SEMANAS DE MODA

695 visualizações

Publicada em

A importância das semanas de moda para os diversos segmentos do vestuário.

Publicada em: Design
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
695
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SEMANAS DE MODA

  1. 1. EVOLUÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS EVENTOS DE MODA NO BRASIL PROF. ODAIR TUONO SEMANAS DE MODA DAS PASSARELAS PARA O MUNDO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ANTOINE SKAF
  2. 2. O primeiro costureiro a criar uma mai- son de couture foi Charles-Frederic Worth, reconhecido por ter a idéia de realizar a apresentação de seus mo- delos em desfiles com manequins. Em 1868, Worth fundou o sindicato ou associação das maisons de Haute Couture de Paris – a Chambre Syndi- cale de la Couture Parisienne. Após a II Guerra Mundial as apresen- tações das coleções se tornaram pe- riódicas e regulares, sendo as mais importantes, as de verão e inverno. A divulgação das novidades na moda despertavam o desejo de consumo dos ricos e emergentes. EVOLUÇÃO DA MODA
  3. 3. Maison Worth et Magazins. Paris, 1900. EXPOSIÇÕES DE MODA Théàtre de la Mode. Paris, 1945. Fashion Parades, Ehrich Bros. 1903, N.Y. Press Week, Eleanor Lambert. 1943, N.Y. Palazzo Pitti, Giovanni B. Giorgini. Florence, 1952. Battle of Versailles. Versailles, 1973.
  4. 4. Nas grandes capitais as semanas de mo- da são eventos realizados semestralmente com apresentação de criadores, estilistas, designers de moda e marcas. Lançamentos – Hemisfério Norte. Janeiro a Abril - Outono/Inverno. Setembro a Setembro - Primavera/Verão Os eventos devem são realizados antes da estação, permitindo assim que a im- prensa e os compradores tenham a previ- são sobre os principais temas da próxima temporada. O sistema da cadeia têxtil e vestuário se organiza de forma que possa atender no tempo correto as demandas de varejo. I. Projeto Ethos, NYFW. SEMANAS DE MODA
  5. 5. O evento New York Fashion Week surgiu a partir do Press Week criada por Eleanor Lambert, hoje conhecido como Mercedes- Benz Fashion Week. Em 1962, Lambert organizou o Council of Fashion Designers of America – CFDA, com objetivo de promover a moda femi- nina, joalheria e acessórios de designers americanos para o mundo. Atualmente na presidência da CFDA esta a estilista Diane von Furstenberg. CFDA Fashion Awards é um evento anual que reconhece a excelência de trabalhos de- senvolvidos na área da moda e correlatos. I. Altuzarra, Joseph. S/S 2015. NOVA IORQUE – EUA
  6. 6. Mercedes-Benz Fashion Week representa uma plataforma global de semanas de mo- da composta por influentes criadores e a nova geração emergente de designers. MBFW é desenvolvida pela IMG Fashion, líder mundial de produção, comercializa- ção e parceria com a comunidade interna- cional de moda, presente em 12 capitais estabelecidas e emergentes no setor do vestuário. MBFW em seu calendário destaca se pe- las semanas de Nova Iorque, Miami, Berlim, Austrália e Istambul. I. MBFW, Social Vixen. MERCEDES-BENZ FASHION WEEK
  7. 7. MBFW Nova Iorque, alguns criadores: • Anna Sui, Alexander Wang • Betsey Johnson • Calvin Klein, Custo Barcelona • Desigual, Diesel Black Gold, DKNY • Hervé Léger by Max Azria • Lacoste • MM6, Michael Kors • Ralph Lauren • Tommy Hilfiger I. Michael Kors, S/S 15. MERCEDES-BENZ FASHION WEEK
  8. 8. A capital da Moda, na Itália, apresenta os trabalhos dos designers e estilistas, organizados pela CNMI nas mostras Milano Moda Donna, Main, Uomo e Design. La Camera Nazionale della Moda Ital- iana é a associação que coordena e promove o desenvolvimento da moda italiana. Criada em 1958 (Roma) a associação é o ponto de referência e interlocução privilegiado nas iniciativas nacionais e internacionais para valorização do estilo e vestuário italiano. I. Dolce & Gabanna, eyewear. MILÃO – ITÁLIA
  9. 9. MILÃO – ITÁLIA Milano Moda Donna, alguns criadores: • Armani • Bottega Venetta, Blumarine • Cavalli, Costume Nacional • Dolce & Gabanna, Dsquared2 • Etro, • Fendi, Ferragamo • Gucci • Marni, Max Mara, Missioni, Moschino • Prada, Pucci • Roccobarocco • Sportmax • Tod’s, Trussardi I. Armani, S/S 15.
  10. 10. A Semana de Moda de Londres é orga- nizada pelo British Fashion Council, o local atual para a maioria dos eventos agendados, é Somerset House que abri- ga uma série de desfiles de estilistas e casas de moda. Por sua característica inovadora e rebel- de Londres passa a ser o local ideal pa- ra lançamentos carregados de conceito mantendo assim a capital entre as 04 semanas mais concorridas do mundo. O BFC responde também pela semana de moda masculina, British Fashion Awards, NewGen em parceria com a Topshop, internacionalização de marcas entre outras iniciativas. I. Final de desfile, s.r. LONDRES - INGLATERRA
  11. 11. LONDRES - INGLATERRA London Fashion Week, alguns cria- dores: • Antonio Berardi • Burberry Prorsum • House of Holland • Jasper Conran, KTZ • Marchesa, Marios Schwab, • Mary Katrantzou. • Paul Smith, Peter Pilotto • Tom Ford, Topshop Unique I. Peter Pilotto, S/S 15.
  12. 12. British Fashion Council - BFC é uma organiza- ção sem fins lucrativos que visa promover os interesses da indústria da moda britânica e su- as empresas de design, através da mobilização e partilha de conhecimento coletivo, experiên- cia e o recursos do setor. Com sede em Londres, criada em 1983, o BFC é financiado pela indústria, patrocinadores co- merciais e o governo, incluindo a Prefeitura de Londres e o Fundo Europeu de Desenvolvi- mento Regional. O BFC tem cinco pilares estra- tégicos: negócios, reputação, educação, tecno- logia e investimento. I. London Collection Men, KTZ S/S15. BRITISH FASHION COUNCIL
  13. 13. Fédération Française de la Couture, du Prêt-à-Porter des Couturiers et des Créa- teurs de Mode (1973) é responsavel pela Haute Couture, Prêt-à-Porter e Mode Mas- culine. Composta atualmente por 100 membros que representam marcas de excepcional reconhecimento mundial. A Semana de Moda de Paris apresenta desfiles de marcas de Alta Costura e esti- listas que desenvolvem coleções femini- nas de pronto para vestir. Compradores, editoras de moda, escritores de blogs, ce- lebridades participam ativamente de toda celebração ao culto da criação e beleza. I. Balenciaga, Alexander Wang, S/S 15. PARIS – FRANÇA
  14. 14. Paris Fashion Week, alguns criadores: • Balenciaga, Barbara Bui • Chanel, Comme des Garçons • Dior, Dries Van Noten, Elie Saab • Givenchy, Hermes, Iris Van Herpen, Issey Miyake • Jean Charles de Castelbajac, Jean Paul Gaultier, Junya Watanabe • Lanvin, Louis Vuitton, Kenzo • Maison Martin Margiela, Manish Arora, McQueen, Miu Miu, Mugler • Saint Laurent, Stella McCartney • Valentino, Vivienne Westwood, Viktor & Rolf, Vionnet, Yohji Yamamoto I. Dior, Raf Simons, S/S 15. PARIS – FRANÇA
  15. 15. As maisons de Haute Couture são legalmente protegidas e tem suas marcas controladas pe- lo French Ministry of Industry, o grupo de com- panhias é revisado anualmente para manter os critérios e padrões exigidos pela Fédération Française de la Couture. Com uma clientela extremamente reduzi-da os desfiles de Haute Couture representam um la- boratorio de criação que expressam a genia- lidade e estilo dos grandes nomes da moda. Eventualmente são convidados criadores que não desfilam permanentemente nas semanas de Haute Couture, mas tem seu trabalho reco- nhecido pela Federação. I. Schiaparelli, Marco Zanini, Fall 2014 HAUTE COUTURE – PARIS / FR.
  16. 16. Haute Couture, alguns criadores: • Adeline André, Atelier Versace • Chanel, Christian Dior, • Elie Saab • Giorgio Armani Privé • Jean Paul Gaultier • Maison Martin Margiela • Schiaparelli • Valentino, Viktor & Rolf I. Elie Saab, Fall 2014. HAUTE COUTURE – PARIS / FR.
  17. 17. As marcas que apresentam suas coleções na Semana de Moda Masculina de Paris fazem parte de uma das associações liga- das a Fédération Française de la Couture. As peças são confeccionadas nos sistema pronto para vestir, resgatando assim a ele- gância e a redescoberta pelo homem do culto pela moda. Grandes marcas estabelecidas no merca- do desenvolvem coleções para o publico masculino, preservando assim a tradição e o estilo de marcas consagradas no merca- do do vestuário internacional. I. Walter Van Beirendonck, S/S 15. MEN’S FASHION – PARIS / FR.
  18. 18. MEN’S FASHION – PARIS / FR. Men’s Fashion Week, alguns criadores: • Comme des Garçons Homme Plus • Dior Homme, Dries Van Noten • Givenchy, Hermès, Issey Miyake Men • Junya Watanabe Man • Kenzo, Lanvin, Louis Vuitton, • Maison Martin Margiela, Paul Smith • Ralf Simon, Rick Owens, Saint Laurent • Thom Browne, Valentino • Walter Van Beirendonck • Yohji Yamamoto I. Thom Browne, S/S 15.
  19. 19. Milão apresenta sua tradicional Sema- na de Moda Masculina, assim como Paris e Londres, a Camera Nazionale della Moda Italiana estabelece as re- gras e o calendário dos desfiles. Além do grande comprometimento dos representantes governamentais, cen- tros reguladores, patrocinadores e par- ceiros estimulam a continuidade e a tradição das capitais de moda. Sponsors: American Express, Canon, DHL, ebay, Lavazza, Mercedes-Benz, Samsung Galaxy, Swatch, I. Missioni, S/S 15. MILANO MODA UOMO – ITÁLIA
  20. 20. Milano Moda Uomo, alguns criadores: • Bottega Veneta • Calvin Klein Collection, Dirk Bikkembergs • Dsquared2, Ermenegildo Zegna, Etro • Fendi, Giorgio Armani, Gucci • John Richmond, John Varvatos • Missioni, Prada • Roberto Cavalli • Salvatore Ferragamo • Tod’s • Versace, Vivienne Westwood I. Roberto Cavalli, S/S 15 MILANO MODA UOMO – ITÁLIA
  21. 21. A empresa Global Language Monitor (Texas, USA), que monitora a ocorrência de temas na mídia, apresentou a lista das semanas de moda em 2013: 1. Nova Iorque 2. Paris 3. Londres 4. Los Angeles 5. Barcelona 6. Roma 7. Berlim 8. Sidney 9. Antuerpia 10. Shangai SPFW(15º) Fashion Rio(28º) no total de 55 semanas de moda pelo mundo. GLOBAL LANGUAGE MONITOR
  22. 22. Com a evolução dos segmentos do ves- tuário, a criação das semanas de moda, lançamentos em diversos setores ligados ao consumo de massa requerem uma or- ganização industrial para atendimento da matéria prima ao produto acabado nas vi- trinas espalhadas pelo mundo. Fios, tecidos, aviamentos, tecnologia, su- primentos, máquinas, especializações de oferta são criadas para atender este gran- de capital, algumas transformam se em re- ferência de mercado, enquanto outras po- dem estar fadadas a extinção se não se adequarem criativamente as demandas do século XXI. I. Prémière Vision, s.r. FEIRAS INTERNACIONAIS
  23. 23. As principais feiras têxteis internacionais: • Première Vision & Indigo – Paris, FR. • Pitti Filati – Firenze, IT. • Moda In – Milão, IT. • Tissu Premier – Lille, FR. As feiras têxteis servem de vitrine para as novas tendências em fios, cores e tecidos, com aproximadamente 10 meses de ante- cedência da estação. Considerada a maior feira desta categoria, a Première Vision contempla 03 pavilhões, 800 expositores entre Europa e Ásia, rece- bendo 45 mil visitantes. I. Indigo, Owen & Kim, convite. FEIRAS TÊXTEIS INTERNACIONAIS
  24. 24. Pitti Immagine é uma empresa italiana que opera na promoção da indústria e de- sign de moda (1988). Organiza algumas das mais importantes feiras comerciais do mundo, eventos de comunicação e atividades culturais rela- cionadas com a expressão estética e evo- lução global do gosto. Os projetos são constantemente renovados para construir uma estimulante relação entre as empre- sas, suas necessidades de informação, experiência de distribuição e de público. Pitti Immagine responde pela feiras: Uomo, W, Bimbo, Filati, Taste, Modaprima, Fraganze e Super. I. Pitti Immagine Filati, s.r. PITTI IMMAGINE – FIRENZE / IT.
  25. 25. Pitti Bimbo representa o salão internacio- nal da moda infantil / juvenil, plataforma de referência para apresentação de novas tendências e estilo de vida do universo das crianças e adolescentes. A feira conta com mais de 400 expositores divididos em seções: Apartment, Ecoethic, New View, Superstreet, Sport Generation, Pop Up Stores, Fashion at Work. As características ligadas as transforma- ções da infância e juventude requerem um cuidado especial em relação aos produtos destinados a este publico, missão essen- cial da Pitti Bimbo. I. Kenzo Kids, S/S 15. PITTI BIMBO – FIRENZE / IT.
  26. 26. Bread & Butter - maior feira de moda e lifestyle da Alemanha (Berlim), apresenta as principais tendências mundiais de Street e Urbanwear. A feira criada em 2001, na cidade de Köln (Alemanha), passou por Berlim, Barcelona finalmente estabeleceu se em Berlim des- de 2009, o palco desta atração é o históri- co aeroporto desativado, Tempelhof. Paralela ao Berlim Fashion Week, a BBB apresenta um portfólio seleto de marcas, incluindo as mundialmente conhecidas e novas, divididas nos setores: Denim, Sportswear, Street Fashion, Function We- ar e Casual Dressed Up. I. Bread & Butter Barcelona, convite. BREAD & BUTTER – BERLIM / AL.
  27. 27. As feiras se multiplicam ao redor do mun- do conforme a própria evolução socioeco- nômica e a necessidade do consumo. Os diversos segmentos geram marcas e produtos adequados ao seu tempo e linguagem, segue o desafio constante de acompanhar e atender o mercado mundial por meio de feiras especializadas. Algumas referências: ModAmont, Who’s Next, Première Classe, Pure London, World Botique Hong Kong, IM Intermoda México, SIMM International Fair of Madrid, China International Footwear & Fashion Fair, Magic Las Vegas, SwimShow Miami, (capsule) NY, Knowshow Canadá. I. Global Business, s.r. FEIRAS DE MODA INTERNACIONAL
  28. 28. Os eventos representam um grande fluxo de informações, possibilidade de troca de conhecimentos, atualização e aglutinação de expertise em diversas áreas. Sejam estas de matérias primas, desfiles, exposições que permitam ao mercado res- ponder como um termômetro de aceitação aos produtos consagrados ou novos: apre- sentar, experimentar, discutir, comerciali- zar e avaliar são frutos destas ocasiões. Em diversos formatos, podem ser realiza- dos até com os recursos digitais / virtuais como as webconferências, estreitando ain- da mais as fronteiras territoriais. I. Web Fashion Academy, Milano, IT. EVENTOS DA MODA
  29. 29. Para criação de um evento são necessá- rios vários profissionais envolvidos em es- pecial os da área de moda são: • Empresários / Associações • Designers de moda / estampa / gráfico • Modelistas / Piloteiras • Alfaiates / costureiras especialistas • Gerentes de Produção / Compradores • Cool Hunters • Produtores / Stylists / DJs • Ilustradores • Jornalistas / Bloggers • Fotógrafos / Modelos • Cenógrafos / Light Designers I. Jean Paul Gaultier / Madonna, s.r. PERSONAGENS DA MODA
  30. 30. Paul Poiret vestia as modelos e as fazia desfilar pelo Parque Bois de Boulogne e pelas corridas de cavalo em Longchamps; Chanel sempre assistiu seus desfiles do alto da famosa escadaria espelhada de seu ateliê, não colocava música nos des- files, nem dava nomes aos looks, as mo- delos levavam o número da roupa; As modelos de Chanel tinham que andar com as mãos nos bolsos, não podiam se movimentar provocantemente ou sorrir; Elsa SchIaparelli foi a primeira estilista a fazer coleções temáticas, justificando as- sim suas criações. I. Poiret dress, s.r. EVENTOS – CURIOSIDADES
  31. 31. As modelos de Yves Saint-Laurent eram obrigadas a manter o clássico “andar Dior”, com os ombros levemente curva- dos, Yves foi o primeiro a usar modelos negras em desfiles; Na década de 70, Calvin Klein foi o pri- meiro estilista a colocar peças em jeans nas passarelas; Homens de saia, idosos, pessoas obesas, crianças com esta diversidade na passare- la Jean Paul Gaultier se transformou no enfant terrible nos anos 80; Em 1998, Thierry Mugler fez o primeiro desfile virtual I. CK Jeans / Brooke Shields, 70’s. EVENTOS – CURIOSIDADES
  32. 32. REFLEXÃO “A inconstância humana é o produto necessário das variações da natureza, das circunstâncias e dos eventos.” Marquês de Maricá (1773-1848)
  33. 33. FASHION WEEK SITES CFDA – Council of Fashion Designers of America – CFDA. http://cfda.com/ CNMI – Camera Nazionale della Moda Italiana. http://www.cameramoda.it/ CFMI – Centro di Firenze per la Moda Italiana. http://www.cfmi.it/ ÉCOLE de la Couture Parisienne – http://www.ecole-couture-parisienne.com MBFW – Mercedes-Benz Fashion Week –. http://mbfashionweek.com/ MODE À PARIS – Fédération Française de la Couture du Prêt-à-Porter des Couturiers and Créateurs de Mode http://www.modeaparis.com/ LFW – http://www.londonfashionweek.co.uk/ THE GLOBAL LANGUAGE MONITOR – http://www.languagemonitor.com/ PITTI IMMAGINE – http://www.pittimmagine.com/
  34. 34. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS FEGHALI, Marta Kasznar. As Engrenagens da Moda. Rio de Janeiro: Editora Senac, 2001. FRINGS, Gini Stephens. Moda do Conceito ao Consumidor. 9ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2012. JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design – manual do estilista. São Paulo: Cosac Naify, 2005. MATHARU, Gurmit. O que é Design de Moda? Porto Alegre: Bookman, 2011. MOUTINHO, Maria Rita; VALENÇA, Máslova Teixeira. A Moda no Século XX. Rio de Janeiro: Ed. SENAC Nacional, 2000. WIKIPÉDIA. http://pt.wikipedia.org/ Creative Commons – CC BY-SA 3.0

×