Curso de passe

348 visualizações

Publicada em

Curso livre de sobre energia magnética

Publicada em: Espiritual
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
348
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso de passe

  1. 1. 1 Centro Espírita Irmã Dulce CURSO “O Passe Magnético e a Cura” PARTE II COORDENAÇÃO: Drª. Walquíria Trindade e Dr. Rogério Santiago
  2. 2. 2 CURSO DE PASSE MAGNETICO ESPÍRITA (INTRODUÇÃO) 1. NECESSIDADE DE ESTUDO PARA VENCER A TENDENCIA A SIMPLIFICAÇÃO: “ESPIRITAS, ESTE É O MANDAMENTO: AMAI-VOS E INSTRUÍ-VOS”. “... INDISPENSÁVEL SE FAZ O ESTUDO PRÉVIO DA TEIORIA, PARA TODO AQUELE QUE QUEIRA EVITAR OS INCONVENIENTES PECULIARES À EXPERIENCIA...” (LIVRO DOS MÉDIUN – 17, 211 ). 2. AÇÃO DA VONTADE A MESMA MATÉRIA ELEMENTAR É SUCETIVEL DEEXPEIMENTARTODAS AS MODIFICAÇÕES E DE ADQUIRIR TOADAS AS PROPRIEDADES? “SIM, É ISSO O QUE SE DEVE ENTENDER, QUANDO DIZEMOS QUE TUDO ESTÁ EM TUDO.” (LIVRO DOS ESPÍRITOS – 33) COMENTÁRIOS DE KARDEC SOBRE A AÇÃO MAGNETICA: “ESTE PRINCÍPIOEXPLICA O FENÔMENO CONHECIDO DE TODOS OS MAGNETIZADORES E QUE CONSISTE EM DAR-SE, PELA AÇÃO DA VONTADE, A UMA SUBISTÂNCIA QUALQUER À ÁGUA, POR EXEMPLO, PROPRIEDADES MUITO DIVERSAS: UM GOSTO DETERMINADO E ATÉ QUALIDADES ATIVAS DE OUTRAS SUBISTÂNCIAS. DESDE QUE NÃO HÁ MAIS DE UM ELEMENTO PRIMITIVO E QUE AS PROPRIEDADES DOS DIFERENTES CORPOS SÃO APENAS MODIFICAÇÕES DESSES ELEMENTOS, O QUE SE SEGUE É QUE A MAIS INOFENSIVA SUBISTÂNCIA TEM O MESMO PRINCÍPIO QUE A MAIS DELETÉRIA. ASSIM, A ÁGUA, QUE SE COMPÕE DE UMA PARTE DE OXIGÊNIO E DE DUAS DE HIDROGÊNIO, SE TORNA CORROSIVO, DUPLICANDO-SE A PORÇÃO DO OXIGÊNIO. TRANSFORMAÇÃO ANÁLOGA SE PODE PRODUZIR POR MEIO DA AÇÃO MAGNÉTICA DIRIGIDA PELA VONTADE”
  3. 3. 3 3. O QUE É VONTADE E COMO ELA AGE: SABE-SE O PAPEL CAPITAL DA VONTADE EM TODOS OS FENÔMENOS MAGNÉTICOS. MAS, COMO EXPLICAR A AÇÃO MATERIAL DE UM AGENTE TÃO SUTIL? A VONTADE NÃO É UMA ENTIDADE, UMA SUBISTÂNCIA E NEM MESMO UMA PROPRIEDADE DA MATÉRIA MAIS ETERIZADA: É O ATRIBUTO ESSENCIAL DO ESPÍRITO, OU SEJA, DO SER PENSANTE. COM A AJUDA DESSA ALAVANCA, ELA AGE SOBRE A MATÉRIA ELEMENTAR E EM SEGUIDA REAGE SOBRE OS SEUS COMPONENTES COM O QUE, AS PROPRIEDADES ÍNTIMAS PODEM SER TRANSFORMADAS. A VONTADE É ATRIBUTO DO ESPÍRITO ENCARNADO OU ERRANTE. DAÍ O PODER DO MAGNETIZADOR, QUE SABEMOS ESTAR NA RAZÃO DA FORÇA DA VONTADE. O ESPÍRITO ENCARNADO PODE AGIR SOBRE A MATÉRIA ELEMENTAR E PORTANTO MADIFICAR AS PROPRIEDADES DAS COISAS DENTRO DE CERTOS LIMITES. ASSIM SE EXPLICA A FACULDADE DE CURAR PELO CONTATO E A IMPOSIÇÃO DAS MÃOS QUE ALGUMAS PESSOAS POSSUEM NUM ELEVADO GRAU. (LIVRO DOS MÉDIUNS, CAPÍTULO VIII – ITEM 131) 4. CONFIRMAÇÃO DOS ESPÍRITOS A KARDEC SOBRE A AÇÃO MAGNETICA E A VONTADE POR MEIOS DE CUIDADOS DISPENSADOS A TEMPO, PODEM REATAR-SE LAÇOS PRESTES A SE DESFAZEREM E RESTITUIR-SE À VIDA UM SER QUE, DEFINITIVAMENTE, MORRERIA SE NÃO FOSSE SOCORRIDO? “SEM DÚVIDA. E TODOS OS DIAS TENDES PROVA DISSO. O MAGNETÍSMO, EM TAIS CASOS, CONSTITUI, MUITAS VEZES, PODEROSO MEIO DE AÇÃO, PORQUE RESTITUI AO CORPO O FLUIDO VITAL QUE LHE FALTAVA PARA MANTER O FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS.” (LIVRO DOS ESPÍRITOS – QUESTÃO 424)
  4. 4. 4 5. ONDE E COMO ATUA O FLUIDO MAGNÉTICO NO CORPO HUMANO: QUAL A CAUSA DA INSENSIBILIDADE FÍSICA QUE SE OBSERVA EM ALGUNS CONVULCIONÁRIO, ASSIM COMO EM OUTROS INDIVÍDUOS SUBMETIDOS ÀS MAIS ATROZES TORTURAS? “EM ALGUNS É, EXCLUSIVAMENTE, EFEITO DO MAGNETÍSMO QUE ATUA SOBRE O SISTEMA NERVOSO, DO MESMO MODO QUE CERTAS SUBISTÂNCIAS. EM OUTROS, A EXALTAÇÃO DO PENSAMENTO EMBOTA A SENSIBILIDADE”. (LIVRO DOS ESPÍRITOS – QUESTÃO 483). 6. UNIFICAÇÃO DA CIÊNCIA ESPÍRITA E CIÊNCIA DO MAGNETÍSMO: QUE SENTIDO SE DEVE DAR AO QUALIFICATIVO DE FEITICEIRO? “AQUELES A QUEM CHAMAIS FEITICEIROS SÃO PESSOAS QUE QUANDO DE BOA – FÉ, GOZAM DE CERTAS FACULDADES, COMO SEJAM, A FORÇA MAGNÉTICA OU A DUPLA VISTA, ENTÃO COMO FAZEM COISAS INCOMPREENSÍVEIS, SÃO TIDOS POR DOTADOS DE UM PODER SOBRENATURAL. OS VOSSOS SÁBIOS NÃO TEM PASSADO, MUITAS VEZES, POR FEITICEIROS AOS OLHOS DOS IGNORANTES?” COMENTÁRIOS DE KARDEC: “O ESPIRITÍSMO E O MAGNETÍSMO NOS DÃO A CHAVE DE UMA IMENSIDADEDEFENÔMENOS SOBREOS QUAIS A IGNORÂNCIA TECEU UM CEM NÚMERO DE FÁBULAS, EM QUE OS FATOS SE APRESENTAM EXAGERADOS PELA IMAGINAÇÃO. O CONHECIMENTO LÚCIDO DESTAS DUAS CIÊNCIAS QUE, A BEM DIZER FORMAM UMA ÚNICA, MOSTRANDO A REALIDADE DAS COISAS E SUAS VERDADEIRAS CAUSAS, CONSTITUI O MELHOR PRESERVATIVO CONTRA IDÉIAS SUPERTICIOSAS, PORQUE REVELA O QUE É POSSÍVEL E O QUE É IMPOSSIVEL, O QUE ESTÁ NAS LEIS DA NATUREZA E O QUE NÃO PASSA DERIDÍCULA CRENDÍCIE”. (LIVRO DOS ESPÍRITOS – QUESTÃO 555). 7. NO MAGNATÍSMO QUEM É O PRINCIPAL DOADOR DE FLUIDOS:
  5. 5. 5 Kardec: “ESTA TEORIA NOS DÁ A SOLUÇÃO DE UM FATO BEM CONHECIDO EM MAGNETÍSMO, MAS INEXPLICADO ATÉ HOJE: O DA MUDANÇA DAS PROPRIEDADES DA ÁGUA, POR OBRA DA VONTADE. O ESPÍRITO ATUANTE É O DO MAGNETIZADOR, QUASE SEMPRE ASSISTIDO POR OUTRO ESPIRITO DESENCARNADO. ELE OPERA UMA TRANSMUTAÇÃO POR MEIO FO FLUIDO MAGNÉTICO QUE É A SUBISTÂNCIA QUE MAIS SE APROXIMA DA MATÉRIA COSMICA, OU ELEMENTO UNIVERSAL. SE ELE PODE PRODUZIR UMA MODIFICAÇÃO NAS PROPRIEDADES DA ÁGUA, PODE IGUALMENTE FAZÊ-LO NO TOCANTE AOS FLUIDOS ORGANICOS, DO QUE RESULTA O EFEITO CURATIVO DA AÇÃO MAGNÉTICA CONVENIETIMENTE DIRIGIDA”. (LIVRO DOS MÉDIUNS – CAPÍTULO VIII ITEM 131 – DO LABORATÓRIO DO MUNDO INVISÍVEL). 8. FLUIDOS MAGNÉTICOS E MÉDIUNS CURADORES: “DIREMOS APENAS QUEESTE GENERO DE MEDIUNIDADECONSISTE, PRINCIPALMENTE, NO DOM QUE POSSUEM CERTAS PESSOAS DE CURAR PELO SIMPLES TOQUE, PELO OLHAR, MESMO POR UM GESTO, SEM O CONCURSO DE QUALQUER MEDICAÇÃO. DIR-SE-Á, SEM DÚVIDA, QUE ISSO MAIS NÃO É DO QUE MAGNETÍSMO. EVIDENTIMENTE O FLUIDO MAGNÉTICO DESEMPENHA AÍ IMPORTANTE PAPEL; POREM, QUEM EXAMINA CUIDADOSAMENTE O FENÔMENO SEM DIFICULDADES RECONHECE QUE HÁ MAIS ALGUMA COISA. A MAGNETIZAÇÃO ORDINÁRIA É UM VERDADEIRO TRATAMENTEO SEGUIDO, REGULAR E METODICO; NO CASO QUE APRECIAMOS, AS COISAS SEPASSAM DE MODO INTEIRAMENTE DIVERSO. TODOS OS MAGNETIZADORES SÃO MAIS OU MENOS ÁPTOS A CURAR, DESDE QUE SAIBAM CONDUZIR-SECONVENIENTIMENTE, AO PASSO QUE NOS MÉDIUNS CURADORES A FACULDADE É ESPONTÂNEA E ALGUNS ATÉ A POSSUEM SEM JAMAIS TEREM OUVIDO FALAR EM MAGNETÍSMO”. (LIVRO DOS MÉDIUNS – CAPÍTULO XIV, ITEM 175 – MÉDIUNS CURADORES). MÉDIUNIDADE ESPECIAL DE CURAR - O PASSE
  6. 6. 6 “ESTA FACULDADE NÃO É ESSENCIALMENTE MEDIÚNICA POIS TODOS OS VERDADEIROS CRENTES A POSSUEM, QUER SEJAM MÉDIUNS OU NÃO. FREQUENTEMENTE NÃO É MAIS DO QUE A EXALTAÇÃO DA POTÊNCIA MAGNÉTICA, FORTALECIDA EM CASO DE NECESSIDADE PELO CONCURSO DOS ESPÍRITOS BONS (LIVRO DOS MÉDIUNS, CAPÍTULO XVI – ITEM 189, MÉDIUNS CURADORES). 9. DIFERENÇA ENTRE MAGNETISMO E MEDIUNIDADE CURADORA: TEM ALGUMAS PESSOAS , VERDADEIRAMENTE, O PODER DE CURAR PELO SIMPLES CONTATO? “A FORÇA MAGNÉTICA PODE CHEGAR ATÉ AI, QUANDO SECUNDADA PELA PUREZA DOS SENTIMENTOS E POR UM ARDENTE DESEJO DE FAZER O BEM, PORQUE ENTÃO, OS BONS ESPÍRITOS LHES VÊM EM AUXILIO”. (LIVRO DOS ESPÍRITOS – QUESTÃO 556). 10. O PASSE MAGNETICO ESPÍRITA: PODEMOS CONSIDERAR AS PESSOAS DOTADAS DE PODER MAGNÉTICO COMO FORMANDO UMA VARIEDADE MEDIÚNICA? “NÃO PODES TER DÚVIDA ALGUMA. ENTRETANTO, O MÉDIUM É UM INTERMEDIÁRIO ENTRE OS ESPÍRITOS E O HOMEM. ORA, O MAGNETIZADOR, HAURINDO EM SE MESMO A FORÇA DE QUE SE UTILIZA, NÃO PARECE QUE SEJA INTERMEDIARIO DE NENHUMA POTÊNCIA ESTRANHA. É UM ERRO; A FORÇA MAGNÉTICA RESIDE , SEM DÚVIDA, NO HOMEM, MAIS É AUMENTADA PELA AÇÃO DOS ESPÍRITOS QUE ELE CHAMA EM SEU AUXILIO. SE O MAGNETIZADOR COM O PROPÓSITO DECURAR, POREXEMPLO, INVOCA UMBOMESPÍRITO QUESE INTERESSA POR TI E PELO TEU DOENTE, ELE AUMENTA A TUA FORÇA E TUA VONTADE, DIRIGE O TEU FLUIDO E LHE DÁ AS QUALIDADES NECESSÁRIAS. (LIVRO DOS MÉDIUNS – CAPITULO XIV – DOS MÉDIUNS, ITEM 176). 11. AÇÃO DO FLUIDO MAGNETICO NA DESOBSESSÃO:
  7. 7. 7 “A SUBJUGAÇÃO CORPORAL TIRA, MUITAS VEZES, AO OBSIDIADO A ENERGIA NECESSÁRIA PARA DOMINAR O MAU ESPÍRITO. DAÍ TORNA-SE PRECISO DA INTERVENÇÃO DE UM TERCEIRO, QUE ATUE, OU PELO MAGNETÍSMO, OU PELO IMPÉRIO DA SUA VONTADE. EM FALTA DO CONCURSO DO OBSIDIADO, ESSA TERCEIRA PESSOA DEVE TOMAR ASCENDENTE SOBRE O ESPÍRITO, PORÉM, COMO ESTE ASCENDENTE SÓ PODE SER MORAL, SÓ A UM SER MORALMENTE SUPERIOR AO ESPIRITO É DADO ASSUMI-LO E SEU PODER SERÁ TANTO MAIOR, QUANTO MAIOR FORA SUA SUPERIORIDADEMORAL, PORQUE, ENTÃO, SE IMPÕEÀQUELE, QUE SE VÊ FORÇADO A INCLINAR-SE DIANTE DELE. POR ISSO É QUE JESUS TINHA TÃO GRANDE PODER PARA EXPULSAR O QUE NAQUELA ÉPOCA SE CHAMAVA DEMÔNIO, ISTO É, OS MAUS ESPIRITOS OBSESSORES. AQUÍ, NÃO PODEMOS OFERECER MAIS DO QUE CONSELHOS GERAIS, PORQUANTO, NENHUM PROCESSO MATERIAL EXISTE, SOBRETUDO, NENHUMA FÓRMULA, NENHUMA PALAVRA SACRAMENTAL COM PODER DE EXPELIR OS ESPÍRITOS OBSESSORES. ÀS VEZES O QUE FALTA AO OBSIDIADO É A FORÇA FLUÍDICA SUFICIENTE; NESTE CASO, A AÇÃO MAGNETICA DE UM BOM MAGNETIZADOR LHE PODE SER DE GRANDE PROVEITO. CONTUDO, É SEMPRE CONVENIENTE PROCURAR, PRO UM MÉDIUM DE CONFIANÇA, OS CONSELHOS DE UM ESPÍRITO SUPERIOR, OU SEJA DO ANJO GUARDIÃO”. (LIVRO DOS MÉDIUNS – CAPÍTULO XXIII – ITEM 251 – DAS OBSESSÕES). “A OBSESSÃO MUITO PROLONGADA PODE OCASIONAR DESORDENS PATOLÓGICAS E RECLAMAR, POR VEZES, TRATAMENTO SIMULTANEO OU CONSECUTIVO, QUER MAGNÉTICO QUER MÉDICO PARA REESTABELECER A SAÚDE DO ORGANISMO. DESTRUÍDA A CAUSA, RESTA COMBATER OS EFEITOS”. (EVANGELHO, CAPITULO XXVIII, ITEM84 – PRECES ESPÍRITAS) 12. O PODER DA FÉ NA AÇÃO MAGNÉTICA “O PODERDA FÉ SE DEMONSTRA, DEMODO DIRETO EESPECIAL, NA AÇÃO MAGNÉTICA, POR SEU INTERMÉDIO, O HOMEM ATUA SOBRE O FLUIDO, AGENTE UNIVERSAL, MODIFICA-LHE AS QUALIDADES E LHE DÁ UMA IMPULSÃO POR ASSIM DIZER IRRESISTIVEL. DAÍ DECORRE QUE
  8. 8. 8 AQUELE QUE A UM GRANDE PODER FLUIDICO NORMAL JUNTA UMA ARDENTE FÉ, PODE SÓ PELA FORÇA DE SUA VONTADE DIRIGIDA PARA O BEM, OPERAR ESSES SINGULARES FENOMENOS DE CURAS E OUTROS TIDOS ANTIGAMENTE POR PRODÍGIOS, MAS QUE NÃO PASSAM DE EFEITOS DE UMA LEI NATURAL. TAL O MOTIVO PORQUE JESUS DISSE AOS SEUS APOSTOLOS: SE NÃO O CURASTES, FOI POR QUE NÃO TINHEIS FÉ.” (EVANGELHO, CAPÍTULO XIX – A FÉ TRANSPORTA MONTANHAS). “... O MAGNATÍSMO É UMA DAS MAIORES PROVAS DO PODER DA FÉ POSTA EM AÇÃO. É PELA FÉ QUE ELE CURA E PRODUZ ESSES FENÔMENOS SINGULARES, QUALIFICADOS OUTRORA DE MILAGRES. REPITO: A FÉ É HUMANA E DIVINA. SE TODOS OS ENCARNADOS SE ACHASSEM BEM PERSUADIDOS DA FORÇA QUE EM SI TRAZEM, E SE QUISESSEM POR A VONTADEA SERVIÇO DESSA FORÇA, SERIAMCAPAZES DE REALIZAR O QUE, ATÉ HOJE, ELES CHAMAM DE PRODÍGIOS E QUE, NO ENTANTO, NÃO PASSA DE UM DESENVOLVIMENTO DAS FACULDADES HUMANA.”(EVANGELHO,CAPÍTULO XIX –INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS – A FÉ DIVINA E FÉ HUMANA). 13. DESENVOLVIMENTO DA FACULDADE DE CUAR (MÉDUNS CURADORES – PASSISTAS) KARDEC. “É MUITO COMUM A FACULDADE DE CURAR PELA INFLUÊNCIA FLUIDICA E PODE DESENVOLVER-SE POR MEIO DE EXERCÍCIO; MAS A DE CURAR, INSTANTANEAMENTE, PELA IMPOSIÇÃO DE MÃOS, ESSA É MAIS RARA E O SEU GRAU MÁXIMO SE DEVE CONSIDERAR EXCEPCIONAL.” ( A GENESE, CAPÍTULO XIV, ITEM 34) “É SEMPRE UM ERRO CAIR NOS EXTREMOS, E HÁ TANTO EXAGERO EM TUDO REPORTAR AO SONAMBOLISMO, COMO HAVERIA, DA PARTE DOS ESPIRITAS, EM NEGAR AS IDÉIAS DO MAGNETISMO. NÃO SE PODERIA ROUBAR À MATÉRIA AS LEIS MAGNETICAS, DO MESMO MODO QUE , AO ESPÍRITO, AS LEIS PURAMENTE ESPIRITUAIS”. (OBRAS POSTUMAS, ÍTEM 61 – HOMENS DUPLOS).
  9. 9. 9 O passe no centro espírita Revista de Espiritismo nº. 33, Outubro/Dezembro 1996 É habitual quanto baste. Já houve quem falasse nos «papa-passes». Nada mais é, porém, do que um paliativo, um apoio, que depende sobretudo da receptividade de quem o recebe e da sua capacidade de harmonizar a sua vida interior. Falamos do chamado passe, com frequência ministrado individualmente após a palestra no centro espírita. Quem procura o centro espírita em condição de necessidade – se deprimido, angustiado ou de algum modo enfraquecido –, após ouvir a palestra de 30 minutos, raramente deixa de se incluir na fila para o passe magnético individual que se segue. Como qualquer serviço espírita, necessariamente este também é totalmente gratuito. Nem seria preciso dizer, mas nunca é demasiado sublinhar. Mas por que é que isso acontece? Porque as pessoas alimentam a esperança de que os eflúvios energéticos invisíveis saídos das mãos do passista (a pessoa que dá o passe) as vão retemperar, aliviar as tensões, reequilibrar fluidos. E assim venham a sair do centro mais fortalecidas após um quotidiano tão desgastante para tanta gente. Mas o que é o passe magnético? Definem-no os espíritos desencarnados como uma espécie de transfusão de energias espirituais, que são transferidas do passista para quem recebe o passe, tanto mais quanto mais este esteja numa situação de receptividade. E tudo isso através da imposição das mãos, como fazia Jesus. Os envolvidos no passe no centro espírita são o médium- passista (uma pessoa cuja função é irradiar paz, ânimo e esperança), o espírito-passista (um técnico especializado a nível de energias espirituais) e quem recebe o passe cabe- lhe um esforço de sintonia). Como se vê, a cada um cabem tarefas específicas. O primeiro ponto é a receptividade, a sintonia de quem recebe o passe. Não sentir nervosismo, ansiedade, tranquilizar-se, pensar no bem, não sentir quaisquer sentimentos como os de rancor, de vingança ou vaidade, ter fé na bondade de Deus, que aceita a colaboração na sua seara. Emitir e receber Sempre que pensamos e sentimos, estamos a movimentar energias. Cada estado de alma corresponde à emissão/absorção de um certo tipo de energia, que entra pelos centros de força espiritual («chakras»), mediante a sua natureza, incorporando-se à tessitura do períspirito (corpo espiritual) e trazem-nos estados de mal-estar ou de bem-estar. Pensamos e agimos, criando a nossa própria (in)felicidade. Se temos dias povoados de pensamentos desordenados e de uma afetividade descontrolada, é natural que como resultado as nossas energias espirituais entrem em circuitos de degradação, com os seus efeitos indesejáveis na vida interior, necessitando de compensações. Ao ser constituída uma equipa de passistas, cada elemento desse grupo recebe noções teóricas sobre a aplicação do passe.
  10. 10. 10 Padronizados Como o centro espírita deve ser organizado, a orientação equilibrada é a do passe padronizado. Mas passe padronizado é apenas o passe uniformizado, aplicado da mesma maneira por todos os elementos da equipa de passes. É uma questão de disciplina e de coerência. Dado os excessos, infelizmente mais comuns do que seria de desejar, de gesticulação e de outros atavismos como estalidos de dedos, sem referência experimental e muito menos científica, o melhor passe padronizado, a nosso ver, é sobretudo e apenas a imposição das mãos, sem tocar na pessoa que vai receber o passe. Isso e o resto apenas porque o que funciona na verdade é a mente. O passe coletivo Quando a equipa do passe magnético é de pequeno número face à multidão que o procura, sem qualquer prejuízo para os eventuais beneficiados, recorre-se ao passe coletivo. Uma vez que o principal neste processo de ajuda espiritual é a sintonia do candidato a receber o passe, os próprios espíritos-passistas durante a palestra ministram bênçãos fluídicas a quem estiver nas condições necessárias para participar na ocorrência deste fenómeno enquanto beneficiado. A necessidade do passe O apoio espiritual prestado com o passe deixa de ser necessário quando os pensamentos e as atitudes de todos nós tomarem um rumo predominantemente equilibrado. Assim, o curso das energias que movimentamos inconscientemente tornar-se-á normal, afetivamente compensador, evitando degradações e incidências desajustadoras do corpo espiritual. Esse paliativo — o passe- magnético — será dispensável, uma vez que os sentimentos e ideias construtivas predominarão em quem trabalhar nesse sentido, ordenando e compensando desgastes e desequilíbrios energéticos ou, por outras palavras, fruindo de um bem-estar interior capaz de propiciar uma vida edificante, alicerçada no bem. O PASSE MAGNÉTICO 01 - O que é: ... "transfusão de energias físico-psíquica, operação de boa vontade, dentro da qual o companheiro do bem cede de si mesmo em teu benefício". (Emmanuel). 02 - Jesus - Espiritismo. "E rogava-lhe muito dizendo: - Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos para que sare e viva". (Marcos 5:23).
  11. 11. 11 03 - Natureza. "Forças magnéticas de variado teor". (Emmanuel). 04 - Finalidades. Reequilíbrio orgânico, perispiritual e psíquico. 05 - Tipos de Passes. Humano - A ação magnética se faz pelo próprio fluido da pessoa (magnetizador). Espiritual - A ação magnética se faz pelo fluido dos espíritos, atuando diretamente sobre o encarnado, sem o intermediário. Humano-Espiritual - A ação magnética se faz pelos fluidos do médium e do espírito que lhe auxiliam no passe. O fluido combinado do espírito e do médium. ("A Gênese" - Cap. 14 - item: Curas - Allan Kardec). 06 - Humano-Espiritual. "O Passe mediúnico só é possível através da incorporação ou é viável sob influenciação do guia?" "O Passe é transfusão de forças magnéticas de variado teor e pode ser administrado sob a influenciação dos desencarnados, que se devotam à caridade, SEM NECESSIDADE ABSOLUTA DE INCORPORAÇÂO TOTAL na instrumentação mediúnica". (Emmanuel - entrevista no jornal "Triângulo Espírita" - Uberaba - n 45). 07 - Aplicação. "E pode, acaso, ser dispensado à distância?" "Sim, desde que haja sintonia entre aquele que o administra e aquele que o recebe. Nesse caso, diversos companheiros espirituais se ajustam no trabalho do auxílio, favorecendo a realização, e a prece silenciosa, será o melhor veículo da força curadora". (Nos Domínios da Mediunidade - Cap. 17). 08 - Local. "No Templo Espírita, os instrutores desencarnados conseguem localizar recursos avançados do plano espiritual para o socorro a obsidiados e obsessores...". (Desobsessão - Cap. 09). Assistência: Espiritual e Material. "O Espiritismo, pelo bem que faz é que prova a sua missão providencial. Ele cura os males físicos, mas cura sobretudo, as doenças morais e são esses os maiores prodígios que lhe atestam a procedência..." (A Gênese - Allan Kardec) Luminosidade: ..."uma ou duas lâmpadas, preferivelmente vermelhas, de capacidade fraca, 15 Watts, por exemplo, de vez que a projeção de raios demasiado intensos sobre o conjunto prejudica a formação de medidas socorristas, mentalizadas e dirigidas pelos instrutores espirituais..." (Desobsessão - Cap. 17 - André Luiz). 09 - Paciente. "Nossa missão é de amparar os que erraram, e não de fortalecer os erros". (Instrutor Alexandre "Missionários da Luz" - Cap. 19).
  12. 12. 12 Será, então, indispensável a fé para que registrem o socorro de que necessitam? ... "No terreno das vantagens espirituais é imprescindível que o candidato apresente uma certa "tensão favorável". Essa tensão decorre da fé ... "Sem recolhimento e respeito na receptividade, não conseguimos fixar os recursos imponderáveis que funcionam em nosso favor, porque o escárnio e a dureza de coração podem ser comparadas a espessas camadas de gelo sobre o templo da alma". (Instrutor Aulus - "Nos Domínios da Mediunidade" - Cap. 17). 10 - Passista. "O missionário do auxílio magnético, na Crosta ou aqui em nossa esfera, necessita ter grande domínio sobre si mesmo, espontâneo equilíbrio de sentimentos, acendrado amor aos semelhantes, alta compreensão da vida, fé vigorosa e profunda confiança no Poder Divino. Cumpre-me acentuar, todavia, que semelhantes requisitos, em nosso plano, constituem exigências a que não se pode fugir, quando, na esfera carnal, a boa vontade sincera, em muitos casos, pode suprir essa ou aquela deficiência, o que se justifica, em virtude da assistência prestada pelos benfeitores de nossos círculos de ação ao servidor humano, ainda incompleto no terreno das qualidades desejáveis". (Instrutor Alexandre - "Missionários da Luz" - Cap. 19) "A fiscalização dos elementos destinados aos armazéns celulares é indispensável, por parte do próprio interessado em atender as tarefas do bem. O excesso de alimentação produz odores fétidos, através dos poros, bem como das saídas dos pulmões e do estômago, prejudicando as faculdades radiantes, porquanto provoca dejeções anormais, e desarmonias de vulto no aparelho gastrointestinal". "O álcool e outras substâncias tóxicas operam distúrbios nos centros nervosos, modificando certas funções psíquicas e anulando os melhores esforços na transmissão de elementos regeneradores e salutares". (Instrutor Alexandre - "Missionários da Luz" - Cap. 19). "Um sistema nervoso esgotado, oprimido, é um canal que não responde pelas interrupções havidas. A mágoa excessiva, a paixão desvairada, a inquietude obsidente, constituem barreiras que impedem a passagem das energias auxiliadoras. (Instrutor Alexandre - "Missionários da Luz" - Cap. 19). 11 - No Momento do Passe. "... em toda situação e em qualquer tempo, cabe ao médium passista buscar na prece o fio de ligação com os planos mais elevados da vida, porquanto, através da oração, contará com a presença sutil dos instrutores que atendem aos misteres da Providência Divina, a lhe utilizarem os recursos para a extensão incessante do Eterno Bem". (Mecanismos da Mediunidade - Cap. 22 - André Luiz). 12 - O Passe Dispensa. "Lembrar-se que na aplicação de passes não se faz precisa a gesticulação violenta, a respiração ofegante ou o bocejo de contínuo, e que nem sempre há necessidade do toque direto no paciente. A transmissão do passe dispensa qualquer recurso espetacular". (Conduta Espírita - Cap. 18 - André Luiz).
  13. 13. 13 13 - Modalidades. "Anacleto continuou de pé e aplicou-lhe um passe longitudinal sobre a cabeça, partindo do contato simples e descendo a mão vagarosamente até a região do fígado, que o auxiliador tocava com a extremidade dos dedos irradiantes, repetindo-se a operação por alguns minutos". "Em seguida aplicou passes rotatórios na região uterina. Vi que as manchas microscópicas se reuniam, congregando-se numa só, formando pequeno corpo escuro. Sob o influxo magnético do auxiliador, a reduzida bola e fluídico-pardacenta transferiu- se para o interior da bexiga urinária". (Missionários da Luiz - Cap. 19 - André Luiz). Passe de Sopro - "Nos círculos carnais, para que o sopro se afirme suficientemente, é imprescindível que o homem tenha o estômago sadio, a boca habituada a falar o bem, com abstenção do mal, e a mente reta, interessada em auxiliar. Obedecendo a esses requisitos, teremos o sopro calmante e revigorador, estimulante e curativo. Através dele, poder-se-á transmitir, também na Crosta a saúde, o conforto e a vida". (Os Mensageiros - Cap.19 - André Luiz). 14 - Centros Vitais. 01 - Coronário - instalado na região central do cérebro, sede da mente, centro que assimila os estímulos do Plano Superior e orienta a forma, o movimento, a estabilidade, o metabolismo orgânico e a vida consciencial da alma encarnada ou desencarnada, nas cintas de aprendizado que lhe corresponde no abrigo planetário. O Centro Coronário supervisiona, ainda, os outros centros vitais que lhe obedecem ao impulso... 02 - Cerebral - é contíguo ao coronário. - governa o córtice encefálico na sustentação dos sentidos, marcando a atividade das glândulas endocrínicas e administrando o sistema nervoso, em toda a sua organização, coordenação, atividade e mecanismo, desde os neurônios sensitivos até as células efetoras. 03 - Laríngeo -controla notadamente a respiração e a fonação. 04 - Cardíaco - dirige a emotividade e a circulação das forças de base. 05 - Esplênico - determina as atividades em que se exprime o sistema hemático, dentro das variações de meio e volume sanguíneo. 06 - Gástrico - responsabiliza-se pela digestão e absorção dos alimentos densos ou menos densos que, de qualquer modo, representam concentrados fluídicos penetrando- os a organização. 07 - Genésico - guiando a modelagem de novas formas entre os homens ou o estabelecimento de estímulos criadores, com vistas ao trabalho, à associação e à realização entre as almas. As técnicas do passe
  14. 14. 14 Antes de adentrarmos nas técnicas mais comuns do passe, direcionadas para as mais diversas necessidades, existe um ponto de muita importância que Jacob Melo nos avisa em Seu Livro "Manual do Passista". No momento da aplicação em si, os passistas poderão sentir através de leves roçaduras ou impressões nas pontas dos dedos ou nas palmas das mãos, os fluidos sendo emanado e a experiência nos mostra que realmente acontece, há passistas que sentem no centro da palma da mão uma impressão diferente no momento da aplicação, todavia há ainda outros que sentem a mesma impressão nas pontas dos dedos. Jacob Melo, no Livro supracitado, nos informa que aqueles que sentem estas impressões na ponta dos dedos, poderiam ser chamados de Médiuns Passistas Digitais, e os que sentem esta leve impressão nas palmas das mãos, seriam os Médiuns Passistas Palmares. Gostaríamos ainda, de deixar claro que os médiuns que já militam nessa área e que não sentem estas impressões, de forma alguma devem pensar que não existe intercâmbio de fluidos em seus passes, diríamos que estas sensações também se adquirem por prática e dependem de outros fatores na sensibilidade de cada um. E as mãos deverão ficar conforme o passista se sinta mais tranquilo e relaxado para desenvolver a aplicação, continuando assim, com o modo pelo qual o médium praticava tal aplicação. EMANAÇÃO DE FLUIDOS Em "A GÊNESE - CAP. XIV - ITEM 33", Kardec nos demonstra que "a ação magnética pode produzir-se por diversas formas:" 1. Pelo próprio fluido do magnetizador (Passista) – é o magnetismo propriamente dito, ou magnetismo humano, cuja ação é subordinada à potência e sobretudo à qualidade do fluido. 2. Pelos fluidos do Espírito (desencarnado). – atuam diretamente e sem intermediários sobre o encarnado, seja para curar ou acalmar um sofrimento, seja para provocar o sono sonambúlico espontâneo, seja para exercer sobre o indivíduo uma influência física ou moral qualquer. É o magnetismo espiritual, cuja a qualidade está na raiz das qualidades do espírito. 3. Pelos fluidos do Espírito (desencarnado) combinando com os fluidos do magnetizador (Passista). – fluidos derramados sobre o magnetizador e ao qual ele serve de condutor. É o magnetismo misto, semi-espiritual ou, se assim melhor nos expressamos, humano-espiritual. Vemos neste, o fluido espiritual, combinado com o fluido humano, dando à este último as qualidades que lhe faltam. O auxílio dos espíritos, em tais circunstâncias, é por vezes espontâneo, porém com mais frequência é provocado pelo apelo do magnetizador. Conforme já verificamos, o pensamento e a vontade exercem ação preponderante sobre os fluidos. Verificamos também, que a ação dos Espíritos é que realmente dá eficácia curadora, no magnetismo, aos fluidos humanos. Dessa forma é importante a conscientização, em nossas Casas Espíritas, dos médiuns passistas e mesmo daqueles caracterizados como curadores, de que são os Espíritos que provocam as curas, servindo o médium como intermediário, pois são eles, os Espíritos quem aumentam, dirigem e qualificam nossos fluidos.
  15. 15. 15 Pesquisando Kardec, vamos encontrar na Revista Espírita - Ano VII - Jan. 1864 - Pag. 7, importante estudo, que nos elucida no assunto, quando nos diz: ..."Em geral o que magnetiza (Passista) não pensa senão em desdobrar essa força fluídica, derramar seu próprio fluido sobre o paciente submetido aos seus cuidados. SEM se ocupar se há ou não uma Providência interessada no caso, tanto ou mais que ele. AGINDO SÓ, não pode obter senão o que a sua força, sozinha, pode produzir; ao passo que os médiuns curadores começam por elevar sua alma a Deus, e a reconhecer que, POR SI MESMOS, nada podem... Esse socorro que envia, são os bons Espíritos que vem penetrar o médium de seu fluido benéfico, que é transmitido ao doente... e, que são devidas simplesmente à natureza do fluido derramado sobre o médium; ao passo que o magnetizador (passista) ordinário se esgota, por vezes em vão, a fazer passes, o médium curador infiltra um fluido regenerador pela simples imposição de mãos, graças ao concurso dos bons Espíritos". Continuando, à pag. 8 da mesma Revista Espírita, encontramos: ..."Na ação magnética propriamente dita, é o fluido pessoal do magnetizador que é transmitido, e esse fluido, que não é senão o perispírito, sabe-se que participa sempre, mais ou menos, das qualidades materiais do corpo, ao mesmo tempo que sofre a influência do Espírito..." Verificamos dessa forma, que não há diversos tipos de Passes. Nos trabalhos de socorro ao próximo, sempre, estaremos secundados pelos Espíritos. Assim, o Passe possui um único tipo, que podemos designá-lo, se assim o desejarmos de humano-espiritual, dado à simbiose que sempre haverá entre encarnados e desencarnados, mormente nesse campo de atividade. TIPOS DE PASSE IMPOSIÇÃO Trata-se de técnica concentradora de fluidos, dependendo da distancia da aplicação efetuada, funcionará como concentradora e bastante ativante se aplicado de perto do paciente - e calmante se aplicado de longe do paciente, desta forma descarregando fluidos pesados, facilitando a circulação sangüínea. A forma de executá-lo é muito simples; posiciona-se as mão sobre o lugar onde se deseja fazer a aplicação fluídica, sem movimentos e sem algum toque no paciente. As mãos devem ficar abertas, com os dedos levemente afastados um dos outros, dificultando assim, as contrações musculares nas mãos. Os passistas digitais, que acima explicamos vão tender a deixar os dedos levemente baixos em direção ao ponto de será fluidificado, e os passistas palmares concentrarão melhor as palmas das mãos, com os dedos sem qualquer arqueadura.
  16. 16. 16 PASSE COLETIVO Caracteriza-se esta modalidade, quando o número de passistas é insuficiente para atender a todos os frequentadores individualmente, pode-se lançar mão deste recurso como medida de emergência. Realiza-se esse trabalho com o diretor, após a prece e a preleção evangélica, pedindo a todos os passistas presentes que doem fluidos aos trabalhadores do plano espiritual e mentalizem as aplicações dos passes necessários a cada paciente. Esta modalidade poderá ser aplicada mentalmente, imaginando os passistas aplicando os passes através das projeções mentais sob os pacientes no recinto. PASSE A DISTÂNCIA – IRRADIAÇÕES Nesta modalidade, comumente verificamos uma equipe de médiuns que visitam hospitais e que na busca do auxílio reservam uma atividade para as irradiações à distância para aqueles enfermos visitados nos hospitais. O médium sintonizado com o necessitado, a distância canaliza igualmente fluidos salutares e benéficos. Os doentes são beneficiados não somente em virtude dos fluidos dirigidos conscientemente pelos encarnados como pelas energias extraídas dos presentes pelos cooperadores espirituais. O passe a distância entretanto é praticado da seguinte maneira : Concentração e prece Idealizar a figura material do doente – se for conhecido – dando como presente; ou, então, imaginar sua figura, no local indicado e ir lá com o pensamento. Fazer sobre essa figura, imaginada ou ideoplastizada, os passes indicados, encerrando com uma prece. AS VIBRAÇÕES IRRADIADAS E AS AQUISIÇÕES ESPIRITUAIS: "O Espírito não se acha encerrado no corpo como numa caixa, irradia por todos os lados..." (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. q. 420) "Quando o pensamento está em alguma parte, a alma também aí está, pois que é a alma quem pensa. O pensamento é um atributo". (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. q. 89 a) "Todos os Espíritos irradiam com igual força? Longe disso. Essa força depende do grau de pureza de cada um". (Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. 92 a)
  17. 17. 17 Pelas questões acima podemos perceber a importância das qualidades morais e espirituais para uma ação eficaz no campo das vibrações. Por isso é fundamental que o integrante da reunião mediúnica, ou reunião de passes magnéticos a distância se aprimore a cada dia, procurando superar as suas imperfeições a fim de que a sua participação no auxílio aos que mais sofrem se processe de forma mais consistente. A VONTADE E O SEU PAPEL NAS VIBRAÇÕES: "A vontade é a gerência esclarecida e vigilante; governando todos os setores da ação mental". "... ela (a vontade) é o leme de todos os tipos de forças incorporados ao nosso conhecimento. Só a vontade é suficientemente forte para sustentar a harmonia do espírito". (Emmanuel. Pensamento e Vida. Cap. II, páginas 16 e 17) "A vontade é, assim, a expressão do nosso livre-arbítrio. Por ela damos os nossos testemunhos e demostramos os nossos ideais no bem. (...) A vontade é constituída dos seguintes fatores dinâmicos: impulso, autodomínio, deliberação, determinação e ação. Todos eles interligados e decorrentes entre si". (Ney Prieto Peres. Manuel Prático do Espírita. Parte III, Cap. 42, pág. 203) Pelo que percebemos diante das colocações acima, a vontade é um instrumento fundamental na ação do bem. Urge que desenvolvamo-la com esforço perseverante, pois, igualmente através do seu exercício, nós conseguiremos vencer as nossas más inclinações e atingiremos o nosso progresso moral. O AUTO PASSE Edgar Armond, no Livro Passes e Radiações nos informa que esta é uma modalidade bastante útil porque permite ao próprio doente e aos médiuns trabalharem em sua própria cura e utilizarem os recursos imensos que estão à disposição de todos pela misericórdia de Deus, Criador e Pai. Os médiuns devem utilizar do Auto Passe para limpeza psíquica de si mesmo e o recarregamento de energias dos plexos e centros de força. Todavia, se analisarmos que como médiuns passistas, somos verdadeiros filtros e que colaboramos ou dificultamos e até mesmo contaminados as aplicações fluídicas da espiritualidade no enfermo, deveremos crer a partir destas informações que devemos estar cientes de nossa postura em relação a nossa conduta moral, sabendo também que o passe é, via de regra, uma via de mão dupla. Então somos levados a crer que se estamos descompensados, não estaríamos também incapacitados de aplicar o passe? Nestes casos bastaria uma prece sincera para restabelecermos nossa harmonização. Kardec, na Revista Espírita, set 1865, pág 254 – Da mediunidade curadora, nos assevera: “A prece, que é um pensamento, quando fervorosa, ardente, feita com fé, produz o efeito de uma magnetização, não só chamando o concurso dos bons espíritos, mas dirigindo ao doente uma salutar corrente fluídica”. E como somos transmissores
  18. 18. 18 desta corrente, seguramente ficaremos também envolvidos de uma certa forma nas mesmas. Não descartamos e respeitamos todas as opiniões dadas a respeito deste item, concordamos que a prece é sempre um verdadeiro e profundo mecanismo de auto-passe. Concluindo que nossa conduta moral mesclada com o trabalho no bem e o amparo a outros através do passe, sempre nos facultará recursos imensuráveis de auxílio em busca de nosso próprio crescimento. DURANTE A APLICAÇÃO DO PASSE Enquanto estamos no trabalho de aplicação do passe, deveremos estar voltados para concentrações em coisas edificantes, em prece, mentalizando um lugar harmônico, em fim: 1 Confiança na espiritualidade e desejo de ajudar, todo condicionado na Providência Divina, ou melhor dizendo, fé, amor e humildade 2 Estar sereno, para assim poder registrar pela intuição, as orientações espirituais para a fluidificação a ser desempenhada. 3 Estar mentalizando a recuperação dos órgãos do enfermo, sob a ação dos mensageiros do Senhor; sempre condicionando esta recuperação a vontade Divina e direcionamento moral do paciente. 4 Conhecer a localização dos centros de força, pois com isso os espíritos que trabalham nesta atividade poderão através de sua intuição, direcionar as cargas fluídicas benéficas para os chakras que influenciam as localidades enfermas. 5 Silencio não somente exterior todavia interior localizando todas as atenções na ação a ser desempenhada. 6 Reflexos das impressões dos pacientes, é bastante comum os passistas sentirem as sensações que os pacientes experimentam. Ora nosso campo fluídico absorve com facilidade as emanações do paciente. São comuns, também, os passes em pessoas sob a atuação de espíritos em desequilíbrio, o passista poderá registrar reflexos negativos desde a hora em que se propões a ajudar, podendo perdurarem ainda depois do passe. Sabendo que somos ainda imperfeitos, somos também criados pela mesma matéria elementar e que nosso campo vibratório assimila com facilidade outras emanações exteriores que conosco se afinizem, verificaremos a grande facilidade de absorvê-las, pois ainda somos pequenos, daí a grandiosa frase deixada pelo Divino Amigo “Orai e Vigiai”, só assim, através do altruísmo, da moralização do ser, paulatinamente modificaremos o nosso ritmo vibratório não afinizando mais com energias deletérias. É compreensível que os espíritos envolvidos na trama obsessiva, conhecendo a disposição do passista em colaborar, pretendam também mexer com o seu bom ânimo, afastando-o do caminho do enfermo. Perseverança e conhecimento das responsabilidades são porções medicamentosas para tais afecções.
  19. 19. 19 . PASSES MAGNÉTICOS PASSES ESPIRIUAIS O passista deve tomar certas providências em relação à sua própria conduta, pois a mente influi, poderosamente, sobre todos os seus centros de forças, os quais canalizam as energias que os seus pensamentos, somados aos seus sentimentos, direcionam. É bom não esquecer que o passista é doador de fluidos aos que sofrem. A troca de fluidos entre as pessoas é lei do equilíbrio. Todavia, é indispensável saber o que estamos recebendo e ofertando, e quais os valores que oferecemos e que nos são oferecidos. Não basta ter vontade - que é o primeiro passo para esse trabalho no bem -, é preciso compreender o que deve e como deve ser feito, para melhor fazer, mantendo a consciência harmoniosa e pacificada. André Luiz ensina que, "assim como na medicina Terrena é necessária uma assepcia para realizar um trabalho, o médium passista também necessitará de vigilância no seu campo de ação, porquanto a sua higiene espiritual resultará o reflexo naqueles que se proponha socorrer." (Mecanismos da Mediunidade, Cap.XXII). O passista é um sensitivo de energias circulantes afins, pelo que, no momento do passe, não pode alimentar sentimentos vis. Precisa entregar seu coração e sua inteligência à influência do amor, à sintonia com os bons Espíritos, consciente de que, se doarmos luz, ficamos inundados de claridade; mas, se oferecermos trevas, sofremos as conseqüências decorrentes. A CONDUTA MORAL DO PASSISTA O passista, abraçando a moral crística, sabe que tem o dever da renúncia aos prazeres desgastantes, da vigilância de sua sensualidade e da disciplina dos seus impulsos ainda inferiores, para manter a saúde integral, que significa equilíbrio e harmonia, servindo para que nos transformemos em agentes estimuladores da paz, fugindo das contendas, preferindo ambientes com boa psicosfera, educando-nos para a existência do Bem, conquistando a humildade dinâmica, aquela que faz o bem sem reparar a quem. Assim, por evidente, o passista deve se abster do contato com as forças que operam a perturbação e a desordem. O magnetizador comum e o passista, para manterem a postura que se espera das pessoas responsáveis, têm de assimilar tudo o que amplie sua capacidade de realização. Para tanto, importante a iniciativa de estudos amplificadores dos recursos que facilitem a recepção das orientações dos Instrutores Espirituais. O asseio mental lhes ensejará autoridade moral, auxiliando o despertar do enfermo para aderir ao processo de auxílio e reagir. Como estímulo, vale saber que ajudar, através da irradiação da energia magnética, disponível a todos os espíritos que realmente desejam servir, emprestando força à sua vontade e atraindo o auxílio divino, é também assegurar as melhores possibilidades de auto-reajustamento e de verdadeira compreensão do poder do amor. A INFLUÊNCIA DO PASSISTA NO PASSE Torna-se didático enumerar os principais itens de influenciação por parte do passista na tarefa do passe, para os quais deve ele atentar, já que se incluem nos questionamentos de responsabilidade pessoal. 1. HIGIENE PESSOAL - Duas razões básicas impõem cuidados quanto à higiene corporal: a) os desequilíbrios a que submetemos o corpo físico são refletidos no perispírito, contribuindo para uma má qualidade dos fluidos a serem transferidos;
  20. 20. 20 b) os odores próprios da falta de higiene desarticulam a capacidade de concentração mental necessária ao receptor do passe. 2. VESTUÁRIO – Boa parcela dos encarnados ainda enfrenta problemas relacionados à área da sexualidade, pelo que o uso de determinadas roupas funciona como catalizador de pensamentos abusivos que distoam completamente da serenidade requerida para a câmara de passe, o que conduz à recomendação para observarmos a cautela quanto ao vestuário a ser utilizado no dia-a-dia. 3. ALIMENTAÇÃO – Pela questão 723 de "O Livro dos Espíritos", deduz-se que "permitido é ao homem alimentar-se de tudo o que lhe não prejudique a saúde". Neste capítulo, cada um deve observar-se detidamente, sabendo já que todo excesso é tão mais prejudicial ainda que a relativa escassez alimentar. 4. FUMO – Os resíduos do fumo no organismo desarmonizam o campo vibratório e lesionam o perispírito do passista e, por conseqüência, repercutem no corpo material. A responsabilidade do passista tem de levá-lo a reduzir ao máximo seu vício, se ainda não conseguir total abstinência, fazendo com que não fume ao menos três (3) a quatro (4) horas antes do trabalho no passe. 5. TÓXICOS – O usuário de quaisquer tóxicos não deverá participar das tarefas de doação de fluidos. 6. ATMOSFERA FLUÍDICA – A qualidade da atmosfera fluídica que envolve o passista é sempre elemento dos mais determinantes quanto aos resultados que se obtém através do passe. O passista deve, por isso, buscar permanentemente a melhoria de sua psicosfera, através de todos os meios ao seu alcance. O estudo, o trabalho, o exercício da caridade, a vigilância e a prece são algumas das ferramentas ao seu dispor para alcançar esse objetivo. 7. SEXO – A vida Sexual a nível mental influencia o desempenho do passista, pois o pensamento atrai energias positivas ou negativas, conforme o que se pensa. A grosso modo, seria muito bom, principalmente, no dia da tarefa, manter a "casa mental" adequadamente limpa e organizada. Nenhum artificialismo, porém, há de impor-se como regra de uso. Há circunstâncias especiais para atender, porém, desde que o sexo seja fundamentado no amor, no respeito e na responsabilidade pelos sentimentos e pela individualidade do parceiro, não pode haver qualquer incompatibilidade entre a sua prática e o exercício do passe. 8. AGITAÇÃO – Quando a pessoa abarca mais compromissos do que pode dar conta, deve se conscientizar de fazer o que lhe é mais importante, para fazer bem. A tarefa do passe exige presença assídua e dedicação. Normalmente é preferível não contar com um passista do que raramente contar com ele.
  21. 21. 21 9. TRABALHO E REPOUSO - O trabalho diário do passista deve ser metodizado, sob pena de prejudicar a reserva dos bons fluidos. O repouso para dormir precisa ser no mínimo de seis (6) a sete (7) horas por noite, para que o organismo não se ressinta de fadigas não reparadas, levando em conta também que o excedente desse tempo pode ser considerado supérfluo e prejudicial. 10. - IDADE – Durante o passe, há um acentuado desgaste energético do passista e, embora em um corpo saudável e equilibrado a recuperação seja rápida, é desaconselhável o trabalho do passe para pessoas muito jovens ou muito idosas. Não é possível estabelecer limites muito rígidos, já que cada organismo tem suas peculiaridades, mas como regra geral desaconselha-se a atividade para menores de dezoito (18) e maiores de setenta (70) anos. 11. MÉDIUM OSTENSIVO – Desde que observados os períodos de descanso para reposições fluídicas, o médium que participa de reuniões mediúnicas pode dar passes. No entanto, como a tarefa do passe não exige qualquer tipo de mediunidade ostensiva, é sempre um gesto de amor dar preferência a tarefeiros que não apresentem os requisitos para o mediunato. 12. - OBSESSÃO - A condição de passista não isenta da possibilidade de desequilíbrios e muito menos das obsessões. Diante das primeiras evidências de uma situação dessas, é imperiosa a interrupção dos trabalhos de passe, ocasião em que o passista passa à condição de paciente, devendo submeter-se então ao tratamento reequilibrante e desobsessivo. É grande a responsabilidade do passista, porque, se não evitar o exercício do passe, insistindo em executá-lo, poderá transferir para o paciente aspectos de seu desequilíbrio. 13. QUANTIDADE E FREQÜÊNCIA – Durante o passe, o passista sujeita-se a significativo dispêndio de energia, liberando grande quantidade de fluido vital, facilmente recuperada, desde que se trate de um organismo saudável. A capacidade de doação fluídica tem sempre limites que devem ser atendidos, para não comprometer o equilíbrio e a saúde do organismo, porém ela varia bastante de pessoa para pessoa, sendo que cada um deve aprender até onde é capaz de ir, evitando com isso de prejudicar a si próprio e ao trabalho. Não estará o passista praticando um ato de caridade ao exceder à sua capacidade física. Isto pode até representar o oposto, na medida em que o trabalhador esgotado deixará de proporcionar energias restauradoras de que tanto necessitam aqueles que batem à porta da Casa Espírita. OS FLUIDOS, O PENSAMENTO E A PRECE Aprendemos sobre fluidos para entender o mecanismo do passe. Sabemos, então, que os fluidos não têm qualidade, no seu estado natural, ou seja, são neutros, não são bons nem ruins, pesados ou leves, etc.. No momento em que pensamos, os fluidos à nossa volta se transformam, adquirindo características conforme o tipo de pensamento. É a partir daí que se tornam bons ou maus, conforme a destinação que lhes damos. "Seria impossível fazer uma enumeração ou classificação dos bons ou maus fluidos, nem especificar suas qualidades respectivas, tendo em vista que sua diversidade é tão grande quanto a dos
  22. 22. 22 pensamentos" ("A Gênese", Cap. XIV, item 14). Como Sabemos, os Espíritos agem sobre os fluidos espirituais, não que os manipulem como os homens manipulam os gases, mas com o auxílio do pensamento e da vontade. Usando do próprio pensamento, eles produzem diversas modificações nos fluidos, para os fins que desejam: "aglomeram, combinam ou dispersam..." (ibidem, item 7). A prece é pensamento e, quando sincera e feita para beneficiar alguém, não deixa de ser um tipo de passe, que também depende da nossa vontade, elevando sempre o padrão vibratório da criatura. "O Espiritismo proclama a sua utilidade não por espírito de sistema, mas porque a observação permitiu constatar a sua eficácia e modo de ação. Desde que, pela lei dos fluidos, compreendemos o poder do pensamento, também compreendemos o da prece, que é, também, um pensamento dirigido para um fim determinado" ("Revista Espírita 1866" - p. 5) A prece tem um outro papel importantíssimo, que é o da higienização do ambiente fluídico em que se encontra aquele que a faz. No momento da oração, recebe-se fluidos de qualidade superior, pelo processo de sintonia com Espiritualidade Maior, passando- se simultaneamente à condição de repulsor dos fluidos inferiores do ambiente, os quais são progressivamente substituídos pelos que estejam sendo recebidos. A prece representa, assim, um benefício geral, funcionando como uma lâmpada que acende e afasta as trevas. Allan Kardec, em comentário à questão 662 de "O Livro dos Espíritos", leciona que "possuímos, em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende além dos limites da nossa esfera corporal. A prece por outros é um ato dessa vontade. Se ela é ardente e sincera, pode chamar em sua ajuda os bons Espíritos, a fim de sugerir-lhe bons pensamentos e dar-lhe a força do corpo e da alma de que necessita. Mas aí ainda a prece do coração é tudo, a dos lábios não é nada." Em síntese, a prece é onda mental acionando os fluidos, fazendo-os envolver a própria pessoa e também beneficiar aos necessitados, atraindo bons Espíritos e aumentando o poder de sua irradiação. A POSTURA DO PACIENTE DO PASSE O receptor do passe precisa ser colocado em estado de confiança e de simpatia com o tratamento fluidoterápico, em adequada sintonia vibratória com o passista. O primeiro cuidado que o paciente precisa, antes de ser levado ao passe, é o da preparação evangélica, até onde possam penetrar os ensinos do Mestre Jesus, para que o processo fluidoterápico encontre melhor ressonância. Esse estudo pode ser individual e também durante as sessões da Casa Espírita. É preciso incutir-lhe uma posição mental de reequilíbrio. No entanto, quando se depara com um estado mental impenetrável, face ao desequilíbrio do paciente, recorramos ao auxílio espiritual, até que se abra uma possibilidade de intervenção direta. Está confirmado pela experiência que o passe será tanto mais eficiente quanto maior for a adesão do doente, convencido da força moral de seu benfeitor, sem esquecer a questão do merecimento. Nesse aspecto, verifica-se o determinante nas leis de justiça e de amor, vinculado tanto ao presente quanto ao passado espiritual de cada um. O Ministro Clarêncio, no capítulo inicial do livro de André Luiz "Entre o Céu e a Terra", afiança-nos que "em nome de Deus, as criaturas, tanto quanto possível, atendem às criaturas. Assim como possuímos em eletricidade os transformadores de energia para o adequado aproveitamento da força, temos igualmente, em todos os domínios do Universo, os transformadores da bênção, do socorro, do esclarecimento..." Os transformadores energéticos precisam estar devidamente conectados com seus receptores, para fluir a energia e dar vazão aos seus efeitos. Para que essa conexão
  23. 23. 23 aconteça e a adesão se consolide é preciso que o assistido elimine pensamentos negativos, abstendo-se da ironia, da descrença, das vibrações anti-fraternas, das preocupações meramente materiais e outras situações do gênero, para que não ofereça obstáculos à recepção dos fluidos benfazejos que lhe serão ministrados. Para o bem do próprio necessitado, é importante alimentar uma conduta mental de compenetração respeitosa, de recolhimento reflexivo, de respeito a todos os que estão envolvidos na mesma intenção de benefício, de fé racionalizada nas possibilidades daquilo que busca. Se alguns tratamentos não produzem os frutos que seriam almejados, é porque a lei de causa e efeito é uma lei justa; mas, mesmo sem a recomposição orgânica, é comum, pela evangelização, alcançarmos verdadeiros prodígios no campo da harmonia interior, com renovação de ânimo que, por si só, nos projeta à condição de beneficiados. O PASSE À DISTÂNCIA À pergunta se o passe pode ser ministrado à distância, o Espírito Áulus ("Nos Domínios da Mediunidade", Cap. 17) responde: "Sim, desde que haja sintonia entre aquele que o administra e aquele que recebe. Nesse caso, diversos companheiros espirituais se ajustam no trabalho de auxílio, favorecendo a realização, e a prece silenciosa será o melhor veículo da força curadora." O passe ou irradiação à distância pode ser aplicado quando o paciente não possui condição alguma de deslocamento até a Casa Espírita, sendo uma alternativa que, em condições ideais, pode apresentar resultados quase tão satisfatórios quanto os que se obtém quando o paciente e passista se encontram no mesmo ambiente. O difícil é conseguir tais condições ideais. Luiz Carlos de M. Gurgel, na obra "O Passe Espírita", editada pela FEB, relaciona algumas dessas condições: 1. Que o passista plasme, em sua mente, a imagem do paciente, o que não é fácil. Em geral, só é possível quando passista e paciente tiveram oportunidade de se conhecer anteriormente. A opção da fotografia ajuda, mas, em geral, não satisfaz completamente. 2. Que o paciente esteja prevenido e que o horário e o local tenham sido previamente combinados. 3. Que seja providenciada a prévia preparação do ambiente do paciente, por parte de familiar ou amigo que funcionará como elemento de apoio, através do recolhimento, do cultivo dos bons pensamentos e principalmente da prece. Na hora combinada, o passista mentaliza o paciente e executa, em pensamento, os procedimentos de doação de fluidos, com a colaboração dos Benfeitores Espirituais. Quando não for possível cumprir a tarefa nas condições consideradas ideais, a caridade determina que se promova a irradiação da nossa vontade em favor do enfermo, transferindo os fluidos terapêuticos através da prece de intercessão, a fim de poder contar com o apoio indispensável dos bons Espíritos, para o sucesso do empreendimento. BIBLIOGRAFIA: 1. Casa do Caminho - Sabará/MG. Homepage sobre o passe, responsabilidade de Eugênio Lysei Júnior, 1a ed., Internet, 1998. 2. Centro Espírita "Allan Kardec"- Campinas/SP. Curso de Fluidoterapia Fluidos & Passes, com coordenação de Therezinha Oliveira, 1a ed., Ed. EME, Capivari/SP, 1995. 3. Centro de Treinamento e Estudo - Federação Espírita do Rio Grande do Sul. Fluidoterapia (apostila). 4. CURTI, Rino. O Passe (Imposição de Mãos), 7a ed., LAKE, 1995, São Paulo/SP. 5. DINIZ, Valéria Régia de Santana. Mecanismos de Fluidoterapia, in "Desafios em
  24. 24. 24 Saúde Mental - Anais do IV ENESAM", 1a ed., Ed. Esp. Cristã Fonte Viva, Belo Horizonte/MG, 1997. 6. FRANCO, Divaldo P. e TEIXEIRA, J. Raul. Diretrizes de Segurança, 3a ed., Ed. Frater, Rio de Janeiro/RJ, 1990. 7. GARCIA, Wilson e FRANCISCO, Wilson. Você e o Passe, 1a ed., Ed. EME, Capivari/SP, 1995. 8. GENTILE, Salvador. O Passe Magnético, 4a ed., IDE, Araras/SP, 1994. 9. GURGEL, Luiz Carlos de M.. O Passe Espírita, 1a ed., FEB, Brasília/DF, 1991. 10. JACINTO, Roque. Passe e Passista, 12a ed., Depto. Ed. Luz no Lar, São Paulo/SP, 1993. 11. KARDEC, Allan. A Gênese, 12a ed., IDE, Araras/SP, 1996. 12. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, 108a ed., IDE, Araras/SP, 1997. 13. KARDEC, Allan. Considerações sobre a Prece no Espiritismo, in "Revista Espírita 1866", Edicel, Sobradinho/DF, 1991. 14. MAIA, João Nunes. Segurança Mediúnica, 10a ed., Ed. Esp. Cristã Fonte Viva, Belo Horizonte/MG, 1996. 15. MARTINS, Celso. Perguntas que o Povo Faz, 2a ed., EME, Capivari/SP, 1996. 16. TAMASSIA, M.B.. Você e a Mediunidade, 2a ed., Casa Ed. O Clarim, Matão/SP, 1987. 17. TOLEDO, Wenefledo de. Passes e Curas Espirituais, Ed. Pensamento, São Paulo/SP. 18. VIEIRA, Waldo. Conduta Espírita, 17a ed., FEB, Brasília/DF, 1994. 19. XAVIER, Francisco Cândido. Entre o Céu e a Terra, 14a ed., FEB, Brasília/DF, 1992. 20. XAVIER, Francisco Cândido. Mecanismos da Mediunidade, 4a ed., FEB, Brasília/DF, 1973. 21. XAVIER, Francisco Cândido. Mediunidade e Sintonia, CEU, São Paulo/SP, 1986. 22. XAVIER, Francisco Cândido. Nos Domínios da Mediunidade, 17a ed., FEB, Brasília/DF, 1988 CONSULTAMOS O TEXTO DE JORGE LUIZ NIEDERAUER DE LIMA ORIENTAÇÃO DOUTRINARIA PARA EFETUAR UMA PRECE Caridade é igual ao amor que age, por isso, antes de pronunciarmos qualquer prece, por mais bela e significativa que seja, é importante nos reconciliarmos e sermos plenamente fraternos, verdadeiros confrades; buscarmos o modelo crístico para nossas vidas, exemplificando no cotidiano, a fim de nos tornarmos agentes transformadores da sociedade pelo poder do Amor. Agora, nesta hora de nossas vidas, quando almejamos ser dignos do Consolador, não podemos mais aprisionar a figura de Jesus nos moldes das nossas imperfeições, mas aprender a ter olhos de ver, para poder fazê-Lo verdadeiramente o paradigma para o nosso progresso moral. AÇÃO DA PRECE - SEGUNDO ALLAN KARDEC "A prece é uma invocação; por ela um ser se coloca em comunicação mental com outro ser ao qual se dirige. Ela pode ter por objeto um pedido, um agradecimento ou uma glorificação. Pode-se orar por si mesmo ou por outrem, pelos vivos ou pelos mortos. As
  25. 25. 25 preces dirigidas a Deus são ouvidas pelos Espíritos encarregados da execução das suas vontades; aquelas que são dirigidas aos bons Espíritos são levadas a Deus. Quando se ora a outros seres, senão a Deus, é apenas na qualidade de intermediários, intercessores, porque nada se pode fazer sem a vontade de Deus." (Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XXVII, item 9) " - A prece torna o homem melhor? Sim, porque aquele que ora com fervor e confiança é mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia os bons Espíritos para o assistir. É um socorro que não é jamais recusado, quando pedido com sinceridade. Como ocorre que certas pessoas que oram muito sejam, malgrado isso, de um caráter muito mau, invejosas, ciumentas, coléricas, carentes de benevolência e indulgência e, mesmo algumas vezes, viciosas? - O essencial não é orar muito, mas orar bem. Essas pessoas creem que todo o mérito está na extensão da prece e fecham os olhos sobre seus próprios defeitos. A prece, para elas, é uma ocupação, um emprego de tempo, mas não é um estudo delas mesmas. Não é o remédio que é ineficaz, mas a maneira como é empregado." (O LIVRO DOS ESPÍRITOS - questão 660) NOSSO PAI, QUE ESTÁS EM TODA PARTE, SANTIFICADO SEJA O TEU NOME, NO LOUVOR DE TODAS AS CRIATURAS; VENHA A NÓS O TEU REINO DE AMOR E SABEDORIA; SEJA FEITA A TUA VONTADE ACIMA DOS NOSSOS DESEJOS, TANTO NA TERRA QUANTO NOS CÍRCULOS ESPIRITUAIS; O PÃO NOSSO DO CORPO E DA MENTE DÁ-NOS HOJE; PERDOA AS NOSSAS DÍVIDAS ENSINANDO-NOS A PERDOAR NOSSOS DEVEDORES COM ESQUECIMENTO DE TODO MAL; NÃO PERMITAS QUE VENHAMOS A CAIR SOB OS GOLPES DA TENTAÇÃO DE NOSSA PRÓPRIA INFERIORIDADE! LIVRA-NOS DO MAL QUE AINDA RESIDE EM NÓS MESMOS; PORQUE SÓ EM TI BILHA A LUZ ETERNA DO REINO E DO PODER, DA GLÓRIA E DA PAZ, DA JUSTIÇA E DO AMOR PARA SEMPRE. (EMMANUEL, PSICOGRAFIA DE F.C. XAVIER, IN À LUZ DA ORAÇÃO, CASA EDITORA O CLARIM, 4A ED., 1987, P. 80)

×