Representacao Arbitro

2.352 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
415
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Representacao Arbitro

  1. 1. ARARIPINA FUTEBOL CLUBE CNPJ: 10.680.592/0001-93 Fundado em 11/09/2008. Rua: Joaquim Rodrigues Nogueira, 21 – 2º Andar - Centro Araripina – PE Fone: (87) 3873 - 3670 ILUSTRÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA DE FUTEBOL. ARARIPINA FUTEBOL CLUBE, associação desportiva devidamente registrada perante a Confederação Brasileira de Futebol, participando do Campeonato Pernambucano da Séria A1, vem por meio da presente ingressar com...
  2. 2. REPRESENTAÇÃO contra o árbitro Antônio Hora Filho, pelos fatos e fundamentos que passa a aduzir para ao final requerer: O Representado foi escalado para a arbitragem no jogo entre o REPRESENTANTE e a agremiação Clube Náutico Capibaribe, no qual foi realizado no Estádio Gilson Tibúrcio de Souza, em Araripina, com horário marcado às 16:00 horas. Em conduta extremamente ofensiva ao REPRESENTANTE o REPRESENTADO atuou de maneira totalmente distinta das orientações apresentadas pela comissão de arbitragem e cumprimento ao regulamento. Já no início da partida ficou notória a conduta do REPRESENTADO realizando as inversões de faltas, tudo em desfavor do Araripina Futebol Clube, inadmissível. Além das corriqueiras inversões mencionadas acima, de pronto, o malsinado árbitro passou a conceder cartões amarelos para todo o elenco defensivo do REPRESENTANTE, atitude esta, preparatória de uma expulsão e de intimidação aos jogadores, diga-se de passagem que durante todo o jogo, o REPRESENTADO ameaçou verbalmente o elenco do REPRESENTANTE. Mesmo critério deixou de ter o árbitro em relação aos jogadores da agremiação adversa, inclusive em situações muito mais graves, o mesmo sequer chegou a chamar a atenção da jogada. Podemos ainda mencionar, que o jogador José Carlos da Silva, mais conhecido por Carlinhos Bala, por diversas vezes simulou infração e não foi advertido, vindo a ser apenas por reclamação no segundo tempo da partida, quando poderia ter sido expulso por atitude anti-deportista. Seus critérios foram vergonhosos, tendenciosos com fito exclusivo de beneficiar ao Clube Náutico Capibaribe. As imagens da partida são bastante claras, não restando dúvida das imoralidades cometidas pelo árbitro, que saiu de sua federação de origem para vir a macular o futebol pernambucano. Cabe a esta federação pernambucana uma análise no histórico da arbitragem do REPRESENTADO, vindo a observar que não é de hoje que existe
  3. 3. questionamento de sua arbitragem, para tanto, basta uma pesquisa e consultas aos que fazem o futebol, onde de imediato percebesse que o mesmo é useiro e vezeiro em prejudicar alguns times. Mas voltando à partida, estando o Araripina à vencer a partida por 01 (um) gol, não restava outra opção ao apitador, expulsar um jogador do Araripina. Em virtude de um cartão amarelo desmerecido, lances semelhantes os jogadores do Náutico fizeram e não foi advertido, o árbitro Antônio Hora Filho veio a apresentar um segundo cartão amarelo ao jogador Felipe, por via de consequência expulsando-o. Mesmo com um jogador a menos, o desejo do árbitro não se deu por satisfeito, pois continuou a deixar de marcar falta em favor do Araripina e marcando outras contra, utilizando-se de dois pesos e duas medidas. Para concluir com chave de ouro sua desastrosa participação na partida, o Sr. Antonio Hora Filho, mesmo estando em cima do lance, deixou de marcar falta CLARA no jogador do REPRESENTANTE no qual resultou no segundo gol do Clube Náutico Capibaribe, isso as 45 minutos do segundo tempo. O árbitro não teve nenhum critério, ou melhor, teve, naqueles em benefício do Clube Náutico Capibaribe. Vejamos alguns comentários sobre esse cidadão, que na infelicidade da CEAF aceitou seu ingresso no quadro: 7) O sergipano Antônio Hora Filho é um dos piores árbitros que apitaram no Rio Grande do Sul nos últimos anos. Primeiro, não tem critérios. Segundo, está fora de forma. Terceiro, e pior, não existe uma inteligência atrás dele dizendo como é que um juiz deve apitar no Brasileirão. Como a CBF está acéfala, ninguém qualificado cuida da arbitragem no país, cada árbitro faz o que quer nos 90 minutos. Ridículo. O árbitros precisam se profissionalizar o mais rápido possível. O futebol é milionário. http://74.125.47.132/ search?q=cache:dkrk1PC6tsAJ:wp.clicrbs.com.br/ boladividida/2007/08/19/
  4. 4. +ant%C3%B4nio+hora+filho+errou&cd=17&hl=pt- BR&ct=clnk&gl=br O goleiro da Cabense voltou a aparecer bem cinco minutos depois. Carlinhos, desta vez pelo lado direito, cruzou e Juliano cabeceou para o goleiro interceder. De tanto forçar, o Náutico arrancou o segundo gol. Juliano entrou na área e foi desarmado por Alexandre. Antônio Hora Filho voltou a errar e marcou pênalti quando o defensor atingiu primeiro a bola. http://74.125.47.132/ search?q=cache:JxGNrL9f0OQJ:jc3.uol.com.br/2009/ 02/25/ not_192809.php+ant%C3%B4nio+hora+filho+errou&cd=1&hl=pt BR&ct=clnk&gl=br Inconformada com a arbitragem de Antônio Hora Filho no jogo entre Cruzeiro e Internacional, no último domingo, no Mineirão, a diretoria do clube mineiro irá protocolar, na próxima terça-feira, uma reclamação formal na Comissão Nacional de Arbitragem (Conaf). O diretor de futebol da Raposa, Eduardo Maluf, afirma que a CBF errou ao escolher um juiz que, em sua opinião, não tem condições de apitar um clássico como o que foi disputado no Mineirão. http://74.125.47.132/ search?q=cache:L6_hnpO7Y1oJ:www.tribunadomaranhao.com.br/ noticia/cruzeiro-reclama-de-arbitragem-contra-o- inter-e-promete-queixa- formal-1635.html+ant%C3%B4nio+hora+filho+errou&cd=3&hl=p BR&ct=clnk&gl=br Outro caso. Em fins de junho, Antônio Hora Filho foi denunciado no artigo 259 (deixar de observar as regras da modalidade) no jogo entre Internacional e Cruzeiro - no entender da Procuradoria do STJD, o árbitro deveria ser punido por só ter aplicado o cartão amarelo no jogador Bolívar, do Internacional, em uma jogada para cartão vermelho. Em um primeiro julgamento, o árbitro de Sergipe foi absolvido; a
  5. 5. Procuradoria entrou com recurso, sem data para julgamento. http://74.125.47.132/ search?q=cache:le3fu1Psns0J:www.nominuto.com/ esporte/futebol/arbitros-na-mira-do-stjd/41771/ print/ +ant%C3%B4nio+hora+filho+errou&cd=32&hl=pt- BR&ct=clnk&gl=br Em narrativa cronológica, ressalvada apenas pelo lead, que informa o final da história, logo no seu começo, o texto chega aos acréscimos e ao apito final, quando Antônio Hora Filho "foi cercado pelos jogadores do Bahia, inconformados com a arbitragem". http://74.125.47.132/ search?q=cache:hJ26blmprlYJ:www.portalesportivo.com.br/ index.php%3Fsite%3D02%26modulo%3Deva_conteudo%26co_co BR&ct=clnk&gl=br As sacanagens do trio de arbitragem e a apatia do time voltaram a ser determinantes na tarde de hoje, quando o Corinthians perdeu por 3 x 2 para a Ponte Preta em Campinas. Mesmo aparentemente desentrosado, o time misto corintiano começou a partida no comando das ações. Logo aos seis minutos, um defensor da Macaca cortou a bola com a mão dentro da área, mas o árbitro sergipano Antonio Hora Filho não assinalou o pênalti sabe-se lá por quê. O Corinthians teve chance de igualar o marcador aos 19, quando Carlos Alberto sofreu pênalti. Depois de alguns minutos de jogo parado por causa da choradeira pontepretana, Roger bateu e converteu, mas o juiz mandou voltar a cobrança porque houve invasão de área. Na repetição, Roger chutou mal, Jean adiantou-se mais de um metro e defendeu. Possivelmente aliviado, Antonio Hora Filho não teve coragem de mandar voltar o pênalti, apesar da irregularidade, e beneficiou a defesa infratora. Pode até ser que Roger voltasse a errar, mas os torcedores ficaram sem saber o desfecho do lance se a regra tivesse sido seguida à risca.
  6. 6. http://74.125.47.132/ search?q=cache:WHZJaIFsLCkJ:retrospectocorintiano.zip.net/ arch2006-04-01_2006-04-30.html+ant%C3%B4nio+hora+filho+e BR&ct=clnk&gl=br Madeira, imagina se o Internacional tivesse um gol legítimo, anulado aos 45 minutos do 2. tempo. O mundo iria se acabar. Acredito que, independente do choro, o Internacional tem razão. O Corinthians, junto com o Flamengo, é o clube mais beneficiado por arbitragens no Brasil. Aquela Copa do Brasil nunca vai sair da minha memória. Nem o safado do árbitro sergipano, Antonio da Hora Filho. O gol marcado por Ronaldo Angelim, nos colocaria na fase seguinte da Copa do Brasil, mas aquele desonesto nos tirou essa possibilidade. http://74.125.47.132/ search?q=cache:QRz7NnbH7XIJ:www.fortaleza.net/ forum/xmb/ viewthread.php%3Ftid%3D4563+ant%C3%B4nio+hora+filho+err BR&ct=clnk&gl=br Bastante interessante é que esse honrado presidente tem condições de assistir o vídeo no site http://www.dzai.com.br//alterosaesporte/video/ playvideo?tv_vid_id=50776, onde ali mostra inúmeros erros do Sr. Antonio Hora Filho, em toda sua trajetória como árbitro de futebol. Esse é o árbitro que ainda encontra-se no quadro da arbitragem de Pernambuco. Senhor presidente, por essa e outras que a arbitragem de Pernambuco encontra-se sendo questionada vide as matérias sucessivas na imprensa de Pernambuco e que Vossa Senhoria tem conhecimento. O fato foi notório, presenciado e comentado por todos presentes da crônica esportiva. Ante o exposto, requer de Vossa Senhoria:
  7. 7. a) A suspensão da indicação do árbitro Antônio Hora Filho de todas os sorteios para as partidas do Araripina Futebol Clube no Campeonato Pernambucano; b) Após a análise dos lances, que seja notificado a Comissão de Arbitragem para a exclusão do Sr. Antônio Hora Filho do CEAF/ PE; c) Que seja cientificado o Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco através da Procuradoria, no intuito de oferecer denúncia contra o REPRESENTADO com fulcro no art. 259 do CBJD; Nestes Termos, Pede e espera deferimento. Araripina, 01 de fevereiro de 2010. Araripina Futebol Clube

×