Já são  22:34  h – e só hoje é hoje!
<ul><li>Não espere a próxima primavera  </li></ul><ul><li>para sentir o perfume de todas as flores. </li></ul><ul><li>Aman...
Mude,  mas comece devagar,  porque a direção é mais importante que a velocidade. Não faça do hábito um estilo de vida. Só ...
Quem viaja sem destino nunca se perde.
Eu te mostro sempre coisas novas, meu amor. Comigo, você nunca vai se acostumar. Nem haverá tempo: filho do relâmpago, sou...
<ul><li>Apaixone-se. Apaixone-se muito. Muito e sempre. Profundamente. Todos os dias. Apaixone-se por uma montanha de cois...
<ul><li>Um dia me disseram que eu tinha que dançar conforme a música. Senti-me ameaçado, pois a música que tocavam não era...
<ul><li>Quando eu era pequeno, achava que as Três Maiores Criações (Invenções ou Descobertas) da Humanidade eram a Escrita...
<ul><li>Quantas vezes você já jurou amor eterno? </li></ul><ul><li>Puxe pela memória. Lembre-se de todos os namoros, de to...
Jamais experimente a Liberdade se você não for capaz de suportar a solidão.
<ul><li>Este eu que ora sou, num enorme, num desesperado esforço de imaginação, posso até jurar-te amor eterno. Mas, como ...
<ul><li>Melhor errar a favor da Liberdade do que contra Ela. </li></ul>
<ul><li>Eu não nasci para satisfazer as expectativas de ninguém — nem mesmo as minhas, que por sinal nem tenho...  </li></...
<ul><li>Meu coração jamais terá marcapassos. Ele já tem marca-saltos, marca-dança, marca-voo! </li></ul>
<ul><li>Hoje você tem várias opções. </li></ul><ul><li>Uma delas é continuar aqui, pensando na vida. </li></ul><ul><li>Out...
<ul><li>Eu tenho muitos amigos e sou fiel a todos eles.  </li></ul><ul><li>E parece que ninguém se espanta com tal afirmaç...
<ul><li>Nossa primeira professorinha já nos ensinava que toda história tem que ter começo, meio e fim. Então, por que todo...
<ul><li>O auge de uma paixão está sempre no começo dela. </li></ul>
<ul><li>Estou lançando hoje uma Campanha de Preservação da Natureza. Da minha natureza. </li></ul><ul><li>Nunca mais força...
<ul><li>Sou portanto bisneto da rebeldia.  Sou bisneto da rebeldia, neto da emoção, filho da loucura, irmão do desejo, pri...
<ul><li>O poeta, o artista, o filósofo; o aventureiro,  o amante, o palhaço — eu e você — nossa função é subir à tona, sal...
Mulheres Eu as respeito e as venero — com a graça de um cisne que dança num lago tranqüilo e a ousadia de um touro selvage...
O Professor A tabuada não basta. Como não bastam funções hiperbólicas, variáveis complexas, orações subordinadas. Não bast...
<ul><li>Há uma enorme contradição entre ter ciúmes e amar a liberdade. Portanto, eu tive que optar — com veemência — quand...
<ul><li>Os saudáveis enlouquecem.  </li></ul><ul><li>Os outros ficam por aí, parecendo normais. </li></ul>
<ul><li>Eu te amo quando não preciso mais dizer te amo. Eu te amo quando reconheço teu Direito de Fazer Escolhas. Eu te am...
<ul><li>Quem vai à frente corre o risco das cobras... </li></ul><ul><li>—  mas é a seus pés que as borboletas se levantam....
Deus só derrama flores nas cabeças abertas. Não feche a tua.
<ul><li>Jesus gostava tanto de festa, que certo dia ele estava numa delas, e acabou o vinho. A primeira coisa que fez, a p...
Fuja das pessoas perigosamente normais.
<ul><li>Amar é permitir sempre. Amar é deixar que o outro vá  ou que fique, se assim o desejar.  Amar é ter um respeito ab...
Depois de acender estrelas no teu céu da boca, depois de vasculhar os teus encantos, depois de dançar nos teus mistérios, ...
Adoro mulheres: com algumas me defloro, com outras eu floresço. Com milhares vou pra cama, e com poucas amanheço.
Não quero nem saber se tem luz no fim do túnel.  Quando entro nele já acendo a minha..
Nascemos para voar, mas acabamos desperdiçando as melhores horas do dia e os melhores anos da vida numa gaiola...  A propó...
Meu pai morreu de ataque cardíaco. Meu avô, bisavô, tataravô, seu pai e o pai do pai dele, todos os meus antepassados morr...
Ontem foi aniversário do meu pai. Que talvez não tenha sido, como supúnhamos, um simples comerciante de pedras preciosas n...
Quando meus vizinhos me veem dançando, sozinho e pelado, com uma taça de vinho na mão esquerda, um livro aberto na mão dir...
Antes do leite, antes da liberdade, antes do arroz com feijão — eu precisava mesmo era do amor que ela me dava. Este foi m...
Ser livre tem um preço. Enorme. Mas vale a pena pagá-lo à vista. Apresentação feita por Daniela G - com textos de Edson Ma...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..

116.577 visualizações

Publicada em

Textos de Edson Marques from www.Mude.blogspot.com

Publicada em: Tecnologia
2 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
116.577
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
107.072
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
2
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Não espere a próxima primavera para sentir o perfume de todas as flores..

  1. 1. Já são 22:34 h – e só hoje é hoje!
  2. 2. <ul><li>Não espere a próxima primavera </li></ul><ul><li>para sentir o perfume de todas as flores. </li></ul><ul><li>Amanhã pode ser tarde demais... </li></ul><ul><li>Textos de Edson Marques </li></ul><ul><li>www.Mude.blogspot.com </li></ul><ul><li>Acione Enter ou dê um click para rolar as páginas. </li></ul>
  3. 3. Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade. Não faça do hábito um estilo de vida. Só o que está morto não muda! O poema Mude pode ser lido aqui.
  4. 4. Quem viaja sem destino nunca se perde.
  5. 5. Eu te mostro sempre coisas novas, meu amor. Comigo, você nunca vai se acostumar. Nem haverá tempo: filho do relâmpago, sou passageiro do teu peito, brilho muito e sumo logo. Desapareço tão depressa quanto chego. Não quero te cansar com meu excesso de presença: só quero mesmo é apurar os teus sentidos — e te jogar carinhosamente no mundo inesquecível dos amores novos.
  6. 6. <ul><li>Apaixone-se. Apaixone-se muito. Muito e sempre. Profundamente. Todos os dias. Apaixone-se por uma montanha de coisas gostosas, ao mesmo tempo. Por muitas e muitas pessoas interessantes e amorosas — simultaneamente. Porque assim, se um dia você perder algumas, suspender ou cancelar a paixão por qualquer delas, não te preencherá o peito aquele indefinido e estranho sentimento chamado Solidão. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Um dia me disseram que eu tinha que dançar conforme a música. Senti-me ameaçado, pois a música que tocavam não era bem a que eu gostava. Pareceu-me que o chão fugiu-me aos pés. Por isso tomei providências radicais imediatas: entrei numa boa escola de dança, e aprendi a ler partituras. Usei a clave do Sol para abrir as duas portas do céu. Transformei em violino as palmas da minha mão. Envolvi-me com musas, semifusas, bailarinas e colcheias... Comecei tocando os instrumentos de corda, os de sopro e percussão. E então me aprimorei, com determinação. Tornei-me um compositor criativo, um empresário maluco, um maestro zen. E hoje sou o líder da própria banda. Portanto, eu agora só danço conforme a música. </li></ul><ul><li>A música que eu escolho. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Quando eu era pequeno, achava que as Três Maiores Criações (Invenções ou Descobertas) da Humanidade eram a Escrita, o Orgasmo e a Roda. Continuo achando. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Quantas vezes você já jurou amor eterno? </li></ul><ul><li>Puxe pela memória. Lembre-se de todos os namoros, de todos os amassos, de todas as paixões. Desde a infância, dos tempos da escola, da adolescência... Daquele vizinho tesudo, daquela vizinha gostosa. Do primeiro namorado, da primeira namorada. Daqueles casos de amor desesperado. Dos amores escondidos, dos flertes, dos perigos instigantes. Das brincadeiras eróticas. Lembre-se dos bilhetes, dos diários, dos cadernos de poesias. Lembre-se dos abraços demorados e de todos os encantos. Dos olhares retribuídos. Lembre-se do teu coração batendo forte. De como o teu corpo encaixava direitinho no corpo dele ou dela. Lembre-se dos jantares, dos passeios, dos filmes, das pipocas. Dos parques e das tardes de sol passadas na praia. Das noites de luar escandaloso. E se você já se casou, lembre-se das promessas, das sinceras e mútuas promessas de amor eterno. Da lua de mel. Dos sonhos e dos castelos imaginários. Lembre-se de quantas vezes você já teve a certeza de que havia encontrado a sua cara metade, a sua alma gêmea, a sua musa, o seu príncipe encantado. De quantas vezes você teve a certeza absoluta de que aquele amor era o amor da sua vida. Puxe pela memória, de novo. </li></ul><ul><li>E responda-me, sinceramente: Quantas vezes você já supôs que seria eterno um certo amor? </li></ul>
  10. 10. Jamais experimente a Liberdade se você não for capaz de suportar a solidão.
  11. 11. <ul><li>Este eu que ora sou, num enorme, num desesperado esforço de imaginação, posso até jurar-te amor eterno. Mas, como esperar — como exigir — que o outro eu que amanhã certamente serei cumpra, eternamente, o que te promete este eu que sou agora? </li></ul><ul><li>Edson Marques </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Melhor errar a favor da Liberdade do que contra Ela. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Eu não nasci para satisfazer as expectativas de ninguém — nem mesmo as minhas, que por sinal nem tenho... </li></ul><ul><li>Em verdade, eu só quero é provocar intelectualmente as pessoas criativas, como suponho você seja. Eu quero questionar tudo e todos. Quero questionar os teus padrões, tuas verdades e medidas. Esmagar tuas convicções, assim como esmago as próprias minhas. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Meu coração jamais terá marcapassos. Ele já tem marca-saltos, marca-dança, marca-voo! </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Hoje você tem várias opções. </li></ul><ul><li>Uma delas é continuar aqui, pensando na vida. </li></ul><ul><li>Outra é largar tudo agora mesmo, e sair correndo para encontrar um grande amor. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Eu tenho muitos amigos e sou fiel a todos eles. </li></ul><ul><li>E parece que ninguém se espanta com tal afirmação. Essa múltipla fidelidade é aceita naturalmente. Aliás, espera-se que assim seja: temos realmente que ser fiéis a todos os nossos amigos. Mas quando eu digo que tenho muitos amores — e que sou fiel a todos eles — algumas pessoas se espantam. Dizem que é impossível. Não conseguem entender-me. Acham até que, sendo assim, pareço contraditório. Ora, essas pessoas desrespeitam a Lógica. Chegam a dizer que só se pode ser fiel a um amor... Então eu pergunto: </li></ul><ul><li>Se é possível ser fiel a vários amigos, por que não se pode ser fiel a vários amores? </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Nossa primeira professorinha já nos ensinava que toda história tem que ter começo, meio e fim. Então, por que todo esse espanto ao perceber que também uma história de amor — a nossa — vai ter começo, meio... e fim? </li></ul><ul><li>Edson Marques </li></ul>
  18. 18. <ul><li>O auge de uma paixão está sempre no começo dela. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Estou lançando hoje uma Campanha de Preservação da Natureza. Da minha natureza. </li></ul><ul><li>Nunca mais forçarei a minha Própria Natureza! </li></ul><ul><li>www.Mude.blogspot.com </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Sou portanto bisneto da rebeldia. Sou bisneto da rebeldia, neto da emoção, filho da loucura, irmão do desejo, primo do prazer, amigo da liberdade, e amante de todos os meus amores. E existo, por incrível que pareça. No céu da minha boca não há fogos de artifício. Só estrelas.. </li></ul>z.
  21. 21. <ul><li>O poeta, o artista, o filósofo; o aventureiro, o amante, o palhaço — eu e você — nossa função é subir à tona, saltar barreiras, desbravar caminhos, quebrar os ícones da hipocrisia, defender a Liberdade, amar demais, criar conceitos, mudar o mundo, viver à mil. O poeta, o artista, o pintor; o maluco, o ator; o cientista, o anarquista; o escritor, o libertário; todos os que já deixamos o rebanho e saltamos profundo — nós somos a vanguarda da História. Vivemos arriscando a própria Vida, só para salvá-la. Todo dia. </li></ul>
  22. 22. Mulheres Eu as respeito e as venero — com a graça de um cisne que dança num lago tranqüilo e a ousadia de um touro selvagem recém-despertado. Não lhes faço perguntas, não as pressiono por nada, não lhes tiro a liberdade, não quero mudá-las jamais. Sempre imagino o que estejam sonhando, e pulo de cabeça no sonho delas. Cavalgo o vento para visitar-lhes as razões, as emoções e as loucuras. Como um deus escandaloso e surpreso por sua própria criatura, entro no coração de cada uma, deliciosamente, como entrasse numa pulsante catedral. Mergulho na essência dos seus desejos e cada vez me espanto mais com tanta fantasia. Os cinco sentidos, por não serem precisos, ainda não bastam, e preciso mais do que isso para compreendê-las. (...) Para ver o poema todo, dê um click aqui.
  23. 23. O Professor A tabuada não basta. Como não bastam funções hiperbólicas, variáveis complexas, orações subordinadas. Não bastam Euclides e sua geometria, não bastam as teorias. O professor deve ensinar ao aluno a arte de viver com dignidade, com amor, com liberdade. Aranha em teia de luz, o professor não prende — liberta. Carrega o giz como fosse uma flor, com amor. E quando faz a linha tem firmeza, mas não separa. Ora Dali, ora Picasso, vai colocando a tinta, pondo seu traço, amando seu gesto, compondo a canção. Enaltece o risco do sonho, o círculo do fogo, a pureza da alma, o princípio da vida, o anel da esperança. Considera o aluno obra de arte quase inacabada. Ama-o como se fosse um anjo. E nunca vai matar-lhe no peito a vontade de ser livre. Para ler o poema todo, dê um click aqui.
  24. 24. <ul><li>Há uma enorme contradição entre ter ciúmes e amar a liberdade. Portanto, eu tive que optar — com veemência — quando me apaixonei por Sandra, uma bela menina de treze anos que havia decidido ter dois namorados. Eu era o outro... E acabei concluindo que o que se passa entre dois seres humanos quaisquer, por mútuo consentimento e em nome do amor, não pode nem deve ser gerenciado por mim. Mesmo que eu ame profundamente um deles. Eu tinha então só doze anos — e essa conclusão me libertou para sempre. Seja o outro de vez em quando... </li></ul><ul><li>Ou a outra. É uma delícia! </li></ul><ul><li>Edson Marques </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Os saudáveis enlouquecem. </li></ul><ul><li>Os outros ficam por aí, parecendo normais. </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Eu te amo quando não preciso mais dizer te amo. Eu te amo quando reconheço teu Direito de Fazer Escolhas. Eu te amo quando respeito tua própria liberdade tanto quanto a minha. Eu te amo quando compreendo tua vontade de às vezes ficar só. Eu te amo quando não te sufoco com chiliques ou pressões. Eu te amo quando ponho afeto entre as nossas distâncias. Eu te amo quando aplaudo os teus desejos de voar. Eu te amo quando me convenço de que o ciúme é o câncer do amor. Eu te amo quando te ajudo a ser mais livre do que eras quando eu te conheci. </li></ul><ul><li>Eu te amo quando a recíproca a tudo isso também é verdadeira. </li></ul><ul><li>Edson Marques </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Quem vai à frente corre o risco das cobras... </li></ul><ul><li>— mas é a seus pés que as borboletas se levantam. </li></ul>
  28. 28. Deus só derrama flores nas cabeças abertas. Não feche a tua.
  29. 29. <ul><li>Jesus gostava tanto de festa, que certo dia ele estava numa delas, e acabou o vinho. A primeira coisa que fez, a pedido da Mãe, foi um milagre divino: transformou 36 potes de água em 72 potes de vinho. E bebeu a noite inteira. Jesus era chegado num vinho branco. Gostava de festas e de mulheres, nunca acumulou dinheiro, não tinha nenhum patrimônio, não tinha casa própria, não se casou, não constituiu família, nunca marcou cartão de ponto. Ele propunha o desapego absoluto e o amor incondicional. Fez o Sermão da Montanha, onde pedia para que olhássemos os lírios do campo e os pássaros no céu. Merece o meu respeito. Afinal, esse louco genial era filho de Deus... </li></ul>
  30. 30. Fuja das pessoas perigosamente normais.
  31. 31. <ul><li>Amar é permitir sempre. Amar é deixar que o outro vá ou que fique, se assim o desejar. Amar é ter um respeito absoluto pela própria liberdade e pela liberdade do outro. Amar é compreender sempre. E isso não significa apenas entendimento racional, vai além, muito além: amar é reconhecer afetuosamente o direito que o outro tem de fazer suas escolhas. </li></ul><ul><li>Mesmo que essas escolhas eventualmente me excluam. </li></ul><ul><li>Edson Marques </li></ul>
  32. 32. Depois de acender estrelas no teu céu da boca, depois de vasculhar os teus encantos, depois de dançar nos teus mistérios, depois de ultrapassar os teus limites — acabei concluindo que só a união de duas grandes espontaneidades pode gerar, e manter, por algum tempo, um belo caso de amor. O resto, o resto é jogo de cena, simplesmente.
  33. 33. Adoro mulheres: com algumas me defloro, com outras eu floresço. Com milhares vou pra cama, e com poucas amanheço.
  34. 34. Não quero nem saber se tem luz no fim do túnel. Quando entro nele já acendo a minha..
  35. 35. Nascemos para voar, mas acabamos desperdiçando as melhores horas do dia e os melhores anos da vida numa gaiola... A propósito, como estão as asas do teu espírito pássaro ?
  36. 36. Meu pai morreu de ataque cardíaco. Meu avô, bisavô, tataravô, seu pai e o pai do pai dele, todos os meus antepassados morreram de ataque cardíaco. Meus tios e primos — da primeira, segunda e terceira geração — também. Minhas irmãs, quase todas, ameaçadas. Até amigos meus andam morrendo de ataque cardíaco ultimamente. Portanto, tenho que romper com a tradição... Mais uma vez! A expressão ataque cardíaco é uma metáfora. Troque-a por qualquer outra que você preferir: Ciúme, depressão, covardia, hipertensão, medo, neurose, cansaço, desânimo, etc.
  37. 37. Ontem foi aniversário do meu pai. Que talvez não tenha sido, como supúnhamos, um simples comerciante de pedras preciosas no interior. Embora racional demais, talvez fosse um poeta. Pena que não teve tempo de ficar completamente louco: morreu com 49. Causa mortis: pressa. Vivia correndo. Só deu tempo de ter duas ou três amantes... Além das suas recomendações sobre jamais andar de sapatos velhos — e nunca sair com as nossas empregadas — há outras dele das quais me lembro agora: 1. Não carregue pacotes. 2. Não economize na comida. 3. Seja dono do seu próprio negócio. 4. Beba pouco. 5. Estude bastante. 6. Não fume. 7. Não minta. Quando eu fiz doze anos de idade, ele me deu uma enciclopédia, um rádio portátil e uma assinatura do jornal Estadão. E um abraço forte. Isso mudou minha vida. Dê um click aqui para lhe ver um pouco da história.
  38. 38. Quando meus vizinhos me veem dançando, sozinho e pelado, com uma taça de vinho na mão esquerda, um livro aberto na mão direita, numa quarta-feira às três da tarde, ouvindo Vangelis — eles devem ficar impressionados... Mas não deveriam: é a vida!
  39. 39. Antes do leite, antes da liberdade, antes do arroz com feijão — eu precisava mesmo era do amor que ela me dava. Este foi meu primeiro e mais querido alimento: o Amor. Como se pode notar, eu sempre me alimento de Amor e de Mãe, de risco e paixão, de glória e loucura, poesia e mulher. E liberdade — é claro.
  40. 40. Ser livre tem um preço. Enorme. Mas vale a pena pagá-lo à vista. Apresentação feita por Daniela G - com textos de Edson Marques São Paulo, maio de 2011

×