Residência Carapicuiba / SP

1.405 visualizações

Publicada em

Projeto: Miriam Inoue
Construção e Montagem: Habitate Arquitetura em Madeira
Paisagismo: Cecília Degani
Iluminação: Cristina Rachid Cursino

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.405
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
68
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Residência Carapicuiba / SP

  1. 1. COMO O TERRENO COM 20 M DE DESNÍVEL FOI APROVEITADO, Topografia aliada O PROJETO GANHOU MAIS DESTAQUE E ARQUITETURA DESPOJADA COMO QUERIA UMA CASA RÚSTICA e com grande integração Segundo ela, todo projeto em terreno acidentado deve ter a com a natureza, o proprietário foi em busca de profissionais que topografia respeitado e o arquiteto deve tomar partido dessa projetassem uma casa enxuta, sem desperdício de área e queain- característica. “Nesses casos, para iniciar o estudo da arquitetura, da tivesse estrutura de madeira. Para isso, contratou duas espe- é preciso fazer um levantamento planialtrimétrico que mostrará cialistas em construções com madeira, as arquitetas Miriam Inoue todas as curvas de nível. Esse trabalho é fundamental para que o e Elizabeth Sallai- Habitate Arquitetura em Madeira, de São Paulo, projeto se acomode no terreno original evitando cortes e muros SP, que também ficaram responsáveis pela sua construção que de contenção”, explica Miriam. Com isso, o sentido das curvas de durou cerca de nove meses. “O principal desafio foi vencer a topo- nível foi aproveitado para que a casa fosse implantada em dia- grafia acidentada do terreno de 1.323 m², que tinha 20 m de des- gonal, o que foi apropriado para que tivesse o melhor aproveita- nível. E para que a casa ficasse ainda mais integrada com a pai- mento da insolação. “Por estar na parte mais alta do lote, evita- sagem e a vegetação nativa, foi implantada na cota mais alta do mos ter que realizar o corte de árvores para criar aberturas para lote”, relembra Miriam. a passagem do sol”, completa a profissional. 34
  2. 2. 35
  3. 3. ESTRUTURA DE MADEIRA cida pela Zanchet Madeira, foi especificada para a estrutura e rece- É uma das protagonistas da casa. “Em nossos projetos adotamos beu a aplicação de stain ao final da obra. a estrutura de madeira como o partido principal e suas vantagens “Assim como nas estruturas de concreto armado ou aço, a de adequadas às condições de terrenos acidentados faz com que o madeira também deve ser dimensionada por profissionais habilita- resultado do conjunto torne a ideia bastante vantajosa para o clien- dos. Nesta etapa, o barato sai sempre caro, pois ao tentarmos cor- te” comentam as arquitetas. Segundo elas, é errado afirmar que um tar os gastos em uma obra, o reflexo é o desperdício e os resultados projeto com estrutura de madeira é caro, pois desde que respeita- estéticos nem sempre agradáveis. Ainda mais no caso da estrutura das algumas regras, facilmente consegue-se uma construção com de madeira que sempre fica aparente”, explica Miriam. o custo médio de uma obra convencional. “Além disso, como as A madeira também está presente nas esquadrias feitas sob medi- vigas e pilares de madeira chegam prontos na obra, é possível con- da, forros e assoalho. As portas e janelas são de jetiquibá rosa e rece- seguir uma construção mais rápida, limpa e sem desperdícios”, frisa beram tratamento em stain transparente e os forros são de Angelim Miriam. O projeto de estrutura de madeira foi realizado pelo enge- pedra. Os assoalhos e os deques externos foram fornecidos pela Zanchet nheiro civil Mauricio de Almeida, de São Paulo, SP, a Itaúba, forne- Madeiras, sendo que os deques externos são de madeira itaúba. 36
  4. 4. 37
  5. 5. 38
  6. 6. PRINCIPAIS AMBIENTES Com pouco mais de 282 m² de área construída, o projeto possui ambientes distribuídos em dois pavimentos. A ala íntima é formada por dois dormitórios e uma suíte com closet. No piso térreo, o setor social possui salas de estar e jantar, além da cozinha, varandas, deque, lavanderia e dependências para empregados. “Todos os cômodos internos estão integrados à paisagem através de amplas janelas, aberturas e terraços”, frisam as arquitetas. Os cômodos molhados tiveram seus pisos e paredes revestidos com cerâmica da Portinari, enquanto os ambientes sociais foram revestidos com pedra mineira. O lazer dos moradores é garantido com a piscina de concreto armado, construída pela Engevil Piscinas. Com 19,42 m² e profundi- dade de 1,50 m, ela está apoiada em fundações diretas do tipo radier. O revestimento interno é de pastilhas de vidro 2 x 2 cm, da Colormix. O mesmo material foi colocado nas bordas molhadas. A pedra Goiás foi aplicada nas regiões ao redor no banco da spa, o deque suspenso de madeira com 36 m² completa o local. 39
  7. 7. 40
  8. 8. PAISAGISMO Elaborado pela paisagista Cecília Degani, de São Paulo, SP, os jardins ganharam bastante destaque. “Para a escolha das espécies foram observados o estilo da casa e toda a vegetação nativa exis- tente no local, assim como plantas que se adaptam à regiões de sombra”, ressalta Cecília. O paisagismo possui caminhos de dormentes que percorrem o terreno com a intenção de adentrar e contemplar a mata exube- rante. Entre as espécies escolhidos estão a de estilo tropical como as bromélias (Bromeliaceae), as helicôneas (Heliconia rostrata e Heliconia psittacorum), os diversos tipos de palmeiras (Palmae), entre outras. TÉRREO SUPERIOR PROJETO: MIRIAM INOUE E ELIZABETH SALLAI – FUNDAÇÃO HABITATE ARQUITETURA EM MADEIRA POR CAUSA DA TOPOGRAFIA DO TER- PROJETO DA FUNDAÇÃO: RANDAL CORADIN RENO, FOI NECESSÁRIO ESPECIFICAR FUN- PROJETO DA ESTRUTURA DE MADEIRA: MAURICIO DE ALMEIDA DAÇÕES DO TIPO INDIRETAS. “PARA ESSE PAISAGISMO: CECÍLIA DEGANI PROJETO UTILIZAMOS TUBULÕES, PARA ÁREA CONSTRUÍDA: 282,62 M2 EVITAR A CRIAÇÃO DE CORTES NO TER- LOCALIZAÇÃO: COTIA/SP RENO PARA REALIZAR A AMARRAÇÃO DE VIGAS DE CONCRETO”, JUSTIFICA Texto Marcos Guaraldo MIRIAM. O PROJETO DE FUNDAÇÃO FOI Fotos Gui Morelli FEITO PELO ENGENHEIRO CIVIL RANDAL Ilustração AC Design CORADIN, DE SÃO PAULO, SP. 41

×