SlideShare uma empresa Scribd logo

Resenha Bruna

1 de 4
Baixar para ler offline
REFERÊNCIAS: CESÁRIO, Lia Bahia. Reflexões sobre as atuais políticas
em meio à transnacionalização da cultura.



      A autora é mestre em Comunicação Social pela Universidade Federal
Fluminense, na linha de pesquisa Análise da Imagem e do Som, com a
dissertação intitulada UMA ANÁLISE DO CAMPO CINEMATOGRÁFICO
BRASILEIRO SOB A PERSPECTIVA INDUSTRIAL, na qual desenvolveu a
investigação sobre a relação entre Estado e indústria cinematográfica no Brasil
nos anos 2000, sob orientação do Professor Doutor Tunico Amancio. Foi
bolsista CAPES nos 2 anos de pesquisa. Possui graduação em Comunicação
Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2002).
Atualmente é gerente da RioFilme.


RESUMO DA OBRA



      Lia Cesário tem neste artigo o principal objetivo de refletir sobre a
inflexão das políticas públicas para o cinema, a partir da criação da lei do
Audiovisual (1993), levantando questões sobre as relações entre as vertentes
industrial e cultural envolvidas na produção cinematográfica. Lançando
hipóteses sobre o impacto das tendências e suas interfaces com a produção
simbólica na contemporaneidade. Para atingir seu objetivo a autora faz uma
revisão parcial da literatura disponível e informações derivadas de fontes
governamentais e empresas privadas, sobre a produção distribuição e exibição
do audiovisual no Brasil, começando com a contextualização de políticas
públicas para o audiovisual em um processo histórico social mais amplo, para
após avançar nas questões específicas dos modos de produção do audiovisual
no Brasil e seus desdobramentos sócio culturais.
      A partir da segunda metade do século XX a indústria cultural e a
comunicação massiva, tornam-se o lugar em que se desenvolvem as principais
atividades culturais, de informação e entretenimento das maiorias nas últimas
décadas. São estas que influenciam de modo significativo a economia de cada
sociedade e oferecem melhores oportunidades de conhecimento e intercâmbio
entre as nações.
      As políticas sobre as indústrias comunicacionais geram questões para a
economia, cultura e identidades culturais. Estas se encontram num jogo de
tensão entre o nacional e o global: as indústrias culturais favorecem a abertura
de cada nação à diversidade de informação, ao mesmo tempo há concentração
dos meios, a homogeneização dos conteúdos e o acesso desigual e
assimétrico aos bens e mensagens.
      O Estado possui o papel de desenvolver políticas públicas para não
deixar o setor cultural inteiramente ao sabor do mercado, e procurar fornecer
fomentos para produção e distribuição de produtos culturais nacionais. O
processo da globalização neoliberal fez com que muitos países adotassem
medidas híbridas e confusas para suas indústrias culturais.
      Segundo a autora, na história recente do cinema nacional, foram
tomadas algumas medidas como a criação da Lei Rouanet (1991) - agora
Artigo 1ª A - Lei do Audiovisual (1993) -, implantação da Ancine através da MP
2228-1 (2001) e a implantação dos Funciones (2003) corroboram a tendência
de um recrudescimento da indústria audiovisual nacional. A partir de meados
dos anos 1990, o Estado brasileiro recupera o sentido da importância social,
política, econômica da produção cinematográfica, tomando-a como estratégia
para a conformação da identidade cultural nacional e como setor industrial a
ser fomentado e protegido pelo Estado.
      A atual política do audiovisual no Brasil é uma política mestiça na visão
da autora, por um lado, os incentivos fiscais garantem a todos o direito de
produzir, por outro, mimetizam um modelo liberal para audiovisual uma vez que
se delega a decisão às grandes empresas nacionais e internacionais. O Estado
abdica do compromisso de construir um painel cinematográfico marcado pela
diversidade de custos, profissionais, linguagens e discursos ao deixar a
decisão da escolha dos projetos de produção nas mãos das empresas. Em
conseqüência, o mercado é dominado por um pequeno número de pessoas,
restando pouco espaço para a inovação e diversidade.
      Quanto a distribuição, o mercado brasileiro encontra-se dominado pela
ação de empresas norte-americanas que controlam a maior fatia do mercado
nacional. O produto nacional é, por conseqüência, obrigado a se ajustar a um
sistema de distribuição e exibição que teve todo o seu desenvolvimento
baseado na lógica internacional.
       Para Galvão (2003), o audiovisual “sofre um desconto cultural”. É
inerente ao produto audiovisual os valores culturais locais. A língua, por
exemplo, pode ser um impedimento para que um filme brasileiro chegue aos
Estados Unidos. A questão do nacional e do global estará sempre presente
quando se discute um produto cultural
       A exibição no Brasil, é cheia de contradições. Ortiz (2001) assinala que
no Brasil o surgimento dos meios de comunicação de massa se dá com a
modernização do país. No entanto, essa modernização foi feita de maneira
parcial e “fora do lugar”. A implantação da comunicação de massa no Brasil é
feita por e para a elite. O cinema surge como um novo hábito da elite. Com as
novas janelas, o cinema vai chegando a todos, contudo, esse processo se
realiza de forma desigual.


ANÁLISE CRÍTICA DA OBRA


       Pode-se dizer em análise ao texto acima descrito, que o mesmo é de
fácil entendimento, claro, objetivo, onde a autora consegue através de um texto
pequeno porém, bem elaborado demonstrar que o consumo e a produção de
produtos   audiovisuais       constituem   uma   das   atividades   culturais   mais
importantes do mundo contemporâneo. São fontes de informação e lazer e
possuem papel estratégico na disseminação e afirmação das culturas. O
audiovisual, mais designadamente o cinema, tem sido categorizado pelos
economistas como bem público, na medida em que é realizado com recursos
públicos (renúncia fiscal).
       Concorda-se com a autora quando a mesma afirma que é importante
identificar quem público consumidor do mercado audiovisual. Porém, o mais
relevante é a falta de informação sobre a recomposição dos mercados
audiovisuais e mercado de consumo. Lembrando que a função do Estado, em
um país como o Brasil, é promover a cultura e oferecer opções simbólicas para
os cidadãos.
       É preciso que as medidas governamentais sejam capazes de integrar os
setores da atividade produtiva do audiovisual, de modo que se torne viável
desenvolver a produção, a distribuição e a exibição em suas diversas janelas.
Não adianta promover se não há estratégias claras para colocar os filmes no
mercado. A reativação da indústria cinematográfica no Brasil deve ser
encarada como um movimento multimídia.
      Desta forma, tornando-se indispensável à leitura do mesmo para todos
os jornalistas, estudantes, profissionais e futuro profissionais atuantes da área
de jornalismo.

Recomendados

ReflexõEs Sobre As Atuais PolíTicas PúBlicas Para O Cinema No Brasil
ReflexõEs Sobre As Atuais PolíTicas PúBlicas Para O Cinema No BrasilReflexõEs Sobre As Atuais PolíTicas PúBlicas Para O Cinema No Brasil
ReflexõEs Sobre As Atuais PolíTicas PúBlicas Para O Cinema No BrasilBruna Dalmagro
 
Da rádio comunitária ao smartphone: a diversidade comunicacional da Bocaina ...
Da rádio comunitária ao smartphone:  a diversidade comunicacional da Bocaina ...Da rádio comunitária ao smartphone:  a diversidade comunicacional da Bocaina ...
Da rádio comunitária ao smartphone: a diversidade comunicacional da Bocaina ...Felipe Fonseca
 
Proposta de contabilização de público em espaços cineclubistas
Proposta de contabilização de público em espaços cineclubistasProposta de contabilização de público em espaços cineclubistas
Proposta de contabilização de público em espaços cineclubistasMemória FEPEC
 
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...richard_romancini
 
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 4
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 4Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 4
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 4leonardofsales
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Resenha Bruna

Apres. Serviços de Informação em Artes
Apres. Serviços de Informação em ArtesApres. Serviços de Informação em Artes
Apres. Serviços de Informação em Artesjoaopedroacardoso
 
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1leonardofsales
 
Convocatória em português - globale Rio 2011
Convocatória em português - globale Rio 2011Convocatória em português - globale Rio 2011
Convocatória em português - globale Rio 2011globale rio
 
A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos
A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos
A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos travessiacomunicacao
 
FANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via web
FANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via webFANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via web
FANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via webpradorenata
 
V Enecult 2009 - Luis Albornoz
V Enecult 2009 - Luis AlbornozV Enecult 2009 - Luis Albornoz
V Enecult 2009 - Luis Albornozenecult
 
Apresentação Fernanda Santos
Apresentação Fernanda SantosApresentação Fernanda Santos
Apresentação Fernanda Santosenecult
 
Midia e violência urbana do Brasil
Midia e violência urbana do BrasilMidia e violência urbana do Brasil
Midia e violência urbana do BrasilMaracy Guimaraes
 
Documento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria DigitalDocumento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria DigitalGabriela Agustini
 
Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...
Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...
Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...Jp Prof
 
Cultura e tecnologia na abordagem do Ministério da Cultura - Alice Lacerda
Cultura e tecnologia na abordagem  do Ministério da Cultura - Alice LacerdaCultura e tecnologia na abordagem  do Ministério da Cultura - Alice Lacerda
Cultura e tecnologia na abordagem do Ministério da Cultura - Alice LacerdaCiber Comunica
 
Apresentacao Fórum
Apresentacao FórumApresentacao Fórum
Apresentacao Fórumforumigc
 
Política cultural no brasil um breve histórico liacalabre
Política cultural no brasil um breve histórico liacalabrePolítica cultural no brasil um breve histórico liacalabre
Política cultural no brasil um breve histórico liacalabreWilson Dos Santos Souza
 
Anais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosAnais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosEncontro
 

Semelhante a Resenha Bruna (20)

Apres. Serviços de Informação em Artes
Apres. Serviços de Informação em ArtesApres. Serviços de Informação em Artes
Apres. Serviços de Informação em Artes
 
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1
Conferênia Nacional de Cultura: Eixo 1
 
Convocatória em português - globale Rio 2011
Convocatória em português - globale Rio 2011Convocatória em português - globale Rio 2011
Convocatória em português - globale Rio 2011
 
A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos
A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos
A queda da bancada e as mudanças históricas na cena de apresentação dos
 
historia.pptx
historia.pptxhistoria.pptx
historia.pptx
 
FANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via web
FANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via webFANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via web
FANSUB E SCANLATION: caminhos da cultura pop japonesa de fã para a fã via web
 
Música na tecnocultura - Vinícius leonel
Música na tecnocultura - Vinícius leonelMúsica na tecnocultura - Vinícius leonel
Música na tecnocultura - Vinícius leonel
 
V Enecult 2009 - Luis Albornoz
V Enecult 2009 - Luis AlbornozV Enecult 2009 - Luis Albornoz
V Enecult 2009 - Luis Albornoz
 
federal reserve
federal reservefederal reserve
federal reserve
 
Apresentação Fernanda Santos
Apresentação Fernanda SantosApresentação Fernanda Santos
Apresentação Fernanda Santos
 
Midia e violência urbana do Brasil
Midia e violência urbana do BrasilMidia e violência urbana do Brasil
Midia e violência urbana do Brasil
 
Documento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria DigitalDocumento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria Digital
 
Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...
Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...
Inclusão cultural audiodescrição andrea altmayer danrlei altmayer joanderson ...
 
Sociedade e Cultura
Sociedade e CulturaSociedade e Cultura
Sociedade e Cultura
 
Cultura e tecnologia na abordagem do Ministério da Cultura - Alice Lacerda
Cultura e tecnologia na abordagem  do Ministério da Cultura - Alice LacerdaCultura e tecnologia na abordagem  do Ministério da Cultura - Alice Lacerda
Cultura e tecnologia na abordagem do Ministério da Cultura - Alice Lacerda
 
Curso Gestão Cultural - Aula 01/01
Curso Gestão Cultural - Aula 01/01Curso Gestão Cultural - Aula 01/01
Curso Gestão Cultural - Aula 01/01
 
Apresentacao Fórum
Apresentacao FórumApresentacao Fórum
Apresentacao Fórum
 
Política cultural no brasil um breve histórico liacalabre
Política cultural no brasil um breve histórico liacalabrePolítica cultural no brasil um breve histórico liacalabre
Política cultural no brasil um breve histórico liacalabre
 
Anais trabalhos completos
Anais   trabalhos completosAnais   trabalhos completos
Anais trabalhos completos
 
Anais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosAnais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completos
 

Mais de Bruna Dalmagro (20)

Web tv
Web tvWeb tv
Web tv
 
Higiene bucal
Higiene bucalHigiene bucal
Higiene bucal
 
Pauta nutriçao
Pauta   nutriçaoPauta   nutriçao
Pauta nutriçao
 
Amor
AmorAmor
Amor
 
Palestra sobre comunicaçao
Palestra sobre comunicaçaoPalestra sobre comunicaçao
Palestra sobre comunicaçao
 
Eu, a empresa e a aquipe
Eu, a empresa e a aquipeEu, a empresa e a aquipe
Eu, a empresa e a aquipe
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Simple Past 1
Simple Past 1Simple Past 1
Simple Past 1
 
Simple Past
Simple PastSimple Past
Simple Past
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Aula
Aula Aula
Aula
 
jornalismo literário
jornalismo literáriojornalismo literário
jornalismo literário
 
Projeto de arte
Projeto de arteProjeto de arte
Projeto de arte
 
Picasso e cubismo
Picasso e cubismoPicasso e cubismo
Picasso e cubismo
 
Faixas decorativas
Faixas decorativasFaixas decorativas
Faixas decorativas
 
Aula inaugural
Aula inauguralAula inaugural
Aula inaugural
 

Último

ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024dlkauana81
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024dlalicia08
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...Unicesumar
 
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...assedlmoi
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024dlalicia08
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.Unicesumar
 
"Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer"
"Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer""Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer"
"Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer"josianispflia
 
“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...
“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...
“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...sdl192405
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024dlalicia08
 
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...sdl192405
 
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...assessoriaeliana9
 
As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...
As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...
As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...mariaclarinhaa2723
 
Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...
Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...
Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...dll878820
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024taynaradl79
 
Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...
Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...
Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...Unicesumar
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...assessoriaeliana9
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...Unicesumar
 
ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024dlkauana81
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024dlp391622
 
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024taynaradl79
 

Último (20)

ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024.
 
"Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer"
"Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer""Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer"
"Guia Completo: Tipos de Cortes de Cabelo Fade e Como Fazer"
 
“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...
“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...
“Para além do conceito de Administração Pública, é preciso conceituar sua div...
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
 
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
 
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
 
As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...
As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...
As plataformas digitais, como o Book Creator e o Canva, abrem novas possibili...
 
Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...
Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...
Coloque-se na seguinte situação hipotética. Você, além professor(a) de Língua...
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
 
Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...
Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...
Antes de tudo, pesquise, levante informações para elaborar a sua resposta - F...
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GAMB - ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA E QUALIDADE - 51/2024
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PRÁTICA PEDAGÓGICA: SABERES DIGITAIS - 51/2024
 

Resenha Bruna

  • 1. REFERÊNCIAS: CESÁRIO, Lia Bahia. Reflexões sobre as atuais políticas em meio à transnacionalização da cultura. A autora é mestre em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense, na linha de pesquisa Análise da Imagem e do Som, com a dissertação intitulada UMA ANÁLISE DO CAMPO CINEMATOGRÁFICO BRASILEIRO SOB A PERSPECTIVA INDUSTRIAL, na qual desenvolveu a investigação sobre a relação entre Estado e indústria cinematográfica no Brasil nos anos 2000, sob orientação do Professor Doutor Tunico Amancio. Foi bolsista CAPES nos 2 anos de pesquisa. Possui graduação em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2002). Atualmente é gerente da RioFilme. RESUMO DA OBRA Lia Cesário tem neste artigo o principal objetivo de refletir sobre a inflexão das políticas públicas para o cinema, a partir da criação da lei do Audiovisual (1993), levantando questões sobre as relações entre as vertentes industrial e cultural envolvidas na produção cinematográfica. Lançando hipóteses sobre o impacto das tendências e suas interfaces com a produção simbólica na contemporaneidade. Para atingir seu objetivo a autora faz uma revisão parcial da literatura disponível e informações derivadas de fontes governamentais e empresas privadas, sobre a produção distribuição e exibição do audiovisual no Brasil, começando com a contextualização de políticas públicas para o audiovisual em um processo histórico social mais amplo, para após avançar nas questões específicas dos modos de produção do audiovisual no Brasil e seus desdobramentos sócio culturais. A partir da segunda metade do século XX a indústria cultural e a comunicação massiva, tornam-se o lugar em que se desenvolvem as principais atividades culturais, de informação e entretenimento das maiorias nas últimas décadas. São estas que influenciam de modo significativo a economia de cada
  • 2. sociedade e oferecem melhores oportunidades de conhecimento e intercâmbio entre as nações. As políticas sobre as indústrias comunicacionais geram questões para a economia, cultura e identidades culturais. Estas se encontram num jogo de tensão entre o nacional e o global: as indústrias culturais favorecem a abertura de cada nação à diversidade de informação, ao mesmo tempo há concentração dos meios, a homogeneização dos conteúdos e o acesso desigual e assimétrico aos bens e mensagens. O Estado possui o papel de desenvolver políticas públicas para não deixar o setor cultural inteiramente ao sabor do mercado, e procurar fornecer fomentos para produção e distribuição de produtos culturais nacionais. O processo da globalização neoliberal fez com que muitos países adotassem medidas híbridas e confusas para suas indústrias culturais. Segundo a autora, na história recente do cinema nacional, foram tomadas algumas medidas como a criação da Lei Rouanet (1991) - agora Artigo 1ª A - Lei do Audiovisual (1993) -, implantação da Ancine através da MP 2228-1 (2001) e a implantação dos Funciones (2003) corroboram a tendência de um recrudescimento da indústria audiovisual nacional. A partir de meados dos anos 1990, o Estado brasileiro recupera o sentido da importância social, política, econômica da produção cinematográfica, tomando-a como estratégia para a conformação da identidade cultural nacional e como setor industrial a ser fomentado e protegido pelo Estado. A atual política do audiovisual no Brasil é uma política mestiça na visão da autora, por um lado, os incentivos fiscais garantem a todos o direito de produzir, por outro, mimetizam um modelo liberal para audiovisual uma vez que se delega a decisão às grandes empresas nacionais e internacionais. O Estado abdica do compromisso de construir um painel cinematográfico marcado pela diversidade de custos, profissionais, linguagens e discursos ao deixar a decisão da escolha dos projetos de produção nas mãos das empresas. Em conseqüência, o mercado é dominado por um pequeno número de pessoas, restando pouco espaço para a inovação e diversidade. Quanto a distribuição, o mercado brasileiro encontra-se dominado pela ação de empresas norte-americanas que controlam a maior fatia do mercado nacional. O produto nacional é, por conseqüência, obrigado a se ajustar a um
  • 3. sistema de distribuição e exibição que teve todo o seu desenvolvimento baseado na lógica internacional. Para Galvão (2003), o audiovisual “sofre um desconto cultural”. É inerente ao produto audiovisual os valores culturais locais. A língua, por exemplo, pode ser um impedimento para que um filme brasileiro chegue aos Estados Unidos. A questão do nacional e do global estará sempre presente quando se discute um produto cultural A exibição no Brasil, é cheia de contradições. Ortiz (2001) assinala que no Brasil o surgimento dos meios de comunicação de massa se dá com a modernização do país. No entanto, essa modernização foi feita de maneira parcial e “fora do lugar”. A implantação da comunicação de massa no Brasil é feita por e para a elite. O cinema surge como um novo hábito da elite. Com as novas janelas, o cinema vai chegando a todos, contudo, esse processo se realiza de forma desigual. ANÁLISE CRÍTICA DA OBRA Pode-se dizer em análise ao texto acima descrito, que o mesmo é de fácil entendimento, claro, objetivo, onde a autora consegue através de um texto pequeno porém, bem elaborado demonstrar que o consumo e a produção de produtos audiovisuais constituem uma das atividades culturais mais importantes do mundo contemporâneo. São fontes de informação e lazer e possuem papel estratégico na disseminação e afirmação das culturas. O audiovisual, mais designadamente o cinema, tem sido categorizado pelos economistas como bem público, na medida em que é realizado com recursos públicos (renúncia fiscal). Concorda-se com a autora quando a mesma afirma que é importante identificar quem público consumidor do mercado audiovisual. Porém, o mais relevante é a falta de informação sobre a recomposição dos mercados audiovisuais e mercado de consumo. Lembrando que a função do Estado, em um país como o Brasil, é promover a cultura e oferecer opções simbólicas para os cidadãos. É preciso que as medidas governamentais sejam capazes de integrar os setores da atividade produtiva do audiovisual, de modo que se torne viável
  • 4. desenvolver a produção, a distribuição e a exibição em suas diversas janelas. Não adianta promover se não há estratégias claras para colocar os filmes no mercado. A reativação da indústria cinematográfica no Brasil deve ser encarada como um movimento multimídia. Desta forma, tornando-se indispensável à leitura do mesmo para todos os jornalistas, estudantes, profissionais e futuro profissionais atuantes da área de jornalismo.