SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Trabalho realizado por:
- Gonçalo Gomes, nº4
- Laura Botas, nº9
- Marta Vieira, nº12
- Riaze Miguel, nº14
2
Interacções Sociais
Interacções sociais são conjuntos de relações recíprocas entre, pelo menos, dois indivíduos que resultam
de um jogo de expectativas mútuas em relação ao comportamento dos interlocutores.
Situações Formais e Não Formais
Na relação entre os sujeitos A e B, A age tendo em conta aquilo que julga que B espera dele e vice-versa. O
conhecimento que cada um tem ou não da presença do outro levará a dois tipos diferentes de interacção,
que são:
 Carácter formal, dado que os comportamentos dos indivíduos são influenciados pelos mecanismos
de controlo social, que os fazem actuar em conformidade com as normas sociais.
 Carácter informal, pois os comportamentos dos indivíduos apresentam um menor ou quase
ausente controlo social.
A Relatividade da Acção Social
O quotidiano de uma sociedade contém múltiplas formas de interacções sociais cujo estudo nos poderá
revelar muito dessa sociedade e da sua cultura. As interacções sociais, objecto da sociologia, são relativas,
devendo ser contextualizadas para que os conhecimentos obtidos façam sentido. Assim sendo para a
compreensão da acção social teremos, primeiro, de conhecer a realidade cultural em que esta se
desenvolve.
Por um lado, estes padrões de interacção constituem a base de estruturação da sociedade, pois a vida
organiza-se geralmente em torno da repetição de interacções. Por outro, contribuem também para a
construção social da realidade, na medida em que os indivíduos, agindo e tomando decisões de forma
criativa, podem contribuir para transformar a realidade social.
3
Grupos sociais
Noção de grupo social
Um grupo social é um conjunto de interacções formais, estruturadas e contínuas entre agentes sociais que
desempenham papéis recíprocos, segundo determinadas normas, interesses e valores sociais, para a
consecução de objectivos comuns.
A identidade do grupo é, muitas vezes, expressa pelas atitudes e condutas semelhantes partilhadas pelos
seus membros, ou seja, os membros de um grupo tem uma certa unidade na forma de pensar, de agir e de
reagir.
A estrutura de um grupo, nalguns casos, pode levar à criação de regras próprias e de pressões psicológicas
para os seus membros que violem as regras estabelecidas.
Características de grupos sociais:
 Objetivos comuns
 Identificação
 Normas e valores
 Relações mútuas
 Estrutura
 Diferenciação de papéis
 Duração
UmaClassificaçãodosAgrupamentos
Critérios Categorias
Estruturados
ou grupos
Quanto à
pertença do
individuo
Grupo de
Pertença
Grupo de
Referência
Quanto ao tipo de
relacionamento
Grupo Primário
Grupo Secundário
Quanto à função
social
Família
Empresa
Partido Político
Clube Desportivo
Igreja
Não
estruturados
Agregados Sociais
Categorias Sociais
Outros
4
Um Grupo é uma colectividade estruturada
Um partido politico é um grupo, pois nele pode ser identificado um objecto e uma estrutura. Assim sendo,
este grupo constitui-se com um objetivo – liderar a movimentação politica de um conjunto de pessoas que
aceita, simpatiza ou perfilha certos princípios filosóficos, sociais e políticos.
Um grupo tem uma finalidade, estrutura própria, valores comuns e comportamentos específicos.
Identificada a finalidade do grupo, atesta-se que para a concessão dos seus objectivos é preciso que os
seus membros se organizem, definam projectos, preparem estratégias, enfim atuem racionalmente.
Os grupos e o relacionamento estre os seus membros
Existem dois tipos de grupo:
 Grupos Primários: aquele que mais próximo está de nós, em termos cronológicos e afectivos. Por
isso, o tipo de relacionamento entre os seus elementos é informal, íntimo e total.
 Grupos Secundários: a sua função é utilitarista, consiste num tipo de relacionamento formal,
impessoal e segmentário.
Assim sendo, no grupo primário prevalece o afeto como objetivo, e no grupo secundário impera a eficácia
ou o sucesso como finalidade a atingir.
Concluindo, cada um destes grupos tem a sua importância na sociedade actual. Na comunidade
contemporânea predominam os grupos secundários:
 A fria sociedade anónima;
 Os poderosos monopólios;
 As gigantescas uniões sindicais;
 As tentaculares organizações militares intergovernamentais.
Contudo, é o império da eficácia.
Nas sociedades atuais encontramos uma grande diversidade de grupos, o que significa que os indivíduos
no decurso da sua vida social, participam em grupos sociais de diferentes tipos e dimensões – família,
escola, grupos de amigos, empresa, etc. – e alguns deles em simultâneo
Grupos de pertença – grupos em que os indivíduos efetivamente pertencem
Grupo de referência – grupos com os quais os indivíduos se tentam identificar, de uma maneira
consciente ou inconsciente
Os indivíduos podem ser influenciados pelas características de grupos a que não pertencem,
nomeadamente porque consideram que estes defendem valores que gostariam de partilhar ou porque
associam os seus membros a uma posição social superior à sua.
Por vezes o grupo de referência pode ser o grupo de pertença do próprio indivíduo.
5
Os grupos sociais e o processo de socialização
Os grupos sociais a que os indivíduos pertencem desempenham um papel fundamental no processo
de socialização, na medida em que os indivíduos vão aprendendo os valores, as atitudes e as regras de
conduta que lhe estão associados.
No entanto, os indivíduos podem
também ser socializados por intermédio dos
grupos de referência, identificando-se com os
padrões que associam a estes grupos. Neste
caso, estão a realizar uma forma antecipada, a
integração nos grupos a que aspiram vir a
pertencer, ou seja estão a realizar uma
socialização por antecipação, ou seja, é um
processo de auto socialização, em que o ator
social interioriza os valores e assume os
comportamentos próprios de um grupo social a
que ambiciona pertencer.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANOSocialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANODrew Mello
 
Consumo e estilos de vida - Sociologia
Consumo e estilos de vida - Sociologia Consumo e estilos de vida - Sociologia
Consumo e estilos de vida - Sociologia Sara Guerra
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação socialturma12d
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogueVítor Santos
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações SociaisSara Afonso
 
Métodos e técnicas de investigaçao sociológica
Métodos e técnicas de investigaçao sociológicaMétodos e técnicas de investigaçao sociológica
Métodos e técnicas de investigaçao sociológicaAna Antunes
 
Família- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAnoFamília- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAnoturma12d
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolíticoVítor Santos
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoCarlos Vieira
 
Sociologia: Interação social
Sociologia: Interação socialSociologia: Interação social
Sociologia: Interação socialhap99
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.cattonia
 
As metodologias de investigação em sociologia e ciências sociais
As metodologias de investigação em sociologia e ciências sociaisAs metodologias de investigação em sociologia e ciências sociais
As metodologias de investigação em sociologia e ciências sociaisCatarina Alexandra
 
7 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 307 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 30Vítor Santos
 
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaSara Afonso
 
Reprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança SocialReprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança SocialAlfredo Garcia
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.home
 
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Jorge Barbosa
 

Mais procurados (20)

Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANOSocialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
 
Consumo e estilos de vida - Sociologia
Consumo e estilos de vida - Sociologia Consumo e estilos de vida - Sociologia
Consumo e estilos de vida - Sociologia
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações Sociais
 
Métodos e técnicas de investigaçao sociológica
Métodos e técnicas de investigaçao sociológicaMétodos e técnicas de investigaçao sociológica
Métodos e técnicas de investigaçao sociológica
 
O conformismo
O conformismoO conformismo
O conformismo
 
Família- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAnoFamília- Sociologia 12ºAno
Família- Sociologia 12ºAno
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
 
Sociologia: Interação social
Sociologia: Interação socialSociologia: Interação social
Sociologia: Interação social
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
 
Influencia social
Influencia socialInfluencia social
Influencia social
 
As metodologias de investigação em sociologia e ciências sociais
As metodologias de investigação em sociologia e ciências sociaisAs metodologias de investigação em sociologia e ciências sociais
As metodologias de investigação em sociologia e ciências sociais
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
 
7 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 307 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 30
 
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - Psicologia
 
Reprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança SocialReprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança Social
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1
 

Destaque

Papéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalho
Papéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalhoPapéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalho
Papéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalhoCristiano Bodart
 
Papel social psicologia
Papel social psicologiaPapel social psicologia
Papel social psicologiaRuiSantos18
 
Sistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociaisSistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociaisRick Harley Mesquita
 
Interações Sociais -Grupos Sociais
Interações Sociais-Grupos SociaisInterações Sociais-Grupos Sociais
Interações Sociais -Grupos SociaisLídia Santos
 
O papel social, profissionais e organizacionais
O papel social, profissionais e organizacionaisO papel social, profissionais e organizacionais
O papel social, profissionais e organizacionaisUniversidade Pedagogica
 
CULTURA E SOCIALIZAÇÃO
CULTURA E SOCIALIZAÇÃOCULTURA E SOCIALIZAÇÃO
CULTURA E SOCIALIZAÇÃOcatynes
 
2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologia2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologiaFelipe Hiago
 
Trabalho de sociologia (1)
Trabalho de sociologia (1)Trabalho de sociologia (1)
Trabalho de sociologia (1)Daniel Nunes
 
Interação social e linguagem
Interação social e linguagemInteração social e linguagem
Interação social e linguagemSoráia Oliveira
 
Estrutura social
Estrutura socialEstrutura social
Estrutura socialisraelmasc
 
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...Leilany Campos
 
Violência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de fora
Violência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de foraViolência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de fora
Violência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de foraHenrique Caproni
 
ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...
ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...
ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...Fábio Nogueira, PhD
 
Atividade 3 fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunos
Atividade 3  fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunosAtividade 3  fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunos
Atividade 3 fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunosFAMETRO/SEDUC
 
A empresa na sociedade em rede
A empresa na sociedade em redeA empresa na sociedade em rede
A empresa na sociedade em redeaugustodefranco .
 
Violencia simbolica222
Violencia simbolica222Violencia simbolica222
Violencia simbolica222lazuk
 
O Patriarcado como Agência de Controle
O Patriarcado como Agência de ControleO Patriarcado como Agência de Controle
O Patriarcado como Agência de ControleAna Arantes
 
Volencia simbolica
Volencia simbolicaVolencia simbolica
Volencia simbolicaluismperez
 

Destaque (20)

Papéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalho
Papéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalhoPapéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalho
Papéis sociais, conflitos de papéis e as relações sociais no trabalho
 
Papel social psicologia
Papel social psicologiaPapel social psicologia
Papel social psicologia
 
Sistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociaisSistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociais
 
Interações Sociais -Grupos Sociais
Interações Sociais-Grupos SociaisInterações Sociais-Grupos Sociais
Interações Sociais -Grupos Sociais
 
O papel social, profissionais e organizacionais
O papel social, profissionais e organizacionaisO papel social, profissionais e organizacionais
O papel social, profissionais e organizacionais
 
CULTURA E SOCIALIZAÇÃO
CULTURA E SOCIALIZAÇÃOCULTURA E SOCIALIZAÇÃO
CULTURA E SOCIALIZAÇÃO
 
Interação social
Interação social Interação social
Interação social
 
2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologia2014 conceitos básicos sociologia
2014 conceitos básicos sociologia
 
Trabalho de sociologia (1)
Trabalho de sociologia (1)Trabalho de sociologia (1)
Trabalho de sociologia (1)
 
Interação social e linguagem
Interação social e linguagemInteração social e linguagem
Interação social e linguagem
 
Grupos sociais
Grupos sociaisGrupos sociais
Grupos sociais
 
Estrutura social
Estrutura socialEstrutura social
Estrutura social
 
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
 
Violência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de fora
Violência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de foraViolência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de fora
Violência simbólica nas trajetórias profissionais de homens gays de juiz de fora
 
ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...
ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...
ABOP 2011 USP - Percepções sobre o equilíbrio entre estudo, trabalho, relacio...
 
Atividade 3 fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunos
Atividade 3  fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunosAtividade 3  fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunos
Atividade 3 fórum- projetos didáticos e papéis sociais de professores e alunos
 
A empresa na sociedade em rede
A empresa na sociedade em redeA empresa na sociedade em rede
A empresa na sociedade em rede
 
Violencia simbolica222
Violencia simbolica222Violencia simbolica222
Violencia simbolica222
 
O Patriarcado como Agência de Controle
O Patriarcado como Agência de ControleO Patriarcado como Agência de Controle
O Patriarcado como Agência de Controle
 
Volencia simbolica
Volencia simbolicaVolencia simbolica
Volencia simbolica
 

Semelhante a Grupos sociais e interações

Interação Social
Interação SocialInteração Social
Interação SocialAna Antunes
 
Interacção social
Interacção socialInteracção social
Interacção socialturma12d
 
Resumo relações interpessoais
Resumo relações interpessoaisResumo relações interpessoais
Resumo relações interpessoaisJorge Barbosa
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13dcm116
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13dcm116
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13dcm116
 
Sessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d plSessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d plAndreecm
 
Resumo Relações Interpessoais
Resumo Relações InterpessoaisResumo Relações Interpessoais
Resumo Relações InterpessoaisJorge Barbosa
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socializaçãohomago
 
Interacção social e Grupo Social
Interacção social  e Grupo SocialInteracção social  e Grupo Social
Interacção social e Grupo SocialCatarina Alexandra
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação socialturma12d
 
Instituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdfInstituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdftanques7
 
Interacção social
Interacção socialInteracção social
Interacção socialturma12d
 

Semelhante a Grupos sociais e interações (20)

Interação Social
Interação SocialInteração Social
Interação Social
 
Interacção social
Interacção socialInteracção social
Interacção social
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Resumo relações interpessoais
Resumo relações interpessoaisResumo relações interpessoais
Resumo relações interpessoais
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
 
Interação social
Interação social Interação social
Interação social
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Sessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d plSessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d pl
 
Resumo Relações Interpessoais
Resumo Relações InterpessoaisResumo Relações Interpessoais
Resumo Relações Interpessoais
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socialização
 
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos GruposIntrodução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
 
Interacção social e Grupo Social
Interacção social  e Grupo SocialInteracção social  e Grupo Social
Interacção social e Grupo Social
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Sociologiaa
SociologiaaSociologiaa
Sociologiaa
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Instituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdfInstituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdf
 
Interacção social
Interacção socialInteracção social
Interacção social
 
Teoria e técnica de dinâmica de grupo
Teoria e técnica de dinâmica de grupoTeoria e técnica de dinâmica de grupo
Teoria e técnica de dinâmica de grupo
 

Mais de turma12c

Familia em Portugal
Familia em PortugalFamilia em Portugal
Familia em Portugalturma12c
 
Instituiçoes sociais
Instituiçoes sociaisInstituiçoes sociais
Instituiçoes sociaisturma12c
 
Elementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociaisElementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociaisturma12c
 
Instituíçón sócialité
Instituíçón sócialitéInstituíçón sócialité
Instituíçón sócialitéturma12c
 
Principais instituições sociais
Principais instituições sociaisPrincipais instituições sociais
Principais instituições sociaisturma12c
 
Elementos das principais instituições - Madalena e Alexandra
Elementos das principais instituições - Madalena e AlexandraElementos das principais instituições - Madalena e Alexandra
Elementos das principais instituições - Madalena e Alexandraturma12c
 
Elementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociaisElementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociaisturma12c
 
Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)turma12c
 
Metodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologiaMetodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologiaturma12c
 
A sociologia em Portugal
A sociologia em PortugalA sociologia em Portugal
A sociologia em Portugalturma12c
 
Metodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologiaMetodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologiaturma12c
 
A Sociologia em Portugal
A Sociologia em PortugalA Sociologia em Portugal
A Sociologia em Portugalturma12c
 
Sociologia em-portugal
Sociologia em-portugalSociologia em-portugal
Sociologia em-portugalturma12c
 
A Sociologia em Portugal - Gonçalinho
A Sociologia em Portugal - GonçalinhoA Sociologia em Portugal - Gonçalinho
A Sociologia em Portugal - Gonçalinhoturma12c
 
A sociologia em Portugal
A sociologia em PortugalA sociologia em Portugal
A sociologia em Portugalturma12c
 
O menino-e-o-mundo
O menino-e-o-mundoO menino-e-o-mundo
O menino-e-o-mundoturma12c
 

Mais de turma12c (17)

Familia
FamiliaFamilia
Familia
 
Familia em Portugal
Familia em PortugalFamilia em Portugal
Familia em Portugal
 
Instituiçoes sociais
Instituiçoes sociaisInstituiçoes sociais
Instituiçoes sociais
 
Elementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociaisElementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociais
 
Instituíçón sócialité
Instituíçón sócialitéInstituíçón sócialité
Instituíçón sócialité
 
Principais instituições sociais
Principais instituições sociaisPrincipais instituições sociais
Principais instituições sociais
 
Elementos das principais instituições - Madalena e Alexandra
Elementos das principais instituições - Madalena e AlexandraElementos das principais instituições - Madalena e Alexandra
Elementos das principais instituições - Madalena e Alexandra
 
Elementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociaisElementos das instituições sociais
Elementos das instituições sociais
 
Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)
 
Metodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologiaMetodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologia
 
A sociologia em Portugal
A sociologia em PortugalA sociologia em Portugal
A sociologia em Portugal
 
Metodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologiaMetodologias de investigação em sociologia
Metodologias de investigação em sociologia
 
A Sociologia em Portugal
A Sociologia em PortugalA Sociologia em Portugal
A Sociologia em Portugal
 
Sociologia em-portugal
Sociologia em-portugalSociologia em-portugal
Sociologia em-portugal
 
A Sociologia em Portugal - Gonçalinho
A Sociologia em Portugal - GonçalinhoA Sociologia em Portugal - Gonçalinho
A Sociologia em Portugal - Gonçalinho
 
A sociologia em Portugal
A sociologia em PortugalA sociologia em Portugal
A sociologia em Portugal
 
O menino-e-o-mundo
O menino-e-o-mundoO menino-e-o-mundo
O menino-e-o-mundo
 

Último

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 

Grupos sociais e interações

  • 1. Trabalho realizado por: - Gonçalo Gomes, nº4 - Laura Botas, nº9 - Marta Vieira, nº12 - Riaze Miguel, nº14
  • 2. 2 Interacções Sociais Interacções sociais são conjuntos de relações recíprocas entre, pelo menos, dois indivíduos que resultam de um jogo de expectativas mútuas em relação ao comportamento dos interlocutores. Situações Formais e Não Formais Na relação entre os sujeitos A e B, A age tendo em conta aquilo que julga que B espera dele e vice-versa. O conhecimento que cada um tem ou não da presença do outro levará a dois tipos diferentes de interacção, que são:  Carácter formal, dado que os comportamentos dos indivíduos são influenciados pelos mecanismos de controlo social, que os fazem actuar em conformidade com as normas sociais.  Carácter informal, pois os comportamentos dos indivíduos apresentam um menor ou quase ausente controlo social. A Relatividade da Acção Social O quotidiano de uma sociedade contém múltiplas formas de interacções sociais cujo estudo nos poderá revelar muito dessa sociedade e da sua cultura. As interacções sociais, objecto da sociologia, são relativas, devendo ser contextualizadas para que os conhecimentos obtidos façam sentido. Assim sendo para a compreensão da acção social teremos, primeiro, de conhecer a realidade cultural em que esta se desenvolve. Por um lado, estes padrões de interacção constituem a base de estruturação da sociedade, pois a vida organiza-se geralmente em torno da repetição de interacções. Por outro, contribuem também para a construção social da realidade, na medida em que os indivíduos, agindo e tomando decisões de forma criativa, podem contribuir para transformar a realidade social.
  • 3. 3 Grupos sociais Noção de grupo social Um grupo social é um conjunto de interacções formais, estruturadas e contínuas entre agentes sociais que desempenham papéis recíprocos, segundo determinadas normas, interesses e valores sociais, para a consecução de objectivos comuns. A identidade do grupo é, muitas vezes, expressa pelas atitudes e condutas semelhantes partilhadas pelos seus membros, ou seja, os membros de um grupo tem uma certa unidade na forma de pensar, de agir e de reagir. A estrutura de um grupo, nalguns casos, pode levar à criação de regras próprias e de pressões psicológicas para os seus membros que violem as regras estabelecidas. Características de grupos sociais:  Objetivos comuns  Identificação  Normas e valores  Relações mútuas  Estrutura  Diferenciação de papéis  Duração UmaClassificaçãodosAgrupamentos Critérios Categorias Estruturados ou grupos Quanto à pertença do individuo Grupo de Pertença Grupo de Referência Quanto ao tipo de relacionamento Grupo Primário Grupo Secundário Quanto à função social Família Empresa Partido Político Clube Desportivo Igreja Não estruturados Agregados Sociais Categorias Sociais Outros
  • 4. 4 Um Grupo é uma colectividade estruturada Um partido politico é um grupo, pois nele pode ser identificado um objecto e uma estrutura. Assim sendo, este grupo constitui-se com um objetivo – liderar a movimentação politica de um conjunto de pessoas que aceita, simpatiza ou perfilha certos princípios filosóficos, sociais e políticos. Um grupo tem uma finalidade, estrutura própria, valores comuns e comportamentos específicos. Identificada a finalidade do grupo, atesta-se que para a concessão dos seus objectivos é preciso que os seus membros se organizem, definam projectos, preparem estratégias, enfim atuem racionalmente. Os grupos e o relacionamento estre os seus membros Existem dois tipos de grupo:  Grupos Primários: aquele que mais próximo está de nós, em termos cronológicos e afectivos. Por isso, o tipo de relacionamento entre os seus elementos é informal, íntimo e total.  Grupos Secundários: a sua função é utilitarista, consiste num tipo de relacionamento formal, impessoal e segmentário. Assim sendo, no grupo primário prevalece o afeto como objetivo, e no grupo secundário impera a eficácia ou o sucesso como finalidade a atingir. Concluindo, cada um destes grupos tem a sua importância na sociedade actual. Na comunidade contemporânea predominam os grupos secundários:  A fria sociedade anónima;  Os poderosos monopólios;  As gigantescas uniões sindicais;  As tentaculares organizações militares intergovernamentais. Contudo, é o império da eficácia. Nas sociedades atuais encontramos uma grande diversidade de grupos, o que significa que os indivíduos no decurso da sua vida social, participam em grupos sociais de diferentes tipos e dimensões – família, escola, grupos de amigos, empresa, etc. – e alguns deles em simultâneo Grupos de pertença – grupos em que os indivíduos efetivamente pertencem Grupo de referência – grupos com os quais os indivíduos se tentam identificar, de uma maneira consciente ou inconsciente Os indivíduos podem ser influenciados pelas características de grupos a que não pertencem, nomeadamente porque consideram que estes defendem valores que gostariam de partilhar ou porque associam os seus membros a uma posição social superior à sua. Por vezes o grupo de referência pode ser o grupo de pertença do próprio indivíduo.
  • 5. 5 Os grupos sociais e o processo de socialização Os grupos sociais a que os indivíduos pertencem desempenham um papel fundamental no processo de socialização, na medida em que os indivíduos vão aprendendo os valores, as atitudes e as regras de conduta que lhe estão associados. No entanto, os indivíduos podem também ser socializados por intermédio dos grupos de referência, identificando-se com os padrões que associam a estes grupos. Neste caso, estão a realizar uma forma antecipada, a integração nos grupos a que aspiram vir a pertencer, ou seja estão a realizar uma socialização por antecipação, ou seja, é um processo de auto socialização, em que o ator social interioriza os valores e assume os comportamentos próprios de um grupo social a que ambiciona pertencer.