Folha galera do elias 1ª edição 2013

1.017 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.017
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
523
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Folha galera do elias 1ª edição 2013

  1. 1. Estreando a nos-sa primeira re-portagem especi-al os repórteresda Folha Galerado Elias 2013 vi-sitaram no dia25/03/2012 oCentro de For-mação Cultu-ral de CidadeTiradentes, umsurpreendentee q u i p a m e n t ocultural e profis-sionalizante naárea de audiovi-sual e artes quese localiza paranossa alegriabem próximo denossa escola,aproximadamen-te á 850 metros.Confira nas pró-ximas páginas areportagem reali-zada pelos repór-teres da FolhaGalera do Elias2013 que entre-vistaram o SrRenato Adria-no que é coorde-nador adminis-trativo do Centroe nos recebeunuma segunda–feira à tarde demuito entusias-mo por parte denossos repórte-res para mostrarcada detalhe dainfra estruturado prédio queainda não estavaem funciona-mento e falar umpouco sobre asatividades queserão oferecidasnas oficinas ecursos que come-çaram a funcio-nar no próximomês de abril.Ano 02, Edição 01Visita ao Centro de FormaçãoCultural de Cidade Tiradentes01/05/2013Entrada do Centro de Formação Cultural do nossoF O L H A G A L E R A D O E L I A SSerão 0ferecidos forma-ções profissionalizantescomo: cenografia, iluminação, sonoplastia, figurino, música, dança, teatro, artes circenses, artes visuais, audiovisual, animação, web design,Onde?Av. Inácio Monteiro,6900 - Cidade Tira-dentes, São Paulo,SP.Telefone: 2555-2840Email:c f c c i d a d e t i r a d e n -tes@gmail.com
  2. 2. Renato nos infor-ma que o Centro éum equipamentomunicipal de cul-tura inédito nacidade que foi ide-alizado no gover-no da PrefeitaMarta Suplicy(2002-2006) emparceria de inves-timentos com ogoverno da regiãode Ile de France naFrança, que tinhainteresse em fazerintercâmbio cultu-rais. A obra foi ini-ciada em 2009 nagestão de José Ser-ra e inauguradapelo prefeito Gil-berto Kassab emdezembro do anopassado. Serãooferecidos ativida-des que integrarácultura, lazer, es-portes, e formaçãoprofissionalizan-t e s . A t r a v é sdo Programa deIniciação Artística(PIÁ) que tem pormeta contribuir nodesenvolvimentode crianças de 5 a14 anos nas lingua-gens de: Música,Dança, Teatro eArtes Vi-suais e 0ProgramaVocacionalque aten-derá a jo-vens ea d u l t o sa partir de14 anos deidade abrangendoa s l i n g u a -gens:Artes visuais,Música, Teatro eDança.Todas as forma-ções profissionali-zantes serão naárea cultural,abrangendo áreascomo: cenogra-fia, iluminação, sonoplastia, figurino(com salas apro-priadas, mas queainda não tinhamsido mobiliadas eequipadas comoconferimos na vi-sita), música, dança, teatro, artescircenses, “comum circo escolaque se instalaráno local” enfatizaRenato. Continu-ando ainda comformações em ar-t e s v i s u -ais, audiovisual, animação, web de-sign, entre outros.A democracia rei-na no Projeto Pe-dagógico do Cen-tro, Renato noscontou que ocor-rem com a partici-pação mensal dacomunidade, fó-runs participati-vos que discutemas necessidadesque serão levadasem conta nas ati-vidades ofereci-das.PÁGINA 2Conhecendo por dentroOlha que legalArtes circenses“com um circoescola que seinstalará no local”Renato AdrianoCoordenadorLegenda da imagem ou do elemento gráfico.
  3. 3. ANO 02, EDIÇÃO 01Algumas das boasimpressões ficaramao conhecermos ocinema (com 162 lu-gares) mas, que en-frenta um término deobras já com infiltra-ções e aguardandolicitações para com-pra de equipamentose alvará de funciona-mento. O Centro deMemória que seráum espaço de pesqui-sa, acervo e docu-mentação da memó-ria do bairro e deseus moradores comenfoque nas questõesrelativas à culturaafro-brasileira. O Te-atro com palco mó-vel, acústica e cama-rins amplos com ba-nheiro, sala de refri-geração, iluminaçãoe áudio só para o am-biente. A única bibli-oteca da comunidadeque será temática en-focando os DireitosHumanos (iniciativamuito elogiada pelaProfª Vanessa quenos acompanhou navisita). Telecentro jáem funcionamento,jardim interno (compaisagismo impecável),lanchonete, laborató-rios de línguas (no diada visita o espaço esta-va vazio, mas já imagi-namos a maravilha quevai ser quando estiverfuncionando).A acessibilidadeé total na partearquitetônica doCentro e o espa-ço ao ar livre jáem funciona-mento queabrange as qua-dras poliesporti-vas, pista de skate,playground e pátio paraandar de bicicleta e ca-minhada também fize-ram o entusiasmo dosrepórteres e de algunsfrequentadores como oaluno de nossa escolaFelipe Alves que nosdeu um depoimento daimportância deste espa-ço para as crianças eadolescentes do bairro“Aqui é o único lugarcom espaço para andarde bike, de skate, jogarfutebol e encontrar osamigos para bater umpapo, tudo é limpo ebonito, eu adoro passaras tardes aqui. Não vejoa hora de começar fun-cionar as oficinas querofazer todas” diz Felipecom um sorriso conta-giante.O conjunto está im-plantado em um terre-no com cerca de 30 milm² com livre circula-ção entre o espaço pai-sagístico ao ar livre e aárea construída.Depois de uma chuvade perguntas de nossosrepórteres ao coorde-nador Renato sobre oinicio das oficinas, ho-rários e quantidades devagas (tudo com se-gundas e boas inten-ções em participar dasoportunidades ofereci-das) encerramos nossavisita com a esperançade que esse maravilho-so espaço faça muitadiferença no cotidiano,formação profissional,cultural e lazer de nos-sos jovens tão carentesde orgulho e pertenci-mento de mundo, poiso que sentimos é que aregião é meio esqueci-da quando são ofereci-das atividades culturaise educacionais de boaqualidade.Na semana seguinte dárealização da reporta-gem o Diretor de nossaescola Sr AntonioAfonso Campos Paisparticipou de uma reu-nião com representan-tes das Secretarias Mu-nicipais de Cultura eEducação para umapossível parceria entreas escolas do bairro e oCentro priorizando al-gumas atividades e uti-lização dos espaços.Ótima notícia não émesmo galera? Vamosaguardar, e tendo novi-dades a Folha Galerado Elias vai privilegiara divulgação.Boas impressões“”Aqui é o único lugarcom espaço paraandar de bike, deskate, jogar futebol eencontrar os amigospara bater um papo,tudo é limpo e bonito,eu adoro passar astardes aqui. Não vejoa hora de começarfuncionar as oficinas,quero fazer todas””Felipe AlvesAluno da EMEF ELIASSHAMMASS efrequentador do CentroLegenda da imagem ou do elemento gráfico.PÁGINA 3
  4. 4. Nas ondas do RádioNesse ano de 2013 nossa escola está cheia de maravilhosas novidades. Uma delas e quevai agitar a galera é o Projeto “Nas ondas do Rádio” idealizados e supervisionados pelasprofessoras Carina e Marilda com os alunos das 5ª e 6ª séries. O projeto consistem emcolocar durante os intervalos de aula programas de rádio mesclando apresentações gra-vadas e ao vivo.As reporteres Juliana, Marcella e Pamela foram saber mais deste projeto que estreiou noúltimo mês de abril entrevistando a Profª Carina e seus alunos, confira a conversa:Folha galera do Elias — Vocês estão gostando de participar da Rádio ?Estamos muito, todas as descobertas são maravilhosas, os programas de computador queestamos aprendendo a manusear, os scripts que construímos e reuniões de pauta, tudo énova mas estamos aprendendo muito de maneira divertidaFolha galera do Elias — A Rádio já possui um nome ?Sim ,depois de muita conversa e democraticamente demos o nome “RADIO GALERA DOELIAS” assim como o Jornal e o Blog.Folha galera do Elias — Como está o desenvolvimento dos alunos ?Estão todos muitos empenhados, e num clima de parceria e amizade maravilhoso. Todostorcem e ficam feliz com os resultados positivos obtidos entre ambos.Folha galera do Elias — Da onde surgiu a idéia de criar uma rádio ?A Profª Marilda já tinha visto o projeto em outras escolas, participou do curso fornecidopela Secretaria de Educação e me convidou para realizar em parceria com turmas distintaso projeto aqui na nossa escola.Folha galera do Elias — Como é ensinar e supervisionar um projeto como este?Estou aprendendo junto com os alunos, também não tinha conhecimentos técnicos de cons-trução e gravação de programas de rádio, mas a equipe de alunos é muito comprometida etudo está dando certo, é prazeroso estar com eles.Folha galera do Elias — O que a rádio pode ajudar no desenvolvimento dos alunos ?Pode ser auxiliadora no desenvolvimento oral, melhorar no aluno o aspecto comunicativo eprincipalmente promover o protagonismo juvenil que é um dos eixos de nosso Projeto Peda-gógico da escola.Folha galera do Elias — Quais os estilos de musicas tocarão na rádio ?Vamos tentar abranger todos os estilos, apesar de cada programa ter apenas 15 minu-tos. Não deixaremos de fora os ritmos preferidos dos alunos mas temos a preocupaçãode mostrar novas opções musicais para refinar o gosto musical da galera.Folha galera do Elias — Os alunos poderão fazer pedido das músicas ?Claro vamos estabelecer um canal de pedidos com os alunos do projeto e os alunos ouvin-tes.Folha galera do Elias — No início o Diretor da escola concordou com o projeto da rádio ?Apresentamos no Conselho de escola a idéia dentro do Projeto Ampliar e foi votado pelosmembros para ser posto em prática, o diretor Afonso sempre concorda em tudo que épositivo na formação dos alunos.Folha galera do Elias — Além de musicas o que mais a rádio terá ?A rádio tem pouco tempo no ar, como disse anteriormente cada programa tem apenas 15minutos, mas vamos falar de noticias, mensagens de aniversários, horóscopo, rádio novela,avisos, comunicados, pensamentos e reflexões.Folha galera do Elias — Os alunos estão cumprindo com o combinado ?Já sabíamos que por ser uma atividade diferente e que trás para o ambiente escolar umadescontração durante a rotina ,os alunos com certeza iriam gostar tanto de fazer a rádiocomo de ouvir, no 1º dia houve uma estréia eufórica, alguns ouvintes se empolgaram tantoque dançavam e causou no intervalo um certo tumulto, mas depois de algumas conversas eajustes tenho certeza que a rádio vai ficar definitiva na nossa escola e cada vez mais apri-morada, agradando à todos os públicos.
  5. 5. A Flauta continua DoceDentro do projeto Ampliar pelo 3º ano consecutivo acontece em nossa escolaa oficina de “flauta doce” ministrada pelo Profº Eliton, que este ano conce-deu uma entrevista para os repórteres Reinaldo e Anderson contando umpouco do seu trabalho com a música. Confira:Folha Galera do Elias - Com quantos anos você começou a se interessar pormúsica?Meu primeiro contato com a música foi aos 8 anos de idade, mas só fui meinteressar a estudar um instrumento dos 11 para os 12 anos de idade.Folha Galera do Elias - Você foi incentivado por alguém a gostar de músicaou até tocar um instrumento?Sim, na minha família a maioria das pessoas são músicos, mais fui mais in-centivado pelo meu avô e pelo meu pai.Folha Galera do Elias - Quantos instrumentos você toca?Eu toco flauta transversal, saxofone, violino, violão, um pouquinho de cavaquinho, gaita, flauta doce, um pouquinhode teclado, São vários instrumentos, mas o que eu toco com freqüência são o saxofone e as flautas.Folha Galera do Elias - Tem algum instrumento que você aprecia e sente vontade de tocar? Quais?Tenho vontade de ter contato com todos os instrumentos, aprender a tocar entre eles violoncelo, viola, clarinete,oboé, bombardino e bombardão (instrumentos de sopros bastante utilizados pelas bandas de música), trombone,trompete, entre outros.Folha Galera do Elias - Na sua família, alguém mais é músico, toca al-gum tipo de instrumento?Quais?È difícil algum que não toca algum instrumento, desde minha esposa emãe que toca piano, orgão e teclado, meu pai toca bombardino, meu avôque toca tuba, primos, sogro, cunhados, todos tocam um instrumento.Folha Galera do Elias - Porque resolveu dar aula nessa oficina de flautadoce?Porque música é minha vida, eu gosto muito de música, e a gente temtransmitir para as pessoas aquilo que gosta. E consigo transmitir o queeu gosto tentando passar um pouquinho de musicalidade para meus aluno,no caso aqui no Elias o que eu consegui fazer é a oficina de flauta doce,mas se tivesse outros instrumentos eu tentaria trabalhar também.Folha Galera do Elias - Professor você leciona aula de flauta em outra escola?Sim, além do Elias Shammas tenho projeto de flauta numa escola estadual chamada Profª Maria de Lourdes.Folha Galera do Elias - Você quer ou já quis aprender outro tipode coisa fora da música, como por exemplo, dança desenhos,etc.. ?Eu não sei dançar, desenho muito mal. Eu gosto muito é de es-cutar música erudita, clássica, MPB, bossa nova, jazz, blues. Edaí veio o interesse de partir para artes em forma de música,mas não tenho interesse em outras artes, pois acho que não te-nho o dom.Folha Galera do Elias – Fale um pouco sobre o projeto aqui naEMEF ELIAS SHAMMASS?O projeto está no 3º ano consecutivo, aqui no Elias Shammass a direção, coordenação, professores e alunos estãosempre interessados na melhoria da educação, então tudo que vem a agregar de forma positiva é incentivado nanossa escola, por isso gosto e continuo com o projeto.Ao fim da entrevista o professor com seu saxofone juntamente com os alunos tocando flauta doce nos brindaramcom uma pequena, mas linda apresentação. Que a música continue fazendo parte da nossa escola, valeu Profº Eliton!
  6. 6. Oficina de ArtesanatoO Projeto Ampliar de nossa escola está bombando, além dos projetos de rádio, flautadoce, teatro e nosso Jornal Mural, contamos nesse ano com as oficinas de artesanatocom as professoras Aline e Jacqueline. Para conferir de perto o projeto as repórteresKamila e Stefanie (também aluna da oficina) entrevistaram a Profª Jacqueline e seusalunos, confira alguns trechos:Folha Galera do Elias — Quanto tempo você trabalha aqui na EMEF Elias Shammass ?Esse é o quarto ano que eu trabalho aqui.Além daoficina sou professora de ensino fundamental I ,mas atuo aqui no S.A.A. I (Sala de Apoio eAcompanhamento à Inclusão ) com alunos com de-ficiência intelectual.Folha Galera do Elias — Da onde surgiu a idéia doprojeto e de quem?A idéia foi minha e da professora Aline, a gentepensou no projeto de artes, mas não sabia no quefocar, agora depois do inicio das oficinas que ocorreram em marçopercebemos que dá pra trabalhar com diversos materiais recicláveispara confeccionar caixas, cartões, enfeites e utilidades domésticas.Folha Galera do Elias — E há quanto tempo o projeto existe? E quantos alunos partici-pam?O projeto teve inicio em março deste ano e são 20alunos de manhã e 20 alunos de tarde.Folha Galera do Elias — Porque você escolheu ofereceressa oficina de artes ?É uma habilidade que eu sempregostei, trabalhar com artes ma-nuais. Eu acho interessante pas-sar para os alunos, porque é umaarte que envolve a questão daautoestima, as pessoas se sentem me-lhor conseguindo fazer algo bacana.Folha Galera do Elias — Quais são asoficinas trabalhadas?Diversas artes manuais como recorte, colagem, dobradura, pintura,encaixe, etc .Tudo em sua maioria com material reciclado e papéis diversos na confec-ção de caixas, cartões, enfeites e utilidades domésticas.
  7. 7. pouco a Tailândia pelos di-versos contrastes, por serum país budista as pessoassão desapegadas das coisasmateriais e acreditam emreencarnação, no começofoi estranho mas depois euamei.Folha Galera do Elias—Aqui na EMEF EliasShammass você traba-lha quantos anos?Há dez anosFolha Galera do Elias—Conte um pouco a res-peito da história do li-vro.O livro divide a história emdois momentos. Primeiro avida de algumas pessoasque são terráqueos e outrasque são almas. Além dissomostra como a tecnologiano futuro serviria paraguardar as memórias daspessoas em vida e depoisem um espaço virtual darcontinuidade a essas histó-rias de vida. Muito interes-sante.Folha Galera do Elias—E você tem mais algumtrabalho de tradução ávista?Tem um projeto que estáparado que é um livro dereligião de um autor ameri-cano, mas não tenho certe-za se vou dar continuidade.Estou aguardando a vindado autor para o Brasil, elevem fazer divulgação emigrejas e vamos conversarpara definir.Como sabemos os profes-sores são pessoas comdiversas atividades emseu dia a dia, seja dentroou fora da sala de aula.E a Profª Isabel se encai-xa nessa premissa, desco-brimos que uma de suasatividades seria a de tra-dutora de livros em diver-sas línguas. Para saberum pouco mais sobre essetrabalho as repórteresKamilla e Stefanie forambater um papo divertidís-simo com ela para sabermais sobre este trabalho esuas andanças pelo mun-do. Confira!Folha Galera do Eli-as— Como foi tradu-zir o livro EVOLUTI-ON: THE FUTURE?Foi uma experiênciabastante significativa, ea tradução é uma áreaque eu pretendo seguirdepois de me aposentarcomo professora. Alémde ser uma maneira deeu me aprofundar noestudo da língua.Folha Galera do Eli-as— Esse foi seu pri-meiro trabalho comotradutora?Não já fiz uma traduçãode manual técnico deutilização de usina hidre-létrica em parceria comuma colega, só que foi dalíngua espanhola.Folha Galera do Eli-as— De onde surgiu aideia de traduzir esselivro?No Facebook um colega in-formou que o autor estavaprocurando alguém para atradução e eu me ofereci.Me interessei pelo tema queé ficção cientifica, e fiqueicuriosa para saber a histó-ria, se era sobre alieníge-nas, etc.Folha Galera do Elias—Como já sabemos vocêjá viajou para váriaspartes do mundo. Qualfoi o país que você maisgostou de visitar?Todos os países que visiteitem seus encantos, mas gos-tei tanto de Israel e Turquiaque gostaria até de morarpor lá, apesar das guerras econflitos que vemos na im-prensa tem muita coisa bo-nita para conhecer nesseslugares.Folha Galera do Elias—Viajando para várioslugares provavelmentevocê aprende culturasnovas, línguas novas.Quais e quantas línguasvocê sabe falar?Minha língua materna oportuguês(risos), espanhol,italiano e o não muito beminglês , mas dá para viajare se virar pelo mundo(maisrisos).Folha Galera do Elias—Quais dos países quevocê conheceu que vocêmenos gostou? E porqual motivo?Não teve, mas estranhei umProfessora e Tradutora
  8. 8. No domingo (21 de abril), a Ci-dade Tiradentes comemorouseu 29º aniversário. E para cele-brar esta data, a SubprefeituraCidade Tiradentes, a Coordena-doria Regional de Educação deGuaianases e as OrganizaçõesSociais do distrito, promoveramatividades comemorativas, co-mo desfile cívico militar e showmusical. E uma das atrações foià participação da nossa escolacom apresentação dos alunosque animou o público que esta-va presente. Cantando e dan-çando um rap especialmente es-crito pela Profª Celina Louza-da e interpretado pelo alunoBrendon da 7ª série “A” quecontava a história de nossa es-cola. Os alunos fizeram uma co-reografia que retratava o tempoem que existia sala de latinha ea conquista do prédio novo(com todas as suas salas especi-ais, atividades, eventos e proje-tos) e finalizando com o HarlemShake (que é um viral da inter-net de muito sucesso onde pes-soas dançam em dois tempos ealeatoriamente a música“Halem Sake” do DJ americanoBauem) com destaque para oaluno Guilherme da 7ª série Fque interpretou nosso patrono.Parabéns a todos os envolvidosdireta e indiretamente, valeu!DESFILE CÍVICO E MILITAR DE29º ANIVERSÁRIODE CIDADE TIRADENTES
  9. 9. DESENHO CONFECCIONADO EM PARCERIA PELOSALUNOS MATHEUS E WALLACE DA 7ª SÉRIE F.
  10. 10. Agora estamos pre-miando com caixasrepletas de tomates,que valem mais quebarras de ouro.Ma O E Ê!Enquanto isso no roda a roda davida...
  11. 11. Fonte: http://www.brasilescola.com/educacao/escola-x-violencia.htmDiante de tantas noticias nas mí-dias de casos de violência na esco-la, a Folha Galera do Elias resolveabordar esse tema para uma refle-xão saudável do que está aconte-cendo.A violência é um problema socialque está presente nas ações dentrodas escolas, e se manifesta de di-versas formas entre todos os envol-vidos no processo educativo. Isso não deveria acontecer, pois escola é lugarde formação da ética e da moral dos sujeitos ali inseridos, sejam eles alu-nos, professores ou demais funcionários.Além disso, a violência estampada nas ruas das cidades, a violência domés-tica, os latrocínios, os contrabandos, os crimes de colarinho branco têm le-vado jovens a perder a credibilidade quanto a uma sociedade justa e iguali-tária, capaz de promover o desenvolvimento social em iguais condições pa-ra todos, tornando-os violentos, conforme esses modelos sociais.Nas escolas, as relações do dia a dia deveriam traduzir respeito ao próximo,através de atitudes que levassem à amizade, harmonia e integração daspessoas, visando atingir os objetivos propostos no projeto político pedagó-gico da instituição.Levamos esse tema para a sala de aula desde as séries iniciais pois conside-ramos que é uma forma de se trabalhar um tema controverso e presenteem nossas vidas, oportunizando momentos de reflexão que auxiliarão natransformação social.Afinal, nos aqui da EMEF Elias Shammass acreditamos que a credibilidadee a confiança são as melhores formas de mostrar para crianças e jovens queé possível vencer os desafios e problemas que a vida apresenta.Não se cale, diálogo sempre é a melhor saída, vamos refletir para poderconstruir um mundo com bons valores para as futuras gerações. FAÇA ASUA PARTE, DIGA NÃO À VIOLÊNCIA!VIOLÊNCIA NA ESCOLA, POR QUE ?
  12. 12. Fonte:http://educarparacrescer.abril.com.br/cartazes/CELULAR NA ESCOLA: SIM OU NÃO?Celular em sala de aula, permitir ou nãopermitir?Acho que a pergunta já tem resposta forma-da, não é mesmo?Fica complicado enquanto o professor estádando aula e toca o celular no meio da aula.Qual professor que ainda não passou porisso. Mesmo que seja baixo. Hoje, mais doque nunca não se trata de recurso específi-co para adultos, mas sim para todas as ida-des... até mesmo bebê já tem celular debrinquedo. Então se prestarmos atenção as crianças crescem com o sentimento de usonormal daquele objeto. Temos que concordar que é preciso orientar que existem limi-tes para tudo e no caso do celular nem toda hora é hora de usar!Imagine a criança que lê pela aprendizagem da vida que é normal atender o celular aqualquer hora e em qualquer lugar, quando passar sua adolescência e estiver concor-rendo para uma vaga de trabalho. Será normal deixar seu celular ligado e atender nomeio a uma entrevista? Acho que seria um situação muito complicada.Portanto, não é só a escola que deve mostrar essas questões, mas os pais também. Afi-nal quem não quer o melhor para seus filhos. Então, não é uma questão de ser um paiou uma mãe chato(a), mas sim de orientar e pensar na formação e consciência de seusfilhos.Para a escola, além do caráter educacional e orientador existe também o aspecto legal.A convergência digital trouxe muitos benefícios, mas riscos também. É só pensar nocelular que hoje, se tornou também uma câmera. Tente fazer uma busca no YouTubede vídeos em sala de aula. A quantidade é assustadora, agora imagine que muitos des-ses vídeos mostram situações desagradáveis ou por exemplo, meninos que filmam acoleguinha de saia levantada ou ainda deblusa aberta, brigas e situações de exposiçõesao ridículo.A Lei que proibi o uso de aparelho celulardurante o horário de aula nas escolas muni-cipais decreta que os alunos devem manteros celulares desligados e só podem usar du-rante os intervalos. A punição para os quedesrespeitarem a nova regra será determina-da pela escola. Mas independente de Lei,principalmente pelos motivos que expuse-mos acima,.... e pela dor de cabeça que o ce-lular vem causando para o professor e para aescola em geral, a saída é colocar a consciên-cia para funcionar não é mesmo colegas?
  13. 13. TEATROCINEMAMUSEUSPASSEIOSDE 01/05À31/06A Virada Cultural 2013 já tem data confirmada. O evento acontece nosdias 18 e 19 de maio e é um dos maiores destaques da programação cultu-ral de São Paulo, com diversos shows e atividades culturais gratuitas espa-lhados pela cidade.O evento que acontece desde 2004 terá este ano como atrações principaisartistas como Racionais MCs, Grupo Fundo de Quintal, Fernanda Abreu,Céu, Criolo, Gal Costa, Tulipa Ruiz e muito mais.Mais informações acesse: www.viradacultural.org
  14. 14. Com estréia em 26/04 entrou emcartaz a franquia mais esperadados heróis da MARVEL. Homem deFerro 3 traz o industrial, arrogante,porém brilhante, Tony Stark/Homemde Ferro contra um inimigo cujo al-cance não tem limites. Quando Starkvê seu mundo pessoal destruído pelasmãos de seu inimigo, ele embarca emuma angustiante jornada para encon-trar os responsáveis. Uma jornada quea cada reviravoltaseus brios serão tes-tados. Pressionado, Stark terá que so-breviver lançando mão de seus pró-prios dispositivos, contando com suaengenhosidade e instintos para prote-ger aqueles que lhe são mais próxi-mos. Em sua luta para retornar, Starkdescobre a resposta para a perguntaque o atormenta em segredo: o ho-mem faz o traje ou é o traje que faz ohomem?Ficha TécnicaGênero: Aventura e açãoElenco: Robert Downey Jr., GwynethPaltrow, Don Cheadle, Guy Pearce,Rebecca Hall, Stephanie Szostak, Ja-mes Badge Dale com Jon Favreau eBen KingsleyDiretor: Shane BlackRoteiro de: Drew PearceClassificação: 12 anosEm Monstros S.A. descobrimos que Mike Wazowski (Billy Crystal) e James P. Sullivan (John Good-man) são uma dupla inseparável. Mas nem sempre foi assim. Quando se conheceram na universidade,estes dois monstros se detestavam. Com estréia prevista para 21/06 o longa revela o segredo de comoMike e Sulley superaram suas diferenças e se tornaram grandes amigos. Com Jennifer Tilly, Steve Bus-cemi e Kelsey Grammer e no Brasil a participação de Michel Teló entre os dubladores.Ficha TécnicaDireção: Dan ScanlonElenco: John Goodman, Billy Crystal, Steve Buscemi maisGênero: AnimaçãoClassificação: LivreFontes: http://www.adorocinema.com ehttp://www.marvelbrasil.comUNIVERSIDADE MONSTROS
  15. 15. Audiência a qualquer preçoFonte: www.noticiasdatvbrasleira.com.brO pior da televisão brasileira atualmente é marcado por algunsprogramas com baixo teor educativo, pouca originalidade e ex-cessos. O padrão televisivo brasileiro tem ficado cada vez maisobcecado por audiência a qualquer preço e já gerou “aberrações”como os telejornais sensacionalistas e o programa dominical Pâ-nico na TV que oferecem uma verdadeira contribuição negativaaos telespectadores e um desserviço para a sociedade brasileira.O ultimo programa citado anteriormente trouxe um tipo de“humor” focado na violência gratuita, humilhação alheia e ofen-sas aos grupos minoritários. O que chama também atenção doprograma é quantidade de modelos semi-nuas (ou completa-mente nuas em determinadas matérias) explorando a imagem da mulher-objeto de consumo.È dever dos pais, responsáveis e da escola alertar nossas crian-ças e jovens sobre o conteúdo dos programas sensacionalistascomo o Pânico na TV, para fazer com que elas reflitam sobrequal conteúdo uma TV pública deve exibir e quais limites dosmesmos.Bizarrices como raspar a cabeça de participante do elenco, cor-rida de avestruz que acaba com acidente onde a apresentadoraSabrina Sato acaba no hospital de lingerie, apresentadores in-do ao limite da intromissão na vida pessoal de artistas, provasde castigos físicos, dieta de engorda, chuva de insetos nas pes-soas na rua, entre outras fez do Pânico o líder no Ranking daBaixaria na TV, consoli-dado pela Comissão deDireitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados,por dois anos consecutivos. Na última lista, de janeiro de2013, liderou com 113 denúncias que acusavam o humorís-tico de expor as pessoas ao ridículo, de fazer humor grotes-co, de excesso de nudez e do uso de palavras de baixo ca-lão.Merecemos uma programação de qualidade e não devemosser usados como cobaias de um programa carente de “bomhumor”, reproduzir o que não presta é ser tratado comozumbis, pense nisso!
  16. 16. Mais uma redesocial: Ask.fmFonte: www.noticiasdatvbrasleira.com.brUma das redes sociais que têm se tor-nado bastante popular nos últimosmeses é a Ask.Fm, um site que os usu-ários cadastrados possuem uma pági-na para responder perguntas de ami-gos e desconhecidos (anonimamente).A rede virou mania, e todo dia lançauma pergunta diferente para todos osusuários cadastrados. Você pode criaruma conta e come-çar a perguntar so-bre qualquer assun-to para os seus ami-gos. E o melhor, osite está disponívelem português doBrasil!O site foi fundadoe m 2 0 1 0nos Estados Fede-rados da Microné-sia para competircom o Formspring,uma rede social on-de também fazemperguntas anôni-mas ou não. Desdeentão, ultrapassou a Europa e está dis-ponível em vários países. O site já tem9 milhões de visitantes únicos e predo-mina entre jovens.Como todo conteúdo na internet o Asktambém foi usado para cometer cri-mes cibernéticos como discutimos du-rante as aulas de informática educati-va com a Profª Vanessa. Segundo al-guma noticias divulgadas o adultoStanimir Todov usou sua conta na re-de social Ask.fm para come-ter pedofilia, ele forçava crianças quetinham acesso à rede social e simulavao sexo pela webcam com o acesso de"responder gra-vando um vídeo".De acordo com asinformações, ascrianças búlgarasMarina Angelovae Pazardzhik fo-ram umas das ví-timas do inter-nauta que confes-sou o crime.Houve tambémem 2012, o casoduas adolescentesirlandeses come-teram suicídio,após terem sidointimidadas porum anônimo.Já tem uma conta no Ask? Para quemjá conhece e utiliza comente, debata edivulgue entre seus amigos suas expe-riências com a nova rede social!
  17. 17. LLOUCAS POR ESMALTESAs temperaturas baixam e as cores vão ficandomais sóbrias... no caso dos esmaltes não é diferen-te. Alguns tons em alta, como o verde-esmeralda,por exemplo, são fortes apostas para bombar nasunhas.Além das cores mais fechadas, aposte nos acaba-mentos diferentes. Ao invés de sempre ficar no es-malte cremoso, invista em tons metalizados, quesão uma forte tendência no inverno 2013 e tambémos esmaltes com glitter, que continuam com tudo.Cromados e foscos também são excelentes opções,principalmente quando combinadas com essestons mais frios. Mas quem não abre mão das coresmais quentes, o vermelho é sempre uma alternati-va bonita e que nunca sai de moda e vai bem comqualquer estação!Ainda não tem idéia do que usar? Confira algumassugestões nas fotos que encontramos e desfile comsuas unhas lindas!FONTE: http://todateen.uol.com.brSPIKESO spike, palavra em inglês que significa grampoou prego, surgiu na década de 1970 com o movi-mento punk. Na época, o spike, presente nas rou-pas e coturnos, era sinal de rebeldia e até agressi-vidade. E agora o spike voltou reformulado e foitendência para o verão 2013 continuando no augena moda outono/inverno 2013. Aprenda a usar!SapatosOs spikes “invadiram” as sapatilhas, as slipperse até sapatos de salto como peep toes e scarpins.A dica é combinar esse tipo de sapato com peçasdiscretas ou com o mínimo possível de spikespara a produção não ficar carregada. Nesse caso,é válido investir em acessórios como bolsas, co-lares, brincos e anéis.Roupas com spikesÉ possível, sim, criar um look romântico semparecer roqueira.Peças chave para combinar com spike: ca-misa branca, saia longa, vestido floral, sapati-lhas e sandálias com tirinhas e cardigã de tricô.
  18. 18. Tecnologia Assistiva é um termo ainda novo, utilizado paraidentificar todo o arsenal de Recursos e Serviços que con-tribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcio-nais de pessoas com deficiência e consequentemente pro-mover Vida Independente e Inclusão.É também definidacomo "uma amplagama de equipa-mentos, serviços,estratégias e práti-cas concebidas eaplicadas para mi-norar os problemasencontrados pelosindivíduos com de-ficiências"Em nossa escola afim de facilitar aaprendizagem dos Estudantes Público Alvo da EducaçãoEspecial (EPAEE) e dos alunos com dificuldades de apren-dizagens, já utilizamos alguns recursos como os programasde computadores DOS VOX, MEC DAISY, Acessibilidadedo Windows (LUPA), Teclado Virtual, HEAD MOUSE en-tre outros na sala de informática educativa, além de o pré-dio possuir acessibilidade com corrimões, elevadores, sani-tários adaptados e serviço de Transporte Gratuito tambémadaptado.O destaque fica para aSala de Apoio e Acom-panhamento à Inclusão– SAAI que atende alu-nos com necessidadeseducacionais com pro-fessores especialistas.Estamos no caminhopara garantir educaçãode qualidade para to-dos!FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Project_Glass e http://www.assistiva.com.brProject Glass é um projeto em desenvol-vimento da Google que consiste num par deóculos conectados à Internet que usam umatecnologia futurista de realidade aumenta-da que fixados em um dos olhos, disponibi-liza uma pequena tela acima do campo devisão. A pequena tela apresenta ao seu utili-zador mapas, opções de música, previsãodo tempo, rotas de mapas, e além disso,também é possível efetuar chamadas de ví-deo ou tirar fotos de algo que se esteja a vere compartilhar imediatamente através daInternet.O visual do Google Glass parece sofistica-do e futurista mas não possui lentes dosdois lados. Sabe-se que o Google tem forne-cido os protótipos ao seus colaboradoresafim de poder lançar o produto ainda nesteano de 2013.A lente de projeção do Google Glass nãoocupa todo o campo de visão do utilizador epossui uma tecnologia de foco que permiteao observador ler o seu conteúdo sem a ne-cessidade de mudar seu foco de visão. To-dos esses cuidados garantem o conforto e asegurança da pessoa que utilizar a tecnolo-gia. Futurístico mas já é realidade.TECNOLOGIA ASSISTIVA GOOGLE GLASS
  19. 19. Refrigerante: Nosso vilão preferidoOs refrigerantes hoje emdia já fazem parte da ro-tina de muitas pessoassendo para acompanharrefeições, lanches ou pa-ra matar a sede e refres-car o calor. No entanto,a bebida artificial podetrazer muitos riscos àsaúde, se consumida emexcesso. Os refrigeran-tes podem provocar a erosão dental, prejudicando-os de maneira irreversível. Além disso os doces es-tão entre os maiores causadores de cárie.Males do refrigeranteOs refrigerantes contribuem para a formação de ce-lulite e alteram a distribuição da gordura corporal,fazendo com que ela se acumule em regiões como abarriga. A bebida também pode provocar inchaço,enfraquecer os ossos e prejudicar o estômago, espe-cialmente se forem misturados a limão.Aqueles que optam pelo refrigerante para matar asede, acabam se frustrando, já que a bebida aumen-ta ainda mais a sede logo após ser ingerida. Para es-te fim, a melhor opção ainda é a boa e imprescindí-vel água. A dica é você ir substituindo os refrigeran-tes em sua dieta por sucos naturais ou água pura.Isso não quer dizer que você nunca mais poderá to-mar um copo de Coca-Cola, mas o ideal é deixarapenas para festas e finais de semana.Fonte: http://www.google.com.br/perigosdo refrigeran-Mantenha-se saudável : Quanto mais águamelhor
  20. 20. A Copa Libertadores da América entra em sua reta finalcom as disputas pelas quartas de final. Entre os times es-tão 5 times brasileiros e entre eles 2 times paulistas(Corinthians, e Palmeiras). A competição foi marcada pe-la morte do torcedor boliviano Kevin Spada (em desta-que) de 14 anos, que foi acertado por um sinalizador du-rante o jogo entre São José e Corinthians em 20/02/2013.Esperamos que um dos brasileiros conquistem a taça e que no final a competi-ção seja marcada pela paz entre as torcidas, e que sirva de exemplo para a segu-rança nas próximas competições.LIBERTADORES DA AMÉRICA 2013COPA DOS CAMPEÕES DA EUROPAA competiçãodo futebol comos times maisricos do mun-do está sur-preendendo àtodos nas semifinais com asderrotas dospoderosos efavoritos aotítulo, comoBarcelona (que perdeu de 4 à O para o Ba-yer de Munique) e Real Madrid (que per-deu para o Borussia Dortmund de 3 à 0)nos primeiros jogos.Quais serão as novas apostas? Lembrandoque o ganhador da competição pode en-frentar um ti-me brasileirono Mundial deClubes da Fifano final do a-no.Vamos ficar deolho em nos-sos prováveisadversárioshein!PAULISTÃO 2013Corinthians e Santos fazem o duelodecisivo este ano na final do Cam-peonato Paulista.O Santos foi o primeiro finalista aoderrotar o Palmeiras nos pênaltis,o que também aconteceu com o Co-rinthians que venceu o São Paulono domingo dia 06/05/13 tambémnos pênaltis.Os jogos da final serão realizadosno dia 12/05/2013 às 16:00hs noPacaembu e no dia 19/05/2013 às16:00hs na Vila Belmiro.Acompanhe os jogos e se possíveltorça pelo seu time.
  21. 21. E CHEGANDIO O DIA DAS MÃES...Na volta às aulas, a professora ani-mada expõe seus ensinamentos paraa classe:-A nossa mãe é uma coisa muito im-portante e, por isto, quero que cadaum conte uma história e esta histó-ria deverá acabar com a frase:“Mãe só tem uma”.E o Juquinha começou sua história:Um dia na hora do almoço, minhamãe, olhou para mim e disse:-Juquinha vá lá na geladeira e pegueduas coca-colas, uma para você eoutra para o seu pai." - Eu fui nageladeira e depois de olhar bem ládentro, disse bem alto:- Mãe, só tem uma!
  22. 22. Fontes: www.humortadela.com.br e www.piadasnanet.com.br
  23. 23. COMUNICADOSREUNIÃO DE PAISDia 09/ 05/2013 (Quinta-Feira)CICLO I (1º À 4º ANO) manhã às 08:00hstarde às 14:00hsDia 10/ 05/2013 (Sexta-Feira)CICLO II (5ª À 8ª SÉRIE) manhã às 08:00hstarde às 14:00hsPRÉ TESTE SARESPCiclo II (apenas para as 7ª Séries ) aplicação dia 23/05( horário a ser comunicado posteriormente)DESFILE DE 152º ANIVERSÁRIO DE GUAIANASESDIA 26/05/2013 ÁS 09:00 HSDESFILE CÍVICO E MILITAR COM PARTICIPAÇÃO DENOSSA ESCOLA.Local—AV: SALVADOR GIANETTI, em frente a estaçãode trem.
  24. 24. Número 01— Maio/Junho 2013ColaboradoresAnderson Pontes da Silva 7ª EAyla Cristine P ereira machado 8ª BCarlos Eduardo F de Novaes 8ª DCarlos Henrique da cruz Ribeiro 8ª DCarlos Reis Santana Junior 7ª AEvelly Emilly da Silva 7ª GGuilherme Santos Silva 7ª CIngrid Izabel Noviski Batista 7ª FJuliana Caroline de Oliveira 8ª AKamilla Barbosa Peixoto Silva 8ª ALindinalva Barbosa dos Santos 7ª BLuis Gustavo de Araujo Lioni 7ª DMarcella lemos Correa 7ª BMatheus Lima Correia de Souza 7ª FPamela Sabryna de C. Linhares 7ª BRaul Luiz Souza do Patrocinio 7ª FReinaldo da Silva Junior 7ª BSamuel dos Santos 8ª AStefanie da Silva Moreira 8ª AVictor Ramon dos Santos Sá 8ª BWalisson Pereira Rodrigues 7ª AWallace Nathan da Silva 7ª FWesley Alexandre de S. Oliveira 7ª DYgor Araujo dos Santos 8ª CMonitoria, Edição e DiagramaçãoVanessa GuimarãesProfessora Orientadora de Informática EducativaEMEF ELIAS SHAMMASSRua: do Pai Nosso nº 07— Conjunto Sitio Conceição —São Paulo—SPhttp://galeradoelias.blogspot.com.br

×