O USO DAS TIC NO SISTEMA
DE ENSINO PÚBLICO
MUNICIPAL DE FORTALEZA

Percursos e Percalços
Não há transição que não
implique um ponto de partida, um
processo e um ponto de chegada.
Todo amanhã se cria num ontem,
a...
PERCURSOS – APRENDIZAGEM
1. Mudança de paradigma quanto ao uso de
software e aplicativos – o que importa não é
o que o sof...
VISÃO HISTÓRICA
Início - 1994
1. Concepção pedagógica de uso do
computador para profissionalização e uso
no mercado de tra...
1. Implantação dos primeiros Laboratórios de
Informática – 1998.
Distrito de Educação I – EI/EF Gustavo
Barroso
Distrito d...
Distrito de Educação V – EI/EF Sebastião de
Abreu
Distrito de Educação VI – EI/EF João
Germano e Demócrito Rocha
2. Realiz...
4. Fundação do Núcleo de Tecnologia Educacional no
Centro de Referência – Secretaria Municipal de
Educação/NTE/CRP/SME – 2...
7. Ampliação do Programa de Informática na
Educação/PROINFO – 2007

8. Lançamento do Projeto “Um computador por
aluno” - 2...
10. Formação de Coordenadores para
acompanhamento do Projeto Luz do Saber
11. Formação de Monitores e
Coordenadores do Pro...
O QUE É O LABORATÓRIO MÓVEL?
Um rack com rodinhas em forma de “carrinho”, facilita o
transporte de uma grande quantidade d...
MODELO DE CARRINHO PARA
TRANSPORTAR OS LAPTOPS
MODELO DE LAPTOPS
O QUE É O PROJETO LUZ DO
SABER?
É um projeto que se desenvolve em dois
momentos: lápis e papel. Usa um software
para melho...
Centro de Referência do Professor

Centro de formação de Professores da
Prefeitura de Fortaleza - PMF, que
desenvolve uma ...
Núcleo de Tecnologia Educacional - NTE
Estrutura descentralizada do Programa Nacional de
Informática na Educação – PROINFO...
Fundação: 26 de Outubro de 2000
PARCERIAS
CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO UFC /SME
/CRP – Formação de Professores
CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO UFC
Virtual/SME/CRP – Jove...
PARCERIAS
MEC - UCA: Um Computador por Aluno
MEC/PMF – LIE Móvel
MEC/PROINFO Integrado – Ensinando
por Projetos (40 h/a); ...
Cursos na área
de Informática
Educativa
(autonomia)

Estágio
Supervisionado
(preparação para o LIE)

Acompanhamento
Pedagó...
ESTRUTURA DE
CURSOS
(Formação)

Recursos da internet como suporte à
educação (inclusão digital: editor de texto, e-mail,
l...
ESTRUTURA DE
CURSOS
(Formação)

Captura e edição de imagem: Ksnapshot,
Gimp, Kolourpaint e Tuxpaint
(http://crpedicaodeima...
ESTRUTURA DE
CURSOS
(Formação)

Explorando o Youtube como
recurso pedagógico (Uso do vídeo no

contexto escolar: produção ...
ESTRUTURA DE
CURSOS
(Formação)

Uso do Video em sala de aula
como recurso pedagógico)

(Estudo do vídeo

Ensinando e Apren...
AMPLIAÇÃO DE LIE NAS ESCOLAS DA PMF

Período: 2003 a 2012
250

226

238

200

150
QTD. LIE

125
100

50

83
50

0

2003

2...
PANORAMA DO PROFESSOR-LIE
Lotação / Formação Básica / Titulação
250

226

226

200

150

84

100

50

0

LOTAÇÃO

CURSOS I...
Teorias e conceitos que
fundamentam o uso das TIC na
educação
1. Interacionismo – Levy Vigotsky;
2. Construcionismo – Seym...
Teorias e conceitos que
fundamentam o uso das TIC na
educação
5. Inteligências múltiplas - Howard
Gardner Gardner
6. Hiper...
10. Educação à Distância –
desterritorialização da sala de aula,
desvinculação dos elementos TEMPO e
ESPAÇO nas experiênci...
13. Acessibilidade na WEB – W3C,
Sistema Dosvox, Braille
Virtual/MEC
14. Usos de Portais na Educação –
Portal do Professor...
PRÁTICA PEDAGÓGICAS INOVADORAS
Desenvolvimento de projetos e práticas colaborativas;
Uso potencial de redes de aprendência...
PERCALÇOS - DESAFIOS
Transposição didática do conhecimento
ministrado em cursos de formação para
professores - relação teo...
Dificuldade nas condições técnicas e
pedagógicas de funcionamento dos
LIE – centralização das ações;
Falta de compreensão ...
“As tecnologias na educação não são apenas
meros

recursos

didáticos,

elas

ampliam

e

modificam a forma de mediação na...
• Reudo da Silva Sales
• Geny Lúcia Salgueiro Segundo
• Luciana Xavier
• Patrícia Fernandes Costa Martins
• Paulo Sampaio
...
OBRIGADO!
• Geny Lúcia Salgueiro Segundo
genylss@yahoo.com.br

• Francisco Sueudo Rodrigues
sueudo2000@yahoo.com.br
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA

1.330 visualizações

Publicada em

História da Informática Educativa do Município de Fortaleza - Ceará

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.330
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
553
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA

  1. 1. O USO DAS TIC NO SISTEMA DE ENSINO PÚBLICO MUNICIPAL DE FORTALEZA Percursos e Percalços
  2. 2. Não há transição que não implique um ponto de partida, um processo e um ponto de chegada. Todo amanhã se cria num ontem, através de um hoje. De modo que o nosso futuro baseia-se no passado e se corporifica no presente. Temos de saber o que fomos e o que somos, para sabermos o que seremos. Paulo Freire
  3. 3. PERCURSOS – APRENDIZAGEM 1. Mudança de paradigma quanto ao uso de software e aplicativos – o que importa não é o que o software faz mas o que podemos fazer a partir dele – usar tecnologia com criatividade. 2. Criação e produção de materiais Aprendizagem colaborativa – autoformação – partilha de saberes
  4. 4. VISÃO HISTÓRICA Início - 1994 1. Concepção pedagógica de uso do computador para profissionalização e uso no mercado de trabalho ; 2. Realização do Curso – Operador de Micro-computador; 3. Realização de atendimento aos educandos do Projeto Semear/FUNCI/PMF.
  5. 5. 1. Implantação dos primeiros Laboratórios de Informática – 1998. Distrito de Educação I – EI/EF Gustavo Barroso Distrito de Educação II – Escola Ambiental Fca. De Assis Canito da Frota Distrito de Educação III – EI/EF Santa Maria Distrito de Educação IV – EI/EF Valdevino de Carvalho e Filgueiras Lima
  6. 6. Distrito de Educação V – EI/EF Sebastião de Abreu Distrito de Educação VI – EI/EF João Germano e Demócrito Rocha 2. Realização do Curso de Especialização em Informática Educativa – UFC -1998 3. Formação em Informática – Instituto do Software do Ceará/INSOFT -1998
  7. 7. 4. Fundação do Núcleo de Tecnologia Educacional no Centro de Referência – Secretaria Municipal de Educação/NTE/CRP/SME – 2000 5. Ampliação dos Laboratórios de Informática e Formação de professores – 2000 – 2005 6. Migração do Software Proprietário para o Software Livre Kurumim – 2005
  8. 8. 7. Ampliação do Programa de Informática na Educação/PROINFO – 2007 8. Lançamento do Projeto “Um computador por aluno” - 2010 (Surgimento do PROUCA 9. Uso de Laboratórios Móveis/TIMS no Sistema de Ensino Público Municipal de Fortaleza – 2013
  9. 9. 10. Formação de Coordenadores para acompanhamento do Projeto Luz do Saber 11. Formação de Monitores e Coordenadores do Programa Mais Educação para atuação nas escolas municipais de Fortaleza com o Projeto Luz do Saber Obs – o referido Projeto funcionará inicialmente com 97(noventa e sete) escolas.
  10. 10. O QUE É O LABORATÓRIO MÓVEL? Um rack com rodinhas em forma de “carrinho”, facilita o transporte de uma grande quantidade de equipamentos, além de possibilitar a recarga simultânea dos notebooks ou tablets em uma única tomada, de maneira inteligente sem sobrecarrega-la. O rack conta também com um sistema de resfriamento. O Laboratório Móvel é uma solução da Hiteq que resolve o problema de armazenamento e recarga dos dispositivos dos alunos, como notebooks ou tablets.
  11. 11. MODELO DE CARRINHO PARA TRANSPORTAR OS LAPTOPS
  12. 12. MODELO DE LAPTOPS
  13. 13. O QUE É O PROJETO LUZ DO SABER? É um projeto que se desenvolve em dois momentos: lápis e papel. Usa um software para melhorar o indice de leitura e escrita dos alunos não alfabetizados, bem como a inserção na cultura digital. Esse Software, adota a proposta político-pedagógico de Paulo Freire e as contribuições de Emilia ferrero e Ana Teberoski como referência teórico-metodológico no desenvolvimento das atividades pedagógicas.
  14. 14. Centro de Referência do Professor Centro de formação de Professores da Prefeitura de Fortaleza - PMF, que desenvolve uma política pública de inserção das Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC no contexto educacional, referenciado pelo Programa de Informática na Educação – PROINFO/MEC.
  15. 15. Núcleo de Tecnologia Educacional - NTE Estrutura descentralizada do Programa Nacional de Informática na Educação – PROINFO, tendo como objetivo principal, a formação continuada de professores na área de tecnologias e acompanhamento pedagógico aos Laboratórios de Informática Educativa - LIE.
  16. 16. Fundação: 26 de Outubro de 2000
  17. 17. PARCERIAS CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO UFC /SME /CRP – Formação de Professores CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO UFC Virtual/SME/CRP – Jovem Digital EMPRESA EDUCANDUS – VC Conecta Coordenadoria do Idoso/SDH – Conectando Saberes Fundação Telefônica – Telinha na Escola IBM –
  18. 18. PARCERIAS MEC - UCA: Um Computador por Aluno MEC/PMF – LIE Móvel MEC/PROINFO Integrado – Ensinando por Projetos (40 h/a); Inclusão Digital (60 h/a); Ensinando e Aprendendo com as TIC (100 h/a) MEC/PROINFO – Portal do Professor
  19. 19. Cursos na área de Informática Educativa (autonomia) Estágio Supervisionado (preparação para o LIE) Acompanhamento Pedagógico ao Professor-LIE (encontros mensais e visitas) Lista de discussão como meio de Colaboração (troca de conhecimentos) Oficinas TécnicoPedagógicas (formação)
  20. 20. ESTRUTURA DE CURSOS (Formação) Recursos da internet como suporte à educação (inclusão digital: editor de texto, e-mail, lista de discussão, pesquisa na web, apresentação eletrônica) Uso do kolourpaint e impress em atividades pedagógicas (produção de material pedagógico para uso no LIE) Arte no writter e impress (conhecendo as ferramentas dos aplicativos, para criação de trabalhos artisticos)
  21. 21. ESTRUTURA DE CURSOS (Formação) Captura e edição de imagem: Ksnapshot, Gimp, Kolourpaint e Tuxpaint (http://crpedicaodeimagem.wordpress.com) Explorando os recursos da planilha eletrônica na realização de cálculos (conhecendo as ferramentas de trabalho do Calc, na elaboração de cálculos matemáticos) Explorando o portal do professor (Analisando o portal do professor como uma ferramenta pedagógica)
  22. 22. ESTRUTURA DE CURSOS (Formação) Explorando o Youtube como recurso pedagógico (Uso do vídeo no contexto escolar: produção de projetos educativos) Introdução a Educação digital (Contribuir para a inclusão digital de profissionais da educação, na utilização de recursos de computadores) Informática Educativa (conhecimentos sobre as diferentes formas de utilização da informática na educação e sua relação com a aprendizagem escolar)
  23. 23. ESTRUTURA DE CURSOS (Formação) Uso do Video em sala de aula como recurso pedagógico) (Estudo do vídeo Ensinando e Aprendendo com as TIC (Instrumentalização básica em aplicativos de escritório e sistema) Projetos Colaborativos e Comunidades de Aprendizagem (introduzir os participantes no trabalho com projetos colaborativos a distância e na formação de comunidades de aprendizagem, usando como suporte os recursos da Internet.
  24. 24. AMPLIAÇÃO DE LIE NAS ESCOLAS DA PMF Período: 2003 a 2012 250 226 238 200 150 QTD. LIE 125 100 50 83 50 0 2003 2005 2006 2011 2012
  25. 25. PANORAMA DO PROFESSOR-LIE Lotação / Formação Básica / Titulação 250 226 226 200 150 84 100 50 0 LOTAÇÃO CURSOS IE ESP. IE
  26. 26. Teorias e conceitos que fundamentam o uso das TIC na educação 1. Interacionismo – Levy Vigotsky; 2. Construcionismo – Seymour Papert; 3. Metacognição – Aprender a aprender – Fagundes e Valente; 4. Mapas conceituais – David Ausubel
  27. 27. Teorias e conceitos que fundamentam o uso das TIC na educação 5. Inteligências múltiplas - Howard Gardner Gardner 6. Hipertextualidade – Pierre Levy 7. Transposição Didática - Chevallard 8. Transposição Midiática – Serafim Alava 9. Letramento Digital Soares
  28. 28. 10. Educação à Distância – desterritorialização da sala de aula, desvinculação dos elementos TEMPO e ESPAÇO nas experiências de aprendizagem; 11. Produção de Objetos de Aprendizagem - OA's, RIVED – Castro, 12. Colaboração na WEB – WEB 2.0 (redes sociais) e WEB Semântica (linguagem interativa com humanos e computadores)
  29. 29. 13. Acessibilidade na WEB – W3C, Sistema Dosvox, Braille Virtual/MEC 14. Usos de Portais na Educação – Portal do Professor e Portal do aluno/MEC
  30. 30. PRÁTICA PEDAGÓGICAS INOVADORAS Desenvolvimento de projetos e práticas colaborativas; Uso potencial de redes de aprendência; Realização de web conferência; Utilização de Ambientes Virtuais de Aprendizagem – AVA; Uso de Portais Educacionais; Utilização de Objetos de Aprendizagem; Produção de atividades educativas em Software Livre; Produção de videos educativos; Edição de Imagem; Pesquisa WebQuest e publicação online.
  31. 31. PERCALÇOS - DESAFIOS Transposição didática do conhecimento ministrado em cursos de formação para professores - relação teoria e prática; Não liberação de professores para formação continuada – Ausência de política pública de formação; Dificuldades no acompanhamento pedagógico com o aumento da quantidade de escolas – comprometimento da qualidade em detrimento da quantidade
  32. 32. Dificuldade nas condições técnicas e pedagógicas de funcionamento dos LIE – centralização das ações; Falta de compreensão de alguns gestores quanto à concepção de informática no município de Fortaleza – concepção de informática educativa; Envolvimento com as ações do Programa de Informática na Educação/PROINFO quanto à participação em eventos e atualização dos projetos
  33. 33. “As tecnologias na educação não são apenas meros recursos didáticos, elas ampliam e modificam a forma de mediação na relação professor-aluno e ensino-aprendizagem. A relação das tecnologias com a educação deve propiciar uma verdadeira transformação que venha a transcender até mesmo os espaços físicos em que ocorrem a educação. Provocando uma ruptura com o pensamento hierarquizado da escola tradicional, essa nova relação possibilita que o aluno construa seu conhecimento com um mundo de opções e de acordo com seu interesse” (KENSKI, 2007).
  34. 34. • Reudo da Silva Sales • Geny Lúcia Salgueiro Segundo • Luciana Xavier • Patrícia Fernandes Costa Martins • Paulo Sampaio • Ângela Torquato Onofre • Francisco Sueudo Rodrigues • Maria José Porto de Alencar • Nadja Pinho • Pedro Francisco Batista • Zaíra Maria de Araújo Siqueira • Zorália Brito • Selma Bessa Sales • Francisca Emília Duarte Vasques
  35. 35. OBRIGADO!
  36. 36. • Geny Lúcia Salgueiro Segundo genylss@yahoo.com.br • Francisco Sueudo Rodrigues sueudo2000@yahoo.com.br

×