Resumo Expandido Osvaldo Novais Jr

15.727 visualizações

Publicada em

Resumo expandido apresentado para a Semana de Ciencia e Tecnologia 2009 no IFMG-Campus Ouro Preto

Publicada em: Educação, Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Resumo Expandido Osvaldo Novais Jr

  1. 1. USO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM PARA APOIO À EDUCAÇÃO PRESENCIAL Osvaldo Novais Júnior1 1-Instituto Federal de Minas Gerais – Campus Ouro Preto. Rua Pandiá Calógeras, 898, Morro do Cruzeiro CEP: 35400-000, Ouro Preto – MG osvaldonovais@gmail.com INTRODUÇÃO Vivemos atualmente em uma Sociedade da Informação (CASTELLS, 2003). Os alunos que atualmente atendemos no ensino técnico já podem ser considerados “nativos digitais” desta geração. Vários trabalhos de pesquisas na área da educação indicam a necessidade de revermos nossas práticas de maneira a otimizar o processo de ensino e de aprendizagem, motivando o aluno com metodologias mais adequadas à sua realidade (MARINHO, TÁRCIA, ENOQUE, VILELA, 2009). A Internet, juntamente com as novas tecnologias digitais de comunicação e informação (TDIC), abre novas perspectivas para o ensino e para a aprendizagem. O uso do computador na escola tomou outra dimensão. O computador na escola não é mais uma ferramenta limitada com a qual os alunos podem apenas obter informações no ciberespaço ou realizar tarefas com softwares de aplicações específicas. As ferramentas da WEB 2.0, tais como blogs, Wikis (editores de texto coletivo) e fóruns de discussão, possibilitam a interação e participação dos alunos que então deixaram de ser meros espectadores para se tornarem agentes ativos de uma sociedade da autoria (MARINHO, LOBATO, 2008). Outra transformação pela qual também passa hoje a educação no Brasil chama-se EAD, também impulsionada pelo advento das TDIC. Os cursos de EAD geralmente utilizam um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), ou Virtual Learning Enviroment (VLE), um conjunto de ferramentas para administração de cursos através da Internet. Através do AVA é possível criar uma sala virtual para acompanhamento das atividades do curso, promovendo a interação aluno/aluno e aluno/professor possibilitando a educação on-line. Um AVA muito difundido hoje é o Moodle (Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment), um software livre - de código aberto distribuído gratuitamente - desenvolvido na década de 90 por Martin Dougiamas na Curtin University os Tecnology na Austrália. É um projeto que nasceu com o objetivo de intermediar a Educação na Internet. Seu autor, além de conhecimento de programação, tinha também conhecimento na área de Educação. Ele desenvolveu esse software segundo a epistemologia do construtivismo, baseando-se também na metodologia de desenvolvimento de software livre, cujo principal pilar é o trabalho colaborativo. Hoje são milhares de instituições que utilizam este software no mundo todo para criarem seus AVAs como apoio aos seus cursos on-line, com milhares de estudantes. Também existem atualmente um grande número de programadores e de empresas que colaboram com seu aperfeiçoamento, criando a cada dia novos módulos e funcionalidades (UCHÔA, UCHÔA, 2008). Conheci o Moodle em um curso de especialização à distância em administração de redes Linux na Universidade Federal de Lavras - UFLA em 2008 e já nesse mesmo ano comecei a utilizá-lo como apoio a disciplina de Sistemas Operacionais que leciono no curso técnico presencial de Automação
  2. 2. Industrial no IFMG - Campus Ouro Preto. É essa a ferramenta principal que servirá de suporte à proposta do trabalho aqui apresentada OBJETIVOS O presente trabalho tem o objetivo de divulgar as experimentações com o uso de um ambiente virtual de aprendizagem, criado com o Moodle, para apoio à disciplina presencial de Sistemas Operacionais (turmas D1AUT1, D1AUT2, D1AUT3 e N1AUT1) do primeiro ano do Curso Técnico de Automação Industrial no IFMG - Campus Ouro Preto. Este trabalho é um convite aos membros do IFMG e à comunidade para iniciar uma discussão sobre o uso desta metodologia, que tem como principal objetivo proporcionar aos alunos uma extensão da “sala de aula de tijolos” para uma “sala de aula de bits”, onde através de atividades motivadoras o professor pode buscar otimizar o envolvimento do aluno com a disciplina, além de estimular o aluno a desenvolver mais autonomia em sua aprendizagem. METODOLOGIA A criação do AVA que atualmente está sendo utilizado na disciplina de Sistemas Operacionais passou por vários caminhos. As primeira intenções eram: a) disponibilizar os recursos para os alunos e testar suas funcionalidades, b) testar a ferramenta na perspectiva de um administrador de rede Linux, controlando todo processo de implementação do Moodle em um servidor na Internet. Para isso, foi contratada uma empresa de serviço de hospedagem (hosting) que disponibilizava um servidor (virtual) na Internet, onde então tive oportunidade de implantar a primeira versão aplicando os conhecimentos adquiridos no curso administração de redes Linux que estou concluindo atualmente (Novembro de 2009) na Universidade Federal de Lavras – UFLA. Esta abordagem, mais técnica, não será tratada diretamente nesse trabalho, mesmo porque existem atualmente várias opções de serviços gratuitos na Internet que podem disponibilizar desde uma sala de aula no Moodle (www.1fish.info), ou até mesmo um AVA completo baseado na plataforma Moodle, com várias salas virtuais (www.ninehub.com), sem nenhuma necessidade de conhecimentos avançados de TI. Isto abre a possibilidade para que um professor interessado em criar uma sala virtual para seus alunos do ensino presencial ou até mesmo uma Instituição de Ensino possa desfrutar desta tecnologia. O foco deste trabalho está na análise e discussão da metodologia de utilização dos recursos disponíveis (blogs, wikis, questionários, fóruns de discussão, entre outros) em um AVA criado com a plataforma Moodle para apoio a disciplinas do curso presencial. RESULTADOS Apresentação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Disciplina de Sistemas Operacionais do Curso de Automação Industrial - CODAAUT - IFMG - Campus Ouro Preto. http://inovais.org/sistemas2009 Neste ambiente os alunos podem acompanhar as atividades do curso tanto na Escola, quanto através de qualquer computador com acesso a Internet. Aqui temos a oportunidade de disponibilizar materiais do curso, acompanhar lições, discutir e esclarecer dúvidas, assim como realizar diversos tipos de tarefas e até mesmo avaliações.
  3. 3. DISCUSSÃO Algumas questões sobre a relação Computador, Internet e Escola devem ser discutidas neste contexto. A gestão de TDIC nas Escolas, a inserção das TDIC no currículo da Escola, a capacitação de professores para uso das TDIC na Educação. BIBLIOGRAFIA ALMEIDA, Maria Elizabeth B. Gestão de tecnologias, mídias e recursos na escola: o compartilhar de significados. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 79, p. 75-89, jan. 2009. Disponível em: http://www.emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/1435/1170 CASTELLS, Manuel. Sociedade em rede. 3 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999. MARINHO, Simão Pedro P.; TÁRCIA, Lorena; ENOQUE, Cynthia F. O.; VILELA, Rita Amélia T. Oportunidades e possibilidades para a inserção de interfaces da Web 2.0 no currículo da escola em tempos de convergências de mídia. e-Curriculum, São Paulo, v.4, n.2, p.1-27. jun.2009. Disponível em: http://www.pucsp.br/ecurriculum/artigos_v_4_n_2_jun_2009/art5.pdf MARINHO, Simão Pedro P.; LOBATO, Wolney. Tecnologias digitais na educação: desafios para a pesquisa na pós-graduação em educação. Belo Horizonte: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Programa de Pós-graduação em Educação. RICE,W. R. Moodle – E-Learning Course Development – A complete guide to successful learning using Moodle 1.9, Packt Publishing, Birmingham, UK,2008.

×