SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Baixar para ler offline
Este livro que está em suas mãos foi todo
digitalizado artesanalmente e posteriormente
adaptado para letras ampliadas a fim de atender
às necessidades de nossos alunos baixa visão.
Por que todo esse trabalho em digitalizar folha
por folha e ampliar a fonte de um livro que já está
pronto?
Porque os livros convencionais não atendem
as necessidades dos alunos Cegos e com baixa
visão. Preocupados com essa situação e
considerando que existem hoje no Brasil mais
de 582 mil cegos e mais de 6 milhões de
pessoas com baixa visão (Censo 2010), para os
quais o livro convencional não é legível,
tentamos fazer a diferença oferecendo o livro
didático ou literário, em Braille, para nossos
alunos cegos, e em fonte cujo tamanho seja
adequado aos nossos alunos de visão
subnormal, que cursam o Ensino Fundamental
da Rede Municipal de Içara.
O uso do texto em braile, para os alunos
cegos; e de letras ampliadas, para alunos baixa
visão, possibilita que a criança possa ler o
livro, interagir e compartilhar a história com a
família e com os colegas de aula, sentindo-se
incluída e participando ativamente do ambiente
escolar.
Professora do AEE
E. M. E. F. Mª Arlete Bitencourt Lodetti
"Posso admitir que o deficiente seja vítima do destino,
porém não posso admitir que seja vítima da
indiferença"
John Kennedy
MEU MELHOR AMIGO É O PUM.
4
NADA ME DEIXA MAIS FELIZ DO QUE SOLTAR
O PUM.
6
MAS ÀS VEZES AS PESSOAS OLHAM FEIO PARA
MIM PORQUE O PUM FAZ BARULHO E ATRAPALHA
A CONVERSA DOS ADULTOS.
MEUS PAIS DIZEM QUE ISSO
ACONTECE PORQUE TEM HORA
CERTA PRA SOLTAR O PUM.
QUANDO EU SOLTO NA HORA
ERRADA, ELE INCOMODA OS
OUTROS E EU ACABO LEVANDO
UM MONTE DE BRONCA À TOA.
9
TEVE UMA VEZ QUE EU, ASSIM POR DISTRAÇÃO,
SOLTEI O PUM NO JARDIM DO PRÉDIO ONDE A GENTE
MORAVA E LEVEI A MAIOR BRONCA DA SÍNDICA.
10
- QUANTAS VEZES EU VOU TER QUE REPETIR QUE
NÃO QUERO O PUM AQUI? VOU FALAR COM SUA
11
MÃE.
E ELA FALOU E A MINHA
MÃE FICOU BRAVA DE
VERDADE.
AINDA BEM QUE DEPOIS A GENTE SE MUDOU PRA
UMA CASA GRANDE, COM JARDIM FLORIDO
MAIOR AINDA. AÍ ERA UMA FESTA... EU SOLTAVA
12
O PUM NO QUINTAL E
ELE NÃO INCOMODAVA
NINGUÉM.
MAS AS VEZES O PUM FAZIA MUITO BARULHO, E
UM DIA UM VIZINHO ACABOU RECLAMANDO COM
MEU PAI.
POR QUE SERÁ QUE AS PESSOAS FICAM BRAVAS
QUANDO EU SOLTO O PUM E ELE FAZ BARULHO?
14
POR CAUSA DESSE
VIZINHO EU TIVE QUE
COMEÇAR A PRENDER
O PUM TODA NOITE.
NO COMEÇO EU FIQUEI TRISTE....
ATÉ QUE EU TIVE UMA IDEIA GENIAL! ERA DE
NOITE E EU ESTAVA DEITADO NA MINHA CAMA.
ENTÃO SOLTEI O PUM DEBAIXO DO MEU
LENÇOL. ISSO MINHA MÃE NUNCA DESCOBRIU.
16
18
TEVE TAMBÉM UM DIA QUE ESTAVA CHOVENDO
FORTE E EU FIQUEI UM TEMPÃO PRENDENDO O
PUM. MAS UMA HORA EU NÃO CONSEGUI MAIS
SEGURAR E SOLTEI O PUM NA CHUVA.
20
DEPOIS ELE FICOU MOLHADO E COM CHEIRO
ESTRANHO E ME
SEGUIU PRA DENTRO
DA CASA.
MINHA MÃE FICOU
BRAVA DE NOVO!
23
EM DIA DE FESTA MEU PAI SEMPRE PEDE PRA
GENTE PRENDER O PUM. ELE DIZ QUE SOLTAR O
PUM EM FESTA É FALTA DE EDUCAÇÃO E
INCOMODA OS CONVIDADOS.
PUM
24
NO NATAL DO ANO PASSADO O PUM
ESCAPOU E EMPORCALHOU A CALÇA DA
TIA CLOTILDE.
25
AÍ MEU PAI VEIO E FOI LOGO PERGUNTANDO NA
FRENTE DE TODO MUNDO:
- QUEM FOI QUE SOLTOU O PUM?
E EU, QUE NÃO SOU BOBO, DISSE QUE FOI MEU
IRMÃO.
26
JÁ ESTAVA CANSADO DE PASSAR VERGONHA E
LEVAR A CULPA TODA VEZ QUE O PUM ESCAPAVA.
DEPOIS, TAMBÉM NÃO SEI POR QUE MEU PAI
PERGUNTOU. ELE SABE MUITO BEM QUE A
PRIMEIRA COISA QUE A TIA
CLOTILDE FAZ QUANDO VEM
AQUI EM CASA É SOLTAR O
PUM.
27
AÍ ELE FICA EM VOLTA DELA FAZENDO O MAIOR
BARULHO, E ELA FICA COM CARA DE SANTA,
DIZENDO QUE NÃO FOI ELA. MAS ELA NÃO
ENGANA NINGUÉM...
TODO MUNDO SABE
QUE É A TIA
CLOTILDE QUE
SOLTA O PUM.
28
E TODO MUNDO SABE TAMBÉM QUE NÃO DÁ PRA
GENTE PRENDER O PUM O TEMPO TODO, PORQUE
ELE NÃO GOSTA DE FICAR PRESO E ACABA
ESCAPANDO, A GENTE QUERENDO OU NÃO.
30
EU ACHO TODAS ESSAS BRONCAS POR CAUSA
DO PUM UMA GRANDE INJUSTIÇA!
TÁ CERTO QUE ALGUMAS VEZES O PUM FAZ
MUITO BARULHO E EM
OUTRAS ELE FICA
FEDIDO.
MAS NÃO É CULPA MINHA. NÃO É DE
PROPÓSITO. EU SÓ NÃO CONSIGO SEGURAR
ELE!
O JOSÉ CARLOS LOLLO FAZ ARTE. FAZ DESENHOS,
ESCULTURAS, RECORTA E DOBRA PAPEL ATÉ ELE VIRAR UM
PASSARINHO E ILUSTRA PARA JORNAIS, REVISTAS E LIVROS.
A BLANDINA FRANCO FAZ BORDADOS COM LINHAS
COLORIDAS, COSTURA BONECOS E ESCREVE HISTÓRIAS
PARA CRIANÇAS.
E OS DOIS FAZEM UM MONTE DE COISAS JUNTOS. ELES
CRIAM CACHORROS, COLECIONAM BRINQUEDOS, FALAM
BOBAGENS, FAZEM LIVROS E AGORA FIZERAM O PUM
JUNTOS. NO INICIO, COGITARAM CRIAR UM PSEUDÔNIMO
PARA SOLTAR O PUM ASSIM, EM PÚBLICO, MAS DEPOIS
PENSARAM: “ QUE BESTEIRA! FICOU TÃO LEGAL!”.
UM PUM PODE SER PROBLEMÁTICO NA VIDA DE UMA PESSOA. QUANDO
ELE É UM CACHORRO, ENTÃO, AÍ É QUE NINGUÉM SEGURA. É UM TAL DE
O PUM ESCAPAR, FAZER BARULHO E ATRAPALHAR OS ADULTOS O
TEMPO TODO! E AÍ LOGO ALGUÉM PERGUNTA:
- QUEM FOI QUE SOLTOU O PUM DE NOVO?
E LÓGICO QUE É SEMPRE CULPA DO IRMÃO MAIS NOVO:
- FOI ELE, Ó!
COITADO DO PUM...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Vamos fazer amigos
Vamos fazer amigosVamos fazer amigos
Vamos fazer amigos
 
A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
 
A família do Marcelo- Literatura infantil
A família do Marcelo- Literatura infantil A família do Marcelo- Literatura infantil
A família do Marcelo- Literatura infantil
 
Nao quero dormir!
Nao quero dormir!Nao quero dormir!
Nao quero dormir!
 
RITA, NÃO GRITA!
RITA, NÃO GRITA!RITA, NÃO GRITA!
RITA, NÃO GRITA!
 
Rafa girafa
Rafa girafaRafa girafa
Rafa girafa
 
O menino que não gostava de sopa
O menino que não gostava de sopaO menino que não gostava de sopa
O menino que não gostava de sopa
 
Era Uma Vez Uma Bruxa
Era Uma Vez Uma BruxaEra Uma Vez Uma Bruxa
Era Uma Vez Uma Bruxa
 
O livro dos medos
O livro dos medosO livro dos medos
O livro dos medos
 
DORMIR FORA DE CASA
DORMIR FORA DE CASADORMIR FORA DE CASA
DORMIR FORA DE CASA
 
SUJO, EU?!
SUJO, EU?!SUJO, EU?!
SUJO, EU?!
 
Quando a mãe grita...
Quando a mãe grita...Quando a mãe grita...
Quando a mãe grita...
 
Livro infantil "CHUTANDO PEDRINHAS" Pro Mundo
Livro infantil "CHUTANDO PEDRINHAS" Pro MundoLivro infantil "CHUTANDO PEDRINHAS" Pro Mundo
Livro infantil "CHUTANDO PEDRINHAS" Pro Mundo
 
Coração de Mãe
Coração de MãeCoração de Mãe
Coração de Mãe
 
Os tres lobinhos e o porco mau, de Eugene Trivizas e Helen Oxenbury
Os tres lobinhos e o porco mau, de Eugene Trivizas e Helen OxenburyOs tres lobinhos e o porco mau, de Eugene Trivizas e Helen Oxenbury
Os tres lobinhos e o porco mau, de Eugene Trivizas e Helen Oxenbury
 
3 terriveis porquinhos
3 terriveis porquinhos3 terriveis porquinhos
3 terriveis porquinhos
 
Até as Princesas Soltam Pum
Até as Princesas Soltam PumAté as Princesas Soltam Pum
Até as Princesas Soltam Pum
 
Quando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangadoQuando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangado
 
Quando me sinto... assustado
Quando me sinto... assustadoQuando me sinto... assustado
Quando me sinto... assustado
 
Maria vai-com-as-outras
Maria vai-com-as-outrasMaria vai-com-as-outras
Maria vai-com-as-outras
 

Destaque

O gatinho trapalhão
O gatinho trapalhãoO gatinho trapalhão
O gatinho trapalhãoIsa ...
 
Livrinho Comigo não, camaleão
Livrinho Comigo não, camaleãoLivrinho Comigo não, camaleão
Livrinho Comigo não, camaleãoIsa ...
 
Livrinho PintinhoPlic
Livrinho  PintinhoPlicLivrinho  PintinhoPlic
Livrinho PintinhoPlicIsa ...
 
Dez amigos (ampliado e pictograma)
Dez amigos (ampliado e pictograma)Dez amigos (ampliado e pictograma)
Dez amigos (ampliado e pictograma)Isa ...
 
Tuti, o peixinho dourado
Tuti, o peixinho douradoTuti, o peixinho dourado
Tuti, o peixinho douradoIsa ...
 
Livro Beleza negra
Livro Beleza negraLivro Beleza negra
Livro Beleza negraIsa ...
 
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas  1º anoMatemática_caderno de atividades pedagógicas  1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º anoIsa ...
 
Alfabetização_28 palavras completa
Alfabetização_28 palavras completaAlfabetização_28 palavras completa
Alfabetização_28 palavras completaIsa ...
 
Formação - caderno 3 pnaic 2015
Formação - caderno 3 pnaic  2015Formação - caderno 3 pnaic  2015
Formação - caderno 3 pnaic 2015Everaldo Gomes
 
Viviana a rainha do pijama
Viviana   a rainha do pijamaViviana   a rainha do pijama
Viviana a rainha do pijamaNerilda Dutra
 
Papá, diz me porquê...
Papá, diz me porquê...Papá, diz me porquê...
Papá, diz me porquê...Sílvia Bastos
 
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunesO rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunesIsa Crowe
 
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...orientadoresdeestudopaic
 
Contos maravilhosos para criar história
Contos maravilhosos para criar históriaContos maravilhosos para criar história
Contos maravilhosos para criar históriaIsa ...
 
Contos para crianças e adolescentes
Contos para crianças e adolescentesContos para crianças e adolescentes
Contos para crianças e adolescentesDébora Frazao
 
Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2
Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2
Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2Cat Rego
 

Destaque (20)

O gatinho trapalhão
O gatinho trapalhãoO gatinho trapalhão
O gatinho trapalhão
 
Livrinho Comigo não, camaleão
Livrinho Comigo não, camaleãoLivrinho Comigo não, camaleão
Livrinho Comigo não, camaleão
 
Livrinho PintinhoPlic
Livrinho  PintinhoPlicLivrinho  PintinhoPlic
Livrinho PintinhoPlic
 
Dez amigos (ampliado e pictograma)
Dez amigos (ampliado e pictograma)Dez amigos (ampliado e pictograma)
Dez amigos (ampliado e pictograma)
 
Tuti, o peixinho dourado
Tuti, o peixinho douradoTuti, o peixinho dourado
Tuti, o peixinho dourado
 
Livro Beleza negra
Livro Beleza negraLivro Beleza negra
Livro Beleza negra
 
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas  1º anoMatemática_caderno de atividades pedagógicas  1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º ano
 
Alfabetização_28 palavras completa
Alfabetização_28 palavras completaAlfabetização_28 palavras completa
Alfabetização_28 palavras completa
 
O Meu Pai
O Meu PaiO Meu Pai
O Meu Pai
 
Peixe que brilha_
Peixe que brilha_Peixe que brilha_
Peixe que brilha_
 
Formação - caderno 3 pnaic 2015
Formação - caderno 3 pnaic  2015Formação - caderno 3 pnaic  2015
Formação - caderno 3 pnaic 2015
 
O coelho branco
O coelho brancoO coelho branco
O coelho branco
 
Pe de pai
Pe de paiPe de pai
Pe de pai
 
Viviana a rainha do pijama
Viviana   a rainha do pijamaViviana   a rainha do pijama
Viviana a rainha do pijama
 
Papá, diz me porquê...
Papá, diz me porquê...Papá, diz me porquê...
Papá, diz me porquê...
 
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunesO rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
 
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_3º_e_4º_BIMESTRE-PAIC+ A...
 
Contos maravilhosos para criar história
Contos maravilhosos para criar históriaContos maravilhosos para criar história
Contos maravilhosos para criar história
 
Contos para crianças e adolescentes
Contos para crianças e adolescentesContos para crianças e adolescentes
Contos para crianças e adolescentes
 
Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2
Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2
Eu Sei Tudo Sobre O Pai Natal 2
 

Semelhante a Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)

Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02Maria Souza
 
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)Bela Catarina
 
Crônicas de moacyr scliar
Crônicas de moacyr scliarCrônicas de moacyr scliar
Crônicas de moacyr scliarFERNANDO ERNO
 
Wiki barbara e valesca
Wiki barbara e valescaWiki barbara e valesca
Wiki barbara e valescabluiza
 
Primeiras Estórias
Primeiras EstóriasPrimeiras Estórias
Primeiras EstóriasDenise Faria
 
Vingança mortal slide share
Vingança mortal   slide shareVingança mortal   slide share
Vingança mortal slide shareRaquel Machado
 
Ae plv5 teste_avancado4
Ae plv5 teste_avancado4Ae plv5 teste_avancado4
Ae plv5 teste_avancado4Ana Ferreira
 
Fatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.ppt
Fatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.pptFatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.ppt
Fatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.pptSimoneMelo78
 
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULORosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULOvitaliykolyesnik
 
Livro dias de uma familia fechada em casa
Livro dias de uma familia fechada em casaLivro dias de uma familia fechada em casa
Livro dias de uma familia fechada em casaMaria Luisa Silva
 

Semelhante a Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão) (20)

Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02
 
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)
Quemsoltouopum 130917060143-phpapp02 (1)
 
Quem.soltou.o.pum
Quem.soltou.o.pumQuem.soltou.o.pum
Quem.soltou.o.pum
 
Crônicas de moacyr scliar
Crônicas de moacyr scliarCrônicas de moacyr scliar
Crônicas de moacyr scliar
 
Conto ou nao conto
Conto ou nao contoConto ou nao conto
Conto ou nao conto
 
Livro conto ou não conto
Livro conto ou não contoLivro conto ou não conto
Livro conto ou não conto
 
Ensino religioso 2
Ensino religioso 2Ensino religioso 2
Ensino religioso 2
 
Conto ou não conto?
Conto ou não conto?Conto ou não conto?
Conto ou não conto?
 
Wiki barbara e valesca
Wiki barbara e valescaWiki barbara e valesca
Wiki barbara e valesca
 
Diário de uma totó
Diário de uma totóDiário de uma totó
Diário de uma totó
 
Forte campea
Forte campeaForte campea
Forte campea
 
Primeiras Estórias
Primeiras EstóriasPrimeiras Estórias
Primeiras Estórias
 
Vingança mortal slide share
Vingança mortal   slide shareVingança mortal   slide share
Vingança mortal slide share
 
Ae plv5 teste_avancado4
Ae plv5 teste_avancado4Ae plv5 teste_avancado4
Ae plv5 teste_avancado4
 
Fatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.ppt
Fatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.pptFatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.ppt
Fatores Pragmáticos intencionalidade e intertextualidade.ppt
 
Livro Digital
Livro DigitalLivro Digital
Livro Digital
 
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULORosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
 
Livro dias de uma familia fechada em casa
Livro dias de uma familia fechada em casaLivro dias de uma familia fechada em casa
Livro dias de uma familia fechada em casa
 
Conto ou nao conto
Conto ou nao contoConto ou nao conto
Conto ou nao conto
 
Conto ou nao conto
Conto ou nao contoConto ou nao conto
Conto ou nao conto
 

Mais de Isa ...

Eduardo ingles atividades
Eduardo ingles atividadesEduardo ingles atividades
Eduardo ingles atividadesIsa ...
 
Mexe mexe 28 palavras
Mexe mexe 28 palavrasMexe mexe 28 palavras
Mexe mexe 28 palavrasIsa ...
 
Encaixe imagem x palavra
Encaixe imagem x palavraEncaixe imagem x palavra
Encaixe imagem x palavraIsa ...
 
28 palavras parte 2
28 palavras parte 228 palavras parte 2
28 palavras parte 2Isa ...
 
Chaveiro 28 palavras
Chaveiro 28 palavrasChaveiro 28 palavras
Chaveiro 28 palavrasIsa ...
 
O corpo humano
O corpo humanoO corpo humano
O corpo humanoIsa ...
 
Manual do aee
Manual do aeeManual do aee
Manual do aeeIsa ...
 
A pequena sereia
A pequena sereiaA pequena sereia
A pequena sereiaIsa ...
 
A família gorgonzola
A família gorgonzola A família gorgonzola
A família gorgonzola Isa ...
 
Mini Dicionário de Inglês ampliado
Mini Dicionário de Inglês ampliadoMini Dicionário de Inglês ampliado
Mini Dicionário de Inglês ampliadoIsa ...
 
Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.
Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.
Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.Isa ...
 
Apostila de matemática_adaptada séries iniciais
Apostila de matemática_adaptada séries iniciaisApostila de matemática_adaptada séries iniciais
Apostila de matemática_adaptada séries iniciaisIsa ...
 
Alfabetização 28 palavras_parte I
Alfabetização 28 palavras_parte IAlfabetização 28 palavras_parte I
Alfabetização 28 palavras_parte IIsa ...
 
Atividades_rótulos
Atividades_rótulosAtividades_rótulos
Atividades_rótulosIsa ...
 
Atividades_alfabetização fábulas
Atividades_alfabetização fábulasAtividades_alfabetização fábulas
Atividades_alfabetização fábulasIsa ...
 
Caderno de vocabulário
Caderno de vocabulário Caderno de vocabulário
Caderno de vocabulário Isa ...
 
Caderno de vocabulário_letra bastão
Caderno de vocabulário_letra bastãoCaderno de vocabulário_letra bastão
Caderno de vocabulário_letra bastãoIsa ...
 
Cartilha com orientações ao instrutor de libras
Cartilha com orientações ao instrutor de librasCartilha com orientações ao instrutor de libras
Cartilha com orientações ao instrutor de librasIsa ...
 
Apostila inglês adaptada
Apostila inglês adaptadaApostila inglês adaptada
Apostila inglês adaptadaIsa ...
 
Apostila com atividades de Libras
Apostila com atividades de LibrasApostila com atividades de Libras
Apostila com atividades de LibrasIsa ...
 

Mais de Isa ... (20)

Eduardo ingles atividades
Eduardo ingles atividadesEduardo ingles atividades
Eduardo ingles atividades
 
Mexe mexe 28 palavras
Mexe mexe 28 palavrasMexe mexe 28 palavras
Mexe mexe 28 palavras
 
Encaixe imagem x palavra
Encaixe imagem x palavraEncaixe imagem x palavra
Encaixe imagem x palavra
 
28 palavras parte 2
28 palavras parte 228 palavras parte 2
28 palavras parte 2
 
Chaveiro 28 palavras
Chaveiro 28 palavrasChaveiro 28 palavras
Chaveiro 28 palavras
 
O corpo humano
O corpo humanoO corpo humano
O corpo humano
 
Manual do aee
Manual do aeeManual do aee
Manual do aee
 
A pequena sereia
A pequena sereiaA pequena sereia
A pequena sereia
 
A família gorgonzola
A família gorgonzola A família gorgonzola
A família gorgonzola
 
Mini Dicionário de Inglês ampliado
Mini Dicionário de Inglês ampliadoMini Dicionário de Inglês ampliado
Mini Dicionário de Inglês ampliado
 
Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.
Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.
Estratégias de comunicação para pessoas que não falam.
 
Apostila de matemática_adaptada séries iniciais
Apostila de matemática_adaptada séries iniciaisApostila de matemática_adaptada séries iniciais
Apostila de matemática_adaptada séries iniciais
 
Alfabetização 28 palavras_parte I
Alfabetização 28 palavras_parte IAlfabetização 28 palavras_parte I
Alfabetização 28 palavras_parte I
 
Atividades_rótulos
Atividades_rótulosAtividades_rótulos
Atividades_rótulos
 
Atividades_alfabetização fábulas
Atividades_alfabetização fábulasAtividades_alfabetização fábulas
Atividades_alfabetização fábulas
 
Caderno de vocabulário
Caderno de vocabulário Caderno de vocabulário
Caderno de vocabulário
 
Caderno de vocabulário_letra bastão
Caderno de vocabulário_letra bastãoCaderno de vocabulário_letra bastão
Caderno de vocabulário_letra bastão
 
Cartilha com orientações ao instrutor de libras
Cartilha com orientações ao instrutor de librasCartilha com orientações ao instrutor de libras
Cartilha com orientações ao instrutor de libras
 
Apostila inglês adaptada
Apostila inglês adaptadaApostila inglês adaptada
Apostila inglês adaptada
 
Apostila com atividades de Libras
Apostila com atividades de LibrasApostila com atividades de Libras
Apostila com atividades de Libras
 

Último

19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 

Último (20)

19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 

Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. Este livro que está em suas mãos foi todo digitalizado artesanalmente e posteriormente adaptado para letras ampliadas a fim de atender às necessidades de nossos alunos baixa visão. Por que todo esse trabalho em digitalizar folha por folha e ampliar a fonte de um livro que já está pronto? Porque os livros convencionais não atendem as necessidades dos alunos Cegos e com baixa visão. Preocupados com essa situação e considerando que existem hoje no Brasil mais de 582 mil cegos e mais de 6 milhões de
  • 5. pessoas com baixa visão (Censo 2010), para os quais o livro convencional não é legível, tentamos fazer a diferença oferecendo o livro didático ou literário, em Braille, para nossos alunos cegos, e em fonte cujo tamanho seja adequado aos nossos alunos de visão subnormal, que cursam o Ensino Fundamental da Rede Municipal de Içara. O uso do texto em braile, para os alunos cegos; e de letras ampliadas, para alunos baixa visão, possibilita que a criança possa ler o livro, interagir e compartilhar a história com a família e com os colegas de aula, sentindo-se
  • 6. incluída e participando ativamente do ambiente escolar. Professora do AEE E. M. E. F. Mª Arlete Bitencourt Lodetti "Posso admitir que o deficiente seja vítima do destino, porém não posso admitir que seja vítima da indiferença" John Kennedy
  • 7.
  • 8. MEU MELHOR AMIGO É O PUM. 4
  • 9.
  • 10. NADA ME DEIXA MAIS FELIZ DO QUE SOLTAR O PUM. 6
  • 11.
  • 12.
  • 13. MAS ÀS VEZES AS PESSOAS OLHAM FEIO PARA MIM PORQUE O PUM FAZ BARULHO E ATRAPALHA A CONVERSA DOS ADULTOS. MEUS PAIS DIZEM QUE ISSO ACONTECE PORQUE TEM HORA CERTA PRA SOLTAR O PUM. QUANDO EU SOLTO NA HORA ERRADA, ELE INCOMODA OS OUTROS E EU ACABO LEVANDO UM MONTE DE BRONCA À TOA. 9
  • 14. TEVE UMA VEZ QUE EU, ASSIM POR DISTRAÇÃO, SOLTEI O PUM NO JARDIM DO PRÉDIO ONDE A GENTE MORAVA E LEVEI A MAIOR BRONCA DA SÍNDICA. 10
  • 15. - QUANTAS VEZES EU VOU TER QUE REPETIR QUE NÃO QUERO O PUM AQUI? VOU FALAR COM SUA 11 MÃE. E ELA FALOU E A MINHA MÃE FICOU BRAVA DE VERDADE.
  • 16. AINDA BEM QUE DEPOIS A GENTE SE MUDOU PRA UMA CASA GRANDE, COM JARDIM FLORIDO MAIOR AINDA. AÍ ERA UMA FESTA... EU SOLTAVA 12 O PUM NO QUINTAL E ELE NÃO INCOMODAVA NINGUÉM.
  • 17.
  • 18. MAS AS VEZES O PUM FAZIA MUITO BARULHO, E UM DIA UM VIZINHO ACABOU RECLAMANDO COM MEU PAI. POR QUE SERÁ QUE AS PESSOAS FICAM BRAVAS QUANDO EU SOLTO O PUM E ELE FAZ BARULHO? 14
  • 19. POR CAUSA DESSE VIZINHO EU TIVE QUE COMEÇAR A PRENDER O PUM TODA NOITE.
  • 20. NO COMEÇO EU FIQUEI TRISTE.... ATÉ QUE EU TIVE UMA IDEIA GENIAL! ERA DE NOITE E EU ESTAVA DEITADO NA MINHA CAMA. ENTÃO SOLTEI O PUM DEBAIXO DO MEU LENÇOL. ISSO MINHA MÃE NUNCA DESCOBRIU. 16
  • 21.
  • 22. 18 TEVE TAMBÉM UM DIA QUE ESTAVA CHOVENDO FORTE E EU FIQUEI UM TEMPÃO PRENDENDO O PUM. MAS UMA HORA EU NÃO CONSEGUI MAIS SEGURAR E SOLTEI O PUM NA CHUVA.
  • 23.
  • 24. 20 DEPOIS ELE FICOU MOLHADO E COM CHEIRO ESTRANHO E ME SEGUIU PRA DENTRO DA CASA. MINHA MÃE FICOU BRAVA DE NOVO!
  • 25.
  • 26.
  • 27. 23 EM DIA DE FESTA MEU PAI SEMPRE PEDE PRA GENTE PRENDER O PUM. ELE DIZ QUE SOLTAR O PUM EM FESTA É FALTA DE EDUCAÇÃO E INCOMODA OS CONVIDADOS. PUM
  • 28. 24 NO NATAL DO ANO PASSADO O PUM ESCAPOU E EMPORCALHOU A CALÇA DA TIA CLOTILDE.
  • 29. 25 AÍ MEU PAI VEIO E FOI LOGO PERGUNTANDO NA FRENTE DE TODO MUNDO: - QUEM FOI QUE SOLTOU O PUM? E EU, QUE NÃO SOU BOBO, DISSE QUE FOI MEU IRMÃO.
  • 30. 26 JÁ ESTAVA CANSADO DE PASSAR VERGONHA E LEVAR A CULPA TODA VEZ QUE O PUM ESCAPAVA. DEPOIS, TAMBÉM NÃO SEI POR QUE MEU PAI PERGUNTOU. ELE SABE MUITO BEM QUE A PRIMEIRA COISA QUE A TIA CLOTILDE FAZ QUANDO VEM AQUI EM CASA É SOLTAR O PUM.
  • 31. 27 AÍ ELE FICA EM VOLTA DELA FAZENDO O MAIOR BARULHO, E ELA FICA COM CARA DE SANTA, DIZENDO QUE NÃO FOI ELA. MAS ELA NÃO ENGANA NINGUÉM... TODO MUNDO SABE QUE É A TIA CLOTILDE QUE SOLTA O PUM.
  • 32. 28 E TODO MUNDO SABE TAMBÉM QUE NÃO DÁ PRA GENTE PRENDER O PUM O TEMPO TODO, PORQUE ELE NÃO GOSTA DE FICAR PRESO E ACABA ESCAPANDO, A GENTE QUERENDO OU NÃO.
  • 33.
  • 34. 30 EU ACHO TODAS ESSAS BRONCAS POR CAUSA DO PUM UMA GRANDE INJUSTIÇA! TÁ CERTO QUE ALGUMAS VEZES O PUM FAZ MUITO BARULHO E EM OUTRAS ELE FICA FEDIDO.
  • 35. MAS NÃO É CULPA MINHA. NÃO É DE PROPÓSITO. EU SÓ NÃO CONSIGO SEGURAR ELE!
  • 36. O JOSÉ CARLOS LOLLO FAZ ARTE. FAZ DESENHOS, ESCULTURAS, RECORTA E DOBRA PAPEL ATÉ ELE VIRAR UM PASSARINHO E ILUSTRA PARA JORNAIS, REVISTAS E LIVROS. A BLANDINA FRANCO FAZ BORDADOS COM LINHAS COLORIDAS, COSTURA BONECOS E ESCREVE HISTÓRIAS PARA CRIANÇAS. E OS DOIS FAZEM UM MONTE DE COISAS JUNTOS. ELES CRIAM CACHORROS, COLECIONAM BRINQUEDOS, FALAM BOBAGENS, FAZEM LIVROS E AGORA FIZERAM O PUM JUNTOS. NO INICIO, COGITARAM CRIAR UM PSEUDÔNIMO PARA SOLTAR O PUM ASSIM, EM PÚBLICO, MAS DEPOIS PENSARAM: “ QUE BESTEIRA! FICOU TÃO LEGAL!”.
  • 37.
  • 38. UM PUM PODE SER PROBLEMÁTICO NA VIDA DE UMA PESSOA. QUANDO ELE É UM CACHORRO, ENTÃO, AÍ É QUE NINGUÉM SEGURA. É UM TAL DE O PUM ESCAPAR, FAZER BARULHO E ATRAPALHAR OS ADULTOS O TEMPO TODO! E AÍ LOGO ALGUÉM PERGUNTA: - QUEM FOI QUE SOLTOU O PUM DE NOVO? E LÓGICO QUE É SEMPRE CULPA DO IRMÃO MAIS NOVO: - FOI ELE, Ó! COITADO DO PUM...