SlideShare uma empresa Scribd logo
[Digite aqui]
[Digite aqui]
RANHURAS E serrilhas
Um eixo estriado é umque tem uma série de chavetas formadas integralmente com o veio e o
acasalamento com sulcos cortados numcubo ou encaixe correspondente; este arranjo está em
contraste comum veio que tem uma série de teclas de penas ou montados emranhuras cortadas
no eixo. A última construção enfraquece o eixo para um grau por causa dos slots de cut e,
conseqüentemente considerável, reduz a sua capacidade de torque de transmissão1.)
eixos ranhurados são mais usados geralmente em três tipos de aplicações: Para eixos de
acoplamento quando relativamente torques pesados devemser transmitidos semderrapagem; 2)
para transporte de energia mitting para deslizável montado ou engrenagens, polias e outros
membros rotativos permanentemente fixa; . 3) para prender peças que podem exigir a remoção
para a indexação ou mudança de posição angular
Splines ter dentes retos lados têmsido usados emmuitas aplicações (ver SAE paralelepípedo
lel Side Splines para Soft abordado Buracos na Fittings); no entanto, o us o de splines comdentes
de perfil evolvente tem aumentado constantemente desde engates 1) estriado evolvente têm
maior capacidade de torque de transmissão de qualquer outro tipo; 2) podem ser produzidos
utilizando as mesmas técnicas e equipamento que é utilizado para cortar engrenagens; e 3) eles
têm uma acção de auto-centramento sob carga, mesmo quando há folga entre os membros de
acasalamento.
Involute Splines
Padrão Nacional Americano Involute Splines*.- Essas ranhuras ou várias chaves são
semelhantes na forma de rodas dentadas internas e externas. A prática geral é formar as ranhuras
externas ou por fresagem, rolando, ou em um shaper da engrenagem, e estrias internas ou por
brochar ou em um shaper da engrenagem. A ranhura interna é realizada para dimen sões básicas
eo estriado externo é variada para controlar o ajuste. Involute estrias ter força máxima na base,
podem ser espaçadas com precisão e são auto-centramento, igualando assim o rolamento e
tensões, e eles podemser medidos e equipado comprecisão.
No American National padrão ANSI B92.1-1970 (R 1993), muitas características do padrão
de 1960 são mantidas; além da adição de três classes de tolerância, para um total de quatro. O
termo "serrilhado evolvente,"anteriormente aplicada a involuir estrias comângulo de pressão
[Digite aqui]
[Digite aqui]
de 45 graus, foi suprimido eo padrão agora inclui estrias envolventes comde 30, 37.5 - e
ângulos de pressão45 graus. Mesas para essas ranhuras foramreorganizados de acordo. O termo
"serrilhado"deixará de ser aplicável em splines cobertos por esta Normalateral.;
A Norma tem apenas uma classe apto para todas as ranhuras de ajuste o ex-Classe 2 apto.
Classe 1 ajuste foi excluído por causa de seu uso freqüente. O grande diâmetro do encaixe
estriado lado da raiz plana foi mudado e aplicado umtolerância para incluir toda a gama de 1950
ae as
1960normas. As limitações intercambialidade com ranhuras feitas para padrões anteriores são
dadas mais tarde, na seção intitulada "A intercambialidade."
Não houve nenhuma tolerância nem mudanças de ajuste para a seção de ajuste
diâmetro maior.
The Standard reconhece o fato de que a montagem correta entre as ranhuras de acasalamento
é depen - dente único sobre o filamento ser eficazes dentro das especificações da ponta do dente
que o diâmetro do formulário. Portanto, no lado de ajuste splines, o diâmetro maior ranhura
interna agora é mostrado como uma dimensão máxima e a ranhura externa diâmetro menor é
mostrado como uma dimensão mınimo. O diâmetro interno mínimo maior eo menor diâmetro
externo máximo deve limpar o diâmetro forma especificada e, portanto, não precisa de nenhum
controle adicional.
As tabelas de especificação estrias agora incluir um número maior de as selecções nível de
tolerância. Estas classes de tolerância foram adicionados para mai or seleção de produtos para
atender às necessidades finais. As seleções diferem apenas na tolerância aplicada ao espaço
widthand espessura denteSplines.;
* Veja americano National Standard ANSI B92.2M-1980 (R1989), métricas Módulo Involute Também
consulte a página 2176fórmulas:.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
SPLINESevolvente2157
A classe de tolerância usada emASA B5.15-1960 é a base e agora é designado como tolerância
Classe ance 5. As novas classes de tolerância são baseadas nas seguintes
Classe de Tolerância 4 = Classe de Tolerância 5 ×
0,71
Tolerance Class 6 = Classe de Tolerância 5 × 1,40
Classe de Tolerância 7 = Classe de Tolerância 5 × 2,0 0
Todas as dimensões especificadas nessa norma são para a peça acabada. Portanto, qualquer
compensação quedeve serfeito para operações que ocorrem duranteo processamento,tais como
tratamento térmico, devem ser levados em consideração quando da escolha do nível de
tolerância para a fabricação.
A norma tem a mesma largura mínima interno eficaz do espaço e externo máxima espessura
dos dentes eficaz para todas as classes de tolerância e tem dois tipos de ajuste. Para ajustes
laterais dos dentes, a largura mínima eficaz do espaço e da espessura máxima efetiva dente são
de igual valor. Este conceito básico faz com que seja possível ter mo ntagem intercambiáveis
entre as ranhuras de acasalamento onde são feitas a este padrão, independentemente da classe
de tolerância dos membros individuais. Uma classe de tolerância "mistura" de membros de
acoplamento é assim permitida, que é frequentemente uma vantagem que um dos membros é
consideravelmente mais fácil de produzir do que o seu companheiro, e a tolerância "média"
aplicado às duas unidades é tal que satisfaz a necessidade de criação . Por exemplo, a atribuição
de uma classe de tolerância 5 a ummembro e classe 7 para o seu companheiro vai fornecer uma
tolerância de montagem no intervalo de classe 6. A espessura máxima eficaz dente é menor do
que a largura do espaço efetivo mínimo para diâmetro maior encaixa para permitir variações de
excentricidade.
No caso do ajuste, conforme previsto nesta norma não satisfaz uma necessidade design
particular e uma quantidade específica de folga efetiva ou press fit se desejado, a variação deve
ser feito apenas para a ranhura externa por uma redução ou umaumento da espessura dos dentes
eficaz e como uma mudança na espessura efectiva do dente. A largura mínima espaço efetivo,
nesta norma, é sempre fundamental. A largura espaço efetivo mínimo básico deve sempre ser
mantida quando os projetos especiais são derivados do conceito desta norma.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Termos aplicados a involuir Splines.- As seguintes definições de termos estriado evolvente,
aqui listados em ordem alfabética, são dadas na American National Standard . Alguns destes
termos estão ilustrados no diagrama na Tabela6.
Activo Spline comprimento (La)é o
comprimento da ranhura o que os contactos da ranhura de acoplamento. Em estrias ing ao se
deslizar, excede o comprimento de noivado.
Real Espaço Largura (s)é a largura circular sobre o círculo teórico de qualquer con- espaço
único rando umincremento infinitamente fina de comprimento ranhura axial.
Real espessura dos dentes (t)é a espessura circular sobre o círculo primitivo de um único
dente a um incremento de comprimento infinitamente fina ranhura axial.
Alinhamento Variaçãoéavariação do eixo estriado eficazes no quediz respeito ao eixo rência
rências (ver fig.1c).
Base de círculo é a círculo a partir dos quais os perfis de dente de evolvente estriado s
são construídospressão..;
de diâmetrobase (Db)Aé o diâmetro do círculo de base
espacial básica largura éalargurado espaço de basepara a 30 graus de ângulo estrias metade
do passo circular. A largura do espaço básico para 37.5- e 45 graus estrias ângulo de pressão,
no entanto, é maior do que a metade do campo circular. Os dentes são proporcionados de modo
que o dente externo, na sua base, tem aproximadamente a mesma espessura que o dente interno
na forma de diâmetro. A dosagemde resultados emmaiores diâmetros menores do que as estrias
de evolvente comparáveis de ângulo de pressão de 30 graus.
Circular passo (p)é a distância ao longo da circunferência primitiva entre os pontos
correspondentes de dentes adjacentes da ranhura.
Profundidade de acoplamento é a distância radial a partir do menor círculo da ranhura interna
para o grande círculo da ranhura externa, menos folga canto e / ou profundidade do chanfro.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2.158 evolvente SPLINES
Diametral Pitch (P)é o número de dentes do estriado por polegada de diâmetro primitivo. O
passo tral diame- determina o tom circular ea largura do espaço ou dente espessura básica. Em
conjunto com o número de dentes, que também determina o diâmetro da circunferência
primitiva. (Ver também Espaço
pitch).efectiva (cv)é a largura do
espaço efectivo da ranhura interna, menos a espessura dos dentes eficaz da ranhura externa do
acasalamento.
Eficaz do espaço Largura (Sv)de uma ranhura interna é igual à espessura do dente circular sobre
o círculo teórico de uma ranhura externa perfeita imaginário que caberia a ranhura interna, sem
folgas ou interferências considerando o envolvimento de todo o comprimento axial do spline. A
largura mínima eficaz do espaço da ranhura interna é sempre de base, como mostrado na
Tabela3.Variações Fit pode ser obtido ajustando a espessura dos dentes da ranhura externa.
Três tipos de variações do estriado evolvente
Fig. 1c.alinhamento Variação
Espessura do denteefectiva (tv)de uma ranhura externa é igual à largura do espaço circular no
círculo primitivo deuma ranhurainternaperfeito imaginário quese encaixam na ranhuraexterna
sem folgas ou interferências, tendo em conta o envolvimento de todo o comprimento axial do
spline.
Variação eficaz é o efeito acumulado das variações da ranhura no encaixe com a parte de
[Digite aqui]
[Digite aqui]
acoplamento.
ranhura externa é uma ranhura formada na superfície exterior de um cilindro.
filete é a parte côncava do perfil do dente, que une os lados para o fundo d o espaço.
filete Splines raiz são aqueles em que uma única faixa em geral a forma de um arco se une
aos lados dos dentes adjacentes.
Splines raiz lisos são aqueles emque os filetes juntar os arcos de círculos maiores ou menores
para os lados do dente.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
evolventeSPLINES2159
Formulário Círculo é o círculo que define os pontos mais profundos de controle de forma
envolvente do perfil do dente. Este círculo junto com o círculo ponta do dente (ou início do
círculo chanfro) determina os limites do perfil do dente que requerem controle. Ele está
localizado perto do grande círculo na ranhura interna e perto do círculo menor no exteriorspline.
Clearance Form (cF)É a profundidade radial de perfil evolvente além da profundidade de
engajamento com a parte deacasalamento. Elapermite a folga entre as ranhuras de acasalamento
e para tricities eccen- entre o círculo menor (interno), o maior círculo (externo), e seus
respectivos círculos primitivos.
Formulário de diâmetro (DFe, D)Fio diâmetro do círculo forma.
Interno estriado é uma ranhura formada na superfície interior de umcilindro.
evolvente Spline é umque tem dentes com perfis de evolvente.
Variação chumbo é a variação de direcção do dente a partir da sua ranhura destinada direcção
paralela ao eixo de referência, incluindo também o paralelismo e as variações de alinhamento
(ver Figura1-A.)Nota:. Straight (nonhelical) estrias têmumfio infinitoreal..
Comprimento of Engagement (Lq)é o comprimento axial de contato entre as ranhuras de
acasalamento
Tolerância de usinagem (m)é a variação permitida em largura ou espessura dos dentes espaço
real.
major círculo éo círculo formado pelasuperfície mais exterior da ranhura. É o círculo exterior
(círculo ponta do dente) da ranhura externa ou o círculo raiz da ranhura interna.
Diâmetro maior (Do, D)rié o diâmetro do círculo grande.
Círculo menor é o círculo formado pela superfície mais interna do spline. É o cle cir raiz da
ranhura externa ou o círculo interior (dente círculo ponta) do filamento interno.
Menor diâmetro (Dre, Di)é o diâmetro do círculo pequeno.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Liquidação nominal é a largura do espaço real uma ranhura interna, menos a espessura dos
dentes real da ranhura externa do acasalamento. Ela não define o encaixe entre os membros de
acoplamento, por causa do efeito de variações.
Ovalização é a variação da ranhura a partir de uma verdadeira configuração circular.
Paralelismo Variação é a variação de paralelismo de uma única ranhura de dente emrelação
a qualquer outro única dente ranhura (ver figura1b).estriado.;
pitch (P/Ps)é uma combinação de um número proporção de um-para-dois, indicando as
proporções do o número superior ou primeiro é o passo diametral, o número menor ou segundo
passo é o topo e indica, como aquela parte fraccionada de uma polegada, o comprimento radial
de base de engajamento, ambos acima e abaixo do círculo primitivo.
pitch círculo é o círculo de referência a partir da qual todas as dimensões transversais de
dentes estriados são construídos.
diâmetro médio (D)é o diâmetro do círculo primitivo.
pitchponto é ode intersecção da ranhura de perfil do dente como círculo primitivo
Ângulo.Pressão (φ) é o ângulo entre uma linha tangente a uma evolvente e uma linha radial
que passa pelo ponto de tangência. Salvo disposição emcontrário, é o ângulo de pressão normal.
Perfil de variação é qualquer variação do perfil de dente especificada normal ao flanco.
Spline é umelemento de máquina consiste de chaves integrais (dentes do estriado) ou
keyways
(espaços) igualmente espaçados emtorno de um círculo ou porção.
Padrão (principal) Ângulo de pressão (φD)é o ângulo de pressão a ter o campo diame-
especificada.
stub pitch (Ps)é um número usado para designar a distância radial a partir da circunferência
primitiva para o círculo grande do ranhura externa e do círculo de passo ao menor circleof a
chaveta interno. O tomde stub para estrias desta norma é o dobro do passo diametral.
Índice Total variação é a maior diferença em quaisquer dois dentes (ao lado ou de outro
modo)
entre o real eo espaçamento perfeito dos perfis de dente.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Tolerância Total (m+ λ) é . tolerância de usinagemmais o subsídio de variação
Variação Allowance (λ) é a variação permitida eficazarremessos.:
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Tooth Proportions.- Há 17 2,5 / 5, 3/6, 4 / 8,5 / 10, 6/12, 8 / 16, 10/20,
12/24, 16/32, 20/40, 24/48, 32/64, 40/80, 48/96, 64/128, 80/1 60 e 128/256 O numerador em
esta designação fraccionada é conhecido como o passo diametral e controla o
diâmetro do passo; o denominador, que é sempre o dobro do numerador, é conhecido como o
breu e topo controla a profundidade do dente. Por conveniência no cálculo, apenas o
numerador
é usado nas fórmulas indicadas e é designado como P.Passo diametral, como em engrenagens,
significa que o
número de dentes por polegada de diâmetro campo.
Tabela 1 mostra os símbolos e Tabela 2 as fórmulas para as dimensões do dente básicas de
dentes alaúde estriado invo- de vários arremessos. Dimensões básicas são apresentados na
Tabela3.
Tabela 1 Padrão Nacional Americano Involute Spline Símbolos
ANSI B92.1-1970, R1993
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2162 evolvente SPLINES
Tabela 3 dimensões básicas Involute Splines ANSI B92.1-1970, R1993
Bre
u,
P/
Ps
Circ
ular
B
re
u,
p
M
i
n
e
f
i
c
a
z
E
s
p
a
ç
o
L
a
r
g
u
r
a
(
B
A
S
I
C
)
,
S
v
m
Bre
u,
P/
Ps
Circ
ular
B
re
u,
p
M
i
n
e
f
i
c
a
z
E
s
p
a
ç
o
L
a
r
g
u
r
a
(
B
A
S
I
C
)
,
S
v
m
[Digite aqui]
[Digite aqui]
i
n
i
n
30 °
φ
37,5
deg φ
45
deg
φ
30 °
φ
37,5
graus φ
45
deg
φ
2,5
/ 5
3
/
6
4
/
8
5/
10
6/
12
8/
16
1
0/
2
0
1
1.25
66
1.04
72
0.78
54
0.62
83
0.52
36
0.39
27
0.31
42
0.26
18
0.62
83
0.52
36
0.39
27
0.31
42
0.26
18
0.19
63
0.15
71
0.13
09
0.668
3
0.556
9
0.417
7
0.334
2
0.278
5
0.208
8
0.167
1
0.139
2
…
…
…
…
…
…
0.1
77
1
0.1
47
6
0.1
10
20 /
40
24/4
8
32/6
4
40/8
0
48/9
6
64/1
28
80/1
60
128 /
256
0.1
57
1
0.1
30
9
0.0
98
2
0.0
78
5
0.0
65
4
0.0
49
1
0.0
39
3
0.0
78
5
0.0
65
4
0.0
49
1
0.0
39
3
0.0
32
7
…
…
…
0.0
83
5
0.0
69
6
0.0
52
2
0.0
41
8
0.0
34
8
…
…
…
0.0
88
5
0.0
73
8
0.0
55
3
0.0
44
3
0.0
36
9
0.0
27
7
0.0
22
1
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2/
2
4
1
6
/
3
2
0.19
63
0.09
82
0.104
4
7
… 0.0
24
6
…
… … 0.0
13
8
…
Tooth Numbers.- A American National Standard cobre estrias evolvente com números de
dentes variando de 6 a 60 comum ângulo de pressão de 30 ou 37,5 graus e de 6 a 100, comum
ângulo de pressão de 45 graus. Ao selecionar o número de dentes para uma determinada
aplicação estrias, é bomter em mente que não há vantagens a seremobtidas usando os números
ímpares de dentes e que os diâmetros das estrias com números de dentes estranhos,
principalmente internos estrias, são problemáticos para medir compinos desde há dois espaços
de dentes são diametralmente opostas.
espécies e classes de Involute Spline Fits.- Dois tipos de ataques são abrangidos pelo Amer-
ican padrão nacional para estrias envolventes, o ajuste lateral, e o ajuste de diâmetro maior.
Dados dimensionais para plana emforma de raiz lateral, ajuste raiz bemol maior diâmetro, e filé
de ajustelateral deraiz estrias são tabulados nestanormapara 30 graus estrias ângulo depressão;
mas apenas o filé lado raiz apto para 37.5- e 45 graus de ângulo estrias pressãoFit.:
Side No fit lado, os membros de acasalamento contato apenas nas laterais dos dentes;
diâmetros maiores e menores são dimensões de espaço livre. Os lados do dente funcionar como
motores e centralizar as estrias acasalamentoDiâmetro:.
major Fit Peças de encaixe para este contato ajuste no diâmetro maior para ing centraliz-. Os
[Digite aqui]
[Digite aqui]
lados dos dentes atuamcomo motoristas. Os menores diâmetros são dimensões de espaço livre.
Fit O diâmetro maior fornece uma distância mínima eficaz que permitirá tato ção e localização
no maior diâmetro, com uma quantidade mínima de localização ou efeito de centralização pelos
lados dos dentes. O ajuste maior diâmetro tem apenas uma largura de espaço e tolerância de
espessura de dente, que é o mesmo que o ajuste lateral classe 5
Um filete de raiz pode ser especificado para uma ranhura externa, mesmo que seja de outra
forma concebida para o lado plano da raiz em forma de diâmetro ou maior ajuste padrão. Uma
ranhura interna com uma raiz filé pode ser usado somente para o ajuste lateral.
Classes de Tolerances.- Esta norma inclui quatro classes de tolerâncias de largura espaço e
espessura dos dentes. Isso temsido feito para fornecer uma gama de tolerâncias para a seleção
para atender a uma necessidade design. As classes são as variações de tolerância do ex único
que é agora classe
5 e baseiam-se nas fórmulas mostradas na nota de rodapé da Tabela4.Todas as classes de
tolerância de ter a mesma largura do espaço eficaz limites mínimo e máximo eficazes espessura
dos dentes forma
deque uma mistura de classes entre peças de encaixe é
possívelplanas.:.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2164 evolvente estrias
filetes e Chamfers.- Spline dentes podemter ou uma raiz lisa ou uma raiz filete arredondado
Splines Raiz são adequados para a maioria das aplicações. A faixa que une os lados para o
fundo do espaço de dente, se gerados, tem um raio de curvatura variável. Especificação deste
filete geralmente não é necessária. Isso é controlado pela forma de diâmetro, que é o diâmetro
no ponto mais profundo da forma desejada verdadeiro evolvente (por vezes designado como o
TIF).
Quando as ranhuras profundas planas são usadas para acoplamentos de carga pesada, que não
são adequados para aplicação de spline raiz filete, isto pode ser desejável para minimizar a
concentração de tensões na raiz tipo plana, especificando umraio aproximado do filete.
Devido ranhuras internas são mais fortes do que as estrias externas, devido às suas bases
grandes e ângulos elevados de pressão no diâmetro maior, para aborda ranhuras internas
profundas plana são normal- mente feito com o perfil evolvente estendendo-se até o diâmetro
maiorRoot:.
Filé Splines são recomendados para cargas pesadas, porque os filetes maiores fornecidos
reduzir as concentrações de tensão. A curvatura ao longo de todo o filete gerado varia e não
pode ser especificada por um raio de qualquer valor dado.
Estrias externas podem ser produzidas através da geração de um cortador com formador de
tipo carreto ou comuma placa, ou por corte comnenhummovimento de geração utilizando uma
ferramenta formou-se ao contorno de umespaço de dente. Ranhuras externas são tambémfeitos
por deformação a frio e são geralmente de concepção da raiz do filete. Estrias internas são
geralmente produzidos por brochar, pela forma de corte, ou por ing generat - com um cortador
de shaper. Mesmo quando as ferramentas de raio completo da ponta são utilizados, cada um
destes métodos de corte produz um contorno com filete características individuais. Filetes de
spline gerados são curvas relacionadas ao epiciclóide prolate para estrias externas eo
hypocycloid prolate para estrias internas. Estes filetes de ter um raio mínimo de curvatura no
ponto em que a faixa é tangente ao círculo ranhura externa ou menor diâmetro do círculo de
ranhura interna maior diâmetro e um raio de curvatura a aumentar rapidamente até ao ponto em
que a faixa vem tangente ao perfil curvado .
chanfros e Canto Clearance: Em fits diâmetro maior, é sempre necessário pró apuramento
[Digite aqui]
[Digite aqui]
canto vide no maior diâmetro do acoplamento spline. Esta folga é geralmente efectuada através
de um chanfro nos cantos superiores do membro externo. Este método pode não ser possívelou
viável devido ao
A) Se o membro externo é rolo formado por deformação plástica, um chanfro não pode ser
fornecida pelo processo
seguinte:..b) Um cortador semitopping podem
não estar disponíveis
c) Quando cortar ranhuras externas com um pequeno número de dentes, um cortador
semitopping pode reduzir a largura da parte superior a umponto de terra proibitivo.
Em tais condições, a folga de canto pode ser fornecida na ranhura interna, como mostrado na
fig.2.
Quando esta opção é utilizada, a forma de diâmetro pode cair na área de
protuberância.
Fig. 2. apuramento canto interno.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
EvolventeSPLINES2165
Spline Variations.- As variações máximas permitidas para estrias envolventes estão listados na
Tabela
4Variaçã
o:.
Perfil O perfil de referência, a partir do qual ocorrem variações, passa pelo ponto utilizado
para determinar a real largura do espaço ou a espessura do dente. Isto é, quer do ponto de
afinação ou o ponto de contacto do padrão de medição pinos.
Variação do perfil é positivo na direcção do espaço e negativa na direcção do dente. Perfil
variações podem ocorrer em qualquer ponto no perfil para estabelecer ajustes eficazes e são
mostrados na Tabela 4Variações:..
Chumbo Tolerância O chumbo para o comprimento total do filamento também se aplica a
qualquer parte do mesmo, a menos que especificado de outra forma
ovalização: Esta condição pode aparecer apenas como resultado de variações de índice e perfil
apresentados na Tabela 4 e não requer mais subsídio. No entanto, o tratamento térmico e de
desvios de seções finas podemcausar ovalização, o que aumenta as variações de índice e perfil.
Tolerâncias para essas condições dependem de muitas variáveis e, portanto, não tabulados.
Dente adicional e / ou tolerância de largura espaço deve permitir a tais condições
excentricidade:. Excentricidade de diâmetros maior e menor em relação ao diâ- metro eficaz
de ajuste lateral estrias não deve causar contato além dos diâmetros de formulário dos splines
de acasalamento, mesmo sob condições de folga máxima eficaz. Esta norma não estabelece
tolerâncias específicas.
Excentricidade de grandes diâmetros em relação aos diâmetros eficazes de grandes estrias
ajuste diâmetro deve ser absorvido dentro dos limites materiais máximo permitido pelas
tolerâncias de maior diâmetro e largura espaço efetivo ou espessura dos dentes eficaz.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Se o alinhamento das ranhuras de encaixe é afectada pela excentricidade de localizar as
superfícies em relação ao outro e / ou as ranhuras, pode ser necessário para reduzir a espessura
dos dentes eficaz e efectiva das saliências, a fim de manter a condição de ajuste desejado. Esta
norma não inclui subsídios para localização excêntricaíndices.:.
Efeito deSpline Variations.- variaçõesSpline pode ser classificada como variações do índice,
as variações de arquivos pró ou levar variações
variações nos Estas variações causama folga variar de umconjunto de acasalamento dente os
lados parao outro.Porqueo ajustedependedas áreas com espaço mínimo, as variações do índice
reduzir a depuração eficazperfil:.
Variações Variações positivo perfil afetar o ajuste através da redução de apuramento eficaz.
Variações negativas emseu perfil não afetam a forma, mas reduzir a área de contatoVariações:.
Chumbo Estas variações vão provocar variações de apuramento e, portanto, reduzir a
depuração eficazProvisão.:
Variação O efeito das variações de spline individuais no ajuste (ração variável eficaz) é menor
do que seu total porque as áreas de mais de distância mínima pode ser alterada sem mudar o
ajuste. O abono de variação é de 60 por cento da soma de duas vezes a variação perfil tivo posse,
a variação do índice total ea variação de chumbo para a duração do compromisso. As licenças
de variação na Tabela 4 são baseadas numa variação de chumbo para um comprimento de
acoplamento assumiu igual a metade do diâmetro de campo. Ajustamento pode ser necessária
para um maior comprimento de engate.
Eficaz e Dimensions.- real Embora cada espaço de uma ranhura interna pode ter a mesma
largura de cada dente de uma ranhura externa acoplamento perfeito, os dois podem não se
ajustar, devido às variações do índice e perfil na ranhura interna. Para permitir que o estriado
externo perfeito para caber em qualquer posição, todos os espaços da ranhura interna deve então
ser alargado pela quantidade de interferência. A largura resultante desses espaços de dente é a
real largura do espaçoda ranhura interna. A eficaz largura do espaçoé a espessura dos dentes da
ranhura externa acasalamento perfeito. O mesmo raciocínio aplicado a uma ranhura externa que
tem variações de índice e perfil quando acasalado com uma ranhura interna perfeito leva ao
conceito deeficaz
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2166 evolvente
espessura denteSPLINES,o que excede a espessura do dente real pelo valor da variação efetiva.
Efetiva largura do espaço de ranhura interna, menos a espessura dos dentes eficaz da ranhura
externa é a depuração eficaz e define o encaixe das partes de acoplamento. (Esta afirmação é
rigorosamente verdade somente se pontos altos de peças de encaixe entre emcontato.) De folga
efetiva positiva representa folga ou folga. Depuração eficaz negativo representa aperto ou
interferência.
Espaço largura e espessura do dente Limits.- A variação da largura e espessura da espacial
real dente real dentro da tolerância de usinagem provoca variações de dimensões
correspondentes eficazes, de modo que existemquatro dimensões limite para cada componente.
Estes variações são mostradas esquematicamente na
Tabela5.
Tabela 5 Guia de Especificação para espaço com largura e espessura
Tooth
ANSI B92.1-1970, R1993
A largura mínima espaço efetivo é sempre fundamental. O dente efectiva máxima espessura
da é a mesma que a largura do espaço efectivo mínimo excepto para a maior ajuste diâmetro. O
ajuste da espessura dos dentes eficaz máxima maior diâmetro é menor do que a largura do
[Digite aqui]
[Digite aqui]
espaço efectivo mínimo por uma quantidade que permite a excentricidade entre a ranhura e
eficaz o diâmetro maior. A variação admissível da depuração eficaz é dividido entre as ranhuras
internas e externas para chegar à largura do espaço efectivo máximo e a espessura mínima
efectiva dos dentes. Limites para a largura do espaço real e espessura dente real são construídas
a partir de subsídios de variação adequados.
Use de efetivo e real Dimensions.- Cada uma das quatro dimensões para o espaço largura e
espessura dos dentes mostrados na Tabela 5 temuma função definida.
Mínima eficaz Espaço Largura e Espessura máxima Tooth eficaz: Essas dimensões
controlar a distância mínima eficaz, e sempre deve ser especificadoreal:.
mínimo real Espaço largura e espessura máxima de dente Estas dimensões não podem ser
utilizados para a aceitação ou rejeição de peças. Se a largura do espaço real for menor que o
mínimo, sem causar a largura eficaz do espaço a ser sub-dimensionada, ou se a espessura dos
dentes é mais efectiva do que o máximo, sem causar o dente eficaz espessura de ser muito
grande, a variação efectiva é menor do que o previsto ; essas partes são desejáveis e não
defeituoso. A especificação dessas dimensões como referência o processamento dimensões é
opcional. Eles também são usados para analisar a largura espaço efetivo subdimensionadas ou
condições oversize eficazes espessura dente para determinar se ou não essas condições são
causadas pela variação efetiva excessivareal:.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
SPLINESevolvente2.167
máxima real Espaço Largura eEspessura mínima do dente Estestolerânciacontroleusinagem
dimensão sões e limitar a variação efectiva. O diferencial entre essas dimensões, reduzidas pela
variação efetiva do ranhura interna e externa, é a altura máxima eficaz. Onde a variação efetiva
obtida na usinagem é sensivelmente inferior ao subsídio de variação, essas dimensões devem
ser ajustados a fim de manter o ajuste desejadogarfo:.
efetiva máxima Espaço largura e espessura mínima efectiva de Essas dimensões definema
folga máxima eficaz, mas eles não limitam a variação efectiva. Eles podemser utilizados, para
além da largura do espaço efectivo máximo e mínimo da espessura efectiva do dente, para
evitar o aumento da distância máxima eficaz devido à redução de variações efectivas. A
notação "inspeção opcional"podemser adicionados, onde a altura máxima eficaz é um
requisito de montagem, mas não precisa de controle absoluto. Ele vai indicar, sem
necessariamente a adição de tempo e equipamentos de inspeção, que a largura do espaço real
do estriado interno deve ser mantido abaixo do máximo, ou a espessura do dente real da
ranhura externa acima do mínimo, se os métodos de usinagemresultar em menos do que o
permitido variações. Onde variação eficaz não precisa de controle ou é controlada por
inspeção laboratório, esses limites podemser substituídos por largura de espaço real espessura
máxima e mínima dente real.
Combinações de Involute Spline Types.- laterais raiz lisa
ajuste estrias internas pode ser usado com raiz filé ranhuras
externas, onde o raio maior é desejado na ranhura externa para
controlo de concentrações de tensão. Esta combinação de
ajustes também podem ser permitidos como uma opção de
projeto, especificando para o diâmetro da raiz mínimo do
[Digite aqui]
[Digite aqui]
exterior, o valor do diâmetro da raiz mínimo da ranhura
externa raiz filé e observando-a como "root opcional."
A opção de design podem também ser autorizados a prestar
qualquer raiz interna ou filé de raiz plano interno,
especificando o diâmetro máximo major, o valor do grande
diâmetro máximo da ranhura interna raiz filé e observando-a
como "root opcional."
Interchangeability.- Splines feito para esta norma podem
trocar com as estrias feitas com padrões mais antigos. As
exceções estão listados abaixoexternas:.
ranhuras Estassaliências vai acasalar com estrias internas
mais velhos da seguinte
Um Para exceções A, B, C, consulte o parágrafo sobre exceções forma:..que segue
[Digite aqui]
[Digite aqui]
b dedendum completa
c dedendum Curtointernas:.
estrias Estes serão acasalar com ranhuras externas mais
velhos como se segue:
a Para exceções C, D, E, F, G, consulte o parágrafo sobre exceções que segueExceções:.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
SPLINESevolvente2169
a) O diâmetro maior externo, a não ser chanfrado ou reduzida,
possam interferir com o diâmetro forma interna na raiz plano
de ajuste lateral estrias. Estrias internas feitas para osde 1957
e
padrões1960 tinham as mesmas dimensões como mostrado
para os principais estrias ajuste diâmetro neste
padrão.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
B) Para 15 dentes ou menos, o diâmetro menor da ranhura
interna, a não ser chanfrada,irá interferir com o diâmetro
forma da ranhura externa.
c) Para os dentes 9 ou menos, o diâmetro menor da ranhura
interna, a não ser chanfrada,irá interferir com a forma o
diâmetro da ranhura externa.
d) O diâmetro interno menor, a menos que chanfrada,irá
interferir com a forma externa diâmetro.
e) O diâmetro interno menor, a menos que chanfrada,irá
interferir com a forma de diâmetro externo.
f) Para os dentes 10 ou menos, o chanfro mínimo sobre o
diâmetro maior da ranhura externa podem não eliminar a
forma de diâmetro interno.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
g) de acordo sobre a afinação do estriado, o chanfro mínimo
no diâmetro maior pode não limpar o diâmetro forma interna.
Desenho Data.- E Importante Que como especificações
uniformes Ser USADO parágrafo mostrar INFORMAÇÕES
SOBRE Completas Desenhos de estrias Detalhe. Muitos mal-
entendidos serão evitados por mugido guinte o arranjo
sugerido de dimensões e dados como mostrado na Tabela6.O
número de X indica o número de casas decimais normalmente
utilizados. Com este tipo tabulados de especificações
estriados, geralmente não é necessário mostrar uma ilustração
gráfica dos dentes do estriado.
Spline Dados e Referência Dimensions.- DadosSpline são
utilizados para fins de engenharia e manufatura. Pitch and
ângulo de pressão não estão sujeitos à inspeção individual.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Como usado neste padrão, referência é uma notação
adicionado ou modificador de uma
dimensão,espectrofotometria,
ification ou nota quando essa dimensão, especificação,ou
nota é a seguinte:
1) repetida para desenhar esclarecimentobase.
2) necessários para definir um dado nonfeature ou a partir do
qual uma forma ou de recurso é gerada.
3) necessários para definir uma dimensão nonfeature a partir
do qual são desenvolvidas outras especificações ou
dimensões.
4) necessários para definir uma dimensão nonfeature em que
tolerâncias tamanhos de uma característica são especificados.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
5) necessários para definir uma dimensão nonfeature de que
controlar tolerâncias ou tamanhos são desenvolvidos ou
adicionado como informação útil.
qualquer dimensão, especificação,ou notar que é observado
"REF" não deve ser usado como um critério para a aceitação
ou rejeição da peça.
Estimating Chave Tamanho e Spline e Lengths.- Fig. 3
pode ser utilizado para estimar o tamanho das ranhuras
evolvente American Standard necessários para transmitir um
dado binário. Ele também pode ser usado para localizar o
diâmetro externo das hastes utilizadas com teclas individuais.
Após o tamanho da haste é encontrada, as proporções de a
chave pode ser determinada a partir da Tabela 1,na página
2363.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Curva A é para estrias flexíveis com dentes endurecidos à
Rockwell C de 55-65. Por estas ranhuras,comprimentos são
geralmente feitos igual ou um pouco maior do que o diâmetro
da circunferência primitiva para diâmetros abaixo1de1/4
polegadas; em diâmetros maiores, o comprimento é
geralmente um terço a dois terços do diâmetro campo. Uma
curva também se aplica para uma única chave utilizada como
um amos- acoplador fixo, o comprimento da chave sendo uma
a uma e um quarto vezes o diâmetro do eixo. A tensão no
eixo, negligenciando a concentração de tensão na ranhura, é
de cerca de £ 7.500 por polegada quadrada. Ver também
Efeito de KeywaysemShaft força a partir da página 305.
Curva B representa as chaves de alta capacidade individuais
usados como engates fixos para tensões de 9.500 libras por
polegada quadrada, negligenciando concentração de tensões.
Chave de comprimento é 12:59 e diâmetro do eixo vezes
[Digite aqui]
[Digite aqui]
trimestre de um e dois eixos e fundamental são detratado
termicamente moderadamente
açodura.Este tipo de ligação é comumente usado para
acoplamentos flexíveis comerciais fundamentais para motor
ou gerador eixos.
Curva C é para estrias fixas múltiplas teclas com
comprimentos de três quartos uma vez e quartas one diâmetro
primitivo e dureza do eixo de 200-300 BHN .
Curva D é para ranhuras de alta capacidade com
comprimentos de meia a uma vez a ter campo diame-.
Durezas até Rockwell C 58 são comuns e em aplicações de
aeronaves do eixo é geralmente oco para reduzir o peso.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Curva E representa um eixo sólido com 65000 libras por
polegada quadrada estresse de cisalhamento. Para veios ocos
baixos com diâmetro interior igual a três quartos do diâmetro
exterior da tensão de cisalhamento seria £ 95.000 por
polegada quadradaComprimento:.
de Splines Estrias fixo com comprimentos de um terço do
diâmetro do passo irá ter a mesma força de cisalhamento
como o eixo, supondo uma carga uniforme dos dentes; No
entanto, os erros de espaçamento dos dentes resultado em
apenas metade dos dentes estar totalmente carregado.
Portanto, para a força equilibrada dos dentes e do eixo do
comprimento deve ser de dois terços do diâmetro campo. Se o
peso não é importante, no entanto, esta pode ser aumentada
para igualar o diâmetro primitivo. No caso de estrias flexíveis,
comprimentos longos não contribuem para a capacidade de
carga quando não está a ser acomodados desalinhamento. O
[Digite aqui]
[Digite aqui]
comprimento máximo eficaz para estrias flexíveis podem ser
aproximados da figura.4.
Fórmulas para Torque Capacidade de Involute Splines.-
As fórmulas para a capacidade de estrias envolventes de 30
graus indicados nos parágrafos seguintes binário derivam em
grande parte de um artigo "Quando Splines Precisa de
Controle do Stress", de DW Dudley, Engenharia
deProduto,dezembro
23 de, 1957
Nas fórmulas que se seguem os símbolos utilizados são as
definidas na página 2160 com os acréscimos que se seguem:
Dh = diâmetro de eixo oco, polegadas; Ka = fator de aplicação
da Tabela7; Km = fator de distribuição de cargada Tabela8; Kf =
fator de vida de fadiga a partir da Tabela9; Kw
Fig. 4. comprimento efetivo máximo para ofixo e Splines flexível
[Digite aqui]
[Digite aqui]
fator= vida útil da Tabela10; Le = comprimento máximo eficaz
de Fig.4,para ser utilizada em fórmulas de tensão,mesmo que
o comprimento efectivo pode ser maior, T = torque
transmitido, libras-polegadas. Para estrias fixos sem
modificação hélice, o comprimento efectivo Le nunca deve
exceder 5000 D3,5 ÷ T.
Quadro 7 Fatores de Aplicação Spline, AK
Tabela 8 Fatores de distribuição da carga, Km,para o desvio
de Flexible Splines
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2 2
2 2
a Para estrias fixos, Km= 1. Para estrias fixos, Km = 1
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2172 evolventeestrias
Tabela 9 Fatores Fadiga-Life, Kf,para Splines
um ciclo de um binário consiste em um início e uma parada, e não o número de rotações.
Tabela 10 Fatores de resistência ao desgaste, Kw,para
flexíveis Splines
[Digite aqui]
[Digite aqui]
visto factores de vida, ao contrário de factores de vida fadiga dadas na Tabela9,são baseadas no número total de
olutions Rev- da ranhura, uma vez que cada revolução de um resultado da ranhura flexíveis num ciclo completo
do movimento de oscilação, que contribui a spline desgaste
Definições:. Spline fixo é um que é, quer reduzir ou montado
folgadamente mas equipado pilotado com anéis em cada
extremidade para evitar a oscilação da ranhura o que resulta
no movimento axial pequenas mentos que causam desgaste.
Um flexível filamentopermite algum movimento de balanço,
como ocorre quando os eixos não estão perfeitamente
alinhados. Esta flexão ou movimento de oscilação faz com
que o movimento axial e,consequentemente, desgaste dos
dentes. Ranhuras flexíveis Straight-dentadas podem acomodar
apenas pequenos desvios angulares (menos de 1 ° C.) Antes
de desgaste torna-se um problema sério. (. Até cerca de 5
graus) para maiores quantidades de desalinhamento, estrias
[Digite aqui]
[Digite aqui]
coroadas são preferíveis a fim de reduzir o desgaste e de carga
dos dentesexternos:.
CISALHAMENTO Sob raízes dos dentes Para um binário
transmitido T,induzida por tensão de corte de torção no eixo
sob o diâmetro da raiz de uma ranhura externa é:
16 TKuma
S = ------------------
s 3
re f
[Digite aqui]
[Digite aqui]
16 TDre Kum
[Digite aqui]
[Digite aqui]
por um eixo sólido
[Digite aqui]
[Digite aqui]
( 1)
Ss =
[Digite aqui]
[Digite aqui]
- de um veio oco
4 4
[Digite aqui]
[Digite aqui]
(2)
-----------------------------------
π (Dre - Dh) Kf
O estresse computadorizada não deve exceder os valores da
Tabela 11cisalhamento.
Tabela 11 admissível de cisalhamento,à compressão e à
tracção Sublinha para Estrias
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
evolventeSPLINES2173
cisalhamento no Diâmetro Passo de dentes: A tensão de na
linha de passo dos dentes de um binário transmitido T é:
4 TK K
S ---------------------
s DNL tK
[Digite aqui]
[Digite aqui]
(3)
ef
O factor de 4 em (3) assume que apenas metade dos dentes vai
transportar a carga por causa de erros espaçadores ing. Para
precisões de fabricação pobres, alterar o fator de 6
O estresse computadorizada não deve exceder os valores da
Tabela 11Dentes:.
tensões de compressão nas laterais da Spline Tensõesde
compressão admissível no estrias são muito mais baixos do
que para os dentes da engrenagem desde distribuição de carga
não uniforme e resultado o desalinhamento no
[Digite aqui]
[Digite aqui]
compartilhamento de carga desigual e carregamento final dos
dentes.
2 TK K
------------------------
Para estrias flexíveis, Sc
[Digite aqui]
[Digite aqui]
DNL hK
[Digite aqui]
[Digite aqui]
( 4)
ew
2 TKm Ka
Para estrias fixos, Sc
[Digite aqui]
[Digite aqui]
= ---------------------------
9 DNL hK
[Digite aqui]
[Digite aqui]
(5)
da EF
em estas fórmulas, h é a profundidade do envolvimento dos
dentes, o que para estrias profundas apartamento é
de 0,9 /P e para estrias profundas filé é 1
/P,aproximadamente.
As tensões calculadas a partir de fórmulas (4) e (5) não deve
exceder o Os valores da Tabela
111.)
rebentar astensões sobre Splines: estrias internas podem
rebentar devido a três tipos de tensão de tracção: tensão de
tracção, devido ao componente radial da carga transmitida; 2)
[Digite aqui]
[Digite aqui]
tensão de tração centrífuga; e 3) a tensão de tracção devido a
força tangencial na linha de campo causando curvatura dos
dentes-.
tracção Carga radial, S1
[Digite aqui]
[Digite aqui]
=T---- ta --- n ---- φ ---
π Dtw L
[Digite aqui]
[Digite aqui]
(6),
onde tw = espessura da parede da ranhura interna = diâmetro
externo da manga estrias menos diâmetro maior estrias, tudo
dividido por 2 L = comprimento total da spline.
2 2
× 1.656 (rpm)2 (D + 0,212 D )
= ------------------------------------------------ ---------
tensão de tração centrífuga, S2
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
----------------------
[Digite aqui]
[Digite aqui]
1, 000, 000
[Digite aqui]
[Digite aqui]
(7),
onde Doi = fora diâmetro da manga canelada.
4 T
Feixetensão de carga de tracção, S3 =----------------
D2 Le Y
[Digite aqui]
[Digite aqui]
(8)
Na equação(8),símbolo Y orepresenta a forma de Lewis fator
obtido a partir de uma disposição de dente. Para estrias
internas de 30 graus. ângulo de pressão um valor de Y = 1,5 é
uma estimativa satisfatória. O factor de 4, em (8) assume que
apenas metade dos dentes está transportando a cargaé:.
A tensão de tracção total de tendência para rebentar o rebordo
do membro externo
St =[KaKm (S1 + S3)+ S2]/Kf;e deve ser menos do que aqueles na
Tabela11.
Splines coroados de grande Misalignments.- Como
mencionado na página 2172,estrias coroadas pode acomodar
desalinhamentos de até cerca de 5 graus. Coroado splineshave
[Digite aqui]
[Digite aqui]
consideravelmente menos capacidade do que as ranhuras retas
do mesmo tamanho, se ambos estiverem operando com
alinhamento preciso. No entanto, quando existem grandes
desalinhamentos, o spline coroada tem maior capacidade.
Formas de dente American Standard pode ser usado para
membros externos coroadas de modo que eles podem ser
acasalado com membros internos retas de forma padrão.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
SPLINES2174 evolvente
O diagrama abaixo de um coroadas mostra estriado o raio de
coroa r1;o raio de curvatura da coroa do dente, r2;o diâmetro
primitivo do spline, D;a largura da superfície, F;e a altura do
relevo ou coroa Um nas extremidades dos dentes. A altura da
coroa Um deve sempre ser feito um pouco maior do que
metade da largura da face multiplicado pela tangente do
ângulo de desalinhamento. Para uma altura da coroa A,o raio
aproximado de curva- tura r2 é F2 ÷ 8A,e r1 = r2 φ tan,onde φ é
o ângulo de entrada da ranhura.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Para um binário T,a tensão de compressão em os dentes
Sc = 2,290 2 t ÷ DNhr,2
e deve ser menor do que o valor na Tabela 11é:.
para danos Fretting Splines e outras máquinas Elements.-
Fretting é desgaste que ocorre quando a carga cíclica, tal
como vibração, causas duas superfícies em contacto íntimo de
sofrer pequenos movimentos oscilatórios em relação um ao
outro. Durante preocupando-se, pontos altos ou asperezas das
superfícies de contato aderem umas às outras e pequenas
partículas são puxadas para fora, deixando minutos, poços
rasos e restos de pó. Em peças de aço expostos ao ar, os
detritos lic metal- oxida rapidamente e forma, um pó rustlike
vermelho ou lamas; ". corrosão por atrito", portanto, a
designaçãocunhado
[Digite aqui]
[Digite aqui]
éFretting mecânica na origem e foi observada na maioria dos
materiais, incluindo aqueles que não oxidam, tais como o
ouro, a platina, e não metálicos; portanto, a corrosão que
acompanha desgasto de peças de aço é um factor secundário.
Fretting pode ocorrer na operação de máquinas sujeitos a
vibração ou de movimento, ou ambos. Ele pode destruir fits
próximos; os detritos pode bloquear as partes móveis; e falha
por fadiga pode ser rado acelerador, porque os níveis de
estresse para iniciar a fadiga em peças com trastes são muito
mais baixos do que para o material sem danos. Sites para se
preocupar danos incluem ajustes de interferência; estriado,
aparafusado,fechado, preso, e juntas rebitadas; entre os fios
de cabo de aço; eixos e tubos flexíveis; entre folhas em molas
de lâmina; braçadeiras de fricção; pequenas amplitude-de-
oscilação rolamentos; e contatos elétricos.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
vibração ou cargas cíclicas são as principais causas de se
preocupar. Se estes factores não pode ser eliminado, uma
maior força de fixação pode reduzir a circulação mas, se não
for eficaz, pode real- mente piorar o dano. A lubrificação pode
retardar o aparecimento de danos; chapeamento difícil ou cara
métodos de endurecimento cies podem ser eficazes,não
reduzindo desgasto, mas, aumentando a resistência à fadiga do
material. Galvanização materiais macios com lubricidade
inerente em superfícies tatear ções é eficaz até que o
chapeamento desgasta completamente.
Involute Spline Inspeção Methods.- MedidoresSpline são
usados para inspeção de rotina de peças de produção.
Inspeção analítica, que é a medição das dimensões individuais
e variações , pode ser
[Digite aqui]
[Digite aqui]
necessária.:a) Para complementar a inspecção por medidores,
por exemplo, onde NÃO VÁ medidores compostos são
utilizados no lugar de NÃO VÁ medidores setoriais e
variações devem ser controlados
b) Para avaliar as peças rejeitados por medidoresprotótipo.
C) por peças de ou pequenas tiragens onde medidores de
spline não são usados.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
evolventeSPLINES2175
d) Para complementar a inspecção por calibres onde cada
variação individual deve ser impedido de assumir uma tão
grande parte da tolerância entre o mínimo material realeo
material dimensões máximas eficazes.
Inspeção com Gages.- Uma variedade de instrumentos de
medição é utilizado na inspeção de estrias
envolventesMedidores.:
Tipos de Um medidor de estrias composto tem um conjunto
completo de dentes. Um indicador de spline sector tem dois
[Digite aqui]
[Digite aqui]
grupos diametralmente opostos de dentes. Um plug setor
Gage, com apenas dois dentes por setor também é conhecido
como um "medidor de remo." Um indicador anel sector com
apenas dois dentes por setor também é conhecido como um
"medidor de anel de pressão."Um indicador progressivo é um
medidor que consiste de duas ou mais seções adjacentes com
diferentes funções de inspeção. Progressive GO medidores
são combinações físicas dos membros calibre GO que
verificam consecutivamente primeiro uma característica ou
um grupo de características,então a sua relação com outras
características. Vá e não vá medidores também podem ser
combinados fisicamente para formar um medidor progressivo.
Fig. 5. largura Espaço e inspeção espessuraMedidores:.
dente-GOe não ir GO medidores são usados para inspecionar
as condições materiais máximos (dimensões máximas
[Digite aqui]
[Digite aqui]
externas, internas mínimos). Eles podem ser usados para
inspeccionar uma dimensão individual ou a relação entre dois
ou mais dimensões funcionais. Eles controlam a frouxidão
mínimo ou máximo de interferência.
NÃO VÁ medidores são usados para inspecionar as condições
mínimas materiais (dimensões mínimas externos, internos
máximos), controlando assim a folga máxima ou mínima
interferência. Salvo disposição em contrário acordada, um
produto só é aceitável se o NÃO VÁ calibre não entra nem ir
na peça. A NÃO VÁ Gage pode ser usado para inspecionar
apenas uma dimensão. Uma tentativa de inspeção simultânea
NÃO VÁ de mais de uma dimensão pode resultar em falha de
tal calibre para entrar ou continuar (aceitação de parte),apesar
de tudo, mas uma das dimensões eram os limites dos produtos
externos. No caso de todas as dimensões são lado saída dos
limites, a relação pode ser tal que permita a aceitaçãoreais:.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Dimensões eficazes e A largura do espaço eficaz e espessura
dos dentes são inspeccionadas por meio de um elemento de
acoplamento preciso, na forma de um filamento compósito
Gage. A largura do espaço reale espessura dos dentes são
inspecionados com plug e anel sector calibres,
ou por medições com pinos.
Medidas com Pins.- a largura do espaço realde estrias
internas, ea espessura do dente real de ranhuras externas,pode
ser medido com alfinetes. Estas medidas não determinam o
ajuste entre peças de encaixe, mas pode ser usado como parte
da inspecção analítica de estrias para avaliar a largura espaço
efetivo ou espessura dos dentes eficaz por aproximação
imationpinos.:
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Fórmulas para 2 pinos de medição entre os Para medida entre
os pinos de estrias internas utilizando os símbolos dados na
página 2160:
1) Encontre evolvente de ângulo de pressão no centro pin:
inv φi
[Digite aqui]
[Digite aqui]
= -s- + inv φ
D d
[Digite aqui]
[Digite aqui]
d
- ------
D
b
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2176 METRIC MÓDULO evolvente SPLINES
2) Encontre o valor de φi em graus, nas tabelas de função
evolvente a partir da página 104.Encontre sec φi = 1 / cosseno
φi nas tabelas trigonométricas, páginas 100 a 102,usando
interpolação para obter maior precisãopinos.:
3) medição Compute, Mi,entre os Porque até números de
dentes: Mi = Db sec φi - di
Para números ímpares de dentes: Mi =(Db cos 90 ° /N)sec φi - di
em que: di = 1,7280 /P para 30 ° e 37,5 ° de ângulo de pressão
padrão (φD)ranhuras
[Digite aqui]
[Digite aqui]
de di = 1,9200 /P por 45 ° estrias ângulo de
Exemplo: Encontre a medida entre pinos para máximo largura
espaçorealde uma ranhura interna de 30 ° de ângulo de
pressão, classe de tolerância 4, 3pressão./ pitch diametral, e 20
dentes
A máxima largura espaço real a ser substituído por s no Passo
1 acima é obtido como se segue: Na Tabela5,na página 2166,a
largura máxima do espaço real é a soma da largura do espaço
eficaz mínima (segunda coluna) e λ + m (terceiro coluna).A
largura mínima eficaz espaço sV a partir da Tabela2,página
2161,é π / 2P = π / (2 × 3). Os valores dee λ m da
Tabela4,página 2163,são, por um ajuste de classe 4, 3/6 passo
diametral, estrias 20-dente: λ =
0,0027 x 0,71 = 0,00192; e m = 0,00176 × 0,71 = 0,00125,
para que s = 0,00192 +0,52677
[Digite aqui]
[Digite aqui]
0,52360 +0,00125 =são:.
outros valores necessários para o Passo 1
D = N ÷ P = 20 ÷ 3 = 6,66666
inv φD = inv 30 ° = 0,053751 do umcalculadora
di = 1,7280 / 3 = 0,57600
Db = D cos φD = 6,66666 × 0,86603 = 5,77353
O cálculo é feito da seguinte forma:
1) inv φi = 0,52677 / 6,66666 + ,053751-,57600 / 5,77353 =
0,03300
2) A partir de uma calculadora, φi = 25 ° 46.18 'e sec φi =
1,11044
[Digite aqui]
[Digite aqui]
3) Mi = 5,77353 × 1,11044-,57600 = 5,8352 polegadas
Fórmulas para 2 pinos de medição ao longo Pins: Para
medição sobre pinos de ranhuras externas:
1) Encontre evolvente do ângulo de pressão no centro pin:
= -t- + inv φ
[Digite aqui]
[Digite aqui]
d
+ ------ - ---
inv φe D
[Digite aqui]
[Digite aqui]
D b N
2) Encontre o valor de φe φ e sege da evolvente tabelas de
funções a partir da página 104pinos.:
3) de medidaCompute, Me,através dos
Pois mesmo número de dentes: Me = Db sec φe + de
para números ímpares de dentes: Me =(Db cos 90 ° /N)sec φe +
de
onde de = 1,9200 /P para todas as ranhuras externas
American National Metric Padrão Módulo Splines.-ANSI
B92.2M-1980 (R1989) é a versão American National
Standards Institute da Orga- Normas Internacionais nização
[Digite aqui]
[Digite aqui]
padrão estriado evolvente. Não é uma conversão "soft
métrica" de qualquer anterior, com base polegadas-, padrão,* e
ranhuras feitas para esta versão métrica difícil não são
destinados para uso com componentes feitos à B92.1 ou
outros, as normas anteriores. A norma ISO 4156 padrão de
* Uma conversão "macio" é aquele em que as dimensões em polegadas, quando multiplicado por 25,4 vai, depois
de ter sido adequadamente arredondados, com dimensões equivalentes em milímetros. Em um sistema "duro" as
ferramentas de produção, tais como placas, não guardam relação utilizável para as ferramentas em outro sistema;
ou seja, a 10 diame- placa campo tral calcula ser igual a uma placa de 2,54 módulo do sistema módulo métrica, um
fogão que não existe no padrão de métrica.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
MÓDULO METRIC evolvente SPLINES2177
que este é derivado é o resultado de um . esforço cooperativo
entre a comissão ANSI B92 e outros membros da ISO / TC
14-2 evolvente comitê estrias
Muitas das características da norma anterior, ANSI B92.1-
1970 (R1993), foram mantidas, tais como: 30 -, 37.5-, e
ângulos de 45 graus de pressão; raiz lisa e lateral de raiz filé
encaixa; as quatro classes de tolerância 4, 5, 6 e 7; mesas para
uma única classe de ajuste; . eo conceito fit eficaz
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Entre as principais diferenças são: uso de módulos de de 0,25
a 10 mm de lugar de passo diametral; dimensões em
milímetros, em vez de polegadas; o "suporte básico"; remoção
do grande diâmetro do encaixe; e uso de símbolos ISO no
lugar daqueles usados anteriormente. Além disso, a provisão é
feita para cálculo de três folga definida encaixa.
O padrão que reconhece a montagem adequada entre as
ranhuras de encaixe é apenas dependente da ranhura ser
eficazes dentro das especificações da ponta do dente que o
diâmetro do formulário. Portanto, o diâmetro maior ranhura
interna é apresentada como uma dimensão máxima e o
diâmetro menor ranhura externa é mostrada como uma
dimensão mínima. O diâmetro interno mínimo maior eo
menor diâmetro externo máximo deve limpar o diâmetro
forma especificada e, portanto, não necessitam de controle
adicional. Todas as dimensões são para a parte, quando
terminado; qualquer compensação que deve ser feito para
[Digite aqui]
[Digite aqui]
operações que ocorrem durante o processamento, tais como
tratamento térmico, devem ser considerados ao selecionar o
nível de tolerância para a fabricação.
The Standard fornece a mesma largura interna mínima eficaz
do espaço e externa máxima espessura dos dentes eficaz para
todas as classes de tolerância . Este conceito básico torna a
montagem intercambiáveis vel posse entre as ranhuras de
acasalamento,independentemente da classe de tolerância dos
membros individuais, e permite uma tolerância de classe
"mistura" de elementos de correspondência. Este arranjo é
frequentemente uma vantagem quando um membro é
consideravelmente menos difícil pró duce de seu
companheiro, ea tolerância "média" aplicada às duas unidades
é tal que satisfatório Fies a necessidade design. Por exemplo,
especificando 5 tolerância classe para um membro e classe 7
para a sua companheira, uma tolerância de montagem no
intervalo de classe 6 é fornecido.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Se um ajuste dada nesta Norma não satisfaz uma necessidade
projeto particular, e uma distância específica ou pressione
caber é desejado, a mudança deve ser feita apenas para a
ranhura externa por uma redução de, ou um aumento de, a
espessura dos dentes eficaz e uma mudança como na
espessura de dente real. A largura mínima do espaço eficaz é
sempre básico e esta largura básica deve ser sempre mantido
quando os projetos especiais são derivados do conceito de esta
NormaSpline.
termos e definições: Os termos e definições do estriado dadas
para a American National Standard ANSI B92.1- 1970
(R1993) descrito na secção precedente,pode ser usado em
relação com a norma ANSI B92.2M-1980 (R1989). O 1980
utiliza símbolos padrão ISO no lugar daqueles usados em
1970 Padrão; estas diferenças são mostrados na
Tabelatolerâncias..
[Digite aqui]
[Digite aqui]
12:Dimensões e dimensões e as tolerâncias das ranhuras feitas
para a1980
Normapode ser calculada usando as fórmulas indicadas na
Tabela 13Estas fórmulas são há
ranhuras do módulo de métricas no intervalo de 0,25 a 10 mm
métrico módulo de design de lado em forma e ter pressão
ângulos de 30, 37.5- e 45 graus. Os módulos padrão do
sistemasão: 0,25; 0,5; 0,75; 1; 1,25; 1,5; 1,75; 2; 2,5; 3; 4; 5;
6; 8; e 10 A gama de entre 0,5 e 10 aplica-se a todos os
módulos estrias excepção de 45 graus ranhuras profundas
filete;para estes,a gama
.de 0,25-2,5 módulo aplica
fit: Quatro classes de fit estrias laterais são fornecidos: spline
fit classe H / h com uma distância mínima eficaz, cv = es = 0;
[Digite aqui]
[Digite aqui]
aulas H / F, H / E e H / d com modificações espessura dos
es,dentes,de f, e, d, respectivamente, para fornecer
progressivamente maior efetivo desembaraço cv,as
modificações de espessura dente h, F, E, e d na Tabela 14 são
desvios fundamentais selecionados a partir de ISO R286,
"Sistema ISO de Limites e se encaixa." Eles são aplicados à
ranhura externa, mudando a tolerância espessura total do
dente abaixo da espessura de base do dente com a quantidade
de modificação da espessura do dente para fornecer um
mínimo prescrito eficaz apuramento cv.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2.178 METRIC MÓDULOevolvente SPLINES
Tabela 12 Comparação de símbolos usados em ANSI
B92.2M-1980 (R1989)
e aqueles em ANSI B92.1-1970, R1993
[Digite aqui]
[Digite aqui]
estrias
estrias
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui] ou d
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
métricaevolventeMÓDULO SPLINES2179
Tabela 13. Fórmulas para dimensõese tolerâncias de todos
os Fit classes: métricas Módulo Involute Estrias
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
-
[Digite aqui]
[Digite aqui]
DD
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
a Utilização(T + λ) para a classe 7 do quadro 15
b Para todos os tipos de ajuste, use sempre o DFE valorcorrespondente ao H . / h fit
[Digite aqui]
[Digite aqui]
-
2180 MÉTRICASestrias MÓDULOevolvente
c Valores de (0,2m,667-0,01 m 0,5)são os seguintes: para 10 módulo, 0,93; por módulo 8, 0,80; para 6 mo- ULE, 0,66;
por módulo 5, 0,58; por módulo 4, 0,50; para 3 módulo, 0,41; para 2,5 módulo, 0,36; para 2 mo- ULE, 0,31; para
1,75 módulo, 0,28; para 1,5 módulo, 0,25; para 1,25 módulo, 0,22; para um módulo, 0,19; para
0,75 módulo, 0,15; para 0,5 módulo, 0,11; e para 0,25 módulo, 0,06.
d Consulte a Tabela 17 para valores de es/ tan α D.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Tabela 14 Tooth Espessura es,Modification,para
selecionados Classes Spline caber
uma estrias internas estão aptos classe H e tem espaço modificação largura de largura espaço básico igual a zero;
Assim, um H / h fit classe tem efetivo desembaraço cv = 0
Nota: Os valores constantes deste quadro são tomadas a partir de ISO R286 e foram calculadas com base na média
geométrica das faixas de tamanho mostrados. Valores em negrito não cumprir qualquer regra documentado por
arredondamento, mas são aqueles usados pela ISO R286; eles são usados nesta tabela para cumprir com a prática
internacional estabelecidabásico.:
Perfis suporte O perfilde suporte básico para as estrias padrão
ângulo de pressão são mostrados nas figuras.6a, 6b, 6c,e
6d.As dimensões indicadas são para o material máxima
condicionam e para o ajuste classe H / h.
Spline Usinagem Tolerâncias e Variations.- A tolerância
total(T + λ), Tabela15,é a soma da variação efetiva, λ, e uma
tolerância de usinagem T.,
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Tabela 15 Espaço Largura e Dente Espessura
Tolerância Total,(T +λ),em milímetros
Variação eficaz:A variação efetiva,λ, é o efeito combinado
que o total de variação do índice, a variação do perfil positivo,
e dente variação alinhamento tem em o encaixe eficaz de
estrias acasalamento evolvente. O efeito das variações
individuais é inferior à soma das variações admissíveis,
porque as superfícies superiores a distância mínima pode ter
perfil, alinhamento dos dentes, ou variações do índice sem
alterar a forma. É também pouco provável que essas variações
que ocorrem nos seus valores máximos, simultaneamente, na
mesma ranhura. Por esta razão, a variação do índice total
variação total do perfil, e variação de alinhamento dos dentes
[Digite aqui]
[Digite aqui]
são utilizados para calcular o efeito combinado com a seguinte
fórmula:
λ = 0,6
[Digite aqui]
[Digite aqui]
(p F)2 + f)(f 2 + (Fβ) 2 milímetros
As acima variação baseia-se em um comprimento de
acoplamento igual a metade do passo diâ- metro do filamento;
Podem ser necessários ajustes de λ para uma maior duração do
compromisso. Mulas FOR- para valores de Fp, f, efβ utilizados
na fórmula acima são apresentados na Tabela16.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
METRIC MÓDULO evolvente SPLINES2181
Tabela 16. Fórmulas para Fp, f, efβ
usados para calcular λ
[Digite aqui]
[Digite aqui]
g .=
comprimento de em
Tabela 17 Reduçãoestrias,milímetros, es/ tan αD,do externo
Spline diâmetros maior e menor
Obrigatório para fit selecionados
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Estes valores são usados com as fórmulas aplicáveis na Tabela 13usinagem.:
Tolerância de Um valor para a usinagem de tolerância pode
ser obtida subtraindo a variação efectiva, λ, de total da
tolerância(T + λ). Requisitos de projeto ou processos
específicos utilizados na fabricação de estrias pode exigir uma
quantidade diferente de usinagem tolerância em relação ao
total tolerância.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Fig. 6a. Perfil do Basic Rackpara 30 Plano Root Spline
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2182
British Standardstriaght LADOSSPLINES
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Fig. 6d. Perfil do Basic Rackpara 45 Filé Root Spline
striaght British Standard Splines.- norma britânica BS
2059: 1953, "Straight-sided Splines e Serrilhas", foi
introduzido por causa do desenvolvimento e utilização
generalizadas de estrias e por causa do aumento do uso de
evolvente ranhuras era necessário para fornecer um padrão
separado para estrias reta lados. BS 2059 foi preparado a
partir do furo, o furo sendo o membro constante, e para
fornecer ajustes diferentes para ser obtida variando o tamanho
da haste estriada ou serrilhada. Parte 1 da norma trata apenas
[Digite aqui]
[Digite aqui]
6 estrias, seja qual for o diâmetro do eixo, com duas
profundidades denominado rasas e profundas. As estrias são
encaixe inferior com folga superior.
O padrão contém três tipos diferentes de ajuste, com base no
princípio de variações no diâmetro da haste na base das
ranhuras, em conjunto com as variações na largura das
próprias ranhuras. Encaixe 1 representa a condição de ajuste
mais próximo e é projetado para folga mínima. Fit 2 tem um
subsídio de positivo e é projetado para facilitar a montagem e
Fit 3 tem um subsídio positivo maior para aplicações que
podem aceitar tais folgas.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
SPLINESBritish Standardstriaght E VERSO 2183
todas essas ranhuras permitem a folga nas laterais das
ranhuras ( as larguras), mas em um Fit, os diâmetros menores
do furo e do eixo pode ser de tamanho idêntico.
Assembleia de um eixo estriado e buracos exige a
consideração do perfil projetado de cada membro, e essa
consideração deve concentrar-se no diâmetro máximo dos
poços e as larguras das ranhuras externas, em associação com
o diâmetro mínimo do furo e as larguras dos splineways
internos. Por outras palavras, ambas as ranhuras internas e
externas se encontram numa condição máxima de metal. A
[Digite aqui]
[Digite aqui]
precisão do espaçamento das estrias vai afetar a qualidade do
ajuste resultante. Se o posicionamento angular é impreciso, ou
as ranhuras não são paralelas ao eixo, haverá interferência
entre o furo eo eixo.
Parte 2 das ofertas padrão com straight-sided 90 ° serrilhas
com diâmetros nominais 0,25-6,0 polegadas. Provisão é
efectuado por três tipos de ataques,a constante de base é o
tamanho do buraco serrilhada. As variações nos ajustes destes
serrilhas é obtida através da variação dos tamanhos das
serrilhas no eixo, e os ajustes estão relacionados com o flanco
tendo, a profundidade de engreno sendo constante para cada
tamanho e permitir folga positiva na crista e da raiz.
Fit 1 é um ajuste de interferência destinado a emblies ass
permanentes ou semi-permanentes. Isolantes ing para
expandir o membro internamente serrilhada é necessário para
a montagem. Fit 2 é um ajuste de transição destinado a
[Digite aqui]
[Digite aqui]
montagens que exigem a localização exata dos membros
serrilhados, mas deve permitir a desmontagem. Em condições
máximas de metal, pode ser necessário o aquecimento do
membro exterior para a montagem. Fit. 3 é uma folga ou
deslizamento em forma, destinado a aplicações gerais.
Dimensões máximas e mínimas para as várias funções são
apresentadas na norma para cada classe de ajuste. Condições
de metal máxima pressupõe que não existem erros de forma,
tais como espaçamento,alinhamento, ou arredondamento do
furo ou poço. Qualquer compensação necessária para tais
erros podem requerer redução de um diâmetro do eixo ou
alargamento de um furo serrilhada, mas o tamanho efetivo
medido deve estar dentro dos limites especificados3550:.
norma britânica BS 1.963, "Involute Splines", complementa a
BS 2059, e as dimensões básicas de todos os tamanhos de
estrias são os mesmos que aqueles na norma ANSI / ASME
[Digite aqui]
[Digite aqui]
B5.15-1960, para o ajuste de diâmetro grande e ajuste lateral.
A norma britânica usa os mesmos termos e símbolos e fornece
dados e orientação para o projeto de estrias envolventes retas
do ângulo de pressão de 30 °, com mesas de dimensões
limitantes. A norma também trata de erros manufatureiras e
seu efeito sobre o ajuste entre elementos de acoplamento
estriado. A gama de estrias cobertos é:
ajuste lateral, raiz lisa, 2,5 / 5,0 a 32/64 pitch, 6-60
estriasestrias..
diâmetro maior, raiz lisa, 3,0 / 6,0 a 16/32 pitch, 6-60 Ajuste
lateral, raiz de filé, 2.5 / 5.0 a 48/96 pitch, 6-60 estrias1:.
norma britânica BS 6186, parte 1.981, "Involute Splines,
Metric Module, Side Fit" é idêntica à dos pontos 1 e 2 da
norma ISO 4156 and with ANSI B92.2M-1980 (R1989)
[Digite aqui]
[Digite aqui]
“Straight Cylindrical Involute Splines, Metric Module, Side
Fit – Generalities, Dimen- sions and Inspection”.
SAE padrão Spline Fittings.- Encaixes estriadosA
SAE(Tabelas18 a 21, inclusive) tornaram-se um padrão
estabelecido para muitas aplicações no, automotivo, de
máquinas-ferramenta agrícola, e outras indústrias. As
dimensões dadas,em polegadas, aplicam-se apenas aos
buracos abordados macios. As dimensões são ilustrados nas
Figs.7B 7A,7C. eAs tolerâncias dadas podem ser facilmente
mantida por métodos brochar habituais. As tolerâncias
seleccionados para as pequenas e grandes diâmetros pode
depender de se o encaixe entre a parte de acoplamento, como
finalmente, é em grande ou pequeno diâmetro. O outro
diâmetro, que é projetado para a depuração,pode ter uma
tolerância maior fabricados. Se o ajuste final entre as partes é
sobre os lados de apenas o estriado, tolerâncias maiores são
permissíveis para ambas as pequenas e grandes diâmetros. A
[Digite aqui]
[Digite aqui]
ranhura não deve ser superior a 0,006 polegada por pé de
paralelo em relação ao eixo do veio. Não são tomados para
raios de canto para obter autorização. Os raios nos cantos da
ranhura não deve exceder 0,015 polegadas.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2.184 straight-sidedSPLINES
Fig. 7a. 4-Spline Montagem Fig. 7b. 6-Spline Montagem Fig. 7c. 10-SplineFitting
Tabela18 SAE Standard 4-Spline Fittings
a Veja nota no final da Tabela21.
Tabela 19. SAE Standard 6-Spline Fittings
[Digite aqui]
[Digite aqui]
um Veja a nota no final da Tabela21.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
SPLINESstraight-sided2185
Tabela 20 Padrão SAE 10-Spline Fittings
um Veja a nota no final da Tabela 21Fittings.:
Tabela 21. Padrão SAE 16-Spline Fittings
uma capacidade de torque de Spline As capacidades dos diferentes encaixes estriados de torque são dadas nas
colunas intituladas"T".A capacidade de torque , por polegada de comprimento de apoio em 1000 lbs de pressão
[Digite aqui]
[Digite aqui]
por polegada quadrada sobre os lados da ranhura, pode ser determinada pela seguinte fórmula, em que T =
capacidade de torque em polegada-libras por polegada de comprimento, N = número de ranhuras, R = média raio
ouradial
distânciado centro do buraco de centro de ranhura, h = profundidade da ranhura: T = 1000 NRh
Tabela22. Fórmulas para determinar Dimensões da SAE
padrão Splines
[Digite aqui]
[Digite aqui]
2186 POLYGON eixos
Quatro ranhuras para ajustes A e B apenas
o.fórmulas na tabela acima dão as dimensões máximas para W, h,e d,conforme listado nas Tabelas
18 a 21 inclusiveforma.
Polígono do tipo eixo Connections.- Involute de e straight-
sided estrias são usadas para fixos e conexões entre
deslizamento membros da máquina, como eixos e
engrenagens. Conexões do tipo polígono, assim chamado
porque se assemelham a polígonos regulares, mas com lados
curvados, podem ser utilizados da mesma forma. Normas
alemã DIN 32711 e 32712 incluem dados de conexões
[Digite aqui]
[Digite aqui]
polígono métricas de três e de quatro lados. Os dados de 11
dos tamanhos mostrados nesses padrões,mas convertido em
polegadas Dimensões por Stoffel Polígono Systems, são dadas
na tabela abaixo.
Dimensões de três e quatro
lados do polígono do tipo ligações de eixos
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Dimensões Q e R mostradas nos diagramas são aproximados e usado apenas para fins de elaboração:
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Q ≈ 7,5e, R ≈ D1/2+ 16ee..
Dimension DM = D1 + 2Pressão ângulo Bmax é de aproximadamente 344E/DM graus por três lados, e E299/DM
graus para os quatro lados
Tolerâncias:.Tolerâncias ISO H7 aplicar às dimensões do furo. Para eixos, tolerâncias G6 aplicar para ajustes de
correr; tolerâncias k7 para ajustes interferentesprojetos-Sided.:
Escolher entre três e quatro projetos de três lados são
melhores para aplicações em que nenhum movimento relativo
entre os componentes de acasalamento é permitido enquanto o
torque é transmitido. Se um centro é a deslizar num veio
enquanto sob binário, modelos de quatro lados, o qual tem a
pressão maioros ângulos Bmax do queaqueles modelos de três
lados, são mais adequados para deslizamento, embora a força
axial necessária para mover o elemento deslizante é
aproximadamente
50 por cento maior do que para as ligações evolvente estriado
comparáveispolígono:.
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
EIXOSPOLYGON 2187
força das conexõesnas fórmulas que se seguem, Hw = largura
hub, polegadas Ht = espessura da parede hub, polegadas Mb
= momento de flexão, libra-polegada
Mt = torque, lb polegadas
Z = seção módulo, flexão, em.33
4
=0,098DM /Dpor três lados =0,15DI para os quatro lados
ZP = módulo da secção polar, torção, no.3
[Digite aqui]
[Digite aqui]
4 3
=0,196DM /Dpor três lados =0,196DI para os quatro lados
DA e DM.Veja as notas de rodapé da tabela.
Sb = flexão, permitido, lb / pol.2
SS = tensão de cisalhamento, permitido, lb / pol.2
St = tensão de tração,permitido, lb / pol.2
Para eixos, Mt (máximo ) = SsZp;
Mb (máximo) = SbZ
Para furos,
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
[Digite aqui]
Ht (mínimo) = K
[Digite aqui]
[Digite aqui]
M
-----------
SH
tw
em que K = 1,44 para três lados, exceto que se DM é superior a
1,375 polegadas, então k =
K 1,2,.= 0,7 para quatro lados
falha pode ocorrer no centro de um polígono de ligação, se as
tensões de envolvimento no cubo exceder a tensão de tracção
admissível para o material usado. A força radial tende a
[Digite aqui]
[Digite aqui]
estender o aro e causar tensões de tração é calculada a partir
de
2 M
Radial Force, lb = ---------------------------- ------------------------
DI n tan (Bmax + 11,3)
Esta força radial actuando em n pontos pode ser usado para
calcular a tensão de tracção nas parede do cubo, utilizando
fórmulas de resistência dos materiaisfabricação:.
de perfis eixo Polygon podem ser produzidos através de
processos de usinagem convencionais, como fresagem,
shaping, moagem contorno, copie transformando, e
numericamente controlada moagem e trituração. Bores são
produzidos usando broches, eletroerosão, shapers redutores
com geração de cortadores de forma adequada,e, em alguns
[Digite aqui]
[Digite aqui]
casos, dores retificação interna de design especial.
Independentemente dos métodos de produção utilizados, os
pontos em ambos os perfis de acasalamento pode ser
calculada a partir das seguintes equações:
X = (DI / 2 + e) cos α - e cos n α cos α - ne pecado n α sin α
Y = (DI / 2 + E) -α sin e cos n α α sin+ ne sin n α cos α
Nestas equações,α é o ângulo de rotação da peça de trabalho
a partir de qualquer posição de referência seleccionado, n é o
número de lados do polígono , 3 ou 4; Deu é o diâmetro do
círculo inscrito mostrado no diagrama na tabela; e e é a
dimensão mostrado no diagrama na tabela e que pode ser
utilizado como uma configuração em máquinas de moagem
polígono especial. O valor de e determina a forma do perfil.
Um valor de 0, por exemplo, resulta em um poço circular,
[Digite aqui]
[Digite aqui]
com um diâmetrode DI.Os valores de e na tabela foram
selecionados arbitrariamente-se para

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelasRoscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelas
Clodoaldo Araujo ,Técnico Mecânico
 
Aula 08 parafusos iii
Aula 08   parafusos iiiAula 08   parafusos iii
Aula 08 parafusos iii
Renaldo Adriano
 
Aula 02 rebites i
Aula 02   rebites iAula 02   rebites i
Aula 02 rebites i
Renaldo Adriano
 
Apresentação dos-elementos-de-máquians-unifor
Apresentação dos-elementos-de-máquians-uniforApresentação dos-elementos-de-máquians-unifor
Apresentação dos-elementos-de-máquians-unifor
Francisco Allan de O. Pereira
 
Desenho mecânico - componentes mecânicos
Desenho mecânico - componentes mecânicosDesenho mecânico - componentes mecânicos
Desenho mecânico - componentes mecânicos
dimitrinc
 
Aula 13 chavetas
Aula 13   chavetasAula 13   chavetas
Aula 13 chavetas
Renaldo Adriano
 
Aula 07 parafusos ii
Aula 07   parafusos iiAula 07   parafusos ii
Aula 07 parafusos ii
Renaldo Adriano
 
Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01
Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01
Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01
Vagner Soares da Costa
 
Componentes mecânicos
Componentes mecânicosComponentes mecânicos
Componentes mecânicos
Henrique Pinheiro
 
Aula 17 mancais e rolamentos
Aula 17   mancais e rolamentosAula 17   mancais e rolamentos
Aula 17 mancais e rolamentos
Renaldo Adriano
 
Aula 15 buchas
Aula 15   buchasAula 15   buchas
Aula 15 buchas
Renaldo Adriano
 
erros de viga
erros de vigaerros de viga
Prévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - Resumida
Prévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - ResumidaPrévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - Resumida
Prévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - Resumida
Partners Treinamentos
 
Apostila 4 elementos de união
Apostila 4   elementos de uniãoApostila 4   elementos de união
Apostila 4 elementos de união
Heleur Alexandre de Oliveira
 
14.verificadores
14.verificadores14.verificadores
14.verificadores
Edvaldo Viana
 
13.calibradores
13.calibradores13.calibradores
13.calibradores
Edvaldo Viana
 
Elementos de-maquinas - prof moro - ifsc
Elementos de-maquinas - prof moro - ifscElementos de-maquinas - prof moro - ifsc
Elementos de-maquinas - prof moro - ifsc
Tiago Gomes
 
Aula 31 roscas de transmissão
Aula 31   roscas de transmissãoAula 31   roscas de transmissão
Aula 31 roscas de transmissão
Renaldo Adriano
 
Elementos de m+íquina curso completo
Elementos de m+íquina   curso completoElementos de m+íquina   curso completo
Elementos de m+íquina curso completo
Jacs Engenharia
 
ExpansãO X DisjunçãO De Arco
ExpansãO X DisjunçãO De ArcoExpansãO X DisjunçãO De Arco
ExpansãO X DisjunçãO De Arco
adrianacarrazoni
 

Mais procurados (20)

Roscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelasRoscas,parafusos porcas e arruelas
Roscas,parafusos porcas e arruelas
 
Aula 08 parafusos iii
Aula 08   parafusos iiiAula 08   parafusos iii
Aula 08 parafusos iii
 
Aula 02 rebites i
Aula 02   rebites iAula 02   rebites i
Aula 02 rebites i
 
Apresentação dos-elementos-de-máquians-unifor
Apresentação dos-elementos-de-máquians-uniforApresentação dos-elementos-de-máquians-unifor
Apresentação dos-elementos-de-máquians-unifor
 
Desenho mecânico - componentes mecânicos
Desenho mecânico - componentes mecânicosDesenho mecânico - componentes mecânicos
Desenho mecânico - componentes mecânicos
 
Aula 13 chavetas
Aula 13   chavetasAula 13   chavetas
Aula 13 chavetas
 
Aula 07 parafusos ii
Aula 07   parafusos iiAula 07   parafusos ii
Aula 07 parafusos ii
 
Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01
Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01
Parafusos aula02-150403143538-conversion-gate01
 
Componentes mecânicos
Componentes mecânicosComponentes mecânicos
Componentes mecânicos
 
Aula 17 mancais e rolamentos
Aula 17   mancais e rolamentosAula 17   mancais e rolamentos
Aula 17 mancais e rolamentos
 
Aula 15 buchas
Aula 15   buchasAula 15   buchas
Aula 15 buchas
 
erros de viga
erros de vigaerros de viga
erros de viga
 
Prévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - Resumida
Prévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - ResumidaPrévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - Resumida
Prévia - Apostila Tecnologia Trabalho - Partners Treinamentos - Resumida
 
Apostila 4 elementos de união
Apostila 4   elementos de uniãoApostila 4   elementos de união
Apostila 4 elementos de união
 
14.verificadores
14.verificadores14.verificadores
14.verificadores
 
13.calibradores
13.calibradores13.calibradores
13.calibradores
 
Elementos de-maquinas - prof moro - ifsc
Elementos de-maquinas - prof moro - ifscElementos de-maquinas - prof moro - ifsc
Elementos de-maquinas - prof moro - ifsc
 
Aula 31 roscas de transmissão
Aula 31   roscas de transmissãoAula 31   roscas de transmissão
Aula 31 roscas de transmissão
 
Elementos de m+íquina curso completo
Elementos de m+íquina   curso completoElementos de m+íquina   curso completo
Elementos de m+íquina curso completo
 
ExpansãO X DisjunçãO De Arco
ExpansãO X DisjunçãO De ArcoExpansãO X DisjunçãO De Arco
ExpansãO X DisjunçãO De Arco
 

Semelhante a Tradução

Instrumentos manuais e cortantes
Instrumentos manuais e cortantesInstrumentos manuais e cortantes
Instrumentos manuais e cortantes
Alexandre Paim
 
Apostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdf
Apostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdfApostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdf
Apostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdf
Drive One
 
NBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdf
NBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdfNBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdf
NBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdf
LeandroNobregaBiedma
 
Cálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptx
Cálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptxCálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptx
Cálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptx
Michell Thompson
 
machinery splines
machinery splinesmachinery splines
machinery splines
Vinicius Arthur Lima
 
Roscas atualizada.ppt
Roscas atualizada.pptRoscas atualizada.ppt
Roscas atualizada.ppt
VagnerRodriguesdosSa2
 
Apostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinasApostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinas
neydom
 
Apostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinasApostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinas
IvanSousa29
 
Nbr6158
Nbr6158Nbr6158
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdfNBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
ViniciusSabrinaPedro
 
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdfNBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
ProjetosNicoletti
 
Aula Senai roscas parafusos porcas arruelas
Aula Senai roscas parafusos porcas arruelasAula Senai roscas parafusos porcas arruelas
Aula Senai roscas parafusos porcas arruelas
ClaudiomarConceioCos
 
Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297
Henrique coppi
 
Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297
Luiz Roberto Prado
 
NOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAIS
NOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAISNOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAIS
NOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAIS
Vagner Soares da Costa
 
00 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-160907020304
00 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-16090702030400 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-160907020304
00 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-160907020304
Rafael Cajazeira
 
PFPC
PFPCPFPC
Manutencao roscas
Manutencao roscasManutencao roscas
Manutencao roscas
Eduardo Maciel de Lima
 
Elementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdf
Elementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdfElementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdf
Elementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdf
Williansilva12549
 
Parafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Parafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnnParafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Parafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Nelson Pedro
 

Semelhante a Tradução (20)

Instrumentos manuais e cortantes
Instrumentos manuais e cortantesInstrumentos manuais e cortantes
Instrumentos manuais e cortantes
 
Apostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdf
Apostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdfApostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdf
Apostila - Mecanismos - Capítulo 6.pdf
 
NBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdf
NBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdfNBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdf
NBR 6158 - Sistema de Tolerância e Ajustes.pdf
 
Cálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptx
Cálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptxCálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptx
Cálculo III_Mecânica dos Sólidos_Elementos de Máquinas.pptx
 
machinery splines
machinery splinesmachinery splines
machinery splines
 
Roscas atualizada.ppt
Roscas atualizada.pptRoscas atualizada.ppt
Roscas atualizada.ppt
 
Apostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinasApostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinas
 
Apostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinasApostila elementos de_maquinas
Apostila elementos de_maquinas
 
Nbr6158
Nbr6158Nbr6158
Nbr6158
 
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdfNBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
 
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdfNBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
NBR-6158-Sistema-de-tolerâncias-e-ajustes.pdf
 
Aula Senai roscas parafusos porcas arruelas
Aula Senai roscas parafusos porcas arruelasAula Senai roscas parafusos porcas arruelas
Aula Senai roscas parafusos porcas arruelas
 
Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297
 
Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297Apostila proj ferram tm297
Apostila proj ferram tm297
 
NOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAIS
NOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAISNOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAIS
NOÇOES DE ELEMENTOS DE MÁQUINAS INDUSTRIAIS
 
00 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-160907020304
00 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-16090702030400 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-160907020304
00 aulacloroscasparafusosporcasarruelas-160907020304
 
PFPC
PFPCPFPC
PFPC
 
Manutencao roscas
Manutencao roscasManutencao roscas
Manutencao roscas
 
Elementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdf
Elementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdfElementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdf
Elementos de fixação Parafusos e pinos rebites.pdf
 
Parafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Parafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnnParafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
Parafusos .pptbbbbbbbbnnnnnnnnnnnnnnnnnnn
 

Último

Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
carlos silva Rotersan
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
Consultoria Acadêmica
 
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60AManual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Tronicline Automatismos
 
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenhariaAula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
JosAtila
 
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
Consultoria Acadêmica
 
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptxMAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
Vilson Stollmeier
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
Consultoria Acadêmica
 

Último (7)

Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
 
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60AManual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
 
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenhariaAula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
 
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
 
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptxMAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
 

Tradução

  • 1. [Digite aqui] [Digite aqui] RANHURAS E serrilhas Um eixo estriado é umque tem uma série de chavetas formadas integralmente com o veio e o acasalamento com sulcos cortados numcubo ou encaixe correspondente; este arranjo está em contraste comum veio que tem uma série de teclas de penas ou montados emranhuras cortadas no eixo. A última construção enfraquece o eixo para um grau por causa dos slots de cut e, conseqüentemente considerável, reduz a sua capacidade de torque de transmissão1.) eixos ranhurados são mais usados geralmente em três tipos de aplicações: Para eixos de acoplamento quando relativamente torques pesados devemser transmitidos semderrapagem; 2) para transporte de energia mitting para deslizável montado ou engrenagens, polias e outros membros rotativos permanentemente fixa; . 3) para prender peças que podem exigir a remoção para a indexação ou mudança de posição angular Splines ter dentes retos lados têmsido usados emmuitas aplicações (ver SAE paralelepípedo lel Side Splines para Soft abordado Buracos na Fittings); no entanto, o us o de splines comdentes de perfil evolvente tem aumentado constantemente desde engates 1) estriado evolvente têm maior capacidade de torque de transmissão de qualquer outro tipo; 2) podem ser produzidos utilizando as mesmas técnicas e equipamento que é utilizado para cortar engrenagens; e 3) eles têm uma acção de auto-centramento sob carga, mesmo quando há folga entre os membros de acasalamento. Involute Splines Padrão Nacional Americano Involute Splines*.- Essas ranhuras ou várias chaves são semelhantes na forma de rodas dentadas internas e externas. A prática geral é formar as ranhuras externas ou por fresagem, rolando, ou em um shaper da engrenagem, e estrias internas ou por brochar ou em um shaper da engrenagem. A ranhura interna é realizada para dimen sões básicas eo estriado externo é variada para controlar o ajuste. Involute estrias ter força máxima na base, podem ser espaçadas com precisão e são auto-centramento, igualando assim o rolamento e tensões, e eles podemser medidos e equipado comprecisão. No American National padrão ANSI B92.1-1970 (R 1993), muitas características do padrão de 1960 são mantidas; além da adição de três classes de tolerância, para um total de quatro. O termo "serrilhado evolvente,"anteriormente aplicada a involuir estrias comângulo de pressão
  • 2. [Digite aqui] [Digite aqui] de 45 graus, foi suprimido eo padrão agora inclui estrias envolventes comde 30, 37.5 - e ângulos de pressão45 graus. Mesas para essas ranhuras foramreorganizados de acordo. O termo "serrilhado"deixará de ser aplicável em splines cobertos por esta Normalateral.; A Norma tem apenas uma classe apto para todas as ranhuras de ajuste o ex-Classe 2 apto. Classe 1 ajuste foi excluído por causa de seu uso freqüente. O grande diâmetro do encaixe estriado lado da raiz plana foi mudado e aplicado umtolerância para incluir toda a gama de 1950 ae as 1960normas. As limitações intercambialidade com ranhuras feitas para padrões anteriores são dadas mais tarde, na seção intitulada "A intercambialidade." Não houve nenhuma tolerância nem mudanças de ajuste para a seção de ajuste diâmetro maior. The Standard reconhece o fato de que a montagem correta entre as ranhuras de acasalamento é depen - dente único sobre o filamento ser eficazes dentro das especificações da ponta do dente que o diâmetro do formulário. Portanto, no lado de ajuste splines, o diâmetro maior ranhura interna agora é mostrado como uma dimensão máxima e a ranhura externa diâmetro menor é mostrado como uma dimensão mınimo. O diâmetro interno mínimo maior eo menor diâmetro externo máximo deve limpar o diâmetro forma especificada e, portanto, não precisa de nenhum controle adicional. As tabelas de especificação estrias agora incluir um número maior de as selecções nível de tolerância. Estas classes de tolerância foram adicionados para mai or seleção de produtos para atender às necessidades finais. As seleções diferem apenas na tolerância aplicada ao espaço widthand espessura denteSplines.; * Veja americano National Standard ANSI B92.2M-1980 (R1989), métricas Módulo Involute Também consulte a página 2176fórmulas:.
  • 3. [Digite aqui] [Digite aqui] SPLINESevolvente2157 A classe de tolerância usada emASA B5.15-1960 é a base e agora é designado como tolerância Classe ance 5. As novas classes de tolerância são baseadas nas seguintes Classe de Tolerância 4 = Classe de Tolerância 5 × 0,71 Tolerance Class 6 = Classe de Tolerância 5 × 1,40 Classe de Tolerância 7 = Classe de Tolerância 5 × 2,0 0 Todas as dimensões especificadas nessa norma são para a peça acabada. Portanto, qualquer compensação quedeve serfeito para operações que ocorrem duranteo processamento,tais como tratamento térmico, devem ser levados em consideração quando da escolha do nível de tolerância para a fabricação. A norma tem a mesma largura mínima interno eficaz do espaço e externo máxima espessura dos dentes eficaz para todas as classes de tolerância e tem dois tipos de ajuste. Para ajustes laterais dos dentes, a largura mínima eficaz do espaço e da espessura máxima efetiva dente são de igual valor. Este conceito básico faz com que seja possível ter mo ntagem intercambiáveis entre as ranhuras de acasalamento onde são feitas a este padrão, independentemente da classe de tolerância dos membros individuais. Uma classe de tolerância "mistura" de membros de acoplamento é assim permitida, que é frequentemente uma vantagem que um dos membros é consideravelmente mais fácil de produzir do que o seu companheiro, e a tolerância "média" aplicado às duas unidades é tal que satisfaz a necessidade de criação . Por exemplo, a atribuição de uma classe de tolerância 5 a ummembro e classe 7 para o seu companheiro vai fornecer uma tolerância de montagem no intervalo de classe 6. A espessura máxima eficaz dente é menor do que a largura do espaço efetivo mínimo para diâmetro maior encaixa para permitir variações de excentricidade. No caso do ajuste, conforme previsto nesta norma não satisfaz uma necessidade design particular e uma quantidade específica de folga efetiva ou press fit se desejado, a variação deve ser feito apenas para a ranhura externa por uma redução ou umaumento da espessura dos dentes eficaz e como uma mudança na espessura efectiva do dente. A largura mínima espaço efetivo, nesta norma, é sempre fundamental. A largura espaço efetivo mínimo básico deve sempre ser mantida quando os projetos especiais são derivados do conceito desta norma.
  • 4. [Digite aqui] [Digite aqui] Termos aplicados a involuir Splines.- As seguintes definições de termos estriado evolvente, aqui listados em ordem alfabética, são dadas na American National Standard . Alguns destes termos estão ilustrados no diagrama na Tabela6. Activo Spline comprimento (La)é o comprimento da ranhura o que os contactos da ranhura de acoplamento. Em estrias ing ao se deslizar, excede o comprimento de noivado. Real Espaço Largura (s)é a largura circular sobre o círculo teórico de qualquer con- espaço único rando umincremento infinitamente fina de comprimento ranhura axial. Real espessura dos dentes (t)é a espessura circular sobre o círculo primitivo de um único dente a um incremento de comprimento infinitamente fina ranhura axial. Alinhamento Variaçãoéavariação do eixo estriado eficazes no quediz respeito ao eixo rência rências (ver fig.1c). Base de círculo é a círculo a partir dos quais os perfis de dente de evolvente estriado s são construídospressão..; de diâmetrobase (Db)Aé o diâmetro do círculo de base espacial básica largura éalargurado espaço de basepara a 30 graus de ângulo estrias metade do passo circular. A largura do espaço básico para 37.5- e 45 graus estrias ângulo de pressão, no entanto, é maior do que a metade do campo circular. Os dentes são proporcionados de modo que o dente externo, na sua base, tem aproximadamente a mesma espessura que o dente interno na forma de diâmetro. A dosagemde resultados emmaiores diâmetros menores do que as estrias de evolvente comparáveis de ângulo de pressão de 30 graus. Circular passo (p)é a distância ao longo da circunferência primitiva entre os pontos correspondentes de dentes adjacentes da ranhura. Profundidade de acoplamento é a distância radial a partir do menor círculo da ranhura interna para o grande círculo da ranhura externa, menos folga canto e / ou profundidade do chanfro.
  • 5. [Digite aqui] [Digite aqui] 2.158 evolvente SPLINES Diametral Pitch (P)é o número de dentes do estriado por polegada de diâmetro primitivo. O passo tral diame- determina o tom circular ea largura do espaço ou dente espessura básica. Em conjunto com o número de dentes, que também determina o diâmetro da circunferência primitiva. (Ver também Espaço pitch).efectiva (cv)é a largura do espaço efectivo da ranhura interna, menos a espessura dos dentes eficaz da ranhura externa do acasalamento. Eficaz do espaço Largura (Sv)de uma ranhura interna é igual à espessura do dente circular sobre o círculo teórico de uma ranhura externa perfeita imaginário que caberia a ranhura interna, sem folgas ou interferências considerando o envolvimento de todo o comprimento axial do spline. A largura mínima eficaz do espaço da ranhura interna é sempre de base, como mostrado na Tabela3.Variações Fit pode ser obtido ajustando a espessura dos dentes da ranhura externa. Três tipos de variações do estriado evolvente Fig. 1c.alinhamento Variação Espessura do denteefectiva (tv)de uma ranhura externa é igual à largura do espaço circular no círculo primitivo deuma ranhurainternaperfeito imaginário quese encaixam na ranhuraexterna sem folgas ou interferências, tendo em conta o envolvimento de todo o comprimento axial do spline. Variação eficaz é o efeito acumulado das variações da ranhura no encaixe com a parte de
  • 6. [Digite aqui] [Digite aqui] acoplamento. ranhura externa é uma ranhura formada na superfície exterior de um cilindro. filete é a parte côncava do perfil do dente, que une os lados para o fundo d o espaço. filete Splines raiz são aqueles em que uma única faixa em geral a forma de um arco se une aos lados dos dentes adjacentes. Splines raiz lisos são aqueles emque os filetes juntar os arcos de círculos maiores ou menores para os lados do dente.
  • 7. [Digite aqui] [Digite aqui] evolventeSPLINES2159 Formulário Círculo é o círculo que define os pontos mais profundos de controle de forma envolvente do perfil do dente. Este círculo junto com o círculo ponta do dente (ou início do círculo chanfro) determina os limites do perfil do dente que requerem controle. Ele está localizado perto do grande círculo na ranhura interna e perto do círculo menor no exteriorspline. Clearance Form (cF)É a profundidade radial de perfil evolvente além da profundidade de engajamento com a parte deacasalamento. Elapermite a folga entre as ranhuras de acasalamento e para tricities eccen- entre o círculo menor (interno), o maior círculo (externo), e seus respectivos círculos primitivos. Formulário de diâmetro (DFe, D)Fio diâmetro do círculo forma. Interno estriado é uma ranhura formada na superfície interior de umcilindro. evolvente Spline é umque tem dentes com perfis de evolvente. Variação chumbo é a variação de direcção do dente a partir da sua ranhura destinada direcção paralela ao eixo de referência, incluindo também o paralelismo e as variações de alinhamento (ver Figura1-A.)Nota:. Straight (nonhelical) estrias têmumfio infinitoreal.. Comprimento of Engagement (Lq)é o comprimento axial de contato entre as ranhuras de acasalamento Tolerância de usinagem (m)é a variação permitida em largura ou espessura dos dentes espaço real. major círculo éo círculo formado pelasuperfície mais exterior da ranhura. É o círculo exterior (círculo ponta do dente) da ranhura externa ou o círculo raiz da ranhura interna. Diâmetro maior (Do, D)rié o diâmetro do círculo grande. Círculo menor é o círculo formado pela superfície mais interna do spline. É o cle cir raiz da ranhura externa ou o círculo interior (dente círculo ponta) do filamento interno. Menor diâmetro (Dre, Di)é o diâmetro do círculo pequeno.
  • 8. [Digite aqui] [Digite aqui] Liquidação nominal é a largura do espaço real uma ranhura interna, menos a espessura dos dentes real da ranhura externa do acasalamento. Ela não define o encaixe entre os membros de acoplamento, por causa do efeito de variações. Ovalização é a variação da ranhura a partir de uma verdadeira configuração circular. Paralelismo Variação é a variação de paralelismo de uma única ranhura de dente emrelação a qualquer outro única dente ranhura (ver figura1b).estriado.; pitch (P/Ps)é uma combinação de um número proporção de um-para-dois, indicando as proporções do o número superior ou primeiro é o passo diametral, o número menor ou segundo passo é o topo e indica, como aquela parte fraccionada de uma polegada, o comprimento radial de base de engajamento, ambos acima e abaixo do círculo primitivo. pitch círculo é o círculo de referência a partir da qual todas as dimensões transversais de dentes estriados são construídos. diâmetro médio (D)é o diâmetro do círculo primitivo. pitchponto é ode intersecção da ranhura de perfil do dente como círculo primitivo Ângulo.Pressão (φ) é o ângulo entre uma linha tangente a uma evolvente e uma linha radial que passa pelo ponto de tangência. Salvo disposição emcontrário, é o ângulo de pressão normal. Perfil de variação é qualquer variação do perfil de dente especificada normal ao flanco. Spline é umelemento de máquina consiste de chaves integrais (dentes do estriado) ou keyways (espaços) igualmente espaçados emtorno de um círculo ou porção. Padrão (principal) Ângulo de pressão (φD)é o ângulo de pressão a ter o campo diame- especificada. stub pitch (Ps)é um número usado para designar a distância radial a partir da circunferência primitiva para o círculo grande do ranhura externa e do círculo de passo ao menor circleof a chaveta interno. O tomde stub para estrias desta norma é o dobro do passo diametral. Índice Total variação é a maior diferença em quaisquer dois dentes (ao lado ou de outro modo) entre o real eo espaçamento perfeito dos perfis de dente.
  • 9. [Digite aqui] [Digite aqui] Tolerância Total (m+ λ) é . tolerância de usinagemmais o subsídio de variação Variação Allowance (λ) é a variação permitida eficazarremessos.:
  • 10. [Digite aqui] [Digite aqui] Tooth Proportions.- Há 17 2,5 / 5, 3/6, 4 / 8,5 / 10, 6/12, 8 / 16, 10/20, 12/24, 16/32, 20/40, 24/48, 32/64, 40/80, 48/96, 64/128, 80/1 60 e 128/256 O numerador em esta designação fraccionada é conhecido como o passo diametral e controla o diâmetro do passo; o denominador, que é sempre o dobro do numerador, é conhecido como o breu e topo controla a profundidade do dente. Por conveniência no cálculo, apenas o numerador é usado nas fórmulas indicadas e é designado como P.Passo diametral, como em engrenagens, significa que o número de dentes por polegada de diâmetro campo. Tabela 1 mostra os símbolos e Tabela 2 as fórmulas para as dimensões do dente básicas de dentes alaúde estriado invo- de vários arremessos. Dimensões básicas são apresentados na Tabela3. Tabela 1 Padrão Nacional Americano Involute Spline Símbolos ANSI B92.1-1970, R1993
  • 11. [Digite aqui] [Digite aqui] 2162 evolvente SPLINES Tabela 3 dimensões básicas Involute Splines ANSI B92.1-1970, R1993 Bre u, P/ Ps Circ ular B re u, p M i n e f i c a z E s p a ç o L a r g u r a ( B A S I C ) , S v m Bre u, P/ Ps Circ ular B re u, p M i n e f i c a z E s p a ç o L a r g u r a ( B A S I C ) , S v m
  • 12. [Digite aqui] [Digite aqui] i n i n 30 ° φ 37,5 deg φ 45 deg φ 30 ° φ 37,5 graus φ 45 deg φ 2,5 / 5 3 / 6 4 / 8 5/ 10 6/ 12 8/ 16 1 0/ 2 0 1 1.25 66 1.04 72 0.78 54 0.62 83 0.52 36 0.39 27 0.31 42 0.26 18 0.62 83 0.52 36 0.39 27 0.31 42 0.26 18 0.19 63 0.15 71 0.13 09 0.668 3 0.556 9 0.417 7 0.334 2 0.278 5 0.208 8 0.167 1 0.139 2 … … … … … … 0.1 77 1 0.1 47 6 0.1 10 20 / 40 24/4 8 32/6 4 40/8 0 48/9 6 64/1 28 80/1 60 128 / 256 0.1 57 1 0.1 30 9 0.0 98 2 0.0 78 5 0.0 65 4 0.0 49 1 0.0 39 3 0.0 78 5 0.0 65 4 0.0 49 1 0.0 39 3 0.0 32 7 … … … 0.0 83 5 0.0 69 6 0.0 52 2 0.0 41 8 0.0 34 8 … … … 0.0 88 5 0.0 73 8 0.0 55 3 0.0 44 3 0.0 36 9 0.0 27 7 0.0 22 1
  • 13. [Digite aqui] [Digite aqui] 2/ 2 4 1 6 / 3 2 0.19 63 0.09 82 0.104 4 7 … 0.0 24 6 … … … 0.0 13 8 … Tooth Numbers.- A American National Standard cobre estrias evolvente com números de dentes variando de 6 a 60 comum ângulo de pressão de 30 ou 37,5 graus e de 6 a 100, comum ângulo de pressão de 45 graus. Ao selecionar o número de dentes para uma determinada aplicação estrias, é bomter em mente que não há vantagens a seremobtidas usando os números ímpares de dentes e que os diâmetros das estrias com números de dentes estranhos, principalmente internos estrias, são problemáticos para medir compinos desde há dois espaços de dentes são diametralmente opostas. espécies e classes de Involute Spline Fits.- Dois tipos de ataques são abrangidos pelo Amer- ican padrão nacional para estrias envolventes, o ajuste lateral, e o ajuste de diâmetro maior. Dados dimensionais para plana emforma de raiz lateral, ajuste raiz bemol maior diâmetro, e filé de ajustelateral deraiz estrias são tabulados nestanormapara 30 graus estrias ângulo depressão; mas apenas o filé lado raiz apto para 37.5- e 45 graus de ângulo estrias pressãoFit.: Side No fit lado, os membros de acasalamento contato apenas nas laterais dos dentes; diâmetros maiores e menores são dimensões de espaço livre. Os lados do dente funcionar como motores e centralizar as estrias acasalamentoDiâmetro:. major Fit Peças de encaixe para este contato ajuste no diâmetro maior para ing centraliz-. Os
  • 14. [Digite aqui] [Digite aqui] lados dos dentes atuamcomo motoristas. Os menores diâmetros são dimensões de espaço livre. Fit O diâmetro maior fornece uma distância mínima eficaz que permitirá tato ção e localização no maior diâmetro, com uma quantidade mínima de localização ou efeito de centralização pelos lados dos dentes. O ajuste maior diâmetro tem apenas uma largura de espaço e tolerância de espessura de dente, que é o mesmo que o ajuste lateral classe 5 Um filete de raiz pode ser especificado para uma ranhura externa, mesmo que seja de outra forma concebida para o lado plano da raiz em forma de diâmetro ou maior ajuste padrão. Uma ranhura interna com uma raiz filé pode ser usado somente para o ajuste lateral. Classes de Tolerances.- Esta norma inclui quatro classes de tolerâncias de largura espaço e espessura dos dentes. Isso temsido feito para fornecer uma gama de tolerâncias para a seleção para atender a uma necessidade design. As classes são as variações de tolerância do ex único que é agora classe 5 e baseiam-se nas fórmulas mostradas na nota de rodapé da Tabela4.Todas as classes de tolerância de ter a mesma largura do espaço eficaz limites mínimo e máximo eficazes espessura dos dentes forma deque uma mistura de classes entre peças de encaixe é possívelplanas.:.
  • 16. [Digite aqui] [Digite aqui] 2164 evolvente estrias filetes e Chamfers.- Spline dentes podemter ou uma raiz lisa ou uma raiz filete arredondado Splines Raiz são adequados para a maioria das aplicações. A faixa que une os lados para o fundo do espaço de dente, se gerados, tem um raio de curvatura variável. Especificação deste filete geralmente não é necessária. Isso é controlado pela forma de diâmetro, que é o diâmetro no ponto mais profundo da forma desejada verdadeiro evolvente (por vezes designado como o TIF). Quando as ranhuras profundas planas são usadas para acoplamentos de carga pesada, que não são adequados para aplicação de spline raiz filete, isto pode ser desejável para minimizar a concentração de tensões na raiz tipo plana, especificando umraio aproximado do filete. Devido ranhuras internas são mais fortes do que as estrias externas, devido às suas bases grandes e ângulos elevados de pressão no diâmetro maior, para aborda ranhuras internas profundas plana são normal- mente feito com o perfil evolvente estendendo-se até o diâmetro maiorRoot:. Filé Splines são recomendados para cargas pesadas, porque os filetes maiores fornecidos reduzir as concentrações de tensão. A curvatura ao longo de todo o filete gerado varia e não pode ser especificada por um raio de qualquer valor dado. Estrias externas podem ser produzidas através da geração de um cortador com formador de tipo carreto ou comuma placa, ou por corte comnenhummovimento de geração utilizando uma ferramenta formou-se ao contorno de umespaço de dente. Ranhuras externas são tambémfeitos por deformação a frio e são geralmente de concepção da raiz do filete. Estrias internas são geralmente produzidos por brochar, pela forma de corte, ou por ing generat - com um cortador de shaper. Mesmo quando as ferramentas de raio completo da ponta são utilizados, cada um destes métodos de corte produz um contorno com filete características individuais. Filetes de spline gerados são curvas relacionadas ao epiciclóide prolate para estrias externas eo hypocycloid prolate para estrias internas. Estes filetes de ter um raio mínimo de curvatura no ponto em que a faixa é tangente ao círculo ranhura externa ou menor diâmetro do círculo de ranhura interna maior diâmetro e um raio de curvatura a aumentar rapidamente até ao ponto em que a faixa vem tangente ao perfil curvado . chanfros e Canto Clearance: Em fits diâmetro maior, é sempre necessário pró apuramento
  • 17. [Digite aqui] [Digite aqui] canto vide no maior diâmetro do acoplamento spline. Esta folga é geralmente efectuada através de um chanfro nos cantos superiores do membro externo. Este método pode não ser possívelou viável devido ao A) Se o membro externo é rolo formado por deformação plástica, um chanfro não pode ser fornecida pelo processo seguinte:..b) Um cortador semitopping podem não estar disponíveis c) Quando cortar ranhuras externas com um pequeno número de dentes, um cortador semitopping pode reduzir a largura da parte superior a umponto de terra proibitivo. Em tais condições, a folga de canto pode ser fornecida na ranhura interna, como mostrado na fig.2. Quando esta opção é utilizada, a forma de diâmetro pode cair na área de protuberância. Fig. 2. apuramento canto interno.
  • 18. [Digite aqui] [Digite aqui] EvolventeSPLINES2165 Spline Variations.- As variações máximas permitidas para estrias envolventes estão listados na Tabela 4Variaçã o:. Perfil O perfil de referência, a partir do qual ocorrem variações, passa pelo ponto utilizado para determinar a real largura do espaço ou a espessura do dente. Isto é, quer do ponto de afinação ou o ponto de contacto do padrão de medição pinos. Variação do perfil é positivo na direcção do espaço e negativa na direcção do dente. Perfil variações podem ocorrer em qualquer ponto no perfil para estabelecer ajustes eficazes e são mostrados na Tabela 4Variações:.. Chumbo Tolerância O chumbo para o comprimento total do filamento também se aplica a qualquer parte do mesmo, a menos que especificado de outra forma ovalização: Esta condição pode aparecer apenas como resultado de variações de índice e perfil apresentados na Tabela 4 e não requer mais subsídio. No entanto, o tratamento térmico e de desvios de seções finas podemcausar ovalização, o que aumenta as variações de índice e perfil. Tolerâncias para essas condições dependem de muitas variáveis e, portanto, não tabulados. Dente adicional e / ou tolerância de largura espaço deve permitir a tais condições excentricidade:. Excentricidade de diâmetros maior e menor em relação ao diâ- metro eficaz de ajuste lateral estrias não deve causar contato além dos diâmetros de formulário dos splines de acasalamento, mesmo sob condições de folga máxima eficaz. Esta norma não estabelece tolerâncias específicas. Excentricidade de grandes diâmetros em relação aos diâmetros eficazes de grandes estrias ajuste diâmetro deve ser absorvido dentro dos limites materiais máximo permitido pelas tolerâncias de maior diâmetro e largura espaço efetivo ou espessura dos dentes eficaz.
  • 19. [Digite aqui] [Digite aqui] Se o alinhamento das ranhuras de encaixe é afectada pela excentricidade de localizar as superfícies em relação ao outro e / ou as ranhuras, pode ser necessário para reduzir a espessura dos dentes eficaz e efectiva das saliências, a fim de manter a condição de ajuste desejado. Esta norma não inclui subsídios para localização excêntricaíndices.:. Efeito deSpline Variations.- variaçõesSpline pode ser classificada como variações do índice, as variações de arquivos pró ou levar variações variações nos Estas variações causama folga variar de umconjunto de acasalamento dente os lados parao outro.Porqueo ajustedependedas áreas com espaço mínimo, as variações do índice reduzir a depuração eficazperfil:. Variações Variações positivo perfil afetar o ajuste através da redução de apuramento eficaz. Variações negativas emseu perfil não afetam a forma, mas reduzir a área de contatoVariações:. Chumbo Estas variações vão provocar variações de apuramento e, portanto, reduzir a depuração eficazProvisão.: Variação O efeito das variações de spline individuais no ajuste (ração variável eficaz) é menor do que seu total porque as áreas de mais de distância mínima pode ser alterada sem mudar o ajuste. O abono de variação é de 60 por cento da soma de duas vezes a variação perfil tivo posse, a variação do índice total ea variação de chumbo para a duração do compromisso. As licenças de variação na Tabela 4 são baseadas numa variação de chumbo para um comprimento de acoplamento assumiu igual a metade do diâmetro de campo. Ajustamento pode ser necessária para um maior comprimento de engate. Eficaz e Dimensions.- real Embora cada espaço de uma ranhura interna pode ter a mesma largura de cada dente de uma ranhura externa acoplamento perfeito, os dois podem não se ajustar, devido às variações do índice e perfil na ranhura interna. Para permitir que o estriado externo perfeito para caber em qualquer posição, todos os espaços da ranhura interna deve então ser alargado pela quantidade de interferência. A largura resultante desses espaços de dente é a real largura do espaçoda ranhura interna. A eficaz largura do espaçoé a espessura dos dentes da ranhura externa acasalamento perfeito. O mesmo raciocínio aplicado a uma ranhura externa que tem variações de índice e perfil quando acasalado com uma ranhura interna perfeito leva ao conceito deeficaz
  • 20. [Digite aqui] [Digite aqui] 2166 evolvente espessura denteSPLINES,o que excede a espessura do dente real pelo valor da variação efetiva. Efetiva largura do espaço de ranhura interna, menos a espessura dos dentes eficaz da ranhura externa é a depuração eficaz e define o encaixe das partes de acoplamento. (Esta afirmação é rigorosamente verdade somente se pontos altos de peças de encaixe entre emcontato.) De folga efetiva positiva representa folga ou folga. Depuração eficaz negativo representa aperto ou interferência. Espaço largura e espessura do dente Limits.- A variação da largura e espessura da espacial real dente real dentro da tolerância de usinagem provoca variações de dimensões correspondentes eficazes, de modo que existemquatro dimensões limite para cada componente. Estes variações são mostradas esquematicamente na Tabela5. Tabela 5 Guia de Especificação para espaço com largura e espessura Tooth ANSI B92.1-1970, R1993 A largura mínima espaço efetivo é sempre fundamental. O dente efectiva máxima espessura da é a mesma que a largura do espaço efectivo mínimo excepto para a maior ajuste diâmetro. O ajuste da espessura dos dentes eficaz máxima maior diâmetro é menor do que a largura do
  • 21. [Digite aqui] [Digite aqui] espaço efectivo mínimo por uma quantidade que permite a excentricidade entre a ranhura e eficaz o diâmetro maior. A variação admissível da depuração eficaz é dividido entre as ranhuras internas e externas para chegar à largura do espaço efectivo máximo e a espessura mínima efectiva dos dentes. Limites para a largura do espaço real e espessura dente real são construídas a partir de subsídios de variação adequados. Use de efetivo e real Dimensions.- Cada uma das quatro dimensões para o espaço largura e espessura dos dentes mostrados na Tabela 5 temuma função definida. Mínima eficaz Espaço Largura e Espessura máxima Tooth eficaz: Essas dimensões controlar a distância mínima eficaz, e sempre deve ser especificadoreal:. mínimo real Espaço largura e espessura máxima de dente Estas dimensões não podem ser utilizados para a aceitação ou rejeição de peças. Se a largura do espaço real for menor que o mínimo, sem causar a largura eficaz do espaço a ser sub-dimensionada, ou se a espessura dos dentes é mais efectiva do que o máximo, sem causar o dente eficaz espessura de ser muito grande, a variação efectiva é menor do que o previsto ; essas partes são desejáveis e não defeituoso. A especificação dessas dimensões como referência o processamento dimensões é opcional. Eles também são usados para analisar a largura espaço efetivo subdimensionadas ou condições oversize eficazes espessura dente para determinar se ou não essas condições são causadas pela variação efetiva excessivareal:.
  • 22. [Digite aqui] [Digite aqui] SPLINESevolvente2.167 máxima real Espaço Largura eEspessura mínima do dente Estestolerânciacontroleusinagem dimensão sões e limitar a variação efectiva. O diferencial entre essas dimensões, reduzidas pela variação efetiva do ranhura interna e externa, é a altura máxima eficaz. Onde a variação efetiva obtida na usinagem é sensivelmente inferior ao subsídio de variação, essas dimensões devem ser ajustados a fim de manter o ajuste desejadogarfo:. efetiva máxima Espaço largura e espessura mínima efectiva de Essas dimensões definema folga máxima eficaz, mas eles não limitam a variação efectiva. Eles podemser utilizados, para além da largura do espaço efectivo máximo e mínimo da espessura efectiva do dente, para evitar o aumento da distância máxima eficaz devido à redução de variações efectivas. A notação "inspeção opcional"podemser adicionados, onde a altura máxima eficaz é um requisito de montagem, mas não precisa de controle absoluto. Ele vai indicar, sem necessariamente a adição de tempo e equipamentos de inspeção, que a largura do espaço real do estriado interno deve ser mantido abaixo do máximo, ou a espessura do dente real da ranhura externa acima do mínimo, se os métodos de usinagemresultar em menos do que o permitido variações. Onde variação eficaz não precisa de controle ou é controlada por inspeção laboratório, esses limites podemser substituídos por largura de espaço real espessura máxima e mínima dente real. Combinações de Involute Spline Types.- laterais raiz lisa ajuste estrias internas pode ser usado com raiz filé ranhuras externas, onde o raio maior é desejado na ranhura externa para controlo de concentrações de tensão. Esta combinação de ajustes também podem ser permitidos como uma opção de projeto, especificando para o diâmetro da raiz mínimo do
  • 23. [Digite aqui] [Digite aqui] exterior, o valor do diâmetro da raiz mínimo da ranhura externa raiz filé e observando-a como "root opcional." A opção de design podem também ser autorizados a prestar qualquer raiz interna ou filé de raiz plano interno, especificando o diâmetro máximo major, o valor do grande diâmetro máximo da ranhura interna raiz filé e observando-a como "root opcional." Interchangeability.- Splines feito para esta norma podem trocar com as estrias feitas com padrões mais antigos. As exceções estão listados abaixoexternas:. ranhuras Estassaliências vai acasalar com estrias internas mais velhos da seguinte Um Para exceções A, B, C, consulte o parágrafo sobre exceções forma:..que segue
  • 24. [Digite aqui] [Digite aqui] b dedendum completa c dedendum Curtointernas:. estrias Estes serão acasalar com ranhuras externas mais velhos como se segue: a Para exceções C, D, E, F, G, consulte o parágrafo sobre exceções que segueExceções:.
  • 25. [Digite aqui] [Digite aqui] SPLINESevolvente2169 a) O diâmetro maior externo, a não ser chanfrado ou reduzida, possam interferir com o diâmetro forma interna na raiz plano de ajuste lateral estrias. Estrias internas feitas para osde 1957 e padrões1960 tinham as mesmas dimensões como mostrado para os principais estrias ajuste diâmetro neste padrão.
  • 26. [Digite aqui] [Digite aqui] B) Para 15 dentes ou menos, o diâmetro menor da ranhura interna, a não ser chanfrada,irá interferir com o diâmetro forma da ranhura externa. c) Para os dentes 9 ou menos, o diâmetro menor da ranhura interna, a não ser chanfrada,irá interferir com a forma o diâmetro da ranhura externa. d) O diâmetro interno menor, a menos que chanfrada,irá interferir com a forma externa diâmetro. e) O diâmetro interno menor, a menos que chanfrada,irá interferir com a forma de diâmetro externo. f) Para os dentes 10 ou menos, o chanfro mínimo sobre o diâmetro maior da ranhura externa podem não eliminar a forma de diâmetro interno.
  • 27. [Digite aqui] [Digite aqui] g) de acordo sobre a afinação do estriado, o chanfro mínimo no diâmetro maior pode não limpar o diâmetro forma interna. Desenho Data.- E Importante Que como especificações uniformes Ser USADO parágrafo mostrar INFORMAÇÕES SOBRE Completas Desenhos de estrias Detalhe. Muitos mal- entendidos serão evitados por mugido guinte o arranjo sugerido de dimensões e dados como mostrado na Tabela6.O número de X indica o número de casas decimais normalmente utilizados. Com este tipo tabulados de especificações estriados, geralmente não é necessário mostrar uma ilustração gráfica dos dentes do estriado. Spline Dados e Referência Dimensions.- DadosSpline são utilizados para fins de engenharia e manufatura. Pitch and ângulo de pressão não estão sujeitos à inspeção individual.
  • 28. [Digite aqui] [Digite aqui] Como usado neste padrão, referência é uma notação adicionado ou modificador de uma dimensão,espectrofotometria, ification ou nota quando essa dimensão, especificação,ou nota é a seguinte: 1) repetida para desenhar esclarecimentobase. 2) necessários para definir um dado nonfeature ou a partir do qual uma forma ou de recurso é gerada. 3) necessários para definir uma dimensão nonfeature a partir do qual são desenvolvidas outras especificações ou dimensões. 4) necessários para definir uma dimensão nonfeature em que tolerâncias tamanhos de uma característica são especificados.
  • 29. [Digite aqui] [Digite aqui] 5) necessários para definir uma dimensão nonfeature de que controlar tolerâncias ou tamanhos são desenvolvidos ou adicionado como informação útil. qualquer dimensão, especificação,ou notar que é observado "REF" não deve ser usado como um critério para a aceitação ou rejeição da peça. Estimating Chave Tamanho e Spline e Lengths.- Fig. 3 pode ser utilizado para estimar o tamanho das ranhuras evolvente American Standard necessários para transmitir um dado binário. Ele também pode ser usado para localizar o diâmetro externo das hastes utilizadas com teclas individuais. Após o tamanho da haste é encontrada, as proporções de a chave pode ser determinada a partir da Tabela 1,na página 2363.
  • 30. [Digite aqui] [Digite aqui] Curva A é para estrias flexíveis com dentes endurecidos à Rockwell C de 55-65. Por estas ranhuras,comprimentos são geralmente feitos igual ou um pouco maior do que o diâmetro da circunferência primitiva para diâmetros abaixo1de1/4 polegadas; em diâmetros maiores, o comprimento é geralmente um terço a dois terços do diâmetro campo. Uma curva também se aplica para uma única chave utilizada como um amos- acoplador fixo, o comprimento da chave sendo uma a uma e um quarto vezes o diâmetro do eixo. A tensão no eixo, negligenciando a concentração de tensão na ranhura, é de cerca de £ 7.500 por polegada quadrada. Ver também Efeito de KeywaysemShaft força a partir da página 305. Curva B representa as chaves de alta capacidade individuais usados como engates fixos para tensões de 9.500 libras por polegada quadrada, negligenciando concentração de tensões. Chave de comprimento é 12:59 e diâmetro do eixo vezes
  • 31. [Digite aqui] [Digite aqui] trimestre de um e dois eixos e fundamental são detratado termicamente moderadamente açodura.Este tipo de ligação é comumente usado para acoplamentos flexíveis comerciais fundamentais para motor ou gerador eixos. Curva C é para estrias fixas múltiplas teclas com comprimentos de três quartos uma vez e quartas one diâmetro primitivo e dureza do eixo de 200-300 BHN . Curva D é para ranhuras de alta capacidade com comprimentos de meia a uma vez a ter campo diame-. Durezas até Rockwell C 58 são comuns e em aplicações de aeronaves do eixo é geralmente oco para reduzir o peso.
  • 32. [Digite aqui] [Digite aqui] Curva E representa um eixo sólido com 65000 libras por polegada quadrada estresse de cisalhamento. Para veios ocos baixos com diâmetro interior igual a três quartos do diâmetro exterior da tensão de cisalhamento seria £ 95.000 por polegada quadradaComprimento:. de Splines Estrias fixo com comprimentos de um terço do diâmetro do passo irá ter a mesma força de cisalhamento como o eixo, supondo uma carga uniforme dos dentes; No entanto, os erros de espaçamento dos dentes resultado em apenas metade dos dentes estar totalmente carregado. Portanto, para a força equilibrada dos dentes e do eixo do comprimento deve ser de dois terços do diâmetro campo. Se o peso não é importante, no entanto, esta pode ser aumentada para igualar o diâmetro primitivo. No caso de estrias flexíveis, comprimentos longos não contribuem para a capacidade de carga quando não está a ser acomodados desalinhamento. O
  • 33. [Digite aqui] [Digite aqui] comprimento máximo eficaz para estrias flexíveis podem ser aproximados da figura.4. Fórmulas para Torque Capacidade de Involute Splines.- As fórmulas para a capacidade de estrias envolventes de 30 graus indicados nos parágrafos seguintes binário derivam em grande parte de um artigo "Quando Splines Precisa de Controle do Stress", de DW Dudley, Engenharia deProduto,dezembro 23 de, 1957 Nas fórmulas que se seguem os símbolos utilizados são as definidas na página 2160 com os acréscimos que se seguem: Dh = diâmetro de eixo oco, polegadas; Ka = fator de aplicação da Tabela7; Km = fator de distribuição de cargada Tabela8; Kf = fator de vida de fadiga a partir da Tabela9; Kw Fig. 4. comprimento efetivo máximo para ofixo e Splines flexível
  • 34. [Digite aqui] [Digite aqui] fator= vida útil da Tabela10; Le = comprimento máximo eficaz de Fig.4,para ser utilizada em fórmulas de tensão,mesmo que o comprimento efectivo pode ser maior, T = torque transmitido, libras-polegadas. Para estrias fixos sem modificação hélice, o comprimento efectivo Le nunca deve exceder 5000 D3,5 ÷ T. Quadro 7 Fatores de Aplicação Spline, AK Tabela 8 Fatores de distribuição da carga, Km,para o desvio de Flexible Splines
  • 35. [Digite aqui] [Digite aqui] 2 2 2 2 a Para estrias fixos, Km= 1. Para estrias fixos, Km = 1
  • 36. [Digite aqui] [Digite aqui] 2172 evolventeestrias Tabela 9 Fatores Fadiga-Life, Kf,para Splines um ciclo de um binário consiste em um início e uma parada, e não o número de rotações. Tabela 10 Fatores de resistência ao desgaste, Kw,para flexíveis Splines
  • 37. [Digite aqui] [Digite aqui] visto factores de vida, ao contrário de factores de vida fadiga dadas na Tabela9,são baseadas no número total de olutions Rev- da ranhura, uma vez que cada revolução de um resultado da ranhura flexíveis num ciclo completo do movimento de oscilação, que contribui a spline desgaste Definições:. Spline fixo é um que é, quer reduzir ou montado folgadamente mas equipado pilotado com anéis em cada extremidade para evitar a oscilação da ranhura o que resulta no movimento axial pequenas mentos que causam desgaste. Um flexível filamentopermite algum movimento de balanço, como ocorre quando os eixos não estão perfeitamente alinhados. Esta flexão ou movimento de oscilação faz com que o movimento axial e,consequentemente, desgaste dos dentes. Ranhuras flexíveis Straight-dentadas podem acomodar apenas pequenos desvios angulares (menos de 1 ° C.) Antes de desgaste torna-se um problema sério. (. Até cerca de 5 graus) para maiores quantidades de desalinhamento, estrias
  • 38. [Digite aqui] [Digite aqui] coroadas são preferíveis a fim de reduzir o desgaste e de carga dos dentesexternos:. CISALHAMENTO Sob raízes dos dentes Para um binário transmitido T,induzida por tensão de corte de torção no eixo sob o diâmetro da raiz de uma ranhura externa é: 16 TKuma S = ------------------ s 3 re f
  • 42. [Digite aqui] [Digite aqui] - de um veio oco 4 4
  • 43. [Digite aqui] [Digite aqui] (2) ----------------------------------- π (Dre - Dh) Kf O estresse computadorizada não deve exceder os valores da Tabela 11cisalhamento. Tabela 11 admissível de cisalhamento,à compressão e à tracção Sublinha para Estrias
  • 45. [Digite aqui] [Digite aqui] evolventeSPLINES2173 cisalhamento no Diâmetro Passo de dentes: A tensão de na linha de passo dos dentes de um binário transmitido T é: 4 TK K S --------------------- s DNL tK
  • 46. [Digite aqui] [Digite aqui] (3) ef O factor de 4 em (3) assume que apenas metade dos dentes vai transportar a carga por causa de erros espaçadores ing. Para precisões de fabricação pobres, alterar o fator de 6 O estresse computadorizada não deve exceder os valores da Tabela 11Dentes:. tensões de compressão nas laterais da Spline Tensõesde compressão admissível no estrias são muito mais baixos do que para os dentes da engrenagem desde distribuição de carga não uniforme e resultado o desalinhamento no
  • 47. [Digite aqui] [Digite aqui] compartilhamento de carga desigual e carregamento final dos dentes. 2 TK K ------------------------ Para estrias flexíveis, Sc
  • 49. [Digite aqui] [Digite aqui] ( 4) ew 2 TKm Ka Para estrias fixos, Sc
  • 50. [Digite aqui] [Digite aqui] = --------------------------- 9 DNL hK
  • 51. [Digite aqui] [Digite aqui] (5) da EF em estas fórmulas, h é a profundidade do envolvimento dos dentes, o que para estrias profundas apartamento é de 0,9 /P e para estrias profundas filé é 1 /P,aproximadamente. As tensões calculadas a partir de fórmulas (4) e (5) não deve exceder o Os valores da Tabela 111.) rebentar astensões sobre Splines: estrias internas podem rebentar devido a três tipos de tensão de tracção: tensão de tracção, devido ao componente radial da carga transmitida; 2)
  • 52. [Digite aqui] [Digite aqui] tensão de tração centrífuga; e 3) a tensão de tracção devido a força tangencial na linha de campo causando curvatura dos dentes-. tracção Carga radial, S1
  • 53. [Digite aqui] [Digite aqui] =T---- ta --- n ---- φ --- π Dtw L
  • 54. [Digite aqui] [Digite aqui] (6), onde tw = espessura da parede da ranhura interna = diâmetro externo da manga estrias menos diâmetro maior estrias, tudo dividido por 2 L = comprimento total da spline. 2 2 × 1.656 (rpm)2 (D + 0,212 D ) = ------------------------------------------------ --------- tensão de tração centrífuga, S2
  • 58. [Digite aqui] [Digite aqui] (7), onde Doi = fora diâmetro da manga canelada. 4 T Feixetensão de carga de tracção, S3 =---------------- D2 Le Y
  • 59. [Digite aqui] [Digite aqui] (8) Na equação(8),símbolo Y orepresenta a forma de Lewis fator obtido a partir de uma disposição de dente. Para estrias internas de 30 graus. ângulo de pressão um valor de Y = 1,5 é uma estimativa satisfatória. O factor de 4, em (8) assume que apenas metade dos dentes está transportando a cargaé:. A tensão de tracção total de tendência para rebentar o rebordo do membro externo St =[KaKm (S1 + S3)+ S2]/Kf;e deve ser menos do que aqueles na Tabela11. Splines coroados de grande Misalignments.- Como mencionado na página 2172,estrias coroadas pode acomodar desalinhamentos de até cerca de 5 graus. Coroado splineshave
  • 60. [Digite aqui] [Digite aqui] consideravelmente menos capacidade do que as ranhuras retas do mesmo tamanho, se ambos estiverem operando com alinhamento preciso. No entanto, quando existem grandes desalinhamentos, o spline coroada tem maior capacidade. Formas de dente American Standard pode ser usado para membros externos coroadas de modo que eles podem ser acasalado com membros internos retas de forma padrão.
  • 61. [Digite aqui] [Digite aqui] SPLINES2174 evolvente O diagrama abaixo de um coroadas mostra estriado o raio de coroa r1;o raio de curvatura da coroa do dente, r2;o diâmetro primitivo do spline, D;a largura da superfície, F;e a altura do relevo ou coroa Um nas extremidades dos dentes. A altura da coroa Um deve sempre ser feito um pouco maior do que metade da largura da face multiplicado pela tangente do ângulo de desalinhamento. Para uma altura da coroa A,o raio aproximado de curva- tura r2 é F2 ÷ 8A,e r1 = r2 φ tan,onde φ é o ângulo de entrada da ranhura.
  • 62. [Digite aqui] [Digite aqui] Para um binário T,a tensão de compressão em os dentes Sc = 2,290 2 t ÷ DNhr,2 e deve ser menor do que o valor na Tabela 11é:. para danos Fretting Splines e outras máquinas Elements.- Fretting é desgaste que ocorre quando a carga cíclica, tal como vibração, causas duas superfícies em contacto íntimo de sofrer pequenos movimentos oscilatórios em relação um ao outro. Durante preocupando-se, pontos altos ou asperezas das superfícies de contato aderem umas às outras e pequenas partículas são puxadas para fora, deixando minutos, poços rasos e restos de pó. Em peças de aço expostos ao ar, os detritos lic metal- oxida rapidamente e forma, um pó rustlike vermelho ou lamas; ". corrosão por atrito", portanto, a designaçãocunhado
  • 63. [Digite aqui] [Digite aqui] éFretting mecânica na origem e foi observada na maioria dos materiais, incluindo aqueles que não oxidam, tais como o ouro, a platina, e não metálicos; portanto, a corrosão que acompanha desgasto de peças de aço é um factor secundário. Fretting pode ocorrer na operação de máquinas sujeitos a vibração ou de movimento, ou ambos. Ele pode destruir fits próximos; os detritos pode bloquear as partes móveis; e falha por fadiga pode ser rado acelerador, porque os níveis de estresse para iniciar a fadiga em peças com trastes são muito mais baixos do que para o material sem danos. Sites para se preocupar danos incluem ajustes de interferência; estriado, aparafusado,fechado, preso, e juntas rebitadas; entre os fios de cabo de aço; eixos e tubos flexíveis; entre folhas em molas de lâmina; braçadeiras de fricção; pequenas amplitude-de- oscilação rolamentos; e contatos elétricos.
  • 64. [Digite aqui] [Digite aqui] vibração ou cargas cíclicas são as principais causas de se preocupar. Se estes factores não pode ser eliminado, uma maior força de fixação pode reduzir a circulação mas, se não for eficaz, pode real- mente piorar o dano. A lubrificação pode retardar o aparecimento de danos; chapeamento difícil ou cara métodos de endurecimento cies podem ser eficazes,não reduzindo desgasto, mas, aumentando a resistência à fadiga do material. Galvanização materiais macios com lubricidade inerente em superfícies tatear ções é eficaz até que o chapeamento desgasta completamente. Involute Spline Inspeção Methods.- MedidoresSpline são usados para inspeção de rotina de peças de produção. Inspeção analítica, que é a medição das dimensões individuais e variações , pode ser
  • 65. [Digite aqui] [Digite aqui] necessária.:a) Para complementar a inspecção por medidores, por exemplo, onde NÃO VÁ medidores compostos são utilizados no lugar de NÃO VÁ medidores setoriais e variações devem ser controlados b) Para avaliar as peças rejeitados por medidoresprotótipo. C) por peças de ou pequenas tiragens onde medidores de spline não são usados.
  • 66. [Digite aqui] [Digite aqui] evolventeSPLINES2175 d) Para complementar a inspecção por calibres onde cada variação individual deve ser impedido de assumir uma tão grande parte da tolerância entre o mínimo material realeo material dimensões máximas eficazes. Inspeção com Gages.- Uma variedade de instrumentos de medição é utilizado na inspeção de estrias envolventesMedidores.: Tipos de Um medidor de estrias composto tem um conjunto completo de dentes. Um indicador de spline sector tem dois
  • 67. [Digite aqui] [Digite aqui] grupos diametralmente opostos de dentes. Um plug setor Gage, com apenas dois dentes por setor também é conhecido como um "medidor de remo." Um indicador anel sector com apenas dois dentes por setor também é conhecido como um "medidor de anel de pressão."Um indicador progressivo é um medidor que consiste de duas ou mais seções adjacentes com diferentes funções de inspeção. Progressive GO medidores são combinações físicas dos membros calibre GO que verificam consecutivamente primeiro uma característica ou um grupo de características,então a sua relação com outras características. Vá e não vá medidores também podem ser combinados fisicamente para formar um medidor progressivo. Fig. 5. largura Espaço e inspeção espessuraMedidores:. dente-GOe não ir GO medidores são usados para inspecionar as condições materiais máximos (dimensões máximas
  • 68. [Digite aqui] [Digite aqui] externas, internas mínimos). Eles podem ser usados para inspeccionar uma dimensão individual ou a relação entre dois ou mais dimensões funcionais. Eles controlam a frouxidão mínimo ou máximo de interferência. NÃO VÁ medidores são usados para inspecionar as condições mínimas materiais (dimensões mínimas externos, internos máximos), controlando assim a folga máxima ou mínima interferência. Salvo disposição em contrário acordada, um produto só é aceitável se o NÃO VÁ calibre não entra nem ir na peça. A NÃO VÁ Gage pode ser usado para inspecionar apenas uma dimensão. Uma tentativa de inspeção simultânea NÃO VÁ de mais de uma dimensão pode resultar em falha de tal calibre para entrar ou continuar (aceitação de parte),apesar de tudo, mas uma das dimensões eram os limites dos produtos externos. No caso de todas as dimensões são lado saída dos limites, a relação pode ser tal que permita a aceitaçãoreais:.
  • 69. [Digite aqui] [Digite aqui] Dimensões eficazes e A largura do espaço eficaz e espessura dos dentes são inspeccionadas por meio de um elemento de acoplamento preciso, na forma de um filamento compósito Gage. A largura do espaço reale espessura dos dentes são inspecionados com plug e anel sector calibres, ou por medições com pinos. Medidas com Pins.- a largura do espaço realde estrias internas, ea espessura do dente real de ranhuras externas,pode ser medido com alfinetes. Estas medidas não determinam o ajuste entre peças de encaixe, mas pode ser usado como parte da inspecção analítica de estrias para avaliar a largura espaço efetivo ou espessura dos dentes eficaz por aproximação imationpinos.:
  • 70. [Digite aqui] [Digite aqui] Fórmulas para 2 pinos de medição entre os Para medida entre os pinos de estrias internas utilizando os símbolos dados na página 2160: 1) Encontre evolvente de ângulo de pressão no centro pin: inv φi
  • 71. [Digite aqui] [Digite aqui] = -s- + inv φ D d
  • 73. [Digite aqui] [Digite aqui] 2176 METRIC MÓDULO evolvente SPLINES 2) Encontre o valor de φi em graus, nas tabelas de função evolvente a partir da página 104.Encontre sec φi = 1 / cosseno φi nas tabelas trigonométricas, páginas 100 a 102,usando interpolação para obter maior precisãopinos.: 3) medição Compute, Mi,entre os Porque até números de dentes: Mi = Db sec φi - di Para números ímpares de dentes: Mi =(Db cos 90 ° /N)sec φi - di em que: di = 1,7280 /P para 30 ° e 37,5 ° de ângulo de pressão padrão (φD)ranhuras
  • 74. [Digite aqui] [Digite aqui] de di = 1,9200 /P por 45 ° estrias ângulo de Exemplo: Encontre a medida entre pinos para máximo largura espaçorealde uma ranhura interna de 30 ° de ângulo de pressão, classe de tolerância 4, 3pressão./ pitch diametral, e 20 dentes A máxima largura espaço real a ser substituído por s no Passo 1 acima é obtido como se segue: Na Tabela5,na página 2166,a largura máxima do espaço real é a soma da largura do espaço eficaz mínima (segunda coluna) e λ + m (terceiro coluna).A largura mínima eficaz espaço sV a partir da Tabela2,página 2161,é π / 2P = π / (2 × 3). Os valores dee λ m da Tabela4,página 2163,são, por um ajuste de classe 4, 3/6 passo diametral, estrias 20-dente: λ = 0,0027 x 0,71 = 0,00192; e m = 0,00176 × 0,71 = 0,00125, para que s = 0,00192 +0,52677
  • 75. [Digite aqui] [Digite aqui] 0,52360 +0,00125 =são:. outros valores necessários para o Passo 1 D = N ÷ P = 20 ÷ 3 = 6,66666 inv φD = inv 30 ° = 0,053751 do umcalculadora di = 1,7280 / 3 = 0,57600 Db = D cos φD = 6,66666 × 0,86603 = 5,77353 O cálculo é feito da seguinte forma: 1) inv φi = 0,52677 / 6,66666 + ,053751-,57600 / 5,77353 = 0,03300 2) A partir de uma calculadora, φi = 25 ° 46.18 'e sec φi = 1,11044
  • 76. [Digite aqui] [Digite aqui] 3) Mi = 5,77353 × 1,11044-,57600 = 5,8352 polegadas Fórmulas para 2 pinos de medição ao longo Pins: Para medição sobre pinos de ranhuras externas: 1) Encontre evolvente do ângulo de pressão no centro pin: = -t- + inv φ
  • 77. [Digite aqui] [Digite aqui] d + ------ - --- inv φe D
  • 78. [Digite aqui] [Digite aqui] D b N 2) Encontre o valor de φe φ e sege da evolvente tabelas de funções a partir da página 104pinos.: 3) de medidaCompute, Me,através dos Pois mesmo número de dentes: Me = Db sec φe + de para números ímpares de dentes: Me =(Db cos 90 ° /N)sec φe + de onde de = 1,9200 /P para todas as ranhuras externas American National Metric Padrão Módulo Splines.-ANSI B92.2M-1980 (R1989) é a versão American National Standards Institute da Orga- Normas Internacionais nização
  • 79. [Digite aqui] [Digite aqui] padrão estriado evolvente. Não é uma conversão "soft métrica" de qualquer anterior, com base polegadas-, padrão,* e ranhuras feitas para esta versão métrica difícil não são destinados para uso com componentes feitos à B92.1 ou outros, as normas anteriores. A norma ISO 4156 padrão de * Uma conversão "macio" é aquele em que as dimensões em polegadas, quando multiplicado por 25,4 vai, depois de ter sido adequadamente arredondados, com dimensões equivalentes em milímetros. Em um sistema "duro" as ferramentas de produção, tais como placas, não guardam relação utilizável para as ferramentas em outro sistema; ou seja, a 10 diame- placa campo tral calcula ser igual a uma placa de 2,54 módulo do sistema módulo métrica, um fogão que não existe no padrão de métrica.
  • 80. [Digite aqui] [Digite aqui] MÓDULO METRIC evolvente SPLINES2177 que este é derivado é o resultado de um . esforço cooperativo entre a comissão ANSI B92 e outros membros da ISO / TC 14-2 evolvente comitê estrias Muitas das características da norma anterior, ANSI B92.1- 1970 (R1993), foram mantidas, tais como: 30 -, 37.5-, e ângulos de 45 graus de pressão; raiz lisa e lateral de raiz filé encaixa; as quatro classes de tolerância 4, 5, 6 e 7; mesas para uma única classe de ajuste; . eo conceito fit eficaz
  • 81. [Digite aqui] [Digite aqui] Entre as principais diferenças são: uso de módulos de de 0,25 a 10 mm de lugar de passo diametral; dimensões em milímetros, em vez de polegadas; o "suporte básico"; remoção do grande diâmetro do encaixe; e uso de símbolos ISO no lugar daqueles usados anteriormente. Além disso, a provisão é feita para cálculo de três folga definida encaixa. O padrão que reconhece a montagem adequada entre as ranhuras de encaixe é apenas dependente da ranhura ser eficazes dentro das especificações da ponta do dente que o diâmetro do formulário. Portanto, o diâmetro maior ranhura interna é apresentada como uma dimensão máxima e o diâmetro menor ranhura externa é mostrada como uma dimensão mínima. O diâmetro interno mínimo maior eo menor diâmetro externo máximo deve limpar o diâmetro forma especificada e, portanto, não necessitam de controle adicional. Todas as dimensões são para a parte, quando terminado; qualquer compensação que deve ser feito para
  • 82. [Digite aqui] [Digite aqui] operações que ocorrem durante o processamento, tais como tratamento térmico, devem ser considerados ao selecionar o nível de tolerância para a fabricação. The Standard fornece a mesma largura interna mínima eficaz do espaço e externa máxima espessura dos dentes eficaz para todas as classes de tolerância . Este conceito básico torna a montagem intercambiáveis vel posse entre as ranhuras de acasalamento,independentemente da classe de tolerância dos membros individuais, e permite uma tolerância de classe "mistura" de elementos de correspondência. Este arranjo é frequentemente uma vantagem quando um membro é consideravelmente menos difícil pró duce de seu companheiro, ea tolerância "média" aplicada às duas unidades é tal que satisfatório Fies a necessidade design. Por exemplo, especificando 5 tolerância classe para um membro e classe 7 para a sua companheira, uma tolerância de montagem no intervalo de classe 6 é fornecido.
  • 83. [Digite aqui] [Digite aqui] Se um ajuste dada nesta Norma não satisfaz uma necessidade projeto particular, e uma distância específica ou pressione caber é desejado, a mudança deve ser feita apenas para a ranhura externa por uma redução de, ou um aumento de, a espessura dos dentes eficaz e uma mudança como na espessura de dente real. A largura mínima do espaço eficaz é sempre básico e esta largura básica deve ser sempre mantido quando os projetos especiais são derivados do conceito de esta NormaSpline. termos e definições: Os termos e definições do estriado dadas para a American National Standard ANSI B92.1- 1970 (R1993) descrito na secção precedente,pode ser usado em relação com a norma ANSI B92.2M-1980 (R1989). O 1980 utiliza símbolos padrão ISO no lugar daqueles usados em 1970 Padrão; estas diferenças são mostrados na Tabelatolerâncias..
  • 84. [Digite aqui] [Digite aqui] 12:Dimensões e dimensões e as tolerâncias das ranhuras feitas para a1980 Normapode ser calculada usando as fórmulas indicadas na Tabela 13Estas fórmulas são há ranhuras do módulo de métricas no intervalo de 0,25 a 10 mm métrico módulo de design de lado em forma e ter pressão ângulos de 30, 37.5- e 45 graus. Os módulos padrão do sistemasão: 0,25; 0,5; 0,75; 1; 1,25; 1,5; 1,75; 2; 2,5; 3; 4; 5; 6; 8; e 10 A gama de entre 0,5 e 10 aplica-se a todos os módulos estrias excepção de 45 graus ranhuras profundas filete;para estes,a gama .de 0,25-2,5 módulo aplica fit: Quatro classes de fit estrias laterais são fornecidos: spline fit classe H / h com uma distância mínima eficaz, cv = es = 0;
  • 85. [Digite aqui] [Digite aqui] aulas H / F, H / E e H / d com modificações espessura dos es,dentes,de f, e, d, respectivamente, para fornecer progressivamente maior efetivo desembaraço cv,as modificações de espessura dente h, F, E, e d na Tabela 14 são desvios fundamentais selecionados a partir de ISO R286, "Sistema ISO de Limites e se encaixa." Eles são aplicados à ranhura externa, mudando a tolerância espessura total do dente abaixo da espessura de base do dente com a quantidade de modificação da espessura do dente para fornecer um mínimo prescrito eficaz apuramento cv.
  • 86. [Digite aqui] [Digite aqui] 2.178 METRIC MÓDULOevolvente SPLINES Tabela 12 Comparação de símbolos usados em ANSI B92.2M-1980 (R1989) e aqueles em ANSI B92.1-1970, R1993
  • 92. [Digite aqui] [Digite aqui] métricaevolventeMÓDULO SPLINES2179 Tabela 13. Fórmulas para dimensõese tolerâncias de todos os Fit classes: métricas Módulo Involute Estrias
  • 98. [Digite aqui] [Digite aqui] a Utilização(T + λ) para a classe 7 do quadro 15 b Para todos os tipos de ajuste, use sempre o DFE valorcorrespondente ao H . / h fit
  • 99. [Digite aqui] [Digite aqui] - 2180 MÉTRICASestrias MÓDULOevolvente c Valores de (0,2m,667-0,01 m 0,5)são os seguintes: para 10 módulo, 0,93; por módulo 8, 0,80; para 6 mo- ULE, 0,66; por módulo 5, 0,58; por módulo 4, 0,50; para 3 módulo, 0,41; para 2,5 módulo, 0,36; para 2 mo- ULE, 0,31; para 1,75 módulo, 0,28; para 1,5 módulo, 0,25; para 1,25 módulo, 0,22; para um módulo, 0,19; para 0,75 módulo, 0,15; para 0,5 módulo, 0,11; e para 0,25 módulo, 0,06. d Consulte a Tabela 17 para valores de es/ tan α D.
  • 100. [Digite aqui] [Digite aqui] Tabela 14 Tooth Espessura es,Modification,para selecionados Classes Spline caber uma estrias internas estão aptos classe H e tem espaço modificação largura de largura espaço básico igual a zero; Assim, um H / h fit classe tem efetivo desembaraço cv = 0 Nota: Os valores constantes deste quadro são tomadas a partir de ISO R286 e foram calculadas com base na média geométrica das faixas de tamanho mostrados. Valores em negrito não cumprir qualquer regra documentado por arredondamento, mas são aqueles usados pela ISO R286; eles são usados nesta tabela para cumprir com a prática internacional estabelecidabásico.: Perfis suporte O perfilde suporte básico para as estrias padrão ângulo de pressão são mostrados nas figuras.6a, 6b, 6c,e 6d.As dimensões indicadas são para o material máxima condicionam e para o ajuste classe H / h. Spline Usinagem Tolerâncias e Variations.- A tolerância total(T + λ), Tabela15,é a soma da variação efetiva, λ, e uma tolerância de usinagem T.,
  • 101. [Digite aqui] [Digite aqui] Tabela 15 Espaço Largura e Dente Espessura Tolerância Total,(T +λ),em milímetros Variação eficaz:A variação efetiva,λ, é o efeito combinado que o total de variação do índice, a variação do perfil positivo, e dente variação alinhamento tem em o encaixe eficaz de estrias acasalamento evolvente. O efeito das variações individuais é inferior à soma das variações admissíveis, porque as superfícies superiores a distância mínima pode ter perfil, alinhamento dos dentes, ou variações do índice sem alterar a forma. É também pouco provável que essas variações que ocorrem nos seus valores máximos, simultaneamente, na mesma ranhura. Por esta razão, a variação do índice total variação total do perfil, e variação de alinhamento dos dentes
  • 102. [Digite aqui] [Digite aqui] são utilizados para calcular o efeito combinado com a seguinte fórmula: λ = 0,6
  • 103. [Digite aqui] [Digite aqui] (p F)2 + f)(f 2 + (Fβ) 2 milímetros As acima variação baseia-se em um comprimento de acoplamento igual a metade do passo diâ- metro do filamento; Podem ser necessários ajustes de λ para uma maior duração do compromisso. Mulas FOR- para valores de Fp, f, efβ utilizados na fórmula acima são apresentados na Tabela16.
  • 104. [Digite aqui] [Digite aqui] METRIC MÓDULO evolvente SPLINES2181 Tabela 16. Fórmulas para Fp, f, efβ usados para calcular λ
  • 105. [Digite aqui] [Digite aqui] g .= comprimento de em Tabela 17 Reduçãoestrias,milímetros, es/ tan αD,do externo Spline diâmetros maior e menor Obrigatório para fit selecionados
  • 106. [Digite aqui] [Digite aqui] Estes valores são usados com as fórmulas aplicáveis na Tabela 13usinagem.: Tolerância de Um valor para a usinagem de tolerância pode ser obtida subtraindo a variação efectiva, λ, de total da tolerância(T + λ). Requisitos de projeto ou processos específicos utilizados na fabricação de estrias pode exigir uma quantidade diferente de usinagem tolerância em relação ao total tolerância.
  • 107. [Digite aqui] [Digite aqui] Fig. 6a. Perfil do Basic Rackpara 30 Plano Root Spline
  • 108. [Digite aqui] [Digite aqui] 2182 British Standardstriaght LADOSSPLINES
  • 109. [Digite aqui] [Digite aqui] Fig. 6d. Perfil do Basic Rackpara 45 Filé Root Spline striaght British Standard Splines.- norma britânica BS 2059: 1953, "Straight-sided Splines e Serrilhas", foi introduzido por causa do desenvolvimento e utilização generalizadas de estrias e por causa do aumento do uso de evolvente ranhuras era necessário para fornecer um padrão separado para estrias reta lados. BS 2059 foi preparado a partir do furo, o furo sendo o membro constante, e para fornecer ajustes diferentes para ser obtida variando o tamanho da haste estriada ou serrilhada. Parte 1 da norma trata apenas
  • 110. [Digite aqui] [Digite aqui] 6 estrias, seja qual for o diâmetro do eixo, com duas profundidades denominado rasas e profundas. As estrias são encaixe inferior com folga superior. O padrão contém três tipos diferentes de ajuste, com base no princípio de variações no diâmetro da haste na base das ranhuras, em conjunto com as variações na largura das próprias ranhuras. Encaixe 1 representa a condição de ajuste mais próximo e é projetado para folga mínima. Fit 2 tem um subsídio de positivo e é projetado para facilitar a montagem e Fit 3 tem um subsídio positivo maior para aplicações que podem aceitar tais folgas.
  • 111. [Digite aqui] [Digite aqui] SPLINESBritish Standardstriaght E VERSO 2183 todas essas ranhuras permitem a folga nas laterais das ranhuras ( as larguras), mas em um Fit, os diâmetros menores do furo e do eixo pode ser de tamanho idêntico. Assembleia de um eixo estriado e buracos exige a consideração do perfil projetado de cada membro, e essa consideração deve concentrar-se no diâmetro máximo dos poços e as larguras das ranhuras externas, em associação com o diâmetro mínimo do furo e as larguras dos splineways internos. Por outras palavras, ambas as ranhuras internas e externas se encontram numa condição máxima de metal. A
  • 112. [Digite aqui] [Digite aqui] precisão do espaçamento das estrias vai afetar a qualidade do ajuste resultante. Se o posicionamento angular é impreciso, ou as ranhuras não são paralelas ao eixo, haverá interferência entre o furo eo eixo. Parte 2 das ofertas padrão com straight-sided 90 ° serrilhas com diâmetros nominais 0,25-6,0 polegadas. Provisão é efectuado por três tipos de ataques,a constante de base é o tamanho do buraco serrilhada. As variações nos ajustes destes serrilhas é obtida através da variação dos tamanhos das serrilhas no eixo, e os ajustes estão relacionados com o flanco tendo, a profundidade de engreno sendo constante para cada tamanho e permitir folga positiva na crista e da raiz. Fit 1 é um ajuste de interferência destinado a emblies ass permanentes ou semi-permanentes. Isolantes ing para expandir o membro internamente serrilhada é necessário para a montagem. Fit 2 é um ajuste de transição destinado a
  • 113. [Digite aqui] [Digite aqui] montagens que exigem a localização exata dos membros serrilhados, mas deve permitir a desmontagem. Em condições máximas de metal, pode ser necessário o aquecimento do membro exterior para a montagem. Fit. 3 é uma folga ou deslizamento em forma, destinado a aplicações gerais. Dimensões máximas e mínimas para as várias funções são apresentadas na norma para cada classe de ajuste. Condições de metal máxima pressupõe que não existem erros de forma, tais como espaçamento,alinhamento, ou arredondamento do furo ou poço. Qualquer compensação necessária para tais erros podem requerer redução de um diâmetro do eixo ou alargamento de um furo serrilhada, mas o tamanho efetivo medido deve estar dentro dos limites especificados3550:. norma britânica BS 1.963, "Involute Splines", complementa a BS 2059, e as dimensões básicas de todos os tamanhos de estrias são os mesmos que aqueles na norma ANSI / ASME
  • 114. [Digite aqui] [Digite aqui] B5.15-1960, para o ajuste de diâmetro grande e ajuste lateral. A norma britânica usa os mesmos termos e símbolos e fornece dados e orientação para o projeto de estrias envolventes retas do ângulo de pressão de 30 °, com mesas de dimensões limitantes. A norma também trata de erros manufatureiras e seu efeito sobre o ajuste entre elementos de acoplamento estriado. A gama de estrias cobertos é: ajuste lateral, raiz lisa, 2,5 / 5,0 a 32/64 pitch, 6-60 estriasestrias.. diâmetro maior, raiz lisa, 3,0 / 6,0 a 16/32 pitch, 6-60 Ajuste lateral, raiz de filé, 2.5 / 5.0 a 48/96 pitch, 6-60 estrias1:. norma britânica BS 6186, parte 1.981, "Involute Splines, Metric Module, Side Fit" é idêntica à dos pontos 1 e 2 da norma ISO 4156 and with ANSI B92.2M-1980 (R1989)
  • 115. [Digite aqui] [Digite aqui] “Straight Cylindrical Involute Splines, Metric Module, Side Fit – Generalities, Dimen- sions and Inspection”. SAE padrão Spline Fittings.- Encaixes estriadosA SAE(Tabelas18 a 21, inclusive) tornaram-se um padrão estabelecido para muitas aplicações no, automotivo, de máquinas-ferramenta agrícola, e outras indústrias. As dimensões dadas,em polegadas, aplicam-se apenas aos buracos abordados macios. As dimensões são ilustrados nas Figs.7B 7A,7C. eAs tolerâncias dadas podem ser facilmente mantida por métodos brochar habituais. As tolerâncias seleccionados para as pequenas e grandes diâmetros pode depender de se o encaixe entre a parte de acoplamento, como finalmente, é em grande ou pequeno diâmetro. O outro diâmetro, que é projetado para a depuração,pode ter uma tolerância maior fabricados. Se o ajuste final entre as partes é sobre os lados de apenas o estriado, tolerâncias maiores são permissíveis para ambas as pequenas e grandes diâmetros. A
  • 116. [Digite aqui] [Digite aqui] ranhura não deve ser superior a 0,006 polegada por pé de paralelo em relação ao eixo do veio. Não são tomados para raios de canto para obter autorização. Os raios nos cantos da ranhura não deve exceder 0,015 polegadas.
  • 117. [Digite aqui] [Digite aqui] 2.184 straight-sidedSPLINES Fig. 7a. 4-Spline Montagem Fig. 7b. 6-Spline Montagem Fig. 7c. 10-SplineFitting Tabela18 SAE Standard 4-Spline Fittings a Veja nota no final da Tabela21. Tabela 19. SAE Standard 6-Spline Fittings
  • 118. [Digite aqui] [Digite aqui] um Veja a nota no final da Tabela21.
  • 119. [Digite aqui] [Digite aqui] SPLINESstraight-sided2185 Tabela 20 Padrão SAE 10-Spline Fittings um Veja a nota no final da Tabela 21Fittings.: Tabela 21. Padrão SAE 16-Spline Fittings uma capacidade de torque de Spline As capacidades dos diferentes encaixes estriados de torque são dadas nas colunas intituladas"T".A capacidade de torque , por polegada de comprimento de apoio em 1000 lbs de pressão
  • 120. [Digite aqui] [Digite aqui] por polegada quadrada sobre os lados da ranhura, pode ser determinada pela seguinte fórmula, em que T = capacidade de torque em polegada-libras por polegada de comprimento, N = número de ranhuras, R = média raio ouradial distânciado centro do buraco de centro de ranhura, h = profundidade da ranhura: T = 1000 NRh Tabela22. Fórmulas para determinar Dimensões da SAE padrão Splines
  • 121. [Digite aqui] [Digite aqui] 2186 POLYGON eixos Quatro ranhuras para ajustes A e B apenas o.fórmulas na tabela acima dão as dimensões máximas para W, h,e d,conforme listado nas Tabelas 18 a 21 inclusiveforma. Polígono do tipo eixo Connections.- Involute de e straight- sided estrias são usadas para fixos e conexões entre deslizamento membros da máquina, como eixos e engrenagens. Conexões do tipo polígono, assim chamado porque se assemelham a polígonos regulares, mas com lados curvados, podem ser utilizados da mesma forma. Normas alemã DIN 32711 e 32712 incluem dados de conexões
  • 122. [Digite aqui] [Digite aqui] polígono métricas de três e de quatro lados. Os dados de 11 dos tamanhos mostrados nesses padrões,mas convertido em polegadas Dimensões por Stoffel Polígono Systems, são dadas na tabela abaixo. Dimensões de três e quatro lados do polígono do tipo ligações de eixos
  • 123. [Digite aqui] [Digite aqui] Dimensões Q e R mostradas nos diagramas são aproximados e usado apenas para fins de elaboração:
  • 124. [Digite aqui] [Digite aqui] Q ≈ 7,5e, R ≈ D1/2+ 16ee.. Dimension DM = D1 + 2Pressão ângulo Bmax é de aproximadamente 344E/DM graus por três lados, e E299/DM graus para os quatro lados Tolerâncias:.Tolerâncias ISO H7 aplicar às dimensões do furo. Para eixos, tolerâncias G6 aplicar para ajustes de correr; tolerâncias k7 para ajustes interferentesprojetos-Sided.: Escolher entre três e quatro projetos de três lados são melhores para aplicações em que nenhum movimento relativo entre os componentes de acasalamento é permitido enquanto o torque é transmitido. Se um centro é a deslizar num veio enquanto sob binário, modelos de quatro lados, o qual tem a pressão maioros ângulos Bmax do queaqueles modelos de três lados, são mais adequados para deslizamento, embora a força axial necessária para mover o elemento deslizante é aproximadamente 50 por cento maior do que para as ligações evolvente estriado comparáveispolígono:.
  • 126. [Digite aqui] [Digite aqui] EIXOSPOLYGON 2187 força das conexõesnas fórmulas que se seguem, Hw = largura hub, polegadas Ht = espessura da parede hub, polegadas Mb = momento de flexão, libra-polegada Mt = torque, lb polegadas Z = seção módulo, flexão, em.33 4 =0,098DM /Dpor três lados =0,15DI para os quatro lados ZP = módulo da secção polar, torção, no.3
  • 127. [Digite aqui] [Digite aqui] 4 3 =0,196DM /Dpor três lados =0,196DI para os quatro lados DA e DM.Veja as notas de rodapé da tabela. Sb = flexão, permitido, lb / pol.2 SS = tensão de cisalhamento, permitido, lb / pol.2 St = tensão de tração,permitido, lb / pol.2 Para eixos, Mt (máximo ) = SsZp; Mb (máximo) = SbZ Para furos,
  • 130. [Digite aqui] [Digite aqui] M ----------- SH tw em que K = 1,44 para três lados, exceto que se DM é superior a 1,375 polegadas, então k = K 1,2,.= 0,7 para quatro lados falha pode ocorrer no centro de um polígono de ligação, se as tensões de envolvimento no cubo exceder a tensão de tracção admissível para o material usado. A força radial tende a
  • 131. [Digite aqui] [Digite aqui] estender o aro e causar tensões de tração é calculada a partir de 2 M Radial Force, lb = ---------------------------- ------------------------ DI n tan (Bmax + 11,3) Esta força radial actuando em n pontos pode ser usado para calcular a tensão de tracção nas parede do cubo, utilizando fórmulas de resistência dos materiaisfabricação:. de perfis eixo Polygon podem ser produzidos através de processos de usinagem convencionais, como fresagem, shaping, moagem contorno, copie transformando, e numericamente controlada moagem e trituração. Bores são produzidos usando broches, eletroerosão, shapers redutores com geração de cortadores de forma adequada,e, em alguns
  • 132. [Digite aqui] [Digite aqui] casos, dores retificação interna de design especial. Independentemente dos métodos de produção utilizados, os pontos em ambos os perfis de acasalamento pode ser calculada a partir das seguintes equações: X = (DI / 2 + e) cos α - e cos n α cos α - ne pecado n α sin α Y = (DI / 2 + E) -α sin e cos n α α sin+ ne sin n α cos α Nestas equações,α é o ângulo de rotação da peça de trabalho a partir de qualquer posição de referência seleccionado, n é o número de lados do polígono , 3 ou 4; Deu é o diâmetro do círculo inscrito mostrado no diagrama na tabela; e e é a dimensão mostrado no diagrama na tabela e que pode ser utilizado como uma configuração em máquinas de moagem polígono especial. O valor de e determina a forma do perfil. Um valor de 0, por exemplo, resulta em um poço circular,
  • 133. [Digite aqui] [Digite aqui] com um diâmetrode DI.Os valores de e na tabela foram selecionados arbitrariamente-se para