SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
AVANÇOS TECNOLÓGICOS NA CONVERSÃO DE ENERGIA
SOLAR EM ENERGIA ELÉTRICA
ENERGIA SOLAR
MATILDE BARBAS, Nº22
NATÁLIA SZEWCZYK, Nº25
MATILDE AZEVEDO, Nº23
MARGARIDA SOLHEIRO, Nº19
10ºC
AGENDA
ENERGIA SOLAR E O
SEU POTENCIAL
CONVERSÃO EM
ENERGIA ELÉTRICA
OUTRAS FORMAS DE
UTILIZAÇÃO
1. 2. 3.
AGENDA
ENERGIA SOLAR E O
SEU POTENCIAL
CONVERSÃO EM
ENERGIA ELÉTRICA
OUTRAS FORMAS DE
UTILIZAÇÃO
1. 2. 3.
energia produzida pelo sol convertida em energia
útil por seres humanos, para produção de
electricidade ou de calor.
ENERGIA SOLAR
POTENCIAL
ILIMITADO
O POTENCIAL DO SOL COMO FONTE DE ENERGIA
O Sol produz
4 milhões
de vezes mais energia do
que consumimos
Com a expansão das energias renováveis e a
implementação de leis governamentais em prol de um
mundo sustentável e “saudável”, uma das FONTES
MAIS UTILIZADAS É O SOL.
O MUNDO EVOLUI CADA VEZ MAIS
RÁPIDO A NÍVEL TECNOLÓGICO.
FORAM INTRODUZIDAS NOS ÚLTIMOS ANOS
NOVAS TECNOLOGIAS NO APROVEITAMENTO
DE ENERGIAS RENOVÁVEIS
AVANÇOS TECNOLÓGICOS NA
ENERGIA SOLAR
TÉRMICA
ENERGIA
SOLAR
FOTOVOLTAICA
CONVERSÃO DE ENERGIA
SOLAR
PORTUGAL É, A NÍVEL EUROPEU, UM DOS
PAÍSES COM MAIOR NÚMERO DE HORAS DE
SOL POR ANO.
CONVERSÃO DE
ENERGIA SOLAR
E POR ISSO COM ELEVADO
POTENCIAL DE…
EM ELÉTRICA
AGENDA
ENERGIA SOLAR E O
SEU POTENCIAL
CONVERSÃO EM
ENERGIA ELÉTRICA
OUTRAS FORMAS DE
UTILIZAÇÃO
1. 2. 3.
Paineis
fotovoltaicos
Inversor solar
Quadro
elétrico
Rede da
concessionária
de energia
A ENERGIA SOLAR PODE SER CONVERTIDA DIRETAMENTE EM ENERGIA ELÉTRICA ATRAVÉS
DOS SISTEMAS SOLARES FOTOVOLTAICOS
Medidor
bidirecional
INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICA LIGADA À REDE
É uma das aplicações mais recentes e inovadoras dos sistemas solares
CONVERSÃO DE ENERGIA SOLAR EM ELÉTRICA
AS PRIMEIRAS
APLICAÇÕES DESTES
SISTEMAS VERIFICARAM-
SE NA ALIMENTAÇÃO
PERMANENTE DE ENERGIA
A EQUIPAMENTOS
INSTALADOS EM SATÉLITES
ESPACIAIS
O PRIMEIRO SATÉLITE ALIMENTADO POR ENERGIA SOLAR OPEROU
DURANTE 6 ANOS ATRAVÉS DA GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR
FOTOVOLTAICA
64
ANOS
VANGUARD 1
… HÁ
A ENERGIA SOLAR SERÁ A
PRINCIPAL FONTE ENERGÉTICA DO
FUTURO E O
DESENVOLVIMENTO
TECNOLÓGICO TORNARÁ CADA
VEZ MAIS EFICIENTES OS PAINÉIS
SOLARES FOTOVOLTAICOS.
NESSE MOMENTO EXISTIRÁ UMA REVOLUÇÃO
MUNDIAL A NÍVEL ENERGÉTICO.
AS 5 PRINCIPAIS APLICAÇÕES DA
ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA
TELECOMUNICAÇÕES
EXPLORAÇÃO
AGRÍCOLA E
PECUÁRIA
SISTEMAS DE
ILUMINAÇÃO
AUTONOMA
GERAR
ELETRICIDADE
PARA CONSUMO
OU VENDA
SINALIZAÇÃO
COMO FAROIS
CONSIDERANDO QUE A
ENERGIA SOLAR ESTÁ
DISPONÍVEL DE FORMA
ABSOLUTAMENTE GRATUITA,
PERGUNTA-SE POR QUE
MOTIVO O SEU
APROVEITAMENTO AINDA É
TÃO LIMITADO?
AS VANTAGENS E
DESVANTAGENS EXPLICAM
TUDO…
CENTRAL NO ALENTEJO
VANTAGENS DE UM SISTEMA FOTOVOLTA
Energia sustentável, renovável e infinita
A responsabilidade ambiental que um sistema de energia solar traz para os consumidores é imensurável!
Independentemente de, em alguns dias, a luz do sol apresentar mais ou menos força, ela sempre estará presente.
Economia e independência energética
Diminui as dependências externas em termos de importação de combustíveis fósseis. Poupança entre 50% e 95%
na conta da luz. Retorno de investimento próximo de 8 anos e como os sistemas têm um tempo de vida de 25 anos
acaba por ter 17 anos de energia quase grátis.
Fácil instalação e baixa manutenção
Demora cerca de uma semana a instalar e exige pouca manutenção. Por ser um sistema modular, pode ser
ampliado caso aumente a necessidade de energia do local.
Chega a áreas isoladas de energia elétrica
A energia solar fotovoltaica é uma das melhores alternativas para chegar a regiões isoladas, onde não se tem
acesso à rede elétrica.
Redução da poluição e taxas de carbono
Não retira da natureza nenhum recurso, não gera qualquer desequilíbrio ambiental e não emite nenhum resíduo
(químico ou sonoro), causadores do efeito estufa.
DESVANTAGENS DE UM SISTEMA
FOTOVOLTAICO
Custos de instalação elevados
O valor da compra dos equipamentos é ainda elevado apensar de ter vindo a baixar nos últimos anos., até porque este é o
fator mais importante para impulsionar a expansão mundial da energia solar.
Para combater isto o país tem dado benefícios e linhas de financiamento para tornar o investimento mais acessível.
Mudança estética/estrutural do imóvel
Nos edifícios novos já é contemplado na fase de projeto e não terá impacto mas em edifícios existentes, para garantir a melhor
densidade de insolação, podem ser colocados de tal forma que altere a estrutura do edifício,
Substituição de baterias ou equipamentos
Por motivo de avarias ou fim do tempo de vida útil dos equipamentos
AGENDA
ENERGIA SOLAR E O
SEU POTENCIAL
CONVERSÃO EM
ENERGIA ELÉTRICA
OUTRAS FORMAS DE
UTILIZAÇÃO
1. 2. 3.
OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA
SOCIEDADE
ARQUITETURA
BIOCLIMÁTICA
ENERGIA SOLAR
TÉRMICA
OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA SOCIEDADE
ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA
MODELO QUE APROVEITA O CALOR E A LUZ NATURAL DO SOL POR MEIO DA
INTEGRAÇÃO DA ARQUITETURA ÀS CONDIÇÕES LOCAIS.
PROJETO DE ARQUITETURA FEITO DE
FORMA MINUCIOSA O QUE PODE LEVAR A
UM EXCELENTE APROVEITAMENTO DA LUZ
SOLAR.
CONSTRUÇÃO PENSADA PARA
APROVEITAR AO MÁXIMO AS CONDIÇÕES
NATURAIS.
Como exemplo temos o aproveitamento da claridade natural do dia para iluminar ambientes, dispensando o uso de
lâmpadas. Há também os sistemas em que a luz do sol é refletida, reduzindo a temperatura do ambiente.
OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA SOCIEDADE
ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA
Casa Rotativa é uma habitação
unifamiliar construída na periferia de
Coimbra e que gira em função do sol.
Durante a estação fria, ela “anda atrás do
sol, porque queremos as casas mais
quentes”. No verão, “faz exatamente o
contrário”, isto é, “tem um alçado mais
exposto, que acaba por fugir ao sol, para
não termos de usar ar condicionado ou
ventilação mecânica para arrefecer a casa”.
O projeto Casa Rotativa venceu Prémio Arquitetura, Inovação e Sustentabilidade 2021
e gira até 300 graus em seis minutos, gastando quatro cêntimos de eletricidade.
OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA SOCIEDADE
ENERGIA SOLAR TÉRMICA
A energia solar térmica consiste na transformação da irradiação solar direta em energia
térmica e, consequentemente, em energia elétrica.
Os painéis solares incorporam dutos em que um
fluído (responsável pelo transporte da energia) é
aquecido até um permutador de calor,
armazenando a energia num “tanque” (boiler).
Esta forma eficiente, amiga do ambiente e
simples permite diminuir até 80% do consumo de
energia em relação ao aquecimento da água.
É essencialmente utilizado no aquecimento em meios industriais e uso doméstico para
aquecimento de águas sanitárias.
COMO FUNCIONA?
O APROVEITAMENTO DA ENERGIA
SOLAR PODERÁ A LONGO PRAZO
TORNAR-SE A GRANDE SOLUÇÃO
PARA OS PROBLEMAS ENERGÉTICOS
DA NOSSA SOCIEDADE.
MATILDE BARBAS, Nº22
NATÁLIA SZEWCZYK, Nº25
MATILDE AZEVEDO, Nº23
MARGARIDA SOLHEIRO, Nº19
10ºC

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a T1ES.pdf

Apresentação da amareleja
Apresentação da amarelejaApresentação da amareleja
Apresentação da amarelejaAna Lu Ribeiro
 
Efeitos da energia elétrica no dia a dia, destacando conceitos, grandezas, ...
Efeitos da energia elétrica no dia a dia,  destacando  conceitos, grandezas, ...Efeitos da energia elétrica no dia a dia,  destacando  conceitos, grandezas, ...
Efeitos da energia elétrica no dia a dia, destacando conceitos, grandezas, ...Gregriomarcosmassina
 
Pré dimensionamento de sistema solar fotovoltaico
Pré dimensionamento de sistema solar fotovoltaicoPré dimensionamento de sistema solar fotovoltaico
Pré dimensionamento de sistema solar fotovoltaicoEli Brito
 
Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011
Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011
Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011CICI2011
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºczeopas
 
Fontes de energia completo - g4 certo
Fontes de energia   completo - g4 certoFontes de energia   completo - g4 certo
Fontes de energia completo - g4 certoblog_setimaf
 

Semelhante a T1ES.pdf (20)

Apresentação da amareleja
Apresentação da amarelejaApresentação da amareleja
Apresentação da amareleja
 
Efeitos da energia elétrica no dia a dia, destacando conceitos, grandezas, ...
Efeitos da energia elétrica no dia a dia,  destacando  conceitos, grandezas, ...Efeitos da energia elétrica no dia a dia,  destacando  conceitos, grandezas, ...
Efeitos da energia elétrica no dia a dia, destacando conceitos, grandezas, ...
 
Energia Solar
Energia SolarEnergia Solar
Energia Solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Pré dimensionamento de sistema solar fotovoltaico
Pré dimensionamento de sistema solar fotovoltaicoPré dimensionamento de sistema solar fotovoltaico
Pré dimensionamento de sistema solar fotovoltaico
 
Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011
Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011
Carlos Faria - Cidades geradoras de energia limpa_CICI2011
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
 
Energias renováveis 3 A
Energias renováveis  3 AEnergias renováveis  3 A
Energias renováveis 3 A
 
Fontes de energia completo - g4 certo
Fontes de energia   completo - g4 certoFontes de energia   completo - g4 certo
Fontes de energia completo - g4 certo
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Fontes renováveis
Fontes renováveisFontes renováveis
Fontes renováveis
 
Introducao blue solar
Introducao blue solarIntroducao blue solar
Introducao blue solar
 
Apostila de fotovoltaica
Apostila de fotovoltaicaApostila de fotovoltaica
Apostila de fotovoltaica
 
Fontes renováveis
Fontes renováveisFontes renováveis
Fontes renováveis
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 

Mais de IsabelPereira2010

DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioIsabelPereira2010
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfIsabelPereira2010
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfIsabelPereira2010
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfIsabelPereira2010
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfIsabelPereira2010
 
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdfDeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdfIsabelPereira2010
 

Mais de IsabelPereira2010 (20)

DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
 
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdfPropostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
 
Prioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdfPrioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
 
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdfDeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
 

Último

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 

Último (20)

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

T1ES.pdf

  • 1. AVANÇOS TECNOLÓGICOS NA CONVERSÃO DE ENERGIA SOLAR EM ENERGIA ELÉTRICA ENERGIA SOLAR MATILDE BARBAS, Nº22 NATÁLIA SZEWCZYK, Nº25 MATILDE AZEVEDO, Nº23 MARGARIDA SOLHEIRO, Nº19 10ºC
  • 2. AGENDA ENERGIA SOLAR E O SEU POTENCIAL CONVERSÃO EM ENERGIA ELÉTRICA OUTRAS FORMAS DE UTILIZAÇÃO 1. 2. 3.
  • 3. AGENDA ENERGIA SOLAR E O SEU POTENCIAL CONVERSÃO EM ENERGIA ELÉTRICA OUTRAS FORMAS DE UTILIZAÇÃO 1. 2. 3.
  • 4. energia produzida pelo sol convertida em energia útil por seres humanos, para produção de electricidade ou de calor. ENERGIA SOLAR POTENCIAL ILIMITADO O POTENCIAL DO SOL COMO FONTE DE ENERGIA O Sol produz 4 milhões de vezes mais energia do que consumimos Com a expansão das energias renováveis e a implementação de leis governamentais em prol de um mundo sustentável e “saudável”, uma das FONTES MAIS UTILIZADAS É O SOL.
  • 5. O MUNDO EVOLUI CADA VEZ MAIS RÁPIDO A NÍVEL TECNOLÓGICO. FORAM INTRODUZIDAS NOS ÚLTIMOS ANOS NOVAS TECNOLOGIAS NO APROVEITAMENTO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS AVANÇOS TECNOLÓGICOS NA ENERGIA SOLAR TÉRMICA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA CONVERSÃO DE ENERGIA SOLAR
  • 6. PORTUGAL É, A NÍVEL EUROPEU, UM DOS PAÍSES COM MAIOR NÚMERO DE HORAS DE SOL POR ANO. CONVERSÃO DE ENERGIA SOLAR E POR ISSO COM ELEVADO POTENCIAL DE… EM ELÉTRICA
  • 7. AGENDA ENERGIA SOLAR E O SEU POTENCIAL CONVERSÃO EM ENERGIA ELÉTRICA OUTRAS FORMAS DE UTILIZAÇÃO 1. 2. 3.
  • 8. Paineis fotovoltaicos Inversor solar Quadro elétrico Rede da concessionária de energia A ENERGIA SOLAR PODE SER CONVERTIDA DIRETAMENTE EM ENERGIA ELÉTRICA ATRAVÉS DOS SISTEMAS SOLARES FOTOVOLTAICOS Medidor bidirecional INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICA LIGADA À REDE É uma das aplicações mais recentes e inovadoras dos sistemas solares CONVERSÃO DE ENERGIA SOLAR EM ELÉTRICA
  • 9. AS PRIMEIRAS APLICAÇÕES DESTES SISTEMAS VERIFICARAM- SE NA ALIMENTAÇÃO PERMANENTE DE ENERGIA A EQUIPAMENTOS INSTALADOS EM SATÉLITES ESPACIAIS
  • 10. O PRIMEIRO SATÉLITE ALIMENTADO POR ENERGIA SOLAR OPEROU DURANTE 6 ANOS ATRAVÉS DA GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 64 ANOS VANGUARD 1 … HÁ
  • 11. A ENERGIA SOLAR SERÁ A PRINCIPAL FONTE ENERGÉTICA DO FUTURO E O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO TORNARÁ CADA VEZ MAIS EFICIENTES OS PAINÉIS SOLARES FOTOVOLTAICOS. NESSE MOMENTO EXISTIRÁ UMA REVOLUÇÃO MUNDIAL A NÍVEL ENERGÉTICO.
  • 12. AS 5 PRINCIPAIS APLICAÇÕES DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA TELECOMUNICAÇÕES EXPLORAÇÃO AGRÍCOLA E PECUÁRIA SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO AUTONOMA GERAR ELETRICIDADE PARA CONSUMO OU VENDA SINALIZAÇÃO COMO FAROIS
  • 13. CONSIDERANDO QUE A ENERGIA SOLAR ESTÁ DISPONÍVEL DE FORMA ABSOLUTAMENTE GRATUITA, PERGUNTA-SE POR QUE MOTIVO O SEU APROVEITAMENTO AINDA É TÃO LIMITADO? AS VANTAGENS E DESVANTAGENS EXPLICAM TUDO… CENTRAL NO ALENTEJO
  • 14. VANTAGENS DE UM SISTEMA FOTOVOLTA Energia sustentável, renovável e infinita A responsabilidade ambiental que um sistema de energia solar traz para os consumidores é imensurável! Independentemente de, em alguns dias, a luz do sol apresentar mais ou menos força, ela sempre estará presente. Economia e independência energética Diminui as dependências externas em termos de importação de combustíveis fósseis. Poupança entre 50% e 95% na conta da luz. Retorno de investimento próximo de 8 anos e como os sistemas têm um tempo de vida de 25 anos acaba por ter 17 anos de energia quase grátis. Fácil instalação e baixa manutenção Demora cerca de uma semana a instalar e exige pouca manutenção. Por ser um sistema modular, pode ser ampliado caso aumente a necessidade de energia do local. Chega a áreas isoladas de energia elétrica A energia solar fotovoltaica é uma das melhores alternativas para chegar a regiões isoladas, onde não se tem acesso à rede elétrica. Redução da poluição e taxas de carbono Não retira da natureza nenhum recurso, não gera qualquer desequilíbrio ambiental e não emite nenhum resíduo (químico ou sonoro), causadores do efeito estufa.
  • 15. DESVANTAGENS DE UM SISTEMA FOTOVOLTAICO Custos de instalação elevados O valor da compra dos equipamentos é ainda elevado apensar de ter vindo a baixar nos últimos anos., até porque este é o fator mais importante para impulsionar a expansão mundial da energia solar. Para combater isto o país tem dado benefícios e linhas de financiamento para tornar o investimento mais acessível. Mudança estética/estrutural do imóvel Nos edifícios novos já é contemplado na fase de projeto e não terá impacto mas em edifícios existentes, para garantir a melhor densidade de insolação, podem ser colocados de tal forma que altere a estrutura do edifício, Substituição de baterias ou equipamentos Por motivo de avarias ou fim do tempo de vida útil dos equipamentos
  • 16. AGENDA ENERGIA SOLAR E O SEU POTENCIAL CONVERSÃO EM ENERGIA ELÉTRICA OUTRAS FORMAS DE UTILIZAÇÃO 1. 2. 3.
  • 17. OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA SOCIEDADE ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA ENERGIA SOLAR TÉRMICA
  • 18. OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA SOCIEDADE ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA MODELO QUE APROVEITA O CALOR E A LUZ NATURAL DO SOL POR MEIO DA INTEGRAÇÃO DA ARQUITETURA ÀS CONDIÇÕES LOCAIS. PROJETO DE ARQUITETURA FEITO DE FORMA MINUCIOSA O QUE PODE LEVAR A UM EXCELENTE APROVEITAMENTO DA LUZ SOLAR. CONSTRUÇÃO PENSADA PARA APROVEITAR AO MÁXIMO AS CONDIÇÕES NATURAIS. Como exemplo temos o aproveitamento da claridade natural do dia para iluminar ambientes, dispensando o uso de lâmpadas. Há também os sistemas em que a luz do sol é refletida, reduzindo a temperatura do ambiente.
  • 19. OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA SOCIEDADE ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA Casa Rotativa é uma habitação unifamiliar construída na periferia de Coimbra e que gira em função do sol. Durante a estação fria, ela “anda atrás do sol, porque queremos as casas mais quentes”. No verão, “faz exatamente o contrário”, isto é, “tem um alçado mais exposto, que acaba por fugir ao sol, para não termos de usar ar condicionado ou ventilação mecânica para arrefecer a casa”. O projeto Casa Rotativa venceu Prémio Arquitetura, Inovação e Sustentabilidade 2021 e gira até 300 graus em seis minutos, gastando quatro cêntimos de eletricidade.
  • 20. OUTRAS FORMAS DE APROVEITAMENTO SOLAR NA SOCIEDADE ENERGIA SOLAR TÉRMICA A energia solar térmica consiste na transformação da irradiação solar direta em energia térmica e, consequentemente, em energia elétrica. Os painéis solares incorporam dutos em que um fluído (responsável pelo transporte da energia) é aquecido até um permutador de calor, armazenando a energia num “tanque” (boiler). Esta forma eficiente, amiga do ambiente e simples permite diminuir até 80% do consumo de energia em relação ao aquecimento da água. É essencialmente utilizado no aquecimento em meios industriais e uso doméstico para aquecimento de águas sanitárias. COMO FUNCIONA?
  • 21. O APROVEITAMENTO DA ENERGIA SOLAR PODERÁ A LONGO PRAZO TORNAR-SE A GRANDE SOLUÇÃO PARA OS PROBLEMAS ENERGÉTICOS DA NOSSA SOCIEDADE.
  • 22. MATILDE BARBAS, Nº22 NATÁLIA SZEWCZYK, Nº25 MATILDE AZEVEDO, Nº23 MARGARIDA SOLHEIRO, Nº19 10ºC