SlideShare uma empresa Scribd logo
Ano Lectivo  2010 / 2011 Curso de Técnico Florestal
CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO  CTF ( Formação Complementar ) DURAÇÃO:  1 ANO Quem pode frequentar ? Titulares de um curso de tipo 2 ou 3 ou de um curso de qualificação inicial de nível 2 e o 9º ano de escolaridade. Recebem:   Certificado de competências escolares
O que é um Técnico florestal? O  Técnico Florestal  é o profissional qualificado apto a intervir na gestão florestal de um município ou região, com o respeito pelas regras de segurança e saúde no trabalho.   As actividades principais desempenhadas por este técnico são : - Coordenar equipas de trabalho; - Intervir no domínio da actividade florestal; - Gerir a produção sustentada e a rentabilidade da floresta, pelo uso racional dos seus recursos; - Conservar, proteger e valorizar os espaços florestais; - Fomentar a utilização racional dos recursos naturais, tendo em conta o equilíbrio bio-ecológico; - Sensibilizar as populações para o associativismo florestal, melhorando o desempenho das estruturas organizativas locais.
Director de Turma Vs Enc. Educação Um compromisso ao longo do ano
Objectivos da Reunião Conhecer o  Director da Turma  e os  Encarregados de Educação. Estimular as relações  Encarregados de Educação/Escola Integrar o Encarregado de Educação no  campo educativo . Eleição do  Representante dos Encarregados de Educação . Dar a conhecer o  Regulamento Interno da Escola Recolher  informações  que permitem um melhor conhecimento dos alunos.
Constituição da Turma
Horário da Turma
Professores da turma Sócio-cultural:   Professores Português  Lídia Ferreira Santos Inglês Vitor Vieira Cidadania e Mundo actual Margarida Gomes TIC Teresa Mendonça Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho João Barreiros Educação Física Sérgio Rui de Oliveira Abreu Científica:   Matemática Rogério Rodrigues Física e Química  Sandra Rocha Biologia Ângela Morais Tecnológica: Empreendedorismo e Org. Empresas Ricardo Sousa Intr. Silvicultura Susana Vasconcelos Francisco Vasconcelos Ecologia e Rec. Naturais Francisco Vasconcelos Ordenamento do Território Vera Santos Prática  Formação em contexto de trabalho (mês de Junho e as duas  semanas de Julho)
Os alunos podem ter até  10% de faltas injustificadas  da da carga horária da disciplina; Ao ultrapassar o limite de faltas injustificadas a uma disciplina que não seja da componente tecnológica, poderá realizar  exame de equivalência a frequência  no final do ano lectivo (máximo  2 disciplinas ). As faltas podem ser justificadas no prazo de  cinco dias úteis  se for apresentado ao Director de Turma: - um atestado médico;  uma declaração de participação em actividades desportivas ou culturais;  Nascimento de um irmão (um dia); Falecimento de um familiar; Faltas  (de Presença)
Autorizações de saída da escola caução contacto telefónico actualizado há alunos que já têm muitas faltas injustificadas  higiene pessoal materiais para as aulas situações problemáticas que visam ser corrigidas Outros assuntos
Atendimento do D. T. Dia –  Terça-feira  Hora –  12:35  às  13:20 Sala –  Gabinete de DT ( 1º Pavilhão ) Telefone –  291 570 000
Eleição do  Representante e suplente  dos  Encarregados de Educação

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Reuniao geral1

A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar ...
A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar  ...A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar  ...
A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar ...
Ernandes Macedo
 
Higiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentosHigiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentos
DANIELLE BORGES
 
Higiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentosHigiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentos
Quissi Silva
 
Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1
Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1
Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1
Ministério da Educação
 
Power Point Reu Dt
Power Point Reu DtPower Point Reu Dt
Power Point Reu Dt
Paulina
 
Ativ3.3projetomarialuiza
Ativ3.3projetomarialuizaAtiv3.3projetomarialuiza
Ativ3.3projetomarialuiza
Maria Luiza Teixeira
 
bioquimica.pdf
bioquimica.pdfbioquimica.pdf
bioquimica.pdf
JssicaAlmeida76878
 
Técnico de recursos florestais e ambientais - Panfleto
Técnico de recursos florestais e ambientais - PanfletoTécnico de recursos florestais e ambientais - Panfleto
Técnico de recursos florestais e ambientais - Panfleto
escolaprofissionalsm
 
PLANO DE AÇÃO PROEMI/JF
PLANO DE AÇÃO PROEMI/JFPLANO DE AÇÃO PROEMI/JF
PLANO DE AÇÃO PROEMI/JF
EEM GOV. ADAUTO BEZERRA
 
Instalacoes agroindustriais
Instalacoes agroindustriaisInstalacoes agroindustriais
Instalacoes agroindustriais
Elizangela Silva
 
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
bio_fecli
 
Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).
Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).
Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).
Juliana Lima
 
A qualidade da_voz_do_professor_no_proce
A qualidade da_voz_do_professor_no_proceA qualidade da_voz_do_professor_no_proce
A qualidade da_voz_do_professor_no_proce
ISCED-Benguela, Universidade Katyavala Bwila
 
Tecnologia de alimentos
Tecnologia de alimentosTecnologia de alimentos
Tecnologia de alimentos
Universidade Eduardo Mondlane
 
Aspetos a melhorar- agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014
Aspetos  a  melhorar-  agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014Aspetos  a  melhorar-  agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014
Aspetos a melhorar- agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014
AMG Sobrenome
 
Projeto pedagogico seguranca proposta do presidente da comissão
Projeto pedagogico seguranca   proposta do presidente da comissãoProjeto pedagogico seguranca   proposta do presidente da comissão
Projeto pedagogico seguranca proposta do presidente da comissão
Zacarias Junior
 
SEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdf
SEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdfSEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdf
SEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdf
Mauro Kowalczuk
 
Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012
Beatriz Bauer Bauer
 
161012 seg do_trab
161012 seg do_trab161012 seg do_trab
161012 seg do_trab
André Lopes
 
Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012
Patricia A. B
 

Semelhante a Reuniao geral1 (20)

A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar ...
A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar  ...A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar  ...
A disciplina de Tecnologia e Meio Ambiente tem a função de inter-relacionar ...
 
Higiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentosHigiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentos
 
Higiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentosHigiene na industria_de_alimentos
Higiene na industria_de_alimentos
 
Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1
Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1
Relatorio act crtic chaves_2013-2014-1
 
Power Point Reu Dt
Power Point Reu DtPower Point Reu Dt
Power Point Reu Dt
 
Ativ3.3projetomarialuiza
Ativ3.3projetomarialuizaAtiv3.3projetomarialuiza
Ativ3.3projetomarialuiza
 
bioquimica.pdf
bioquimica.pdfbioquimica.pdf
bioquimica.pdf
 
Técnico de recursos florestais e ambientais - Panfleto
Técnico de recursos florestais e ambientais - PanfletoTécnico de recursos florestais e ambientais - Panfleto
Técnico de recursos florestais e ambientais - Panfleto
 
PLANO DE AÇÃO PROEMI/JF
PLANO DE AÇÃO PROEMI/JFPLANO DE AÇÃO PROEMI/JF
PLANO DE AÇÃO PROEMI/JF
 
Instalacoes agroindustriais
Instalacoes agroindustriaisInstalacoes agroindustriais
Instalacoes agroindustriais
 
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
 
Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).
Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).
Ectoparasitas e animais peçonhentos (2011).
 
A qualidade da_voz_do_professor_no_proce
A qualidade da_voz_do_professor_no_proceA qualidade da_voz_do_professor_no_proce
A qualidade da_voz_do_professor_no_proce
 
Tecnologia de alimentos
Tecnologia de alimentosTecnologia de alimentos
Tecnologia de alimentos
 
Aspetos a melhorar- agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014
Aspetos  a  melhorar-  agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014Aspetos  a  melhorar-  agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014
Aspetos a melhorar- agrupamento D.Dinis - ODIVELAS 2014
 
Projeto pedagogico seguranca proposta do presidente da comissão
Projeto pedagogico seguranca   proposta do presidente da comissãoProjeto pedagogico seguranca   proposta do presidente da comissão
Projeto pedagogico seguranca proposta do presidente da comissão
 
SEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdf
SEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdfSEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdf
SEGURANÇA DO TRABALHO e´Tec.pdf
 
Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012
 
161012 seg do_trab
161012 seg do_trab161012 seg do_trab
161012 seg do_trab
 
Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012Seguranca trabalho 2012
Seguranca trabalho 2012
 

Mais de Francisco Vasconcelos

Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
Francisco Vasconcelos
 
Reproducao
ReproducaoReproducao
Perfis Topográficos
Perfis TopográficosPerfis Topográficos
Perfis Topográficos
Francisco Vasconcelos
 
Datação da terra
Datação da terraDatação da terra
Datação da terra
Francisco Vasconcelos
 
Isostasia
IsostasiaIsostasia
Palavras paraquê
 Palavras paraquê Palavras paraquê
Palavras paraquê
Francisco Vasconcelos
 
Inferno
InfernoInferno
Wegener geo 12
Wegener geo 12Wegener geo 12
Wegener geo 12
Francisco Vasconcelos
 
Sucesso
SucessoSucesso
Meio intra e extracelular
Meio intra e extracelularMeio intra e extracelular
Meio intra e extracelular
Francisco Vasconcelos
 
O metodo científico
O metodo científicoO metodo científico
O metodo científico
Francisco Vasconcelos
 
A cigarra e a formiga
A cigarra e a formigaA cigarra e a formiga
A cigarra e a formiga
Francisco Vasconcelos
 
Trintamentiras
TrintamentirasTrintamentiras
Trintamentiras
Francisco Vasconcelos
 
Pai cria filho
Pai cria filhoPai cria filho
Pai cria filho
Francisco Vasconcelos
 
A celula
A celulaA celula
gastronomia madeirense
gastronomia madeirensegastronomia madeirense
gastronomia madeirense
Francisco Vasconcelos
 

Mais de Francisco Vasconcelos (20)

Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
 
Reproducao
ReproducaoReproducao
Reproducao
 
Perfis Topográficos
Perfis TopográficosPerfis Topográficos
Perfis Topográficos
 
Datação da terra
Datação da terraDatação da terra
Datação da terra
 
Isostasia
IsostasiaIsostasia
Isostasia
 
Palavras paraquê
 Palavras paraquê Palavras paraquê
Palavras paraquê
 
Inferno
InfernoInferno
Inferno
 
Wegener geo 12
Wegener geo 12Wegener geo 12
Wegener geo 12
 
Sucesso
SucessoSucesso
Sucesso
 
Meio intra e extracelular
Meio intra e extracelularMeio intra e extracelular
Meio intra e extracelular
 
Divisao celular
Divisao celularDivisao celular
Divisao celular
 
O metodo científico
O metodo científicoO metodo científico
O metodo científico
 
A cigarra e a formiga
A cigarra e a formigaA cigarra e a formiga
A cigarra e a formiga
 
Portas de garagem
Portas de garagemPortas de garagem
Portas de garagem
 
Turma do curso de informatica
Turma do curso de informaticaTurma do curso de informatica
Turma do curso de informatica
 
Trintamentiras
TrintamentirasTrintamentiras
Trintamentiras
 
Pai cria filho
Pai cria filhoPai cria filho
Pai cria filho
 
A celula
A celulaA celula
A celula
 
Mercedes Benz M Zeum
Mercedes Benz M ZeumMercedes Benz M Zeum
Mercedes Benz M Zeum
 
gastronomia madeirense
gastronomia madeirensegastronomia madeirense
gastronomia madeirense
 

Reuniao geral1

  • 1. Ano Lectivo 2010 / 2011 Curso de Técnico Florestal
  • 2. CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CTF ( Formação Complementar ) DURAÇÃO: 1 ANO Quem pode frequentar ? Titulares de um curso de tipo 2 ou 3 ou de um curso de qualificação inicial de nível 2 e o 9º ano de escolaridade. Recebem: Certificado de competências escolares
  • 3. O que é um Técnico florestal? O Técnico Florestal é o profissional qualificado apto a intervir na gestão florestal de um município ou região, com o respeito pelas regras de segurança e saúde no trabalho.   As actividades principais desempenhadas por este técnico são : - Coordenar equipas de trabalho; - Intervir no domínio da actividade florestal; - Gerir a produção sustentada e a rentabilidade da floresta, pelo uso racional dos seus recursos; - Conservar, proteger e valorizar os espaços florestais; - Fomentar a utilização racional dos recursos naturais, tendo em conta o equilíbrio bio-ecológico; - Sensibilizar as populações para o associativismo florestal, melhorando o desempenho das estruturas organizativas locais.
  • 4. Director de Turma Vs Enc. Educação Um compromisso ao longo do ano
  • 5. Objectivos da Reunião Conhecer o Director da Turma e os Encarregados de Educação. Estimular as relações Encarregados de Educação/Escola Integrar o Encarregado de Educação no campo educativo . Eleição do Representante dos Encarregados de Educação . Dar a conhecer o Regulamento Interno da Escola Recolher informações que permitem um melhor conhecimento dos alunos.
  • 8. Professores da turma Sócio-cultural: Professores Português Lídia Ferreira Santos Inglês Vitor Vieira Cidadania e Mundo actual Margarida Gomes TIC Teresa Mendonça Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho João Barreiros Educação Física Sérgio Rui de Oliveira Abreu Científica:   Matemática Rogério Rodrigues Física e Química Sandra Rocha Biologia Ângela Morais Tecnológica: Empreendedorismo e Org. Empresas Ricardo Sousa Intr. Silvicultura Susana Vasconcelos Francisco Vasconcelos Ecologia e Rec. Naturais Francisco Vasconcelos Ordenamento do Território Vera Santos Prática Formação em contexto de trabalho (mês de Junho e as duas semanas de Julho)
  • 9. Os alunos podem ter até 10% de faltas injustificadas da da carga horária da disciplina; Ao ultrapassar o limite de faltas injustificadas a uma disciplina que não seja da componente tecnológica, poderá realizar exame de equivalência a frequência no final do ano lectivo (máximo 2 disciplinas ). As faltas podem ser justificadas no prazo de cinco dias úteis se for apresentado ao Director de Turma: - um atestado médico; uma declaração de participação em actividades desportivas ou culturais; Nascimento de um irmão (um dia); Falecimento de um familiar; Faltas (de Presença)
  • 10. Autorizações de saída da escola caução contacto telefónico actualizado há alunos que já têm muitas faltas injustificadas higiene pessoal materiais para as aulas situações problemáticas que visam ser corrigidas Outros assuntos
  • 11. Atendimento do D. T. Dia – Terça-feira Hora – 12:35 às 13:20 Sala – Gabinete de DT ( 1º Pavilhão ) Telefone – 291 570 000
  • 12. Eleição do Representante e suplente dos Encarregados de Educação