SlideShare uma empresa Scribd logo
REDES DE COOPERAÇÃO
COMO EMPREENDER DE FORMA COLETIVA.
Prof. Esp. Carlos Ribeiro.
OBJETIVO DA PALESTRA
• APRESENTAR AS MELHORES FORMAS DE EMPREENDER
COLETIVAMENTE.
• DISSEMINAR A CULTURA DE REDES DE COOPERAÇÃO
EMPRESARIAL.
• DISCUTIR AS OPORTUNIDADES DE REDE NA REGIÃO
METROPOLITANA DE SALVADOR.
TIVE UMA IDEIA!! QUERO ABRIR O MEU
NEGÓCIO!!
• Cuidado...
• O mar não está para peixe...
• Pense melhor...
• Quem muito fala, pouco faz...
Sabemos que o mercado está cada vez mais competitivos,
porém, as ideias não serão colocadas em práticas se não houver
um esforço por parte do empreendedor que deseja tornar essa
ideia em negócio.
E AGORA? COMO POSSO COMPETIR COM AS
GRANDES EMPRESAS?
UNIÃO ATRAVES DE COOPERAÇÃO EM REDES.
SIGNIFICADO DE COOPERAÇÃO.
• “atuar, juntamente com outros, para um mesmo fim; contribuir
com trabalho, esforços, auxílio; colaborar”.
SIGNIFICADO DE ASSOCIATIVISMO
• “é qualquer iniciativa formal ou informal que reúna um grupo
de pessoas ou que represente e defenda os interesses desse
grupo” (http://www.idealdicas.com/a-importancia-
doassociativismo/).
GRANDES EMPRESAS FAZEM REDES DE
COOPERAÇÃO...
E PORQUE NÃO AS PEQUENAS EMPRESAS?!
VANTAGENS DE COOPERAÇÃO EM REDE.
Melhorias nas negociações;
O marketing compartilhado;
A oferta de serviços, a troca de informações e a aprendizagem;
Conquistar condições mais vantajosas, com um volume maior de
negócios e de novos mercados;
Definição de estratégias conjuntas;
Planejamento estratégico;
VANTAGENS DE COOPERAÇÃO EM REDE.
Preservação da individualidade e proteção dos dados da empresa;
Valorização da marca;
Ampliação da escala produtiva e das dimensões de mercado;
Facilita o acesso ao crédito e a capacitação gerencial;
Profissionalização;
Redução dos custos de produção e dos riscos de investimento.
Mais facilidade para participar de feiras, eventos e cursos
VANTAGENS PARA A COMUNIDADE
Geração de empregos;
Ações de responsabilidade social e ambiental;
Redução das desigualdades sociais.
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES PARA ATUAR
EM REDE.
• Identificar necessidades comuns – para realizar ações conjuntas, é
necessário que se saiba quais são as necessidades comuns a serem
atendidas.
• Acreditar no grupo – confiar em que um grupo unido é forte.
Ninguém sabe mais e pode mais do que um grupo.
• Reconhecer a igualdade – todos têm a sua importância no grupo.
Todos possuem uma necessidade em comum.
• Unidade na diversidade – saber que as pessoas são diferentes, mas
se unem para atingir objetivos comuns. No grupo, cada um tem um
talento que complementa o do outro. Assim, juntos são mais fortes.
• Ter consciência de que o resultado de um afeta todos. Todos são
responsáveis pelo sucesso do empreendimento coletivo.
PORQUÊ DESENVOLVER REDES DE
APRENDIZAGEM EMPRESARIAIS
Existem duas razões principais para pensar em utilizar uma
rede para estimular o processo de aprendizagem:
• Necessidade de aprendizagem para aumentar o conhecimento
e a competência em alguns aspectos do negócio;
• Reconhece-se que a aquisição desta competência é muito
dificultada quando buscada isoladamente.
DEFININDO OS PARTICIPANTES
• Quais são as empresas que participarão do processo de
aprendizagem?
• Quais são suas necessidades individuais de aprendizagem?
• Quais os problemas individuais e coletivos que tornam o aprendizado
importante?
• Quais características específicas do grupo de empresas podem
influenciar a arquitetura e a operação da rede? (Ex. homogeneidade
entre as empresas, natureza do relacionamento entre as empresas
participantes (competitiva, colaborativa, neutra), importância que
atribui ao processo de aprendizagem etc.
DECLARAÇÃO DA PROPOSTA DA REDE
• Criar um nome para a rede;
• Inserir um verbo – encorajar, facilitar, assistir;
• Descrever os membros da rede (Ex. oficinas automotivas de Santa Catarina);
• Inserir o tipo de aprendizagem visado: compartilhar experiências, ouvir
novos conceitos, difundir melhores práticas, etc;
• Inserir o conteúdo, o foco da aprendizagem (Ex: novas tendências em
materiais para fabricação de bonés para a rede de fabricantes de bonés de
Apucarana);
• Inserir os mecanismos de aprendizagem (Ex. workshops, visitas a
fornecedores, seminários, Benchmarking internacional etc.)
POTENCIAIS BENEFÍCIOS DO
APRENDIZADO EM REDE
• No aprendizado compartilhado existe o potencial para
a reflexão crítica sob diferentes perspectivas;
• Diferentes perspectivas podem resultar em novos
conceitos;
• A experimentação conjunta reduz os riscos associados
aos custos de se tentar implementar novidades;
• A aprendizagem compartilhada ajuda a explicar os
princípios do sistema e visualizar os padrões;
• A aprendizagem compartilhada garante um ambiente
para a exploração de modelos mentais fora das
experiências normais das organizações isoladas.
AGRADECIMENTOS.
MUITO OBRIGADO!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Redes de cooperação

redesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptx
redesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptxredesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptx
redesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptx
RicardodeQueirozMach
 
Redes de cooperação
Redes de cooperaçãoRedes de cooperação
Redes de cooperação
Virgilio Marques dos Santos, Dr.
 
Relatorio 06outubro2011
Relatorio 06outubro2011Relatorio 06outubro2011
Relatorio 06outubro2011
Fundação Dom Cabral - FDC
 
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMAInova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Hermano Reis
 
NOW.Ventures
NOW.VenturesNOW.Ventures
Now Ventures
Now VenturesNow Ventures
Now Ventures
Hudson Augusto
 
VERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICA
VERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICAVERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICA
VERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICA
Beatriz Benezra Dehtear, MBA
 
O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?
O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?
O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?
PabloVieira31
 
Uso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem E
Uso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem EUso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem E
Uso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem E
Wilson Azevedo
 
Proposta INNOVATION CO_LAB
Proposta INNOVATION CO_LABProposta INNOVATION CO_LAB
Proposta INNOVATION CO_LAB
Virgilio Varela
 
UFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptx
UFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptxUFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptx
UFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptx
Nome Sobrenome
 
Aula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo Sávio
Aula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo SávioAula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo Sávio
Aula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo Sávio
Rodrigo Sávio
 
Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...
Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...
Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...
Rodrigo Cursino
 
KMBR14 Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...
KMBR14  Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...KMBR14  Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...
KMBR14 Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...
Frédéric Donier
 
Trabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPel
Trabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPelTrabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPel
Trabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPel
Greice Marques
 
Conhecimento e inovação - O poder das ideias simples
Conhecimento e inovação - O poder das ideias simplesConhecimento e inovação - O poder das ideias simples
Conhecimento e inovação - O poder das ideias simples
Publica e Inovadora
 
Agreci
AgreciAgreci
Agreci
guestfa5d35
 
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de LiderançasPrograma de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Tatiana Santarelli
 
Curso Mentor Talks - Curitiba
Curso Mentor Talks - CuritibaCurso Mentor Talks - Curitiba
Curso Mentor Talks - Curitiba
Gi Ribeiro
 
Co-criacão, Crowdsourcing e Social Commerce
Co-criacão, Crowdsourcing e Social CommerceCo-criacão, Crowdsourcing e Social Commerce
Co-criacão, Crowdsourcing e Social Commerce
PaperCliQ Comunicação
 

Semelhante a Redes de cooperação (20)

redesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptx
redesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptxredesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptx
redesdecooperao-110815090859-phpapp02.pptx
 
Redes de cooperação
Redes de cooperaçãoRedes de cooperação
Redes de cooperação
 
Relatorio 06outubro2011
Relatorio 06outubro2011Relatorio 06outubro2011
Relatorio 06outubro2011
 
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMAInova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
 
NOW.Ventures
NOW.VenturesNOW.Ventures
NOW.Ventures
 
Now Ventures
Now VenturesNow Ventures
Now Ventures
 
VERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICA
VERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICAVERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICA
VERDADES SOBRE COMUNIDADES DE PRÁTICA
 
O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?
O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?
O gestor de comunidades é o novo gestor de marketing?
 
Uso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem E
Uso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem EUso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem E
Uso De Comunidades Virtuais Para A Aprendizagem E
 
Proposta INNOVATION CO_LAB
Proposta INNOVATION CO_LABProposta INNOVATION CO_LAB
Proposta INNOVATION CO_LAB
 
UFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptx
UFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptxUFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptx
UFCD 0649 Estrutura e Comunicação Empresarial2022.pptx
 
Aula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo Sávio
Aula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo SávioAula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo Sávio
Aula 07 Planejamento Estratégico. Prof. Rodrigo Sávio
 
Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...
Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...
Live CESAR School: Como Comunidades de Práticas podem ajudar a apoiar uma cul...
 
KMBR14 Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...
KMBR14  Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...KMBR14  Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...
KMBR14 Fred Fonier 18.09.2014 - do conhecimento para a inovação - gestão de ...
 
Trabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPel
Trabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPelTrabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPel
Trabalho para Disciplina Comportamento Organizacional - UFPel
 
Conhecimento e inovação - O poder das ideias simples
Conhecimento e inovação - O poder das ideias simplesConhecimento e inovação - O poder das ideias simples
Conhecimento e inovação - O poder das ideias simples
 
Agreci
AgreciAgreci
Agreci
 
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de LiderançasPrograma de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
 
Curso Mentor Talks - Curitiba
Curso Mentor Talks - CuritibaCurso Mentor Talks - Curitiba
Curso Mentor Talks - Curitiba
 
Co-criacão, Crowdsourcing e Social Commerce
Co-criacão, Crowdsourcing e Social CommerceCo-criacão, Crowdsourcing e Social Commerce
Co-criacão, Crowdsourcing e Social Commerce
 

Último

Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
E-Commerce Brasil
 
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊMANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
EMERSON BRITO
 
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
E-Commerce Brasil
 
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamentoGuia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Leonardo Espírito Santo
 
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
E-Commerce Brasil
 

Último (13)

Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
 
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
 
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
 
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
 
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊMANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
 
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
 
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
 
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
 
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
 
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamentoGuia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
 
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
 
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
 
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
 

Redes de cooperação

  • 1. REDES DE COOPERAÇÃO COMO EMPREENDER DE FORMA COLETIVA. Prof. Esp. Carlos Ribeiro.
  • 2. OBJETIVO DA PALESTRA • APRESENTAR AS MELHORES FORMAS DE EMPREENDER COLETIVAMENTE. • DISSEMINAR A CULTURA DE REDES DE COOPERAÇÃO EMPRESARIAL. • DISCUTIR AS OPORTUNIDADES DE REDE NA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR.
  • 3. TIVE UMA IDEIA!! QUERO ABRIR O MEU NEGÓCIO!! • Cuidado... • O mar não está para peixe... • Pense melhor... • Quem muito fala, pouco faz... Sabemos que o mercado está cada vez mais competitivos, porém, as ideias não serão colocadas em práticas se não houver um esforço por parte do empreendedor que deseja tornar essa ideia em negócio.
  • 4. E AGORA? COMO POSSO COMPETIR COM AS GRANDES EMPRESAS? UNIÃO ATRAVES DE COOPERAÇÃO EM REDES.
  • 5. SIGNIFICADO DE COOPERAÇÃO. • “atuar, juntamente com outros, para um mesmo fim; contribuir com trabalho, esforços, auxílio; colaborar”.
  • 6. SIGNIFICADO DE ASSOCIATIVISMO • “é qualquer iniciativa formal ou informal que reúna um grupo de pessoas ou que represente e defenda os interesses desse grupo” (http://www.idealdicas.com/a-importancia- doassociativismo/).
  • 7. GRANDES EMPRESAS FAZEM REDES DE COOPERAÇÃO...
  • 8. E PORQUE NÃO AS PEQUENAS EMPRESAS?!
  • 9. VANTAGENS DE COOPERAÇÃO EM REDE. Melhorias nas negociações; O marketing compartilhado; A oferta de serviços, a troca de informações e a aprendizagem; Conquistar condições mais vantajosas, com um volume maior de negócios e de novos mercados; Definição de estratégias conjuntas; Planejamento estratégico;
  • 10. VANTAGENS DE COOPERAÇÃO EM REDE. Preservação da individualidade e proteção dos dados da empresa; Valorização da marca; Ampliação da escala produtiva e das dimensões de mercado; Facilita o acesso ao crédito e a capacitação gerencial; Profissionalização; Redução dos custos de produção e dos riscos de investimento. Mais facilidade para participar de feiras, eventos e cursos
  • 11. VANTAGENS PARA A COMUNIDADE Geração de empregos; Ações de responsabilidade social e ambiental; Redução das desigualdades sociais.
  • 12. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES PARA ATUAR EM REDE. • Identificar necessidades comuns – para realizar ações conjuntas, é necessário que se saiba quais são as necessidades comuns a serem atendidas. • Acreditar no grupo – confiar em que um grupo unido é forte. Ninguém sabe mais e pode mais do que um grupo. • Reconhecer a igualdade – todos têm a sua importância no grupo. Todos possuem uma necessidade em comum. • Unidade na diversidade – saber que as pessoas são diferentes, mas se unem para atingir objetivos comuns. No grupo, cada um tem um talento que complementa o do outro. Assim, juntos são mais fortes. • Ter consciência de que o resultado de um afeta todos. Todos são responsáveis pelo sucesso do empreendimento coletivo.
  • 13. PORQUÊ DESENVOLVER REDES DE APRENDIZAGEM EMPRESARIAIS Existem duas razões principais para pensar em utilizar uma rede para estimular o processo de aprendizagem: • Necessidade de aprendizagem para aumentar o conhecimento e a competência em alguns aspectos do negócio; • Reconhece-se que a aquisição desta competência é muito dificultada quando buscada isoladamente.
  • 14. DEFININDO OS PARTICIPANTES • Quais são as empresas que participarão do processo de aprendizagem? • Quais são suas necessidades individuais de aprendizagem? • Quais os problemas individuais e coletivos que tornam o aprendizado importante? • Quais características específicas do grupo de empresas podem influenciar a arquitetura e a operação da rede? (Ex. homogeneidade entre as empresas, natureza do relacionamento entre as empresas participantes (competitiva, colaborativa, neutra), importância que atribui ao processo de aprendizagem etc.
  • 15. DECLARAÇÃO DA PROPOSTA DA REDE • Criar um nome para a rede; • Inserir um verbo – encorajar, facilitar, assistir; • Descrever os membros da rede (Ex. oficinas automotivas de Santa Catarina); • Inserir o tipo de aprendizagem visado: compartilhar experiências, ouvir novos conceitos, difundir melhores práticas, etc; • Inserir o conteúdo, o foco da aprendizagem (Ex: novas tendências em materiais para fabricação de bonés para a rede de fabricantes de bonés de Apucarana); • Inserir os mecanismos de aprendizagem (Ex. workshops, visitas a fornecedores, seminários, Benchmarking internacional etc.)
  • 16. POTENCIAIS BENEFÍCIOS DO APRENDIZADO EM REDE • No aprendizado compartilhado existe o potencial para a reflexão crítica sob diferentes perspectivas; • Diferentes perspectivas podem resultar em novos conceitos; • A experimentação conjunta reduz os riscos associados aos custos de se tentar implementar novidades; • A aprendizagem compartilhada ajuda a explicar os princípios do sistema e visualizar os padrões; • A aprendizagem compartilhada garante um ambiente para a exploração de modelos mentais fora das experiências normais das organizações isoladas.