SlideShare uma empresa Scribd logo
ESCOLA ESTADUAL BRASILIANO BRAZ 
Língua Portuguesa – 2º Humildade - Prof. Renato Oliveira 
NOME: ....................................................................................... Nº: ..................... 
Examine a figura para responder à questão 1. 
TEXTO 01 
QUESTÃO 1 
3º BIMESTRE - DATA: 22/09/2014 
Qual das afirmações seguintes é coerente com o que é proposto na 
figura acima? 
a) Em uma mesma turma, todos os alunos devem ser submetidos 
às mesmas estratégias de ensino. 
b) É injusto conceder bolsas de estudos a alunos provenientes de 
famílias de baixa renda. 
c) Para que todos possam atingir os mesmos objetivos, é 
necessário o uso de estratégias diferenciadas que considerem 
desigualdades impeditivas. 
d) Na sociedade justa, todos, independentemente de suas 
particularidades, devem ter acesso aos mesmos recursos para 
atingir a mesma finalidade. 
“O HOMEM EM NOVA PELE” 
É sempre sexo. 
O resto é 
acessório. Ou 
acessórios, para 
ficar mais de 
acordo com o 
que parece ser 
uma daquelas 
mudanças 
duradouras que 
ocorrem nas grandes cidades e que, depois, levadas pela televisão, 
acabam chegando a lugares mais distantes. As pesquisas e 
estatísticas mostram que o que antes era definido apenas como 
“vaidade masculina”, a preocupação dos homens com a forma 
física, os cabelos e as roupas, se tornou um movimento 
comportamental bem mais definido e complexo. Não é somente de 
aparência que se fala, mas de uma nova maneira de ver o mundo, 
de atuar nele de forma impensável para as gerações passadas. 
Como explica o psicólogo americano Alon Gratch, autor do livro Se 
os Homens falassem: “O que está acontecendo, no fundo, é uma 
incursão masculina pelo universo feminino em quase todos os seus 
TIPO 2 
domínios. O mais visível deles, obviamente, é o da aparência. Mas 
a transformação é mais profunda.” O homem começou a admitir 
que tem emoções e as esconde cada vez menos. Sente-se mais à 
vontade com suas preferências estéticas e valoriza com mais 
desembaraço o aspecto afetivo na relação com a família e os 
amigos. 
Como todo movimento que se preze esse tem sua 
barulhenta e colorida vanguarda. Fala-se aqui do que está sendo 
definido pela imprensa americana como o homem “metrossexual”, 
termo criado em 1994 pelo colunista e crítico cultural Mark Simpson 
e que agora serve para descrever o heterossexual moderno e 
urbano, um sujeito tão ou mais vaidoso que as mulheres, que 
frequenta butiques, usa cremes e loções para pele, é refinado na 
cozinha e não se sente por fora em uma conversa sobre decoração 
de ambientes. 
David Beckham, jogador do Real Madrid e da Seleção 
Inglesa de futebol, e o ator americano Brad Pitt podem ser 
apontados como símbolos dessa combinação de masculinidade, 
delicadeza quase feminina e um jeito de se apresentar que a 
poderosa Suzy Menkes, editora de moda do jornal International 
Herald Tribune, definiu nestes termos: “A barba está sempre 
cuidadosamente malfeita, a roupa artificialmente despojada, 
resultando em um conjunto com aparência geral de caloroso 
refinamento”. (...) 
(...) A 
extensão da 
mudança ( e a 
popularização do 
termo 
metrossexual 
para identificar 
sua vanguarda) 
veio com a 
publicação de 
uma pesquisa feita pela agência européia de comunicação Euro 
RSCG Worldwide, que tem escritório em 75 países. A pesquisa 
mostrou que nas maiores capitais do Hemisfério Norte é 
significativo, como fenômeno social, o número de homens que 
usam regularmente cremes contra rugas, fazem compras em 
butiques e já se submeteram a algum tipo de tratamento cosmético. 
Nos Estados Unidos, 35% dos homens disseram comprar 
regularmente cremes antienvelhecimento e, em apenas um ano, 
entre 2001 e 2002, o número de lipoaspirações feitas por homens 
cresceu 420%. No Brasil, o número de cirurgias plásticas realizadas 
em homens subiu de 10% do total para 30% em cinco anos. 
(...) 
“Desvestir a fantasia de super-herói infalível é um alívio 
para a maioria dos homens e não uma perda de poder”, afirma Luiz 
Cushnir, psiquiatra paulista e o maior estudioso brasileiro da 
psicologia masculina. Na Alemanha, na França e, é claro, nos 
Estados Unidos, nunca se estudou tanto quanto agora o impacto 
das transformações pelas quais os homens estão passando. Em 
outra frente de estudo, a biológica, o homem também está no foco 
dos pesquisadores. As notícias não são muito boas para a classe. 
Em um estudo de Bryan Sykes, professor de genética humana da 
Universidade Oxford, a fonte genética da masculinidade – o 
cromossono Y– está diminuindo de tamanho. Pelo cálculo de 
Sykes, a se manter a tendência atual, o cromossomo Y estará 
extinto dentro de 5 milhões de anos. Nada indica que,
evolutivamente, essa tendência não venha a ser revertida em um 
prazo tão longo – ou que, mesmo se mantida, a natureza ou a 
ciência não venham a obter outras maneiras de produzir seres 
humanos do sexo masculino. Mas não há símbolo melhor do 
arrefecimento social do machismo e do surgimento de um novo 
homem”. 
QUESTÃO 02 
O assunto e objetivo do texto estão CORRETAMENTE 
apresentados em: 
a) novo homem / Mostrar o processo de “feminilização” do 
homem na atualidade. 
b) homem “metrossexual” / Provar o fim do machismo. 
c) Homens que estão em evidência / Discutir o lento processo 
de “feminilização” dos homens. 
d) Vaidade masculina / Apontar a influência dos acessórios 
sobre os homens modernos. 
QUESTÃO 03 
Você caracterizaria o ponto de vista da enunciação assumido pelo 
autor dessa reportagem como 
a) Autoritário: ele se mostra certo do desaparecimento do 
cromossomo y. 
b) Lúdico: brinca com situações novas para os “machões” 
assumidos. 
c) Científico: apóia-se em dados científicos e pesquisas sérias, 
apenas. 
d) Polêmico: ele analisa o fenômeno de “feminilização” do 
homem sob vários aspectos. 
QUESTÃO 04 
As alternativas identificam e exemplificam estratégias utilizadas 
pelo locutor do texto, EXCETO: 
a) Depoimentos de especialistas de renome: “...afirma Luiz 
Cushnir, psiquiatra paulista e o maior estudioso brasileiro da 
psicologia masculina.” 
b) Citação de pesquisas de agência mundialmente conhecida: “... 
Euro RSCG Worldwide, que tem escritório em 75 países.” 
c) Uso de intertextualidade: “Mas não há símbolo melhor do 
arrefecimento social do machismo e do surgimento de um 
novo homem.” 
d) Apresentação de dados estatísticos expressivos: “...o número 
de lipoaspirações feitas por homens cresceu 420% ...” 
QUESTÃO 05 
Em todas as alternativas, há pronome pessoal com valor 
possessivo, EXCETO 
a) Cumpria todas as obrigações que lhe competiam. 
b) Filas em frente a todos os guichês é fato que sempre lhe atiça 
a impaciência. 
c) De tanto ouvir-lhe a voz estridente, fiquei com dor de cabeça. 
d) Ele nunca teve tempo para lhe ouvir as confidências. 
QUESTÃO 06 - Identifique a classe gramatical das palavras em 
destaque nas frases, escrevendo entre parênteses o número 
adequado: 
( 1 ) pronome indefinido ( 2 ) adjetivo ( 3 ) advérbio 
a) ( ) Certas declarações deveriam ser questionadas 
judicialmente. 
b) ( ) Pessoas certas nas funções administrativas é que 
garantem o sucesso da empresa. 
c) ( ) Muito trabalho nem sempre garante bom salário. 
d) ( ) Trabalho muito, embora receba pouco. 
e) ( ) Pense mais, antes de optar por esse curso. 
A sequência correta é: 
a) 2 . 1 . 1 . 3 . 1 
b) 1 . 2 . 1 . 3 . 1 
c) 1 . 1 . 2 . 2 . 3 
d) 2 . 1 . 3 . 3 . 2 
QUESTÃO 07 - O aço inoxidável é de uma família de ligas à base 
de ferro que contém, dentre outros elementos, de 1,2% a 30% de 
crômio e até 22% de níquel em massa. 
O termo destacado no trecho é um pronome relativo, utilizado 
frequentemente como recurso de coesão. Nesse caso, ele nos 
remete ao seguinte termo: 
a- ligas; 
b- família de ligas à base de ferro; 
c- ferro; 
a- ligas à base de ferro. 
QUESTÃO 08 - Assinale a alternativa sem pronome indefinido: 
a) Fui à livraria e comprei muitos livros técnicos 
b) Luciana adquiriu bastante roupa nesta semana. 
c) O assessor não aceitará quaisquer argumentos. 
d) Esta blusa de caxemira europeia custa caro 
QUESTÃO 09 
_________________, _________________,_____________ são 
traços presentes nas obras realistas. 
Para completar a afirmativa, serve a sequência apresentada na 
alternativa: 
a) Personalismo, subjetivismo, metafísica. 
b) Individualismo, objetivismo, materialismo. 
c) Objetivismo, descritivismo, materialismo. 
d) Negação do sentimentalismo, subjetivismo e individualismo. 
QUESTÃO 10 - Leia o texto abaixo, excerto do romance Memórias 
Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis. 
O pior é que era coxa. Uns olhos tão lúcidos, uma boca tão fresca, uma 
compostura tão senhoril; e coxa! Esse contraste faria suspeitar que a 
natureza é às vezes um imenso escárnio. Por que bonita, se coxa? Por que 
coxa se bonita? Tal era a pergunta que eu vinha fazendo a mim mesmo ao 
voltar para casa, de noite, sem atinar com a solução do enigma. 
Nessa descrição da personagem Virgília, o narrador demonstra 
postura diferente daquela adotada nas descrições românticas. Isso 
é comprovado pelo fato de o narrador 
a) Desejar que sua amada fosse perfeita. 
b) Revelar um defeito físico de sua amada. 
c) Não aceitar o defeito físico da amada. 
d) Criticar a natureza ao considerá-la “um imenso escárnio”.
Português   2º humildade -tipo 02

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova 1ª fase CEFET 2016
Prova 1ª fase CEFET 2016Prova 1ª fase CEFET 2016
Prova 1ª fase CEFET 2016
DayzeCampany
 
Consulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-prova
Consulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-provaConsulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-prova
Consulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-prova
Flávio De Oliveira Pereira
 
Provas20101 dezembro.
Provas20101 dezembro.Provas20101 dezembro.
Provas20101 dezembro.
Ajudar Pessoas
 
MACKENZIE 2010 objetiva
MACKENZIE 2010 objetivaMACKENZIE 2010 objetiva
MACKENZIE 2010 objetiva
cursohistoria
 
prova gerais
prova geraisprova gerais
prova gerais
Eduardo Lopes
 
Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro Carlos Alberto Figueiredo ...
Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro   Carlos Alberto Figueiredo ...Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro   Carlos Alberto Figueiredo ...
Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro Carlos Alberto Figueiredo ...
guesta7e113
 
Cilp 2014 - slides 2 - Redação - aula 22/03
Cilp 2014  - slides 2 - Redação - aula 22/03Cilp 2014  - slides 2 - Redação - aula 22/03
Cilp 2014 - slides 2 - Redação - aula 22/03
jasonrplima
 
Prova psicólogo Gestão Concurso
Prova psicólogo Gestão ConcursoProva psicólogo Gestão Concurso
Prova psicólogo Gestão Concurso
Alessandra Teixeira
 
205420
205420205420
205420
Sergyo Vitro
 
Matematica portugues 8
Matematica portugues 8Matematica portugues 8
Matematica portugues 8
Paulo Sérgio
 
Exercicios de fixação de coesão e coerência
Exercicios de fixação de coesão e coerênciaExercicios de fixação de coesão e coerência
Exercicios de fixação de coesão e coerência
Marcos Amauri
 
Interpretando textos com gabarito
Interpretando textos com gabaritoInterpretando textos com gabarito
Interpretando textos com gabarito
Secretaria Estadual de Educação
 
Atividade coesao e coerencia
Atividade coesao e coerenciaAtividade coesao e coerencia
Atividade coesao e coerencia
Edinho Matos
 
Novos Debates
Novos DebatesNovos Debates
Novos Debates
NupecsUfrgs
 
Exercicio coesão e coerência textual
Exercicio coesão e coerência textualExercicio coesão e coerência textual
Exercicio coesão e coerência textual
luizcarmo
 
Cronica
CronicaCronica
O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009
O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009
O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009
Marcos Gimenes Salun
 
Retalhos Da Guerra
Retalhos Da GuerraRetalhos Da Guerra
Retalhos Da Guerra
zeminhoto
 
AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºano
AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºanoAVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºano
AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºano
SECRET. DA EDUC.ACARAÚ CE
 

Mais procurados (19)

Prova 1ª fase CEFET 2016
Prova 1ª fase CEFET 2016Prova 1ª fase CEFET 2016
Prova 1ª fase CEFET 2016
 
Consulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-prova
Consulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-provaConsulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-prova
Consulpam 2019-prefeitura-de-quadra-sp-auxiliar-administrativo-prova
 
Provas20101 dezembro.
Provas20101 dezembro.Provas20101 dezembro.
Provas20101 dezembro.
 
MACKENZIE 2010 objetiva
MACKENZIE 2010 objetivaMACKENZIE 2010 objetiva
MACKENZIE 2010 objetiva
 
prova gerais
prova geraisprova gerais
prova gerais
 
Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro Carlos Alberto Figueiredo ...
Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro   Carlos Alberto Figueiredo ...Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro   Carlos Alberto Figueiredo ...
Metaforas Da Discriminacao No Futebol Brasileiro Carlos Alberto Figueiredo ...
 
Cilp 2014 - slides 2 - Redação - aula 22/03
Cilp 2014  - slides 2 - Redação - aula 22/03Cilp 2014  - slides 2 - Redação - aula 22/03
Cilp 2014 - slides 2 - Redação - aula 22/03
 
Prova psicólogo Gestão Concurso
Prova psicólogo Gestão ConcursoProva psicólogo Gestão Concurso
Prova psicólogo Gestão Concurso
 
205420
205420205420
205420
 
Matematica portugues 8
Matematica portugues 8Matematica portugues 8
Matematica portugues 8
 
Exercicios de fixação de coesão e coerência
Exercicios de fixação de coesão e coerênciaExercicios de fixação de coesão e coerência
Exercicios de fixação de coesão e coerência
 
Interpretando textos com gabarito
Interpretando textos com gabaritoInterpretando textos com gabarito
Interpretando textos com gabarito
 
Atividade coesao e coerencia
Atividade coesao e coerenciaAtividade coesao e coerencia
Atividade coesao e coerencia
 
Novos Debates
Novos DebatesNovos Debates
Novos Debates
 
Exercicio coesão e coerência textual
Exercicio coesão e coerência textualExercicio coesão e coerência textual
Exercicio coesão e coerência textual
 
Cronica
CronicaCronica
Cronica
 
O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009
O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009
O Bandeirante - n.201 - Agosto de 2009
 
Retalhos Da Guerra
Retalhos Da GuerraRetalhos Da Guerra
Retalhos Da Guerra
 
AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºano
AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºanoAVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºano
AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS_8ºano
 

Semelhante a Português 2º humildade -tipo 02

Dissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptxDissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptx
AndreRamos99
 
CADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDO
CADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDOCADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDO
CADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDO
Marisa Moreyra
 
Prova internet-pssiii-2009
Prova internet-pssiii-2009Prova internet-pssiii-2009
Prova internet-pssiii-2009
Lucas Ferreira
 
Oficina de escrita criativa - Não-ficção | essense
Oficina de escrita criativa - Não-ficção | essenseOficina de escrita criativa - Não-ficção | essense
Oficina de escrita criativa - Não-ficção | essense
agência essense
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãO
ilk Sala4
 
7ª série 1º sem2013
7ª série 1º sem20137ª série 1º sem2013
7ª série 1º sem2013
guilaboratorio
 
Exemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de OpiniãoExemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de Opinião
7 de Setembro
 
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bimGabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
stjamesmkt
 
Pedagogo
PedagogoPedagogo
Pedagogo
Roseli Rose
 
Procedimentos argumentativos - atividades
Procedimentos argumentativos - atividadesProcedimentos argumentativos - atividades
Procedimentos argumentativos - atividades
Gedalias .
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
Cláudia Heloísa
 
Profissional de nível superior engenharia civil
Profissional de nível superior   engenharia civilProfissional de nível superior   engenharia civil
Profissional de nível superior engenharia civil
Rafael Cavalcante
 
Prova de sociologa industria cultural 2
Prova de sociologa industria cultural 2Prova de sociologa industria cultural 2
Prova de sociologa industria cultural 2
Atividades Diversas Cláudia
 
Carolina Gomes | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...
Carolina Gomes  | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...Carolina Gomes  | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...
Carolina Gomes | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...
Carolina Gomes
 
Ebserh Prova 2013
Ebserh Prova 2013 Ebserh Prova 2013
Ebserh Prova 2013
Danyelle Emidio
 
Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001
mattoso1970
 
3 socio prov. esp. 2 cham bc 4bi
3 socio    prov. esp. 2 cham  bc 4bi3 socio    prov. esp. 2 cham  bc 4bi
3 socio prov. esp. 2 cham bc 4bi
Felipeprofserra
 
Cfs b-2-2009
Cfs b-2-2009Cfs b-2-2009
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Marcia Oliveira
 
2012 prova vestibulinho
2012   prova vestibulinho2012   prova vestibulinho
2012 prova vestibulinho
Duda Campos
 

Semelhante a Português 2º humildade -tipo 02 (20)

Dissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptxDissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptx
 
CADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDO
CADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDOCADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDO
CADERNO DO ALUNO-2º ANO-VOL.3-TRADUZIDO
 
Prova internet-pssiii-2009
Prova internet-pssiii-2009Prova internet-pssiii-2009
Prova internet-pssiii-2009
 
Oficina de escrita criativa - Não-ficção | essense
Oficina de escrita criativa - Não-ficção | essenseOficina de escrita criativa - Não-ficção | essense
Oficina de escrita criativa - Não-ficção | essense
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãO
 
7ª série 1º sem2013
7ª série 1º sem20137ª série 1º sem2013
7ª série 1º sem2013
 
Exemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de OpiniãoExemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de Opinião
 
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bimGabarito 3o. ano   língua portuguesa 2 - 2o. bim
Gabarito 3o. ano língua portuguesa 2 - 2o. bim
 
Pedagogo
PedagogoPedagogo
Pedagogo
 
Procedimentos argumentativos - atividades
Procedimentos argumentativos - atividadesProcedimentos argumentativos - atividades
Procedimentos argumentativos - atividades
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
 
Profissional de nível superior engenharia civil
Profissional de nível superior   engenharia civilProfissional de nível superior   engenharia civil
Profissional de nível superior engenharia civil
 
Prova de sociologa industria cultural 2
Prova de sociologa industria cultural 2Prova de sociologa industria cultural 2
Prova de sociologa industria cultural 2
 
Carolina Gomes | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...
Carolina Gomes  | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...Carolina Gomes  | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...
Carolina Gomes | DELATOR, JUIZ E CARRASCO: AS PERSONALIDADES DO NOVO CONSUMI...
 
Ebserh Prova 2013
Ebserh Prova 2013 Ebserh Prova 2013
Ebserh Prova 2013
 
Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001
 
3 socio prov. esp. 2 cham bc 4bi
3 socio    prov. esp. 2 cham  bc 4bi3 socio    prov. esp. 2 cham  bc 4bi
3 socio prov. esp. 2 cham bc 4bi
 
Cfs b-2-2009
Cfs b-2-2009Cfs b-2-2009
Cfs b-2-2009
 
Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio Aulão de língua portuguesa ensino médio
Aulão de língua portuguesa ensino médio
 
2012 prova vestibulinho
2012   prova vestibulinho2012   prova vestibulinho
2012 prova vestibulinho
 

Mais de Renato Rodrigues

Gabaritos 3º p - 4º
Gabaritos   3º p - 4ºGabaritos   3º p - 4º
Gabaritos 3º p - 4º
Renato Rodrigues
 
Gabaritos 2º h - 4º
Gabaritos   2º h - 4ºGabaritos   2º h - 4º
Gabaritos 2º h - 4º
Renato Rodrigues
 
Gabaritos 1º esperança - 4º
Gabaritos   1º esperança - 4ºGabaritos   1º esperança - 4º
Gabaritos 1º esperança - 4º
Renato Rodrigues
 
Gabaritos 4º bimestre - bondade
Gabaritos   4º bimestre - bondadeGabaritos   4º bimestre - bondade
Gabaritos 4º bimestre - bondade
Renato Rodrigues
 
Português esperança - tipo 02
Português   esperança - tipo 02Português   esperança - tipo 02
Português esperança - tipo 02
Renato Rodrigues
 
Português esperança - tipo 01
Português   esperança - tipo 01Português   esperança - tipo 01
Português esperança - tipo 01
Renato Rodrigues
 
Português esperança - tipo 03
Português   esperança - tipo 03Português   esperança - tipo 03
Português esperança - tipo 03
Renato Rodrigues
 
Proposta de redação
Proposta de redaçãoProposta de redação
Proposta de redação
Renato Rodrigues
 
Proposta de redação
Proposta de redaçãoProposta de redação
Proposta de redação
Renato Rodrigues
 
Português bondade - tipo 02
Português   bondade - tipo 02Português   bondade - tipo 02
Português bondade - tipo 02
Renato Rodrigues
 
Português bondade - tipo 01
Português   bondade - tipo 01Português   bondade - tipo 01
Português bondade - tipo 01
Renato Rodrigues
 
Português bondade - tipo 03
Português   bondade - tipo 03Português   bondade - tipo 03
Português bondade - tipo 03
Renato Rodrigues
 
Proposta de redação
Proposta de redaçãoProposta de redação
Proposta de redação
Renato Rodrigues
 
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 02
Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 02Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 02
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 02
Renato Rodrigues
 
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 03
Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 03Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 03
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 03
Renato Rodrigues
 
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 01
Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 01Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 01
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 01
Renato Rodrigues
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
Renato Rodrigues
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
Renato Rodrigues
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
Renato Rodrigues
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
Renato Rodrigues
 

Mais de Renato Rodrigues (20)

Gabaritos 3º p - 4º
Gabaritos   3º p - 4ºGabaritos   3º p - 4º
Gabaritos 3º p - 4º
 
Gabaritos 2º h - 4º
Gabaritos   2º h - 4ºGabaritos   2º h - 4º
Gabaritos 2º h - 4º
 
Gabaritos 1º esperança - 4º
Gabaritos   1º esperança - 4ºGabaritos   1º esperança - 4º
Gabaritos 1º esperança - 4º
 
Gabaritos 4º bimestre - bondade
Gabaritos   4º bimestre - bondadeGabaritos   4º bimestre - bondade
Gabaritos 4º bimestre - bondade
 
Português esperança - tipo 02
Português   esperança - tipo 02Português   esperança - tipo 02
Português esperança - tipo 02
 
Português esperança - tipo 01
Português   esperança - tipo 01Português   esperança - tipo 01
Português esperança - tipo 01
 
Português esperança - tipo 03
Português   esperança - tipo 03Português   esperança - tipo 03
Português esperança - tipo 03
 
Proposta de redação
Proposta de redaçãoProposta de redação
Proposta de redação
 
Proposta de redação
Proposta de redaçãoProposta de redação
Proposta de redação
 
Português bondade - tipo 02
Português   bondade - tipo 02Português   bondade - tipo 02
Português bondade - tipo 02
 
Português bondade - tipo 01
Português   bondade - tipo 01Português   bondade - tipo 01
Português bondade - tipo 01
 
Português bondade - tipo 03
Português   bondade - tipo 03Português   bondade - tipo 03
Português bondade - tipo 03
 
Proposta de redação
Proposta de redaçãoProposta de redação
Proposta de redação
 
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 02
Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 02Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 02
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 02
 
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 03
Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 03Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 03
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 03
 
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 01
Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 01Português   renato -  3º perdão - 3 b -tipo 01
Português renato - 3º perdão - 3 b -tipo 01
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 

Último

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 

Último (20)

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 

Português 2º humildade -tipo 02

  • 1. ESCOLA ESTADUAL BRASILIANO BRAZ Língua Portuguesa – 2º Humildade - Prof. Renato Oliveira NOME: ....................................................................................... Nº: ..................... Examine a figura para responder à questão 1. TEXTO 01 QUESTÃO 1 3º BIMESTRE - DATA: 22/09/2014 Qual das afirmações seguintes é coerente com o que é proposto na figura acima? a) Em uma mesma turma, todos os alunos devem ser submetidos às mesmas estratégias de ensino. b) É injusto conceder bolsas de estudos a alunos provenientes de famílias de baixa renda. c) Para que todos possam atingir os mesmos objetivos, é necessário o uso de estratégias diferenciadas que considerem desigualdades impeditivas. d) Na sociedade justa, todos, independentemente de suas particularidades, devem ter acesso aos mesmos recursos para atingir a mesma finalidade. “O HOMEM EM NOVA PELE” É sempre sexo. O resto é acessório. Ou acessórios, para ficar mais de acordo com o que parece ser uma daquelas mudanças duradouras que ocorrem nas grandes cidades e que, depois, levadas pela televisão, acabam chegando a lugares mais distantes. As pesquisas e estatísticas mostram que o que antes era definido apenas como “vaidade masculina”, a preocupação dos homens com a forma física, os cabelos e as roupas, se tornou um movimento comportamental bem mais definido e complexo. Não é somente de aparência que se fala, mas de uma nova maneira de ver o mundo, de atuar nele de forma impensável para as gerações passadas. Como explica o psicólogo americano Alon Gratch, autor do livro Se os Homens falassem: “O que está acontecendo, no fundo, é uma incursão masculina pelo universo feminino em quase todos os seus TIPO 2 domínios. O mais visível deles, obviamente, é o da aparência. Mas a transformação é mais profunda.” O homem começou a admitir que tem emoções e as esconde cada vez menos. Sente-se mais à vontade com suas preferências estéticas e valoriza com mais desembaraço o aspecto afetivo na relação com a família e os amigos. Como todo movimento que se preze esse tem sua barulhenta e colorida vanguarda. Fala-se aqui do que está sendo definido pela imprensa americana como o homem “metrossexual”, termo criado em 1994 pelo colunista e crítico cultural Mark Simpson e que agora serve para descrever o heterossexual moderno e urbano, um sujeito tão ou mais vaidoso que as mulheres, que frequenta butiques, usa cremes e loções para pele, é refinado na cozinha e não se sente por fora em uma conversa sobre decoração de ambientes. David Beckham, jogador do Real Madrid e da Seleção Inglesa de futebol, e o ator americano Brad Pitt podem ser apontados como símbolos dessa combinação de masculinidade, delicadeza quase feminina e um jeito de se apresentar que a poderosa Suzy Menkes, editora de moda do jornal International Herald Tribune, definiu nestes termos: “A barba está sempre cuidadosamente malfeita, a roupa artificialmente despojada, resultando em um conjunto com aparência geral de caloroso refinamento”. (...) (...) A extensão da mudança ( e a popularização do termo metrossexual para identificar sua vanguarda) veio com a publicação de uma pesquisa feita pela agência européia de comunicação Euro RSCG Worldwide, que tem escritório em 75 países. A pesquisa mostrou que nas maiores capitais do Hemisfério Norte é significativo, como fenômeno social, o número de homens que usam regularmente cremes contra rugas, fazem compras em butiques e já se submeteram a algum tipo de tratamento cosmético. Nos Estados Unidos, 35% dos homens disseram comprar regularmente cremes antienvelhecimento e, em apenas um ano, entre 2001 e 2002, o número de lipoaspirações feitas por homens cresceu 420%. No Brasil, o número de cirurgias plásticas realizadas em homens subiu de 10% do total para 30% em cinco anos. (...) “Desvestir a fantasia de super-herói infalível é um alívio para a maioria dos homens e não uma perda de poder”, afirma Luiz Cushnir, psiquiatra paulista e o maior estudioso brasileiro da psicologia masculina. Na Alemanha, na França e, é claro, nos Estados Unidos, nunca se estudou tanto quanto agora o impacto das transformações pelas quais os homens estão passando. Em outra frente de estudo, a biológica, o homem também está no foco dos pesquisadores. As notícias não são muito boas para a classe. Em um estudo de Bryan Sykes, professor de genética humana da Universidade Oxford, a fonte genética da masculinidade – o cromossono Y– está diminuindo de tamanho. Pelo cálculo de Sykes, a se manter a tendência atual, o cromossomo Y estará extinto dentro de 5 milhões de anos. Nada indica que,
  • 2. evolutivamente, essa tendência não venha a ser revertida em um prazo tão longo – ou que, mesmo se mantida, a natureza ou a ciência não venham a obter outras maneiras de produzir seres humanos do sexo masculino. Mas não há símbolo melhor do arrefecimento social do machismo e do surgimento de um novo homem”. QUESTÃO 02 O assunto e objetivo do texto estão CORRETAMENTE apresentados em: a) novo homem / Mostrar o processo de “feminilização” do homem na atualidade. b) homem “metrossexual” / Provar o fim do machismo. c) Homens que estão em evidência / Discutir o lento processo de “feminilização” dos homens. d) Vaidade masculina / Apontar a influência dos acessórios sobre os homens modernos. QUESTÃO 03 Você caracterizaria o ponto de vista da enunciação assumido pelo autor dessa reportagem como a) Autoritário: ele se mostra certo do desaparecimento do cromossomo y. b) Lúdico: brinca com situações novas para os “machões” assumidos. c) Científico: apóia-se em dados científicos e pesquisas sérias, apenas. d) Polêmico: ele analisa o fenômeno de “feminilização” do homem sob vários aspectos. QUESTÃO 04 As alternativas identificam e exemplificam estratégias utilizadas pelo locutor do texto, EXCETO: a) Depoimentos de especialistas de renome: “...afirma Luiz Cushnir, psiquiatra paulista e o maior estudioso brasileiro da psicologia masculina.” b) Citação de pesquisas de agência mundialmente conhecida: “... Euro RSCG Worldwide, que tem escritório em 75 países.” c) Uso de intertextualidade: “Mas não há símbolo melhor do arrefecimento social do machismo e do surgimento de um novo homem.” d) Apresentação de dados estatísticos expressivos: “...o número de lipoaspirações feitas por homens cresceu 420% ...” QUESTÃO 05 Em todas as alternativas, há pronome pessoal com valor possessivo, EXCETO a) Cumpria todas as obrigações que lhe competiam. b) Filas em frente a todos os guichês é fato que sempre lhe atiça a impaciência. c) De tanto ouvir-lhe a voz estridente, fiquei com dor de cabeça. d) Ele nunca teve tempo para lhe ouvir as confidências. QUESTÃO 06 - Identifique a classe gramatical das palavras em destaque nas frases, escrevendo entre parênteses o número adequado: ( 1 ) pronome indefinido ( 2 ) adjetivo ( 3 ) advérbio a) ( ) Certas declarações deveriam ser questionadas judicialmente. b) ( ) Pessoas certas nas funções administrativas é que garantem o sucesso da empresa. c) ( ) Muito trabalho nem sempre garante bom salário. d) ( ) Trabalho muito, embora receba pouco. e) ( ) Pense mais, antes de optar por esse curso. A sequência correta é: a) 2 . 1 . 1 . 3 . 1 b) 1 . 2 . 1 . 3 . 1 c) 1 . 1 . 2 . 2 . 3 d) 2 . 1 . 3 . 3 . 2 QUESTÃO 07 - O aço inoxidável é de uma família de ligas à base de ferro que contém, dentre outros elementos, de 1,2% a 30% de crômio e até 22% de níquel em massa. O termo destacado no trecho é um pronome relativo, utilizado frequentemente como recurso de coesão. Nesse caso, ele nos remete ao seguinte termo: a- ligas; b- família de ligas à base de ferro; c- ferro; a- ligas à base de ferro. QUESTÃO 08 - Assinale a alternativa sem pronome indefinido: a) Fui à livraria e comprei muitos livros técnicos b) Luciana adquiriu bastante roupa nesta semana. c) O assessor não aceitará quaisquer argumentos. d) Esta blusa de caxemira europeia custa caro QUESTÃO 09 _________________, _________________,_____________ são traços presentes nas obras realistas. Para completar a afirmativa, serve a sequência apresentada na alternativa: a) Personalismo, subjetivismo, metafísica. b) Individualismo, objetivismo, materialismo. c) Objetivismo, descritivismo, materialismo. d) Negação do sentimentalismo, subjetivismo e individualismo. QUESTÃO 10 - Leia o texto abaixo, excerto do romance Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis. O pior é que era coxa. Uns olhos tão lúcidos, uma boca tão fresca, uma compostura tão senhoril; e coxa! Esse contraste faria suspeitar que a natureza é às vezes um imenso escárnio. Por que bonita, se coxa? Por que coxa se bonita? Tal era a pergunta que eu vinha fazendo a mim mesmo ao voltar para casa, de noite, sem atinar com a solução do enigma. Nessa descrição da personagem Virgília, o narrador demonstra postura diferente daquela adotada nas descrições românticas. Isso é comprovado pelo fato de o narrador a) Desejar que sua amada fosse perfeita. b) Revelar um defeito físico de sua amada. c) Não aceitar o defeito físico da amada. d) Criticar a natureza ao considerá-la “um imenso escárnio”.