SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
PLANEJAMENTOPLANEJAMENTO
ESTRATÉGICOESTRATÉGICO
ANÁLISE AMBIENTALANÁLISE AMBIENTAL
PARTE1PARTE1
ProjetoacadêmicoProjetoacadêmico
Por GERARD BATISTA
GERARD BATISTA
Gerard é coordenador de TI na HR Tech Integrated Solutions
@gerardbatistasp
https://br.linkedin.com/pub/g
erard­souza­
batista/23/695/368
Gerard Souza Batista
Para isso é preciso que a rede de serviços funcione de forma a
surpreender o cliente, superando suas expectativas.
INTRODUÇÃOA empresa
iniciou suas atividades no segundo semestre de 2015. O
projeto foca em análises ambientais internas e externas e levantamentos de
dados com muita pesquisa em diversos cenários no mercado nacional. O
planejamento estratégico foi apenas uma das etapas que compreende
nosso ideal formalizando as ações da organização visando seu futuro. Em
qualquer setor é essencial que o cliente goste, retorne e indique a para um
número grande de pessoas....
“POTENCIAIS NOVOS CLIENTES”
Projeto acadêmico
CRIAÇÃO DA MARCA
Projeto acadêmico
Graduação: Tecnologia em Processos Gerenciais
VIAGEMAIS
QUEM DISSE QUE É FÁCIL
CRIAR UMA MARCA?

VIAGEMAIS

VIAGEMAIS
VIAGEMAIS
viagem+ VIAGEMAIS
VIAGEMAIS!
A MARCA
Design moderno e PLANEJADA com objetivo de ganhar mercado a
curto prazo no setor de turismo. Destacamos os três principais
ícones que representam os produtos carro-chefe da empresa
“Marítimo, Aéreo e Hotelaria”.
Para atrair novos clientes associamos o
slogan "Nós realizamos seus sonhos", com
propósito de demonstrar valores e ser
uma empresa que importa com seus
clientes. No resultado do trabalho
chegamos à conclusão que além do valor
agregado a marca, demonstramos
agressividade perante a concorrência.
NÃO É SÓ UMA MARCA
Onomeutilizadonamarcapossuiregistro.
A representação da hotelaria ganha destaque em
amarelo intenso, um dos pontos chaves na identificação
da marca. Pensado estrategicamente para ser uma
referência no mercado e facilmente reconhecida nos
veículos de comunicação.
ORGANOGRAMA
“Tem
o propósito
de definir cada nível
hierárquico
da
empresa”
VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS VARIÁVEIS
INTERNAS DA SUA
EMPRESA?
FORÇAS E FRAQUESAS?
SÃO TODAS VARIÁVEIS CONTROLÁVEIS
DENTRO DA ORGANIZAÇÃO
AMBIENTE
EXTERNO
A pesquisa do ambiente externo permitiu
organizar e analisar as oportunidades,
ameaças, identificar os cenários atuais e
posteriormente realizar tomadas de decisões
precisas e assertivas ligadas diretamente aos
fatores que influenciam nos pontos chave da
empresa.
AMBIENTE EXTERNO GERAL
ANÁLISE DO
CENÁRIO
ECONÔMICO
FONTE:
DÓLAR
Dólar – Previsão 2015 a 2020
2015 2016 2017 2018 2019 2020
R$ 3,60 R$ 3,75 R$ 3,85 R$ 3,95 R$ 4,04 4,14
Fonte: Banco Bradesco (Site)
PIB – PRODUTO
INTERNO BRUTO
Crescimento real do
PIB
2015 2016 2017 2018 2019 2020
  -2,8 % -1,2 % 0,00 % 1,16 % 1,7 % 2,00 %
Fonte: : Itaú Unibanco - SiteIProjeção da Inflação 2015 a 2020 IPCA - IBGE
2015 2016 2017 2018 2019 2020
9,53 % 5,95 % 5,00 % 4,95 % 4,40 % 4,35 %
Fonte: Banco Bradesco (Site)
INFLAÇÃO
SERVIÇOS
Projeção do índice de serviços
2015 2016 2017 2018 2019 2020
-2,0 % -0,9 % 1,0 % 2,0 % 3,5 % 3,6 %
Fonte: Banco Bradesco (Site)
CENÁRIO ECONÔMICO
PESQUISASOFICIAIS
CENÁRIO TECNOLÓGICO
COMPUTAÇÃO
EM NUVENS
CRM
APLICATIVOS
CONTACTLESS
COMPUTAÇÃO EM NUVENS
O acesso e a manipulação de dados, principalmente aqueles imprescindíveis
para as tomadas de decisões, serão ainda mais ampliados para que a
restrição seja a mínima possível.
Atualmente, é possível de qualquer aparelho e
lugar, acessar arquivos graças ao cloud
computing.
Vantagens:
•É grátis ou pago por via de subscrição;
•Acessível em qualquer computador;
•Facilita trabalho colaborativo.
São vídeos conferências, pesquisas, imagens,
documentos diversos, acessados, modificados
ou compartilhados com maior facilidade.
ANÁLISE DO CENÁRIO TECNOLÓGICO
As informações que são obtidas em cada interação com o cliente.
Constituem uma Relação de Aprendizado que se intensifica cada
vez mais, garantindo que o cliente continue a fechar negócios com
esta agência e não migre para a concorrência.
Obtêm-se, então, uma barreira forte em torno da marca, muito
difícil de ser copiada pela concorrência com a capacidade de
manter e fidelizar o cliente ao longo do tempo.
(CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT)
AMBIENTE EXTERNO
Devido à grande concorrência, o
mercado exige uma busca contínua
pela inovações e estratégias para
atender um público tão vulnerável às
mudanças.
Segundo os autores um recente estudo
realizado pela Trave Tech Consulting
comprova uma nova tendência no
turismo mundial o “viajante
conectado”.
APLICATIVOS
.
Esse indivíduo consome a nova mídia
dos dispositivos moveis antes, durante
e depois da experiência turística.
..AINDA SOBRE
APLICATIVOS
Uma pesquisa realizada pela
GSMA Intelligence, aponta que
a China é o guia do mundo
em tecnologia.
Fonte: GSMA Intelligence
A projeção de aumento do uso dessa tecnologia no Brasil será mais de
40 milhões de usuários até 2020
podendo ultrapassar o Japão.
Essa tecnologia tende a ser muito forte em 2015, pois as
compras de produtos serão mais práticas e seguras. O
pagamento é simples, basta aproximar o seu cartão em uma
máquina de débito ou crédito, validar com o uso da biometria e
está feito. A vantagem é a agilidade e a facilidade nas compras.
LEI FEDERAL
CENÁRIO LEGAL
Lei Federal do Turismo - Lei 11771/08 | Lei nº 11.771, de 17 de
setembro de 2008.
Esta Lei estabelece normas sobre a Política Nacional de Turismo, define as
atribuições do Governo Federal no planejamento, desenvolvimento e
estímulo ao setor turístico e disciplina a prestação de serviços turísticos, o
cadastro, a classificação e a fiscalização dos prestadores de serviços
turísticos.
DECRETO MUNICIPALCENÁRIO LEGAL
Decreto Municipal - Nº 29.509, DE 1º DE FEVEREIRO DE 1991.
 
LUIZA ERUNDINA DE SOUSA, Prefeita do Município de São Paulo, usando
das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETA: Fica criado o
Conselho Municipal de Turismo, órgão local paritário na conjunção de
esforços entre o Poder Público e a Sociedade Civil, de caráter consultivo e
de assessoramento da Prefeitura em questões referentes ao
desenvolvimento turístico.
LEI GERAL
DO TURISMO
CENÁRIO LEGAL
Sancionada lei sobre agências de turismo
Foi publicada no Diário Oficial de hoje, 16-5, a Lei 12.974 que regula a
atividade de agência de turismo.
 
Segunda a mencionada Lei, entende-se por agência de turismo a
empresa que tenha por objeto, exclusivamente, a prestação das atividades
de turismo por ela definidas.
LEI ESTADUAL
CENÁRIO LEGAL
Lei cria programa de turismo para idosos
Foi publicada no Diário Oficial do Executivo desta quinta-feira (28/08) a
Lei 6.870/14, que autoriza o Governo do estado a desenvolver a política
estadual de incentivo ao turismo para o idoso, cujo propósito é o
desenvolvimento do setor voltado para a geração de emprego e renda.
 
Os estados que compõem o SUDESTESUDESTE são: Espírito Santo, 
Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
 
Possui  a  maior  concentração  populacional  do  território  brasileiro, 
conforme  contagem  realizada  pelo  Instituto  Brasileiro  de  Geografia  e 
Estatística  (IBGE),  totaliza  80.364.410  habitantes,  quantidade  que 
corresponde a 42,2% do total nacional. 
O Sudeste é responsável por 56,4% do
Produto Interno Bruto (PIB) nacional.
 
CENÁRIO SOCIOCULTURAL
IDH - ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO
A região Sudeste apresenta índices sociais relativamente elevados: possui a segunda
maior qualidade de vida do país, verificado por seu IDH de 0,805 — perdendo
apenas para a região Sul  - e o maior PIB per capita do país, R$ 21.182,68.
O Sudeste responde 49,5% do PIB do Brasil, sendo São
Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente, os
três estados mais ricos do país.
Segundo  pesquisa  realizada  pela 
DATAFOLHADATAFOLHA com a população local     
                  que dizem; 
“Em  Alto  de  Pinheiros,  as  notas  para  áreas  de  lazer  e  de 
prática  esportiva  foram  as  mais  altas  da  região  -  7,8  e  7,4, 
respectivamente.  A  ausência  de  poluição  foi  considerada  a 
principal  qualidade  do  local  (37%).  Já  no  Jardim  Paulista,  a 
maior qualidade citada pelos moradores (46%) foi o comércio; 
a  média  da  região  é  de  33%.  "Aqui  tem  tudo  perto,  adoro 
morar  aqui",  comemora  Cecília  Penteado  Cardoso  de 
Almeida, 37, que costuma caminhar no Shopping Eldorado e 
explorar novos desafios”.
CENÁRIO SOCIOCULTURAL IDH
FONTE:
SEGURANÇA PÚBLICA
O  Sudeste,  apesar  de  não  apresentar  um  nível  alto 
de  sensação  de  segurança  entre  sua  população, 
possui o menor índice de homicídio doloso do país: 
21,77 homicídios por 100 mil habitantes.
Nível  baixo  de  sensação  de  segurança  entre 
população.
A  região  tem  o  maior  gasto  per  capita  na  área  de 
segurança pública - R$ 248,89 por habitante.
De  acordo  com  o  IPEA,  Minas  Gerais  e  São 
Paulo,  os  estados  mais  populosos,  puxam  a  média 
da  região  para  baixo,  com  7,1  e  11  homicídios  por 
100 mil habitantes, respectivamente. 
É no Espírito Santo, estado com gasto per capita em 
segurança,  de  R$  200,67  em  2009,  é  onde  se 
encontra a taxa mais alta, de 57,9 homicídios dolosos 
por  100  mil,  menor  apenas  que  a  de  Alagoas  (63,3 
por 100 mil).
 
CENÁRIO SOCIOCULTURAL
FONTE:
RENDA PER CAPITA
RENDA PER
CAPITARenda domiciliar per capita no Brasil foi de R$ 1.052 em 2014, 
diz IBGE.
O rendimento domiciliar per capita do Brasil ficou em R$ 1.052 
em  2014,  segundo  dados  divulgados  nesta  quinta-feira  (26) 
pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
Essas estimativas servem como base para o rateio do Fundo 
de Participação dos Estados (FPE).
O  IBGE  informou  que  tinha  se  programado 
para fornecer essas estimativas apenas em 
dezembro de 2015, para serem aplicadas na 
distribuição  dos  recursos  do  FPE  no 
exercício de 2017.
FONTE:
POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA
CENÁRIO POLÍTICO
A  política  externa  sob  a  administração  de Dilma 
Rousseff tem  procurado  aprofundar  o  domínio 
comercial  do  Brasil  na  região  e  da  diplomacia, 
expandir  a  presença  do  Brasil  na  África  e 
desempenhar  um  papel  importante  no G20 sobre 
a mudança  climática e  em  outros  contextos 
multilaterais.
Porém,  verifica-se  que  em  seu  governo  o  Brasil 
vem  perdendo  força  diplomática,  principalmente 
quando comparado com o Governo Lula e FHC.
FONTE:
CENÁRIO POLÍTICO
POLÍTICA FISCAL
FONTE:
Governo anuncia novos
cortes e aumentos de
impostos
INVESTIMENTOS (PROGRAMAS SOCIAIS)
https://rizzolot.wordpress.com/2008/10/24/charg
e-do-amarildo-para-o-gazeta-online/
Rombo nas contas provoca cortes em saúde, educação
e programas sociais
O  primeiro  orçamento  deficitário  apresentado  por  um 
Governo  brasileiro  prevê  cortes  proporcionais  em  áreas-
chave da gestão Dilma Rousseff, como saúde, educação e 
desenvolvimento social.
  Além  disso,  o  rombo  nas  contas  públicas,  que  em  2016 
chegará  aos  30,5  bilhões  de  reais,  atingirá  programas 
sociais vitrine da gestão,  como o  Minha  Casa Minha Vida, 
o Ciência  Sem  Fronteiras e  o  Fies,  assim  como  carros-
chefes da campanha de 2014, como o Pronatec. 
A equipe econômica não caracteriza essas medidas como
cortes, mas como revisões ou melhorias dos gastos
públicos.
FONTE:
POLÍTICA/INFRAESTRUTURA
Com previsão de investimentos de R$ 198,4 bilhões nos próximos anos, o
governo federal anunciou nesta terça-feira (9) a nova fase do Programa
de Investimento em Logística (PIL), que vai privatizar aeroportos,
rodovias, ferrovias e portos. Desse total, R$ 69,2 bilhões devem ser
aplicados entre 2015 e 2018, durante o segundo mandato da presidente
Dilma Rousseff. FONTE:
AMBIENTE EXTERNO COMPETITIVO
5 FORÇAS DE PORTER 1. PODER DE
BARGANHA DOS
CLIENTES
Levando em consideração o perfil de nossos clientes, e as opções de
mercado no ramo turístico, podemos dizer que nossos clientes tem um
“Alto” poder de barganha.
Devido ao seu status financeiro, esse cliente encontra vários pacotes
turísticos e opções no mercado. Considerando esse perfil
concluímos que essa variável é uma ameaça de risco alto. AMEAÇA
2.PODER DE
BARGANHA DOS
FORNCECEDORES
OPORTUNIDADE
Fazendo uma análise dos nossos principais fornecedores DESTACADO
acima, concluímos que o poder de barganha dos mesmos é de nível
“MÉDIO”, pois temos várias opções de fornecedores.
3. RIVALIDADE ENTRES
CONCORRENTES
Agências de turismo tem sido um ramo em
constante expansão no Brasil, o que gera
competitividade, devido à grande procura por
qualidade, agilidade e melhor atendimento ao
cliente.
Tendo isso, os nossos concorrentes procuram
inovar e diferenciar seus serviços, causando uma
grande rivalidade.
Diante desse quadro podemos determinar que a
força entre os concorrentes é muito grande.
AMEAÇA
OPORTUNIDADE
Existem muitas empresas pequenas no mercado e embora haja muitas empresas
substitutas, mas são imperfeitas.
Ou seja, no mercado turístico existem muitas empresas que podem ser escolhidas
para usufruir das viagens, mas nenhum produto substituto.
Cada um tem pontos fortes e fracos seja no preço, na qualidade ou nas condições
prestadas (Possibilidade baixa de produtos substitutos).
5. BARREIRA PARA NOVOS ENTRANTES
As grandes empresas do setor podem monopolizar pacotes
aéreos, turísticos e hoteleiros, oferecendo um custo diferenciado ao fornecedor
dificultando a entrada de concorrentes no mercado.
Outra barreira que dificulta a entrada para novos concorrentes é a alta tecnologia
que as grandes empresas podem adquirir por conhecer e estar mais
tempo no mercado (Quanto maior a barreira, menor
a chance de concorrentes).
OPORTUNIDADE
AMEAÇAS E
OPORTUNIDADES
VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS VARIÁVEIS
EXTERNAS DA SUA EMPRESA?
MATRIZSWOT
PONTOS FORTES E FRACOS:
No ambiente interno identificamos que temos mais pontos fortes do
que fraco isso nos possibilita segurança em investir na empresa.
ANÁLISE DA MATRIZ SWOTAmeaças e Oportunidades:
Baseado na análise do ambiente externo concluímos que
mesmo com algumas ameaças, temos um número maior
de oportunidades tornando nosso investimento favorável.
PROJETO ACADÊMICO
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO
AGÊNCIA DE TURISMOPOR GERARD
BATISTA

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Vintage kingdom ofgod_11.13.16
Vintage kingdom ofgod_11.13.16Vintage kingdom ofgod_11.13.16
Vintage kingdom ofgod_11.13.16Vintage Church
 
Importancia de las integrales
Importancia de las integralesImportancia de las integrales
Importancia de las integralesjonathancrespo17
 
Av 5to mes
Av 5to mesAv 5to mes
Av 5to mesMario777
 
PWOC Christmas Program Songs
PWOC  Christmas  Program SongsPWOC  Christmas  Program Songs
PWOC Christmas Program Songssupercas57
 
Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperados
 Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperados Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperados
Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperadosEditorial MD
 
Banco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócio
Banco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócioBanco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócio
Banco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócioMudas Nobres
 
Linguagem corporal
Linguagem corporalLinguagem corporal
Linguagem corporalIgor Gabriel
 

Destaque (9)

San Jose Sustainability CEE22X Final Presentation
San Jose Sustainability CEE22X Final PresentationSan Jose Sustainability CEE22X Final Presentation
San Jose Sustainability CEE22X Final Presentation
 
Vintage kingdom ofgod_11.13.16
Vintage kingdom ofgod_11.13.16Vintage kingdom ofgod_11.13.16
Vintage kingdom ofgod_11.13.16
 
Importancia de las integrales
Importancia de las integralesImportancia de las integrales
Importancia de las integrales
 
Av 5to mes
Av 5to mesAv 5to mes
Av 5to mes
 
Arte Pré-histórica: um compêndio.
 Arte  Pré-histórica: um compêndio. Arte  Pré-histórica: um compêndio.
Arte Pré-histórica: um compêndio.
 
PWOC Christmas Program Songs
PWOC  Christmas  Program SongsPWOC  Christmas  Program Songs
PWOC Christmas Program Songs
 
Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperados
 Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperados Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperados
Ejemplo Libro de actividades por aprendizajes esperados
 
Banco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócio
Banco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócioBanco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócio
Banco do Brasil: Linhas de crédito para agronegócio
 
Linguagem corporal
Linguagem corporalLinguagem corporal
Linguagem corporal
 

Semelhante a PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014
II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014
II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014Natherson Souza
 
II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014
II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014
II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014Diógenes "Dhonas" Cordeiro
 
Pequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica dci
Pequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica   dciPequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica   dci
Pequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica dciEduardo Braga Jr
 
Demo Day Aceleratech III
Demo Day Aceleratech IIIDemo Day Aceleratech III
Demo Day Aceleratech IIIstartupbr
 
Ação empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das Empresas
Ação empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das EmpresasAção empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das Empresas
Ação empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das EmpresasWalber Pinheiro
 
Redes sociais o futuro agora
Redes sociais o futuro agoraRedes sociais o futuro agora
Redes sociais o futuro agoraRomante Rodrigues
 
Revista ABIH - SC
Revista ABIH - SCRevista ABIH - SC
Revista ABIH - SCalynkaj
 
Painel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública Empreendedora
Painel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública EmpreendedoraPainel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública Empreendedora
Painel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública EmpreendedoraGabriel Renault Magalhães
 
TCC UNINOVE | Graduação em Marketing
TCC UNINOVE | Graduação em MarketingTCC UNINOVE | Graduação em Marketing
TCC UNINOVE | Graduação em MarketingMárjorye Cruz
 
O Estado da Indústria de Eventos e Turismo
O Estado da Indústria de Eventos e TurismoO Estado da Indústria de Eventos e Turismo
O Estado da Indústria de Eventos e TurismoSergio Junqueira Arantes
 
Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011
Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011
Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011Cristiano Andrade
 
Oportunidades da Comunicação - Regionalização
Oportunidades da Comunicação - RegionalizaçãoOportunidades da Comunicação - Regionalização
Oportunidades da Comunicação - Regionalizaçãoappgoias7
 
Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...
Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...
Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...24x7 COMUNICAÇÃO
 

Semelhante a PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO (20)

II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014
II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014
II dimensionamento-setor-eventos-abeoc-sebrae-171014
 
II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014
II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014
II Dimensionamento do Setor de Eventos - abeoc /sebrae 2014
 
Pequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica dci
Pequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica   dciPequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica   dci
Pequena agência de publicidade tem ano difícil com a retração econômica dci
 
Demo Day Aceleratech III
Demo Day Aceleratech IIIDemo Day Aceleratech III
Demo Day Aceleratech III
 
Ação empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das Empresas
Ação empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das EmpresasAção empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das Empresas
Ação empreendedora_Workshop Empresarial_Fatores de Sucesso das Empresas
 
Atps economia formatada (2)
Atps economia formatada (2)Atps economia formatada (2)
Atps economia formatada (2)
 
Revista Conexão
Revista ConexãoRevista Conexão
Revista Conexão
 
Redes sociais o futuro agora
Redes sociais o futuro agoraRedes sociais o futuro agora
Redes sociais o futuro agora
 
Revista ABIH - SC
Revista ABIH - SCRevista ABIH - SC
Revista ABIH - SC
 
O que o Setor Público Pode Aprender com o Setor Privado
O que o Setor Público Pode Aprender com o Setor PrivadoO que o Setor Público Pode Aprender com o Setor Privado
O que o Setor Público Pode Aprender com o Setor Privado
 
Painel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública Empreendedora
Painel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública EmpreendedoraPainel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública Empreendedora
Painel Prefeitos Eleitos no Estado do ES - Gestão Pública Empreendedora
 
TCC UNINOVE | Graduação em Marketing
TCC UNINOVE | Graduação em MarketingTCC UNINOVE | Graduação em Marketing
TCC UNINOVE | Graduação em Marketing
 
Maximidia 2016
Maximidia  2016Maximidia  2016
Maximidia 2016
 
O Estado da Indústria de Eventos e Turismo
O Estado da Indústria de Eventos e TurismoO Estado da Indústria de Eventos e Turismo
O Estado da Indústria de Eventos e Turismo
 
Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011
Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011
Midias e redes socias & consumo palestra fbv maio2011
 
ProtóTipo A
ProtóTipo AProtóTipo A
ProtóTipo A
 
TCO no Brasil
TCO no BrasilTCO no Brasil
TCO no Brasil
 
Oportunidades da Comunicação - Regionalização
Oportunidades da Comunicação - RegionalizaçãoOportunidades da Comunicação - Regionalização
Oportunidades da Comunicação - Regionalização
 
Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...
Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...
Internacionalização das MPMEs - Evento da OEA, Sebrae e Secretaria da Micro e...
 
WeLive
WeLiveWeLive
WeLive
 

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

  • 2. GERARD BATISTA Gerard é coordenador de TI na HR Tech Integrated Solutions @gerardbatistasp https://br.linkedin.com/pub/g erard­souza­ batista/23/695/368 Gerard Souza Batista
  • 3. Para isso é preciso que a rede de serviços funcione de forma a surpreender o cliente, superando suas expectativas. INTRODUÇÃOA empresa iniciou suas atividades no segundo semestre de 2015. O projeto foca em análises ambientais internas e externas e levantamentos de dados com muita pesquisa em diversos cenários no mercado nacional. O planejamento estratégico foi apenas uma das etapas que compreende nosso ideal formalizando as ações da organização visando seu futuro. Em qualquer setor é essencial que o cliente goste, retorne e indique a para um número grande de pessoas.... “POTENCIAIS NOVOS CLIENTES” Projeto acadêmico
  • 4. CRIAÇÃO DA MARCA Projeto acadêmico Graduação: Tecnologia em Processos Gerenciais
  • 5.
  • 6. VIAGEMAIS QUEM DISSE QUE É FÁCIL CRIAR UMA MARCA?  VIAGEMAIS  VIAGEMAIS VIAGEMAIS viagem+ VIAGEMAIS VIAGEMAIS!
  • 7. A MARCA Design moderno e PLANEJADA com objetivo de ganhar mercado a curto prazo no setor de turismo. Destacamos os três principais ícones que representam os produtos carro-chefe da empresa “Marítimo, Aéreo e Hotelaria”.
  • 8. Para atrair novos clientes associamos o slogan "Nós realizamos seus sonhos", com propósito de demonstrar valores e ser uma empresa que importa com seus clientes. No resultado do trabalho chegamos à conclusão que além do valor agregado a marca, demonstramos agressividade perante a concorrência. NÃO É SÓ UMA MARCA Onomeutilizadonamarcapossuiregistro. A representação da hotelaria ganha destaque em amarelo intenso, um dos pontos chaves na identificação da marca. Pensado estrategicamente para ser uma referência no mercado e facilmente reconhecida nos veículos de comunicação.
  • 9. ORGANOGRAMA “Tem o propósito de definir cada nível hierárquico da empresa”
  • 10. VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS VARIÁVEIS INTERNAS DA SUA EMPRESA? FORÇAS E FRAQUESAS? SÃO TODAS VARIÁVEIS CONTROLÁVEIS DENTRO DA ORGANIZAÇÃO
  • 11. AMBIENTE EXTERNO A pesquisa do ambiente externo permitiu organizar e analisar as oportunidades, ameaças, identificar os cenários atuais e posteriormente realizar tomadas de decisões precisas e assertivas ligadas diretamente aos fatores que influenciam nos pontos chave da empresa.
  • 12. AMBIENTE EXTERNO GERAL ANÁLISE DO CENÁRIO ECONÔMICO FONTE:
  • 13. DÓLAR Dólar – Previsão 2015 a 2020 2015 2016 2017 2018 2019 2020 R$ 3,60 R$ 3,75 R$ 3,85 R$ 3,95 R$ 4,04 4,14 Fonte: Banco Bradesco (Site) PIB – PRODUTO INTERNO BRUTO Crescimento real do PIB 2015 2016 2017 2018 2019 2020   -2,8 % -1,2 % 0,00 % 1,16 % 1,7 % 2,00 % Fonte: : Itaú Unibanco - SiteIProjeção da Inflação 2015 a 2020 IPCA - IBGE 2015 2016 2017 2018 2019 2020 9,53 % 5,95 % 5,00 % 4,95 % 4,40 % 4,35 % Fonte: Banco Bradesco (Site) INFLAÇÃO SERVIÇOS Projeção do índice de serviços 2015 2016 2017 2018 2019 2020 -2,0 % -0,9 % 1,0 % 2,0 % 3,5 % 3,6 % Fonte: Banco Bradesco (Site) CENÁRIO ECONÔMICO PESQUISASOFICIAIS
  • 15. COMPUTAÇÃO EM NUVENS O acesso e a manipulação de dados, principalmente aqueles imprescindíveis para as tomadas de decisões, serão ainda mais ampliados para que a restrição seja a mínima possível. Atualmente, é possível de qualquer aparelho e lugar, acessar arquivos graças ao cloud computing. Vantagens: •É grátis ou pago por via de subscrição; •Acessível em qualquer computador; •Facilita trabalho colaborativo. São vídeos conferências, pesquisas, imagens, documentos diversos, acessados, modificados ou compartilhados com maior facilidade.
  • 16. ANÁLISE DO CENÁRIO TECNOLÓGICO As informações que são obtidas em cada interação com o cliente. Constituem uma Relação de Aprendizado que se intensifica cada vez mais, garantindo que o cliente continue a fechar negócios com esta agência e não migre para a concorrência. Obtêm-se, então, uma barreira forte em torno da marca, muito difícil de ser copiada pela concorrência com a capacidade de manter e fidelizar o cliente ao longo do tempo. (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT)
  • 17. AMBIENTE EXTERNO Devido à grande concorrência, o mercado exige uma busca contínua pela inovações e estratégias para atender um público tão vulnerável às mudanças. Segundo os autores um recente estudo realizado pela Trave Tech Consulting comprova uma nova tendência no turismo mundial o “viajante conectado”. APLICATIVOS . Esse indivíduo consome a nova mídia dos dispositivos moveis antes, durante e depois da experiência turística.
  • 18. ..AINDA SOBRE APLICATIVOS Uma pesquisa realizada pela GSMA Intelligence, aponta que a China é o guia do mundo em tecnologia. Fonte: GSMA Intelligence A projeção de aumento do uso dessa tecnologia no Brasil será mais de 40 milhões de usuários até 2020 podendo ultrapassar o Japão.
  • 19. Essa tecnologia tende a ser muito forte em 2015, pois as compras de produtos serão mais práticas e seguras. O pagamento é simples, basta aproximar o seu cartão em uma máquina de débito ou crédito, validar com o uso da biometria e está feito. A vantagem é a agilidade e a facilidade nas compras.
  • 20. LEI FEDERAL CENÁRIO LEGAL Lei Federal do Turismo - Lei 11771/08 | Lei nº 11.771, de 17 de setembro de 2008. Esta Lei estabelece normas sobre a Política Nacional de Turismo, define as atribuições do Governo Federal no planejamento, desenvolvimento e estímulo ao setor turístico e disciplina a prestação de serviços turísticos, o cadastro, a classificação e a fiscalização dos prestadores de serviços turísticos.
  • 21. DECRETO MUNICIPALCENÁRIO LEGAL Decreto Municipal - Nº 29.509, DE 1º DE FEVEREIRO DE 1991.   LUIZA ERUNDINA DE SOUSA, Prefeita do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETA: Fica criado o Conselho Municipal de Turismo, órgão local paritário na conjunção de esforços entre o Poder Público e a Sociedade Civil, de caráter consultivo e de assessoramento da Prefeitura em questões referentes ao desenvolvimento turístico.
  • 22. LEI GERAL DO TURISMO CENÁRIO LEGAL Sancionada lei sobre agências de turismo Foi publicada no Diário Oficial de hoje, 16-5, a Lei 12.974 que regula a atividade de agência de turismo.   Segunda a mencionada Lei, entende-se por agência de turismo a empresa que tenha por objeto, exclusivamente, a prestação das atividades de turismo por ela definidas.
  • 23. LEI ESTADUAL CENÁRIO LEGAL Lei cria programa de turismo para idosos Foi publicada no Diário Oficial do Executivo desta quinta-feira (28/08) a Lei 6.870/14, que autoriza o Governo do estado a desenvolver a política estadual de incentivo ao turismo para o idoso, cujo propósito é o desenvolvimento do setor voltado para a geração de emprego e renda.  
  • 24. Os estados que compõem o SUDESTESUDESTE são: Espírito Santo,  Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.   Possui  a  maior  concentração  populacional  do  território  brasileiro,  conforme  contagem  realizada  pelo  Instituto  Brasileiro  de  Geografia  e  Estatística  (IBGE),  totaliza  80.364.410  habitantes,  quantidade  que  corresponde a 42,2% do total nacional.  O Sudeste é responsável por 56,4% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.  
  • 25. CENÁRIO SOCIOCULTURAL IDH - ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO A região Sudeste apresenta índices sociais relativamente elevados: possui a segunda maior qualidade de vida do país, verificado por seu IDH de 0,805 — perdendo apenas para a região Sul  - e o maior PIB per capita do país, R$ 21.182,68. O Sudeste responde 49,5% do PIB do Brasil, sendo São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente, os três estados mais ricos do país.
  • 26. Segundo  pesquisa  realizada  pela  DATAFOLHADATAFOLHA com a população local                        que dizem;  “Em  Alto  de  Pinheiros,  as  notas  para  áreas  de  lazer  e  de  prática  esportiva  foram  as  mais  altas  da  região  -  7,8  e  7,4,  respectivamente.  A  ausência  de  poluição  foi  considerada  a  principal  qualidade  do  local  (37%).  Já  no  Jardim  Paulista,  a  maior qualidade citada pelos moradores (46%) foi o comércio;  a  média  da  região  é  de  33%.  "Aqui  tem  tudo  perto,  adoro  morar  aqui",  comemora  Cecília  Penteado  Cardoso  de  Almeida, 37, que costuma caminhar no Shopping Eldorado e  explorar novos desafios”. CENÁRIO SOCIOCULTURAL IDH FONTE:
  • 27. SEGURANÇA PÚBLICA O  Sudeste,  apesar  de  não  apresentar  um  nível  alto  de  sensação  de  segurança  entre  sua  população,  possui o menor índice de homicídio doloso do país:  21,77 homicídios por 100 mil habitantes. Nível  baixo  de  sensação  de  segurança  entre  população. A  região  tem  o  maior  gasto  per  capita  na  área  de  segurança pública - R$ 248,89 por habitante. De  acordo  com  o  IPEA,  Minas  Gerais  e  São  Paulo,  os  estados  mais  populosos,  puxam  a  média  da  região  para  baixo,  com  7,1  e  11  homicídios  por  100 mil habitantes, respectivamente.  É no Espírito Santo, estado com gasto per capita em  segurança,  de  R$  200,67  em  2009,  é  onde  se  encontra a taxa mais alta, de 57,9 homicídios dolosos  por  100  mil,  menor  apenas  que  a  de  Alagoas  (63,3  por 100 mil).   CENÁRIO SOCIOCULTURAL FONTE:
  • 29. RENDA PER CAPITARenda domiciliar per capita no Brasil foi de R$ 1.052 em 2014,  diz IBGE. O rendimento domiciliar per capita do Brasil ficou em R$ 1.052  em  2014,  segundo  dados  divulgados  nesta  quinta-feira  (26)  pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Essas estimativas servem como base para o rateio do Fundo  de Participação dos Estados (FPE). O  IBGE  informou  que  tinha  se  programado  para fornecer essas estimativas apenas em  dezembro de 2015, para serem aplicadas na  distribuição  dos  recursos  do  FPE  no  exercício de 2017. FONTE:
  • 30. POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA CENÁRIO POLÍTICO A  política  externa  sob  a  administração  de Dilma  Rousseff tem  procurado  aprofundar  o  domínio  comercial  do  Brasil  na  região  e  da  diplomacia,  expandir  a  presença  do  Brasil  na  África  e  desempenhar  um  papel  importante  no G20 sobre  a mudança  climática e  em  outros  contextos  multilaterais. Porém,  verifica-se  que  em  seu  governo  o  Brasil  vem  perdendo  força  diplomática,  principalmente  quando comparado com o Governo Lula e FHC. FONTE:
  • 31. CENÁRIO POLÍTICO POLÍTICA FISCAL FONTE: Governo anuncia novos cortes e aumentos de impostos
  • 32. INVESTIMENTOS (PROGRAMAS SOCIAIS) https://rizzolot.wordpress.com/2008/10/24/charg e-do-amarildo-para-o-gazeta-online/ Rombo nas contas provoca cortes em saúde, educação e programas sociais O  primeiro  orçamento  deficitário  apresentado  por  um  Governo  brasileiro  prevê  cortes  proporcionais  em  áreas- chave da gestão Dilma Rousseff, como saúde, educação e  desenvolvimento social.   Além  disso,  o  rombo  nas  contas  públicas,  que  em  2016  chegará  aos  30,5  bilhões  de  reais,  atingirá  programas  sociais vitrine da gestão,  como o  Minha  Casa Minha Vida,  o Ciência  Sem  Fronteiras e  o  Fies,  assim  como  carros- chefes da campanha de 2014, como o Pronatec.  A equipe econômica não caracteriza essas medidas como cortes, mas como revisões ou melhorias dos gastos públicos. FONTE:
  • 33. POLÍTICA/INFRAESTRUTURA Com previsão de investimentos de R$ 198,4 bilhões nos próximos anos, o governo federal anunciou nesta terça-feira (9) a nova fase do Programa de Investimento em Logística (PIL), que vai privatizar aeroportos, rodovias, ferrovias e portos. Desse total, R$ 69,2 bilhões devem ser aplicados entre 2015 e 2018, durante o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. FONTE:
  • 34. AMBIENTE EXTERNO COMPETITIVO 5 FORÇAS DE PORTER 1. PODER DE BARGANHA DOS CLIENTES Levando em consideração o perfil de nossos clientes, e as opções de mercado no ramo turístico, podemos dizer que nossos clientes tem um “Alto” poder de barganha. Devido ao seu status financeiro, esse cliente encontra vários pacotes turísticos e opções no mercado. Considerando esse perfil concluímos que essa variável é uma ameaça de risco alto. AMEAÇA
  • 35. 2.PODER DE BARGANHA DOS FORNCECEDORES OPORTUNIDADE Fazendo uma análise dos nossos principais fornecedores DESTACADO acima, concluímos que o poder de barganha dos mesmos é de nível “MÉDIO”, pois temos várias opções de fornecedores.
  • 36. 3. RIVALIDADE ENTRES CONCORRENTES Agências de turismo tem sido um ramo em constante expansão no Brasil, o que gera competitividade, devido à grande procura por qualidade, agilidade e melhor atendimento ao cliente. Tendo isso, os nossos concorrentes procuram inovar e diferenciar seus serviços, causando uma grande rivalidade. Diante desse quadro podemos determinar que a força entre os concorrentes é muito grande. AMEAÇA
  • 37. OPORTUNIDADE Existem muitas empresas pequenas no mercado e embora haja muitas empresas substitutas, mas são imperfeitas. Ou seja, no mercado turístico existem muitas empresas que podem ser escolhidas para usufruir das viagens, mas nenhum produto substituto. Cada um tem pontos fortes e fracos seja no preço, na qualidade ou nas condições prestadas (Possibilidade baixa de produtos substitutos).
  • 38. 5. BARREIRA PARA NOVOS ENTRANTES As grandes empresas do setor podem monopolizar pacotes aéreos, turísticos e hoteleiros, oferecendo um custo diferenciado ao fornecedor dificultando a entrada de concorrentes no mercado. Outra barreira que dificulta a entrada para novos concorrentes é a alta tecnologia que as grandes empresas podem adquirir por conhecer e estar mais tempo no mercado (Quanto maior a barreira, menor a chance de concorrentes). OPORTUNIDADE
  • 39. AMEAÇAS E OPORTUNIDADES VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS VARIÁVEIS EXTERNAS DA SUA EMPRESA?
  • 41. PONTOS FORTES E FRACOS: No ambiente interno identificamos que temos mais pontos fortes do que fraco isso nos possibilita segurança em investir na empresa. ANÁLISE DA MATRIZ SWOTAmeaças e Oportunidades: Baseado na análise do ambiente externo concluímos que mesmo com algumas ameaças, temos um número maior de oportunidades tornando nosso investimento favorável.