SlideShare uma empresa Scribd logo
PT-CRIS
Carlos Sousa Pinto (UM), Fernando da Silva
(UP), João Baptista (DGEEC), João Mendes
Moreira (FCT), Lígia Maria Ribeiro (CRUP),
Nelson Madeira (UÉvora), Osvaldo Pacheco
(UA), Pablo Castro (ORCID)
Agenda

Parte I

Parte II

1)PT-CRIS
2)ORCID
3)DeGóis
4)Authenticus

1)Inquérito sobre
sistemas CRIS
2)DGEEC
3)CRIS 1 UEvora
4)CRIS 2 (Uevora,
UAveiro, UMinho)
5)PT-CRIS
João Mendes Moreira

PT-CRIS
Agenda

•
•
•
•
•

Contexto
O que é um CRIS?
Estudos de estado de Arte
Modelos de referência
O PT-CRIS

• Trabalho realizado
• Próximos passos
• Conclusões

PT-CRIS
Contexto

Fusão
FCT- FCCN

Consultadoria

Workshop
FCT

1º
Workshop
PT-CRIS

Diagnóstico
(processos & IT)

Aprovados estudos
PT-CRIS

2º
Workshop
PT-CRIS

Grupo peritos

Criação GT

Oportunidades de
melhoria

Criação
comunidade

Go No-Go

Reference model
Strategic plan
Estudos técnicos
para definição do
modelo de referência

Hoje

Recomendações
• 6 curto médio prazo
• Longo (PT-CRIS)

Colaboração

Estudos e estratégia

Realização
Agenda

•
•
•
•
•

Contexto
O que é um CRIS?
Estudos de estado de Arte
Modelos de referência
O PT-CRIS

•
•
•
•
•

Trabalho realizado
Análise crítica do existente
Pilares ante-projecto PT-CRIS
Próximos passos
Conclusões
PT-CRIS
O que é informação de C&T?

Informações sobre:
• Investigadores
• Organizações (C&T, financiamento)
• Programas financiadores, Calls
• Projetos (propostas, em curso, concluídos)
• Publicações, patentes, dados, produtos
• Instalações, Equipamentos, Serviços
• Os endereços, geográficos ligações,
Línguas
• E respetivas relações
Quem precisa de Informações de ciência e tecnologia?

Visibilidade, colaboração,
concorrentes, geração CV

Investigadores

Decisões estratégicas,
prioridades, análise
comparativas

Decisores

Organizações Financiadoras

Gestores de Projeto

distribuição de programas
avaliação de resultados, descoberta revisores

visão geral das actividades em curso

Bibliotecas
Organizações de C&T

aquisições, disseminação

Informações
C&T

integração e interoperabilidade
gestão estratégica

Publishers
descoberta revisores,editores

Educadores

Intermediários / Brokers

integração de relevante

Procurar resultados de pesquisa com
potencial mercado ou inovador valor

Empresas

Media

procura de informação
para participação em projetos,

distribuição e

parcerias, uso de resultados

comunicação

General Public

findings em palestras
e treinamento

informação e formação,
interesse
Tipos de perguntas a suportar

Quantos artigos foram publicados
pelo autor X em 2011 como um
primeiro autor?
Tipos de perguntas a suportar

Quantas pessoas beneficiaram de
emprego no decurso de Projectos
financidos pelo 7 º PQ da 1 ª
chamada nos novos EstadosMembros?
Tipos de perguntas a suportar

Quantos
estudantes
de
doutoramento
participaram
em
projectos
de
investigação
nacionais? Em que países fizeram
os seus mestrados?
O que é um CRIS?

• Um CRIS ou “Current Research Information
System” é uma base de dados ou um
sistema de informação que armazena
dados sobre a investigação realizada pelas
organizações e pelos investigadores,
geralmente no contexto de um projeto
financiado
por
um
programa
de
financiamento.
•

Wikipedia, http://en.wikipedia.org/wiki/Current_Research_Information_System
COMO?
Agenda

•
•
•
•
•

Contexto
O que é um CRIS?
Estudos de estado de Arte
Modelos de referência
O PT-CRIS

•
•
•
•
•

Trabalho realizado
Análise crítica do existente
Pilares ante-projecto PT-CRIS
Próximos passos
Conclusões
PT-CRIS
Entregáveis da 1ª workshop

Entregável

D2.1 – Eco-systems
D2.2 – Academic expertise (CVs)
D2.3 – CRISs

Responsável
FCT
DeGóis
CRUP/UP

D2.4 – Outputs/Outcomes

SDUM

D2.5 – Guidelines and standards

DeGóis

D2.6 – Organizations management

DGEEC
D2.1 Ecossistemas - Questionário

• Perfil Instituição
• Serviços
• Serviços dimensão (Nacional, federado,
Locais)
• Software e pessoal
• Protocolos e normas
• Interoperabilidade
• Arquitetura lógica
• SWOT

CRIS-PT
D2.1 Ecossistemas - Perfil instituição

País
Suiça
República checa
Portugal
Espanha
Suécia
República
Eslovaca
Holanda
Brasil

TLD
CH
CZ
PT
ES
SE
SK
NL
BR

Têndências, não certezas!
D2.1 Ecossistemas - Serviços

CRIS
Academic
expertise

Project
database

Organizations
database

Grant
management

Scientific
equipment

Outcomes /
outputs

Reserach
news
Research
ethics
Research
portal
D2.1 Ecossistemas - Serviços

CRIS
Academic
expertise

Project
database

Outcomes /
outputs

Organizations
database

Grant
management

Research
ethics

Scientific
equipment

Project call

Research
portal

Statistics

Evaluation

Scientific
Journals

Reserach
news

Research data
D2.1 Ecossistemas - Serviços
9
8
7
6
5
4
3
2
1
0
D2.1 Ecossistemas - Dimensão
Dimensão
Federados

Nacional

Serviço / dados

CH CZ PT ES SE SK NL BR

Academic expertise
(CVs)

X

Organizations database

X

X

D

X

X D

X

X

Scientific equipment
Grant management

X

Outcomes /outputs

X

X

0

4

0

Y

2
1

X

3

X

X

6

0

2

X

6

X

X

X
X

X

X

X

D

X

X

X X

3

X

X

2

X

X

X

3

X

1

X

X

X

3

X

3

X

7

X

X X

X

X

5

X

X D

X

X

6

Research news

X

X X

X

X

5

0

X

X

other - Research data

X

X

X

3

0

X

X

2

other - Statistics survey
of research potential

X

X

X

3

0

X

X

2

other - Evaluation of
quality of science

X

X

X

3

0

X

X

2

45

7

X

X

1

X

Research portal

X

6

X X

Project database

X

CH CZ PT ES SE SK NL BR Total CH CZ PT ES SE SK NL BR Total

1

X

X

Total

Local (Institucional)

X

X

X X

33
D2.1 Ecossistemas - Arquitetura - SE
D2.1 Ecossistemas - Conclusões
• Software - a maioria dos sistemas são proprietários
• Pessoal
– As equipas são distribuídas igualmente entre operações e
desenvolvimento
– Medianas desenvolvimento (28), operações (32)

• A maioria dos respondentes indicaram alguma
forma de uso CERIF
• Interoperabilidade
– Os principais coletores de dados são Academic
Expertise, Research Portal de pesquisa, outputs e project
bds
– Os principais fornecedores de dados são organizations
database e os outputs

PT-CRIS
Entregáveis da 1ª workshop

Entregável

D2.1 – Eco-systems
D2.2 – Academic expertise (CVs)
D2.3 – CRISs
D2.4 – Outputs/Outcomes

Responsável
FCT
DeGóis
CRUP/UP
SDUM /
Authenticus

D2.5 – Guidelines and standards

DeGóis

D2.6 – Organizations management

DGEEC
Standards – Modelo de dados

Common European Research Information Format
CERIF
Financiamento

Pessoa
Pessoa

Projeto

Organização
Organização

Serviço

Skills
Publicação

Equipamento

CV
Patente
Produto
Evento

Classificação
( Semântica )
Standards – Dicionário de dados
Standard – VIVO - Ontologias
Standards – VIVO - Ontologias
Standards PT-CRIS

PT-CRIS
Dados

Dicionário
Ontologias
Indentificadores
Agenda

•
•
•
•

Contexto
O que é um CRIS?
Estudos de estado de Arte
O PT-CRIS

• Análise crítica do existente
• Próximos passos
• Conclusões

PT-CRIS
Estratégia

•
•
•
•
•

PT-CRIS

CRIS-PT

Visão e Missão
Benefícios
Domínios
princípios
Organização do
programa
Estratégia - Visão

EXCELÊNCIA | CONHECIMENTO | IMPACTO
Estratégia - Visão

PT-CRIS
Excellence, knowledge and impact in research information systems
Estratégia - Missão

Apoiar os utilizadores na gestão, reporting e
tomada de decisão relativos ao processo de
investigação
nas
atividades
de
desenvolvimento de programas, atribuição de
financiamento, avaliação de projetos,
execução de projetos, geração de resultados,
avaliação de resultados ou a transferência
de tecnologia

CRIS-PT
PT-CRIS benefícios

• para investigadores:
– facilidade em aceder a informação relevante;
– facilidade em gerir e reportar:

• para gestores de investigação e
administradores:
– Facilidade em medir e análisar a actividade de
investigação
– Fácilidade no acesso a informações
comparativas;
– Avaliação,

• para conselhos de investigação:
– otimização do processo de financiamento

PT-CRIS
PT-CRIS benefícios

• para empresários e organizações de
transferência de tecnologia:
– Facilidade em descobrir tecnologia e ideias
inovadoras
– Facilidade na identificação da concorrência

• para o media e o público:
– Facilidade de acesso a informação, software e
capacidade de processamento por forma a
assimilar e apresentar os resultados da
investigação em contextos apropriadas

PT-CRIS
Domínios

PT-CRIS
Academic
expertise

Project
database

Organizations
database

Grant
management

Scientific
equipment

Outcomes /
outputs

Reserach
news
Research
ethics
Research
portal

Statistics

O PT-CRIS é um eco-sistema de sistemas CRIS!
Arquitectura de referência
Function

Research
Agents

Grants
management

Portal

Research
news

Research
ethics

National services

Academic
expertise
Research
Organizations
database

Services

Federated
services

Solution architecture

Research
results

Research portal

Scientific
equipment

Local

Research
projects

news
Grants
mgmt

Intelligence

Outcomes /
outputs

CRISs
CRISs
Outcomes /
outputs

Academic
expertise

Expert
service

Outcomes /
Projekt
Projekt
outputs
(EKO m.fl.)
(EKO m.fl.)

Grants
Ansökningar
Ansökningar
mgmt
(Prisma)
(Prisma)
(local)
funders

Business

Projects
database

Projects
Projekt
Ansökningar
database
(lokala)
(Prisma)
(local
Övriga

Outcomes /
Publikationer
Ansökningar
outputs
(EKO m.fl.)
(Prisma)

Statistics

News
Projekt
Ansökningar
(local)
(EKO m.fl.)
(Prisma)

Research
ethics
Organização do programa - Fase 1

UM
(SDUM
)

FCT

PTCRIS
WG

UP
(Authenticus)

CRIS-PT

UM
(DSI)

CRUP/UP
Organização de o programa - fase 2

Steering
committee

Program
management

Expert
Committee
Implementatio
n project 1

Architecture

Project
management

Implementation
project 2

Service
Provider
(operation)

Implementation
project 2

Implementation
project n
Estratégia - Princípios

• Os serviços podem ser centralizados ou
distribuídos.
• Os serviços existentes serão usados
sempre que possível.
• Os serviços devem ser de utilização fácil,
intuitiva, eficiente e eficaz.
• Somente os serviços que satisfazerem as
necessidades de ensino e investigação serão
implementados.
• A partilha de serviços permitirá otimização de
custos.
Estratégia - Princípios

• O sustentabilidade dos serviços é de vital
importância.
• O ciclo de vida de investigação deve ser
integralmente coberto por serviços.
• As restrições legais devem ser observadas.
• O serviços são guiados por normas
nacionais e internacionais e as melhores
práticas.
• O serviços serão disponibilizados através de
interfaces e normas bem definidas a fim de
que eles possam ser usados de forma
autônoma pelas organizações.
Agenda

Parte I
• Contexto
• O que é um CRIS?
• Estudos de estado de Arte
• O PT-CRIS
Parte II
• Ponto situação
• Próximos passos
• Conclusões
PT-CRIS
Áreas de atividade

Local CRIS
(SIGARRA, FENIX, outros)

PT-CRIS
Academic expertise
(DeGóis
FCT-SIG)

Project database
(FCT-SIG/PCT)

Organizations
Database

Grant management
(FCT-SIG/PCT)

Scientific
equipment

Statistics
(Authenticus)

Outcomes / outputs

Research news

Research ethics

Research portal
Trabalho cooperativo - DeGóis

• Melhoria das infraestruturas (migração
servidores datacenter FCT-FCCN)
• Usabilidade - testes e relatório
• Autenticação - Trabalho preparatório para
federar DeGóis em RCTSAAI
• ORCID (leitura de registos)

2000 ORCID ids & 8500 publicaçõess
Trabalho cooperativo - Authenticus

• Autenticação – integração federação em
RCTSAAI
• Autorizações para utilizar dados WoK e
Scopus à escala nacional
• Integração com ORCID

15K ORCID Ids e 70K registos
provenientes do ORCID!

CRIS-PT
Trabalho cooperativo - DGEEC

• Artigo 50 do DL 115/2013 (e respetiva
portaria)
• RENATES (registo de dissertações e
teses) - especificações em articulação com a
DGEEC (ORCID)
• Registo Nacional de Publicações
Científicas - participação na proposta RNPC
• Base de dados de organizações

CRIS-PT
Trabalho cooperativo

• CRUP/UP
• Inquérito de sistemas CRIS

• euroCRIS
• Apresentação PT-CRIS (rede, boas práticas)
• DRIS – Directory of Research Information
Systems

• ORCID
– Licenciamento
– Implementação
– Participação nas Jornadas
Análise crítica
• Longo caminho a percorrer:
–
–
–
–

Melhoria e unificação de sistema de curricula
Base de dados de organizações autoritativa
Base de dados de equipamento científico
Sistemas de gestão de calls, grants e projetos
estão obsoletos
– Nova geração de portal de pesquisa a ser
considerada (organizações, pessoas, publicações,
equipamentos, financiamento, etc)

– Avaliação e estatísticas em desenvolvimento
– Reduzida implementação de CRIS locais

• Baixo nível de adoção com normas e
standards de referência
Agenda

Parte I
• Contexto
• O que é um CRIS?
• Estudos de estado de Arte
• O PT-CRIS
Parte II
• Ponto situação
• Próximos passos
• Conclusões
PT-CRIS
ANTE-PROJETO
PROJETO
Prioridades

12-18 meses
Prioridades?

Financiamento

Pessoa
Pessoa

Projeto

Organização
Organização

Serviço

Skills
Publicação

Equipamento

CV

Patente
Produto
Evento

Classificação
( Semântica )
Estratégia - Prioridades

Risk

Local CRIS (federated)

Grant Manag.

Evaluation
Statistics

Research portal

Scientific equipt

Research news

Organizations database

Research ethics
Academic exp.

Outcomes / outputs
Impact
Cost
Prioridades - Publicações
Financiamento

Pessoa
Skills

Organização
Organização

Projeto

Serviço
Publicação
Equipamento

CV
Patente
Produto
Evento

Classificação
(Semântica )

Uma publicação deverá ser
registada apenas uma vez e
reutilizada múltiplas!

Sistema
Função
RCAAP (Repositórios) Repositório de texto integral
Registo nacional de publicações científicas
Authenticus
Ferramenta de análise bibliómétrica
DeGóis
Sistema de curricula do investigador
Base de dados internacional de publicações de
ORCID
investigadores
FCT-SIG/PCT
Sistema de gestão de financiamento
ORCID como HUB central
Financiamento

Pessoa
Skills

Projeto

Organização
Organização

Serviço
Publicação
Equipamento

CV
Patente
Produto

Classificação
(Semântica )

Evento

ORCID
Authenticus

FCT-SIG/PCT
(grant mng)

DeGóis

RCAAP

RCTSAAI
Editores
internacionais
Pessoa
Skills

Projeto

ORCID – implementação

Organização
Organização

Serviço
Publicação
Equipamento

CV
Patente
Produto

Classificação
(Semântica )

Evento

planeado

iniciado

em desenvolvimento concluído

RCAAP – Revistas
RCAAP (Repositórios)
RCAAP Portal
Authenticus
DeGóis

RENATES

Connect ORCID iD- connect with users to get their ORCID iD and read limited-access data from their Record
Transfer information - transfer information between member systems and the Registry
Create new record - create new ORCID records for employees
Authenticated ORCID iD - link with users to provide an authenticated iD
Enable other applications to link with ORCID
New ORCID Member
Other/Unknown
Pessoas, competências e CV
Financiamento

Pessoa
Skills

Projeto

Organização
Organização

Serviço
Publicação
Equipamento

CV
Patente
Produto
Evento

Classificação
(Semântica )

Uma
pessoa,
as
suas
competências e CV deverão ser
registados apenas uma vez e
reutilizadas múltiplas!
• Melhorar ergonomia e usabilidade
• Tornar DeGóis no sistema autoritativo de CVs
(eliminar FCT-SIG)
• Possibilitar a exportação/importação de CVs.
Exemplos:
• Intercâmbio com sistemas CRIS locais
• Intercâmbio com sistemas internacionais
• Portal de pesquisa (publicações, equipamento,
pessoas, organizações, etc)
Organizações e equipamento
Financiamento

Pessoa
Skills

Projeto

Organização
Organização

Serviço
Publicação
Equipamento

CV
Patente
Produto

Classificação
(Semântica )

Constituir bases de dados
autoritativas de organizações e
equipamento

Evento

• Organizações
• Identidade única em todo o PT-CRIS
• Interoperável com outros sistemas (CV - recensear
Investigador, Infraestruturas, portal, projetos,
financiamento)
• Equipamento científico
• Nacional (roadmap de infraestruturas)
• Internacional (ESFRI, MERIL, Observatory
Research infrastructures network)
Organizações e equipamento
Financiamento

Pessoa
Skills

Projeto

Organização
Organização

Serviço
Publicação
Equipamento

CV
Patente
Produto
Evento

Classificação
(Semântica )
Fundações PT-CRIS

Constituição de uma base de
dados CERIF a partir dos
sistemas legacy.
Objetivos
Consolidar (normalizar e de duplicar) dados fragmentados em vários
sistemas legacy
Suporte novas aplicações / módulos
Repositório CERIF poderá facilitar a adoção de sistemas comerciais
ou de opensource (ex: VIVO)com base na norma CERIF
Base para sistema de reporting/datamining
Research portal

VIVO – Opensource compatível com CERIF, ORCID, CASRAI
Workpackages
#

Nome

Descrição

WP0

Gestão do programa

WP1

Fundações PT-CRIS

BD CERIF
BD MDM (Master data Management)

WP2

Interoperabilidade

Rec

Pri

+

E

+

E

Intre sistemas (DeGóis, RCAAP,
Authenticus, CRIS locais,
Organizações e equipamentos)

E

CERIF, CASRAI, VIVO, ORCID

WP3

Organizations mng

BD autoritativa de EES, Instituições
Investigação e Unidades Investigação
APIs

+

E

WP4

Scientific equipment

DB de equipamento científico

+

E

WP5

Project database

BD de projetos

M

WP6

Academic Expertise

Sistema de curricula

M

WP10

Statistics

Indicadores da ciência

E

WP8

Research portal

Sistema de pesquisa integrado

M
Workpackages
#

Nome

Descrição

Rec

Pri

WP7

Grant management

Gestão e operação pre e pos
concessão

+

E

WP9

Local CRIS

Constituição de sistemas CRIS em
EES e Instituições de Investigação

+

M

WP11

Research news

Sistema de gestão de notíficias

+

R

WP12

Research ethics

BD de ética na ciência

+

R

Processo e qualidade Processos e qualidade
Agenda

Parte I
• Contexto
• O que é um CRIS?
• Estudos de estado de Arte
• O PT-CRIS
Parte II
• Ponto situação
• Próximos passos
• Conclusões
PT-CRIS
Conclusões

•
•
•
•

Arquitetura de referência
Estratégia proposta
Apoio alargado
Sustentabilidade

PT-CRIS
Como podem as instituções ajudar?

• Apoiarem a concretização do PT-CRIS
– Dando a conhecer os benefícios do
projeto
– Envolvendo-se!

• Alinharem sistemas locais com o PTCRIS
– Adotando normas e standards
recomendadas

• Integrarem a comunidade e partilharem
experiências e boas práticas
PT-CRIS
Cooperation is power!

PT-CRIS
Conclusões

Último slide: Caso seja uma sessão antes de uma pausa - incluir informação de coffee-break
e/ou outra actividade que esteja a decorrer durante o mesmo ou outras a publicitar.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Marlene - Reconto (Curso HASAS)
Marlene  -  Reconto  (Curso HASAS)Marlene  -  Reconto  (Curso HASAS)
Marlene - Reconto (Curso HASAS)
Nina
 
Conheça me eli
Conheça me eliConheça me eli
Conheça me eli
Eli Castanho
 
Decreto lei 281
Decreto lei 281Decreto lei 281
Decreto lei 281
ipifaro
 
Parabéns professor!
Parabéns professor!Parabéns professor!
Parabéns professor!
Klenia Valencia
 
Folheto eli faro
Folheto eli faroFolheto eli faro
Folheto eli faro
Bertilia Madeira
 
Licao6 iv trimestre 2010 slide
Licao6  iv trimestre 2010 slideLicao6  iv trimestre 2010 slide
Licao6 iv trimestre 2010 slide
Ademostemir Cardoso
 
Apresentação ELI ATB
Apresentação ELI ATB Apresentação ELI ATB
Apresentação ELI ATB
Maria Babo
 
Powerpoint grupo de louvor
Powerpoint grupo de louvorPowerpoint grupo de louvor
Powerpoint grupo de louvor
Ademostemir Cardoso
 
Top 10 Trends at MWC16
Top 10 Trends at MWC16Top 10 Trends at MWC16
Top 10 Trends at MWC16
DMI
 

Destaque (9)

Marlene - Reconto (Curso HASAS)
Marlene  -  Reconto  (Curso HASAS)Marlene  -  Reconto  (Curso HASAS)
Marlene - Reconto (Curso HASAS)
 
Conheça me eli
Conheça me eliConheça me eli
Conheça me eli
 
Decreto lei 281
Decreto lei 281Decreto lei 281
Decreto lei 281
 
Parabéns professor!
Parabéns professor!Parabéns professor!
Parabéns professor!
 
Folheto eli faro
Folheto eli faroFolheto eli faro
Folheto eli faro
 
Licao6 iv trimestre 2010 slide
Licao6  iv trimestre 2010 slideLicao6  iv trimestre 2010 slide
Licao6 iv trimestre 2010 slide
 
Apresentação ELI ATB
Apresentação ELI ATB Apresentação ELI ATB
Apresentação ELI ATB
 
Powerpoint grupo de louvor
Powerpoint grupo de louvorPowerpoint grupo de louvor
Powerpoint grupo de louvor
 
Top 10 Trends at MWC16
Top 10 Trends at MWC16Top 10 Trends at MWC16
Top 10 Trends at MWC16
 

Semelhante a PT-CRIS: Sistema integrado de gestão de ciência e tecnologia

PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informaçãoPTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do BrasilTalita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
SciELO - Scientific Electronic Library Online
 
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisPlataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Roberto C. S. Pacheco
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3
Roberto Lopes
 
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte IIJornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
PTCRIS FCT
 
Desafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência DigitalDesafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência Digital
Roberto C. S. Pacheco
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Roberto C. S. Pacheco
 
Jornadas 2015: PTCRIS Zapping
Jornadas 2015: PTCRIS ZappingJornadas 2015: PTCRIS Zapping
Jornadas 2015: PTCRIS Zapping
João Mendes Moreira
 
Digital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verde
Digital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verdeDigital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verde
Digital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verde
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Análise, projeto e implementação de sistemas
Análise, projeto e implementação de sistemasAnálise, projeto e implementação de sistemas
Análise, projeto e implementação de sistemas
Diego Marek
 
Preservação Digital
Preservação DigitalPreservação Digital
Preservação Digital
Cariniana Rede
 
Projetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e ElaboraçãoProjetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Carlos Fernando Jung
 
Jornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte I
Jornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte IJornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte I
Jornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte I
PTCRIS FCT
 
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Roberto C. S. Pacheco
 
Apresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFS
Apresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFSApresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFS
Apresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFS
Rogerio P C do Nascimento
 
Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...
Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...
Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...
Eduardo Dalcin
 
Jornadas 2015: RCAAP: Parte I
Jornadas 2015: RCAAP: Parte IJornadas 2015: RCAAP: Parte I
Jornadas 2015: RCAAP: Parte I
João Mendes Moreira
 
Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid...
 Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid... Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid...
Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid...
Pedro Príncipe
 
Gestão do Conhecimento por Christian (1).pptx
Gestão do Conhecimento por Christian (1).pptxGestão do Conhecimento por Christian (1).pptx
Gestão do Conhecimento por Christian (1).pptx
ssuser17026c1
 
Gestão do Conhecimento por Christian.pptx
Gestão do Conhecimento por Christian.pptxGestão do Conhecimento por Christian.pptx
Gestão do Conhecimento por Christian.pptx
EduardoWeber17
 

Semelhante a PT-CRIS: Sistema integrado de gestão de ciência e tecnologia (20)

PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informaçãoPTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
PTCRIS - Gestão de ciência integrada: Eliminando os silos de informação
 
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do BrasilTalita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
Talita Moreira de Oliveira - ORCID – Adoção em nível nacional: O caso do Brasil
 
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisPlataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3
 
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte IIJornadas 2016: PTCRIS_Parte II
Jornadas 2016: PTCRIS_Parte II
 
Desafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência DigitalDesafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência Digital
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
 
Jornadas 2015: PTCRIS Zapping
Jornadas 2015: PTCRIS ZappingJornadas 2015: PTCRIS Zapping
Jornadas 2015: PTCRIS Zapping
 
Digital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verde
Digital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verdeDigital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verde
Digital Object Identifier (DOI) viabilizando a via verde
 
Análise, projeto e implementação de sistemas
Análise, projeto e implementação de sistemasAnálise, projeto e implementação de sistemas
Análise, projeto e implementação de sistemas
 
Preservação Digital
Preservação DigitalPreservação Digital
Preservação Digital
 
Projetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e ElaboraçãoProjetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
 
Jornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte I
Jornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte IJornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte I
Jornadas FCCN 2017 - Sessão PTCRIS Parte I
 
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
 
Apresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFS
Apresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFSApresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFS
Apresentação da Disciplina Gerência de Projetos - DCOMP - UFS
 
Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...
Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...
Rumo à construção de uma Infraestrutura Nacional de Dados sobre Biodiversidad...
 
Jornadas 2015: RCAAP: Parte I
Jornadas 2015: RCAAP: Parte IJornadas 2015: RCAAP: Parte I
Jornadas 2015: RCAAP: Parte I
 
Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid...
 Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid... Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid...
Programa de diagnóstico dos SDUM na gestão de dados de investigação: comunid...
 
Gestão do Conhecimento por Christian (1).pptx
Gestão do Conhecimento por Christian (1).pptxGestão do Conhecimento por Christian (1).pptx
Gestão do Conhecimento por Christian (1).pptx
 
Gestão do Conhecimento por Christian.pptx
Gestão do Conhecimento por Christian.pptxGestão do Conhecimento por Christian.pptx
Gestão do Conhecimento por Christian.pptx
 

Mais de João Mendes Moreira

PCRIS parte II jornadas 2015
PCRIS parte II jornadas 2015PCRIS parte II jornadas 2015
PCRIS parte II jornadas 2015
João Mendes Moreira
 
2018 PTCRISync
2018 PTCRISync2018 PTCRISync
2018 PTCRISync
João Mendes Moreira
 
RCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte I
RCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte IRCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte I
RCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte I
João Mendes Moreira
 
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystemAn ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
João Mendes Moreira
 
Jornadas 2015: PTCRIS: Parte II
Jornadas 2015: PTCRIS: Parte IIJornadas 2015: PTCRIS: Parte II
Jornadas 2015: PTCRIS: Parte II
João Mendes Moreira
 
Ptcris parte ii-jornadas2015
Ptcris parte ii-jornadas2015Ptcris parte ii-jornadas2015
Ptcris parte ii-jornadas2015
João Mendes Moreira
 
Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1
Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1
Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1
João Mendes Moreira
 
PT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systems
PT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systemsPT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systems
PT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systems
João Mendes Moreira
 
b-on: Jornadas FCCN 2014: Zapping
b-on: Jornadas FCCN 2014: Zappingb-on: Jornadas FCCN 2014: Zapping
b-on: Jornadas FCCN 2014: Zapping
João Mendes Moreira
 
RCAAP: Jornadas 2014: Zapping
RCAAP: Jornadas 2014: ZappingRCAAP: Jornadas 2014: Zapping
RCAAP: Jornadas 2014: Zapping
João Mendes Moreira
 
Jornadas FCCN 2013: b-on: Zapping
Jornadas FCCN 2013: b-on: ZappingJornadas FCCN 2013: b-on: Zapping
Jornadas FCCN 2013: b-on: Zapping
João Mendes Moreira
 
Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012
João Mendes Moreira
 
RCAAP in a nutshell 2013
RCAAP in a nutshell 2013RCAAP in a nutshell 2013
RCAAP in a nutshell 2013
João Mendes Moreira
 
Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3
Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3
Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3
João Mendes Moreira
 
Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012
João Mendes Moreira
 
RCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: Introduction
RCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: IntroductionRCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: Introduction
RCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: Introduction
João Mendes Moreira
 
RCAAP (full): OA week 2011
RCAAP (full): OA week 2011RCAAP (full): OA week 2011
RCAAP (full): OA week 2011
João Mendes Moreira
 
RCAAP (Short): OA week 2011
RCAAP (Short): OA week 2011RCAAP (Short): OA week 2011
RCAAP (Short): OA week 2011
João Mendes Moreira
 
b-on - Biblioteca do Conhecimento Online
b-on - Biblioteca do Conhecimento Onlineb-on - Biblioteca do Conhecimento Online
b-on - Biblioteca do Conhecimento Online
João Mendes Moreira
 

Mais de João Mendes Moreira (19)

PCRIS parte II jornadas 2015
PCRIS parte II jornadas 2015PCRIS parte II jornadas 2015
PCRIS parte II jornadas 2015
 
2018 PTCRISync
2018 PTCRISync2018 PTCRISync
2018 PTCRISync
 
RCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte I
RCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte IRCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte I
RCAAP: Reunião coordenação: 2-Jul-2015: Parte I
 
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystemAn ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
An ORCID based synchronization framework for a national CRIS ecosystem
 
Jornadas 2015: PTCRIS: Parte II
Jornadas 2015: PTCRIS: Parte IIJornadas 2015: PTCRIS: Parte II
Jornadas 2015: PTCRIS: Parte II
 
Ptcris parte ii-jornadas2015
Ptcris parte ii-jornadas2015Ptcris parte ii-jornadas2015
Ptcris parte ii-jornadas2015
 
Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1
Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1
Pt cris-casrai-rome-16-may-2014-v1
 
PT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systems
PT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systemsPT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systems
PT-CRIS: EUROCRIS: 2013: Eco-system of research information systems
 
b-on: Jornadas FCCN 2014: Zapping
b-on: Jornadas FCCN 2014: Zappingb-on: Jornadas FCCN 2014: Zapping
b-on: Jornadas FCCN 2014: Zapping
 
RCAAP: Jornadas 2014: Zapping
RCAAP: Jornadas 2014: ZappingRCAAP: Jornadas 2014: Zapping
RCAAP: Jornadas 2014: Zapping
 
Jornadas FCCN 2013: b-on: Zapping
Jornadas FCCN 2013: b-on: ZappingJornadas FCCN 2013: b-on: Zapping
Jornadas FCCN 2013: b-on: Zapping
 
Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: RCAAP: Relatório atividades 2012
 
RCAAP in a nutshell 2013
RCAAP in a nutshell 2013RCAAP in a nutshell 2013
RCAAP in a nutshell 2013
 
Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3
Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3
Jornadas FCCN 2013: b-on: SCOAP3
 
Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012
Jornadas FCCN: b-on: Relatório atividades 2012
 
RCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: Introduction
RCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: IntroductionRCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: Introduction
RCAAP: Scientific Open Access Repository of Portugal: Introduction
 
RCAAP (full): OA week 2011
RCAAP (full): OA week 2011RCAAP (full): OA week 2011
RCAAP (full): OA week 2011
 
RCAAP (Short): OA week 2011
RCAAP (Short): OA week 2011RCAAP (Short): OA week 2011
RCAAP (Short): OA week 2011
 
b-on - Biblioteca do Conhecimento Online
b-on - Biblioteca do Conhecimento Onlineb-on - Biblioteca do Conhecimento Online
b-on - Biblioteca do Conhecimento Online
 

PT-CRIS: Sistema integrado de gestão de ciência e tecnologia

  • 1. PT-CRIS Carlos Sousa Pinto (UM), Fernando da Silva (UP), João Baptista (DGEEC), João Mendes Moreira (FCT), Lígia Maria Ribeiro (CRUP), Nelson Madeira (UÉvora), Osvaldo Pacheco (UA), Pablo Castro (ORCID)
  • 2. Agenda Parte I Parte II 1)PT-CRIS 2)ORCID 3)DeGóis 4)Authenticus 1)Inquérito sobre sistemas CRIS 2)DGEEC 3)CRIS 1 UEvora 4)CRIS 2 (Uevora, UAveiro, UMinho) 5)PT-CRIS
  • 4. Agenda • • • • • Contexto O que é um CRIS? Estudos de estado de Arte Modelos de referência O PT-CRIS • Trabalho realizado • Próximos passos • Conclusões PT-CRIS
  • 5. Contexto Fusão FCT- FCCN Consultadoria Workshop FCT 1º Workshop PT-CRIS Diagnóstico (processos & IT) Aprovados estudos PT-CRIS 2º Workshop PT-CRIS Grupo peritos Criação GT Oportunidades de melhoria Criação comunidade Go No-Go Reference model Strategic plan Estudos técnicos para definição do modelo de referência Hoje Recomendações • 6 curto médio prazo • Longo (PT-CRIS) Colaboração Estudos e estratégia Realização
  • 6. Agenda • • • • • Contexto O que é um CRIS? Estudos de estado de Arte Modelos de referência O PT-CRIS • • • • • Trabalho realizado Análise crítica do existente Pilares ante-projecto PT-CRIS Próximos passos Conclusões PT-CRIS
  • 7. O que é informação de C&T? Informações sobre: • Investigadores • Organizações (C&T, financiamento) • Programas financiadores, Calls • Projetos (propostas, em curso, concluídos) • Publicações, patentes, dados, produtos • Instalações, Equipamentos, Serviços • Os endereços, geográficos ligações, Línguas • E respetivas relações
  • 8. Quem precisa de Informações de ciência e tecnologia? Visibilidade, colaboração, concorrentes, geração CV Investigadores Decisões estratégicas, prioridades, análise comparativas Decisores Organizações Financiadoras Gestores de Projeto distribuição de programas avaliação de resultados, descoberta revisores visão geral das actividades em curso Bibliotecas Organizações de C&T aquisições, disseminação Informações C&T integração e interoperabilidade gestão estratégica Publishers descoberta revisores,editores Educadores Intermediários / Brokers integração de relevante Procurar resultados de pesquisa com potencial mercado ou inovador valor Empresas Media procura de informação para participação em projetos, distribuição e parcerias, uso de resultados comunicação General Public findings em palestras e treinamento informação e formação, interesse
  • 9. Tipos de perguntas a suportar Quantos artigos foram publicados pelo autor X em 2011 como um primeiro autor?
  • 10. Tipos de perguntas a suportar Quantas pessoas beneficiaram de emprego no decurso de Projectos financidos pelo 7 º PQ da 1 ª chamada nos novos EstadosMembros?
  • 11. Tipos de perguntas a suportar Quantos estudantes de doutoramento participaram em projectos de investigação nacionais? Em que países fizeram os seus mestrados?
  • 12. O que é um CRIS? • Um CRIS ou “Current Research Information System” é uma base de dados ou um sistema de informação que armazena dados sobre a investigação realizada pelas organizações e pelos investigadores, geralmente no contexto de um projeto financiado por um programa de financiamento. • Wikipedia, http://en.wikipedia.org/wiki/Current_Research_Information_System
  • 13. COMO?
  • 14.
  • 15. Agenda • • • • • Contexto O que é um CRIS? Estudos de estado de Arte Modelos de referência O PT-CRIS • • • • • Trabalho realizado Análise crítica do existente Pilares ante-projecto PT-CRIS Próximos passos Conclusões PT-CRIS
  • 16. Entregáveis da 1ª workshop Entregável D2.1 – Eco-systems D2.2 – Academic expertise (CVs) D2.3 – CRISs Responsável FCT DeGóis CRUP/UP D2.4 – Outputs/Outcomes SDUM D2.5 – Guidelines and standards DeGóis D2.6 – Organizations management DGEEC
  • 17. D2.1 Ecossistemas - Questionário • Perfil Instituição • Serviços • Serviços dimensão (Nacional, federado, Locais) • Software e pessoal • Protocolos e normas • Interoperabilidade • Arquitetura lógica • SWOT CRIS-PT
  • 18. D2.1 Ecossistemas - Perfil instituição País Suiça República checa Portugal Espanha Suécia República Eslovaca Holanda Brasil TLD CH CZ PT ES SE SK NL BR Têndências, não certezas!
  • 19. D2.1 Ecossistemas - Serviços CRIS Academic expertise Project database Organizations database Grant management Scientific equipment Outcomes / outputs Reserach news Research ethics Research portal
  • 20. D2.1 Ecossistemas - Serviços CRIS Academic expertise Project database Outcomes / outputs Organizations database Grant management Research ethics Scientific equipment Project call Research portal Statistics Evaluation Scientific Journals Reserach news Research data
  • 21. D2.1 Ecossistemas - Serviços 9 8 7 6 5 4 3 2 1 0
  • 22. D2.1 Ecossistemas - Dimensão Dimensão Federados Nacional Serviço / dados CH CZ PT ES SE SK NL BR Academic expertise (CVs) X Organizations database X X D X X D X X Scientific equipment Grant management X Outcomes /outputs X X 0 4 0 Y 2 1 X 3 X X 6 0 2 X 6 X X X X X X X D X X X X 3 X X 2 X X X 3 X 1 X X X 3 X 3 X 7 X X X X X 5 X X D X X 6 Research news X X X X X 5 0 X X other - Research data X X X 3 0 X X 2 other - Statistics survey of research potential X X X 3 0 X X 2 other - Evaluation of quality of science X X X 3 0 X X 2 45 7 X X 1 X Research portal X 6 X X Project database X CH CZ PT ES SE SK NL BR Total CH CZ PT ES SE SK NL BR Total 1 X X Total Local (Institucional) X X X X 33
  • 23. D2.1 Ecossistemas - Arquitetura - SE
  • 24. D2.1 Ecossistemas - Conclusões • Software - a maioria dos sistemas são proprietários • Pessoal – As equipas são distribuídas igualmente entre operações e desenvolvimento – Medianas desenvolvimento (28), operações (32) • A maioria dos respondentes indicaram alguma forma de uso CERIF • Interoperabilidade – Os principais coletores de dados são Academic Expertise, Research Portal de pesquisa, outputs e project bds – Os principais fornecedores de dados são organizations database e os outputs PT-CRIS
  • 25. Entregáveis da 1ª workshop Entregável D2.1 – Eco-systems D2.2 – Academic expertise (CVs) D2.3 – CRISs D2.4 – Outputs/Outcomes Responsável FCT DeGóis CRUP/UP SDUM / Authenticus D2.5 – Guidelines and standards DeGóis D2.6 – Organizations management DGEEC
  • 26. Standards – Modelo de dados Common European Research Information Format CERIF Financiamento Pessoa Pessoa Projeto Organização Organização Serviço Skills Publicação Equipamento CV Patente Produto Evento Classificação ( Semântica )
  • 28. Standard – VIVO - Ontologias
  • 29. Standards – VIVO - Ontologias
  • 31. Agenda • • • • Contexto O que é um CRIS? Estudos de estado de Arte O PT-CRIS • Análise crítica do existente • Próximos passos • Conclusões PT-CRIS
  • 33. Estratégia - Visão EXCELÊNCIA | CONHECIMENTO | IMPACTO
  • 34. Estratégia - Visão PT-CRIS Excellence, knowledge and impact in research information systems
  • 35. Estratégia - Missão Apoiar os utilizadores na gestão, reporting e tomada de decisão relativos ao processo de investigação nas atividades de desenvolvimento de programas, atribuição de financiamento, avaliação de projetos, execução de projetos, geração de resultados, avaliação de resultados ou a transferência de tecnologia CRIS-PT
  • 36. PT-CRIS benefícios • para investigadores: – facilidade em aceder a informação relevante; – facilidade em gerir e reportar: • para gestores de investigação e administradores: – Facilidade em medir e análisar a actividade de investigação – Fácilidade no acesso a informações comparativas; – Avaliação, • para conselhos de investigação: – otimização do processo de financiamento PT-CRIS
  • 37. PT-CRIS benefícios • para empresários e organizações de transferência de tecnologia: – Facilidade em descobrir tecnologia e ideias inovadoras – Facilidade na identificação da concorrência • para o media e o público: – Facilidade de acesso a informação, software e capacidade de processamento por forma a assimilar e apresentar os resultados da investigação em contextos apropriadas PT-CRIS
  • 39. Arquitectura de referência Function Research Agents Grants management Portal Research news Research ethics National services Academic expertise Research Organizations database Services Federated services Solution architecture Research results Research portal Scientific equipment Local Research projects news Grants mgmt Intelligence Outcomes / outputs CRISs CRISs Outcomes / outputs Academic expertise Expert service Outcomes / Projekt Projekt outputs (EKO m.fl.) (EKO m.fl.) Grants Ansökningar Ansökningar mgmt (Prisma) (Prisma) (local) funders Business Projects database Projects Projekt Ansökningar database (lokala) (Prisma) (local Övriga Outcomes / Publikationer Ansökningar outputs (EKO m.fl.) (Prisma) Statistics News Projekt Ansökningar (local) (EKO m.fl.) (Prisma) Research ethics
  • 40. Organização do programa - Fase 1 UM (SDUM ) FCT PTCRIS WG UP (Authenticus) CRIS-PT UM (DSI) CRUP/UP
  • 41. Organização de o programa - fase 2 Steering committee Program management Expert Committee Implementatio n project 1 Architecture Project management Implementation project 2 Service Provider (operation) Implementation project 2 Implementation project n
  • 42. Estratégia - Princípios • Os serviços podem ser centralizados ou distribuídos. • Os serviços existentes serão usados sempre que possível. • Os serviços devem ser de utilização fácil, intuitiva, eficiente e eficaz. • Somente os serviços que satisfazerem as necessidades de ensino e investigação serão implementados. • A partilha de serviços permitirá otimização de custos.
  • 43. Estratégia - Princípios • O sustentabilidade dos serviços é de vital importância. • O ciclo de vida de investigação deve ser integralmente coberto por serviços. • As restrições legais devem ser observadas. • O serviços são guiados por normas nacionais e internacionais e as melhores práticas. • O serviços serão disponibilizados através de interfaces e normas bem definidas a fim de que eles possam ser usados de forma autônoma pelas organizações.
  • 44. Agenda Parte I • Contexto • O que é um CRIS? • Estudos de estado de Arte • O PT-CRIS Parte II • Ponto situação • Próximos passos • Conclusões PT-CRIS
  • 45. Áreas de atividade Local CRIS (SIGARRA, FENIX, outros) PT-CRIS Academic expertise (DeGóis FCT-SIG) Project database (FCT-SIG/PCT) Organizations Database Grant management (FCT-SIG/PCT) Scientific equipment Statistics (Authenticus) Outcomes / outputs Research news Research ethics Research portal
  • 46. Trabalho cooperativo - DeGóis • Melhoria das infraestruturas (migração servidores datacenter FCT-FCCN) • Usabilidade - testes e relatório • Autenticação - Trabalho preparatório para federar DeGóis em RCTSAAI • ORCID (leitura de registos) 2000 ORCID ids & 8500 publicaçõess
  • 47. Trabalho cooperativo - Authenticus • Autenticação – integração federação em RCTSAAI • Autorizações para utilizar dados WoK e Scopus à escala nacional • Integração com ORCID 15K ORCID Ids e 70K registos provenientes do ORCID! CRIS-PT
  • 48. Trabalho cooperativo - DGEEC • Artigo 50 do DL 115/2013 (e respetiva portaria) • RENATES (registo de dissertações e teses) - especificações em articulação com a DGEEC (ORCID) • Registo Nacional de Publicações Científicas - participação na proposta RNPC • Base de dados de organizações CRIS-PT
  • 49. Trabalho cooperativo • CRUP/UP • Inquérito de sistemas CRIS • euroCRIS • Apresentação PT-CRIS (rede, boas práticas) • DRIS – Directory of Research Information Systems • ORCID – Licenciamento – Implementação – Participação nas Jornadas
  • 50. Análise crítica • Longo caminho a percorrer: – – – – Melhoria e unificação de sistema de curricula Base de dados de organizações autoritativa Base de dados de equipamento científico Sistemas de gestão de calls, grants e projetos estão obsoletos – Nova geração de portal de pesquisa a ser considerada (organizações, pessoas, publicações, equipamentos, financiamento, etc) – Avaliação e estatísticas em desenvolvimento – Reduzida implementação de CRIS locais • Baixo nível de adoção com normas e standards de referência
  • 51. Agenda Parte I • Contexto • O que é um CRIS? • Estudos de estado de Arte • O PT-CRIS Parte II • Ponto situação • Próximos passos • Conclusões PT-CRIS
  • 56. Estratégia - Prioridades Risk Local CRIS (federated) Grant Manag. Evaluation Statistics Research portal Scientific equipt Research news Organizations database Research ethics Academic exp. Outcomes / outputs Impact Cost
  • 57. Prioridades - Publicações Financiamento Pessoa Skills Organização Organização Projeto Serviço Publicação Equipamento CV Patente Produto Evento Classificação (Semântica ) Uma publicação deverá ser registada apenas uma vez e reutilizada múltiplas! Sistema Função RCAAP (Repositórios) Repositório de texto integral Registo nacional de publicações científicas Authenticus Ferramenta de análise bibliómétrica DeGóis Sistema de curricula do investigador Base de dados internacional de publicações de ORCID investigadores FCT-SIG/PCT Sistema de gestão de financiamento
  • 58. ORCID como HUB central Financiamento Pessoa Skills Projeto Organização Organização Serviço Publicação Equipamento CV Patente Produto Classificação (Semântica ) Evento ORCID Authenticus FCT-SIG/PCT (grant mng) DeGóis RCAAP RCTSAAI Editores internacionais
  • 59. Pessoa Skills Projeto ORCID – implementação Organização Organização Serviço Publicação Equipamento CV Patente Produto Classificação (Semântica ) Evento planeado iniciado em desenvolvimento concluído RCAAP – Revistas RCAAP (Repositórios) RCAAP Portal Authenticus DeGóis RENATES Connect ORCID iD- connect with users to get their ORCID iD and read limited-access data from their Record Transfer information - transfer information between member systems and the Registry Create new record - create new ORCID records for employees Authenticated ORCID iD - link with users to provide an authenticated iD Enable other applications to link with ORCID New ORCID Member Other/Unknown
  • 60. Pessoas, competências e CV Financiamento Pessoa Skills Projeto Organização Organização Serviço Publicação Equipamento CV Patente Produto Evento Classificação (Semântica ) Uma pessoa, as suas competências e CV deverão ser registados apenas uma vez e reutilizadas múltiplas! • Melhorar ergonomia e usabilidade • Tornar DeGóis no sistema autoritativo de CVs (eliminar FCT-SIG) • Possibilitar a exportação/importação de CVs. Exemplos: • Intercâmbio com sistemas CRIS locais • Intercâmbio com sistemas internacionais • Portal de pesquisa (publicações, equipamento, pessoas, organizações, etc)
  • 61. Organizações e equipamento Financiamento Pessoa Skills Projeto Organização Organização Serviço Publicação Equipamento CV Patente Produto Classificação (Semântica ) Constituir bases de dados autoritativas de organizações e equipamento Evento • Organizações • Identidade única em todo o PT-CRIS • Interoperável com outros sistemas (CV - recensear Investigador, Infraestruturas, portal, projetos, financiamento) • Equipamento científico • Nacional (roadmap de infraestruturas) • Internacional (ESFRI, MERIL, Observatory Research infrastructures network)
  • 63. Fundações PT-CRIS Constituição de uma base de dados CERIF a partir dos sistemas legacy. Objetivos Consolidar (normalizar e de duplicar) dados fragmentados em vários sistemas legacy Suporte novas aplicações / módulos Repositório CERIF poderá facilitar a adoção de sistemas comerciais ou de opensource (ex: VIVO)com base na norma CERIF Base para sistema de reporting/datamining
  • 64. Research portal VIVO – Opensource compatível com CERIF, ORCID, CASRAI
  • 65. Workpackages # Nome Descrição WP0 Gestão do programa WP1 Fundações PT-CRIS BD CERIF BD MDM (Master data Management) WP2 Interoperabilidade Rec Pri + E + E Intre sistemas (DeGóis, RCAAP, Authenticus, CRIS locais, Organizações e equipamentos) E CERIF, CASRAI, VIVO, ORCID WP3 Organizations mng BD autoritativa de EES, Instituições Investigação e Unidades Investigação APIs + E WP4 Scientific equipment DB de equipamento científico + E WP5 Project database BD de projetos M WP6 Academic Expertise Sistema de curricula M WP10 Statistics Indicadores da ciência E WP8 Research portal Sistema de pesquisa integrado M
  • 66. Workpackages # Nome Descrição Rec Pri WP7 Grant management Gestão e operação pre e pos concessão + E WP9 Local CRIS Constituição de sistemas CRIS em EES e Instituições de Investigação + M WP11 Research news Sistema de gestão de notíficias + R WP12 Research ethics BD de ética na ciência + R Processo e qualidade Processos e qualidade
  • 67. Agenda Parte I • Contexto • O que é um CRIS? • Estudos de estado de Arte • O PT-CRIS Parte II • Ponto situação • Próximos passos • Conclusões PT-CRIS
  • 68. Conclusões • • • • Arquitetura de referência Estratégia proposta Apoio alargado Sustentabilidade PT-CRIS
  • 69. Como podem as instituções ajudar? • Apoiarem a concretização do PT-CRIS – Dando a conhecer os benefícios do projeto – Envolvendo-se! • Alinharem sistemas locais com o PTCRIS – Adotando normas e standards recomendadas • Integrarem a comunidade e partilharem experiências e boas práticas PT-CRIS
  • 71. Conclusões Último slide: Caso seja uma sessão antes de uma pausa - incluir informação de coffee-break e/ou outra actividade que esteja a decorrer durante o mesmo ou outras a publicitar.