SlideShare uma empresa Scribd logo
INVENTÁRIO DE RISCOS
GES: EMPRESA: CNAE:
CARGO: CBO:
DESCRIÇÃO ATIVIDADES:
AVALIAÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS APÓS MEDIDAS DE CONTROLE
RISCOS
Intensidade
Concentração
Técnica
Utilizada Fonte Geradora
Tempo de
Exposição
Danos à saúde
Frequência
Probabilidade
Severidade
Risco
Ocupacional
MEDIDAS PREVENTIVAS
Frequência
Probabilidade
Severidade
Risco
Ocupacional
TIPO Agente / Fator de Risco
Medidas
Administrativas
EPC
Proteção
Coletiva
EPI
Proteção
Individual
FÍSICOS
Ruído Contínuo
Ruído de Impacto
89,8 dB(A)
102 dB(C)
Dosimetria de
Ruído
Avaliação Nível
Pressão sonora
Maquinas
Equipamentos
Eventual
Intermitente
Permanente
Distúrbios auditivos e
sistêmicos.
Redução do
tempo de
exposição
isolação
acústica
Protetor
auricular
CA
10857/25851
Vibrações 4,00 m/s² Acelerômetro
Maquinas
Equipamentos
Eventual
Intermitente
Permanente
Distúrbios
osteomusculares e
circulatórios
Pausas, jornada
de trabalho
NA
Luvas
Isolação
Calor 28,5 ºC IBUTG
Equipamentos
Forno, Fogão
Caldeira
Eventual
Intermitente
Permanente
desidratação; distúrbios
respiratórios e
sistêmicos
fadiga.
Amenizar
metabolismo.
Redução tempo
de exposição
Isolação
térmica e
ventilação
do
ambiente
indicar
Frio NA Qualitativa Câmara Fria
Eventual
Intermitente
Permanente
Distúrbios respiratórios,
circulatórios e sistêmicos
indicar indicar indicar
Umidade NA Qualitativa indicar indicar indicar
Radiações ionizantes NA Qualitativa Raio X Distúrbios sistêmicos indicar indicar indicar
Pressões Anormais
Hiperbáricas
NA Qualitativa
Tubulão Embolia pulmonar
Distúrbios sistêmicos
indicar indicar indicar
Radiações não ionizantes NA
Qualitativa Soldagem Distúrbios
oftalmológicos,
dermatológicos e
sistêmicos
indicar indicar indicar
QUÍMICOS
Poeiras (minerais)
sílica
1,0 mg/m³ Gravimetria
Lixamento
Britagem
Eventual
Intermitente
Permanente
Distúrbios respiratórios Não há
Sistema
exaustão
Máscara com
filtro PFF1
Poeiras (madeira, massa
plástica, outras)
2,0 mg/m³
Gravimetria Lixamento
Britagem
Distúrbios respiratórios Não há
Sistema
exaustão
Máscara com
filtro PFF1
Fumos (metálicos)
Manganês
0,55 mg/m³
Espectrofotometri
a absorção
atômica
Soldagem Distúrbios respiratórios Não há
Sistema
exaustão
Máscara com
filtro PFF2
Névoas (pintura a pistola,
pulverização agrotóxicos
Aplicar colas, tintas, etc..)
Tolueno
0,4 ppm
1,5 mg/m³
Cromatografia
gasosa
Pintura
Pulverização Distúrbios respiratórios,
cutâneos e sistêmicos
Não há
Sistema
exaustão
Máscara
semi facial
com filtro
carvão
ativado
Álcalis Cáusticos(
cimento, produtos de
limpeza)
NA Qualitativo Cimento Distúrbios cutâneos Não há NA
Luva de
borracha
Hidrocarbonetos
aromáticos – Óleos
Minerais, Graxas
NA Qualitativo Lubrificação
Distúrbios cutâneos e
sistêmicos.
Não há
Não
aplicável
11070 LUVA
EPI
BIOLÕGICOS
Microorganismos, vírus,
bactérias
NA
Qualitativo
INDICAR
Limpeza Sanitários
Eventual
Intermitente
- Doenças infecto contagiosas Não há
Não
aplicável
Luvas
borracha
Coleta lixo
Atendimento Saúde
Permanente
ERGONÔMICOS
Iluminação inadequada 250 LUX Luxímetro
Lâmpadas
Luz natural
Eventual
Intermitente
Permanente
Distúrbios oculares,
fadiga.
Melhorar
iluminação
Não
aplicável
Não aplicável
Postura Inadequada
Movimentos repetitivos NA Qualitativo
Demanda Física
(Digitação/Desossa
)
Distúrbios
osteomusculares
Pausas
Orientação
Postural
NA NA
Esforço Físico
Movimentação manual de
cargas
NA
Qualitativo
Movimentação
manual de cargas Sistema
automatizado
transporte peso
NA NA
Controle Rígido de
Produtividade
NA Qualitativo NA
Distúrbios mentais e
sistêmicos
NA NA NA
Imposição de
Ritmos Excessivos
NA Qualitativo NA
Distúrbios mentais e
sistêmicos
NA NA NA
Jornada de Trabalho
Prolongada
NA Qualitativo NA
Distúrbios mentais e
sistêmicos
NA NA NA
Monotonia e
Repetitividade
NA Qualitativo NA
Distúrbios mentais e
sistêmicos
NA NA NA
Desconforto Térmico NA Qualitativo NA
Fadiga, Distúrbios
sistêmicos
NA NA NA
Trabalho em Turno/
Noturno
NA Qualitativo NA
Distúrbios mentais e
sistêmicos
NA NA NA
Outras Situações
Causadoras De Stress
Físico E/Ou Psíquico
NA Qualitativo NA
Distúrbios mentais e
sistêmicos
NA NA NA
ACIDENTES
Iluminação inadequada 250 LUX
Luxímetro Lâmpadas
Luz natural
Eventual
Intermitente
Permanente
Distúrbios oculares,
fadiga.
Melhorar
iluminação
NA NA
Equipamentos cortantes NA
Qualitativo Máquinas,
Ferramentas
Lesões membros
superiores
indicar indicar indicar
Energia elétrica NA
Qualitativo Sistema elétrico
Máquinas elétricas
Lesões generalizadas indicar indicar indicar
Trabalho em Altura NA
Qualitativo Serviços em altura
superior a 2,00m
Lesões generalizadas indicar indicar indicar
Trabalho em Espaço
Confinado
NA
Qualitativo indicar Distúrbios respiratorios e
sistêmicos
indicar indicar indicar
Inflamáveis NA
Qualitativo
Gasolina,Thinner
Gás Metano
Lesões generalizadas NA
Isolar
áreas de
depósito
Sistema
preventivo
incêndio
NA
Explosivos NA
Qualitativo
Cordel detonante
Dinamite
Lesões generalizadas indicar indicar NA
Arranjo físico inadequado NA Qualitativo NA Lesões generalizadas indicar indicar NA
Transito/ motociclistas NA Qualitativo NA Lesões generalizadas indicar indicar NA
Segurança pessoal,
roubos, furtos (vigilantes)
NA
Qualitativo NA Lesões generalizadas indicar indicar NA
Máquinas equipamentos
s/ proteção NA Qualitativo
Máquinas
equipamentos
Lesões generalizadas indicar indicar NA
GESTÃO DE RISCOS - MEDIDAS PREVENTIVAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO
PROTEÇÃO INDIVIDUAL- EPI
EPIs Equipamentos de Proteção Individual: Avental impermeável, Bota de borracha, Botina de couro, Luva de borracha,
EPI nas atividades expostas a ruído: Protetor auricular
EPI para conforto (uso não obrigatório): Máscara descartável
Outros equipamentos (sem CA): Presilha – touca de proteção cabelos; touca árabe; luvas descartáveis; uniforme com faixas refletivas; uniforme sem dispositivos metálicos
PROTEÇÃO COLETIVA – EPC
EPCs Equipamentos de Proteção Coletiva: Cavalete de sinalização “ Piso Escorregadio”
Atendimento NR 12 proteção de máquinas e equipamentos.
Exaustores e sistema automatizado de transporte de peso.
Sistema preventivo de incêndio
MEDIDAS ADMINISTRATIVAS - Treinamentos e Procedimentos de Segurança
Controle Ficha de EPI, fiscalização do uso, fornecimento e substituição de equipamentos
Proibido uso de acessórios – aliança, anel correntinha, etc
Proibido atividade com cabelos soltos – utilizar touca de proteção.
Treinamento de Segurança do Trabalho – Conscientização de Riscos e Uso de EPIs
Treinamento uso e manuseio de produtos químicos – produtos de limpeza em geral FISPQ
Treinamentos específicos NR 12, NR 13, NR 18...ETC...
PAUSAS
Realizar pequenos intervalos em posição diferente da de trabalho;
Realizar pausas com exercícios de alongamento para membros superiores, membros inferiores, coluna cervical e dorsal por breves períodos, durante a jornada de trabalho
Realizar pausas térmicas – fora da área exposta a frio.
OUTRAS
Indicar....
LEGENDA MATRIZ DE PRIORIDADE
GRADAÇÃO DE RISCO
SEVERIDADE/IMPACTO FREQUENCIA/PROBABILIDADE
RISCO
OCUPACIONAL
LEVÍSSIMO I REMOTA A 0 NÃO DETECTADO
LEVE II IMPROVAVEL B 1 TOLERÁVEL
MODERADO III PROVAVEL C 3 MODERADO
GRAVE IV FREQUENTE D 9 NÃO TOLERÁVEL
GRAVÍSSIMO V
REMOTA IMPROVAVEL PROVAVEL FREQUENTE
A B C D
GRAVÍSSIMO V Moderado Não Tolerável Não Tolerável Não Tolerável
GRAVE IV Tolerável Moderado Não Tolerável Não Tolerável
MODERADO III Tolerável Tolerável Moderado Não Tolerável
LEVE II Tolerável Tolerável Moderado Moderado
LEVÍSSIMO I Tolerável Tolerável Tolerável Moderado
MATRIZ DE
PRIORIDADE
CATEGORIA DE FREQUÊNCIA/PROBABILIDADE
CATEGORIA
DE
SEVERIDADE
/
IMPACTO
RISCO
OCUPACIONAL
DESCRIÇÃO
GRAU 0 – Não identificado Durante a avaliação não foi constatada a
presença do agente
GRAU 1 – Pequena
TOLERÁVEL
Não há ação perceptível do agente de risco
GRAU 3 - Média
MODERADO
A exposição do trabalhador ao agente de risco se
encontra dentro do nível de ação
GRAU 9 - Alta
NÃO TOLERÁVEL
A exposição do trabalhador ao agente de risco se
encontra acima do Limite de Tolerância
MODERADO III
Lesões moderadas que gerem restrição de atividade,
afastamento com impacto reversível. Acima de 10 pessoas
envolvidas.
LEVE II
Lesões moderadas que gerem restrição de atividade,
afastamento com impacto reversível. Até 10 pessoas
envolvidas.
LEVÍSSIMO I
Sem dano com lesões leves, com primeiros socorros e sem
afastamento ou restrição de atividades. Entre 01 e 10 pessoas
envolvidas. *Caso levíssimo acima de 10 pessoas – considerar leve.
Fatalidade ou lesões que gerem impacto irreversível à
saúde/ou levem a morte. Acima de 10 pessoas envolvidas.
Fatalidade ou lesões que gerem impacto irreversível à
saúde/ou levem a morte. Até 10 pessoas envolvidas.
CATEGORIA
DE
SEVERIDADE
/
IMPACTO
GRAVÍSSIMO V
GRAVE IV
REMOTA IMPROVAVEL PROVAVEL FREQUENTE
A B C D
Nunca houve nenhum evento na
indústria (onde a empresa está
inserida).
Houve entre 1 e 10 eventos na
última década na indústria,
considerando todo o planeta.
Houve entre 1 e 10 eventos na
última década na indústria
nacional.
Houve pelo menos 01 evento na
empresa ou grupo empresarial
nos últimos 05 anos.
CATEGORIA DE FREQUÊNCIA/PROBABILIDADE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ordem de serviço eletricista
Ordem de serviço eletricistaOrdem de serviço eletricista
Ordem de serviço eletricista
EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
inspeção equipamentos.doc
inspeção equipamentos.docinspeção equipamentos.doc
inspeção equipamentos.doc
FilipeDosSantos28
 
272517435 curso-nr20-basico-ppt
272517435 curso-nr20-basico-ppt272517435 curso-nr20-basico-ppt
272517435 curso-nr20-basico-ppt
William Breternitz
 
Check list inspecao segurança
Check list  inspecao segurançaCheck list  inspecao segurança
Check list inspecao segurança
Tatyqueyroz
 
Trab em altura
Trab em alturaTrab em altura
Trab em altura
Lorena Nara
 
Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
Jose Fernandes
 
Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)
Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)
Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)
Ane Costa
 
Procedimento operacional padrão
Procedimento operacional padrãoProcedimento operacional padrão
Procedimento operacional padrão
Régis Pinheiro Martins Bezerra
 
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptxCertificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
ruy vicente Santos
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornos
Ane Costa
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Sergio Silva
 
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptxNR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
DaniloMartinsdossant2
 
O que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentos
O que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentosO que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentos
O que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentos
Conecktt
 
Requisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quente
Requisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quenteRequisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quente
Requisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quente
Graciele Soares
 
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.docModelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
InaraSantos12
 
treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18
pwolter
 
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)
Luis Araujo
 
PT ou ATR novo Modelo
PT ou ATR novo ModeloPT ou ATR novo Modelo
PT ou ATR novo Modelo
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 

Mais procurados (20)

Ordem de serviço eletricista
Ordem de serviço eletricistaOrdem de serviço eletricista
Ordem de serviço eletricista
 
inspeção equipamentos.doc
inspeção equipamentos.docinspeção equipamentos.doc
inspeção equipamentos.doc
 
272517435 curso-nr20-basico-ppt
272517435 curso-nr20-basico-ppt272517435 curso-nr20-basico-ppt
272517435 curso-nr20-basico-ppt
 
Check list inspecao segurança
Check list  inspecao segurançaCheck list  inspecao segurança
Check list inspecao segurança
 
Trab em altura
Trab em alturaTrab em altura
Trab em altura
 
Analise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldasAnalise preliminar-de-risco-soldas
Analise preliminar-de-risco-soldas
 
Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)
Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)
Modelo de PTE (Permissão para trabalho especial)
 
Procedimento operacional padrão
Procedimento operacional padrãoProcedimento operacional padrão
Procedimento operacional padrão
 
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptxCertificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornos
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
 
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptxNR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
 
O que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentos
O que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentosO que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentos
O que e NR 12 - norma regulamentadora de seguranca de maquinas e equipamentos
 
Requisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quente
Requisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quenteRequisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quente
Requisitos de segurança para as operações de soldagem e corte a quente
 
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.docModelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
Modelo-de-Ordem-de-Servico-NR-01.doc
 
treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18
 
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)
 
PT ou ATR novo Modelo
PT ou ATR novo ModeloPT ou ATR novo Modelo
PT ou ATR novo Modelo
 

Semelhante a MODELO Inventário Riscos PGR - REFERENCIAS.docx

Das Imagens Feias
Das Imagens FeiasDas Imagens Feias
Das Imagens Feias
Ainoan
 
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA   Prof. Felipe VogaAula de PPRA   Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
Felipe Voga
 
TREINAMENTO DE NR32.ppt
TREINAMENTO DE NR32.pptTREINAMENTO DE NR32.ppt
TREINAMENTO DE NR32.ppt
JEFFERSON CHIESE DO CARMO
 
Lista seguraça do trabalho
Lista seguraça do trabalhoLista seguraça do trabalho
Lista seguraça do trabalho
Thamyris Geraldino
 
PCA - Programa de Conservação Auditiva
PCA -  Programa de Conservação AuditivaPCA -  Programa de Conservação Auditiva
PCA - Programa de Conservação Auditiva
Devania Silva
 
CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3
CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3
CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3
Fernando S. S. Barbosa
 
Regras básicas de segurança geral.pptx
Regras básicas de segurança geral.pptxRegras básicas de segurança geral.pptx
Regras básicas de segurança geral.pptx
JesusAntnio1
 
02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx
02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx
02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx
BrunoAlonso24
 
Exemplos De Mapas De Riscos
Exemplos De Mapas De RiscosExemplos De Mapas De Riscos
Exemplos De Mapas De Riscos
Santos de Castro
 
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdfIntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
Rosana Andrea Miranda
 
AULA 13 segurança do trabalho do trabalho.ppt
AULA 13 segurança do trabalho do trabalho.pptAULA 13 segurança do trabalho do trabalho.ppt
AULA 13 segurança do trabalho do trabalho.ppt
LeandroMartins706860
 
Introdução higiene e seguranca
Introdução higiene e segurancaIntrodução higiene e seguranca
Introdução higiene e seguranca
Thiago Brito
 
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais 2
2    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais   22    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais   2
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais 2
Zacarias Junior
 
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 2
2    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 22    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 2
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 2
Zacarias Junior
 
atividade 3.ppt
atividade 3.pptatividade 3.ppt
atividade 3.ppt
fofurinhasexoticas
 
Formação HST - Módulo I.pptx
Formação HST - Módulo I.pptxFormação HST - Módulo I.pptx
Formação HST - Módulo I.pptx
RuiTorres25
 
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.pptaula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
ELIZANGELAROMAONACIM
 
4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf
4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf
4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf
JoelSantos832800
 
Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalhoTreinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho
Adriana Pinto
 

Semelhante a MODELO Inventário Riscos PGR - REFERENCIAS.docx (20)

Das Imagens Feias
Das Imagens FeiasDas Imagens Feias
Das Imagens Feias
 
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA   Prof. Felipe VogaAula de PPRA   Prof. Felipe Voga
Aula de PPRA Prof. Felipe Voga
 
TREINAMENTO DE NR32.ppt
TREINAMENTO DE NR32.pptTREINAMENTO DE NR32.ppt
TREINAMENTO DE NR32.ppt
 
Lista seguraça do trabalho
Lista seguraça do trabalhoLista seguraça do trabalho
Lista seguraça do trabalho
 
PCA - Programa de Conservação Auditiva
PCA -  Programa de Conservação AuditivaPCA -  Programa de Conservação Auditiva
PCA - Programa de Conservação Auditiva
 
CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3
CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3
CIEFF-CEULJI/ULBRA-2014-Parte 3
 
Regras básicas de segurança geral.pptx
Regras básicas de segurança geral.pptxRegras básicas de segurança geral.pptx
Regras básicas de segurança geral.pptx
 
02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx
02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx
02. NR05 - Acidentes_Medidas Preventivas_Riscos Ambientais.pptx
 
Exemplos De Mapas De Riscos
Exemplos De Mapas De RiscosExemplos De Mapas De Riscos
Exemplos De Mapas De Riscos
 
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdfIntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
 
AULA 13 segurança do trabalho do trabalho.ppt
AULA 13 segurança do trabalho do trabalho.pptAULA 13 segurança do trabalho do trabalho.ppt
AULA 13 segurança do trabalho do trabalho.ppt
 
Introdução higiene e seguranca
Introdução higiene e segurancaIntrodução higiene e seguranca
Introdução higiene e seguranca
 
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 4 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais 2
2    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais   22    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais   2
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais 2
 
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 2
2    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 22    identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 2
2 identificação e interpretação dos riscos ocupacionais - 2
 
atividade 3.ppt
atividade 3.pptatividade 3.ppt
atividade 3.ppt
 
Formação HST - Módulo I.pptx
Formação HST - Módulo I.pptxFormação HST - Módulo I.pptx
Formação HST - Módulo I.pptx
 
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.pptaula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
aula4-riscosocupacionais-120514080610-phpapp01.ppt
 
4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf
4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf
4-Analise_preliminar_risco-Gisele.pdf
 
Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalhoTreinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho
 

Último

SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
bentosst
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
Consultoria Acadêmica
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
Consultoria Acadêmica
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
RoemirPeres
 
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
ClaudioArez
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
GabrielGarcia356832
 
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
RodrigoQuintilianode1
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Sandro Marques Solidario
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
MaxwellBentodeOlivei1
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
pereiramarcossantos0
 
Incêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptxIncêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptx
RafaelDantas32562
 

Último (11)

SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
 
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
 
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
 
Incêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptxIncêndios em correia transportadora.pptx
Incêndios em correia transportadora.pptx
 

MODELO Inventário Riscos PGR - REFERENCIAS.docx

  • 1. INVENTÁRIO DE RISCOS GES: EMPRESA: CNAE: CARGO: CBO: DESCRIÇÃO ATIVIDADES: AVALIAÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS APÓS MEDIDAS DE CONTROLE RISCOS Intensidade Concentração Técnica Utilizada Fonte Geradora Tempo de Exposição Danos à saúde Frequência Probabilidade Severidade Risco Ocupacional MEDIDAS PREVENTIVAS Frequência Probabilidade Severidade Risco Ocupacional TIPO Agente / Fator de Risco Medidas Administrativas EPC Proteção Coletiva EPI Proteção Individual FÍSICOS Ruído Contínuo Ruído de Impacto 89,8 dB(A) 102 dB(C) Dosimetria de Ruído Avaliação Nível Pressão sonora Maquinas Equipamentos Eventual Intermitente Permanente Distúrbios auditivos e sistêmicos. Redução do tempo de exposição isolação acústica Protetor auricular CA 10857/25851 Vibrações 4,00 m/s² Acelerômetro Maquinas Equipamentos Eventual Intermitente Permanente Distúrbios osteomusculares e circulatórios Pausas, jornada de trabalho NA Luvas Isolação Calor 28,5 ºC IBUTG Equipamentos Forno, Fogão Caldeira Eventual Intermitente Permanente desidratação; distúrbios respiratórios e sistêmicos fadiga. Amenizar metabolismo. Redução tempo de exposição Isolação térmica e ventilação do ambiente indicar Frio NA Qualitativa Câmara Fria Eventual Intermitente Permanente Distúrbios respiratórios, circulatórios e sistêmicos indicar indicar indicar Umidade NA Qualitativa indicar indicar indicar Radiações ionizantes NA Qualitativa Raio X Distúrbios sistêmicos indicar indicar indicar Pressões Anormais Hiperbáricas NA Qualitativa Tubulão Embolia pulmonar Distúrbios sistêmicos indicar indicar indicar Radiações não ionizantes NA Qualitativa Soldagem Distúrbios oftalmológicos, dermatológicos e sistêmicos indicar indicar indicar QUÍMICOS Poeiras (minerais) sílica 1,0 mg/m³ Gravimetria Lixamento Britagem Eventual Intermitente Permanente Distúrbios respiratórios Não há Sistema exaustão Máscara com filtro PFF1 Poeiras (madeira, massa plástica, outras) 2,0 mg/m³ Gravimetria Lixamento Britagem Distúrbios respiratórios Não há Sistema exaustão Máscara com filtro PFF1 Fumos (metálicos) Manganês 0,55 mg/m³ Espectrofotometri a absorção atômica Soldagem Distúrbios respiratórios Não há Sistema exaustão Máscara com filtro PFF2 Névoas (pintura a pistola, pulverização agrotóxicos Aplicar colas, tintas, etc..) Tolueno 0,4 ppm 1,5 mg/m³ Cromatografia gasosa Pintura Pulverização Distúrbios respiratórios, cutâneos e sistêmicos Não há Sistema exaustão Máscara semi facial com filtro carvão ativado Álcalis Cáusticos( cimento, produtos de limpeza) NA Qualitativo Cimento Distúrbios cutâneos Não há NA Luva de borracha Hidrocarbonetos aromáticos – Óleos Minerais, Graxas NA Qualitativo Lubrificação Distúrbios cutâneos e sistêmicos. Não há Não aplicável 11070 LUVA EPI BIOLÕGICOS Microorganismos, vírus, bactérias NA Qualitativo INDICAR Limpeza Sanitários Eventual Intermitente - Doenças infecto contagiosas Não há Não aplicável Luvas borracha
  • 2. Coleta lixo Atendimento Saúde Permanente ERGONÔMICOS Iluminação inadequada 250 LUX Luxímetro Lâmpadas Luz natural Eventual Intermitente Permanente Distúrbios oculares, fadiga. Melhorar iluminação Não aplicável Não aplicável Postura Inadequada Movimentos repetitivos NA Qualitativo Demanda Física (Digitação/Desossa ) Distúrbios osteomusculares Pausas Orientação Postural NA NA Esforço Físico Movimentação manual de cargas NA Qualitativo Movimentação manual de cargas Sistema automatizado transporte peso NA NA Controle Rígido de Produtividade NA Qualitativo NA Distúrbios mentais e sistêmicos NA NA NA Imposição de Ritmos Excessivos NA Qualitativo NA Distúrbios mentais e sistêmicos NA NA NA Jornada de Trabalho Prolongada NA Qualitativo NA Distúrbios mentais e sistêmicos NA NA NA Monotonia e Repetitividade NA Qualitativo NA Distúrbios mentais e sistêmicos NA NA NA Desconforto Térmico NA Qualitativo NA Fadiga, Distúrbios sistêmicos NA NA NA Trabalho em Turno/ Noturno NA Qualitativo NA Distúrbios mentais e sistêmicos NA NA NA Outras Situações Causadoras De Stress Físico E/Ou Psíquico NA Qualitativo NA Distúrbios mentais e sistêmicos NA NA NA ACIDENTES Iluminação inadequada 250 LUX Luxímetro Lâmpadas Luz natural Eventual Intermitente Permanente Distúrbios oculares, fadiga. Melhorar iluminação NA NA Equipamentos cortantes NA Qualitativo Máquinas, Ferramentas Lesões membros superiores indicar indicar indicar Energia elétrica NA Qualitativo Sistema elétrico Máquinas elétricas Lesões generalizadas indicar indicar indicar Trabalho em Altura NA Qualitativo Serviços em altura superior a 2,00m Lesões generalizadas indicar indicar indicar Trabalho em Espaço Confinado NA Qualitativo indicar Distúrbios respiratorios e sistêmicos indicar indicar indicar Inflamáveis NA Qualitativo Gasolina,Thinner Gás Metano Lesões generalizadas NA Isolar áreas de depósito Sistema preventivo incêndio NA Explosivos NA Qualitativo Cordel detonante Dinamite Lesões generalizadas indicar indicar NA Arranjo físico inadequado NA Qualitativo NA Lesões generalizadas indicar indicar NA Transito/ motociclistas NA Qualitativo NA Lesões generalizadas indicar indicar NA Segurança pessoal, roubos, furtos (vigilantes) NA Qualitativo NA Lesões generalizadas indicar indicar NA Máquinas equipamentos s/ proteção NA Qualitativo Máquinas equipamentos Lesões generalizadas indicar indicar NA
  • 3. GESTÃO DE RISCOS - MEDIDAS PREVENTIVAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PROTEÇÃO INDIVIDUAL- EPI EPIs Equipamentos de Proteção Individual: Avental impermeável, Bota de borracha, Botina de couro, Luva de borracha, EPI nas atividades expostas a ruído: Protetor auricular EPI para conforto (uso não obrigatório): Máscara descartável Outros equipamentos (sem CA): Presilha – touca de proteção cabelos; touca árabe; luvas descartáveis; uniforme com faixas refletivas; uniforme sem dispositivos metálicos PROTEÇÃO COLETIVA – EPC EPCs Equipamentos de Proteção Coletiva: Cavalete de sinalização “ Piso Escorregadio” Atendimento NR 12 proteção de máquinas e equipamentos. Exaustores e sistema automatizado de transporte de peso. Sistema preventivo de incêndio MEDIDAS ADMINISTRATIVAS - Treinamentos e Procedimentos de Segurança Controle Ficha de EPI, fiscalização do uso, fornecimento e substituição de equipamentos Proibido uso de acessórios – aliança, anel correntinha, etc Proibido atividade com cabelos soltos – utilizar touca de proteção. Treinamento de Segurança do Trabalho – Conscientização de Riscos e Uso de EPIs Treinamento uso e manuseio de produtos químicos – produtos de limpeza em geral FISPQ Treinamentos específicos NR 12, NR 13, NR 18...ETC... PAUSAS Realizar pequenos intervalos em posição diferente da de trabalho; Realizar pausas com exercícios de alongamento para membros superiores, membros inferiores, coluna cervical e dorsal por breves períodos, durante a jornada de trabalho Realizar pausas térmicas – fora da área exposta a frio. OUTRAS Indicar....
  • 4. LEGENDA MATRIZ DE PRIORIDADE GRADAÇÃO DE RISCO SEVERIDADE/IMPACTO FREQUENCIA/PROBABILIDADE RISCO OCUPACIONAL LEVÍSSIMO I REMOTA A 0 NÃO DETECTADO LEVE II IMPROVAVEL B 1 TOLERÁVEL MODERADO III PROVAVEL C 3 MODERADO GRAVE IV FREQUENTE D 9 NÃO TOLERÁVEL GRAVÍSSIMO V REMOTA IMPROVAVEL PROVAVEL FREQUENTE A B C D GRAVÍSSIMO V Moderado Não Tolerável Não Tolerável Não Tolerável GRAVE IV Tolerável Moderado Não Tolerável Não Tolerável MODERADO III Tolerável Tolerável Moderado Não Tolerável LEVE II Tolerável Tolerável Moderado Moderado LEVÍSSIMO I Tolerável Tolerável Tolerável Moderado MATRIZ DE PRIORIDADE CATEGORIA DE FREQUÊNCIA/PROBABILIDADE CATEGORIA DE SEVERIDADE / IMPACTO RISCO OCUPACIONAL DESCRIÇÃO GRAU 0 – Não identificado Durante a avaliação não foi constatada a presença do agente GRAU 1 – Pequena TOLERÁVEL Não há ação perceptível do agente de risco GRAU 3 - Média MODERADO A exposição do trabalhador ao agente de risco se encontra dentro do nível de ação GRAU 9 - Alta NÃO TOLERÁVEL A exposição do trabalhador ao agente de risco se encontra acima do Limite de Tolerância MODERADO III Lesões moderadas que gerem restrição de atividade, afastamento com impacto reversível. Acima de 10 pessoas envolvidas. LEVE II Lesões moderadas que gerem restrição de atividade, afastamento com impacto reversível. Até 10 pessoas envolvidas. LEVÍSSIMO I Sem dano com lesões leves, com primeiros socorros e sem afastamento ou restrição de atividades. Entre 01 e 10 pessoas envolvidas. *Caso levíssimo acima de 10 pessoas – considerar leve. Fatalidade ou lesões que gerem impacto irreversível à saúde/ou levem a morte. Acima de 10 pessoas envolvidas. Fatalidade ou lesões que gerem impacto irreversível à saúde/ou levem a morte. Até 10 pessoas envolvidas. CATEGORIA DE SEVERIDADE / IMPACTO GRAVÍSSIMO V GRAVE IV REMOTA IMPROVAVEL PROVAVEL FREQUENTE A B C D Nunca houve nenhum evento na indústria (onde a empresa está inserida). Houve entre 1 e 10 eventos na última década na indústria, considerando todo o planeta. Houve entre 1 e 10 eventos na última década na indústria nacional. Houve pelo menos 01 evento na empresa ou grupo empresarial nos últimos 05 anos. CATEGORIA DE FREQUÊNCIA/PROBABILIDADE