SlideShare uma empresa Scribd logo
Membrana Plasmática
Profº: Pedro Paulo
1 - Conceito:
É uma película fina, delgada e elástica que envolve todas as
células, revestindo-as e separando-as do meio
externo, realizando a contenção do citoplasma e controlando o
intercâmbio de substâncias entre a célula e o meio extracelular.
2 - Composição Química:
As membranas celulares consistem de uma dupla camada
contínua de lipídios, com a qual proteínas e carboidratos das
mais diversas naturezas interagem das mais diversas maneiras.
3 - Funções da Membrana
Plasmática:
 Regula a troca de substâncias entre a célula e o meio
externo.
 Protege o conteúdo celular.
 Confere individualidade a cada célula.
 Contém e delimita o espaço da célula.
 Diz o que deve entrar e sair da célula.
 Apresenta permeabilidade seletiva, ou seja, permite a
passagem de certas substâncias entre a célula e o seu meio.
4 - Especializações da membrana
plasmática:
4.1 - Microvilosidades - São invaginações semelhantes a
dedo de luva, localizadas nos bordos livres das células, que
aumentam a sua superfície de absorção.
Ex: Células do epitélio intestinal.
4.2 - Desmossomos - São espécies de presilhas que
aumentam a adesão entre uma célula e a outra.
4.3 - Interdigitações: São expansões laterais que
aumentam o encaixe entre as membranas.
4.4 - Mesossomo: Invaginações da membrana plasmática
das bactérias destinada a respiração celular.
Mesossomo
5 - Transportes Através da
Membrana
Os processos de troca na célula podem ser
agrupados em 2 categorias:
Processos passivos: ocorrem sem gasto de
energia.
Ex: difusão, osmose e difusão facilitada
Processos ativos: ocorrem com gasto de energia.
Ex: bomba de sódio e potássio
Obs.: Entrada de substância na célula –
Endocitose; Saída – Exocitose.
5.1 - Transportes passivo:
Difusão: é a passagem de uma substância da região de maior
concentração para uma região de menor concentração. Ocorre
sempre a favor de um gradiente de concentração, buscando o
equilíbrio de concentração.
Ex: Entrada de oxigênio e saída de gás carbônico das
hemácias.
Difusão facilitada: É um tipo de transporte que obedece às leis
da difusão, mas que depende da participação de proteínas
especiais da membrana, denominadas permeases.
Ex.: transporte de açúcares simples e aminoácidos, como no
esquema.
Osmose: É a passagem de água (solvente) de um meio de
menor concentração para outro de maior, na tentativa de
igualar as concentrações.
Meio hipotônico- solução menos concentrada que o
citoplasma.
Meio hipertônico- soluções mais concentradas que o
citoplasma.
Meio isotônico- o meio que circunda a célula tem
concentração do soluto equivalente a do líquido citoplasmático.
Membrana plasmatica
5.2 - Transporte ativo:
Bomba de sódio e potássio: Neste processo, observa-se
movimento de soluto CONTRA o GRADIENTE de concentração
(solução MENOS concentrada p/ a Mais concentrada).
Ex: Bomba de Sódio (Na) e Potássio (K)
6 - Transporte em bloco:
Representa o englobamento ou eliminação de macromoléculas
ou partículas maiores que não conseguem atravessar a
membrana plasmática por nenhum dos mecanismos já
estudados.
Endocitose: É o transporte de partículas ou macromoléculas
por englobamento, ou seja, do meio extracelular para o meio
intracelular. Existem dois tipos de endocitose:
1 - Fagocitose: Neste processo, a célula engloba partículas
sólidas relativamente grandes.
2 - Pinocitose: Neste processo, a célula engloba partículas
liquidas relativamente grande.
Exocitose: è o transporte de partículas do meio intracelular
para o meio extracelular.
Membrana plasmatica
Membrana plasmatica
Citoplasma – É a região compreendida entre a membrana celular e o
núcleo da célula.
1- Hialoplasma, citosol ou matriz citoplasmática:
È o material viscoso, amorfo, onde ficam mergulhados os orgânulos
citoplasmáticos e as inclusões.
1.1-Regiões do hialoplasma:
Endoplasma - É a região mais interna do hialoplasma que fica
próxima ao núcleo (plasmasol).
Ectoplasma – É a região mais externa do hialoplasma que fica
próximo a membrana plasmática.
1.2- Movimentos citoplasmáticos:
Ciclose – São correntes citoplasmáticas que tem como principal
função deslocar os orgânulos.
Movimento amebóide – É o movimento que ocorre no
citoplasma da célula, formando o que conhecemos como
pseudópodes. Em alguns casos, essa movimentação pode
provocar o deslocamento da célula.
2-Citoplasma figurado:
É formado por inclusões citoplasmáticas, citoesqueleto e
organelas citoplasmáticas.
Inclusões citoplasmáticas – Estruturas não
membranosas, temporárias e que geralmente representam forma
de reserva de substância na célula.
Ex: Glicogênio.
Citoesqueleto – Responsável pela forma e sustentação interna
da célula e pelo movimento do citoplasma.
Organelas citoplasmáticas:
Reticulo endoplasmático liso
Reticulo endoplasmático rugoso
Ribossomo
Complexo de Golgi
Lisossomos
Peroxissomos
Mitocôndrias
Plastos
Centríolos
3 - Organelas
3.1- Retículo Endoplasmático Liso – É uma rede de pequenos
canais, não apresentam grânulos de ribossomos nas suas paredes
e encontram-se mais desenvolvidos nas células do fígado e nas
gônadas.
Funções:
Transporte de substâncias
Síntese de lipídios
Detoxificação
Formação do complexo de Golgi
3.2 - Reticulo Endoplasmático Rugoso – É um sistema de
túbulos achatados com ribossomos aderidos a sua
membrana, o que lhe confere um aspecto granular.
Funções:
Transporte de substâncias
Síntese protéica
Síntese de enzimas digestivas
Formação da carioteca
3.3 - Ribossomos – São grânulos de ribonucleoproteínas
produzidos a partir dos nucléolos. Podem ser encontrados no
retículo endoplasmático rugoso ou livres no citoplasma da
célula.
Função: A função dos ribossomos é a síntese protéica pela
união de aminoácidos, em processo controlado pelo DNA.
3.4 - Complexo de Golgi – É formado por vários conjuntos de
sáculos interligados chamados de dictiossomos ou
golgiossomos.
Funções:
Armazenamento e secreção de substância
Formação do acrossoma e da lamela média
Formação dos lisossomos
3.5 – Lisossomos – São vesículas membranosas
arredondadas, pequenas e que possuem em seu interior
enzimas digestivas.
Funções:
Digestão intracelular
Autofagia
Autólise
Histólise
3.6 – Peroxissomos – São organelas membranosas de
contorno arredondado que ocorrem em células animais e de
certas plantas.
Funções:
Oxidação de substâncias orgânicas
Degradação do peróxido de hidrogênio
3.7 – Mitocôndrias – São organelas membranosas
responsáveis pela respiração aeróbica. São formadas por duas
membranas (externa e interna), pelas cristas e matrizes
mitocondriais e apresentam DNA e RNA próprios.
Função:
Respiração celular
Equação da Respiração Aeróbica
C6H12O6 + 6 O2 6 CO2 + 6 H2O + 38 ATP
3.9 – Centríolos – São feixes curtos de microtúbulos e são
constituídos por nove túbulos triplos ligados entre si, formando
um tipo de cilindro. Dois centríolos dispostos perpendicularmente
formam um diplossomo.
Funções:
Orientação dos cromossomos na divisão celular
Formação dos cílios e flagelo
3.8 – Plastos – São estruturas encontradas somente em células
vegetais e de alguns protistas, e podem ser classificados em:
Leucoplastos
Cromoplastos
3.8.1 – Leucoplastos - São plastos incolores que armazenam
substâncias nutritivas.
Amiloplastos: amido
Oleoplastos: óleos
Proteoplastos: proteínas
3.8.2 – Cromoplastos – São plastos que apresentam pigmentos.
São responsáveis por dar cor aos vegetais.
Xantoplastos – Apresenta o pigmento xantofila de cor amarela.
Eritoplasto – apresenta o pigmento eritrofila de cor vermelha.
Feoplastos – Apresenta pigmento feofila de cor perda.
Cianoplastos – Apresenta pigmento cianofila na cor azul.
Cloroplastos – Apresenta pigmento clorofila na cor verde. Tem
como função, a fotossíntese.
Reação de fotossíntese
6CO2+6O2 C6H12O6 +6H2O
Membrana plasmatica
1 - Introdução:
O núcleo é um compartimento essencial das células
eucariontes, pois é onde se localiza o material genético
(DNA), responsável pelas características que o organismo
possui.
2 - Componentes do núcleo interfásico:
No núcleo interfásico temos os seguintes componentes:
membrana nuclear, nucleoplasma, nucléolos e cromatina.
2.1 - Membrana nuclear: Separa o material nuclear do
citoplasma. É formada por duas membranas lipoprotéicas, com
organização estrutural semelhante às demais membranas
celulares.
2.2 – Nucleoplasma ou cariolinfa: É o liquido nuclear
viscoso, onde ficam imersos os componentes nucleares.
2.3 – Nucléolo: É um corpúsculo denso, não delimitado por
membrana, mergulhado no nucleoplasma. É uma estrutura
sempre presente nas células eucarióticas, podendo haver mais
de um nucléolo por núcleo interfásico.
2.4 – Cromatina: É um conjunto de fios, cada um deles
formado por uma longa molécula de DNA associadas à
molécula de proteínas chamadas histonas.
A cromatina apresenta-se sob duas formas:
Eucromatina – Apresenta-se descondensada durante a
interfase.
Heterocromatina – Apresenta-se condensada durante a
interfase.
3 - Cromossomos:
São estruturas nucleares em forma de
pequenos bastões, resultantes da
espiralização dos filamentos
cromáticos, observados principalmente na
metáfase.
3.1 – Estruturas cromossômicas:
a) Cromonema: Longo filamento constituído
de ácidos nucléicos e proteínas dispostas
helicoidalmente.
b) Cromômeros: São regiões do
Cromonema onde há hiperespiralização.
c) Centrômero: É o estrangulamento mais
acentuado do cromossomo. É através dessa
região que os cromossomos se prendem nas
fibras do fuso.
d) Constrições secundárias: São
estrangulamentos menos acentuados.
e) Telômeros: São as extremidades dos
cromossomos.
f) Satélite: É uma zona terminal que certos
cromossomos apresentam, separadas por
uma constrição secundária.
3.2 – Classificação dos cromossomos:
a) Metacêntrico: O centrômero localiza-se na região
mediana, dividindo o cromossomo em dois braços iguais. Estes
cromossomos são os que possuem maior estabilidade.
b) Sub Metacêntrico: O centrômero é submediano. Por
isso, há um braço um pouco maior que outro.
c) Acrocêntrico: O centrômero está na região subterminal. São
Cromossomos retilíneos e tem pouca estabilidade de fuso.
d) Telocêntricos: O centrômero está localizado na região
terminal.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
César Milani
 
Estrutura celular
Estrutura celularEstrutura celular
Estrutura celular
Colégio Nahim Ahmad
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
profatatiana
 
Células procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontesCélulas procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontes
Naiiane Da Motta
 
Organelas Celulares I
Organelas Celulares IOrganelas Celulares I
Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6
César Milani
 
Citologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCitologia e membrana celular
Citologia e membrana celular
César Milani
 
Celula procarionte
Celula procarionte Celula procarionte
Celula procarionte
Karoline Sena
 
Membrana plasmatica
Membrana plasmaticaMembrana plasmatica
Membrana plasmatica
emanuel
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Celula ensinomedio
Celula ensinomedioCelula ensinomedio
Celula ensinomedio
Iuri Fretta Wiggers
 
A síntese de proteínas
A síntese de proteínasA síntese de proteínas
A síntese de proteínas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTEMEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MARCIAMP
 
Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
Amarildo César
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Andreza Campos
 
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIOHistologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Josy Grossklaus
 
Transporte passivo e ativo 2010
Transporte passivo e ativo 2010Transporte passivo e ativo 2010
Transporte passivo e ativo 2010
enrico626
 
Trabalho de Biologia Geral Lisossomos e Endossomos
Trabalho de Biologia Geral Lisossomos e EndossomosTrabalho de Biologia Geral Lisossomos e Endossomos
Trabalho de Biologia Geral Lisossomos e Endossomos
Universidade Norte do Paraná
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
Marcia Bantim
 
Célula Vegetal
Célula VegetalCélula Vegetal
Célula Vegetal
Jézili Dias
 

Mais procurados (20)

Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Estrutura celular
Estrutura celularEstrutura celular
Estrutura celular
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
 
Células procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontesCélulas procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontes
 
Organelas Celulares I
Organelas Celulares IOrganelas Celulares I
Organelas Celulares I
 
Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6
 
Citologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCitologia e membrana celular
Citologia e membrana celular
 
Celula procarionte
Celula procarionte Celula procarionte
Celula procarionte
 
Membrana plasmatica
Membrana plasmaticaMembrana plasmatica
Membrana plasmatica
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
Celula ensinomedio
Celula ensinomedioCelula ensinomedio
Celula ensinomedio
 
A síntese de proteínas
A síntese de proteínasA síntese de proteínas
A síntese de proteínas
 
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTEMEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
 
Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIOHistologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
Histologia TECIDO EPITELIAL ENSINO MEDIO
 
Transporte passivo e ativo 2010
Transporte passivo e ativo 2010Transporte passivo e ativo 2010
Transporte passivo e ativo 2010
 
Trabalho de Biologia Geral Lisossomos e Endossomos
Trabalho de Biologia Geral Lisossomos e EndossomosTrabalho de Biologia Geral Lisossomos e Endossomos
Trabalho de Biologia Geral Lisossomos e Endossomos
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
Célula Vegetal
Célula VegetalCélula Vegetal
Célula Vegetal
 

Destaque

Membrana e transportes
Membrana e transportesMembrana e transportes
Membrana e transportes
giovannimusetti
 
Mapa conceitual membrana plasmática
Mapa conceitual   membrana plasmáticaMapa conceitual   membrana plasmática
Mapa conceitual membrana plasmática
Laurinda Lima
 
07 aula - membrana celular
07   aula - membrana celular07   aula - membrana celular
07 aula - membrana celular
Erica Bruna Aguiar da Silva
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 
Membrana Plasmática
Membrana PlasmáticaMembrana Plasmática
Membrana Plasmática
Fabio Barbosa
 
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polioPolimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
Bárbara Marcelly
 
Membrana plasmática
Membrana plasmáticaMembrana plasmática
Membrana plasmática
Elisa Dos Santos Cardoso
 
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Minelvina Pessoa
 
SINDROME POS POLIOMIELITE - Neurofuncional
SINDROME POS POLIOMIELITE - NeurofuncionalSINDROME POS POLIOMIELITE - Neurofuncional
SINDROME POS POLIOMIELITE - Neurofuncional
jonathan123baba
 
Diretrizes de diagnóstico e tratamento de queimaduras
Diretrizes de diagnóstico e tratamento de queimadurasDiretrizes de diagnóstico e tratamento de queimaduras
Diretrizes de diagnóstico e tratamento de queimaduras
Arquivo-FClinico
 
Reino Protoctista
Reino ProtoctistaReino Protoctista
Reino Protoctista
Suzany Gavazza Lopes
 
Transporte a través de membrana
Transporte a través de membranaTransporte a través de membrana
Transporte a través de membrana
Alán Moragrega
 
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIOAula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
Leonardo Delgado
 
Lipidos (1)
Lipidos (1)Lipidos (1)
Lipidos (1)
Rosario Guerra
 
Biologia membrana plasmática
Biologia    membrana plasmáticaBiologia    membrana plasmática
Biologia membrana plasmática
Pedro Lopes
 
Nucleo
NucleoNucleo
Célula vegetal
Célula vegetalCélula vegetal
Célula vegetal
Yrlânia Guerra
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
Isadora Nadja
 
Tipos de transportes de substâncias através de biomembranas
Tipos de transportes de substâncias através de biomembranasTipos de transportes de substâncias através de biomembranas
Tipos de transportes de substâncias através de biomembranas
Silvana Sanches
 
Mapa conceptual membrana celular-
Mapa conceptual  membrana celular-Mapa conceptual  membrana celular-
Mapa conceptual membrana celular-
Adriana Velasco
 

Destaque (20)

Membrana e transportes
Membrana e transportesMembrana e transportes
Membrana e transportes
 
Mapa conceitual membrana plasmática
Mapa conceitual   membrana plasmáticaMapa conceitual   membrana plasmática
Mapa conceitual membrana plasmática
 
07 aula - membrana celular
07   aula - membrana celular07   aula - membrana celular
07 aula - membrana celular
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Membrana Plasmática
Membrana PlasmáticaMembrana Plasmática
Membrana Plasmática
 
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polioPolimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
Polimielite,sindrome pós – polio, sequelas de polio
 
Membrana plasmática
Membrana plasmáticaMembrana plasmática
Membrana plasmática
 
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
 
SINDROME POS POLIOMIELITE - Neurofuncional
SINDROME POS POLIOMIELITE - NeurofuncionalSINDROME POS POLIOMIELITE - Neurofuncional
SINDROME POS POLIOMIELITE - Neurofuncional
 
Diretrizes de diagnóstico e tratamento de queimaduras
Diretrizes de diagnóstico e tratamento de queimadurasDiretrizes de diagnóstico e tratamento de queimaduras
Diretrizes de diagnóstico e tratamento de queimaduras
 
Reino Protoctista
Reino ProtoctistaReino Protoctista
Reino Protoctista
 
Transporte a través de membrana
Transporte a través de membranaTransporte a través de membrana
Transporte a través de membrana
 
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIOAula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
 
Lipidos (1)
Lipidos (1)Lipidos (1)
Lipidos (1)
 
Biologia membrana plasmática
Biologia    membrana plasmáticaBiologia    membrana plasmática
Biologia membrana plasmática
 
Nucleo
NucleoNucleo
Nucleo
 
Célula vegetal
Célula vegetalCélula vegetal
Célula vegetal
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
 
Tipos de transportes de substâncias através de biomembranas
Tipos de transportes de substâncias através de biomembranasTipos de transportes de substâncias através de biomembranas
Tipos de transportes de substâncias através de biomembranas
 
Mapa conceptual membrana celular-
Mapa conceptual  membrana celular-Mapa conceptual  membrana celular-
Mapa conceptual membrana celular-
 

Semelhante a Membrana plasmatica

Citoplasma e algumas de suas organelas
Citoplasma  e  algumas  de suas organelasCitoplasma  e  algumas  de suas organelas
Citoplasma e algumas de suas organelas
Adrianne Mendonça
 
Biologia membrana plasmatica
Biologia membrana plasmaticaBiologia membrana plasmatica
Biologia membrana plasmatica
hillarybtencourt
 
AULA DE REVISÃO.pdf
AULA DE REVISÃO.pdfAULA DE REVISÃO.pdf
AULA DE REVISÃO.pdf
HllemSimone
 
Celulas fisiologia
Celulas fisiologiaCelulas fisiologia
Celulas fisiologia
anacarlina
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
Karol Matiolli
 
Organelas
OrganelasOrganelas
Organelas
marcelo Ferreira
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
Suely Santos
 
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgiComponentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
SESI 422 - Americana
 
AULA 01 - Membrana Plasmática.pdf
AULA 01 - Membrana Plasmática.pdfAULA 01 - Membrana Plasmática.pdf
AULA 01 - Membrana Plasmática.pdf
LuisNeves73
 
Citoplasma 2
Citoplasma 2Citoplasma 2
Citoplasma 2
Marcilio Barbosa
 
Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal
flaviajulianee
 
O citoplasma
O citoplasmaO citoplasma
O citoplasma
mael007
 
Biologia Celular
Biologia CelularBiologia Celular
Biologia Celular
jandesonbiologo
 
Célula 2
Célula 2Célula 2
Célula 2
Jac Costa
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
naiellyrodrigues
 
Resumão Citologia
Resumão CitologiaResumão Citologia
Resumão Citologia
Leonn Bezerra
 
Organelas citoplasmáticas
Organelas citoplasmáticasOrganelas citoplasmáticas
Organelas citoplasmáticas
paulogrillo
 
Estruturas Celulares
Estruturas CelularesEstruturas Celulares
Estruturas Celulares
Daniela Silveira
 
Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)
Nilderlânia Paulino Sampaio
 
A célula uma visão geral
A célula uma visão geralA célula uma visão geral
A célula uma visão geral
Naiane Magalhães
 

Semelhante a Membrana plasmatica (20)

Citoplasma e algumas de suas organelas
Citoplasma  e  algumas  de suas organelasCitoplasma  e  algumas  de suas organelas
Citoplasma e algumas de suas organelas
 
Biologia membrana plasmatica
Biologia membrana plasmaticaBiologia membrana plasmatica
Biologia membrana plasmatica
 
AULA DE REVISÃO.pdf
AULA DE REVISÃO.pdfAULA DE REVISÃO.pdf
AULA DE REVISÃO.pdf
 
Celulas fisiologia
Celulas fisiologiaCelulas fisiologia
Celulas fisiologia
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Organelas
OrganelasOrganelas
Organelas
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgiComponentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
 
AULA 01 - Membrana Plasmática.pdf
AULA 01 - Membrana Plasmática.pdfAULA 01 - Membrana Plasmática.pdf
AULA 01 - Membrana Plasmática.pdf
 
Citoplasma 2
Citoplasma 2Citoplasma 2
Citoplasma 2
 
Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal
 
O citoplasma
O citoplasmaO citoplasma
O citoplasma
 
Biologia Celular
Biologia CelularBiologia Celular
Biologia Celular
 
Célula 2
Célula 2Célula 2
Célula 2
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
Resumão Citologia
Resumão CitologiaResumão Citologia
Resumão Citologia
 
Organelas citoplasmáticas
Organelas citoplasmáticasOrganelas citoplasmáticas
Organelas citoplasmáticas
 
Estruturas Celulares
Estruturas CelularesEstruturas Celulares
Estruturas Celulares
 
Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)
 
A célula uma visão geral
A célula uma visão geralA célula uma visão geral
A célula uma visão geral
 

Mais de Lucas Matheus

Anos 80
Anos 80Anos 80
Anos 80
Lucas Matheus
 
Prehistoria
PrehistoriaPrehistoria
Prehistoria
Lucas Matheus
 
Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01
Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01
Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01
Lucas Matheus
 
A r t e r o m a
A r t e   r o m aA r t e   r o m a
A r t e r o m a
Lucas Matheus
 
Fiesta las fallas
Fiesta las fallasFiesta las fallas
Fiesta las fallas
Lucas Matheus
 
La religión em guadalajara (españa)
La religión em guadalajara (españa)La religión em guadalajara (españa)
La religión em guadalajara (españa)
Lucas Matheus
 
A minha roma antiga
A minha  roma antigaA minha  roma antiga
A minha roma antiga
Lucas Matheus
 

Mais de Lucas Matheus (7)

Anos 80
Anos 80Anos 80
Anos 80
 
Prehistoria
PrehistoriaPrehistoria
Prehistoria
 
Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01
Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01
Coernciaecoeso 120721092056-phpapp01
 
A r t e r o m a
A r t e   r o m aA r t e   r o m a
A r t e r o m a
 
Fiesta las fallas
Fiesta las fallasFiesta las fallas
Fiesta las fallas
 
La religión em guadalajara (españa)
La religión em guadalajara (españa)La religión em guadalajara (españa)
La religión em guadalajara (españa)
 
A minha roma antiga
A minha  roma antigaA minha  roma antiga
A minha roma antiga
 

Membrana plasmatica

  • 2. 1 - Conceito: É uma película fina, delgada e elástica que envolve todas as células, revestindo-as e separando-as do meio externo, realizando a contenção do citoplasma e controlando o intercâmbio de substâncias entre a célula e o meio extracelular.
  • 3. 2 - Composição Química: As membranas celulares consistem de uma dupla camada contínua de lipídios, com a qual proteínas e carboidratos das mais diversas naturezas interagem das mais diversas maneiras.
  • 4. 3 - Funções da Membrana Plasmática:  Regula a troca de substâncias entre a célula e o meio externo.  Protege o conteúdo celular.  Confere individualidade a cada célula.  Contém e delimita o espaço da célula.  Diz o que deve entrar e sair da célula.  Apresenta permeabilidade seletiva, ou seja, permite a passagem de certas substâncias entre a célula e o seu meio.
  • 5. 4 - Especializações da membrana plasmática: 4.1 - Microvilosidades - São invaginações semelhantes a dedo de luva, localizadas nos bordos livres das células, que aumentam a sua superfície de absorção. Ex: Células do epitélio intestinal.
  • 6. 4.2 - Desmossomos - São espécies de presilhas que aumentam a adesão entre uma célula e a outra.
  • 7. 4.3 - Interdigitações: São expansões laterais que aumentam o encaixe entre as membranas.
  • 8. 4.4 - Mesossomo: Invaginações da membrana plasmática das bactérias destinada a respiração celular. Mesossomo
  • 9. 5 - Transportes Através da Membrana Os processos de troca na célula podem ser agrupados em 2 categorias: Processos passivos: ocorrem sem gasto de energia. Ex: difusão, osmose e difusão facilitada Processos ativos: ocorrem com gasto de energia. Ex: bomba de sódio e potássio Obs.: Entrada de substância na célula – Endocitose; Saída – Exocitose.
  • 10. 5.1 - Transportes passivo: Difusão: é a passagem de uma substância da região de maior concentração para uma região de menor concentração. Ocorre sempre a favor de um gradiente de concentração, buscando o equilíbrio de concentração. Ex: Entrada de oxigênio e saída de gás carbônico das hemácias.
  • 11. Difusão facilitada: É um tipo de transporte que obedece às leis da difusão, mas que depende da participação de proteínas especiais da membrana, denominadas permeases. Ex.: transporte de açúcares simples e aminoácidos, como no esquema.
  • 12. Osmose: É a passagem de água (solvente) de um meio de menor concentração para outro de maior, na tentativa de igualar as concentrações. Meio hipotônico- solução menos concentrada que o citoplasma. Meio hipertônico- soluções mais concentradas que o citoplasma. Meio isotônico- o meio que circunda a célula tem concentração do soluto equivalente a do líquido citoplasmático.
  • 14. 5.2 - Transporte ativo: Bomba de sódio e potássio: Neste processo, observa-se movimento de soluto CONTRA o GRADIENTE de concentração (solução MENOS concentrada p/ a Mais concentrada). Ex: Bomba de Sódio (Na) e Potássio (K)
  • 15. 6 - Transporte em bloco: Representa o englobamento ou eliminação de macromoléculas ou partículas maiores que não conseguem atravessar a membrana plasmática por nenhum dos mecanismos já estudados. Endocitose: É o transporte de partículas ou macromoléculas por englobamento, ou seja, do meio extracelular para o meio intracelular. Existem dois tipos de endocitose: 1 - Fagocitose: Neste processo, a célula engloba partículas sólidas relativamente grandes. 2 - Pinocitose: Neste processo, a célula engloba partículas liquidas relativamente grande. Exocitose: è o transporte de partículas do meio intracelular para o meio extracelular.
  • 18. Citoplasma – É a região compreendida entre a membrana celular e o núcleo da célula. 1- Hialoplasma, citosol ou matriz citoplasmática: È o material viscoso, amorfo, onde ficam mergulhados os orgânulos citoplasmáticos e as inclusões. 1.1-Regiões do hialoplasma: Endoplasma - É a região mais interna do hialoplasma que fica próxima ao núcleo (plasmasol). Ectoplasma – É a região mais externa do hialoplasma que fica próximo a membrana plasmática.
  • 19. 1.2- Movimentos citoplasmáticos: Ciclose – São correntes citoplasmáticas que tem como principal função deslocar os orgânulos. Movimento amebóide – É o movimento que ocorre no citoplasma da célula, formando o que conhecemos como pseudópodes. Em alguns casos, essa movimentação pode provocar o deslocamento da célula. 2-Citoplasma figurado: É formado por inclusões citoplasmáticas, citoesqueleto e organelas citoplasmáticas. Inclusões citoplasmáticas – Estruturas não membranosas, temporárias e que geralmente representam forma de reserva de substância na célula. Ex: Glicogênio. Citoesqueleto – Responsável pela forma e sustentação interna da célula e pelo movimento do citoplasma.
  • 20. Organelas citoplasmáticas: Reticulo endoplasmático liso Reticulo endoplasmático rugoso Ribossomo Complexo de Golgi Lisossomos Peroxissomos Mitocôndrias Plastos Centríolos
  • 21. 3 - Organelas 3.1- Retículo Endoplasmático Liso – É uma rede de pequenos canais, não apresentam grânulos de ribossomos nas suas paredes e encontram-se mais desenvolvidos nas células do fígado e nas gônadas. Funções: Transporte de substâncias Síntese de lipídios Detoxificação Formação do complexo de Golgi
  • 22. 3.2 - Reticulo Endoplasmático Rugoso – É um sistema de túbulos achatados com ribossomos aderidos a sua membrana, o que lhe confere um aspecto granular. Funções: Transporte de substâncias Síntese protéica Síntese de enzimas digestivas Formação da carioteca
  • 23. 3.3 - Ribossomos – São grânulos de ribonucleoproteínas produzidos a partir dos nucléolos. Podem ser encontrados no retículo endoplasmático rugoso ou livres no citoplasma da célula. Função: A função dos ribossomos é a síntese protéica pela união de aminoácidos, em processo controlado pelo DNA.
  • 24. 3.4 - Complexo de Golgi – É formado por vários conjuntos de sáculos interligados chamados de dictiossomos ou golgiossomos. Funções: Armazenamento e secreção de substância Formação do acrossoma e da lamela média Formação dos lisossomos
  • 25. 3.5 – Lisossomos – São vesículas membranosas arredondadas, pequenas e que possuem em seu interior enzimas digestivas. Funções: Digestão intracelular Autofagia Autólise Histólise
  • 26. 3.6 – Peroxissomos – São organelas membranosas de contorno arredondado que ocorrem em células animais e de certas plantas. Funções: Oxidação de substâncias orgânicas Degradação do peróxido de hidrogênio
  • 27. 3.7 – Mitocôndrias – São organelas membranosas responsáveis pela respiração aeróbica. São formadas por duas membranas (externa e interna), pelas cristas e matrizes mitocondriais e apresentam DNA e RNA próprios. Função: Respiração celular Equação da Respiração Aeróbica C6H12O6 + 6 O2 6 CO2 + 6 H2O + 38 ATP
  • 28. 3.9 – Centríolos – São feixes curtos de microtúbulos e são constituídos por nove túbulos triplos ligados entre si, formando um tipo de cilindro. Dois centríolos dispostos perpendicularmente formam um diplossomo. Funções: Orientação dos cromossomos na divisão celular Formação dos cílios e flagelo
  • 29. 3.8 – Plastos – São estruturas encontradas somente em células vegetais e de alguns protistas, e podem ser classificados em: Leucoplastos Cromoplastos 3.8.1 – Leucoplastos - São plastos incolores que armazenam substâncias nutritivas. Amiloplastos: amido Oleoplastos: óleos Proteoplastos: proteínas 3.8.2 – Cromoplastos – São plastos que apresentam pigmentos. São responsáveis por dar cor aos vegetais. Xantoplastos – Apresenta o pigmento xantofila de cor amarela. Eritoplasto – apresenta o pigmento eritrofila de cor vermelha. Feoplastos – Apresenta pigmento feofila de cor perda. Cianoplastos – Apresenta pigmento cianofila na cor azul. Cloroplastos – Apresenta pigmento clorofila na cor verde. Tem como função, a fotossíntese. Reação de fotossíntese 6CO2+6O2 C6H12O6 +6H2O
  • 31. 1 - Introdução: O núcleo é um compartimento essencial das células eucariontes, pois é onde se localiza o material genético (DNA), responsável pelas características que o organismo possui.
  • 32. 2 - Componentes do núcleo interfásico: No núcleo interfásico temos os seguintes componentes: membrana nuclear, nucleoplasma, nucléolos e cromatina. 2.1 - Membrana nuclear: Separa o material nuclear do citoplasma. É formada por duas membranas lipoprotéicas, com organização estrutural semelhante às demais membranas celulares. 2.2 – Nucleoplasma ou cariolinfa: É o liquido nuclear viscoso, onde ficam imersos os componentes nucleares. 2.3 – Nucléolo: É um corpúsculo denso, não delimitado por membrana, mergulhado no nucleoplasma. É uma estrutura sempre presente nas células eucarióticas, podendo haver mais de um nucléolo por núcleo interfásico. 2.4 – Cromatina: É um conjunto de fios, cada um deles formado por uma longa molécula de DNA associadas à molécula de proteínas chamadas histonas. A cromatina apresenta-se sob duas formas: Eucromatina – Apresenta-se descondensada durante a interfase. Heterocromatina – Apresenta-se condensada durante a interfase.
  • 33. 3 - Cromossomos: São estruturas nucleares em forma de pequenos bastões, resultantes da espiralização dos filamentos cromáticos, observados principalmente na metáfase. 3.1 – Estruturas cromossômicas: a) Cromonema: Longo filamento constituído de ácidos nucléicos e proteínas dispostas helicoidalmente. b) Cromômeros: São regiões do Cromonema onde há hiperespiralização. c) Centrômero: É o estrangulamento mais acentuado do cromossomo. É através dessa região que os cromossomos se prendem nas fibras do fuso. d) Constrições secundárias: São estrangulamentos menos acentuados. e) Telômeros: São as extremidades dos cromossomos. f) Satélite: É uma zona terminal que certos cromossomos apresentam, separadas por uma constrição secundária.
  • 34. 3.2 – Classificação dos cromossomos: a) Metacêntrico: O centrômero localiza-se na região mediana, dividindo o cromossomo em dois braços iguais. Estes cromossomos são os que possuem maior estabilidade. b) Sub Metacêntrico: O centrômero é submediano. Por isso, há um braço um pouco maior que outro. c) Acrocêntrico: O centrômero está na região subterminal. São Cromossomos retilíneos e tem pouca estabilidade de fuso. d) Telocêntricos: O centrômero está localizado na região terminal.