SlideShare uma empresa Scribd logo
3º Trimestre de 2017 lição 5 Data: 30 de Julho de 2017
Título: Tempo para todas
as coisas — Aproveitando
as oportunidades que
Deus nos dá
Comentarista:
César Moisés Carvalho
Ansiedade, a antecipação do tempo
LBJ 2017 3 TRI Lição 5- Ansiedade, a antecipação do tempo
SÍNTESE
AGENDA DE LEITURA
SEXTA — Sl 40.1
Esperar com paciência
QUARTA — Fp 4.6
Ansiedade jamais
SEGUNDA — Pv 12.25
A solicitude no coração abate o homem
TERÇA — At 16.25
Controlando a ansiedade diante da tribulação
QUINTA — Rm 4.18,19
Fé e esperança
SÁBADO — Fp 4.11-13
Contente e sem ansiedade em toda e qualquer situação
Objetivos
DEFINIR o que é
ansiedade, suas causas
e consequências;
EXPLICAR o jeito de
viver a vida que Jesus
ensinou;
MOSTRAR como é a
terapia de Deus.
Objetivos
TextoBíblico
Mateus 6.25-34.
25 — Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de
beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do
que a vestimenta?
26 — Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as
alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
27 — E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?
28 — E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham,
nem fiam.
29 — E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
30 — Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito
mais a vós, homens de pequena fé?
31 — Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos?
32 — (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas
essas coisas;
33 — Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.
34 — Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o
seu mal.
INTRODUÇÃO
Deus criou o homem e lhe concedeu o instinto de sobrevivência. Essa tendência
natural faz com que venhamos sentir medo diante de uma situação de perigo.
Esse tipo de receio é benéfico e ajuda na nossa sobrevivência. Sem esse
instinto, nos tornaríamos inconsequentes e colocaríamos nossa saúde e vida em
risco. Entretanto, o medo também pode ser um sentimento maléfico que
impede nosso crescimento. Certa vez, Jesus contou uma parábola na qual um
servo não desenvolveu todo o seu potencial porque teve receio do seu senhor.
O seu receio fez com que ele escondesse o talento que havia recebido na terra
(Mt 25.24-28). Aprendemos com esta história que o medo pode arruinar nossos
sonhos, destronar nossos ideais e apequenar a nossa alma. Precisamos ter
cuidado com o medo e a ansiedade, pois estes sentimentos podem fazer
adoecer a nossa alma, corpo e espírito.
I. A ANSIEDADE
UM DISCURSO SOBRE A ANSIEDADE.
1
1
A vida é um dom de Deus. Por isso, precisamos aproveitar cada
oportunidade que Ele nos concede, pois cada momento é único.
NÃO PODEMOS FAZER COM QUE O NOSSO RELÓGIO
BIOLÓGICO E NEM MESMO O TEMPO VOLTEM ATRÁS.
Também não podemos adiantar o tempo. Precisamos viver o hoje.
A ansiedade faz com que as pessoas queiram antecipar os
acontecimentos futuros (bons ou ruins). Por isso, é o mais
irracional dos sentimentos. A ansiedade gera inquietação,
enfraquece o coração e rouba a paz. Jesus ensinou que os súditos
do seu Reino não deviam se ocupar com o dia de amanhã. O
Mestre afirmou: “Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã,
porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o
seu mal” (Mt 6.34).
CAUSAS.
1
2
As causas da ansiedade são diversas, pois vivemos dias
maus, tempos trabalhosos. Temos visto e vivido, com pesar, vários
conflitos e tensões em nossa nação: é crise na política, na
economia, na educação, na saúde, etc. Esses colapsos têm feito
aumentar o número de pessoas ansiosas e doentes.
Em nosso dia a dia, inúmeros são os medos que solapam
nossas mentes, como foi mencionado pelo apóstolo Paulo em 2
Coríntios 7.5: “[...] antes, em tudo fomos atribulados: por fora
combates, temores por dentro”. Entretanto, os temores não
puderam obstruir a visão de Paulo e nem o impediram de realizar
a obra que lhe foi confiada pelo Senhor, pois sua confiança estava
firmada em Deus.
CONSEQUÊNCIAS.
1
3
A ansiedade provoca diferentes males a nossa
saúde física e mental. Charles Stanley afirma que “a
ansiedade é um caminho que normalmente leva a
pessoa a um estado de medo e negatividade, sem
um minuto de paz sequer”. Podemos concluir que
viver ansioso é viver de modo contrário ao
propósito de Deus para nossas vidas. Quem vive
dominado pela ansiedade está vivendo segundo o
padrão de pensamento deste mundo. A Palavra de
Deus nos exorta a não vivermos segundo a maneira
de pensar deste mundo (Rm 12.2).
Você tem resistido a ansiedade ou tem permitido que ela domine o seu
coração?
Viva um dia de cada
vez. Mas, não deixe de
sonhar com o seu
futuro. Sonhe, planeje,
mas não sofra hoje com
as incertezas do
amanhã.
Ponto importante!
II. UM JEITO DE VER A VIDA
A FILOSOFIA DESTE MUNDO.
1
1
Andar ansioso é andar segundo a filosofia deste mundo que jaz no
maligno. Certa vez, o povo de Deus foi tomado pela ansiedade,
pois começaram a acreditar que Moisés estava demorando muito
em descer do monte. Primeiro eles ficaram ansiosos e depois
construíram um bezerro de ouro para adorar (Êx 32.1-4). A
ansiedade também levou Saul ao erro (1Sm 13.8-15) e fez com
que Marta reclamasse com Jesus a respeito de sua irmã (Lc 10.40).
Jesus orientou seus discípulos contra esse mal em Mateus 6.25-
34. Paulo também orientou a Igreja do Senhor para que ninguém
estivesse ansioso por coisa alguma (Fp 4.6), e Pedro ensinou que a
ansiedade, como um manto velho, fosse lançada aos cuidados de
Deus (1Pe 5.7).
O MODO DE VIDA DAS AVES.
1
2
É bom observar os passarinhos, pois embora não trabalhem, têm
o sustento garantido pelo Criador. Jesus sugeriu que os discípulos
observassem as aves, pois elas: não plantam; não colhem; não
estocam e, ainda assim nada lhes falta. As aves dependem do
Criador. Os pássaros cumprem o propósito para o qual Deus os fez
e eles sabem que, com isso, terão provisões diárias. E qual é o
papel deles? Equilibrar o ecossistema evitando a proliferação de
parasitas e ampliando a disseminação de espécies da flora. Mas a
função primordial, sem dúvida, é louvar a Deus! Jesus mostrou
que valemos muito mais que os pássaros, por isso não devemos
ser ansiosos.
Os lírios do campo.
1
3
Jesus também sugeriu que os discípulos observassem e
meditassem a respeito dos lírios do campo, pois a
maneira como vivem tem muito a nos ensinar. Os lírios,
diferentemente dos pássaros, vivem poucas horas.
Entretanto, Deus lhes concede crescimento e exuberante
beleza para enfeitar os campos e exalar uma fragrância
agradável. Uma vida curta, porém com propósito. Nessa
rápida existência, Deus os veste com uma roupa tão
especial, que nem mesmo o rei Salomão os igualava em
riqueza e formosura (Mt 6.28,29).
Por que Jesus pediu às pessoas que olhassem os pássaros e os lírios do campo?
O que eles têm a nos ensinar?
Deus desejava mostrar,
utilizando o exemplo das
flores e pássaros, que não
precisamos viver ansiosos
quanto ao nosso sustento,
pois Ele tem cuidado de
nós.
Ponto importante!
III. A TERAPIA DE DEUS
APRENDENDO A DEPENDER DO SENHOR.
1
1
Deus, como um pastor amoroso, cuida de nós suprindo nossas
necessidades (Sl 23.1). Ele é a nossa suficiência. Davi, o autor do
Salmo 23, um dos mais conhecidos, aprendeu a confiar e a
lançar fora toda a sua ansiedade. Durante os anos de sua vida
ele pôde experimentar o cuidado e a proteção do Pai Celeste.
Aprender a depender de Deus integralmente e nEle confiar é um
excelente antídoto contra a ansiedade. O Senhor nunca perde o
controle das circunstâncias. Por isso, como Davi, podemos
declarar: “Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente
às águas tranquilas” (Sl 23.2). Confie no Senhor, dependa dEle e
desfrute de paz e tranquilidade.
ENFRENTANDO OS TEMORES.
1
2
“Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria
mal algum, porque tu estás comigo [...]” (Sl 23.4). A confiança em
Deus faz com que os nossos temores sejam enfrentados e
extirpados. Aquele que confia não permite que o medo o paralise.
A Bíblia não diz, mas talvez Davi, ao lutar contra Golias pode ter
sentido algum tipo de temor, mas a sua fé em Deus era maior que
o seu medo. A fé nos faz enfrentar os “Golias” da vida com
ousadia e sem ansiedade.
SURPRESAS DE DEUS.
1
3
Temos um Pai amoroso que sempre nos surpreende nos
momentos de crise e dificuldade. Quando pensamos que
vamos sucumbir e que não existe uma saída, Ele nos
concede forças e nos surpreende com a sua provisão e
vitória. Os israelitas pensaram que iam cair no deserto
devido à escassez de alimento e água, mas o Senhor os
surpreendeu ao enviar todos os dias, com exceção do
sábado, o maná e cordonizes para o sustento deles (Êx
16). Não precisamos viver ansiosos quanto a nossa
provisão, pois o Senhor tem cuidado de nós.
Como você reage diante das situações difíceis da
vida? Você permite que o medo e a dúvida o
paralisem?
Diante da presença de
Deus, todo o medo é
lançado fora. Assim, para o
cristão, enfrentar o medo é
vencê-lo.
Ponto importante!
A ansiedade é um mal que devemos combater
arduamente, pois ela é prejudicial à nossa
saúde física, mental e espiritual. O único
antídoto capaz de vencer esse terrível mal é a
nossa fé. Confie no Pai e deixe de lado toda
ansiedade.
CONCLUSÃO
Horadarevisão
1. O que aconteceria conosco se não tivéssemos o instinto do medo?
Tornaríamos-nos inconsequentes e colocaríamos nossa saúde e vida em risco.
2. Por que o medo também pode ser maléfico?
Porque esse sentimento pode nos paralisar, impedindo o nosso crescimento.
3. O que a ansiedade nos faz desejar?
Ela nos faz desejar a antecipação do tempo.
4. O que a ansiedade traz ao nosso coração?
Medo e preocupação.
5. Qual o antídoto capaz de nos fazer vencer a ansiedade?
A confiança em Deus.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 8: A MORDOMIA DO TEMPO
Lição 8: A MORDOMIA DO TEMPOLição 8: A MORDOMIA DO TEMPO
Lição 8: A MORDOMIA DO TEMPO
Hamilton Souza
 
Kairos o tempo de deus
Kairos   o tempo de deusKairos   o tempo de deus
Kairos o tempo de deus
Presentepravoce SOS
 
7 princípios bíblicos para a administração do tempo
7 princípios bíblicos para a administração do tempo7 princípios bíblicos para a administração do tempo
7 princípios bíblicos para a administração do tempo
Cleoci Ribeiro
 
Lição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempo
Lição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempoLição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempo
Lição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempo
Erberson Pinheiro
 
O poder liberador do perdão
O poder liberador do perdãoO poder liberador do perdão
O poder liberador do perdão
Rosa Luzia Da Hora
 
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Erberson Pinheiro
 
Boletim CBG -11 ago_2013
Boletim  CBG -11 ago_2013Boletim  CBG -11 ago_2013
Boletim CBG -11 ago_2013
Silas Roberto Nogueira
 
6880715 lideranca (1)
6880715 lideranca (1)6880715 lideranca (1)
6880715 lideranca (1)
Lenilson Silva
 
Parabola dos Talentos
Parabola dos TalentosParabola dos Talentos
Parabola dos Talentos
contatodoutrina2013
 
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
Pr. Andre Luiz
 
Carreira à luz da Biblia
Carreira à luz da BibliaCarreira à luz da Biblia
Carreira à luz da Biblia
Daniel de Carvalho Luz
 
Vida cristã
Vida cristãVida cristã
Vida cristã
Joao Rumpel
 
Lição 12 os antepassados de jesus cristo
Lição 12   os antepassados de jesus cristoLição 12   os antepassados de jesus cristo
Lição 12 os antepassados de jesus cristo
Éder Tomé
 
Lição 11 a igreja primitiva foi uma geração movida pela oração
Lição 11   a igreja primitiva foi uma geração movida pela oraçãoLição 11   a igreja primitiva foi uma geração movida pela oração
Lição 11 a igreja primitiva foi uma geração movida pela oração
Éder Tomé
 
O cristão empreendedor
O cristão empreendedorO cristão empreendedor
O cristão empreendedor
Daniel de Carvalho Luz
 
Lição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do Jordão
Lição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do JordãoLição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do Jordão
Lição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do Jordão
Éder Tomé
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Adriano Gonçalves Martins
 
Administrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deusAdministrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deus
Noimix
 
Como nascer de novo - Billy Graham
Como nascer de novo - Billy GrahamComo nascer de novo - Billy Graham
Como nascer de novo - Billy Graham
jesusnaveia
 
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra PrometidaLição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Lição 8: A MORDOMIA DO TEMPO
Lição 8: A MORDOMIA DO TEMPOLição 8: A MORDOMIA DO TEMPO
Lição 8: A MORDOMIA DO TEMPO
 
Kairos o tempo de deus
Kairos   o tempo de deusKairos   o tempo de deus
Kairos o tempo de deus
 
7 princípios bíblicos para a administração do tempo
7 princípios bíblicos para a administração do tempo7 princípios bíblicos para a administração do tempo
7 princípios bíblicos para a administração do tempo
 
Lição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempo
Lição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempoLição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempo
Lição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempo
 
O poder liberador do perdão
O poder liberador do perdãoO poder liberador do perdão
O poder liberador do perdão
 
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
 
Boletim CBG -11 ago_2013
Boletim  CBG -11 ago_2013Boletim  CBG -11 ago_2013
Boletim CBG -11 ago_2013
 
6880715 lideranca (1)
6880715 lideranca (1)6880715 lideranca (1)
6880715 lideranca (1)
 
Parabola dos Talentos
Parabola dos TalentosParabola dos Talentos
Parabola dos Talentos
 
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
 
Carreira à luz da Biblia
Carreira à luz da BibliaCarreira à luz da Biblia
Carreira à luz da Biblia
 
Vida cristã
Vida cristãVida cristã
Vida cristã
 
Lição 12 os antepassados de jesus cristo
Lição 12   os antepassados de jesus cristoLição 12   os antepassados de jesus cristo
Lição 12 os antepassados de jesus cristo
 
Lição 11 a igreja primitiva foi uma geração movida pela oração
Lição 11   a igreja primitiva foi uma geração movida pela oraçãoLição 11   a igreja primitiva foi uma geração movida pela oração
Lição 11 a igreja primitiva foi uma geração movida pela oração
 
O cristão empreendedor
O cristão empreendedorO cristão empreendedor
O cristão empreendedor
 
Lição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do Jordão
Lição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do JordãoLição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do Jordão
Lição 07 - Deus convoca todos à Santificação para a travessia do Jordão
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
 
Administrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deusAdministrando o tempo de deus
Administrando o tempo de deus
 
Como nascer de novo - Billy Graham
Como nascer de novo - Billy GrahamComo nascer de novo - Billy Graham
Como nascer de novo - Billy Graham
 
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra PrometidaLição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
Lição 6 - Deus encoraja Josué a liderar e tomar posse da Terra Prometida
 

Semelhante a LBJ 2017 3 TRI Lição 5- Ansiedade, a antecipação do tempo

Lição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempo
Lição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempoLição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempo
Lição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempo
Erberson Pinheiro
 
A ansiedade
A ansiedadeA ansiedade
A ansiedade
Nelson Pereira
 
Doenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedadeDoenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedade
Instituto Teológico Gamaliel
 
Doenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedadeDoenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedade
Instituto Teológico Gamaliel
 
A MENTE OU A GRAÇA
A MENTE OU A GRAÇAA MENTE OU A GRAÇA
A MENTE OU A GRAÇA
Juarez Fragata
 
Estudos ansiedade
Estudos  ansiedadeEstudos  ansiedade
Estudos ansiedade
Joel Silva
 
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola BiblicaSindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Daniel de Carvalho Luz
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
Douglas Sborowski
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
Douglas Sborowski
 
LBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissenções
LBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissençõesLBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissenções
LBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissenções
Natalino das Neves Neves
 
VENCENDO A ANSIEDADE.pptx
VENCENDO A ANSIEDADE.pptxVENCENDO A ANSIEDADE.pptx
VENCENDO A ANSIEDADE.pptx
EXPONDOASESCRITURAS
 
Salmo23 v2
Salmo23 v2Salmo23 v2
Salmo23 v2
Eliezer Almeida
 
Pregações a tempo e fora de tempo
Pregações a tempo e fora de tempoPregações a tempo e fora de tempo
Pregações a tempo e fora de tempo
Juarez Fragata
 
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Lição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileusLição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileus
Quenia Damata
 
Eles venceram pela fé
Eles venceram pela féEles venceram pela fé
Eles venceram pela fé
Antonio Rodrigues
 
Ansiedade, a Antecipação do Tempo
Ansiedade, a Antecipação do TempoAnsiedade, a Antecipação do Tempo
Ansiedade, a Antecipação do Tempo
Francelia Carvalho Oliveira
 
Lição(14)
Lição(14)Lição(14)
Lição(14)
cledsondrumms
 
Superando a ansiedade
Superando a ansiedadeSuperando a ansiedade
Superando a ansiedade
Michel Plattiny
 
Lição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a Ele
Lição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a EleLição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a Ele
Lição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a Ele
Éder Tomé
 

Semelhante a LBJ 2017 3 TRI Lição 5- Ansiedade, a antecipação do tempo (20)

Lição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempo
Lição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempoLição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempo
Lição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempo
 
A ansiedade
A ansiedadeA ansiedade
A ansiedade
 
Doenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedadeDoenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedade
 
Doenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedadeDoenças do coração – ansiedade
Doenças do coração – ansiedade
 
A MENTE OU A GRAÇA
A MENTE OU A GRAÇAA MENTE OU A GRAÇA
A MENTE OU A GRAÇA
 
Estudos ansiedade
Estudos  ansiedadeEstudos  ansiedade
Estudos ansiedade
 
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola BiblicaSindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
 
LBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissenções
LBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissençõesLBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissenções
LBA Lição 6 - Paciência, evitando as dissenções
 
VENCENDO A ANSIEDADE.pptx
VENCENDO A ANSIEDADE.pptxVENCENDO A ANSIEDADE.pptx
VENCENDO A ANSIEDADE.pptx
 
Salmo23 v2
Salmo23 v2Salmo23 v2
Salmo23 v2
 
Pregações a tempo e fora de tempo
Pregações a tempo e fora de tempoPregações a tempo e fora de tempo
Pregações a tempo e fora de tempo
 
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 6 Paciência: Evitando as dissensões.
 
Lição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileusLição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileus
 
Eles venceram pela fé
Eles venceram pela féEles venceram pela fé
Eles venceram pela fé
 
Ansiedade, a Antecipação do Tempo
Ansiedade, a Antecipação do TempoAnsiedade, a Antecipação do Tempo
Ansiedade, a Antecipação do Tempo
 
Lição(14)
Lição(14)Lição(14)
Lição(14)
 
Superando a ansiedade
Superando a ansiedadeSuperando a ansiedade
Superando a ansiedade
 
Lição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a Ele
Lição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a EleLição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a Ele
Lição 2 - Deus cuida dos que se dedicam a Ele
 

Mais de boasnovassena

Lbj lição 7 A ansiedade pela vida
Lbj lição 7   A ansiedade pela vidaLbj lição 7   A ansiedade pela vida
Lbj lição 7 A ansiedade pela vida
boasnovassena
 
Lbj lição 6 O pai-nosso
Lbj lição 6   O pai-nossoLbj lição 6   O pai-nosso
Lbj lição 6 O pai-nosso
boasnovassena
 
Lbj lição 5 As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesus
Lbj lição 5   As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesusLbj lição 5   As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesus
Lbj lição 5 As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesus
boasnovassena
 
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
boasnovassena
 
Lbj lição 3 a lei e a justiça no reino
Lbj lição 3   a lei e a justiça no reinoLbj lição 3   a lei e a justiça no reino
Lbj lição 3 a lei e a justiça no reino
boasnovassena
 
Lbj lição 2 sal da terra e luz do mundo
Lbj lição 2   sal da terra e luz do mundoLbj lição 2   sal da terra e luz do mundo
Lbj lição 2 sal da terra e luz do mundo
boasnovassena
 
Lbj lição 11 a igreja e a política
Lbj lição 11    a igreja e a políticaLbj lição 11    a igreja e a política
Lbj lição 11 a igreja e a política
boasnovassena
 
Lbj lição 10 a missão social da igreja
Lbj lição 10    a missão social da igrejaLbj lição 10    a missão social da igreja
Lbj lição 10 a missão social da igreja
boasnovassena
 
Lbj liçao 8 a igreja e os dons espirituais
Lbj liçao 8   a igreja e os dons espirituaisLbj liçao 8   a igreja e os dons espirituais
Lbj liçao 8 a igreja e os dons espirituais
boasnovassena
 
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7   A igreja na reforma protestanteLbj lição 7   A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
boasnovassena
 
Lbj lição 6 O sustento da igreja
Lbj lição 6   O sustento da igrejaLbj lição 6   O sustento da igreja
Lbj lição 6 O sustento da igreja
boasnovassena
 
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
Lbj lição 5   Ordenanças da igrejaLbj lição 5   Ordenanças da igreja
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
boasnovassena
 
1 chuva de graça
1   chuva de graça1   chuva de graça
1 chuva de graça
boasnovassena
 
Lbj lição 4 - O ministério da igreja
Lbj lição 4 -  O ministério da igrejaLbj lição 4 -  O ministério da igreja
Lbj lição 4 - O ministério da igreja
boasnovassena
 
Lbj lição 3 a organização da igreja
Lbj lição 3   a organização da igrejaLbj lição 3   a organização da igreja
Lbj lição 3 a organização da igreja
boasnovassena
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
boasnovassena
 
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhorLbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
boasnovassena
 
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVORLBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVOR
boasnovassena
 
572 Vencera
572    Vencera572    Vencera
572 Vencera
boasnovassena
 
Lbj lição 11 A forma do culto
Lbj lição 11   A forma do cultoLbj lição 11   A forma do culto
Lbj lição 11 A forma do culto
boasnovassena
 

Mais de boasnovassena (20)

Lbj lição 7 A ansiedade pela vida
Lbj lição 7   A ansiedade pela vidaLbj lição 7   A ansiedade pela vida
Lbj lição 7 A ansiedade pela vida
 
Lbj lição 6 O pai-nosso
Lbj lição 6   O pai-nossoLbj lição 6   O pai-nosso
Lbj lição 6 O pai-nosso
 
Lbj lição 5 As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesus
Lbj lição 5   As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesusLbj lição 5   As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesus
Lbj lição 5 As exigências básicas da justiça sob a ótica de jesus
 
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
 
Lbj lição 3 a lei e a justiça no reino
Lbj lição 3   a lei e a justiça no reinoLbj lição 3   a lei e a justiça no reino
Lbj lição 3 a lei e a justiça no reino
 
Lbj lição 2 sal da terra e luz do mundo
Lbj lição 2   sal da terra e luz do mundoLbj lição 2   sal da terra e luz do mundo
Lbj lição 2 sal da terra e luz do mundo
 
Lbj lição 11 a igreja e a política
Lbj lição 11    a igreja e a políticaLbj lição 11    a igreja e a política
Lbj lição 11 a igreja e a política
 
Lbj lição 10 a missão social da igreja
Lbj lição 10    a missão social da igrejaLbj lição 10    a missão social da igreja
Lbj lição 10 a missão social da igreja
 
Lbj liçao 8 a igreja e os dons espirituais
Lbj liçao 8   a igreja e os dons espirituaisLbj liçao 8   a igreja e os dons espirituais
Lbj liçao 8 a igreja e os dons espirituais
 
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7   A igreja na reforma protestanteLbj lição 7   A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
 
Lbj lição 6 O sustento da igreja
Lbj lição 6   O sustento da igrejaLbj lição 6   O sustento da igreja
Lbj lição 6 O sustento da igreja
 
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
Lbj lição 5   Ordenanças da igrejaLbj lição 5   Ordenanças da igreja
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
 
1 chuva de graça
1   chuva de graça1   chuva de graça
1 chuva de graça
 
Lbj lição 4 - O ministério da igreja
Lbj lição 4 -  O ministério da igrejaLbj lição 4 -  O ministério da igreja
Lbj lição 4 - O ministério da igreja
 
Lbj lição 3 a organização da igreja
Lbj lição 3   a organização da igrejaLbj lição 3   a organização da igreja
Lbj lição 3 a organização da igreja
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
 
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhorLbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
 
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVORLBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇAO E NO LOUVOR
 
572 Vencera
572    Vencera572    Vencera
572 Vencera
 
Lbj lição 11 A forma do culto
Lbj lição 11   A forma do cultoLbj lição 11   A forma do culto
Lbj lição 11 A forma do culto
 

Último

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 

Último (14)

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 

LBJ 2017 3 TRI Lição 5- Ansiedade, a antecipação do tempo

  • 1. 3º Trimestre de 2017 lição 5 Data: 30 de Julho de 2017 Título: Tempo para todas as coisas — Aproveitando as oportunidades que Deus nos dá Comentarista: César Moisés Carvalho Ansiedade, a antecipação do tempo
  • 4. AGENDA DE LEITURA SEXTA — Sl 40.1 Esperar com paciência QUARTA — Fp 4.6 Ansiedade jamais SEGUNDA — Pv 12.25 A solicitude no coração abate o homem TERÇA — At 16.25 Controlando a ansiedade diante da tribulação QUINTA — Rm 4.18,19 Fé e esperança SÁBADO — Fp 4.11-13 Contente e sem ansiedade em toda e qualquer situação
  • 5. Objetivos DEFINIR o que é ansiedade, suas causas e consequências; EXPLICAR o jeito de viver a vida que Jesus ensinou; MOSTRAR como é a terapia de Deus. Objetivos
  • 6. TextoBíblico Mateus 6.25-34. 25 — Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta? 26 — Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? 27 — E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? 28 — E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. 29 — E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30 — Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé? 31 — Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? 32 — (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas; 33 — Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. 34 — Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.
  • 7. INTRODUÇÃO Deus criou o homem e lhe concedeu o instinto de sobrevivência. Essa tendência natural faz com que venhamos sentir medo diante de uma situação de perigo. Esse tipo de receio é benéfico e ajuda na nossa sobrevivência. Sem esse instinto, nos tornaríamos inconsequentes e colocaríamos nossa saúde e vida em risco. Entretanto, o medo também pode ser um sentimento maléfico que impede nosso crescimento. Certa vez, Jesus contou uma parábola na qual um servo não desenvolveu todo o seu potencial porque teve receio do seu senhor. O seu receio fez com que ele escondesse o talento que havia recebido na terra (Mt 25.24-28). Aprendemos com esta história que o medo pode arruinar nossos sonhos, destronar nossos ideais e apequenar a nossa alma. Precisamos ter cuidado com o medo e a ansiedade, pois estes sentimentos podem fazer adoecer a nossa alma, corpo e espírito.
  • 9. UM DISCURSO SOBRE A ANSIEDADE. 1 1 A vida é um dom de Deus. Por isso, precisamos aproveitar cada oportunidade que Ele nos concede, pois cada momento é único. NÃO PODEMOS FAZER COM QUE O NOSSO RELÓGIO BIOLÓGICO E NEM MESMO O TEMPO VOLTEM ATRÁS. Também não podemos adiantar o tempo. Precisamos viver o hoje. A ansiedade faz com que as pessoas queiram antecipar os acontecimentos futuros (bons ou ruins). Por isso, é o mais irracional dos sentimentos. A ansiedade gera inquietação, enfraquece o coração e rouba a paz. Jesus ensinou que os súditos do seu Reino não deviam se ocupar com o dia de amanhã. O Mestre afirmou: “Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal” (Mt 6.34).
  • 10. CAUSAS. 1 2 As causas da ansiedade são diversas, pois vivemos dias maus, tempos trabalhosos. Temos visto e vivido, com pesar, vários conflitos e tensões em nossa nação: é crise na política, na economia, na educação, na saúde, etc. Esses colapsos têm feito aumentar o número de pessoas ansiosas e doentes. Em nosso dia a dia, inúmeros são os medos que solapam nossas mentes, como foi mencionado pelo apóstolo Paulo em 2 Coríntios 7.5: “[...] antes, em tudo fomos atribulados: por fora combates, temores por dentro”. Entretanto, os temores não puderam obstruir a visão de Paulo e nem o impediram de realizar a obra que lhe foi confiada pelo Senhor, pois sua confiança estava firmada em Deus.
  • 11. CONSEQUÊNCIAS. 1 3 A ansiedade provoca diferentes males a nossa saúde física e mental. Charles Stanley afirma que “a ansiedade é um caminho que normalmente leva a pessoa a um estado de medo e negatividade, sem um minuto de paz sequer”. Podemos concluir que viver ansioso é viver de modo contrário ao propósito de Deus para nossas vidas. Quem vive dominado pela ansiedade está vivendo segundo o padrão de pensamento deste mundo. A Palavra de Deus nos exorta a não vivermos segundo a maneira de pensar deste mundo (Rm 12.2).
  • 12. Você tem resistido a ansiedade ou tem permitido que ela domine o seu coração?
  • 13. Viva um dia de cada vez. Mas, não deixe de sonhar com o seu futuro. Sonhe, planeje, mas não sofra hoje com as incertezas do amanhã. Ponto importante!
  • 14. II. UM JEITO DE VER A VIDA
  • 15. A FILOSOFIA DESTE MUNDO. 1 1 Andar ansioso é andar segundo a filosofia deste mundo que jaz no maligno. Certa vez, o povo de Deus foi tomado pela ansiedade, pois começaram a acreditar que Moisés estava demorando muito em descer do monte. Primeiro eles ficaram ansiosos e depois construíram um bezerro de ouro para adorar (Êx 32.1-4). A ansiedade também levou Saul ao erro (1Sm 13.8-15) e fez com que Marta reclamasse com Jesus a respeito de sua irmã (Lc 10.40). Jesus orientou seus discípulos contra esse mal em Mateus 6.25- 34. Paulo também orientou a Igreja do Senhor para que ninguém estivesse ansioso por coisa alguma (Fp 4.6), e Pedro ensinou que a ansiedade, como um manto velho, fosse lançada aos cuidados de Deus (1Pe 5.7).
  • 16. O MODO DE VIDA DAS AVES. 1 2 É bom observar os passarinhos, pois embora não trabalhem, têm o sustento garantido pelo Criador. Jesus sugeriu que os discípulos observassem as aves, pois elas: não plantam; não colhem; não estocam e, ainda assim nada lhes falta. As aves dependem do Criador. Os pássaros cumprem o propósito para o qual Deus os fez e eles sabem que, com isso, terão provisões diárias. E qual é o papel deles? Equilibrar o ecossistema evitando a proliferação de parasitas e ampliando a disseminação de espécies da flora. Mas a função primordial, sem dúvida, é louvar a Deus! Jesus mostrou que valemos muito mais que os pássaros, por isso não devemos ser ansiosos.
  • 17. Os lírios do campo. 1 3 Jesus também sugeriu que os discípulos observassem e meditassem a respeito dos lírios do campo, pois a maneira como vivem tem muito a nos ensinar. Os lírios, diferentemente dos pássaros, vivem poucas horas. Entretanto, Deus lhes concede crescimento e exuberante beleza para enfeitar os campos e exalar uma fragrância agradável. Uma vida curta, porém com propósito. Nessa rápida existência, Deus os veste com uma roupa tão especial, que nem mesmo o rei Salomão os igualava em riqueza e formosura (Mt 6.28,29).
  • 18. Por que Jesus pediu às pessoas que olhassem os pássaros e os lírios do campo? O que eles têm a nos ensinar?
  • 19. Deus desejava mostrar, utilizando o exemplo das flores e pássaros, que não precisamos viver ansiosos quanto ao nosso sustento, pois Ele tem cuidado de nós. Ponto importante!
  • 20. III. A TERAPIA DE DEUS
  • 21. APRENDENDO A DEPENDER DO SENHOR. 1 1 Deus, como um pastor amoroso, cuida de nós suprindo nossas necessidades (Sl 23.1). Ele é a nossa suficiência. Davi, o autor do Salmo 23, um dos mais conhecidos, aprendeu a confiar e a lançar fora toda a sua ansiedade. Durante os anos de sua vida ele pôde experimentar o cuidado e a proteção do Pai Celeste. Aprender a depender de Deus integralmente e nEle confiar é um excelente antídoto contra a ansiedade. O Senhor nunca perde o controle das circunstâncias. Por isso, como Davi, podemos declarar: “Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente às águas tranquilas” (Sl 23.2). Confie no Senhor, dependa dEle e desfrute de paz e tranquilidade.
  • 22. ENFRENTANDO OS TEMORES. 1 2 “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo [...]” (Sl 23.4). A confiança em Deus faz com que os nossos temores sejam enfrentados e extirpados. Aquele que confia não permite que o medo o paralise. A Bíblia não diz, mas talvez Davi, ao lutar contra Golias pode ter sentido algum tipo de temor, mas a sua fé em Deus era maior que o seu medo. A fé nos faz enfrentar os “Golias” da vida com ousadia e sem ansiedade.
  • 23. SURPRESAS DE DEUS. 1 3 Temos um Pai amoroso que sempre nos surpreende nos momentos de crise e dificuldade. Quando pensamos que vamos sucumbir e que não existe uma saída, Ele nos concede forças e nos surpreende com a sua provisão e vitória. Os israelitas pensaram que iam cair no deserto devido à escassez de alimento e água, mas o Senhor os surpreendeu ao enviar todos os dias, com exceção do sábado, o maná e cordonizes para o sustento deles (Êx 16). Não precisamos viver ansiosos quanto a nossa provisão, pois o Senhor tem cuidado de nós.
  • 24. Como você reage diante das situações difíceis da vida? Você permite que o medo e a dúvida o paralisem?
  • 25. Diante da presença de Deus, todo o medo é lançado fora. Assim, para o cristão, enfrentar o medo é vencê-lo. Ponto importante!
  • 26. A ansiedade é um mal que devemos combater arduamente, pois ela é prejudicial à nossa saúde física, mental e espiritual. O único antídoto capaz de vencer esse terrível mal é a nossa fé. Confie no Pai e deixe de lado toda ansiedade. CONCLUSÃO
  • 27. Horadarevisão 1. O que aconteceria conosco se não tivéssemos o instinto do medo? Tornaríamos-nos inconsequentes e colocaríamos nossa saúde e vida em risco. 2. Por que o medo também pode ser maléfico? Porque esse sentimento pode nos paralisar, impedindo o nosso crescimento. 3. O que a ansiedade nos faz desejar? Ela nos faz desejar a antecipação do tempo. 4. O que a ansiedade traz ao nosso coração? Medo e preocupação. 5. Qual o antídoto capaz de nos fazer vencer a ansiedade? A confiança em Deus.