SlideShare uma empresa Scribd logo
Paixão pela Glória de Deus Fidelidade na Exposição da Palavra
Só em Cristo há salvação! Só há um Mediador entre Deus e os homens: Cristo Cristo é a única esperança!
Não deixe de contribuir:
http://comunidadebatistadagraca.blogspot.com.br/
COMO OBTER SABEDORIA PARA AS PROVAÇÕES
TIAGO 1:5-18
Tiago tem como objetivo nesta carta ajudar os crentes
da dispersão a vencerem as provações a que estavam
sujeitos. Ele ensinou que as provações são muitas,
inevitáveis e que só existe uma maneira de enfrenta-
las, a saber, com alegria, pois as provações são
instrumento de Deus para nos conduzir à maturidade
(1:2-4). Agora Tiago nos fala em como viver com
sabedoria em meio às provações. A sabedoria é uma
virtude, na verdade, como disse Cícero é a “princesa
das virtudes”. Somos carentes de sabedoria,
especialmente em meio às provações. Tiago nos
mostra onde podemos obtê-la e a razão pela qual
precisamos dela.
O primeiro ponto a considerar é a nossa
necessidade de sabedoria. O modo como Tiago
começa este versículo revela que ele está fazendo
uma digressão para tratar de uma grave deficiência
notada em seus leitores originais. A deficiência deles
era a sabedoria. Russell Shedd diz que Tiago foi
generoso em começar o versículo com um “se”, pois é
Ano I Domingo, 11 de agosto de 2013
História dos Batistas
 Revelação
 Oração
 Adoração
 Intercessão
 Dedicação
 Ceia
 Proclamação
Silas R Nogueira
 Bênção
Liturgia hoje
Domingos
EBD às 17h00min
Culto às 18h30min
Quinta-feira
Oração e estudo às 20h00min
1º Domingo do mês: Ceia do Senhor
Decifre:
1. Sou pequeno, mas te condeno. Quem sou?
2. Qual o menor dos mandamentos?
3. Onde há veneno no homem?
4. Deus é Juiz. Onde ele está?
5. 8 qualidades definem minha origem. Quem sou?
Os batistas sempre foram carregaram a tocha da
evangelização. O “pai do movimento moderno de missões” foi
o batista calvinista William Carey (1761-1834). Carey foi um
dos fundadores da Sociedade Batista Missionária de Londres,
na Inglaterra. Como missionário na colônia dinamarquesa,
Serampore, Índia, evangelizou, fundou escolas e traduziu a
Bíblia para diversos idiomas. Muitos outros seguiram os seus
passos. Mas os comerciantes não viam com bons olhos a obra
dos missionários com medo de que de algum modo pudesse
afetar as relações comerciais. Assim, os comerciantes
conseguiram um decreto que impedia o embarque de
missionários da Inglaterra para a Índia. Mas ao fecharem essa
porta, outra logo se abriria. Nada impedia que os missionários
embarcassem da América do Norte para a Índia. Deste modo
apareceu o trabalho missionário dos batistas norte-
americanos. Nessa conjunção surge o batista norte americano
Adoniran Judson (1788-1850). Ele fundou o trabalho batista na
Birmânia, sendo ele o primeiro americano enviado como
missionário! Devido aos seus esforços, a primeira associação
batista da América. Judson enfrentou perseguição e foi preso,
período durante o qual sua esposa e filha morreram. O
movimento de missões cresceu e se fortaleceu entre os
batistas, especialmente pelo trabalho do ex-missionário batista
Luther Rice. Missões passou a ser uma das marcas das
igrejas batistas... Continua
Nossos encontros
Staff
 Pastor:
Silas R Nogueira
prsilasroberto@ig.com.br
 Presbíteros:
Jairo T. Pires
Alan J Pires
 Diáconos:
Joredson e Ana
Rosa Souza
Pense nisso
Não é tolo quem dá o que não pode guardar
para ganhar o que não pode perder.
Jim Elliot
-Espere uma igreja firmemente bíblica
-Espere uma igreja ardorosamente acolhedora
-Espere uma igreja liberalmente generosa
-Espere uma igreja fielmente missionária
Isso será alcançado quando você contribuir efetiva e
afetivamente, orando, servindo, honrando e sustentando
a sua igreja.
O que esperar da CBG?
Paixão pela Glória de Deus Fidelidade na Exposição da Palavra
Só em Cristo há salvação! Só há um Mediador entre Deus e os homens: Cristo Cristo é a única esperança!
evidente que todos nós carecemos grandemente de
sabedoria. A sabedoria de que Tiago fala aqui tem
três características: (a) é celestial, não terrena; (b) é
prática, não teórica, e, (c) nos capacita a cumprir a
injunção de nos alegrarmos em meios às provações.
Nossa falta de sabedoria fica evidente no modo como
nos comportamos quando as provações surgem. O
homem sábio entende o valor das provações e reage a
elas com paciência, moderação, mas o imaturo
transforma as provações em tentação, e peca. O que
devemos fazer? Devemos reconhecer que somos
extremamente carentes de sabedoria. O primeiro
passo no caminho da obtenção de sabedoria é
justamente perceber a nossa necessidade dela. C. H.
Spurgeon: “A convicção da ignorância é a entrada para
o templo da sabedoria”. Precisamos estar cientes da
nossa real necessidade.
O segundo ponto é como podemos obter
sabedoria, v.5-8.
Tiago não somente mostra a necessidade, indica a
fonte e como saciar a necessidade. Podemos destacar
os seguintes pontos: (a) Precisamos buscar sabedoria
no lugar certo: Tiago nos dá uma ordem e nos faz uma
promessa. Ele indica a fonte onde obter sabedoria e
nos garante que se fizermos o que nos diz, Deus nos
dará o que pedimos. Não como obter sabedoria do alto
senão em Deus, por meio da oração. O salmista orou
pedindo sabedoria, Sl 119:169. Deus decretou
conceder sabedoria a todos que o solicitarem, mas
somente aos que solicitarem! Note que Tiago garante
que Deus além de nos atender, será generoso, sem
barganhar conosco e ainda mais, não nos censurará
por falta de sabedoria. Mas não basta meramente
pedir. (b) Precisamos buscar do modo certo: Tiago nos
ensina que há somente um modo de obter sabedoria, é
busca-la em Deus. Contudo, há uma condição –
devemos fazer isso com fé. Tiago compara o homem
que ora pedindo sabedoria, mas duvida, a uma onda.
A onda oscila, vai e vem, assim o homem que duvida,
ora crê, ora não crê. Ele está dividido entre dois
pensamentos. Duas coisas são certas sobre aqueles
que oram sem fé ou duvidando. A primeira é que suas
orações não são respondidas (1:6) e a segunda, ele
não amadurecerá espiritualmente (1:8). Sem fé é
impossível agradar a Deus. Aqueles que se aproximam
dele devem crer que ele existe e galardoa os que o
buscam. Assim sendo, precisamos entender que a
sabedoria não virá sobre nós como um pensamento
em nossas mentes. A sabedoria vem pelo estudo da
Palavra, Sl 119:100,104,130. É o estudo da Palavra
que nos ajudará a evitar o erro interiormente, Sl 19:12.
A palavra de Deus é útil para ensinar, repreender,
corrigir, educar e nos aperfeiçoar e habilitar para toda
boa obra, 2 Tm 3:16,17.
Nosso terceiro e último ponto refere-se
naturalmente à razão pela qual precisamos de
sabedoria. Tiago parece destacar três coisas: (a) Para
obtermos maturidade espiritual. Sem sabedoria não
podemos obter maturidade espiritual em meios as
nossas provações. Seremos sempre deficientes e
continuamente provados naquela determinada área,
até que sejamos finalmente aprovados. Em outras
palavras nós podemos prolongar as nossas provações
por falta de sabedoria. (b) Para discernirmos a
providência divina, v.9-11. É preciso sabedoria para
discernir a providencial mão de Deus em nossa
posição social. Tanto a falta de recursos quanto a
abundância deles podem ser provações da parte de
Deus. Essa verdade é clarificada nas palavras de Agur,
Pv.30:7-9. Hernandes Dias Lopes diz que o “pobre
deve gloriar-se pelo que tem de permanente no céu. O
rico pelo que não tem de permanente na terra. O pobre
deve gloriar-se em sua dignidade, o rico em sua
insignificância”. (c) Para discernirmos a tentação da
provação, v.12-18: quando somos tentados e quando
estamos sendo provados? Ora, Tiago nos ensina que
a provação tem origem divina e não nos leva ao
pecado. Já a tentação tem como fonte o diabo e tem
como objetivo nos levar a pecar. É preciso dizer que
muitas provações escondem algumas tentações.
Precisamos de sabedoria para detectar quando as
tentações surgem em meios às nossas provações. Em
meio às suas provações Jó enfrentou a tentação de
amargurar-se, nas palavras de sua mulher ele deveria
amaldiçoar a Deus e morrer, Jó 2:9. Mas ele, como
homem sábio, não pecou com sua boca. É possível
também que em meio as nossas provações a tentação
venha com aparência de coisa boa, mas que nos
custará caro mais tarde. Não devemos nos enganar,
Deus não muda em seu caráter santo, assim sendo,
nada que procede dele pode levar-nos ao pecado,
v.18.
Tim Keller no seu sermão “Enfrentando a Provação”,
diz o seguinte “quando você está em apuros a principal
coisa que você precisa é verificar se você tem
sabedoria”. Você tem sabedoria para enfrentar as
provações? Se não, já sabe o que deve fazer.
Silas Roberto Nogueira
Pedido de oração pelo pastor
Peço as orações dos irmãos sobre os seguintes eventos em
que participarei:
 4,11,18,25 de agosto palestras no IBC na Igreja Cristã
Fidelidade, em Poá, tema: Igrejas Modelo.
 24 de agosto encontro de regional de jovens da igreja
O Brasil para Cristo – Resgatando a Identidade Cristã
 Aulas no IBBC a partir de setembro “Teologia
Contemporânea”, às segundas-feiras.
 2 a 6 de setembro, 2 encontro da Fé Reformada, SBC
 6 a 10 de outubro, Conf Fiel de Líderes, Águas de
Lindóia.
 11 de outubro – Congresso de Missões, pregarei aos
pastores sobre a vida cristã e missões.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
Natalino das Neves Neves
 
Alegria, Culpa, Raiva e Amor
Alegria, Culpa, Raiva e AmorAlegria, Culpa, Raiva e Amor
Alegria, Culpa, Raiva e Amor
Daniel de Carvalho Luz
 
A Importância da Sabedoria Humilde
A Importância da Sabedoria HumildeA Importância da Sabedoria Humilde
A Importância da Sabedoria Humilde
pralucianaevangelista
 
Lição 4 diga não ao ritmo de vida deste mundo
Lição 4  diga não ao ritmo de vida deste mundoLição 4  diga não ao ritmo de vida deste mundo
Lição 4 diga não ao ritmo de vida deste mundo
boasnovassena
 
Carreira à luz da Biblia
Carreira à luz da BibliaCarreira à luz da Biblia
Carreira à luz da Biblia
Daniel de Carvalho Luz
 
Lição 03
Lição 03Lição 03
Lição 3 - A importância da sabedoria humilde
Lição 3 - A importância da sabedoria humildeLição 3 - A importância da sabedoria humilde
Lição 3 - A importância da sabedoria humilde
Natalino das Neves Neves
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
guestc5d870
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
Ailton da Silva
 
Vida Profissional à luz da Biblia
Vida Profissional à luz da BibliaVida Profissional à luz da Biblia
Vida Profissional à luz da Biblia
Daniel de Carvalho Luz
 
E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?
E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?
E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?
Jonas Martins Olímpio
 
Discipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROS
Discipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROSDiscipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROS
Discipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROS
Roberto Trindade
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
Ailton da Silva
 
O deus que te conhece
O deus que te conheceO deus que te conhece
O deus que te conhece
Reverendoh Adry Araujo
 
Deus no trabalho
Deus no trabalhoDeus no trabalho
Deus no trabalho
Daniel de Carvalho Luz
 
O perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humanaO perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humana
Ailton da Silva
 
Deus, o Senhor Está me Ouvindo?
Deus, o Senhor Está me Ouvindo?Deus, o Senhor Está me Ouvindo?
Deus, o Senhor Está me Ouvindo?
Jonas Martins Olímpio
 
04
0404
Jovens Estudo 6 - Vocação
Jovens Estudo 6 - VocaçãoJovens Estudo 6 - Vocação
Jovens Estudo 6 - Vocação
uriank
 
Estudo 6 (Equilíbrio)
Estudo 6 (Equilíbrio)Estudo 6 (Equilíbrio)
Estudo 6 (Equilíbrio)
Daniel Junior
 

Mais procurados (20)

2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
 
Alegria, Culpa, Raiva e Amor
Alegria, Culpa, Raiva e AmorAlegria, Culpa, Raiva e Amor
Alegria, Culpa, Raiva e Amor
 
A Importância da Sabedoria Humilde
A Importância da Sabedoria HumildeA Importância da Sabedoria Humilde
A Importância da Sabedoria Humilde
 
Lição 4 diga não ao ritmo de vida deste mundo
Lição 4  diga não ao ritmo de vida deste mundoLição 4  diga não ao ritmo de vida deste mundo
Lição 4 diga não ao ritmo de vida deste mundo
 
Carreira à luz da Biblia
Carreira à luz da BibliaCarreira à luz da Biblia
Carreira à luz da Biblia
 
Lição 03
Lição 03Lição 03
Lição 03
 
Lição 3 - A importância da sabedoria humilde
Lição 3 - A importância da sabedoria humildeLição 3 - A importância da sabedoria humilde
Lição 3 - A importância da sabedoria humilde
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
 
Vida Profissional à luz da Biblia
Vida Profissional à luz da BibliaVida Profissional à luz da Biblia
Vida Profissional à luz da Biblia
 
E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?
E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?
E Por Falar em Namoro... Como Está Seu Relacionamento com Deus?
 
Discipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROS
Discipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROSDiscipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROS
Discipulado Avançado VI - DISCIPULANDO SOLTEIROS
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
 
O deus que te conhece
O deus que te conheceO deus que te conhece
O deus que te conhece
 
Deus no trabalho
Deus no trabalhoDeus no trabalho
Deus no trabalho
 
O perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humanaO perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humana
 
Deus, o Senhor Está me Ouvindo?
Deus, o Senhor Está me Ouvindo?Deus, o Senhor Está me Ouvindo?
Deus, o Senhor Está me Ouvindo?
 
04
0404
04
 
Jovens Estudo 6 - Vocação
Jovens Estudo 6 - VocaçãoJovens Estudo 6 - Vocação
Jovens Estudo 6 - Vocação
 
Estudo 6 (Equilíbrio)
Estudo 6 (Equilíbrio)Estudo 6 (Equilíbrio)
Estudo 6 (Equilíbrio)
 

Destaque

Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23
Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23
Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23
kriztian1220
 
7. lectura de sales mapa mental
7. lectura de sales mapa mental7. lectura de sales mapa mental
7. lectura de sales mapa mental
paner9
 
Descubrir castilla y león
Descubrir castilla y leónDescubrir castilla y león
Descubrir castilla y león
thesin
 
Verano en el Extranjero
Verano en el ExtranjeroVerano en el Extranjero
Verano en el Extranjero
judithtem
 
Mapa mental
Mapa mentalMapa mental
Mapa mental
sara_choqos
 
Programa seminario
Programa seminarioPrograma seminario
Programa seminario
Caritas Mexicana IAP
 
Decisão do juiz 7º vara
Decisão do juiz 7º varaDecisão do juiz 7º vara
Decisão do juiz 7º vara
Jamildo Melo
 
Comparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesar
Comparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesarComparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesar
Comparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesar
CesarSango
 
Aliiiii
AliiiiiAliiiii
Aliiiii
sanjuanera3
 
Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012
Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012
Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012
Experiencia Trading
 
Tipos de datos
Tipos de datosTipos de datos
Tipos de datos
Alexandra O
 
Biblioteca paul auster
Biblioteca paul austerBiblioteca paul auster
Biblioteca paul auster
Esthervampire
 
La globalización de la comunicación
La globalización de la comunicaciónLa globalización de la comunicación
La globalización de la comunicación
macevalacosta
 
La noticia y sus partes
La noticia y sus partesLa noticia y sus partes
La noticia y sus partes
kontrabass316
 
Programa de estudio dibujo técnico
Programa de estudio dibujo técnicoPrograma de estudio dibujo técnico
Programa de estudio dibujo técnico
Alfredo Marmolejo
 
Plata
PlataPlata
Plata
Luz Colon
 
Page0162
Page0162Page0162
Page0162
joelcimadevilla
 
Presentacion
PresentacionPresentacion
Presentacion
Emilya Veselinova
 

Destaque (20)

Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23
Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23
Colegio fiscomisional juan pablo ii cristian 23
 
7. lectura de sales mapa mental
7. lectura de sales mapa mental7. lectura de sales mapa mental
7. lectura de sales mapa mental
 
Descubrir castilla y león
Descubrir castilla y leónDescubrir castilla y león
Descubrir castilla y león
 
Verano en el Extranjero
Verano en el ExtranjeroVerano en el Extranjero
Verano en el Extranjero
 
Mapa mental
Mapa mentalMapa mental
Mapa mental
 
Programa seminario
Programa seminarioPrograma seminario
Programa seminario
 
Del Otro Lado Del Sol
Del Otro Lado Del SolDel Otro Lado Del Sol
Del Otro Lado Del Sol
 
Decisão do juiz 7º vara
Decisão do juiz 7º varaDecisão do juiz 7º vara
Decisão do juiz 7º vara
 
Comparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesar
Comparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesarComparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesar
Comparacion entre la educacion ecuatoriana y finlandia cesar
 
Aliiiii
AliiiiiAliiiii
Aliiiii
 
Organizacion juvenil española.
Organizacion juvenil española.Organizacion juvenil española.
Organizacion juvenil española.
 
Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012
Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012
Grafico semanal del dax perfomance index para el 17 02 2012
 
Tipos de datos
Tipos de datosTipos de datos
Tipos de datos
 
Biblioteca paul auster
Biblioteca paul austerBiblioteca paul auster
Biblioteca paul auster
 
La globalización de la comunicación
La globalización de la comunicaciónLa globalización de la comunicación
La globalización de la comunicación
 
La noticia y sus partes
La noticia y sus partesLa noticia y sus partes
La noticia y sus partes
 
Programa de estudio dibujo técnico
Programa de estudio dibujo técnicoPrograma de estudio dibujo técnico
Programa de estudio dibujo técnico
 
Plata
PlataPlata
Plata
 
Page0162
Page0162Page0162
Page0162
 
Presentacion
PresentacionPresentacion
Presentacion
 

Semelhante a Boletim CBG -11 ago_2013

Desenvolvendo uma fé que funciona
Desenvolvendo uma fé que funcionaDesenvolvendo uma fé que funciona
Desenvolvendo uma fé que funciona
Lenilson Silva
 
Salvação 1
Salvação 1Salvação 1
Salvação 1
Dagmar Wendt
 
Apostila treinamento
Apostila treinamentoApostila treinamento
Apostila treinamento
Joao Rumpel
 
A Importância Da Sabedoria Humilde
A Importância Da Sabedoria HumildeA Importância Da Sabedoria Humilde
A Importância Da Sabedoria Humilde
Elias Moises
 
Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013
Silas Roberto Nogueira
 
Fe fe semobras
Fe fe semobrasFe fe semobras
Fe fe semobras
rodrigobelizario
 
A inteligência espiritual
A inteligência espiritualA inteligência espiritual
A inteligência espiritual
Eliana Monteiro
 
Boletim cbg n°_28_13_jul_2014
Boletim cbg n°_28_13_jul_2014Boletim cbg n°_28_13_jul_2014
Boletim cbg n°_28_13_jul_2014
Silas Roberto Nogueira
 
Cinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecer
Cinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecerCinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecer
Cinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecer
Eliel Pimenta Pimenta
 
Tiago lição 02
Tiago lição 02Tiago lição 02
Tiago lição 02
SANDRO AMORA
 
Lição 09
Lição 09Lição 09
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptxEvangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
lindalva da cruz
 
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDELIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
Ismael Isidio
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Paulo Mattos
 
A verdadeira prosperidade do corpo e da alma
A verdadeira prosperidade do corpo e da almaA verdadeira prosperidade do corpo e da alma
A verdadeira prosperidade do corpo e da alma
Instituto Teológico Gamaliel
 
Aula 3 O homem aprovado na Sociedade.pptx
Aula 3  O homem aprovado  na Sociedade.pptxAula 3  O homem aprovado  na Sociedade.pptx
Aula 3 O homem aprovado na Sociedade.pptx
JosMauroPiresCoutinh
 
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoLição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Éder Tomé
 
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 133º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
Joel Silva
 
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 133º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
Joel de Oliveira
 
Boletim 30 de junho 2013
Boletim 30  de junho 2013Boletim 30  de junho 2013
Boletim 30 de junho 2013
Silas Roberto Nogueira
 

Semelhante a Boletim CBG -11 ago_2013 (20)

Desenvolvendo uma fé que funciona
Desenvolvendo uma fé que funcionaDesenvolvendo uma fé que funciona
Desenvolvendo uma fé que funciona
 
Salvação 1
Salvação 1Salvação 1
Salvação 1
 
Apostila treinamento
Apostila treinamentoApostila treinamento
Apostila treinamento
 
A Importância Da Sabedoria Humilde
A Importância Da Sabedoria HumildeA Importância Da Sabedoria Humilde
A Importância Da Sabedoria Humilde
 
Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013
 
Fe fe semobras
Fe fe semobrasFe fe semobras
Fe fe semobras
 
A inteligência espiritual
A inteligência espiritualA inteligência espiritual
A inteligência espiritual
 
Boletim cbg n°_28_13_jul_2014
Boletim cbg n°_28_13_jul_2014Boletim cbg n°_28_13_jul_2014
Boletim cbg n°_28_13_jul_2014
 
Cinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecer
Cinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecerCinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecer
Cinco coisas que_o_cristao_nao_pode_esquecer
 
Tiago lição 02
Tiago lição 02Tiago lição 02
Tiago lição 02
 
Lição 09
Lição 09Lição 09
Lição 09
 
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptxEvangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
Evangelismo 21-10 -de-Aula.pptx
 
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDELIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
A verdadeira prosperidade do corpo e da alma
A verdadeira prosperidade do corpo e da almaA verdadeira prosperidade do corpo e da alma
A verdadeira prosperidade do corpo e da alma
 
Aula 3 O homem aprovado na Sociedade.pptx
Aula 3  O homem aprovado  na Sociedade.pptxAula 3  O homem aprovado  na Sociedade.pptx
Aula 3 O homem aprovado na Sociedade.pptx
 
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoLição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
 
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 133º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
 
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 133º trimestre 2015 adolescentes lição 13
3º trimestre 2015 adolescentes lição 13
 
Boletim 30 de junho 2013
Boletim 30  de junho 2013Boletim 30  de junho 2013
Boletim 30 de junho 2013
 

Mais de Silas Roberto Nogueira

Boletim 148 da Comunidade Batista da Graça, Suzano
Boletim 148  da Comunidade Batista da Graça, SuzanoBoletim 148  da Comunidade Batista da Graça, Suzano
Boletim 148 da Comunidade Batista da Graça, Suzano
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg 9 de agosto_2015
Boletim cbg 9 de agosto_2015Boletim cbg 9 de agosto_2015
Boletim cbg 9 de agosto_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015
Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015
Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015
Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015
Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg n°_41_12_out_2014
Boletim cbg n°_41_12_out_2014Boletim cbg n°_41_12_out_2014
Boletim cbg n°_41_12_out_2014
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg n°_38_21_set_2014
Boletim cbg n°_38_21_set_2014Boletim cbg n°_38_21_set_2014
Boletim cbg n°_38_21_set_2014
Silas Roberto Nogueira
 
Boletim cbg n°_37_14_set_2014
Boletim cbg n°_37_14_set_2014Boletim cbg n°_37_14_set_2014
Boletim cbg n°_37_14_set_2014
Silas Roberto Nogueira
 

Mais de Silas Roberto Nogueira (20)

Boletim 148 da Comunidade Batista da Graça, Suzano
Boletim 148  da Comunidade Batista da Graça, SuzanoBoletim 148  da Comunidade Batista da Graça, Suzano
Boletim 148 da Comunidade Batista da Graça, Suzano
 
Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°44_15_nov_2015
 
Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°43_8_nov_2015
 
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
 
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
 
Boletim cbg 9 de agosto_2015
Boletim cbg 9 de agosto_2015Boletim cbg 9 de agosto_2015
Boletim cbg 9 de agosto_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015
Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015
Boletim cbg ano iii n° 31_2_agosto_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 30_26_de julho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 29_19_de julho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 28_12_de julho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015
Boletim cbg ano iii n° 27_5_de julho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 26_28_de junho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 25_21_de junho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 24_14_de junho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015
Boletim cbg ano iii n° 23_7 de junho_2015
 
Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015
Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015
Boletim cbg ano iii n° 22_31 de maio_2015
 
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
 
Boletim cbg n°_41_12_out_2014
Boletim cbg n°_41_12_out_2014Boletim cbg n°_41_12_out_2014
Boletim cbg n°_41_12_out_2014
 
Boletim cbg n°_38_21_set_2014
Boletim cbg n°_38_21_set_2014Boletim cbg n°_38_21_set_2014
Boletim cbg n°_38_21_set_2014
 
Boletim cbg n°_37_14_set_2014
Boletim cbg n°_37_14_set_2014Boletim cbg n°_37_14_set_2014
Boletim cbg n°_37_14_set_2014
 

Último

A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 

Último (14)

A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 

Boletim CBG -11 ago_2013

  • 1. Paixão pela Glória de Deus Fidelidade na Exposição da Palavra Só em Cristo há salvação! Só há um Mediador entre Deus e os homens: Cristo Cristo é a única esperança! Não deixe de contribuir: http://comunidadebatistadagraca.blogspot.com.br/ COMO OBTER SABEDORIA PARA AS PROVAÇÕES TIAGO 1:5-18 Tiago tem como objetivo nesta carta ajudar os crentes da dispersão a vencerem as provações a que estavam sujeitos. Ele ensinou que as provações são muitas, inevitáveis e que só existe uma maneira de enfrenta- las, a saber, com alegria, pois as provações são instrumento de Deus para nos conduzir à maturidade (1:2-4). Agora Tiago nos fala em como viver com sabedoria em meio às provações. A sabedoria é uma virtude, na verdade, como disse Cícero é a “princesa das virtudes”. Somos carentes de sabedoria, especialmente em meio às provações. Tiago nos mostra onde podemos obtê-la e a razão pela qual precisamos dela. O primeiro ponto a considerar é a nossa necessidade de sabedoria. O modo como Tiago começa este versículo revela que ele está fazendo uma digressão para tratar de uma grave deficiência notada em seus leitores originais. A deficiência deles era a sabedoria. Russell Shedd diz que Tiago foi generoso em começar o versículo com um “se”, pois é Ano I Domingo, 11 de agosto de 2013 História dos Batistas  Revelação  Oração  Adoração  Intercessão  Dedicação  Ceia  Proclamação Silas R Nogueira  Bênção Liturgia hoje Domingos EBD às 17h00min Culto às 18h30min Quinta-feira Oração e estudo às 20h00min 1º Domingo do mês: Ceia do Senhor Decifre: 1. Sou pequeno, mas te condeno. Quem sou? 2. Qual o menor dos mandamentos? 3. Onde há veneno no homem? 4. Deus é Juiz. Onde ele está? 5. 8 qualidades definem minha origem. Quem sou? Os batistas sempre foram carregaram a tocha da evangelização. O “pai do movimento moderno de missões” foi o batista calvinista William Carey (1761-1834). Carey foi um dos fundadores da Sociedade Batista Missionária de Londres, na Inglaterra. Como missionário na colônia dinamarquesa, Serampore, Índia, evangelizou, fundou escolas e traduziu a Bíblia para diversos idiomas. Muitos outros seguiram os seus passos. Mas os comerciantes não viam com bons olhos a obra dos missionários com medo de que de algum modo pudesse afetar as relações comerciais. Assim, os comerciantes conseguiram um decreto que impedia o embarque de missionários da Inglaterra para a Índia. Mas ao fecharem essa porta, outra logo se abriria. Nada impedia que os missionários embarcassem da América do Norte para a Índia. Deste modo apareceu o trabalho missionário dos batistas norte- americanos. Nessa conjunção surge o batista norte americano Adoniran Judson (1788-1850). Ele fundou o trabalho batista na Birmânia, sendo ele o primeiro americano enviado como missionário! Devido aos seus esforços, a primeira associação batista da América. Judson enfrentou perseguição e foi preso, período durante o qual sua esposa e filha morreram. O movimento de missões cresceu e se fortaleceu entre os batistas, especialmente pelo trabalho do ex-missionário batista Luther Rice. Missões passou a ser uma das marcas das igrejas batistas... Continua Nossos encontros Staff  Pastor: Silas R Nogueira prsilasroberto@ig.com.br  Presbíteros: Jairo T. Pires Alan J Pires  Diáconos: Joredson e Ana Rosa Souza Pense nisso Não é tolo quem dá o que não pode guardar para ganhar o que não pode perder. Jim Elliot -Espere uma igreja firmemente bíblica -Espere uma igreja ardorosamente acolhedora -Espere uma igreja liberalmente generosa -Espere uma igreja fielmente missionária Isso será alcançado quando você contribuir efetiva e afetivamente, orando, servindo, honrando e sustentando a sua igreja. O que esperar da CBG?
  • 2. Paixão pela Glória de Deus Fidelidade na Exposição da Palavra Só em Cristo há salvação! Só há um Mediador entre Deus e os homens: Cristo Cristo é a única esperança! evidente que todos nós carecemos grandemente de sabedoria. A sabedoria de que Tiago fala aqui tem três características: (a) é celestial, não terrena; (b) é prática, não teórica, e, (c) nos capacita a cumprir a injunção de nos alegrarmos em meios às provações. Nossa falta de sabedoria fica evidente no modo como nos comportamos quando as provações surgem. O homem sábio entende o valor das provações e reage a elas com paciência, moderação, mas o imaturo transforma as provações em tentação, e peca. O que devemos fazer? Devemos reconhecer que somos extremamente carentes de sabedoria. O primeiro passo no caminho da obtenção de sabedoria é justamente perceber a nossa necessidade dela. C. H. Spurgeon: “A convicção da ignorância é a entrada para o templo da sabedoria”. Precisamos estar cientes da nossa real necessidade. O segundo ponto é como podemos obter sabedoria, v.5-8. Tiago não somente mostra a necessidade, indica a fonte e como saciar a necessidade. Podemos destacar os seguintes pontos: (a) Precisamos buscar sabedoria no lugar certo: Tiago nos dá uma ordem e nos faz uma promessa. Ele indica a fonte onde obter sabedoria e nos garante que se fizermos o que nos diz, Deus nos dará o que pedimos. Não como obter sabedoria do alto senão em Deus, por meio da oração. O salmista orou pedindo sabedoria, Sl 119:169. Deus decretou conceder sabedoria a todos que o solicitarem, mas somente aos que solicitarem! Note que Tiago garante que Deus além de nos atender, será generoso, sem barganhar conosco e ainda mais, não nos censurará por falta de sabedoria. Mas não basta meramente pedir. (b) Precisamos buscar do modo certo: Tiago nos ensina que há somente um modo de obter sabedoria, é busca-la em Deus. Contudo, há uma condição – devemos fazer isso com fé. Tiago compara o homem que ora pedindo sabedoria, mas duvida, a uma onda. A onda oscila, vai e vem, assim o homem que duvida, ora crê, ora não crê. Ele está dividido entre dois pensamentos. Duas coisas são certas sobre aqueles que oram sem fé ou duvidando. A primeira é que suas orações não são respondidas (1:6) e a segunda, ele não amadurecerá espiritualmente (1:8). Sem fé é impossível agradar a Deus. Aqueles que se aproximam dele devem crer que ele existe e galardoa os que o buscam. Assim sendo, precisamos entender que a sabedoria não virá sobre nós como um pensamento em nossas mentes. A sabedoria vem pelo estudo da Palavra, Sl 119:100,104,130. É o estudo da Palavra que nos ajudará a evitar o erro interiormente, Sl 19:12. A palavra de Deus é útil para ensinar, repreender, corrigir, educar e nos aperfeiçoar e habilitar para toda boa obra, 2 Tm 3:16,17. Nosso terceiro e último ponto refere-se naturalmente à razão pela qual precisamos de sabedoria. Tiago parece destacar três coisas: (a) Para obtermos maturidade espiritual. Sem sabedoria não podemos obter maturidade espiritual em meios as nossas provações. Seremos sempre deficientes e continuamente provados naquela determinada área, até que sejamos finalmente aprovados. Em outras palavras nós podemos prolongar as nossas provações por falta de sabedoria. (b) Para discernirmos a providência divina, v.9-11. É preciso sabedoria para discernir a providencial mão de Deus em nossa posição social. Tanto a falta de recursos quanto a abundância deles podem ser provações da parte de Deus. Essa verdade é clarificada nas palavras de Agur, Pv.30:7-9. Hernandes Dias Lopes diz que o “pobre deve gloriar-se pelo que tem de permanente no céu. O rico pelo que não tem de permanente na terra. O pobre deve gloriar-se em sua dignidade, o rico em sua insignificância”. (c) Para discernirmos a tentação da provação, v.12-18: quando somos tentados e quando estamos sendo provados? Ora, Tiago nos ensina que a provação tem origem divina e não nos leva ao pecado. Já a tentação tem como fonte o diabo e tem como objetivo nos levar a pecar. É preciso dizer que muitas provações escondem algumas tentações. Precisamos de sabedoria para detectar quando as tentações surgem em meios às nossas provações. Em meio às suas provações Jó enfrentou a tentação de amargurar-se, nas palavras de sua mulher ele deveria amaldiçoar a Deus e morrer, Jó 2:9. Mas ele, como homem sábio, não pecou com sua boca. É possível também que em meio as nossas provações a tentação venha com aparência de coisa boa, mas que nos custará caro mais tarde. Não devemos nos enganar, Deus não muda em seu caráter santo, assim sendo, nada que procede dele pode levar-nos ao pecado, v.18. Tim Keller no seu sermão “Enfrentando a Provação”, diz o seguinte “quando você está em apuros a principal coisa que você precisa é verificar se você tem sabedoria”. Você tem sabedoria para enfrentar as provações? Se não, já sabe o que deve fazer. Silas Roberto Nogueira Pedido de oração pelo pastor Peço as orações dos irmãos sobre os seguintes eventos em que participarei:  4,11,18,25 de agosto palestras no IBC na Igreja Cristã Fidelidade, em Poá, tema: Igrejas Modelo.  24 de agosto encontro de regional de jovens da igreja O Brasil para Cristo – Resgatando a Identidade Cristã  Aulas no IBBC a partir de setembro “Teologia Contemporânea”, às segundas-feiras.  2 a 6 de setembro, 2 encontro da Fé Reformada, SBC  6 a 10 de outubro, Conf Fiel de Líderes, Águas de Lindóia.  11 de outubro – Congresso de Missões, pregarei aos pastores sobre a vida cristã e missões.