SlideShare uma empresa Scribd logo
Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Recife / PE
                          Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais
                                 Pastor Presidente: Aílton José Alves
                  Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – CEP. 50040 – 000         Fone: 3084 1524


                             LIÇÃO 03 – A VIDA DO NOVO CONVERTIDO


INTRODUÇÃO
       Depois de estudarmos sobre o Projeto Original do Reino de Deus e a Mensagem do Reino de Deus,
estudaremos sobre a Vida do Novo Convertido, ou seja, sobre o verdadeiro significado do novo nascimento e da
nova vida em Cristo Jesus. Apesar de ser um assunto já conhecido pela Igreja, faz-se necessário estudá-lo nesta
ocasião, tendo em vista que alguns cristãos, por desconhecerem essas doutrinas bíblicas, caminham para
extremos perigosos: ou buscando uma vida ascética, isolando-se da sociedade ou vivendo nas mesmas práticas
de outrora, não demonstrando nenhum sinal de arrependimento e mudança de vida. Por isso, nesta lição,
estudaremos o que é o novo nascimento, os resultados do novo nascimento e o verdadeiro significado de tornar-se
uma nova criatura em Cristo.

I – O SIGNIFICADO DO NOVO NASCIMENTO
1.1 Definição. É o milagre operado no espírito do homem, através do qual ele é recriado em conformidade com a
natureza divina. O novo nascimento significa a entrada do homem no Reino de Deus (Jo 3.1-6. Assim como
ninguém pode ser contado como cidadão antes do seu nascimento, semelhantemente, ninguém pode pertencer ao
Reino de Deus antes de nascer de novo. Esta experiência aparece na Bíblia sob diferentes nomes: Nascer da
água e do Espirito (Jo 3.6); Criado em Jesus Cristo (Ef 4.24; Cl 3.10); Tornar-se Nova Criatura (2 Co 5.17); Ser
gerado novamente (1 Pe 1.3); e Nascido de Deus (1 Jo 2.29; 3.9; 5.18; 4.7).

1.2. O Novo Nascimento é um Milagre. No diálogo de Jesus com Nicodemos, podemos observar que aquele
príncipe dos judeus, mesmo sendo um mestre em Israel, não compreendeu o verdadeiro significado dessa
experiência. Por isso, ele perguntou a Jesus: "Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e
nascer?" (Jo 3.4,5). E por que ele não compreendeu? Porque milagre não se explica! E é por meio desse milagre
que o homem, através da regeneração, passa de um pecador condenado (Rm 3.23; 6.23); morto em ofensas e
pecados (Ef 2.1-4; Cl 2.13; 1 Tm 5.6); separado de Deus pela ignorância e pela dureza de coração (Ef 4.19); e,
pela fé em Cristo, torna-se uma nova criatura (2 Co 5.17); concidadão dos santos e família de Deus (Ef 2.19);
ressuscita juntamente com Cristo para uma nova vida (Ef 2.5,6); e já está assentado nos lugares celestiais em
Cristo (Ef 2.6).

1.3. O Novo Nascimento Não é Operado Pela Vontade Humana. O apóstolo João diz que aqueles que
receberam a Cristo “...não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão...”. Isto
nos ensina que o novo nascimento não ocorre por meio de esforços humanos, ou seja, é inútil alguém obter esta
experiência sem um autêntico encontro com Cristo. Por isso, ele diz “... mas de Deus” (Jo 1.13). É Deus quem
realiza a regeneração, através do Espírito Santo.

1.4. O Novo Nascimento é Operado Pelo Espírito Santo. O Espírito Santo é o agente que leva o homem ao
novo nascimento. Ele convence o homem do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8,9), abre-lhe o entendimento
para compreender a vontade de Deus (2 Co 4.6; 1 Tm 2.4), despertando-lhe o desejo de ser salvo. O mesmo
Espírito leva o homem a decisão de receber a Jesus, que, pela sua morte e ressurreição ganhou salvação para
todos (1 Pe 1.3). Quando o homem recebe a Jesus, lhe é dado o poder de ser feito filho de Deus (Jo 1.12,13).

II – RESULTADOS DO NOVO NASCIMENTO
        Por meio dessa operação sobrenatural, Deus restaura a Sua imagem e semelhança no homem, que por
causa do pecado foi afetada, e o crente torna-se participante da natureza divina (2 Pe 1.4), e também participa da
santidade de Deus (Hb 12.10). Além disso, o cristão recebe, pela regeneração, tanto uma nova direção para a sua
vida, como poder de Deus para seguir essa direção. Vejamos:

   •   Seu pensamento mudou; ele pensa diferentemente, de conformidade com a vontade de Deus (Cl 3.10; Fp
       4.7);
   •   Seu entendimento se abriu para as coisas de Deus, pois antes não as entendia (1 Co 2.15; 2 Co 4.6) e
       Deus o renova para o conhecimento (Cl 3.10);
   •   Seu sentimento registra o gozo pela presença de Deus (Sl 16.11); agora ele ama a Deus (1 Jo 4.19) e aos
       irmãos (1 Jo 3.14);
   •   Sua vontade, que antes era escravizada pela carne (Ef 2.2,3; Is 53.6), conforma-se com a vontade de Deus
       (Mt 6.10; 1 Pe 1.22; 4.2; At 13,22);
   •   Sua consciência, agora purificada (Hb 9.14), torna-se sensível a direção de Deus (Rm 2.15);
•    Ele não está mais debaixo da carne, mas do Espírito (Rm 8.9). A sua velha natureza, não foi aniquilada,
        mas está dominada pela nova natureza (G1 5.16,17; Rm 8.12,13).
III – QUE SIGNIFICA “TUDO SE FEZ NOVO”?
        Escrevendo aos coríntios, o apóstolo Paulo diz: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é;
as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Co 5.17). Vejamos, então, o que significa esta
expressão:

3.1. Novo ambiente. O ambiente de outrora, onde prevalecia o pecado e a iniquidade (Lc 15.13,30) é substituído
por outro, onde tudo é justiça, paz e alegria no Espírito Santo (Rm 14.17). E o crente passa, então, a ter prazer em
estar na casa de Deus (Sl 84.1-4,10; 122.1; At 5.42).

3.2. Novos amigos. Os amigos do passado, que contribuíam para a vida de pecado (II Sm 13.3-5) são
substituídos por outros que o ajudam a caminhar para o céu (Sl 1.1,2; Pv 18.24). Não significa, entretanto, tornar-
se inimigo, e sim, deixar de compartilhar de suas práticas pecaminosas.

3.3. Nova Visão. A visão, que era para baixo e sem nenhuma perspectiva (Ef 2.12), agora faz jus ao termo grego
para a palavra “homem”, que é “anthropos”, e significa "aquele que olha Para cima". Veja o que diz (Hb 12.2).

3.4. Novo Senhor. No passado, o senhor era fraudulento, enganador, traiçoeiro e vingativo (Jo 10.10; I Pe 5.8).
Agora, o Senhor é misericordioso, compassivo, amoroso, justo e pronto para perdoar (Sl 103.8; Jl 2.13; I Jo 4.8).

3.5. Novo destino. O homem, que outrora era filho da ira e caminhava para o inferno (Jo 3.36; Ef 2.3) caminha
agora para a vida eterna (Jo 3.16; I Jo 2.25).

IV – OS REFLEXOS DA NOVA VIDA NA SOCIEDADE
        A nova vida em Cristo irá refletir não apenas na vida pessoal do cristão, mas também no seu lar, ambiente
de trabalho e na sociedade. Isto porque, a partir de então, o crente passa a ser guiado pelo Espírito (Rm 8.14; Gl
5.18) e faz da Bíblia a sua regra de fé normativa (2 Tm 3.14-17). Vejamos alguns exemplos:

4.1. Os reflexos da nova vida no lar. É no ambiente familiar onde o novo crente manifesta a transformação
espiritual, bem como os primeiros frutos. A vida que outrora era caracterizada pelas obras infrutuosas da carne,
tais como: prostituição, adultério, iras, pelejas, dissenções e coisas semelhantes a estas (Gl 5.19-21), passa agora
a valorizar o matrimônio e a fidelidade conjugal (Ef 5.22-31; Hb 13.4). Essa mudança também deve refletir no
relacionamento entre pais e filhos, onde os filhos passam a honrar os pais (Ef 6.1-3; Cl 3.20), e os pais,
consequentemente passam a criar os filhos no temor do Senhor, não lhes provocando a ira (Ef 6.4; Cl 3.21).

4.2. Os reflexos da nova vida no trabalho. Os efeitos da nova vida em Cristo também irá refletir no ambiente de
trabalho. O patrão não mais explorará seus empregados (Tg 5.1-6; Cl 4.1), nem sonegará impostos (Lc 20.21-25;
Mt 17.24-27; Rm 13.7) nem fará ameaças a seus trabalhadores (Ef 6.9). O trabalhador, por sua vez, não
negligenciará suas responsabilidades, (Ef 6.5; I Tm 6.1;Tt 2.9) e realizará suas atividades, como se estivesse
fazendo ao Senhor (Ef 6.6; Cl 3.23 ).

4.3. Os reflexos da nova vida na sociedade. Como sal da terra e luz do mundo o novo crente passa a produzir
frutos dignos de arrependimento e a resplandecer no mundo de trevas (Mt 5.13-15).

V- COMO DEVEM ANDAR AS NOVAS CRIATURAS
      Em suas epístolas, o apóstolo Paulo ensina como devem andar as novas criaturas. Vejamos:

    •   Andar em novidade de vida (Rm 6.4);                   •   Andar em amor (Ef 5.2);
    •   Andar honestamente (Rm 13.13);                        •   Andar com prudência (Ef 5.15);
    •   Andar em Espírito (Gl 5.16);                          •   Andar com sabedoria (Cl 4.5).

CONCLUSÃO
         Quando uma vara é enxertada na árvore, ela se torna participante, não só da raiz e da seiva (Rm 11.17),
mas também da natureza da árvore, o que se verifica na qualidade do fruto que essa vara agora produz (Jo 15.1-
5). Assim também acontece com aqueles em cujas vidas, pelo novo nascimento, operou a influencia divina. Ele,
antes estava escravizado pela própria carne; agora, pelo novo nascimento, tornou-se filho de Deus (Jo 1.12) e um
súdito do Seu reino (Jo 3.5; Ef 2.19).

REFERÊNCIAS
   • Bíblia de Estudo Pentecostal. Donald C. Stamps. C.P.A.D.
   • Teologia Sistemática. Eurico Bergstén. C.P.A.D.
   • Lições Bíblicas Jovens e Adultos. 1º Trimestre 1996. C.P.A.D.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusSlide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Éder Tomé
 
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
Rovanildo Vieira Soares
 
Novo convertido
Novo convertidoNovo convertido
Novo convertido
Agnaldo Marques Marques
 
A doutrina da salvação a santificação
A doutrina da salvação   a santificaçãoA doutrina da salvação   a santificação
A doutrina da salvação a santificação
Jonathan Anderson
 
Lição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o CriadorLição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o Criador
Éder Tomé
 
Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)
Daniel Junior
 
lIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de Cristo
lIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de CristolIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de Cristo
lIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de Cristo
Hilda Helena Heringer
 
Revisão do discipulado
Revisão do discipuladoRevisão do discipulado
Revisão do discipulado
Valdinar Viana
 
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de CristoLição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo
Éder Tomé
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Éder Tomé
 
O Evangelho O Novo Nascimento
O Evangelho   O Novo NascimentoO Evangelho   O Novo Nascimento
O Evangelho O Novo Nascimento
PIBLondrina
 
Escola de Profetas - A Autoridade da Santificação
Escola de Profetas - A Autoridade da SantificaçãoEscola de Profetas - A Autoridade da Santificação
Escola de Profetas - A Autoridade da Santificação
Evangelista Oliveira
 
O homem a imagem e semelhança de Deus (3)
O homem a imagem e semelhança de Deus (3)O homem a imagem e semelhança de Deus (3)
O homem a imagem e semelhança de Deus (3)
Rovanildo Vieira Soares
 
Novo nascimento
Novo nascimentoNovo nascimento
Novo nascimento
Eid Marques
 
Lição 10 - Convencendo o Pecador
Lição 10 - Convencendo o PecadorLição 10 - Convencendo o Pecador
Lição 10 - Convencendo o Pecador
Éder Tomé
 
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Éder Tomé
 
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se RelacionaLição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Éder Tomé
 
Subsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultosSubsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultos
Carlos Alexandre Ribeiro Dorte
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
Márcio Martins
 
O nascer de novo
O nascer de novoO nascer de novo
O nascer de novo
Eder L. Souza
 

Mais procurados (20)

Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusSlide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
 
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
O homem, a imagem e semelhança de Deus (2)
 
Novo convertido
Novo convertidoNovo convertido
Novo convertido
 
A doutrina da salvação a santificação
A doutrina da salvação   a santificaçãoA doutrina da salvação   a santificação
A doutrina da salvação a santificação
 
Lição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o CriadorLição 2 - Deus o Criador
Lição 2 - Deus o Criador
 
Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)
Estudo Bíblico 1 Coríntios - O ensino do Espírito Santo (power point)
 
lIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de Cristo
lIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de CristolIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de Cristo
lIÇÃO Nº 14 - Vivendo com a mente de Cristo
 
Revisão do discipulado
Revisão do discipuladoRevisão do discipulado
Revisão do discipulado
 
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de CristoLição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
O Evangelho O Novo Nascimento
O Evangelho   O Novo NascimentoO Evangelho   O Novo Nascimento
O Evangelho O Novo Nascimento
 
Escola de Profetas - A Autoridade da Santificação
Escola de Profetas - A Autoridade da SantificaçãoEscola de Profetas - A Autoridade da Santificação
Escola de Profetas - A Autoridade da Santificação
 
O homem a imagem e semelhança de Deus (3)
O homem a imagem e semelhança de Deus (3)O homem a imagem e semelhança de Deus (3)
O homem a imagem e semelhança de Deus (3)
 
Novo nascimento
Novo nascimentoNovo nascimento
Novo nascimento
 
Lição 10 - Convencendo o Pecador
Lição 10 - Convencendo o PecadorLição 10 - Convencendo o Pecador
Lição 10 - Convencendo o Pecador
 
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se RelacionaLição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
 
Subsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultosSubsídio da lição 5 adultos
Subsídio da lição 5 adultos
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
 
O nascer de novo
O nascer de novoO nascer de novo
O nascer de novo
 

Semelhante a Lição 03 – a vida do novo convertido

Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Éder Tomé
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 3
Lição 3Lição 3
@Lição 06 o novo nascimento
@Lição 06   o novo nascimento @Lição 06   o novo nascimento
@Lição 06 o novo nascimento
ajcm3110
 
Discbas 2-vida
Discbas 2-vidaDiscbas 2-vida
Discbas 2-vida
cantagalo123
 
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pptx
10 Resumo Discipulado  3 a 9.pptx10 Resumo Discipulado  3 a 9.pptx
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pptx
JooAlbertoSoaresdaSi
 
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pdf
10 Resumo Discipulado  3 a 9.pdf10 Resumo Discipulado  3 a 9.pdf
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pdf
JooAlbertoSoaresdaSi
 
Artigos de fe_da_igreja_do_nazareno
Artigos de fe_da_igreja_do_nazarenoArtigos de fe_da_igreja_do_nazareno
Artigos de fe_da_igreja_do_nazareno
Luiza Dayana
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
Pr Neto
 
Lição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
Lição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptxLição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
Lição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
Celso Napoleon
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 123º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 123º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
Joel Silva
 
discipulado-para-os-novos-convertidos.pdf
discipulado-para-os-novos-convertidos.pdfdiscipulado-para-os-novos-convertidos.pdf
discipulado-para-os-novos-convertidos.pdf
DivinoHenriqueSantan
 
Lição 2 aluno
Lição 2 alunoLição 2 aluno
Lição 2 aluno
Demerval Fernandes
 
Apostila para Discipulado
Apostila para DiscipuladoApostila para Discipulado
Apostila para Discipulado
Marcelo Eduardo
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
Wander Pereira
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
Wander Pereira
 
Crenças Fundamentais .pptx
Crenças Fundamentais .pptxCrenças Fundamentais .pptx
Crenças Fundamentais .pptx
RibamarCosta4
 
Declaração doutrinária da convenção-
  Declaração doutrinária da convenção-  Declaração doutrinária da convenção-
Declaração doutrinária da convenção-
Souza1509
 
Declaração doutrinária da convenção-
  Declaração doutrinária da convenção-  Declaração doutrinária da convenção-
Declaração doutrinária da convenção-
Souza1509
 

Semelhante a Lição 03 – a vida do novo convertido (20)

Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Lição 3
Lição 3Lição 3
Lição 3
 
@Lição 06 o novo nascimento
@Lição 06   o novo nascimento @Lição 06   o novo nascimento
@Lição 06 o novo nascimento
 
Discbas 2-vida
Discbas 2-vidaDiscbas 2-vida
Discbas 2-vida
 
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pptx
10 Resumo Discipulado  3 a 9.pptx10 Resumo Discipulado  3 a 9.pptx
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pptx
 
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pdf
10 Resumo Discipulado  3 a 9.pdf10 Resumo Discipulado  3 a 9.pdf
10 Resumo Discipulado 3 a 9.pdf
 
Artigos de fe_da_igreja_do_nazareno
Artigos de fe_da_igreja_do_nazarenoArtigos de fe_da_igreja_do_nazareno
Artigos de fe_da_igreja_do_nazareno
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
 
Lição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
Lição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptxLição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
Lição 13 – O Mundo de Deus no Mundo dos Homens.pptx
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 123º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 123º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
 
discipulado-para-os-novos-convertidos.pdf
discipulado-para-os-novos-convertidos.pdfdiscipulado-para-os-novos-convertidos.pdf
discipulado-para-os-novos-convertidos.pdf
 
Lição 2 aluno
Lição 2 alunoLição 2 aluno
Lição 2 aluno
 
Apostila para Discipulado
Apostila para DiscipuladoApostila para Discipulado
Apostila para Discipulado
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
 
Crenças Fundamentais .pptx
Crenças Fundamentais .pptxCrenças Fundamentais .pptx
Crenças Fundamentais .pptx
 
Declaração doutrinária da convenção-
  Declaração doutrinária da convenção-  Declaração doutrinária da convenção-
Declaração doutrinária da convenção-
 
Declaração doutrinária da convenção-
  Declaração doutrinária da convenção-  Declaração doutrinária da convenção-
Declaração doutrinária da convenção-
 

Mais de estevao01

Lição 11 – o dia de adoração e serviço a deus
Lição 11  – o dia de adoração e serviço a deusLição 11  – o dia de adoração e serviço a deus
Lição 11 – o dia de adoração e serviço a deus
estevao01
 
Lição 05 o reino de deus através da igreja
Lição 05   o reino de deus através da igrejaLição 05   o reino de deus através da igreja
Lição 05 o reino de deus através da igreja
estevao01
 
Lição 04 – a comissão cultural e a grande comissão
Lição 04  –  a comissão cultural e a grande comissãoLição 04  –  a comissão cultural e a grande comissão
Lição 04 – a comissão cultural e a grande comissão
estevao01
 
Lições bíblicas 3º trim. 2011 a missão integral da igreja2
Lições bíblicas   3º trim. 2011 a missão integral da igreja2Lições bíblicas   3º trim. 2011 a missão integral da igreja2
Lições bíblicas 3º trim. 2011 a missão integral da igreja2
estevao01
 
O sermão profetico de jesus norbert lieth
O sermão profetico de jesus   norbert liethO sermão profetico de jesus   norbert lieth
O sermão profetico de jesus norbert lieth
estevao01
 
Abílio santana o crente e a águia
Abílio santana   o crente e a águiaAbílio santana   o crente e a águia
Abílio santana o crente e a águia
estevao01
 
100 repostas bblicas_para_o_catolicismo
100 repostas bblicas_para_o_catolicismo100 repostas bblicas_para_o_catolicismo
100 repostas bblicas_para_o_catolicismo
estevao01
 
Ebook 128 a mensagem da cruz
Ebook 128   a mensagem da cruzEbook 128   a mensagem da cruz
Ebook 128 a mensagem da cruz
estevao01
 
Ebook 133 cuidado com as raposinhas parte 2
Ebook 133   cuidado com as raposinhas parte 2Ebook 133   cuidado com as raposinhas parte 2
Ebook 133 cuidado com as raposinhas parte 2
estevao01
 
Ebook 132 cuidado com as raposinhas parte 1
Ebook 132   cuidado com as raposinhas parte 1Ebook 132   cuidado com as raposinhas parte 1
Ebook 132 cuidado com as raposinhas parte 1
estevao01
 
Claudionor corrêa de andrade dicionário teológico
Claudionor corrêa de andrade   dicionário teológicoClaudionor corrêa de andrade   dicionário teológico
Claudionor corrêa de andrade dicionário teológico
estevao01
 
Andando na verdade
Andando na verdadeAndando na verdade
Andando na verdade
estevao01
 
Demônios
DemôniosDemônios
Demônios
estevao01
 
Lição 02 – a mensagem do reino de deus
Lição 02  –  a mensagem do reino de deusLição 02  –  a mensagem do reino de deus
Lição 02 – a mensagem do reino de deus
estevao01
 
Lição 01 o projeto original do reino de deus
Lição 01   o projeto original do reino de deusLição 01   o projeto original do reino de deus
Lição 01 o projeto original do reino de deus
estevao01
 

Mais de estevao01 (15)

Lição 11 – o dia de adoração e serviço a deus
Lição 11  – o dia de adoração e serviço a deusLição 11  – o dia de adoração e serviço a deus
Lição 11 – o dia de adoração e serviço a deus
 
Lição 05 o reino de deus através da igreja
Lição 05   o reino de deus através da igrejaLição 05   o reino de deus através da igreja
Lição 05 o reino de deus através da igreja
 
Lição 04 – a comissão cultural e a grande comissão
Lição 04  –  a comissão cultural e a grande comissãoLição 04  –  a comissão cultural e a grande comissão
Lição 04 – a comissão cultural e a grande comissão
 
Lições bíblicas 3º trim. 2011 a missão integral da igreja2
Lições bíblicas   3º trim. 2011 a missão integral da igreja2Lições bíblicas   3º trim. 2011 a missão integral da igreja2
Lições bíblicas 3º trim. 2011 a missão integral da igreja2
 
O sermão profetico de jesus norbert lieth
O sermão profetico de jesus   norbert liethO sermão profetico de jesus   norbert lieth
O sermão profetico de jesus norbert lieth
 
Abílio santana o crente e a águia
Abílio santana   o crente e a águiaAbílio santana   o crente e a águia
Abílio santana o crente e a águia
 
100 repostas bblicas_para_o_catolicismo
100 repostas bblicas_para_o_catolicismo100 repostas bblicas_para_o_catolicismo
100 repostas bblicas_para_o_catolicismo
 
Ebook 128 a mensagem da cruz
Ebook 128   a mensagem da cruzEbook 128   a mensagem da cruz
Ebook 128 a mensagem da cruz
 
Ebook 133 cuidado com as raposinhas parte 2
Ebook 133   cuidado com as raposinhas parte 2Ebook 133   cuidado com as raposinhas parte 2
Ebook 133 cuidado com as raposinhas parte 2
 
Ebook 132 cuidado com as raposinhas parte 1
Ebook 132   cuidado com as raposinhas parte 1Ebook 132   cuidado com as raposinhas parte 1
Ebook 132 cuidado com as raposinhas parte 1
 
Claudionor corrêa de andrade dicionário teológico
Claudionor corrêa de andrade   dicionário teológicoClaudionor corrêa de andrade   dicionário teológico
Claudionor corrêa de andrade dicionário teológico
 
Andando na verdade
Andando na verdadeAndando na verdade
Andando na verdade
 
Demônios
DemôniosDemônios
Demônios
 
Lição 02 – a mensagem do reino de deus
Lição 02  –  a mensagem do reino de deusLição 02  –  a mensagem do reino de deus
Lição 02 – a mensagem do reino de deus
 
Lição 01 o projeto original do reino de deus
Lição 01   o projeto original do reino de deusLição 01   o projeto original do reino de deus
Lição 01 o projeto original do reino de deus
 

Último

A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 

Último (20)

A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 

Lição 03 – a vida do novo convertido

  • 1. Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Recife / PE Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais Pastor Presidente: Aílton José Alves Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – CEP. 50040 – 000 Fone: 3084 1524 LIÇÃO 03 – A VIDA DO NOVO CONVERTIDO INTRODUÇÃO Depois de estudarmos sobre o Projeto Original do Reino de Deus e a Mensagem do Reino de Deus, estudaremos sobre a Vida do Novo Convertido, ou seja, sobre o verdadeiro significado do novo nascimento e da nova vida em Cristo Jesus. Apesar de ser um assunto já conhecido pela Igreja, faz-se necessário estudá-lo nesta ocasião, tendo em vista que alguns cristãos, por desconhecerem essas doutrinas bíblicas, caminham para extremos perigosos: ou buscando uma vida ascética, isolando-se da sociedade ou vivendo nas mesmas práticas de outrora, não demonstrando nenhum sinal de arrependimento e mudança de vida. Por isso, nesta lição, estudaremos o que é o novo nascimento, os resultados do novo nascimento e o verdadeiro significado de tornar-se uma nova criatura em Cristo. I – O SIGNIFICADO DO NOVO NASCIMENTO 1.1 Definição. É o milagre operado no espírito do homem, através do qual ele é recriado em conformidade com a natureza divina. O novo nascimento significa a entrada do homem no Reino de Deus (Jo 3.1-6. Assim como ninguém pode ser contado como cidadão antes do seu nascimento, semelhantemente, ninguém pode pertencer ao Reino de Deus antes de nascer de novo. Esta experiência aparece na Bíblia sob diferentes nomes: Nascer da água e do Espirito (Jo 3.6); Criado em Jesus Cristo (Ef 4.24; Cl 3.10); Tornar-se Nova Criatura (2 Co 5.17); Ser gerado novamente (1 Pe 1.3); e Nascido de Deus (1 Jo 2.29; 3.9; 5.18; 4.7). 1.2. O Novo Nascimento é um Milagre. No diálogo de Jesus com Nicodemos, podemos observar que aquele príncipe dos judeus, mesmo sendo um mestre em Israel, não compreendeu o verdadeiro significado dessa experiência. Por isso, ele perguntou a Jesus: "Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer?" (Jo 3.4,5). E por que ele não compreendeu? Porque milagre não se explica! E é por meio desse milagre que o homem, através da regeneração, passa de um pecador condenado (Rm 3.23; 6.23); morto em ofensas e pecados (Ef 2.1-4; Cl 2.13; 1 Tm 5.6); separado de Deus pela ignorância e pela dureza de coração (Ef 4.19); e, pela fé em Cristo, torna-se uma nova criatura (2 Co 5.17); concidadão dos santos e família de Deus (Ef 2.19); ressuscita juntamente com Cristo para uma nova vida (Ef 2.5,6); e já está assentado nos lugares celestiais em Cristo (Ef 2.6). 1.3. O Novo Nascimento Não é Operado Pela Vontade Humana. O apóstolo João diz que aqueles que receberam a Cristo “...não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão...”. Isto nos ensina que o novo nascimento não ocorre por meio de esforços humanos, ou seja, é inútil alguém obter esta experiência sem um autêntico encontro com Cristo. Por isso, ele diz “... mas de Deus” (Jo 1.13). É Deus quem realiza a regeneração, através do Espírito Santo. 1.4. O Novo Nascimento é Operado Pelo Espírito Santo. O Espírito Santo é o agente que leva o homem ao novo nascimento. Ele convence o homem do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8,9), abre-lhe o entendimento para compreender a vontade de Deus (2 Co 4.6; 1 Tm 2.4), despertando-lhe o desejo de ser salvo. O mesmo Espírito leva o homem a decisão de receber a Jesus, que, pela sua morte e ressurreição ganhou salvação para todos (1 Pe 1.3). Quando o homem recebe a Jesus, lhe é dado o poder de ser feito filho de Deus (Jo 1.12,13). II – RESULTADOS DO NOVO NASCIMENTO Por meio dessa operação sobrenatural, Deus restaura a Sua imagem e semelhança no homem, que por causa do pecado foi afetada, e o crente torna-se participante da natureza divina (2 Pe 1.4), e também participa da santidade de Deus (Hb 12.10). Além disso, o cristão recebe, pela regeneração, tanto uma nova direção para a sua vida, como poder de Deus para seguir essa direção. Vejamos: • Seu pensamento mudou; ele pensa diferentemente, de conformidade com a vontade de Deus (Cl 3.10; Fp 4.7); • Seu entendimento se abriu para as coisas de Deus, pois antes não as entendia (1 Co 2.15; 2 Co 4.6) e Deus o renova para o conhecimento (Cl 3.10); • Seu sentimento registra o gozo pela presença de Deus (Sl 16.11); agora ele ama a Deus (1 Jo 4.19) e aos irmãos (1 Jo 3.14); • Sua vontade, que antes era escravizada pela carne (Ef 2.2,3; Is 53.6), conforma-se com a vontade de Deus (Mt 6.10; 1 Pe 1.22; 4.2; At 13,22); • Sua consciência, agora purificada (Hb 9.14), torna-se sensível a direção de Deus (Rm 2.15);
  • 2. Ele não está mais debaixo da carne, mas do Espírito (Rm 8.9). A sua velha natureza, não foi aniquilada, mas está dominada pela nova natureza (G1 5.16,17; Rm 8.12,13). III – QUE SIGNIFICA “TUDO SE FEZ NOVO”? Escrevendo aos coríntios, o apóstolo Paulo diz: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Co 5.17). Vejamos, então, o que significa esta expressão: 3.1. Novo ambiente. O ambiente de outrora, onde prevalecia o pecado e a iniquidade (Lc 15.13,30) é substituído por outro, onde tudo é justiça, paz e alegria no Espírito Santo (Rm 14.17). E o crente passa, então, a ter prazer em estar na casa de Deus (Sl 84.1-4,10; 122.1; At 5.42). 3.2. Novos amigos. Os amigos do passado, que contribuíam para a vida de pecado (II Sm 13.3-5) são substituídos por outros que o ajudam a caminhar para o céu (Sl 1.1,2; Pv 18.24). Não significa, entretanto, tornar- se inimigo, e sim, deixar de compartilhar de suas práticas pecaminosas. 3.3. Nova Visão. A visão, que era para baixo e sem nenhuma perspectiva (Ef 2.12), agora faz jus ao termo grego para a palavra “homem”, que é “anthropos”, e significa "aquele que olha Para cima". Veja o que diz (Hb 12.2). 3.4. Novo Senhor. No passado, o senhor era fraudulento, enganador, traiçoeiro e vingativo (Jo 10.10; I Pe 5.8). Agora, o Senhor é misericordioso, compassivo, amoroso, justo e pronto para perdoar (Sl 103.8; Jl 2.13; I Jo 4.8). 3.5. Novo destino. O homem, que outrora era filho da ira e caminhava para o inferno (Jo 3.36; Ef 2.3) caminha agora para a vida eterna (Jo 3.16; I Jo 2.25). IV – OS REFLEXOS DA NOVA VIDA NA SOCIEDADE A nova vida em Cristo irá refletir não apenas na vida pessoal do cristão, mas também no seu lar, ambiente de trabalho e na sociedade. Isto porque, a partir de então, o crente passa a ser guiado pelo Espírito (Rm 8.14; Gl 5.18) e faz da Bíblia a sua regra de fé normativa (2 Tm 3.14-17). Vejamos alguns exemplos: 4.1. Os reflexos da nova vida no lar. É no ambiente familiar onde o novo crente manifesta a transformação espiritual, bem como os primeiros frutos. A vida que outrora era caracterizada pelas obras infrutuosas da carne, tais como: prostituição, adultério, iras, pelejas, dissenções e coisas semelhantes a estas (Gl 5.19-21), passa agora a valorizar o matrimônio e a fidelidade conjugal (Ef 5.22-31; Hb 13.4). Essa mudança também deve refletir no relacionamento entre pais e filhos, onde os filhos passam a honrar os pais (Ef 6.1-3; Cl 3.20), e os pais, consequentemente passam a criar os filhos no temor do Senhor, não lhes provocando a ira (Ef 6.4; Cl 3.21). 4.2. Os reflexos da nova vida no trabalho. Os efeitos da nova vida em Cristo também irá refletir no ambiente de trabalho. O patrão não mais explorará seus empregados (Tg 5.1-6; Cl 4.1), nem sonegará impostos (Lc 20.21-25; Mt 17.24-27; Rm 13.7) nem fará ameaças a seus trabalhadores (Ef 6.9). O trabalhador, por sua vez, não negligenciará suas responsabilidades, (Ef 6.5; I Tm 6.1;Tt 2.9) e realizará suas atividades, como se estivesse fazendo ao Senhor (Ef 6.6; Cl 3.23 ). 4.3. Os reflexos da nova vida na sociedade. Como sal da terra e luz do mundo o novo crente passa a produzir frutos dignos de arrependimento e a resplandecer no mundo de trevas (Mt 5.13-15). V- COMO DEVEM ANDAR AS NOVAS CRIATURAS Em suas epístolas, o apóstolo Paulo ensina como devem andar as novas criaturas. Vejamos: • Andar em novidade de vida (Rm 6.4); • Andar em amor (Ef 5.2); • Andar honestamente (Rm 13.13); • Andar com prudência (Ef 5.15); • Andar em Espírito (Gl 5.16); • Andar com sabedoria (Cl 4.5). CONCLUSÃO Quando uma vara é enxertada na árvore, ela se torna participante, não só da raiz e da seiva (Rm 11.17), mas também da natureza da árvore, o que se verifica na qualidade do fruto que essa vara agora produz (Jo 15.1- 5). Assim também acontece com aqueles em cujas vidas, pelo novo nascimento, operou a influencia divina. Ele, antes estava escravizado pela própria carne; agora, pelo novo nascimento, tornou-se filho de Deus (Jo 1.12) e um súdito do Seu reino (Jo 3.5; Ef 2.19). REFERÊNCIAS • Bíblia de Estudo Pentecostal. Donald C. Stamps. C.P.A.D. • Teologia Sistemática. Eurico Bergstén. C.P.A.D. • Lições Bíblicas Jovens e Adultos. 1º Trimestre 1996. C.P.A.D.