SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Ministração: Culto para líderes e pastores – 4ª feira ensino bíblico – 10/08/2011

MATEUS 25

Tema: “Sobre o pouco foste fiel sobre o muito te colocarei” VS. 21,23

A história:

       Um homem, partindo de sua terra;
       Chama seus servos mais fiéis e lhes entrega seus bens;
       5, 2 e 1 talentos, segundo a capacidade;
       Na ausência do senhor:
             o O que recebeu 5 talentos negocia, trabalha e alcança 100%;
             o O que recebeu 2 talentos negocia, trabalha e alcança 100%;
             o Mas o que recebeu 1 talento, decide enterrar escondido a quantia recebida, e
                 assim sem trabalho, sem negociar, ele alcança 0%;
       Muito tempo depois, retorna o Senhor daqueles servos;
       Chama a cada um deles para acerto de contas:
             o O que recebeu 5 talentos, vem diante do seu Senhor e diz: eis o que granjeei;
                      A resposta ao servo: Bem está servo bom e fiel, sobre o pouco foste fiel,
                         sobre o muito te colocarei, entra no gozo do teu Senhor;
             o O que recebeu 2 talentos, vem diante do seu Senhor e diz: eis o que granjeei;
                      A resposta ao servo: Bem está servo bom e fiel, sobre o pouco foste fiel,
                         sobre o muito te colocarei, entra no gozo do teu Senhor;
             o O que recebeu 1 talento, vem e se apresenta ao seu Senhor dizendo:
                      Senhor, eu bem sabia que eras homem duro, que ceifas onde não semeaste
                         e ajuntas onde não espalhaste e atemorizado escondi na terra o teu
                         talento, aqui tens o que é teu;
                               Lançai o servo inútil nas trevas exteriores!

Pontos á observar:

       A parábola é conhecida como a parábola dos talentos, no entanto, veja:
        Significado de Talento:
            o Aptidão invulgar (natural ou adquirida); engenho: possui talento para o magistério;
            o Peso usado pelos antigos gregos, o qual, na Ática, equivalia a cerca de 26 kg.;
            o Antiga moeda grega, que representava o valor de um talento de ouro ou de prata.
     O talento aqui descrito não é o primeiro e sim o segundo significado do Dicionário Aurélio;

      O talento não pertencia aos trabalhadores e sim ao senhor.
Peso de 34,3kg em moedas cunhadas ou ouro / dicionário: J. Ribeiros Santos/ Usos e Costumes
bíblicos: R.Gower;
      Os 2 primeiros lidaram com o Talento como algo vivo e de muita importância, o último no
         entanto, enterrou o seu talento, tratando como algo morto, sem vida, algo que enterrado
         ficava melhor o que recebeu do seu senhor;
      A viagem daquele Senhor significava uma provação, um teste, uma compreensão melhor
         de cada servo e sua capacidade e sua fidelidade, mas não ao Senhor e sim á eles mesmos,
         pois o Senhor já os conhecia;
DESENVOLVENDO O TEMA

Nós não somos diferentes daqueles 3 servos. Jesus em seu ministério prega para uma multidão,
separa 12 apóstolos dos quais tira 3 mais próximos e 1 a quem permite reclinar a cabeça em seu
peito. Com a igreja de hoje: uma grande multidão de pessoas tem ouvido sobre Cristo nas igrejas
(conversões são raras e emocionais), um grupo pequeno tem se aproximado para o serviço cristão
(uma parcela com motivações erradas), outro grupo menor ainda se dispõe á liderança (destes
muitos querendo enriquecer ou com sede por poder);

    1. O USO DOS DONS E A MORDOMIA CRISTÃ:
           a. O Talento é do Senhor que confiou á nós. O que Deus entregou á você?
              Todo dom vem de Deus - Rm 6.23 Salvação; Ef 2.8; 1 Pe 4.10; Tg 1.17;
           b. Natural - São aqueles que nascemos com eles, independem da fé – Ex 38.23;
           c. Sobrenatural – São dados por Deus para edificação do corpo - Ef 4.11-16;
           d. Por que Dele e por Ele são todas as coisas – Rm 11.36;
           e. Fomos criados por Deus para o seu louvor – Ef 1.12;
O talento pertence á Ele, os servos são dele e Ele conhece os que sãos seus – Jo 10.14

   2. FIDELIDADE:
          a. A quantidade de Talentos não tem a menor importância no texto.
             Poderiam ser 1 ou 1.000 – O Senhor os entregou segundo a capacidade,
          b. Jo 10.14, Mateus 10.25 e 1 Co 2.26 indicam que se o Senhor conhece o servo este
             deve conhecer o seu Senhor.
             Os 2 primeiros se empenharam 100% e o último 0%, seu esforço foi por cavar e
             enterrar o que lhe foi confiado e justificar-se que seu Senhor era conhecido por sua
             severidade, mas ao que parece este servo não conhecia ao seu Senhor;

O que você conhece sobre o seu Senhor, por quem você está sendo instruído, quanto tempo você
passa á sós com Ele, Quanto da sua palavra você sabe?

    3. NÓS TEMOS UMA ÚNICA CERTEZA, O SENHOR VOLTARÁ
            a. Aquele Senhor foi par longe, parecia que não voltaria, mas voltou.
Que estímulo tem aqueles a quem o Senhor não está vendo? Mas nós temos seu penhor o Espírito
Santo 2 Co 1.20-22;
            b. O servo mal:
                      1. Não conheceu ao seu Senhor;
                      2. Não trabalhou e não exerceu a mordomia fiel;
                      3. Não recebeu do seu Senhor honras;
Talvez, enquanto os outros trabalhavam poderiam estar sendo ridicularizados por este mal servo, o
esforço daqueles, lhe parecia loucura, mas foram agraciados por seu Senhor;
            c. Não podemos ter certeza alguma quanto ao futuro:
Somente temos a certeza de que Ele virá;
                      1. Venho sem demora e o meu galardão está comigo... Ap 3.11;
                      2. Certamente o que há de vir virá e não tardará... Hb 10.37;
                      3. O mesmo Jesus que vistes subir virá como o vistes ir... At 1.11
                      4. Comerdes o pão e beberdes o cálice até que Ele venha... 1 Co 1.26


Marcelo Nascimento, Pastor Auxiliar ADBrás Campo Limpo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3Elva Judy Nieri
 
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola DivinaLição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola DivinaÉder Tomé
 
43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 mil43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 milpohlos
 
Deus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e MisericórdiaDeus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e MisericórdiaRogério Nunes
 
Primeira carta do Apostolo Pedro 1
Primeira carta do Apostolo Pedro 1Primeira carta do Apostolo Pedro 1
Primeira carta do Apostolo Pedro 1Mensagens Virtuais
 
Lição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito Santo
Lição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito SantoLição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito Santo
Lição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito SantoÉder Tomé
 
A recompensa dos justos - Spurgeon
A recompensa dos justos  - SpurgeonA recompensa dos justos  - Spurgeon
A recompensa dos justos - SpurgeonSilvio Dutra
 
4º dia
4º dia4º dia
4º diababins
 
Licao 13 3 t - 2019 - cpad
Licao 13   3 t - 2019 - cpadLicao 13   3 t - 2019 - cpad
Licao 13 3 t - 2019 - cpadHamilton Souza
 
Lição 8 - Encontrando o Nosso Próximo
Lição 8 - Encontrando o Nosso PróximoLição 8 - Encontrando o Nosso Próximo
Lição 8 - Encontrando o Nosso PróximoÉder Tomé
 
Artesaos do tabernaculo
Artesaos do tabernaculoArtesaos do tabernaculo
Artesaos do tabernaculoVilma Longuini
 
Tempo para arrepender-se
Tempo para arrepender-seTempo para arrepender-se
Tempo para arrepender-seAlmy Alves
 
Leituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano CLeituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano CJosé Lima
 
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1Patricia Farias
 
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1Elva Judy Nieri
 
Sofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia DivinaSofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia DivinaRogério Nunes
 

Mais procurados (20)

O selamento e os selados
O selamento e os seladosO selamento e os selados
O selamento e os selados
 
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 3
 
O temor do senhor
O temor do senhorO temor do senhor
O temor do senhor
 
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola DivinaLição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
 
43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 mil43. o selamento dos 144 mil
43. o selamento dos 144 mil
 
Deus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e MisericórdiaDeus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
Deus É Louvado por Sua Justiça e Misericórdia
 
Primeira carta do Apostolo Pedro 1
Primeira carta do Apostolo Pedro 1Primeira carta do Apostolo Pedro 1
Primeira carta do Apostolo Pedro 1
 
Lição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito Santo
Lição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito SantoLição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito Santo
Lição 4 - Ananias e Safira e a mentira ao Espírito Santo
 
A recompensa dos justos - Spurgeon
A recompensa dos justos  - SpurgeonA recompensa dos justos  - Spurgeon
A recompensa dos justos - Spurgeon
 
Espinho na carne
Espinho na carneEspinho na carne
Espinho na carne
 
4º dia
4º dia4º dia
4º dia
 
Epifania do senhor
Epifania do senhorEpifania do senhor
Epifania do senhor
 
Licao 13 3 t - 2019 - cpad
Licao 13   3 t - 2019 - cpadLicao 13   3 t - 2019 - cpad
Licao 13 3 t - 2019 - cpad
 
Lição 8 - Encontrando o Nosso Próximo
Lição 8 - Encontrando o Nosso PróximoLição 8 - Encontrando o Nosso Próximo
Lição 8 - Encontrando o Nosso Próximo
 
Artesaos do tabernaculo
Artesaos do tabernaculoArtesaos do tabernaculo
Artesaos do tabernaculo
 
Tempo para arrepender-se
Tempo para arrepender-seTempo para arrepender-se
Tempo para arrepender-se
 
Leituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano CLeituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano C
Leituras: 21° Domingo Tempo Comum - Ano C
 
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
Livro dos Espiritos 270 ESE 21 4.1
 
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
 
Sofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia DivinaSofrimento Humano e Misericórdia Divina
Sofrimento Humano e Misericórdia Divina
 

Destaque

Sintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarial
Sintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarialSintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarial
Sintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarialSANDRAluz0909
 
Resaña de todos los medios
Resaña de todos los mediosResaña de todos los medios
Resaña de todos los mediospau0807
 
Evolucion computador
Evolucion computadorEvolucion computador
Evolucion computadormayerlinsucre
 
Frases adverbiales y preposicionales
Frases adverbiales y preposicionalesFrases adverbiales y preposicionales
Frases adverbiales y preposicionalesMARICARMEN SANCHEZ
 
Entrevista el-punt-m mongay
Entrevista el-punt-m mongayEntrevista el-punt-m mongay
Entrevista el-punt-m mongayquetxCB
 
Jornades Familia i Escola
Jornades Familia i EscolaJornades Familia i Escola
Jornades Familia i Escolabotanic
 
Corazon estudiantil
Corazon estudiantilCorazon estudiantil
Corazon estudiantilbritecs
 
Para que ocupas el explorador de windows
Para que ocupas el explorador de windowsPara que ocupas el explorador de windows
Para que ocupas el explorador de windowsAlberto Flores
 
Documentos complementarios
Documentos complementariosDocumentos complementarios
Documentos complementariosdorisa90
 

Destaque (20)

Windows
WindowsWindows
Windows
 
Ejercicios+metales
Ejercicios+metalesEjercicios+metales
Ejercicios+metales
 
Semana de octubre cambios
Semana de octubre cambiosSemana de octubre cambios
Semana de octubre cambios
 
Sintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarial
Sintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarialSintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarial
Sintesis unidad ii fundamentos de gestion empresarial
 
Erradicar la corrupcion
Erradicar la corrupcionErradicar la corrupcion
Erradicar la corrupcion
 
Resaña de todos los medios
Resaña de todos los mediosResaña de todos los medios
Resaña de todos los medios
 
La empresa
La empresaLa empresa
La empresa
 
Evolucion computador
Evolucion computadorEvolucion computador
Evolucion computador
 
Frases adverbiales y preposicionales
Frases adverbiales y preposicionalesFrases adverbiales y preposicionales
Frases adverbiales y preposicionales
 
Entrevista el-punt-m mongay
Entrevista el-punt-m mongayEntrevista el-punt-m mongay
Entrevista el-punt-m mongay
 
Psicologia historia
Psicologia historiaPsicologia historia
Psicologia historia
 
T.i.c
T.i.cT.i.c
T.i.c
 
...
......
...
 
Jornades Familia i Escola
Jornades Familia i EscolaJornades Familia i Escola
Jornades Familia i Escola
 
Corazon estudiantil
Corazon estudiantilCorazon estudiantil
Corazon estudiantil
 
Oraciones
OracionesOraciones
Oraciones
 
El dia que naci
El dia que naciEl dia que naci
El dia que naci
 
Para que ocupas el explorador de windows
Para que ocupas el explorador de windowsPara que ocupas el explorador de windows
Para que ocupas el explorador de windows
 
Indice Tema2
Indice Tema2Indice Tema2
Indice Tema2
 
Documentos complementarios
Documentos complementariosDocumentos complementarios
Documentos complementarios
 

Semelhante a Fidelidade

Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de DeusLição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de DeusÉder Tomé
 
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielLição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielÉder Tomé
 
A parábola dos talentos
A parábola dos talentosA parábola dos talentos
A parábola dos talentosMauricio Borges
 
PARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOSPARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOSJayme Shrek
 
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...Freekidstories
 
Reflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentosReflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentosHelio Cruz
 
4º módulo 1ª aula
4º módulo   1ª aula4º módulo   1ª aula
4º módulo 1ª aulaJoel Silva
 
Meditação diária de francisco carvajal 82. render para deus
Meditação diária de  francisco carvajal 82. render para deusMeditação diária de  francisco carvajal 82. render para deus
Meditação diária de francisco carvajal 82. render para deuspr_afsalbergaria
 
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1   3 t - 2019 - cpadSlide licao 1   3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpadVilma Longuini
 
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)jonasfreitasdejesus
 
O ALIMENTO DA MORDOMIA.pptx
O ALIMENTO DA MORDOMIA.pptxO ALIMENTO DA MORDOMIA.pptx
O ALIMENTO DA MORDOMIA.pptxKliaRibeiro
 
Ministério do obreiro
Ministério do obreiroMinistério do obreiro
Ministério do obreiroandrepaidafe
 
Decisões que fazem toda a diferença
Decisões que fazem toda a diferençaDecisões que fazem toda a diferença
Decisões que fazem toda a diferençaEid Marques
 
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualLição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualÉder Tomé
 
❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGR
❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGR❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGR
❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGRGerson G. Ramos
 
Charles h spurgeon um apelo urgente por uma resposta imediata
Charles h spurgeon   um apelo urgente por uma resposta imediataCharles h spurgeon   um apelo urgente por uma resposta imediata
Charles h spurgeon um apelo urgente por uma resposta imediataJhone Anderson
 

Semelhante a Fidelidade (20)

Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de DeusLição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
Lição 12 - Esperando, mas Trabalhando no Reino de Deus
 
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielLição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
 
A parábola dos talentos
A parábola dos talentosA parábola dos talentos
A parábola dos talentos
 
PARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOSPARÁBOLA DOS TALENTOS
PARÁBOLA DOS TALENTOS
 
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
As 12 Pedras do Alicerce — Aula 12B: Seguindo o caminho de Deu -Qual é a vont...
 
Capítulo 16 - Que a
Capítulo 16 - Que aCapítulo 16 - Que a
Capítulo 16 - Que a
 
Reflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentosReflexões sobre a parábola dos talentos
Reflexões sobre a parábola dos talentos
 
4º módulo 1ª aula
4º módulo   1ª aula4º módulo   1ª aula
4º módulo 1ª aula
 
4º módulo 1ª aula
4º módulo   1ª aula4º módulo   1ª aula
4º módulo 1ª aula
 
Meditação diária de francisco carvajal 82. render para deus
Meditação diária de  francisco carvajal 82. render para deusMeditação diária de  francisco carvajal 82. render para deus
Meditação diária de francisco carvajal 82. render para deus
 
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1   3 t - 2019 - cpadSlide licao 1   3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
 
Mordomia cristã
Mordomia cristãMordomia cristã
Mordomia cristã
 
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
 
O ALIMENTO DA MORDOMIA.pptx
O ALIMENTO DA MORDOMIA.pptxO ALIMENTO DA MORDOMIA.pptx
O ALIMENTO DA MORDOMIA.pptx
 
Ministério do obreiro
Ministério do obreiroMinistério do obreiro
Ministério do obreiro
 
Decisões que fazem toda a diferença
Decisões que fazem toda a diferençaDecisões que fazem toda a diferença
Decisões que fazem toda a diferença
 
Seminário finanças
Seminário finançasSeminário finanças
Seminário finanças
 
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualLição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
 
❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGR
❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGR❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGR
❉ Exilados que se tornaram missionários_Resp_Liç_532015_GGR
 
Charles h spurgeon um apelo urgente por uma resposta imediata
Charles h spurgeon   um apelo urgente por uma resposta imediataCharles h spurgeon   um apelo urgente por uma resposta imediata
Charles h spurgeon um apelo urgente por uma resposta imediata
 

Mais de conexaoad

MARCELO NASCIMENTO COACH
MARCELO NASCIMENTO COACHMARCELO NASCIMENTO COACH
MARCELO NASCIMENTO COACHconexaoad
 
AQUELE QUE SABE...
AQUELE QUE SABE...AQUELE QUE SABE...
AQUELE QUE SABE...conexaoad
 
Negocio com lobos
Negocio com lobosNegocio com lobos
Negocio com lobosconexaoad
 
Criando um clima de graça em 2016
Criando um clima de graça em 2016Criando um clima de graça em 2016
Criando um clima de graça em 2016conexaoad
 
Entrega Daniela Araújo
Entrega Daniela AraújoEntrega Daniela Araújo
Entrega Daniela Araújoconexaoad
 
Sabedoria 2015
Sabedoria 2015Sabedoria 2015
Sabedoria 2015conexaoad
 
A crise de se e ter
A crise de se e terA crise de se e ter
A crise de se e terconexaoad
 
Conexaoad fotos
Conexaoad fotosConexaoad fotos
Conexaoad fotosconexaoad
 
Familia um projeto de deus
Familia um projeto de deusFamilia um projeto de deus
Familia um projeto de deusconexaoad
 
Livro o-coracao-do-artista
Livro o-coracao-do-artistaLivro o-coracao-do-artista
Livro o-coracao-do-artistaconexaoad
 

Mais de conexaoad (15)

MARCELO NASCIMENTO COACH
MARCELO NASCIMENTO COACHMARCELO NASCIMENTO COACH
MARCELO NASCIMENTO COACH
 
AQUELE QUE SABE...
AQUELE QUE SABE...AQUELE QUE SABE...
AQUELE QUE SABE...
 
Negocio com lobos
Negocio com lobosNegocio com lobos
Negocio com lobos
 
Criando um clima de graça em 2016
Criando um clima de graça em 2016Criando um clima de graça em 2016
Criando um clima de graça em 2016
 
Entrega Daniela Araújo
Entrega Daniela AraújoEntrega Daniela Araújo
Entrega Daniela Araújo
 
Sabedoria 2015
Sabedoria 2015Sabedoria 2015
Sabedoria 2015
 
ADEsplanada
ADEsplanadaADEsplanada
ADEsplanada
 
A crise de se e ter
A crise de se e terA crise de se e ter
A crise de se e ter
 
Conexaoad fotos
Conexaoad fotosConexaoad fotos
Conexaoad fotos
 
Conexaoad
ConexaoadConexaoad
Conexaoad
 
Conexaoad
ConexaoadConexaoad
Conexaoad
 
Familia um projeto de deus
Familia um projeto de deusFamilia um projeto de deus
Familia um projeto de deus
 
Conexão ad
Conexão adConexão ad
Conexão ad
 
Livro o-coracao-do-artista
Livro o-coracao-do-artistaLivro o-coracao-do-artista
Livro o-coracao-do-artista
 
Conexãoad
ConexãoadConexãoad
Conexãoad
 

Último

O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfLehonanSouza
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 

Último (8)

O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 

Fidelidade

  • 1. Ministração: Culto para líderes e pastores – 4ª feira ensino bíblico – 10/08/2011 MATEUS 25 Tema: “Sobre o pouco foste fiel sobre o muito te colocarei” VS. 21,23 A história:  Um homem, partindo de sua terra;  Chama seus servos mais fiéis e lhes entrega seus bens;  5, 2 e 1 talentos, segundo a capacidade;  Na ausência do senhor: o O que recebeu 5 talentos negocia, trabalha e alcança 100%; o O que recebeu 2 talentos negocia, trabalha e alcança 100%; o Mas o que recebeu 1 talento, decide enterrar escondido a quantia recebida, e assim sem trabalho, sem negociar, ele alcança 0%;  Muito tempo depois, retorna o Senhor daqueles servos;  Chama a cada um deles para acerto de contas: o O que recebeu 5 talentos, vem diante do seu Senhor e diz: eis o que granjeei;  A resposta ao servo: Bem está servo bom e fiel, sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei, entra no gozo do teu Senhor; o O que recebeu 2 talentos, vem diante do seu Senhor e diz: eis o que granjeei;  A resposta ao servo: Bem está servo bom e fiel, sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei, entra no gozo do teu Senhor; o O que recebeu 1 talento, vem e se apresenta ao seu Senhor dizendo:  Senhor, eu bem sabia que eras homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste e atemorizado escondi na terra o teu talento, aqui tens o que é teu;  Lançai o servo inútil nas trevas exteriores! Pontos á observar:  A parábola é conhecida como a parábola dos talentos, no entanto, veja: Significado de Talento: o Aptidão invulgar (natural ou adquirida); engenho: possui talento para o magistério; o Peso usado pelos antigos gregos, o qual, na Ática, equivalia a cerca de 26 kg.; o Antiga moeda grega, que representava o valor de um talento de ouro ou de prata. O talento aqui descrito não é o primeiro e sim o segundo significado do Dicionário Aurélio;  O talento não pertencia aos trabalhadores e sim ao senhor. Peso de 34,3kg em moedas cunhadas ou ouro / dicionário: J. Ribeiros Santos/ Usos e Costumes bíblicos: R.Gower;  Os 2 primeiros lidaram com o Talento como algo vivo e de muita importância, o último no entanto, enterrou o seu talento, tratando como algo morto, sem vida, algo que enterrado ficava melhor o que recebeu do seu senhor;  A viagem daquele Senhor significava uma provação, um teste, uma compreensão melhor de cada servo e sua capacidade e sua fidelidade, mas não ao Senhor e sim á eles mesmos, pois o Senhor já os conhecia;
  • 2. DESENVOLVENDO O TEMA Nós não somos diferentes daqueles 3 servos. Jesus em seu ministério prega para uma multidão, separa 12 apóstolos dos quais tira 3 mais próximos e 1 a quem permite reclinar a cabeça em seu peito. Com a igreja de hoje: uma grande multidão de pessoas tem ouvido sobre Cristo nas igrejas (conversões são raras e emocionais), um grupo pequeno tem se aproximado para o serviço cristão (uma parcela com motivações erradas), outro grupo menor ainda se dispõe á liderança (destes muitos querendo enriquecer ou com sede por poder); 1. O USO DOS DONS E A MORDOMIA CRISTÃ: a. O Talento é do Senhor que confiou á nós. O que Deus entregou á você? Todo dom vem de Deus - Rm 6.23 Salvação; Ef 2.8; 1 Pe 4.10; Tg 1.17; b. Natural - São aqueles que nascemos com eles, independem da fé – Ex 38.23; c. Sobrenatural – São dados por Deus para edificação do corpo - Ef 4.11-16; d. Por que Dele e por Ele são todas as coisas – Rm 11.36; e. Fomos criados por Deus para o seu louvor – Ef 1.12; O talento pertence á Ele, os servos são dele e Ele conhece os que sãos seus – Jo 10.14 2. FIDELIDADE: a. A quantidade de Talentos não tem a menor importância no texto. Poderiam ser 1 ou 1.000 – O Senhor os entregou segundo a capacidade, b. Jo 10.14, Mateus 10.25 e 1 Co 2.26 indicam que se o Senhor conhece o servo este deve conhecer o seu Senhor. Os 2 primeiros se empenharam 100% e o último 0%, seu esforço foi por cavar e enterrar o que lhe foi confiado e justificar-se que seu Senhor era conhecido por sua severidade, mas ao que parece este servo não conhecia ao seu Senhor; O que você conhece sobre o seu Senhor, por quem você está sendo instruído, quanto tempo você passa á sós com Ele, Quanto da sua palavra você sabe? 3. NÓS TEMOS UMA ÚNICA CERTEZA, O SENHOR VOLTARÁ a. Aquele Senhor foi par longe, parecia que não voltaria, mas voltou. Que estímulo tem aqueles a quem o Senhor não está vendo? Mas nós temos seu penhor o Espírito Santo 2 Co 1.20-22; b. O servo mal: 1. Não conheceu ao seu Senhor; 2. Não trabalhou e não exerceu a mordomia fiel; 3. Não recebeu do seu Senhor honras; Talvez, enquanto os outros trabalhavam poderiam estar sendo ridicularizados por este mal servo, o esforço daqueles, lhe parecia loucura, mas foram agraciados por seu Senhor; c. Não podemos ter certeza alguma quanto ao futuro: Somente temos a certeza de que Ele virá; 1. Venho sem demora e o meu galardão está comigo... Ap 3.11; 2. Certamente o que há de vir virá e não tardará... Hb 10.37; 3. O mesmo Jesus que vistes subir virá como o vistes ir... At 1.11 4. Comerdes o pão e beberdes o cálice até que Ele venha... 1 Co 1.26 Marcelo Nascimento, Pastor Auxiliar ADBrás Campo Limpo.