SlideShare uma empresa Scribd logo
ELETROPNEUMÁTICA
Elvis Bruno
Maicon
Eder Alex
Alexandre Barbosa
Eletropneumática
• Definição: combinação da energia elétrica
com a energia pneumática.
• A utilização de sistemas eletropneumáticos
em substituição aos sistemas pneumáticos
mostra-se vantajosa em diversas situações
que envolvam velocidade de transmissão,
perdas e segurança.
Componentes de emissão de sinal
• Botoeiras: botoeiras são chaves elétricas acionadas
manualmente que apresentam, geralmente, um
contato aberto e outro fechado. De acordo com o
tipo de sinal a ser enviado ao comando elétrico, as
botoeiras são caracterizadas como pulsadoras ou
com trava.
Tipos de Botoeiras
• Push Button: este permanece acionado
quando pressionado e aberto quando
liberado.
• Botão com Rentecão: ao pressioná-lo, ele é
acionado, porém só será liberado quando for
novamente pressionado.
• Botão tipo Cogumelo: Ao pressioná-lo, ele é
travado permanecendo acionado até quando o
destravarmos girando o botão no sentido horário.
• O botão do tipo cogumelo, também conhecido
como botão soco-trava, quando é acionado,
inverte os contatos da botoeira e os mantém
travados.
Chaves fim de curso
• São comutadores elétricos de entrada de sinais, só
que acionados mecanicamente.
• As chaves fim de curso são, geralmente, posicionadas
no decorrer do percurso de cabeçotes móveis de
máquinas e equipamentos industriais, bem como das
haste de cilindros hidráulicos e ou pneumáticos.
• Chave tipo rolete:
Sensores de proximidade
• Os sensores de proximidade, são elementos emissores
de sinais elétricos os quais são posicionados no
decorrer do percurso de cabeçotes móveis de
máquinas e equipamentos industriais, bem como das
haste de cilindros hidráulicos e ou pneumáticos.
• O acionamento dos sensores, entretanto, não
dependem de contato físico com as partes móveis dos
equipamentos, basta apenas que estas partes
aproximem-se dos sensores a uma distância que varia
de acordo com o tipo de sensor utilizado.
Características de Funcionamento
dos Sensores de Proximidade
• Os sensores de proximidade apresentam as mesmas
características de funcionamento. Possuem dois cabos de
alimentação elétrica, sendo um positivo e outro negativo, e
um cabo de saída de sinal. Estando energizados e ao se
aproximarem do material a ser detectado, os sensores
emitem um sinal de saída que, devido principalmente à
baixa corrente desse sinal, não podem ser utilizados para
energizar diretamente bobinas de solenóides ou outros
componentes elétricos que exigem maior potência.
• Diante dessa característica comum da maior parte dos
sensores de proximidade, é necessária a utilização de relés
auxiliares com o objetivo de amplificar o sinal de saída dos
sensores, garantindo a correta aplicação do sinal e a
integridade do equipamento.
Tipos de sensores
• Magnéticos: São sensores que operam com
campo magnético, detectam apenas
magnetos.
• Indutivos: São sensores que operam com
campo eletromagnético, portanto detectam
apenas materiais ferromagnéticos.
• Capacitivos: São sensores que operam com o
principio de capacitância, detectam todos os
tipos de materiais.
• Ópticos: São sensores que operam com
emissão de luz, estes detectam todos os tipos
de matérias.
• Ultrassônicos: São sensores que operam com
emissão e reflexão de um feixe de ondas
acústicas. A saída comuta quando este feixe é
refletido ou interrompido pelo material a ser
detectado.
• Pneumáticos: São sensores que se baseiam no
desequilíbrio da pressão em uma determinada
conexão do sensor.
Elementos de processamento de sinais
• Os componentes de processamento de sinais
elétricos são aqueles que analisam as
informações emitidas ao circuito pelos
elementos de entrada, combinando-as entre si
para que o comando elétrico apresente o
comportamento final desejado.
Relés Auxiliares
• Os relés auxiliares são chaves elétricas de
quatro ou mais contatos, acionadas por
bobinas eletromagnéticas. Há no mercado
uma grande diversidade de tipos de relés
auxiliares que, basicamente, embora
construtivamente sejam diferentes,
apresentam as mesmas características de
funcionamento.
Eletropneumatica
Reles Temporizadores
• Os relés temporizadores,
também conhecidos como
relés de tempo, geralmente
possuem um contato
comutador acionado por uma
bobina eletromagnética com
retardo na ligação ou no
desligamento.
Eletropneumatica
Elementos de saída de sinal
• Os componentes de saída de sinais elétricos
são aqueles que recebem as ordens processadas
e enviadas pelo comando elétrico e, a partir
delas, realizam o trabalho final esperado do
circuito. Entre os muitos elementos de saída de
sinais disponíveis no mercado, os que nos
interessa mais diretamente são os indicadores
luminosos e sonoros, bem como os solenóides
aplicados no acionamento eletromagnético de
válvulas hidráulicas e pneumáticas.
• Os indicadores
luminosos são lâmpadas
incandescentes ou LEDs,
utilizadas na sinalização
visual de eventos
ocorridos ou prestes a
ocorrer. São empregados,
geralmente, em locais de
boa visibilidade que
facilitem a visualização do
sinalizador.
• Os indicadores sonoros
são campainhas, sirenes,
cigarras ou buzinas,
empregados na sinalização
acústica de eventos
ocorridos ou prestes a
ocorrer. Ao contrário dos
indicadores luminosos, os
sonoros são utilizados,
principalmente, em locais
de pouca visibilidade onde
um sinalizador luminoso
seria pouco eficaz.
Solenóide
• Os solenóides são bobinas
eletromagnéticas que, quando energizadas,
geram um campo magnético capaz de atrair
elementos com características ferrosas,
comportando-se como um imã permanente.
Válvula Solenóide
• A válvula solenóide é um tipo de solenóide de
padrão eletromecânico que, quando ativado
por energia elétrica, abre uma válvula sob
uma pressão de ar positiva ou negativa.
Válvulas Direcionais
• Tem por função orientar a direção do fluxo
que o ar deve seguir, a fim de realizar um
trabalho proposto.
• Elas se caracterizam por:
I. Número de posições
II. Numero de vias
III. Tipo de acionamento
I. Numero de posição
• É a quantidade de manobras distintas que uma
válvula direcional pode executar ou permanecer sob
a ação de seu acionamento.
• As válvulas direcionais são sempre representadas por
um retângulo, este retângulo é dividido em
quadrados.
• O numero de quadros representados na simbologia é
igual ao numero de posições da válvula,
representando a quantidade de movimentos que
executa através de acionamento.
II Numero de vias
• É o número de conexões que a válvula possui,
são consideradas como vias a conexão de
entrada de pressão, conexões de utilização e
de escape.
• Para entender melhor:
• Direções de fluxo nos quadro abaixo
representa a interligação interna das conexões
• Uma regra prática para a determinação do número
de vias consiste em separar um dos quadrados
(posição) e verificar quantas vezes o(s) símbolo(s)
interno(s) toca(m) os lados do quadro, obtendo-se,
assim, o número de orifícios e em correspondência o
número de vias.
NA (Válvulas Normalmente Abertas)
NF (Normalmente Fechadas)
III Tipos de acionamento
• Os tipos de acionamentos são diversificados e
podem ser:
• Muscular
• Mecânicos
• Elétricos
• Pneumáticos
• Esses elementos são representados por
simbolos.
Simbologia
Eletropneumatica
Eletropneumatica
Eletropneumatica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

inversor de frequencia
inversor de frequenciainversor de frequencia
inversor de frequencia
Renato Amorim
 
Sensores
SensoresSensores
Sensores
JÚLIO PEIXOTO
 
Apostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazer
Apostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazerApostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazer
Apostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazer
Claudio Arkan
 
Apostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesseApostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesse
Jhurengo Margon
 
Introdução à pneumática
Introdução à pneumáticaIntrodução à pneumática
Introdução à pneumática
Diogo Santos de Farias
 
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos ElétricosDispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Jadson Caetano
 
Instrumentação em Controle de processos
 Instrumentação em Controle de processos  Instrumentação em Controle de processos
Instrumentação em Controle de processos
Angélica Maria Benedetti
 
Exercícios pneumática solução
Exercícios pneumática    soluçãoExercícios pneumática    solução
Exercícios pneumática solução
Cynthia Janei
 
Apostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básicaApostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básica
Carlos Rocha
 
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas ElétricosCurso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Sala da Elétrica
 
indrodução automação industrial
indrodução automação industrialindrodução automação industrial
indrodução automação industrial
elliando dias
 
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricosApostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Valter Alves
 
Sensores na automação industrial o completo
Sensores na automação industrial o completoSensores na automação industrial o completo
Sensores na automação industrial o completo
Luis Varoli
 
Apostila sensores
Apostila sensoresApostila sensores
Apostila sensores
julio_guardiola
 
Noções básicas de instalações elétricas prediais
Noções básicas de instalações elétricas prediaisNoções básicas de instalações elétricas prediais
Noções básicas de instalações elétricas prediais
Rone Sousa
 
Pneumática - Principios
Pneumática - PrincipiosPneumática - Principios
Pneumática - Principios
Anderson Pontes
 
Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014
Marcio Oliani
 
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Claudio Arkan
 
Instrumentaçao Industrial - Introduçao
Instrumentaçao Industrial - IntroduçaoInstrumentaçao Industrial - Introduçao
Instrumentaçao Industrial - Introduçao
Anderson Pontes
 
Eletropneumática
EletropneumáticaEletropneumática
Eletropneumática
dinhosantana
 

Mais procurados (20)

inversor de frequencia
inversor de frequenciainversor de frequencia
inversor de frequencia
 
Sensores
SensoresSensores
Sensores
 
Apostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazer
Apostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazerApostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazer
Apostila com 20 comandos elétricos fáceis de fazer
 
Apostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesseApostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesse
 
Introdução à pneumática
Introdução à pneumáticaIntrodução à pneumática
Introdução à pneumática
 
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos ElétricosDispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
 
Instrumentação em Controle de processos
 Instrumentação em Controle de processos  Instrumentação em Controle de processos
Instrumentação em Controle de processos
 
Exercícios pneumática solução
Exercícios pneumática    soluçãoExercícios pneumática    solução
Exercícios pneumática solução
 
Apostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básicaApostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básica
 
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas ElétricosCurso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
 
indrodução automação industrial
indrodução automação industrialindrodução automação industrial
indrodução automação industrial
 
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricosApostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
Apostila comandos-eletricos-circuitos-e-diagramas-eletricos
 
Sensores na automação industrial o completo
Sensores na automação industrial o completoSensores na automação industrial o completo
Sensores na automação industrial o completo
 
Apostila sensores
Apostila sensoresApostila sensores
Apostila sensores
 
Noções básicas de instalações elétricas prediais
Noções básicas de instalações elétricas prediaisNoções básicas de instalações elétricas prediais
Noções básicas de instalações elétricas prediais
 
Pneumática - Principios
Pneumática - PrincipiosPneumática - Principios
Pneumática - Principios
 
Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014
 
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
 
Instrumentaçao Industrial - Introduçao
Instrumentaçao Industrial - IntroduçaoInstrumentaçao Industrial - Introduçao
Instrumentaçao Industrial - Introduçao
 
Eletropneumática
EletropneumáticaEletropneumática
Eletropneumática
 

Semelhante a Eletropneumatica

00 elementos de entradas
00 elementos de entradas00 elementos de entradas
00 elementos de entradas
Gilvan Najar
 
COMANDOS ELETRICOS.ppt
COMANDOS ELETRICOS.pptCOMANDOS ELETRICOS.ppt
COMANDOS ELETRICOS.ppt
JacksonAugusto7
 
Comados eletricos.pdf
Comados eletricos.pdfComados eletricos.pdf
Comados eletricos.pdf
MrioCouto1
 
Chave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizador
Chave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizadorChave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizador
Chave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizador
João Vitor Pereira Mendes
 
Contatores e relés
Contatores e relésContatores e relés
Contatores e relés
Antonio Carlos Pedrassi
 
3 sensores-e-atuadores
3 sensores-e-atuadores3 sensores-e-atuadores
3 sensores-e-atuadores
Victor Paranhos
 
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptxCurso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Alan539599
 
3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx
3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx
3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx
RicardoRosante
 
Terrômetro e multimetro
Terrômetro e multimetro Terrômetro e multimetro
Terrômetro e multimetro
Manoel Nogueira Nogueira
 
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
LucasEduardoSilva7
 
Tesla electricity copia
Tesla electricity   copiaTesla electricity   copia
Tesla electricity copia
sjacques78
 
[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf
[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf
[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf
LucasEduardoSilva7
 
Cabine PRIMARIA - SENAI.pdf
Cabine PRIMARIA - SENAI.pdfCabine PRIMARIA - SENAI.pdf
Cabine PRIMARIA - SENAI.pdf
DenilsonLima42
 
Comandos eletr
Comandos eletrComandos eletr
Comandos eletr
Igor Graciano
 
Tp 15 luís_farinha
Tp 15 luís_farinhaTp 15 luís_farinha
Tp 15 luís_farinha
elmanodorival
 
Fnte simetrica uma otima fonte para quem tiver um tempinho para montar
Fnte simetrica  uma otima fonte para quem tiver  um tempinho para montarFnte simetrica  uma otima fonte para quem tiver  um tempinho para montar
Fnte simetrica uma otima fonte para quem tiver um tempinho para montar
carlos borges
 
Aula 2 lab_fisica_b_multimetro
Aula 2 lab_fisica_b_multimetroAula 2 lab_fisica_b_multimetro
Aula 2 lab_fisica_b_multimetro
Frederico Ferreira Gois
 
Exercícios Sinalização Automatismos I.pptx
Exercícios Sinalização Automatismos I.pptxExercícios Sinalização Automatismos I.pptx
Exercícios Sinalização Automatismos I.pptx
OctavioSPereira
 
Estrela triângulo
Estrela triânguloEstrela triângulo
Estrela triângulo
Valdineilao Lao
 
Botões de comando
Botões de comandoBotões de comando
Botões de comando
Fabio Fiametti
 

Semelhante a Eletropneumatica (20)

00 elementos de entradas
00 elementos de entradas00 elementos de entradas
00 elementos de entradas
 
COMANDOS ELETRICOS.ppt
COMANDOS ELETRICOS.pptCOMANDOS ELETRICOS.ppt
COMANDOS ELETRICOS.ppt
 
Comados eletricos.pdf
Comados eletricos.pdfComados eletricos.pdf
Comados eletricos.pdf
 
Chave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizador
Chave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizadorChave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizador
Chave seccionadora, Sensor indutivo e Relé temporizador
 
Contatores e relés
Contatores e relésContatores e relés
Contatores e relés
 
3 sensores-e-atuadores
3 sensores-e-atuadores3 sensores-e-atuadores
3 sensores-e-atuadores
 
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptxCurso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
Curso de Operação em Subestação para LT_JAN-2023.pptx
 
3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx
3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx
3-sensores-e-atuadores-210916104303.pptx
 
Terrômetro e multimetro
Terrômetro e multimetro Terrômetro e multimetro
Terrômetro e multimetro
 
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
[E-BOOK 1] - Comandos Elétricos 1.pdf
 
Tesla electricity copia
Tesla electricity   copiaTesla electricity   copia
Tesla electricity copia
 
[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf
[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf
[E-BOOK 2] - Comandos Elétricos 2.pdf
 
Cabine PRIMARIA - SENAI.pdf
Cabine PRIMARIA - SENAI.pdfCabine PRIMARIA - SENAI.pdf
Cabine PRIMARIA - SENAI.pdf
 
Comandos eletr
Comandos eletrComandos eletr
Comandos eletr
 
Tp 15 luís_farinha
Tp 15 luís_farinhaTp 15 luís_farinha
Tp 15 luís_farinha
 
Fnte simetrica uma otima fonte para quem tiver um tempinho para montar
Fnte simetrica  uma otima fonte para quem tiver  um tempinho para montarFnte simetrica  uma otima fonte para quem tiver  um tempinho para montar
Fnte simetrica uma otima fonte para quem tiver um tempinho para montar
 
Aula 2 lab_fisica_b_multimetro
Aula 2 lab_fisica_b_multimetroAula 2 lab_fisica_b_multimetro
Aula 2 lab_fisica_b_multimetro
 
Exercícios Sinalização Automatismos I.pptx
Exercícios Sinalização Automatismos I.pptxExercícios Sinalização Automatismos I.pptx
Exercícios Sinalização Automatismos I.pptx
 
Estrela triângulo
Estrela triânguloEstrela triângulo
Estrela triângulo
 
Botões de comando
Botões de comandoBotões de comando
Botões de comando
 

Último

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 

Último (20)

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 

Eletropneumatica

  • 2. Eletropneumática • Definição: combinação da energia elétrica com a energia pneumática. • A utilização de sistemas eletropneumáticos em substituição aos sistemas pneumáticos mostra-se vantajosa em diversas situações que envolvam velocidade de transmissão, perdas e segurança.
  • 3. Componentes de emissão de sinal • Botoeiras: botoeiras são chaves elétricas acionadas manualmente que apresentam, geralmente, um contato aberto e outro fechado. De acordo com o tipo de sinal a ser enviado ao comando elétrico, as botoeiras são caracterizadas como pulsadoras ou com trava.
  • 4. Tipos de Botoeiras • Push Button: este permanece acionado quando pressionado e aberto quando liberado.
  • 5. • Botão com Rentecão: ao pressioná-lo, ele é acionado, porém só será liberado quando for novamente pressionado.
  • 6. • Botão tipo Cogumelo: Ao pressioná-lo, ele é travado permanecendo acionado até quando o destravarmos girando o botão no sentido horário.
  • 7. • O botão do tipo cogumelo, também conhecido como botão soco-trava, quando é acionado, inverte os contatos da botoeira e os mantém travados.
  • 8. Chaves fim de curso • São comutadores elétricos de entrada de sinais, só que acionados mecanicamente. • As chaves fim de curso são, geralmente, posicionadas no decorrer do percurso de cabeçotes móveis de máquinas e equipamentos industriais, bem como das haste de cilindros hidráulicos e ou pneumáticos.
  • 9. • Chave tipo rolete:
  • 10. Sensores de proximidade • Os sensores de proximidade, são elementos emissores de sinais elétricos os quais são posicionados no decorrer do percurso de cabeçotes móveis de máquinas e equipamentos industriais, bem como das haste de cilindros hidráulicos e ou pneumáticos. • O acionamento dos sensores, entretanto, não dependem de contato físico com as partes móveis dos equipamentos, basta apenas que estas partes aproximem-se dos sensores a uma distância que varia de acordo com o tipo de sensor utilizado.
  • 11. Características de Funcionamento dos Sensores de Proximidade • Os sensores de proximidade apresentam as mesmas características de funcionamento. Possuem dois cabos de alimentação elétrica, sendo um positivo e outro negativo, e um cabo de saída de sinal. Estando energizados e ao se aproximarem do material a ser detectado, os sensores emitem um sinal de saída que, devido principalmente à baixa corrente desse sinal, não podem ser utilizados para energizar diretamente bobinas de solenóides ou outros componentes elétricos que exigem maior potência. • Diante dessa característica comum da maior parte dos sensores de proximidade, é necessária a utilização de relés auxiliares com o objetivo de amplificar o sinal de saída dos sensores, garantindo a correta aplicação do sinal e a integridade do equipamento.
  • 12. Tipos de sensores • Magnéticos: São sensores que operam com campo magnético, detectam apenas magnetos.
  • 13. • Indutivos: São sensores que operam com campo eletromagnético, portanto detectam apenas materiais ferromagnéticos.
  • 14. • Capacitivos: São sensores que operam com o principio de capacitância, detectam todos os tipos de materiais.
  • 15. • Ópticos: São sensores que operam com emissão de luz, estes detectam todos os tipos de matérias.
  • 16. • Ultrassônicos: São sensores que operam com emissão e reflexão de um feixe de ondas acústicas. A saída comuta quando este feixe é refletido ou interrompido pelo material a ser detectado.
  • 17. • Pneumáticos: São sensores que se baseiam no desequilíbrio da pressão em uma determinada conexão do sensor.
  • 18. Elementos de processamento de sinais • Os componentes de processamento de sinais elétricos são aqueles que analisam as informações emitidas ao circuito pelos elementos de entrada, combinando-as entre si para que o comando elétrico apresente o comportamento final desejado.
  • 19. Relés Auxiliares • Os relés auxiliares são chaves elétricas de quatro ou mais contatos, acionadas por bobinas eletromagnéticas. Há no mercado uma grande diversidade de tipos de relés auxiliares que, basicamente, embora construtivamente sejam diferentes, apresentam as mesmas características de funcionamento.
  • 21. Reles Temporizadores • Os relés temporizadores, também conhecidos como relés de tempo, geralmente possuem um contato comutador acionado por uma bobina eletromagnética com retardo na ligação ou no desligamento.
  • 23. Elementos de saída de sinal • Os componentes de saída de sinais elétricos são aqueles que recebem as ordens processadas e enviadas pelo comando elétrico e, a partir delas, realizam o trabalho final esperado do circuito. Entre os muitos elementos de saída de sinais disponíveis no mercado, os que nos interessa mais diretamente são os indicadores luminosos e sonoros, bem como os solenóides aplicados no acionamento eletromagnético de válvulas hidráulicas e pneumáticas.
  • 24. • Os indicadores luminosos são lâmpadas incandescentes ou LEDs, utilizadas na sinalização visual de eventos ocorridos ou prestes a ocorrer. São empregados, geralmente, em locais de boa visibilidade que facilitem a visualização do sinalizador.
  • 25. • Os indicadores sonoros são campainhas, sirenes, cigarras ou buzinas, empregados na sinalização acústica de eventos ocorridos ou prestes a ocorrer. Ao contrário dos indicadores luminosos, os sonoros são utilizados, principalmente, em locais de pouca visibilidade onde um sinalizador luminoso seria pouco eficaz.
  • 26. Solenóide • Os solenóides são bobinas eletromagnéticas que, quando energizadas, geram um campo magnético capaz de atrair elementos com características ferrosas, comportando-se como um imã permanente.
  • 27. Válvula Solenóide • A válvula solenóide é um tipo de solenóide de padrão eletromecânico que, quando ativado por energia elétrica, abre uma válvula sob uma pressão de ar positiva ou negativa.
  • 28. Válvulas Direcionais • Tem por função orientar a direção do fluxo que o ar deve seguir, a fim de realizar um trabalho proposto. • Elas se caracterizam por: I. Número de posições II. Numero de vias III. Tipo de acionamento
  • 29. I. Numero de posição • É a quantidade de manobras distintas que uma válvula direcional pode executar ou permanecer sob a ação de seu acionamento. • As válvulas direcionais são sempre representadas por um retângulo, este retângulo é dividido em quadrados. • O numero de quadros representados na simbologia é igual ao numero de posições da válvula, representando a quantidade de movimentos que executa através de acionamento.
  • 30. II Numero de vias • É o número de conexões que a válvula possui, são consideradas como vias a conexão de entrada de pressão, conexões de utilização e de escape. • Para entender melhor:
  • 31. • Direções de fluxo nos quadro abaixo representa a interligação interna das conexões
  • 32. • Uma regra prática para a determinação do número de vias consiste em separar um dos quadrados (posição) e verificar quantas vezes o(s) símbolo(s) interno(s) toca(m) os lados do quadro, obtendo-se, assim, o número de orifícios e em correspondência o número de vias. NA (Válvulas Normalmente Abertas) NF (Normalmente Fechadas)
  • 33. III Tipos de acionamento • Os tipos de acionamentos são diversificados e podem ser: • Muscular • Mecânicos • Elétricos • Pneumáticos • Esses elementos são representados por simbolos.