SlideShare uma empresa Scribd logo
Basic life suport
CINEMÁTICA DO TRAUMA
 Definição - É o estudo dos movimentos dos corpos.
 Introdução – Estuda como a energia agressora (agente)
    interage com a vítima.
   Formas de energia: mecânica ou cinética, térmica,
    química, elétrica e radiação.
   Energia mecânica é o agente de lesão mais comum.
   É o agente dos acidentes automobilísticos, quedas
    traumatismos fechados e abertos ou explosões.
   Portanto, conhecendo o mecanismo de trauma,
    poderemos presumir a gravidade das lesões.
Avaliação da Cena
 Um socorrista não deve tentar um salvamento a menos
 que esteja treinado para fazê-lo. Tal exercício mental é
 uma rápida apreciação dos diferentes fatores que estão
 relacionados com o próprio acidente e faz-se
 necessário para que o socorrista possa corretamente
 decidir sobre as ações de emergência que irá
 desenvolver.
Suspeita de Traumatismo Grave

 Quedas > 6 metros;
 Colisão > 36 Km / hora;
 Ejeção de veículo;
 Morte de um ocupante;
 Danos severos ao veículo.

Recomendado para você

Noções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorrosNoções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorros

O documento fornece informações sobre primeiros socorros, incluindo conceitos, sinais vitais, hemorragia e choque. Ele descreve procedimentos como exame primário e secundário de vítimas, desobstrução de vias aéreas, reanimação cardiopulmonar e controle de hemorragia.

Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos

O documento fornece informações sobre primeiros socorros, definindo vítimas, socorristas e curiosos. Ele descreve a importância de prestar os primeiros socorros de forma rápida e segura até a chegada de atendimento médico especializado, avaliando a respiração, circulação e possíveis fraturas ou hemorragias da vítima. Também lista alguns acidentes comuns e materiais que podem ser usados no kit de primeiros socorros.

primeiros socorros
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROSTREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS

A INSTRU-SEG TREINAMENTOS MINISTRA PALESTRA E TREINAMENTOS DE PRIMEIROS SOCORROS BÁSICOS PARA EMPRESAS DA ÁREA RURAL E INDUSTRIAL

Os Traumas Podem ser Abertos ou Fechados

 Nos traumatismos abertos/penetrantes o objeto
 agressor vence a elasticidade dos tecidos e penetra no
 corpo.

 Nos traumatismos fechados o impacto se
 distribui em uma área mais extensa.

 Causas mais comuns: impacto direto de objetos em
 movimentos de aceleração e desaceleração.
Colisões de Veículos
 Em colisões de veículos o dano irá depender, além da
 energia cinética, da utilização de equipamentos de
 segurança tais como: cinto de segurança, air
 bag, banco com encosto de cabeça, arredondamento
 do interior do veículo, pára-choque traseiro nos
 caminhões, freio
 ABS, capacete, luvas, viseiras, joelheiras.
Quatro formas de acidentes
 Colisão frontal, em corpo não contido lesões múltiplas (face, cabeça,
  coluna cervical, tórax, abdome, bacia, todo membro inferior).

 Colisão lateral, principalmente em cruzamentos e derrapagens lesões
  no braço, ombro, coluna cervical, órgãos tóraco-abdominais, pelve, MI.

 - Colisão traseira, mais comum com o veículo parado no sinal. O
  aumento súbito da aceleração hiperextensão da coluna cervical “efeito
  chicote”.

 - Capotagem, não há um padrão das lesões.


 O ocupante ejetado do veículo tem 25x mais chances de morrer que o
  não ejetado.
Atropelamentos
 Nestes, as lesões tendem a ser mais graves por falta de
 proteção do pedestre. Inexiste a carroceria para
 absorver parte da energia cinética da colisão.

 A massa do veículo é tão grande, que ocorre
 transferência de grande quantidade de energia, mesmo
 em baixa velocidade.

Recomendado para você

Primeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - AfogamentoPrimeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - Afogamento

O documento discute acidentes causados por afogamento, asfixia, animais peçonhentos e hemorragias. Ele fornece detalhes sobre a fisiopatologia, sinais e sintomas, tratamento de primeiros socorros e medidas de prevenção para cada tipo de acidente.

afogamentoprimeiros socorrosasfixia
ebook avaliação primária XABCDE
ebook avaliação primária XABCDEebook avaliação primária XABCDE
ebook avaliação primária XABCDE

O XABCDE é um mnemônico que padroniza o atendimento inicial ao paciente politraumatizado e define prioridades na abordagem ao trauma, no sentido de padronizar o atendimento.

aphphtlsprimeirossocorros
Politrauma
PolitraumaPolitrauma
Politrauma

1) O documento descreve diferentes tipos de ferimentos causados por traumas, incluindo classificações de acordo com o agente causal, grau de contaminação e integridade da pele. 2) Também discute tipos de traumatismos cranianos e classificação da gravidade do TCE, além de sinais e sintomas de diferentes lesões traumáticas. 3) Fornece recomendações para o tratamento pré-hospitalar de diversas lesões como fraturas, traumatismos de face, raqui-medular, tórax, amputações

tcefraturatrauma
Mecanismos de lesão
 Pára-choque atinge o corpo.


 Corpo acelerado atinge o chão ou outro objeto;


 Impacto inicial com o corpo;


 Impacto do corpo com o veículo;


 Impacto do corpo com o solo.
Padrões de lesão
 O impacto inicial irá depender do tamanho da vítima
  (adulto/criança), localização da vítima (via de
  rolamento ou passeio público), tipo de veiculo.
 Crianças – lesões de cabeça são comuns pelo fato
  desta, ser a parte mais pesada do corpo.

 Adulto – geralmente por acidentes de trabalho;
 tendem a aterrissar com os pés, caindo para trás com as
 nádegas, se apoiando com as mãos.
Padrões de lesão
 Fratura de pés ou pernas;


 Lesões de quadril e pelve;


 Compressão axial da coluna lombar e cervical;


 Lesões de órgãos internos;


 Fratura de Colles nos punhos.
Ferimentos Penetrantes
 Por arma de fogo: produz uma cavidade permanente
  pela passagem do objeto através do corpo.

 A energia cinética do projétil, afasta os tecidos
  corporais da sua trajetória.

Recomendado para você

Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros

O documento discute os primeiros socorros, definindo-o como os cuidados imediatos prestados a alguém que esteja em perigo até receber atendimento médico especializado, com o objetivo de manter as funções vitais e evitar agravamento. Também aborda a avaliação da vítima, enfatizando a importância de verificar os sinais vitais como pulso, respiração e hemorragias graves.

socorrosprimeirosslides
Aula 01 primeiros socorros
Aula 01   primeiros socorrosAula 01   primeiros socorros
Aula 01 primeiros socorros

O documento fornece informações sobre primeiros socorros, urgência, emergência e como prestar socorro de forma adequada. Ele descreve os sinais vitais importantes como respiração e pulso que devem ser verificados, e as etapas de exame inicial e secundário para avaliar a vítima e prestar os cuidados necessários até a chegada de assistência médica especializada.

Aph
AphAph
Aph

O documento fornece informações sobre primeiros socorros, incluindo como tratar ferimentos, hemorragias, desmaios, convulsões, queimaduras, fraturas, intoxicações e paradas respiratórias. Ele também descreve procedimentos de emergência como reanimação cardiopulmonar e como acionar serviços de resgate.

Ferimentos Penetrantes
 Classificação dos projéteis quanto a velocidade;

 Baixa velocidade – todas a armas de mão e alguns
  rifles.
 Alta velocidade – AR 15, AK 47, FAL causam mais
  danos devido à pressão hidrostática.

 As lesões irão depender da área lesada, tamanho do
 míssil, deformação deste (bala oca e ponta macia que se
 achata com o impacto) , movimentação do projétil e uso ou
 não de colete a prova de balas.
Por Arma Branca
 Geralmente a lesão produzida equivale ao trajeto do
  objeto.

 Ex. faca, estilete, garrafas quebradas, espetos etc.


 Cuidado especial deverá ser tomado nos ferimentos na
  zona de transição tóraco-abdominal.
Lesões por explosões
 principalmente nas guerras, atentados terroristas,
 acidentes de trabalho.

 A energia contida no explosivo, é convertida em:luz,
 causando dano ocular, calor provocando queimaduras
 e pressão, criando ondas de choque que arremessa
 objetos, desloca a própria vítima e acarreta
 aumento súbito de um gradiente de pressão entre o
 ambiente e o interior do corpo acarretando dano
 principalmente aos tímpanos e pulmões.
Possíveis traumas

Recomendado para você

Análise primaria e secundaria
Análise primaria e secundariaAnálise primaria e secundaria
Análise primaria e secundaria

O documento descreve as etapas da análise primária de um paciente, incluindo verificar e estabilizar as vias aéreas, verificar a respiração e circulação, realizar exame neurológico e expor áreas afetadas quando necessário para exame. A análise primária é crucial para priorizar lesões e iniciar tratamento de emergência.

Choque
Choque Choque
Choque

[1] O documento descreve os vários tipos de choque e falência multissistêmica, incluindo suas definições, fisiopatologias, diagnósticos e tratamentos. [2] Os principais tipos de choque discutidos são o hipovolêmico, cardiogênico e distributivo (séptico e anafilático). [3] A assistência de enfermagem aos pacientes em choque envolve monitoramento rigoroso, administração segura de tratamentos e identificação precoce de complicações.

Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência

Primeiros socorros são cuidados imediatos prestados a alguém doente ou ferido para manter suas funções vitais até receber atendimento médico. Deve-se avaliar a situação, manter segurança, avaliar a vítima e chamar por socorro. É importante prestar socorro sem colocar a própria segurança em risco.

Efeito chicote
Fuzil 5.62
Colisão Lateral

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Abordagem da vitima de trauma
Abordagem da vitima de traumaAbordagem da vitima de trauma
Abordagem da vitima de trauma
Nilton Goulart
 
XABCDE.pptx
XABCDE.pptxXABCDE.pptx
XABCDE.pptx
EnfSampy
 
Hemorragias e ferimentos
Hemorragias e ferimentosHemorragias e ferimentos
Hemorragias e ferimentos
DiegoAugusto86
 
Noções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorrosNoções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorros
Rocha Neto
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Ana Hollanders
 
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROSTREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
Julio Jayme
 
Primeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - AfogamentoPrimeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - Afogamento
Jade Oliveira
 
ebook avaliação primária XABCDE
ebook avaliação primária XABCDEebook avaliação primária XABCDE
ebook avaliação primária XABCDE
ItrianBorges
 
Politrauma
PolitraumaPolitrauma
Politrauma
Alexandre Donha
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
Oberlania Alves
 
Aula 01 primeiros socorros
Aula 01   primeiros socorrosAula 01   primeiros socorros
Aula 01 primeiros socorros
Legiane Bortoli
 
Aph
AphAph
Análise primaria e secundaria
Análise primaria e secundariaAnálise primaria e secundaria
Análise primaria e secundaria
Andre Guarizo
 
Choque
Choque Choque
Choque
resenfe2013
 
Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência
Rosemeire Moreira Souza
 
Epidemiologia do Trauma.
Epidemiologia do Trauma.Epidemiologia do Trauma.
Epidemiologia do Trauma.
felipethoaldo
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
Gizele Lima
 
Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1
Ane Costa
 
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
2ª aula slides   avaliação inicial da vitima2ª aula slides   avaliação inicial da vitima
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
Simone Alvarenga
 
Aula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergênciaAula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergência
Ricardo Augusto
 

Mais procurados (20)

Abordagem da vitima de trauma
Abordagem da vitima de traumaAbordagem da vitima de trauma
Abordagem da vitima de trauma
 
XABCDE.pptx
XABCDE.pptxXABCDE.pptx
XABCDE.pptx
 
Hemorragias e ferimentos
Hemorragias e ferimentosHemorragias e ferimentos
Hemorragias e ferimentos
 
Noções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorrosNoções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorros
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
 
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROSTREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
 
Primeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - AfogamentoPrimeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - Afogamento
 
ebook avaliação primária XABCDE
ebook avaliação primária XABCDEebook avaliação primária XABCDE
ebook avaliação primária XABCDE
 
Politrauma
PolitraumaPolitrauma
Politrauma
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
 
Aula 01 primeiros socorros
Aula 01   primeiros socorrosAula 01   primeiros socorros
Aula 01 primeiros socorros
 
Aph
AphAph
Aph
 
Análise primaria e secundaria
Análise primaria e secundariaAnálise primaria e secundaria
Análise primaria e secundaria
 
Choque
Choque Choque
Choque
 
Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência
 
Epidemiologia do Trauma.
Epidemiologia do Trauma.Epidemiologia do Trauma.
Epidemiologia do Trauma.
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
 
Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1Primeiros socorros 1
Primeiros socorros 1
 
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
2ª aula slides   avaliação inicial da vitima2ª aula slides   avaliação inicial da vitima
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
 
Aula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergênciaAula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergência
 

Semelhante a cinematica do truma

Cinematica (1)
Cinematica (1)Cinematica (1)
Cinematica (1)
Zoraide Santos
 
2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx
2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx
2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx
GefersonArago
 
Trauma
Trauma Trauma
Trauma
Nilson Santos
 
Aula sobre Cinemática do Trauma. power point
Aula sobre Cinemática do Trauma. power pointAula sobre Cinemática do Trauma. power point
Aula sobre Cinemática do Trauma. power point
adriano silva
 
Trauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedasTrauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedas
bodywinner
 
2 cinem tica_do_trauma_
2 cinem tica_do_trauma_2 cinem tica_do_trauma_
2 cinem tica_do_trauma_
Denise Xavier
 
medicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.ppt
medicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.pptmedicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.ppt
medicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.ppt
RanissonSouza2
 
Medicina forense usp traumatologia médico-legal
Medicina forense usp   traumatologia médico-legalMedicina forense usp   traumatologia médico-legal
Medicina forense usp traumatologia médico-legal
Natália Portinari
 
Numero 2 feridas agudas
Numero 2 feridas agudasNumero 2 feridas agudas
Numero 2 feridas agudas
Artur Matavele Júnior
 
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptxAula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
JoaoVictorAlencarSan
 
Choque Eletrico
Choque EletricoChoque Eletrico
Choque Eletrico
Zero.Com Blogspot
 
Traumatologia Forense
Traumatologia ForenseTraumatologia Forense
Traumatologia Forense
Marly E Gilfran Carneiro
 

Semelhante a cinematica do truma (12)

Cinematica (1)
Cinematica (1)Cinematica (1)
Cinematica (1)
 
2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx
2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx
2 - AULA DE CINEMÁTICA DO TRAUMA - NOVO.pptx
 
Trauma
Trauma Trauma
Trauma
 
Aula sobre Cinemática do Trauma. power point
Aula sobre Cinemática do Trauma. power pointAula sobre Cinemática do Trauma. power point
Aula sobre Cinemática do Trauma. power point
 
Trauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedasTrauma, colisão e quedas
Trauma, colisão e quedas
 
2 cinem tica_do_trauma_
2 cinem tica_do_trauma_2 cinem tica_do_trauma_
2 cinem tica_do_trauma_
 
medicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.ppt
medicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.pptmedicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.ppt
medicinaforenseusp-traumatologiamdico-legal-130614122523-phpapp02.ppt
 
Medicina forense usp traumatologia médico-legal
Medicina forense usp   traumatologia médico-legalMedicina forense usp   traumatologia médico-legal
Medicina forense usp traumatologia médico-legal
 
Numero 2 feridas agudas
Numero 2 feridas agudasNumero 2 feridas agudas
Numero 2 feridas agudas
 
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptxAula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
 
Choque Eletrico
Choque EletricoChoque Eletrico
Choque Eletrico
 
Traumatologia Forense
Traumatologia ForenseTraumatologia Forense
Traumatologia Forense
 

cinematica do truma

  • 2. CINEMÁTICA DO TRAUMA  Definição - É o estudo dos movimentos dos corpos.  Introdução – Estuda como a energia agressora (agente) interage com a vítima.  Formas de energia: mecânica ou cinética, térmica, química, elétrica e radiação.  Energia mecânica é o agente de lesão mais comum.  É o agente dos acidentes automobilísticos, quedas traumatismos fechados e abertos ou explosões.  Portanto, conhecendo o mecanismo de trauma, poderemos presumir a gravidade das lesões.
  • 3. Avaliação da Cena  Um socorrista não deve tentar um salvamento a menos que esteja treinado para fazê-lo. Tal exercício mental é uma rápida apreciação dos diferentes fatores que estão relacionados com o próprio acidente e faz-se necessário para que o socorrista possa corretamente decidir sobre as ações de emergência que irá desenvolver.
  • 4. Suspeita de Traumatismo Grave  Quedas > 6 metros;  Colisão > 36 Km / hora;  Ejeção de veículo;  Morte de um ocupante;  Danos severos ao veículo.
  • 5. Os Traumas Podem ser Abertos ou Fechados  Nos traumatismos abertos/penetrantes o objeto agressor vence a elasticidade dos tecidos e penetra no corpo.  Nos traumatismos fechados o impacto se distribui em uma área mais extensa.  Causas mais comuns: impacto direto de objetos em movimentos de aceleração e desaceleração.
  • 6. Colisões de Veículos  Em colisões de veículos o dano irá depender, além da energia cinética, da utilização de equipamentos de segurança tais como: cinto de segurança, air bag, banco com encosto de cabeça, arredondamento do interior do veículo, pára-choque traseiro nos caminhões, freio ABS, capacete, luvas, viseiras, joelheiras.
  • 7. Quatro formas de acidentes  Colisão frontal, em corpo não contido lesões múltiplas (face, cabeça, coluna cervical, tórax, abdome, bacia, todo membro inferior).  Colisão lateral, principalmente em cruzamentos e derrapagens lesões no braço, ombro, coluna cervical, órgãos tóraco-abdominais, pelve, MI.  - Colisão traseira, mais comum com o veículo parado no sinal. O aumento súbito da aceleração hiperextensão da coluna cervical “efeito chicote”.  - Capotagem, não há um padrão das lesões.  O ocupante ejetado do veículo tem 25x mais chances de morrer que o não ejetado.
  • 8. Atropelamentos  Nestes, as lesões tendem a ser mais graves por falta de proteção do pedestre. Inexiste a carroceria para absorver parte da energia cinética da colisão.  A massa do veículo é tão grande, que ocorre transferência de grande quantidade de energia, mesmo em baixa velocidade.
  • 9. Mecanismos de lesão  Pára-choque atinge o corpo.  Corpo acelerado atinge o chão ou outro objeto;  Impacto inicial com o corpo;  Impacto do corpo com o veículo;  Impacto do corpo com o solo.
  • 10. Padrões de lesão  O impacto inicial irá depender do tamanho da vítima (adulto/criança), localização da vítima (via de rolamento ou passeio público), tipo de veiculo.  Crianças – lesões de cabeça são comuns pelo fato desta, ser a parte mais pesada do corpo.  Adulto – geralmente por acidentes de trabalho; tendem a aterrissar com os pés, caindo para trás com as nádegas, se apoiando com as mãos.
  • 11. Padrões de lesão  Fratura de pés ou pernas;  Lesões de quadril e pelve;  Compressão axial da coluna lombar e cervical;  Lesões de órgãos internos;  Fratura de Colles nos punhos.
  • 12. Ferimentos Penetrantes  Por arma de fogo: produz uma cavidade permanente pela passagem do objeto através do corpo.  A energia cinética do projétil, afasta os tecidos corporais da sua trajetória.
  • 13. Ferimentos Penetrantes  Classificação dos projéteis quanto a velocidade;  Baixa velocidade – todas a armas de mão e alguns rifles.  Alta velocidade – AR 15, AK 47, FAL causam mais danos devido à pressão hidrostática.  As lesões irão depender da área lesada, tamanho do míssil, deformação deste (bala oca e ponta macia que se achata com o impacto) , movimentação do projétil e uso ou não de colete a prova de balas.
  • 14. Por Arma Branca  Geralmente a lesão produzida equivale ao trajeto do objeto.  Ex. faca, estilete, garrafas quebradas, espetos etc.  Cuidado especial deverá ser tomado nos ferimentos na zona de transição tóraco-abdominal.
  • 15. Lesões por explosões  principalmente nas guerras, atentados terroristas, acidentes de trabalho.  A energia contida no explosivo, é convertida em:luz, causando dano ocular, calor provocando queimaduras e pressão, criando ondas de choque que arremessa objetos, desloca a própria vítima e acarreta aumento súbito de um gradiente de pressão entre o ambiente e o interior do corpo acarretando dano principalmente aos tímpanos e pulmões.