SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
Baixar para ler offline
Audiência Pública 007/2009
       Revisão Tarifária Periódica
                   19 março de 2009
Agenda

Área de Concessão e Mercado

Investimentos

Qualidade do Serviço

Perdas

Percepção do Cliente

Revisão Tarifária

Considerações Finais
Área de
Concessão e
 Mercado
Características da Concessão




                            Aprox. 800 km
                              Aprox. 800 km


                         102.745 km2
Área de Concessão:
(superior a países como Portugal e Holanda)
Distância Extremos:      800 km
Número de Clientes:      2,9 Milhões

186 municípios atendidos e o Distrito Estadual de Fernando de Noronha
Atende a 8,7 milhões habitantes
86% dos Clientes são Residenciais, dos quais 60% são Baixa Renda
Aumento do n° de Consumidores



        43 % de aumento

                          2.860
                 2.441
2.000




2000             2005     2008
Distribuidora mais eletrificada do N-NE

Periodo 2004 -2008
  Luz para Todos (LPT): R$ 377 milhões - 94 mil ligações
  Fora do LPT         : R$ 537 milhões - 593 mil ligações
                                                                    100
                                99,4                                      99,3
    97,7
                                                                                 100 em Junho-09
                                           89,7

           69,6




       2000                         2004                              2008

                  Universalização Urbana    Universalização Rural
Mercado


                             2,9 Milhões de Clientes

                                            Clientes por Classe
                                                                    INDUSTRIAL
     Classe Residencial
                                                                       0,4%
                                                                 RURAL
                                               COMERCIAL
                                                                           OUTROS
                                                                  5,9%
                                                  6,4%
                                                                             1,1%
               Residencial
               exceto BXR
                  39%
Residencial
                                                     2.445.737
Baixa Renda
    61%

                             946.953
                                                             RESIDENCIAL
                                                                86,2%
               1.498.784


                 Unidades Consumidoras por Classe – Fev/09
Mercado

           Clientes Baixa Renda por Faixa de Consumo


                                     Média do faturamento
                   Número de
                                       por consumidor
                  consumidores
                                          (sem tributos)




                                            R$ 2,91
 0 - 30             407.051

                                            R$ 8,76
                    690.911
30 - 80

                                           R$ 22,38
                    400.822
80 - 220

                                           R$ 10,81
                    1.498.784
 Total
Investimentos
Ampliação do Nível de Investimentos


                                                                                                   276.418                      372.027
                                                                                                            343.390



                                                      143.137


                                                                                                                      196.859
                                                                                                  193.397
                                                              192.809


                                                                        140.379 144.677 142.704
                                  140.966
  62.884
                                                     95.118
                62.178                      61.683
                         49.402
34.727 28.350



 1994   1995    1996     1997      1998     1999     2000      2001      2002   2003    2004       2005      2006      2007      2008

Valores correntes (R$ mil)
Evolução do Sistema Elétrico



            ITENS            2000      2008       Variação
Redes (km)                   76.774     119.000     55%
Postes                      987.654   1.600.000     62%
Subestações                     107         126     18%
Potência Instalada            2.381       2.700     13%
Tranformador de Força           241         254      5%
Linhas de Transmissão         3.552       3.914     10%
Transformadores              54.098      99.000     83%
Para onde foram esses investimentos ?

• Ampliação e melhoria do
  sistema elétrico

• Modernização
   – automação de subestações
   – comunicação móvel via
     satélite
   – dispositivos de rede
     automáticos
   – rede isolada
   – Implantação do Centro
       de Operação Integrada
   – Subestação Móvel - redução
     de interrupção no
     fornecimento
Para onde foram esses investimentos?

•   Capacitação de pessoal

•   Teleatendimento
•   Renovação da frota de
    veículos
•   Reforma e ampliação das
    Agências de Atendimento
•   Mudança dos Sistemas
    Comercial e Corporativos

•   Programa para redução
    das perdas elétricas

•   Reconstrução da Usina
    Tubarão
Balanço acumulado 2000-2008


                                                                 5.826




                                                         4.046




                                     1.821       1780
           1.403




      Lucro Líquido              Investimento   Privat   ICMS TOTAL


valores correntes (R$ milhões)
Qualidade do serviço
Duração de Interrupções


                                          DEC


                                                                                Média NE = 20,95
45,04
                                                                               Média BR = 16,08
         35,43
                    28,59
                              20,93       19,73
                                                      15,63       15,10      13,96    13,64        13,04
                                                                                                              9,40

                                                                                                 RIO GRANDE   CEARÁ
 PIAUÍ   PARAÍBA   MARANHÃO   ALAGOAS SERGIPE (Sul)   SERGIPE   PERNAMBUCO   BAHIA    PARAÍBA
                                                                                                  DO NORTE
                                                                                      (Campina
                                                                                       Grande)
Freqüência de Interrupções


                                              FEC


36,91
                                                                                              Média NE = 15,42

                                                                                              Média BR = 11,72

         20,40      19,78
                                17,75       17,43
                                                      12,91      11,22
                                                                             9,25      8,30        7,87          7,83

 PIAUÍ   PARAÍBA   MARANHÃO SERGIPE (Sul)   ALAGOAS   PARAÍBA    SERGIPE   RIO GRANDE PERNAMBUCO   CEARÁ         BAHIA
                                                      (Campina              DO NORTE
                                                      Grande)
Atendimento ao Cliente




 Mudança na
 fatura para
  facilitar o
entendimento
Relacionamento com Clientes


                                              2000                       2008
                                               196                        214
Locais de Atendimento

                                               Não                          48
Totens de autoatendimento

                                               Não                        Sim
Internet

                                                20                        102
PA's de teleatendimento
                                          Pro ntidão de Luz   Pro ntidão de Luz e Co me rc ial
Teleatendimento por Celular

                                               800                       2.600
Pontos de pagamento de contas

                                               Não                        Sim
Pagamentos via cartão de débito/crédito
Perdas
Histórico das perdas %



                                                                                  20,18
                                                                         20,15
                                                                19,49


                                                       17,71
                                              17,09

                            15,90    15,80
                   15,30

          13,80
13,70


 19 9 1   19 9 2   19 9 3   19 9 4   19 9 5   19 9 6   19 9 7   19 9 8   19 9 9   fe v / 0 0



Crescimento de 47% no índice de perdas (1991-1999)
Histórico das perdas %



20,15
                         19,49           19,35
         18,88

                                                 18,06
                                 17,98                   17,76
                 17,71


                                                                 16,38
                                                                         15,98



19 9 9   2000    2001    2002    2003    2004    2005    2006    2007    2008




Redução de 17,5% do índice de perdas (2004-2008)
Valor aplicado no combate as perdas

                  Gastos realizados no Combate às Perdas
                               (R$ Milhões)

                                                  53,9
                                                                  52,1
                                                           48,9



                                         35,3
                        33,0
                                30,2


21,5            21,6
       20,5


2000   2001     2002    2003     2004     2005    2006     2007   2008




R$ 220,4 milhões gastos no Combate a perdas (2004-2008)
Perdas - Comparativo Distribuidoras

                                                                    Perdas Globais / E. Inj. [%]


                                 40%
                                       34,29%
                                 35%            30,76% 30,28%
Ín d i c e d e P e rd a s [% ]




                                 30%
                                                                 23,19%
                                 25%
                                                                                                                              19,99%
                                                                            16,47% 15,92%
                                 20%
                                                                                             13,60% 12,60%
                                 15%                                                                       11,42% 11,41%
                                 10%
                                 5%
                                 0%
                                       Cepisa    Ceal    Cemar   Energisa   Coelba   Celpe   Coelce   Energisa Cosern Energisa Média
                                                                 Paraíba                               Sergipe        Borborema
Percepção
do Cliente
Percepção do Cliente



                                       Valores em %




                                              65,30

                               61,67
                 61,46



55,33




2005              2006         2007            2008

        Índice Satisfação do Consumidor
                  IASC (ANEEL)
Percepção do Cliente

ISQP - ABRADEE
                                                      82,10

                                     77,80


                     71,70
      68,80




      2005           2006            2007             2008



Mais de 82% da população está satisfeita ou muito
 satisfeita com o item fornecimento de energia pela
                       CELPE.
Comparativo Outros Serviços Públicos

                       CELPE                                                 ICMS
                                          Bases:              (100,0)

                                                                    78,4
                                                                             X
                                 Energia elétrica

                                                             48,5
                        Água/ Saneamento básico

                                                            46,7
                                Telefone celular
                                                                              X
                                                            45,7
                               Educação pública

                                                            43,7
                                   Saúde pública

                                                           42,1
                                                                              X
                                   Telefone fixo

                                                           39,0
                      Transporte coletivo urbano

                                                    20,9
                               Segurança pública

Base: 100% dos entrevistados

                   (índice percentual cuja nota foi de 7 a 10 sem o NS/NR)
Prêmios


• Melhor Divulgação das Informações
  Contábeis (ABRACONEE)
• Qualidade e Gestão de Pernambuco
  2008 (PQGP)
• Destaque do Ano Smacna (ABRAVA)
• Empresa Modelo em Gestão de
  Pessoas (Jornal Valor Econômico)
• Empresa cidadã (Revista Exame)
• Maior Contribuinte ICMS
Revisão Tarifária
Itens relevantes da revisão tarifária


• Parcela B: Captura do ganho de eficiência
• Parcela A: Repasse dos custos de geração,
  transmissão e encargos
• Adicionais financeiros
  – Última parcela da revisão de 2005 que foi adiada
    no reajuste de 2008 : R$ 164 milhões (diferimento
    da parcela B) e R$ 37 milhões (diferimento ativo
    Termopernambuco)
Revisão 2005


• Termopernambuco - TRF confirmou a
  legalidade da Res. 112/05 que estabeleceu a
  da revisão tarifária 2005
• Perdas - TRF confirmou a legalidade do
  tratamento regulatório das perdas

TCU também julgou regular o processo de revisão
Termopernambuco

• Está atendendo ao fornecimento para CELPE, nos moldes
  contratados
• Esquema operacional da Termopernambuco com Petrobras
  conforme Termo de Compromisso estabelecido entre a
  Petrobras e ANEEL
• Suprimento de gás ou equivalente em energia garantido pela
  Petrobras e Governo Federal por meio do Decreto
  Presidencial

A energia comprada pela CELPE é competitiva e prova disso foi
   o retorno massivo para a CELPE dos consumidores que têm
                opção de escolha do fornecedor
Evolução componentes da conta

    425,4%




                         186,3%
                                               165,0%                155,2%




     Tributos       Encargos Setoriais   Geração e Transmissão Distribuição (CELPE)
(ICMS,PIS,COFINS)


                         Evolução 2000-2008
Aumento dos Serviços Públicos


                 Evolução 2000 - 2008
   410,5%
                          367,4%




                                                  141,2%




COPERGÁS (GNV)           COMPESA                   CELPE
                   (tarifa residencial até   (tarifa residencial)
                            10m3)
Ranking Nacional de Tarifas
Ranking TarifasB1 Residenciais
   (R$/MWh) - (fonte ANEEL)
Comparativo Nordeste das Tarifas

                                 Ranking Tarifas B1 Residencial (Nordeste) - Dez/08
    418,52                                           (R$/MWh)
                    394,59         387,47          387,23

                                                                   352,33
                                                                                338,01
                                                                                          318,28

                                                                                                      281,80       276,06




    Cemar           S a e lpa        Ceal              C e pis a   C o e lc e   C e lpe   C o e lba   C o s e rn   Ene rgipe


• Tarifas conforme Resoluções da ANEEL, sem impostos
                   Resoluç
Comparativo Nordeste das Tarifas

                                                                                                      DEC 2007 *                 FEC 2007 *
                                                                                                - Duração equivalente de   - Freqüência equivalente
                                                                                                interrupção por consumidor de interrupção por
                        Empresa                                                                                            consumidor
                                                                  Tarifa Residencial
                                                                                                (horas - média/ano)        (nº de vezes - média/ano)
                                                                        (R$/MWh)

    MARANHÃO                                                                   418,52                     28,59                      19,78
    PARAÍBA                                                                    394,59                     35,43                      20,40
    ALAGOAS                                                                    387,47                     20,93                      17,43
    PIAUÍ                                                                      387,23                     45,04                      36,91
    SERGIPE (Sul)                                                              370,90                     19,73                      17,75
    CEARÁ                                                                      352,33                      9,40                      7,87
    PERNAMBUCO                                                                 338,01                     15,10                      8,30
    BAHIA                                                                      318,28                     13,96                       7,83
* Dados operacionais (Campina Grande)
    PARAÍBA extraídos dos relatórios de administração das empresas ou de levantamento ABRADEE
                                                                               290,19                     13,64                      12,91
    RIO GRANDE DO NORTE                                                        281,80                     13,04                       9,25
    SERGIPE                                                                    276,06                     15,63                      11,22
   * Dados ABRADEE
   Média Brasil                                                                                           16,08                      11,72
Composição da Tarifa

ICMS/PIS/COFINS                28,0%
ESS
CDE
CCC
                                6,0%
RGR
                                       75%
TFSEE
Proinfa
P&D e PEE
Geração
                               41,0%
Transmissão
Distribuição (CELPE)           25,0%
Proposta Aneel


• Impõe uma eficiência acima da média:

  – Redução de 22% na ER no período de 04 anos é
    excessiva
  – ER sub-avaliada numa análise comparativa com
    outras empresas: regionais, estrutura central e
    custos adicionais.
  – Mercado: impacto da crise
  – Perdas: velocidade de redução
                                               *Valor Previsto
Considerações Finais
Considerações Finais

• A CELPE vem cumprindo a sua parte se tornando cada vez
  mais eficiente:
• Menor índice de perdas e inadimplência e maior eficiência
  operacional.
   – Redução relevante nas perdas: de 19% para 16%

• Universalizou o serviço: evolução de 16% no nº de clientes:
  2,9 milhões
• Investimentos de R$1,1 bi na concessão (2004-2008)

• Melhoria no atendimento, índice de satisfação dos
  consumidores crescente
   – Melhoria do DEC e FEC
Considerações Finais




 A Celpe espera uma tarifa justa, que
  permita condições favoráveis para
atendimento ao mercado com melhoria
      sustentável da qualidade
www.celpe.com.br

0800 081 0196 - Emergência
 0800 081 0120 – Comercial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (13)

O melhor da vida
O melhor da vidaO melhor da vida
O melhor da vida
 
Apresentação 1T08
Apresentação 1T08Apresentação 1T08
Apresentação 1T08
 
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações EconômicasUberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
 
Apresentação 3T05
Apresentação 3T05Apresentação 3T05
Apresentação 3T05
 
Setor distribuicao
Setor distribuicaoSetor distribuicao
Setor distribuicao
 
Bruno Martins
Bruno MartinsBruno Martins
Bruno Martins
 
Apresentação 3T03
Apresentação 3T03Apresentação 3T03
Apresentação 3T03
 
Apresentação corporativa apimec 2010
Apresentação corporativa apimec 2010Apresentação corporativa apimec 2010
Apresentação corporativa apimec 2010
 
Apresentação 4T04
Apresentação 4T04Apresentação 4T04
Apresentação 4T04
 
Apresentação para Investidores - Multiplus
Apresentação para Investidores - MultiplusApresentação para Investidores - Multiplus
Apresentação para Investidores - Multiplus
 
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
Press Release 1 T02   Tele Celular SulPress Release 1 T02   Tele Celular Sul
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
 
Apresentação aes eletropaulo_1_t11_port
Apresentação aes eletropaulo_1_t11_portApresentação aes eletropaulo_1_t11_port
Apresentação aes eletropaulo_1_t11_port
 
Resultados do 1º Trimestre de 2007
Resultados do 1º Trimestre de 2007Resultados do 1º Trimestre de 2007
Resultados do 1º Trimestre de 2007
 

Semelhante a Celpe

Apresentação resultados 1 t09
Apresentação resultados 1 t09Apresentação resultados 1 t09
Apresentação resultados 1 t09
comgasri
 
Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11
comgasri
 
Press Release 4 T00 Tele Celular Sul
Press Release 4 T00   Tele Celular SulPress Release 4 T00   Tele Celular Sul
Press Release 4 T00 Tele Celular Sul
TIM RI
 
Press Release 2 T99 Tele Celular Sul
Press Release 2 T99   Tele Celular SulPress Release 2 T99   Tele Celular Sul
Press Release 2 T99 Tele Celular Sul
TIM RI
 
11 tri 2008
11   tri 200811   tri 2008
11 tri 2008
Cteep
 
11 tri 2008
11   tri 200811   tri 2008
11 tri 2008
Cteep
 
Press Release 2 T02 Tele Celular Sul
Press Release 2 T02   Tele Celular SulPress Release 2 T02   Tele Celular Sul
Press Release 2 T02 Tele Celular Sul
TIM RI
 
Apresentação resultados 3 t08
Apresentação resultados 3 t08Apresentação resultados 3 t08
Apresentação resultados 3 t08
comgasri
 
Rossi diamond flat reduzida clientes
Rossi diamond flat reduzida clientesRossi diamond flat reduzida clientes
Rossi diamond flat reduzida clientes
Mad Mary
 
Press Release 3 T99 Tele Celular Sul
Press Release 3 T99   Tele Celular SulPress Release 3 T99   Tele Celular Sul
Press Release 3 T99 Tele Celular Sul
TIM RI
 
Br malls apres institucional - fevereiro
Br malls   apres institucional - fevereiroBr malls   apres institucional - fevereiro
Br malls apres institucional - fevereiro
BRMALLS
 
Press Release Tele Nordeste Celular 2 T04
Press Release   Tele Nordeste Celular 2 T04Press Release   Tele Nordeste Celular 2 T04
Press Release Tele Nordeste Celular 2 T04
TIM RI
 

Semelhante a Celpe (20)

Apresentação resultados 1 t09
Apresentação resultados 1 t09Apresentação resultados 1 t09
Apresentação resultados 1 t09
 
Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11
 
Press Release 4 T00 Tele Celular Sul
Press Release 4 T00   Tele Celular SulPress Release 4 T00   Tele Celular Sul
Press Release 4 T00 Tele Celular Sul
 
Press Release 2 T99 Tele Celular Sul
Press Release 2 T99   Tele Celular SulPress Release 2 T99   Tele Celular Sul
Press Release 2 T99 Tele Celular Sul
 
Apresentação 2T06
Apresentação 2T06Apresentação 2T06
Apresentação 2T06
 
Apresentação 2 t06
Apresentação 2 t06Apresentação 2 t06
Apresentação 2 t06
 
11 tri 2008
11   tri 200811   tri 2008
11 tri 2008
 
11 tri 2008
11   tri 200811   tri 2008
11 tri 2008
 
CTEEP - Apresentação da Reunião Pública na Apimec no 1º trimestre de 2008
CTEEP - Apresentação da Reunião Pública na Apimec no 1º trimestre de 2008CTEEP - Apresentação da Reunião Pública na Apimec no 1º trimestre de 2008
CTEEP - Apresentação da Reunião Pública na Apimec no 1º trimestre de 2008
 
Apresentação 2 t05
Apresentação 2 t05Apresentação 2 t05
Apresentação 2 t05
 
Apresentação 2T05
Apresentação 2T05Apresentação 2T05
Apresentação 2T05
 
Apresentação 2T05
Apresentação 2T05Apresentação 2T05
Apresentação 2T05
 
Press Release 2 T02 Tele Celular Sul
Press Release 2 T02   Tele Celular SulPress Release 2 T02   Tele Celular Sul
Press Release 2 T02 Tele Celular Sul
 
Apresentação resultados 3 t08
Apresentação resultados 3 t08Apresentação resultados 3 t08
Apresentação resultados 3 t08
 
Marfrig - Divulgação dos resultados 1º trimestre de 2009
Marfrig - Divulgação dos resultados 1º trimestre de 2009Marfrig - Divulgação dos resultados 1º trimestre de 2009
Marfrig - Divulgação dos resultados 1º trimestre de 2009
 
Rossi diamond flat reduzida clientes
Rossi diamond flat reduzida clientesRossi diamond flat reduzida clientes
Rossi diamond flat reduzida clientes
 
Press Release 3 T99 Tele Celular Sul
Press Release 3 T99   Tele Celular SulPress Release 3 T99   Tele Celular Sul
Press Release 3 T99 Tele Celular Sul
 
Apresentação 4 t04
Apresentação 4 t04Apresentação 4 t04
Apresentação 4 t04
 
Br malls apres institucional - fevereiro
Br malls   apres institucional - fevereiroBr malls   apres institucional - fevereiro
Br malls apres institucional - fevereiro
 
Press Release Tele Nordeste Celular 2 T04
Press Release   Tele Nordeste Celular 2 T04Press Release   Tele Nordeste Celular 2 T04
Press Release Tele Nordeste Celular 2 T04
 

Mais de Jamildo Melo

Auxilio moradia para magistrados
Auxilio moradia para magistradosAuxilio moradia para magistrados
Auxilio moradia para magistrados
Jamildo Melo
 
Denuncia contrato jaboatao_mppe
Denuncia contrato jaboatao_mppeDenuncia contrato jaboatao_mppe
Denuncia contrato jaboatao_mppe
Jamildo Melo
 
Empe 2 claudia leite
Empe 2  claudia leiteEmpe 2  claudia leite
Empe 2 claudia leite
Jamildo Melo
 
Emp 1º claudia leite
Emp 1º claudia leiteEmp 1º claudia leite
Emp 1º claudia leite
Jamildo Melo
 
Defesa clube engenharia_galo_madrugada
Defesa clube engenharia_galo_madrugadaDefesa clube engenharia_galo_madrugada
Defesa clube engenharia_galo_madrugada
Jamildo Melo
 
Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013
Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013
Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013
Jamildo Melo
 
Expectativas econômicas 2014
Expectativas econômicas 2014Expectativas econômicas 2014
Expectativas econômicas 2014
Jamildo Melo
 
Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013
Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013
Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013
Jamildo Melo
 
Pedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma Rousseff
Pedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma RousseffPedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma Rousseff
Pedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma Rousseff
Jamildo Melo
 
Lei de Nepotismo - Belo Jardim
Lei de Nepotismo - Belo JardimLei de Nepotismo - Belo Jardim
Lei de Nepotismo - Belo Jardim
Jamildo Melo
 
Açao popular nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...
Açao popular   nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...Açao popular   nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...
Açao popular nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...
Jamildo Melo
 
Eleitoral pe out 01 dinâmica da eleição para o governo do estado
Eleitoral pe out 01   dinâmica da eleição para o governo do estadoEleitoral pe out 01   dinâmica da eleição para o governo do estado
Eleitoral pe out 01 dinâmica da eleição para o governo do estado
Jamildo Melo
 
Ofício ss cgcva nº 12 2013
Ofício ss cgcva nº 12 2013Ofício ss cgcva nº 12 2013
Ofício ss cgcva nº 12 2013
Jamildo Melo
 
Mapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmares
Mapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmaresMapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmares
Mapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmares
Jamildo Melo
 

Mais de Jamildo Melo (20)

Auxilio moradia para magistrados
Auxilio moradia para magistradosAuxilio moradia para magistrados
Auxilio moradia para magistrados
 
Denuncia contrato jaboatao_mppe
Denuncia contrato jaboatao_mppeDenuncia contrato jaboatao_mppe
Denuncia contrato jaboatao_mppe
 
Empe 2 claudia leite
Empe 2  claudia leiteEmpe 2  claudia leite
Empe 2 claudia leite
 
Emp 1º claudia leite
Emp 1º claudia leiteEmp 1º claudia leite
Emp 1º claudia leite
 
Defesa clube engenharia_galo_madrugada
Defesa clube engenharia_galo_madrugadaDefesa clube engenharia_galo_madrugada
Defesa clube engenharia_galo_madrugada
 
Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013
Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013
Incentivos do Governo de Pernambuco - dezembro de 2013
 
Expectativas econômicas 2014
Expectativas econômicas 2014Expectativas econômicas 2014
Expectativas econômicas 2014
 
Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013
Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013
Pesquisa CNI Ibope - dezembro de 2013
 
Pedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma Rousseff
Pedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma RousseffPedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma Rousseff
Pedido de Eduardo da Fonte para presidente Dilma Rousseff
 
Lei de Nepotismo - Belo Jardim
Lei de Nepotismo - Belo JardimLei de Nepotismo - Belo Jardim
Lei de Nepotismo - Belo Jardim
 
Açao popular nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...
Açao popular   nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...Açao popular   nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...
Açao popular nomeacao de secretario e fechamento de unidade de saude - 0020...
 
Ple 065.2013
Ple 065.2013Ple 065.2013
Ple 065.2013
 
Acordo interno do PT
Acordo interno do PTAcordo interno do PT
Acordo interno do PT
 
Plano Municipal de Atenção Integrada ao Crack e outras drogas
Plano Municipal de Atenção Integrada ao Crack e outras drogasPlano Municipal de Atenção Integrada ao Crack e outras drogas
Plano Municipal de Atenção Integrada ao Crack e outras drogas
 
Processo cnj
Processo cnjProcesso cnj
Processo cnj
 
Decisão do TJPE
Decisão do TJPEDecisão do TJPE
Decisão do TJPE
 
Eleitoral pe out 01 dinâmica da eleição para o governo do estado
Eleitoral pe out 01   dinâmica da eleição para o governo do estadoEleitoral pe out 01   dinâmica da eleição para o governo do estado
Eleitoral pe out 01 dinâmica da eleição para o governo do estado
 
Ofício ss cgcva nº 12 2013
Ofício ss cgcva nº 12 2013Ofício ss cgcva nº 12 2013
Ofício ss cgcva nº 12 2013
 
Celpe
CelpeCelpe
Celpe
 
Mapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmares
Mapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmaresMapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmares
Mapa de circulação proibição de giros rua 13 de maio e rua dos palmares
 

Celpe

  • 1. Audiência Pública 007/2009 Revisão Tarifária Periódica 19 março de 2009
  • 2. Agenda Área de Concessão e Mercado Investimentos Qualidade do Serviço Perdas Percepção do Cliente Revisão Tarifária Considerações Finais
  • 4. Características da Concessão Aprox. 800 km Aprox. 800 km 102.745 km2 Área de Concessão: (superior a países como Portugal e Holanda) Distância Extremos: 800 km Número de Clientes: 2,9 Milhões 186 municípios atendidos e o Distrito Estadual de Fernando de Noronha Atende a 8,7 milhões habitantes 86% dos Clientes são Residenciais, dos quais 60% são Baixa Renda
  • 5. Aumento do n° de Consumidores 43 % de aumento 2.860 2.441 2.000 2000 2005 2008
  • 6. Distribuidora mais eletrificada do N-NE Periodo 2004 -2008 Luz para Todos (LPT): R$ 377 milhões - 94 mil ligações Fora do LPT : R$ 537 milhões - 593 mil ligações 100 99,4 99,3 97,7 100 em Junho-09 89,7 69,6 2000 2004 2008 Universalização Urbana Universalização Rural
  • 7. Mercado 2,9 Milhões de Clientes Clientes por Classe INDUSTRIAL Classe Residencial 0,4% RURAL COMERCIAL OUTROS 5,9% 6,4% 1,1% Residencial exceto BXR 39% Residencial 2.445.737 Baixa Renda 61% 946.953 RESIDENCIAL 86,2% 1.498.784 Unidades Consumidoras por Classe – Fev/09
  • 8. Mercado Clientes Baixa Renda por Faixa de Consumo Média do faturamento Número de por consumidor consumidores (sem tributos) R$ 2,91 0 - 30 407.051 R$ 8,76 690.911 30 - 80 R$ 22,38 400.822 80 - 220 R$ 10,81 1.498.784 Total
  • 10. Ampliação do Nível de Investimentos 276.418 372.027 343.390 143.137 196.859 193.397 192.809 140.379 144.677 142.704 140.966 62.884 95.118 62.178 61.683 49.402 34.727 28.350 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Valores correntes (R$ mil)
  • 11. Evolução do Sistema Elétrico ITENS 2000 2008 Variação Redes (km) 76.774 119.000 55% Postes 987.654 1.600.000 62% Subestações 107 126 18% Potência Instalada 2.381 2.700 13% Tranformador de Força 241 254 5% Linhas de Transmissão 3.552 3.914 10% Transformadores 54.098 99.000 83%
  • 12. Para onde foram esses investimentos ? • Ampliação e melhoria do sistema elétrico • Modernização – automação de subestações – comunicação móvel via satélite – dispositivos de rede automáticos – rede isolada – Implantação do Centro de Operação Integrada – Subestação Móvel - redução de interrupção no fornecimento
  • 13. Para onde foram esses investimentos? • Capacitação de pessoal • Teleatendimento • Renovação da frota de veículos • Reforma e ampliação das Agências de Atendimento • Mudança dos Sistemas Comercial e Corporativos • Programa para redução das perdas elétricas • Reconstrução da Usina Tubarão
  • 14. Balanço acumulado 2000-2008 5.826 4.046 1.821 1780 1.403 Lucro Líquido Investimento Privat ICMS TOTAL valores correntes (R$ milhões)
  • 16. Duração de Interrupções DEC Média NE = 20,95 45,04 Média BR = 16,08 35,43 28,59 20,93 19,73 15,63 15,10 13,96 13,64 13,04 9,40 RIO GRANDE CEARÁ PIAUÍ PARAÍBA MARANHÃO ALAGOAS SERGIPE (Sul) SERGIPE PERNAMBUCO BAHIA PARAÍBA DO NORTE (Campina Grande)
  • 17. Freqüência de Interrupções FEC 36,91 Média NE = 15,42 Média BR = 11,72 20,40 19,78 17,75 17,43 12,91 11,22 9,25 8,30 7,87 7,83 PIAUÍ PARAÍBA MARANHÃO SERGIPE (Sul) ALAGOAS PARAÍBA SERGIPE RIO GRANDE PERNAMBUCO CEARÁ BAHIA (Campina DO NORTE Grande)
  • 18. Atendimento ao Cliente Mudança na fatura para facilitar o entendimento
  • 19. Relacionamento com Clientes 2000 2008 196 214 Locais de Atendimento Não 48 Totens de autoatendimento Não Sim Internet 20 102 PA's de teleatendimento Pro ntidão de Luz Pro ntidão de Luz e Co me rc ial Teleatendimento por Celular 800 2.600 Pontos de pagamento de contas Não Sim Pagamentos via cartão de débito/crédito
  • 21. Histórico das perdas % 20,18 20,15 19,49 17,71 17,09 15,90 15,80 15,30 13,80 13,70 19 9 1 19 9 2 19 9 3 19 9 4 19 9 5 19 9 6 19 9 7 19 9 8 19 9 9 fe v / 0 0 Crescimento de 47% no índice de perdas (1991-1999)
  • 22. Histórico das perdas % 20,15 19,49 19,35 18,88 18,06 17,98 17,76 17,71 16,38 15,98 19 9 9 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Redução de 17,5% do índice de perdas (2004-2008)
  • 23. Valor aplicado no combate as perdas Gastos realizados no Combate às Perdas (R$ Milhões) 53,9 52,1 48,9 35,3 33,0 30,2 21,5 21,6 20,5 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 R$ 220,4 milhões gastos no Combate a perdas (2004-2008)
  • 24. Perdas - Comparativo Distribuidoras Perdas Globais / E. Inj. [%] 40% 34,29% 35% 30,76% 30,28% Ín d i c e d e P e rd a s [% ] 30% 23,19% 25% 19,99% 16,47% 15,92% 20% 13,60% 12,60% 15% 11,42% 11,41% 10% 5% 0% Cepisa Ceal Cemar Energisa Coelba Celpe Coelce Energisa Cosern Energisa Média Paraíba Sergipe Borborema
  • 26. Percepção do Cliente Valores em % 65,30 61,67 61,46 55,33 2005 2006 2007 2008 Índice Satisfação do Consumidor IASC (ANEEL)
  • 27. Percepção do Cliente ISQP - ABRADEE 82,10 77,80 71,70 68,80 2005 2006 2007 2008 Mais de 82% da população está satisfeita ou muito satisfeita com o item fornecimento de energia pela CELPE.
  • 28. Comparativo Outros Serviços Públicos CELPE ICMS Bases: (100,0) 78,4 X Energia elétrica 48,5 Água/ Saneamento básico 46,7 Telefone celular X 45,7 Educação pública 43,7 Saúde pública 42,1 X Telefone fixo 39,0 Transporte coletivo urbano 20,9 Segurança pública Base: 100% dos entrevistados (índice percentual cuja nota foi de 7 a 10 sem o NS/NR)
  • 29. Prêmios • Melhor Divulgação das Informações Contábeis (ABRACONEE) • Qualidade e Gestão de Pernambuco 2008 (PQGP) • Destaque do Ano Smacna (ABRAVA) • Empresa Modelo em Gestão de Pessoas (Jornal Valor Econômico) • Empresa cidadã (Revista Exame) • Maior Contribuinte ICMS
  • 30.
  • 32. Itens relevantes da revisão tarifária • Parcela B: Captura do ganho de eficiência • Parcela A: Repasse dos custos de geração, transmissão e encargos • Adicionais financeiros – Última parcela da revisão de 2005 que foi adiada no reajuste de 2008 : R$ 164 milhões (diferimento da parcela B) e R$ 37 milhões (diferimento ativo Termopernambuco)
  • 33. Revisão 2005 • Termopernambuco - TRF confirmou a legalidade da Res. 112/05 que estabeleceu a da revisão tarifária 2005 • Perdas - TRF confirmou a legalidade do tratamento regulatório das perdas TCU também julgou regular o processo de revisão
  • 34. Termopernambuco • Está atendendo ao fornecimento para CELPE, nos moldes contratados • Esquema operacional da Termopernambuco com Petrobras conforme Termo de Compromisso estabelecido entre a Petrobras e ANEEL • Suprimento de gás ou equivalente em energia garantido pela Petrobras e Governo Federal por meio do Decreto Presidencial A energia comprada pela CELPE é competitiva e prova disso foi o retorno massivo para a CELPE dos consumidores que têm opção de escolha do fornecedor
  • 35. Evolução componentes da conta 425,4% 186,3% 165,0% 155,2% Tributos Encargos Setoriais Geração e Transmissão Distribuição (CELPE) (ICMS,PIS,COFINS) Evolução 2000-2008
  • 36. Aumento dos Serviços Públicos Evolução 2000 - 2008 410,5% 367,4% 141,2% COPERGÁS (GNV) COMPESA CELPE (tarifa residencial até (tarifa residencial) 10m3)
  • 37. Ranking Nacional de Tarifas Ranking TarifasB1 Residenciais (R$/MWh) - (fonte ANEEL)
  • 38. Comparativo Nordeste das Tarifas Ranking Tarifas B1 Residencial (Nordeste) - Dez/08 418,52 (R$/MWh) 394,59 387,47 387,23 352,33 338,01 318,28 281,80 276,06 Cemar S a e lpa Ceal C e pis a C o e lc e C e lpe C o e lba C o s e rn Ene rgipe • Tarifas conforme Resoluções da ANEEL, sem impostos Resoluç
  • 39. Comparativo Nordeste das Tarifas DEC 2007 * FEC 2007 * - Duração equivalente de - Freqüência equivalente interrupção por consumidor de interrupção por Empresa consumidor Tarifa Residencial (horas - média/ano) (nº de vezes - média/ano) (R$/MWh) MARANHÃO 418,52 28,59 19,78 PARAÍBA 394,59 35,43 20,40 ALAGOAS 387,47 20,93 17,43 PIAUÍ 387,23 45,04 36,91 SERGIPE (Sul) 370,90 19,73 17,75 CEARÁ 352,33 9,40 7,87 PERNAMBUCO 338,01 15,10 8,30 BAHIA 318,28 13,96 7,83 * Dados operacionais (Campina Grande) PARAÍBA extraídos dos relatórios de administração das empresas ou de levantamento ABRADEE 290,19 13,64 12,91 RIO GRANDE DO NORTE 281,80 13,04 9,25 SERGIPE 276,06 15,63 11,22 * Dados ABRADEE Média Brasil 16,08 11,72
  • 40. Composição da Tarifa ICMS/PIS/COFINS 28,0% ESS CDE CCC 6,0% RGR 75% TFSEE Proinfa P&D e PEE Geração 41,0% Transmissão Distribuição (CELPE) 25,0%
  • 41. Proposta Aneel • Impõe uma eficiência acima da média: – Redução de 22% na ER no período de 04 anos é excessiva – ER sub-avaliada numa análise comparativa com outras empresas: regionais, estrutura central e custos adicionais. – Mercado: impacto da crise – Perdas: velocidade de redução *Valor Previsto
  • 43. Considerações Finais • A CELPE vem cumprindo a sua parte se tornando cada vez mais eficiente: • Menor índice de perdas e inadimplência e maior eficiência operacional. – Redução relevante nas perdas: de 19% para 16% • Universalizou o serviço: evolução de 16% no nº de clientes: 2,9 milhões • Investimentos de R$1,1 bi na concessão (2004-2008) • Melhoria no atendimento, índice de satisfação dos consumidores crescente – Melhoria do DEC e FEC
  • 44. Considerações Finais A Celpe espera uma tarifa justa, que permita condições favoráveis para atendimento ao mercado com melhoria sustentável da qualidade
  • 45. www.celpe.com.br 0800 081 0196 - Emergência 0800 081 0120 – Comercial