SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIÃO MUNICIPAL ESPÍRITA DE SANTA MARIA - RS
DECOM/UME SM
Umesm.blogspot.com
Diretor: Cristiano
Vice: Cleber
Mãe Maria de Nazaré
EDITORIAL
• A Visão do Espiritismo sobre Maria
• É certo que Maria faz parte de um grupo de Espíritos evoluídos que
vieram para preparar a chegada de Jesus. É um Espírito tão puro, que
recebeu a missão nobre de conduzir o governador da Terra, modelo e
guia da humanidade.
• Maria é sinônimo de amor, prova disto foi a sua resignação ao
presenciar o sofrimento de seu filho, em nome da salvação da
humanidade. E é por isso que este Espírito desperta tanta simpatia e
admiração entre as pessoas. Há quem acredite que pedir a intercessão
de Maria é o método mais eficaz de se chegar a Jesus, pois um filho
não negaria o pedido de uma mãe.
• Na literatura espírita, encontramos vários registros sobre Maria na
espiritualidade. O livro Memórias de um Suicida descreve as
atividades da Legião dos Servos de Maria, um grupo de Espíritos
especializados no resgate de suicidas nas zonas inferiores. Após o
socorro dos réprobos, os mesmos são encaminhados ao Hospital
Maria de Nazaré. Esta instituição é dirigida pela mãe de Jesus. Camilo
Cândido Botelho, autor espiritual desta obra, relata que a tarefa de
cuidar de Espíritos suicidas não poderia ser desempenhada por outro
Espírito a não ser Maria, por ela ser a referência de amor e de
dedicação fraternal.
• Além disso, milhares de fiéis pelo mundo todo dedicam sua fé e
devoção a Maria. Em virtude disso, existem Espíritos abnegados que
trabalham em seu nome, recebendo os pedidos e as orações e
auxiliando aqueles que sofrem.
• É importante ressaltar que a Doutrina Espírita alimenta um profundo
respeito a qualquer forma de convicção religiosa, mesmo
posicionando-se de forma diferente. E sabemos que Maria é um
Espírito de luz e trabalha ao lado de Jesus em benefício da
humanidade.
O Consolador. (Revista semanal de divulgação Espírita).
A LUTA CONTRA O MAL
De todas as ocorrências da tarefa apostólica, os encontros do Mestre com os
endemoninhados constituíam os fatos que mais impressionavam os discípulos.
A palavra ―diabo‖ era então compreendida na sua justa acepção. Segundo o
sentido exato da expressão, era ele o adversário do bem, simbolizando o termo,
dessa forma, todos os maus sentimentos que dificultavam o acesso das almas à
aceitação da Boa Nova e todos os homens de vida perversa, que contrariavam os
propósitos da existência pura, que deveriam caracterizar as atividades dos
adeptos do Evangelho.
Dentre os companheiros do Messias, Tadeu era o que mais se deixava
impressionar por aquelas cenas dolorosas. Aguçavam-lhe, sobremaneira, a
curiosidade de homem os gritos desesperados dos espíritos malfazejos, que se
afastavam de suas vitimas sob a amorosa determinação do Mestre Divino.
Quando os pobres obsidiados deixavam escapar um suspiro de alívio, Tadeu
volvia os olhos para Jesus, maravilhado de seus feitos.
Certo dia em que o Senhor se retirara, com Tiago e João, para os lados de
Cesaréia de Filipe, uma pobre
demente lhe foi trazida, a fim de que ele, Tadeu, anulasse a atuação dos Espíritos
perturbadores que a subjugavam. Entretanto, apesar de todos os esforços de sua
boa-vontade, Tadeu não conseguiu modificar a situação. Somente no dia imediato,
ao anoitecer, na presença confortadora do Messias, foi possível à infeliz
dementada recuperar o senso de si mesma.
Observando o fato, Tadeu caiu em sério e profundo cismar. Por que razão o
Mestre não lhes transmitia, automaticamente, o poder de expulsar os demônios
malfazejos, para que pudessem dominar os adversários da causa divina? Se era
tão fácil a Jesus a cura integral dos endemoninhados, por que motivo não
provocava ele de vez a aproximação geral de todos os inimigos da luz, a fim de
que, pela sua autoridade, fossem definitivamente convertidos ao reino de Deus?
Com o cérebro torturado por graves cogitações e sonhando possibilidades
maravilhosas para que cessassem todos os combates entre os ensinamentos do
Evangelho e os seus inimigos, o discípulo inquieto procurou avistar-se
particularmente com o Senhor, de modo a expor-lhe com humildade suas idéias
íntimas.
*
Numa noite tranqüila, depois de lhe escutar as ponderações, perguntou-lhe Jesus,
em tom austero: Tadeu, qual o principal objetivo das atividades de tua vida?
Como se recebesse uma centelha de inspiração superior, respondeu o discípulo com sinceridade:
Mestre, estou procurando realizar o reino de Deus no coração.
Se procuras semelhante realidade, por que a reclamas no adversário em primeiro
lugar? Seria justo esqueceres as tuas próprias necessidades nesse sentido?
Se buscamos atingir o infinito da sabedoria e do amor em Nosso Pai,
indispensável se faz reconheçamos que todos somos irmãos no mesmo caminho!...
Senhor, os espíritos do mal são também nossos irmãos? inquiriu, admirado, o apóstolo.
Toda a criação é de Deus. Os que vestem a túnica do mal envergarão um dia a
da redenção pelo bem. Acaso, poderias duvidar disso? O discípulo do Evangelho
não combate propriamente o seu irmão, como Deus nunca entra em luta com seus
filhos; aquele apenas combate toda manifestação de ignorância, como o Pai que
trabalha incessantemente pela vitória do seu amor, junto da humanidade inteira.
Mas, não seria justo ajuntou o discípulo, com certa convicção convocarmos
todos os gênios malfazejos para que se convertessem à verdade dos céus?
O Mestre, sem se surpreender com essa observação, disse:
Por que motivo não procede Deus assim?... Porventura, teríamos nós uma
substância de amor mais sublime e mais forte que a do seu coração paternal?
Tadeu, jamais olvidemos o bom combate. Se alguém te convoca ao labor ingrato
da má semente, não desdenhes a boa luta pela vitória do bem, encarando
qualquer posição difícil como ensejo sagrado para revelares a tua fidelidade a
Deus. Abraça sempre o teu irmão. Se o adversário do reino te provoca ao
esclarecimento de toda a verdade, não desprezes a hora de trabalhar pela vitória
da luz; mas segue o teu caminho no mundo atento aos teus próprios deveres, pois
não nos consta que Deus abandonasse as suas atividades divinas para impor a
renovação moral dos filhos ingratos, que se rebelaram na sua casa. Se o mundo
parece povoar-se de sombras, é preciso reconhecer que as leis de Deus são sempre
as mesmas, em todas as latitudes da vida.
É indispensável meditar na lição de Nosso Pai e não estacionar a meio do
caminho que percorremos. Os inimigos do reino se empenham em batalhas
sangrentas? Não olvides o teu próprio trabalho. Padecem no inferno das ambições
desmedidas? Caminha para Deus. Lançam a perseguição contra a verdade? Tens
contigo a verdade divina que o mundo não te poderá roubar, nunca. Os grandes
patrimônios da vida não pertencem às forças da Terra, mas às do Céu. O homem,
que dominasse o mundo inteiro com a sua força, teria de quebrar a sua espada
sangrenta, ante os direitos inflexíveis da morte. E, além desta vida, ninguém te
perguntará pelas obrigações que tocam a Deus, mas, unicamente, pelo mundo
interior que te pertence a ti mesmo, sob as vistas amoráveis de Nosso Pai.
Que diríamos de um rei justo e sábio que perguntasse a um só de seus súditos
pela justiça e pela sabedoria do reino inteiro? Entretanto, é natural que o súdito
seja inquirido acerca dos trabalhos que lhe foram confiados, no plano geral, sendo
também justo se lhe pergunte pelo que foi feito de seus pais, de sua companheira,
de seus filhos e irmãos. Andas assim tão esquecido desses problemas fáceis e
singelos? Aceita a luta, sempre que fores julgado digno dela e não te esqueças,
em todas as circunstâncias, de que construir é sempre melhor.
Tadeu contemplou o Mestre, tomado de profunda admiração. Seus
esclarecimentos lhe caíam no espírito como gotas imensas de uma nova luz.
Senhor disse ele —, vossos raciocínios me iluminam o coração; mas, terei errado
externando meus sentimentos de piedade pelos espíritos malfazejos? Não devemos, então,
convocá-los ao bom caminho? Toda intenção excelente redargüiu Jesus será levada em justa
conta no céu, mas precisamos compreender que não se deve tentar a Deus. Tenho aceitado a
luta como o Pai me envia e tenho esclarecido que a cada dia basta o seu trabalho. Nunca reuni o
colégio dos meus companheiros para provocar as manifestações dos que se comprazem na treva;
reuni-os, em todas as circunstâncias e oportunidades, suplicando para o nosso esforço a inspiração
sagrada do Todo-Poderoso.
• O adversário é sempre um necessitado que comparece ao banquete das nossas alegrias
e, por isso, embora não o tenha convocado, convidando somente os aflitos, os simples e
os de boa-vontade, nunca
• lhe fechei as portas do coração, encarando a sua vinda como uma oportunidade
• de trabalho, de que Deus nos julga dignos.
• O apóstolo humilde sorriu, saciado em sua fome de conhecimento, porém
• acrescentou, preocupado com a impossibilidade em que se via de atender
• eficazmente à vítima que o procurara:
• Senhor, vossas palavras são sempre sábias; entretanto, de que necessitarei para
• afastar as entidades da sombra, quando o seu império se estabeleça nas
• almas?!...
• Voltamos, assim, ao início das nossas explicações
• retrucou Jesus —, pois, para isso, necessitas da edificação do reino no âmago do
• teu espírito, sendo este o objetivo de tua vida. Só a luz do amor divino é bastante
• forte para converter uma alma à verdade. Já viste algum contendor da Terra
• convencer-se sinceramente tão-só pela força das palavras do mundo? As
• dissertações filosóficas não constituem toda a realização. Elas podem ser um
• recurso fácil da indiferença ou uma túnica brilhante, acobertando penosas
• necessidades. O reino de Deus, porém, é a edificação divina da luz. E a luz
• ilumina, dispensando os longos discursos. Capacita-te de que ninguém pode dar a
• outrem aquilo que ainda não possua no coração. Vai! Trabalha sem cessar pela
• tua grande vitória. Zela por ti e ama a teu próximo, sem olvidares que Deus cuida
• de todos.
• *
• Tadeu guardou os esclarecimentos de Jesus, para retirar de sua substância o
• mais elevado proveito no futuro.
• No dia seguinte, desejando destacar, perante a comunidade dos seus seguidores,
• a necessidade de cada qual se atirar ao esforço silencioso pela sua própria
• edificação evangélica, o Mestre esclareceu aos seus apóstolos singelos, como se
• encontra dentro da narrativa de Lucas: ―Quando o espírito imundo sai do homem,
• anda por lugares áridos, procurando, e não o achando diz:
• Voltarei para a casa donde saí; e, ao chegar, acha-a varrida e adornada. Depois,
• vai e leva mais sete Espíritos piores do que ele, que ali entram e habitam; e o
• último estado daquele homem fica sendo pior do que o primeiro.‖
• Então, todos os ouvintes das pregações do lago compreenderam que não bastava
• ensinar o caminho da verdade e do bem aos Espíritos perturbados e malfazejos;
• que indispensável era edificasse cada um a fortaleza luminosa e sagrada do reino
• de Deus, dentro de si mesmo.
• Colaborou Lucimar Silva de Souza.
• IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO INFANTO-JUVENIL
Divaldo Franco, inspirado por Joanna de Ângelis, conforme declara em correspondência
enviada ao presidente da feb, em 23 de agosto de 1982, responde ao questionário que lhe
foi proposto sobre a importância da evangelização espírita infanto-juvenil, com oportunas e
relevantes declarações.
01. Qual a importância da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil na formação da
sociedade do Terceiro Milênio?
De máxima relevância, por ser a infância de hoje o elemento social do futuro que constituirá
a nova Humanidade, desde já programada para o início do Terceiro Milênio. Na alvorada do
próximo milênio, os jovens da atualidade estarão chamados a exercer tarefas e atender a
compromissos cujos resultados dependerão da formação que lhes seja dada, desde agora.
Sendo a Doutrina Espírita a mais excelente Mensagem de todos os tempos — porque
restauradora do pensamento de Jesus Cristo em forma compatível com as conquistas do
conhecimento moderno - é óbvio que a preparação das mentes infanto-juvenis à luz da
evangelização espírita é a melhor programação para uma sociedade feliz e mais cristã.
Conforme afirmam os Benfeitores Espirituais, Entidades Venerandas se reemboscam
na vestimenta carnal para apressar o “reino de Deus”. Outros Espíritos mais infelizes, que
ficaram retidos em regiões de dor e sombra por alguns séculos, a fim de que não
perturbassem a marcha do progresso da Humanidade, igualmente serão trazidos — como já
vem ocorrendo — à experiência da reencarnação iluminativa. Sendo assim, é justo
estejamos preocupados em socorrer estes últimos com a mensagem libertadora e auxiliar
os outros que virão abrir caminhos novos para o Bem e a Verdade no despertamento de
suas responsabilidades.
02. De que tipo e em que intensidade se efetua o apoio que o Plano Espiritual Superior
dispensa ao Movimento de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil?
Através da inspiração constante e da assistência espiritual aos que trabalham no
relevante mister, os Amigos da Vida Maior trazem as idéias que se convertem em
programas, às técnicas que se transformam em experiências logo que aplicadas, melhor
atendendo às necessidades do Movimento de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil.
Outrossim, distendem recursos terapêuticos durante as reuniões dedicadas a essa tarefa,
socorrendo e amparando os que trazem marcas mais vigorosas do passado próximo, em
forma de limitação, enfermidade ou alienação por obsessão e despertando os infantes e
jovens para melhor compreenderem a necessidade de crescimento para Deus. Entretanto,
muitos Espíritos Nobres estão reencarnados já, realizando o cometimento na condição de
evangelizadores e preparadores da juventude.
03. Como os Espíritos Superiores estão vendo a atuação dos companheiros
encarnados com responsabilidade nas tarefas de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil?
De forma positiva e muito confortadora, em se considerando os resultados já
palpáveis, não apenas no Brasil como em diversos países americanos onde têm chegado à
sadia orientação e o oportuno desenvolvimento de ação. Através dos dedicados
trabalhadores encarnados logram, aqueles Condutores Espirituais, atender a tarefa de
espiritualização da criatura humana, com
• vistas ao futuro melhor de todos nos.
04. Como os Espíritos vêem, no conjunto das atividades da Instituição Espírita, a
tarefa de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil?
Têm-nos informado os Benfeitores Espirituais, entre os quais Dr. Bezerra de
Menezes, Joanna de Ângelis e Amélia Rodrigues, que este necessário labor é o “sêmen”
fecundante do Bem no organismo da criatura humana, produzindo “frutos” da
sabedoria e de paz. A Casa Espírita, através das suas diversas atividades doutrinárias,
mediúnicas, educacionais e assistenciais, compromete-se a ensinar e viver a Doutrina
codificada por Allan Kardec. Tarefas essas todas grandiosas e de valor incontestável.
No setor doutrinário-educacional a obra se agiganta quando dirigida às gerações
novas, ainda não comprometidas emocionalmente com os problemas da atualidade e
receptivas às orientações que lhe chegam. A divulgação do Espiritismo sob todas as
formas é o grande desafio para os espíritas e suas Instituições neste momento grave da
Humanidade. A Evangelização Espírita Infanto-Juvenil é uma das primeiras atividades a
serem encetadas como base para a construção moral do Mundo Novo.
05. Existem condições mínimas para que alguém possa desempenhar a tarefa de
evangelização? Quais seriam?
Não pretendemos estabelecer regras de comportamento doutrinário, que já se
encontram muito bem apresentadas no corpo da Doutrina Espírita, e, em particular, na
excelente página “o homem de bem” e a seguir “O Evangelho Segundo o Espiritismo”,
de Allan Kardec.
Não obstante, a pessoa que deseje desempenhar a tarefa de Evangelização Espírita
Infanto-Juvenil deve possuir conhecimento da Doutrina Espírita e boa moral como
embasamento para a tarefa que pretende. Como necessidade igualmente primordial,
deve ter conhecimentos de Pedagogia, Psicologia Infantil, Metodologia, sem deixar à
margem o alimento do amor, indispensável em todo cometimento de valorização do
homem. Aliás, a programação para a preparação de evangelizadores infanto-juvenis tem
tido preocupação em oferecer esses elementos básicos nos encontros e Cursos que são
ministrados periodicamente em diversas regiões do país sob a orientação da FEB.
06. Que papel cabe aos espíritas de um modo geral, isto é, àqueles que não
atuam diretamente na Evangelização Espírita Infanto-Juvenil, para o crescimento e
maior êxito dessa tarefa?
O de divulgar este trabalho importante, estimulando os pais para que
encaminhem, quanto antes, os seus filhos à preparação e orientação evangélico-
espírita, de modo a contribuírem significativamente para os resultados que todos
esperamos. Da mesma forma, exemplificarem, levando os filhos às aulas hebdomadárias
e mantendo, no lar, a vivência espírita, que ainda é a melhor metodologia para
influenciar mentes e conduzir sentimentos.
07. Que orientação os Amigos Espirituais dariam aos pais espíritas em relação ao
encaminhamento dos filhos à Escola de Evangelização dos Centros Espíritas?
• Informa-me Joanna de Ângelis que, na condição de pais e orientadores, temos a
preocupação de oferecer a melhor alimentação aos filhos e aos nossos educandos;
favorecê-los com o melhor círculo de amigos; vesti-los de forma decente e agradável;
encaminhá-los aos melhores professores, dentro da nossa renda; proporcionar-lhes o
mais eficiente médico e os mais eficazes medicamentos quando estejam enfermos;
conceder-lhes meios para a manutenção da vida; encaminhá-los na profissão que
escolham... É natural que, também, tenhamos a preocupação maior de atendê-los com
a melhor diretriz para uma vida digna e um porvir espiritual seguro, e esta rota é a
Doutrina Espírita. Portanto, encaminhemo-los às Escolas de Evangelização dos Centros
Espíritas, ou, do contrário, não estaremos cumprindo com as nossas obrigações.
08. Que recursos poderiam ser, ainda, acionados para expandir a tarefa de
Evangelização Espírita Infanto-Juvenil?
Maior e mais constante contato entre evangelizadores e pais, a fim de os
conscientizar da alta responsabilidade que a estes últimos diz respeito, pedindo ajuda
e num intercâmbio frequente, já que ambos são interessados na formação moral e
espiritual da criança e do jovem. Seria, também, muito válido, que os resultados da
Evangelização Espírita Infanto-Juvenil fossem mais divulgados nos Centros Espíritas e se
insistisse mais na colocação de que todo bem feito à infância se transforma em bênção
no adulto.
09. Qual o papel da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil na expansão do
Movimento Espírita no Brasil?
Muito importante esse papel. Graças ao trabalho preparatório que se vem
realizando, há anos, junto à criança e ao jovem, é que encontramos uma floração
abençoada de trabalhadores, na atualidade, que tiveram o seu início sadio e
equilibrado nas aulas de evangelização espírita, quando dos seus dias primeiros na
Terra...
Este ministério de preparação do homem do amanhã facultará ao Brasil tornar-se
realmente "O coração do mundo e a Pátria do Evangelho", conforme a feliz ideação do
Espírito Humberto de Campos, por intermédio de Francisco Cândido Xavier, traduzindo
o programa do Mundo Maior em referência à nação brasileira.
10. Que espécie de colaboração pode o Brasil oferecer a outros países na área de
Evangelização Espírita Infanto-Juvenil?
A da experiência tornada realidade, conforme já vem ocorrendo desde quando
foram tomadas providências para que a América Latina participasse do cometimento
da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil, publicando-se o material em castelhano e
distribuindo-o gratuitamente por diversos países e conforme recentemente ocorreu,
em Cartagena de Índias, na Colômbia, por ocasião do Congresso Espírita Pan-
Americano, quando, terminado aquele conclave, a FEB ministrou um curso de
preparação de evangelizadores com resultados muito felizes, conforme foi possível
constatar, muito recentemente, naquela cidade.
•
• Colaborou nossa irmã Deborah Sampaio / SE Luz e Caridade.
• Por que o evangelho no lar?
• O Departamento de Assuntos da Família convida você a implantar a “Reunião do
Evangelho no Lar”, em sua casa!
• A família reunida ao fazer a oração e ligação com Jesus, estará batendo à porta e,
conforme disse Jesus, “batei e abrir-se-vos-á, buscai e achareis, pedi e se vos dará”,
imediatamente Mensageiros do Cristo virão ao encontro do Lar, a fim de ajudar e ensinar
o caminho. A criança que aprende, desde cedo, os Ensinamentos de Deus faz-se discípulo
natural do Mestre e, por sua vez formará seu lar baseado na caridade e no amor.
• “…Mas, quando no lar são levantadas “paredes” espirituais com substâncias sublimes,
através do amor, dedicação e ligação com Jesus, isolando o lar da atmosfera miasmática
da crosta, somente entram, nesse ambiente, Espíritos autorizados, mesmo assim, aqueles
que o guardam, terão de “abrir a porta”.
• Neste caso, o embaixador espiritual da casa de Isabel é o próprio Isidoro, o esposo
desencarnado.”
• Segundo Emmanuel:
• Quando os Ensinamentos do Mestre vibram entre as quatro paredes de um templo
doméstico:
Os pequenos sacrifícios tecem a felicidade comum.
A observação insensata é ouvida sem revolta.
A calúnia é recebida com calma.
O erro alheio encontra compaixão.
Quando os Ensinamentos do Mestre vibram entre as quatro paredes de um templo
doméstico:
Os pequenos sacrifícios tecem a felicidade comum.
A observação insensata é ouvida sem revolta.
A calúnia é recebida com calma.
O erro alheio encontra compaixão.
A maldade não encontra brecha para insinuar-se.
André Luiz explica:
• “O Lar que cultiva a prece transforma-se em fortaleza, e as entidades das sombras
experimentam choques de vulto, ao contato com as vibrações luminosas deste Santuário
Doméstico.”
• Por isso, dizemos que, quando o Evangelho é aberto em casa, a luz se faz e as trevas
batem em retirada!
• O EVANGELHO NO LAR PARA AS CRIANÇAS
• O lar é a nossa primeira escola; nele influenciamos os outros e somos influenciados. É o
lugar onde espíritos, mergulhados no esquecimento temporário, em um corpo carnal,
recebem dos pais o mapa de inclinação e conduta, o qual vai dar a formação para uma
nova existência.
• As crianças podem (e devem) participar do Evangelho no Lar. Podem ser usados livros
didáticos infantis:
• Cartilha do Bem (Meimei);
A vida Fala (Néio Lúcio);
Pai Nosso (Meimei);
Alvorada Cristã (Néio Lúcio
Os Filhos do Grande Rei (Espírito de Veneranda)
• COMO FAZER O EVANGELHO NO LAR:
• PRECE INICIAL.
• LEITURA DO EVANGELHO.
• COMENTÁRIOS SOBRE O TEXTO LIDO.
• VIBRAÇÕES.
• PRECE DE ENCERRAMENTO
• Ao iniciarmos o Evangelho em casa estaremos iluminando também, a estes
irmãos espirituais que sempre nos acompanham, por tantos motivos.
• A prece lhes chama a atenção, a leitura deixa-os curiosos…
• Limpeza Espiritual:
• A casa que faz o Evangelho no Lar há um mês, já tem uma luz pequenina,
envolta com uma cúpula brilhante. A casa que faz o Evangelho há dez anos,
tem uma luz enorme, pois cada vez aumentam mais os clarões espirituais.
• A leitura dos ensinamentos do Mestre, a força das vibrações feitas com
Amor e a ajuda do Alto, tornam a casa um verdadeiro celeiro de Luz!
• O Evangelho é o repertório da mais pura expressão da Lei de Amor que rege
a vida; é o roteiro que Jesus nos ensinou e exemplificou e que nos serve de
diretriz e referência para o esforço de aprimoramento moral e espiritual.
• Ciente dessa realidade, é natural e conveniente que nos reunamos em
família, diária ou semanalmente, para reconhecer e estudar os ensinos do
Evangelho de Jesus que, enriquecido com os esclarecimentos da Doutrina
Espírita, oferece-nos uma visão clara de nossa condição de Espíritos imortais
e um sentido lúcido, coerente e bom para a nossa atual existência.
• Fontes:
• Livro : Evangelho no Lar “à luz do espiritismo”- Maria T. Compri
Editorial do Reformador nº. 2.150- Maio/2008.
Por Mario Barros – S. E. Sementes de luz
"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua
divulgação." Chico Xavier – Emmanuel
ORGULHO E EGOISMO
Não podem os homens ser felizes, se não viverem em paz, isto é, se não os
animar um sentimento de benevolência, de indulgência e de
condescendência recíprocas; numa palavra: enquanto procurarem
esmagar-se uns aos outros. A caridade e a fraternidade resumem todas as
condições e todos os deveres sociais; uma e outra, porém, pressupõem a
abnegação. Ora, a abnegação é incompatível com o egoísmo e o orgulho;
logo, com esses vícios, não é possível a verdadeira fraternidade, nem, por
conseguinte, igualdade, nem liberdade, dado que o egoísta e o orgulhoso
querem tudo para si.
MAIO 2014.
ANIVERSÁRIO DA SOCIEDADE ESPÍRITA SEMENTES DE LUZ
Uma mensagem para celebrar mais um ano de vida da nossa querida casa
espírita.
"Neste mês de maio nossa Sociedade Espírita completa mais um aniversário. Vão-se 15
anos de uma história de trabalho e dedicação e também de muitas alegrias,de consolo e
paz a tantas pessoas.
É certo que a existência de uma instituição no plano terreno, como é esta "nossa casa" é
sempre planejada e concebida primeiramente no plano espiritual, de forma que os seus
realizadores no plano material são inspirados e acompanhados pelo plano maior. Assim
prossegue durante sua existência através dos anos.
Importante sempre considerarmos, entretanto, que como seres livres que somos,
cumpre a nós realizarmos os projetos que nos são solicitados ainda na pré-encarnação
ou deixarmos de lado e buscarmos outros valores na vida. A proteção, o
acompanhamento e os cuidados diários com que o Plano Criador nos cerca não diminui
nem substitui nossas responsabilidades.
Por essa razão é sempre importante lembrarmos que, juntamente com os nossos
mentores espirituais, as pessoas (encarnadas) que se sucederam na construção e
evolução das atividades para a atuação que existe hoje, tanto na assistência material
quanto espiritual.
Nosso sincero agradecimento e humilde reverência a todos que passaram por aqui e
deixaram alguma ação de bem plantada para o próximo.
Agradecemos também a todos que de uma forma ou de outra colaboraram para que nós
pudéssemos realizar o nosso sonho, que é a construção do nosso salão para as
sessões doutrinária. Pois a primeira semente já esta sendo lançada. Graças a Deus e a
todos os colaboradores.
―Que a Paz e Luz do Cristo abençoe a todos‖
Santa Maria, Maio de 2014.
Por Mario Barros – S. E. Sementes de luz
Departamento Doutrinário
MAIO 2014
DATA EXPOSITOR(A) TEMA COORDENADOR
02 – sexta-feira Josimara Seres Orgânicos e
Inorgânicos
(LE, cap. IV)
Cleber
05 – segunda-feira Cleusa A Porta Estreita
(ESE, cap. XVIII)
Alcione
06 – terça-feira Leni A Vida e a Morte
(LE, liv. I, cap. IV)
Renato
09 – sexta-feira Dulcymar
(Soc. Esp. Menna
Barreto)
"Relação Pais e Filhos" Cleber
12 - segunda-feira Luci Marchi Muito se pedirá àquele
que muito recebeu
(ESE, cap. XVIII)
Alcione
13 – terça-feira Claudine Inteligência e Instinto
(LE, liv. I, cap. IV)
Renato
16 – sexta-feira Derli Dar-se-á àquele que tem
(ESE, cap. XVIII)
Cleber
19 - segunda-feira Vera Origem e natureza dos
Espíritos
(LE, liv. II, cap. I)
Alcione
20 - terça-feira Solange Reconhece-se o cristão
pelas suas obras
( ESE, cap. XVIII)
Renato
23 - sexta-feira Jorge Brandão
(Soc. Esp. Estudo
e Caridade)
Livre
Cleber
26 - segunda-feira Moacir Mundo Normal Primitivo
(LE, liv. II, cap. I)
Alcione
27 - terça-feira Lucy Stefanello Poder da Fé
(ESE, cap. XIX)
Renato
30 – sexta-feira Rejane
(Francisco Costa)
"Deus, causa primeira da
Vida"
Cleber
Horários das doutrinárias:
- Segunda-feira – das 13h às 13h25min;
- Terça-feira – das 19h30min às 20h;
- Sexta-feira – das 20h às 20h30min.(CONVIDADOS)
EVENTOS
ESPÍRITAS
CONVITE
Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita
UME – Santa Maria
Convida
Encontro do DAPSE
Data: 04/05/2014
Local: Lar de Joaquina
Início: 13hs e 30 min.
Encerramento: 17hs
Facilitador: CELSO MEIRELLES - Rio Pardo
Tema: O CENTRO ESPÍRITA E SUA INCLUSÃO
NOS PROJETOS SOCIAIS COMUNITÁRIOS
Encontro do DAPSE
Data: 04/05/2014
Local: Lar de Joaquina
Início: 13hs e 30 min.
Encerramento: 17hs
Facilitador: CELSO MEIRELLES - Rio Pardo
Tema: O CENTRO ESPÍRITA E SUA INCLUSÃO
NOS PROJETOS SOCIAIS COMUNITÁRIOS
SEDiC CURSOSPARA
TRABALHADORES ESPÍRITAS
“ESTUDAR PARA APRENDER,
APRENDER PARA MELHOR FAZER”.
A SEDiC está colocando à disposição dos irmãos e irmãs espíritas, os
seguintes CURSOS,em sua sede:
a) PREPARAÇÃO DE DIRIGENTES E ESCLARECEDORES DE
GRUPOS MEDIÚNICOS
Requisitos para inscrição:
- estar participando de reuniões mediúnicas em sua casa espírita;
- ter interesse em adquirir conhecimentos que auxiliem na melhoria da dinâmica e
qualidade das reuniões mediúnicas.
DIAS E HORÁRIOS - 6ªs feiras: das 20 às 21.30h.
- DATA DE INÍCIO: 6 JUN 2014
(duração: 22 semanas).
b) Preparação de COORDENADORES DE GRUPOS DE
ESTUDO do ESPIRITISMO
Requisitos para inscrição: ter interesse em adquirir ou reciclar conhecimentos
para o exercício da tarefa de Coordenador de Grupos
de Estudo Sistematizado do Espiritismo.
DIAS E HORÁRIOS - domingos: das 10 às 11.30h.
- DATA DE INÍCIO: 8 JUN 2014
(duração: 16 semanas).
c) FLUIDOTERAPIA ESPIRITUAL
Requisitos para inscrição: ter interesse em adquirir ou reciclar conhecimentos
para o exercício da FLUIDOTERAPIA.
DIAS E HORÁRIOS - 5ªs. feiras: das 20 às 21.15h.
- DATA DE INÍCIO: 5 JUN 2014
(duração: 12 semanas).
INSCRIÇÕES ABERTAS: SEDiC
SOCIEDADE ESPÍRITA DIVULGADORA CULTURAL
LIVRARIA E DISTRIBUIDORA
Rua Mal. Deodoro, 471 – Itararé
Tel/Fax: (55) 3221-1762; cel: 9967-6897
e-mail: sediclivros@yahoo.com.br;
sedic.sm@gmail.com;
Atendimento:
2ª a 6ª feira: 08.30 às 12 – 14 às 18.30 h;
sábados: 09.00 às 12.00 h.
Sociedade Espírita Sementes de Luz
MENSAGEM DO BEUME PRA VOCÊ
Deus e a Criança
Uma criança pronta para nascer perguntou a Deus:
- Dizem- me que estarei sendo enviado a Terra amanhã...Como eu vou viver lá,
sendo assim pequeno e indefeso?
E Deus disse:
- Entre muitos anjos, eu escolhi um especial para você. Estará lhe esperando e
tomará conta de você.
- Mas diga-me: Aqui no Céu eu não faço nada a não ser cantar e sorrir, o que é
suficiente para que eu seja feliz. Serei feliz lá?
-Seu anjo cantará e sorrirá para você... A cada dia, a cada instante, você sentirá
o amor do seu anjo e será feliz.
- Como poderei entender quando falarem comigo, se eu não conheço a língua
que as pessoas falam?
- Com muita paciência e carinho, seu anjo lhe ensinará a falar.
- E o que farei quando eu quiser Te falar?
- Seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar.
- Eu ouvi que na Terra há homens maus. Quem me protegerá?
- Seu anjo lhe defenderá mesmo que signifique arriscar sua própria vida.
- Mas eu serei sempre triste porque eu não Te verei mais.
- Seu anjo sempre lhe falará sobre Mim, ensinar-te-á a maneira de vir a Mim, e
Eu estarei sempre dentro de você.
Nesse momento havia muita paz no céu, mas as vozes da Terra já podiam ser
ouvidas.
A criança, apressada, pediu suavemente:
- Oh Deus, se eu estiver a ponto de ir agora, diga-me por favor, o nome do meu
anjo.
E Deus respondeu:
- Você chamará seu anjo de ......... MÃE!
VAMOS DIVULGAR A
DOUTRINA ESPÍRITA?
DIVULGUEM SUAS CASA ESPÍRITAS ATRAVÉS DO BEUME.
• Enviem-nos materiais de divulgação das doutrinárias,
encontros, seminários e eventos diversos que estaremos
publicando no BEUME, FACEBOOK e outros meios de
comunicação virtual.
• decomumesm@yahoo.com.br
"A maior caridade que podemos fazer pela
Doutrina Espírita é a sua divulgação." Chico
Xavier – Emmanuel.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Libertação espiritual
Libertação espiritualLibertação espiritual
Libertação espiritualmarcos25gm
 
Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11
Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11
Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11Patricia Farias
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28Patricia Farias
 
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5Patricia Farias
 
33. amai vos uns aos outros
33. amai vos uns aos outros33. amai vos uns aos outros
33. amai vos uns aos outrospohlos
 
A família católica, 34 edição. março 2016
A família católica, 34 edição. março 2016A família católica, 34 edição. março 2016
A família católica, 34 edição. março 2016JORNAL A FAMILIA CATÓLICA
 
Entusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidadeEntusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidadeHelio Cruz
 
Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013
Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013
Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013Thiago Guerino
 
Pedi e obtereis - Desejo e Intenção
Pedi e obtereis - Desejo e IntençãoPedi e obtereis - Desejo e Intenção
Pedi e obtereis - Desejo e IntençãoRicardo Azevedo
 
Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualPaulo Roberto
 
Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013
Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013
Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013Thiago Guerino
 
Exame de consciência para adultos livreto
Exame de consciência para adultos livretoExame de consciência para adultos livreto
Exame de consciência para adultos livretoAlexandria Católica
 
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)Levi Antonio Amancio
 

Mais procurados (20)

Fonte viva
Fonte vivaFonte viva
Fonte viva
 
Libertação espiritual
Libertação espiritualLibertação espiritual
Libertação espiritual
 
Pedi e obtereis item 18 e 19
Pedi e obtereis item 18 e 19Pedi e obtereis item 18 e 19
Pedi e obtereis item 18 e 19
 
Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11
Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11
Livro dos Espiritos Q682 ESEcap7item11
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
 
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
33. amai vos uns aos outros
33. amai vos uns aos outros33. amai vos uns aos outros
33. amai vos uns aos outros
 
A família católica, 34 edição. março 2016
A família católica, 34 edição. março 2016A família católica, 34 edição. março 2016
A família católica, 34 edição. março 2016
 
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEMPedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
 
A Prece
A PreceA Prece
A Prece
 
Entusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidadeEntusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidade
 
Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013
Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013
Jornal A Família Católica, 5 edição. outubro 2013
 
O peso da luz
O peso da luzO peso da luz
O peso da luz
 
Pedi e obtereis - Desejo e Intenção
Pedi e obtereis - Desejo e IntençãoPedi e obtereis - Desejo e Intenção
Pedi e obtereis - Desejo e Intenção
 
Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritual
 
Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013
Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013
Jornal A Família Católica, 7 edição. dezembro 2013
 
Exame de consciência para adultos livreto
Exame de consciência para adultos livretoExame de consciência para adultos livreto
Exame de consciência para adultos livreto
 
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)Filosofia espirita   volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
Filosofia espirita volume i (psicografia joao nunes maia - espirito miramez)
 
As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus  As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus
 

Destaque

Falando do mundo espiritual
Falando do mundo espiritualFalando do mundo espiritual
Falando do mundo espiritualandrademarko
 
Evangeliza - Maria de Nazaré, Mãe de Jesus
Evangeliza - Maria de Nazaré,  Mãe de JesusEvangeliza - Maria de Nazaré,  Mãe de Jesus
Evangeliza - Maria de Nazaré, Mãe de JesusAntonino Silva
 
Um olhar sobre o mundo espiritual parte iii a
Um olhar sobre o mundo espiritual parte iii aUm olhar sobre o mundo espiritual parte iii a
Um olhar sobre o mundo espiritual parte iii aSônia Marques
 
Literatura infantil espírita
Literatura infantil espíritaLiteratura infantil espírita
Literatura infantil espíritaDalila Melo
 
Maria de nazaré a educadora de jesus
Maria de nazaré a educadora de jesusMaria de nazaré a educadora de jesus
Maria de nazaré a educadora de jesusCláudio Fajardo
 

Destaque (6)

Falando do mundo espiritual
Falando do mundo espiritualFalando do mundo espiritual
Falando do mundo espiritual
 
Evangeliza - Maria de Nazaré, Mãe de Jesus
Evangeliza - Maria de Nazaré,  Mãe de JesusEvangeliza - Maria de Nazaré,  Mãe de Jesus
Evangeliza - Maria de Nazaré, Mãe de Jesus
 
Um olhar sobre o mundo espiritual parte iii a
Um olhar sobre o mundo espiritual parte iii aUm olhar sobre o mundo espiritual parte iii a
Um olhar sobre o mundo espiritual parte iii a
 
Literatura infantil espírita
Literatura infantil espíritaLiteratura infantil espírita
Literatura infantil espírita
 
Maria de nazaré a educadora de jesus
Maria de nazaré a educadora de jesusMaria de nazaré a educadora de jesus
Maria de nazaré a educadora de jesus
 
Oficina Dos Sentimentos ImplantaçãO
Oficina Dos Sentimentos ImplantaçãOOficina Dos Sentimentos ImplantaçãO
Oficina Dos Sentimentos ImplantaçãO
 

Semelhante a Beume maio 14

O perdão
O perdãoO perdão
O perdãoFatoze
 
16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalho16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalhopohlos
 
Oração Dominical
Oração DominicalOração Dominical
Oração DominicalFatoze
 
Reconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.pptReconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.pptVanda Machado
 
O bom ladrão
O bom ladrãoO bom ladrão
O bom ladrãoFatoze
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOSergio Menezes
 
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03Candice Gunther
 
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014Gerson G. Ramos
 
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGRGerson G. Ramos
 
Para quem serviria o evangelho
Para quem serviria o evangelhoPara quem serviria o evangelho
Para quem serviria o evangelhoHelio Cruz
 
Joana de Cusa
Joana de CusaJoana de Cusa
Joana de CusaFatoze
 
Boletim 85
Boletim 85Boletim 85
Boletim 85CEJG
 
A luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessáriaA luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessáriaHelio Cruz
 
A lição da vigilância
A lição da vigilânciaA lição da vigilância
A lição da vigilânciaFatoze
 
A lição a Nicodemos
A lição a NicodemosA lição a Nicodemos
A lição a NicodemosFatoze
 
A luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessáriaA luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessáriaHelio Cruz
 
Maria de Magdala
Maria de MagdalaMaria de Magdala
Maria de MagdalaFatoze
 

Semelhante a Beume maio 14 (20)

O perdão
O perdãoO perdão
O perdão
 
16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalho16. como aceita nosso trabalho
16. como aceita nosso trabalho
 
Oração Dominical
Oração DominicalOração Dominical
Oração Dominical
 
Reconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.pptReconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.ppt
 
O bom ladrão
O bom ladrãoO bom ladrão
O bom ladrão
 
A luta contra o mal
A luta contra o malA luta contra o mal
A luta contra o mal
 
Viveras para sempre
Viveras para sempreViveras para sempre
Viveras para sempre
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
 
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
Aprender com perguntas - Paulo e Estevão 03
 
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
 
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
❉ Respostas_1112016_O que Pedro disse sobre o grande conflito_GGR
 
Para quem serviria o evangelho
Para quem serviria o evangelhoPara quem serviria o evangelho
Para quem serviria o evangelho
 
Joana de Cusa
Joana de CusaJoana de Cusa
Joana de Cusa
 
Boletim 85
Boletim 85Boletim 85
Boletim 85
 
A luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessáriaA luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessária
 
Joana de cuza
Joana de cuzaJoana de cuza
Joana de cuza
 
A lição da vigilância
A lição da vigilânciaA lição da vigilância
A lição da vigilância
 
A lição a Nicodemos
A lição a NicodemosA lição a Nicodemos
A lição a Nicodemos
 
A luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessáriaA luz aonde ela é necessária
A luz aonde ela é necessária
 
Maria de Magdala
Maria de MagdalaMaria de Magdala
Maria de Magdala
 

Mais de Ume Maria

Beume jan 17
Beume jan 17Beume jan 17
Beume jan 17Ume Maria
 
Beume dez 16 pdf
Beume dez 16 pdfBeume dez 16 pdf
Beume dez 16 pdfUme Maria
 
Beume out 16 pdf
Beume out 16 pdfBeume out 16 pdf
Beume out 16 pdfUme Maria
 
Beume out 16 pdf
Beume out 16 pdfBeume out 16 pdf
Beume out 16 pdfUme Maria
 
Beume set 16
Beume set 16Beume set 16
Beume set 16Ume Maria
 
Beume agosto16
Beume agosto16Beume agosto16
Beume agosto16Ume Maria
 
Beume agosto16
Beume agosto16Beume agosto16
Beume agosto16Ume Maria
 
Beume julho16 pdf
Beume julho16 pdfBeume julho16 pdf
Beume julho16 pdfUme Maria
 
Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016Ume Maria
 
Beume junho16 pdf
Beume junho16 pdfBeume junho16 pdf
Beume junho16 pdfUme Maria
 
Beume junho16 pdf
Beume junho16 pdfBeume junho16 pdf
Beume junho16 pdfUme Maria
 
Beume junho16 pdf
Beume junho16 pdfBeume junho16 pdf
Beume junho16 pdfUme Maria
 
Beume maio16
Beume maio16Beume maio16
Beume maio16Ume Maria
 
Beume maio16
Beume maio16Beume maio16
Beume maio16Ume Maria
 
Beume março16 pdf
Beume março16 pdfBeume março16 pdf
Beume março16 pdfUme Maria
 
Beume abril16
Beume abril16Beume abril16
Beume abril16Ume Maria
 
Beume fevereiro16
Beume fevereiro16Beume fevereiro16
Beume fevereiro16Ume Maria
 
Beume jan16 pdf
Beume jan16 pdfBeume jan16 pdf
Beume jan16 pdfUme Maria
 
Beume dezembro15
Beume dezembro15Beume dezembro15
Beume dezembro15Ume Maria
 
Beume novembro15 pdf
Beume novembro15   pdfBeume novembro15   pdf
Beume novembro15 pdfUme Maria
 

Mais de Ume Maria (20)

Beume jan 17
Beume jan 17Beume jan 17
Beume jan 17
 
Beume dez 16 pdf
Beume dez 16 pdfBeume dez 16 pdf
Beume dez 16 pdf
 
Beume out 16 pdf
Beume out 16 pdfBeume out 16 pdf
Beume out 16 pdf
 
Beume out 16 pdf
Beume out 16 pdfBeume out 16 pdf
Beume out 16 pdf
 
Beume set 16
Beume set 16Beume set 16
Beume set 16
 
Beume agosto16
Beume agosto16Beume agosto16
Beume agosto16
 
Beume agosto16
Beume agosto16Beume agosto16
Beume agosto16
 
Beume julho16 pdf
Beume julho16 pdfBeume julho16 pdf
Beume julho16 pdf
 
Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016
 
Beume junho16 pdf
Beume junho16 pdfBeume junho16 pdf
Beume junho16 pdf
 
Beume junho16 pdf
Beume junho16 pdfBeume junho16 pdf
Beume junho16 pdf
 
Beume junho16 pdf
Beume junho16 pdfBeume junho16 pdf
Beume junho16 pdf
 
Beume maio16
Beume maio16Beume maio16
Beume maio16
 
Beume maio16
Beume maio16Beume maio16
Beume maio16
 
Beume março16 pdf
Beume março16 pdfBeume março16 pdf
Beume março16 pdf
 
Beume abril16
Beume abril16Beume abril16
Beume abril16
 
Beume fevereiro16
Beume fevereiro16Beume fevereiro16
Beume fevereiro16
 
Beume jan16 pdf
Beume jan16 pdfBeume jan16 pdf
Beume jan16 pdf
 
Beume dezembro15
Beume dezembro15Beume dezembro15
Beume dezembro15
 
Beume novembro15 pdf
Beume novembro15   pdfBeume novembro15   pdf
Beume novembro15 pdf
 

Beume maio 14

  • 1. UNIÃO MUNICIPAL ESPÍRITA DE SANTA MARIA - RS DECOM/UME SM Umesm.blogspot.com Diretor: Cristiano Vice: Cleber Mãe Maria de Nazaré
  • 2. EDITORIAL • A Visão do Espiritismo sobre Maria • É certo que Maria faz parte de um grupo de Espíritos evoluídos que vieram para preparar a chegada de Jesus. É um Espírito tão puro, que recebeu a missão nobre de conduzir o governador da Terra, modelo e guia da humanidade. • Maria é sinônimo de amor, prova disto foi a sua resignação ao presenciar o sofrimento de seu filho, em nome da salvação da humanidade. E é por isso que este Espírito desperta tanta simpatia e admiração entre as pessoas. Há quem acredite que pedir a intercessão de Maria é o método mais eficaz de se chegar a Jesus, pois um filho não negaria o pedido de uma mãe. • Na literatura espírita, encontramos vários registros sobre Maria na espiritualidade. O livro Memórias de um Suicida descreve as atividades da Legião dos Servos de Maria, um grupo de Espíritos especializados no resgate de suicidas nas zonas inferiores. Após o socorro dos réprobos, os mesmos são encaminhados ao Hospital Maria de Nazaré. Esta instituição é dirigida pela mãe de Jesus. Camilo Cândido Botelho, autor espiritual desta obra, relata que a tarefa de cuidar de Espíritos suicidas não poderia ser desempenhada por outro Espírito a não ser Maria, por ela ser a referência de amor e de dedicação fraternal. • Além disso, milhares de fiéis pelo mundo todo dedicam sua fé e devoção a Maria. Em virtude disso, existem Espíritos abnegados que trabalham em seu nome, recebendo os pedidos e as orações e auxiliando aqueles que sofrem. • É importante ressaltar que a Doutrina Espírita alimenta um profundo respeito a qualquer forma de convicção religiosa, mesmo posicionando-se de forma diferente. E sabemos que Maria é um Espírito de luz e trabalha ao lado de Jesus em benefício da humanidade. O Consolador. (Revista semanal de divulgação Espírita).
  • 3. A LUTA CONTRA O MAL De todas as ocorrências da tarefa apostólica, os encontros do Mestre com os endemoninhados constituíam os fatos que mais impressionavam os discípulos. A palavra ―diabo‖ era então compreendida na sua justa acepção. Segundo o sentido exato da expressão, era ele o adversário do bem, simbolizando o termo, dessa forma, todos os maus sentimentos que dificultavam o acesso das almas à aceitação da Boa Nova e todos os homens de vida perversa, que contrariavam os propósitos da existência pura, que deveriam caracterizar as atividades dos adeptos do Evangelho. Dentre os companheiros do Messias, Tadeu era o que mais se deixava impressionar por aquelas cenas dolorosas. Aguçavam-lhe, sobremaneira, a curiosidade de homem os gritos desesperados dos espíritos malfazejos, que se afastavam de suas vitimas sob a amorosa determinação do Mestre Divino. Quando os pobres obsidiados deixavam escapar um suspiro de alívio, Tadeu volvia os olhos para Jesus, maravilhado de seus feitos. Certo dia em que o Senhor se retirara, com Tiago e João, para os lados de Cesaréia de Filipe, uma pobre demente lhe foi trazida, a fim de que ele, Tadeu, anulasse a atuação dos Espíritos perturbadores que a subjugavam. Entretanto, apesar de todos os esforços de sua boa-vontade, Tadeu não conseguiu modificar a situação. Somente no dia imediato, ao anoitecer, na presença confortadora do Messias, foi possível à infeliz dementada recuperar o senso de si mesma. Observando o fato, Tadeu caiu em sério e profundo cismar. Por que razão o Mestre não lhes transmitia, automaticamente, o poder de expulsar os demônios malfazejos, para que pudessem dominar os adversários da causa divina? Se era tão fácil a Jesus a cura integral dos endemoninhados, por que motivo não provocava ele de vez a aproximação geral de todos os inimigos da luz, a fim de que, pela sua autoridade, fossem definitivamente convertidos ao reino de Deus? Com o cérebro torturado por graves cogitações e sonhando possibilidades maravilhosas para que cessassem todos os combates entre os ensinamentos do Evangelho e os seus inimigos, o discípulo inquieto procurou avistar-se particularmente com o Senhor, de modo a expor-lhe com humildade suas idéias íntimas. * Numa noite tranqüila, depois de lhe escutar as ponderações, perguntou-lhe Jesus, em tom austero: Tadeu, qual o principal objetivo das atividades de tua vida? Como se recebesse uma centelha de inspiração superior, respondeu o discípulo com sinceridade: Mestre, estou procurando realizar o reino de Deus no coração. Se procuras semelhante realidade, por que a reclamas no adversário em primeiro lugar? Seria justo esqueceres as tuas próprias necessidades nesse sentido? Se buscamos atingir o infinito da sabedoria e do amor em Nosso Pai, indispensável se faz reconheçamos que todos somos irmãos no mesmo caminho!... Senhor, os espíritos do mal são também nossos irmãos? inquiriu, admirado, o apóstolo. Toda a criação é de Deus. Os que vestem a túnica do mal envergarão um dia a da redenção pelo bem. Acaso, poderias duvidar disso? O discípulo do Evangelho
  • 4. não combate propriamente o seu irmão, como Deus nunca entra em luta com seus filhos; aquele apenas combate toda manifestação de ignorância, como o Pai que trabalha incessantemente pela vitória do seu amor, junto da humanidade inteira. Mas, não seria justo ajuntou o discípulo, com certa convicção convocarmos todos os gênios malfazejos para que se convertessem à verdade dos céus? O Mestre, sem se surpreender com essa observação, disse: Por que motivo não procede Deus assim?... Porventura, teríamos nós uma substância de amor mais sublime e mais forte que a do seu coração paternal? Tadeu, jamais olvidemos o bom combate. Se alguém te convoca ao labor ingrato da má semente, não desdenhes a boa luta pela vitória do bem, encarando qualquer posição difícil como ensejo sagrado para revelares a tua fidelidade a Deus. Abraça sempre o teu irmão. Se o adversário do reino te provoca ao esclarecimento de toda a verdade, não desprezes a hora de trabalhar pela vitória da luz; mas segue o teu caminho no mundo atento aos teus próprios deveres, pois não nos consta que Deus abandonasse as suas atividades divinas para impor a renovação moral dos filhos ingratos, que se rebelaram na sua casa. Se o mundo parece povoar-se de sombras, é preciso reconhecer que as leis de Deus são sempre as mesmas, em todas as latitudes da vida. É indispensável meditar na lição de Nosso Pai e não estacionar a meio do caminho que percorremos. Os inimigos do reino se empenham em batalhas sangrentas? Não olvides o teu próprio trabalho. Padecem no inferno das ambições desmedidas? Caminha para Deus. Lançam a perseguição contra a verdade? Tens contigo a verdade divina que o mundo não te poderá roubar, nunca. Os grandes patrimônios da vida não pertencem às forças da Terra, mas às do Céu. O homem, que dominasse o mundo inteiro com a sua força, teria de quebrar a sua espada sangrenta, ante os direitos inflexíveis da morte. E, além desta vida, ninguém te perguntará pelas obrigações que tocam a Deus, mas, unicamente, pelo mundo interior que te pertence a ti mesmo, sob as vistas amoráveis de Nosso Pai. Que diríamos de um rei justo e sábio que perguntasse a um só de seus súditos pela justiça e pela sabedoria do reino inteiro? Entretanto, é natural que o súdito seja inquirido acerca dos trabalhos que lhe foram confiados, no plano geral, sendo também justo se lhe pergunte pelo que foi feito de seus pais, de sua companheira, de seus filhos e irmãos. Andas assim tão esquecido desses problemas fáceis e singelos? Aceita a luta, sempre que fores julgado digno dela e não te esqueças, em todas as circunstâncias, de que construir é sempre melhor. Tadeu contemplou o Mestre, tomado de profunda admiração. Seus esclarecimentos lhe caíam no espírito como gotas imensas de uma nova luz. Senhor disse ele —, vossos raciocínios me iluminam o coração; mas, terei errado externando meus sentimentos de piedade pelos espíritos malfazejos? Não devemos, então, convocá-los ao bom caminho? Toda intenção excelente redargüiu Jesus será levada em justa conta no céu, mas precisamos compreender que não se deve tentar a Deus. Tenho aceitado a luta como o Pai me envia e tenho esclarecido que a cada dia basta o seu trabalho. Nunca reuni o colégio dos meus companheiros para provocar as manifestações dos que se comprazem na treva; reuni-os, em todas as circunstâncias e oportunidades, suplicando para o nosso esforço a inspiração sagrada do Todo-Poderoso.
  • 5. • O adversário é sempre um necessitado que comparece ao banquete das nossas alegrias e, por isso, embora não o tenha convocado, convidando somente os aflitos, os simples e os de boa-vontade, nunca • lhe fechei as portas do coração, encarando a sua vinda como uma oportunidade • de trabalho, de que Deus nos julga dignos. • O apóstolo humilde sorriu, saciado em sua fome de conhecimento, porém • acrescentou, preocupado com a impossibilidade em que se via de atender • eficazmente à vítima que o procurara: • Senhor, vossas palavras são sempre sábias; entretanto, de que necessitarei para • afastar as entidades da sombra, quando o seu império se estabeleça nas • almas?!... • Voltamos, assim, ao início das nossas explicações • retrucou Jesus —, pois, para isso, necessitas da edificação do reino no âmago do • teu espírito, sendo este o objetivo de tua vida. Só a luz do amor divino é bastante • forte para converter uma alma à verdade. Já viste algum contendor da Terra • convencer-se sinceramente tão-só pela força das palavras do mundo? As • dissertações filosóficas não constituem toda a realização. Elas podem ser um • recurso fácil da indiferença ou uma túnica brilhante, acobertando penosas • necessidades. O reino de Deus, porém, é a edificação divina da luz. E a luz • ilumina, dispensando os longos discursos. Capacita-te de que ninguém pode dar a • outrem aquilo que ainda não possua no coração. Vai! Trabalha sem cessar pela • tua grande vitória. Zela por ti e ama a teu próximo, sem olvidares que Deus cuida • de todos. • * • Tadeu guardou os esclarecimentos de Jesus, para retirar de sua substância o • mais elevado proveito no futuro. • No dia seguinte, desejando destacar, perante a comunidade dos seus seguidores, • a necessidade de cada qual se atirar ao esforço silencioso pela sua própria • edificação evangélica, o Mestre esclareceu aos seus apóstolos singelos, como se • encontra dentro da narrativa de Lucas: ―Quando o espírito imundo sai do homem, • anda por lugares áridos, procurando, e não o achando diz: • Voltarei para a casa donde saí; e, ao chegar, acha-a varrida e adornada. Depois, • vai e leva mais sete Espíritos piores do que ele, que ali entram e habitam; e o • último estado daquele homem fica sendo pior do que o primeiro.‖ • Então, todos os ouvintes das pregações do lago compreenderam que não bastava • ensinar o caminho da verdade e do bem aos Espíritos perturbados e malfazejos; • que indispensável era edificasse cada um a fortaleza luminosa e sagrada do reino • de Deus, dentro de si mesmo. • Colaborou Lucimar Silva de Souza.
  • 6. • IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO INFANTO-JUVENIL Divaldo Franco, inspirado por Joanna de Ângelis, conforme declara em correspondência enviada ao presidente da feb, em 23 de agosto de 1982, responde ao questionário que lhe foi proposto sobre a importância da evangelização espírita infanto-juvenil, com oportunas e relevantes declarações. 01. Qual a importância da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil na formação da sociedade do Terceiro Milênio? De máxima relevância, por ser a infância de hoje o elemento social do futuro que constituirá a nova Humanidade, desde já programada para o início do Terceiro Milênio. Na alvorada do próximo milênio, os jovens da atualidade estarão chamados a exercer tarefas e atender a compromissos cujos resultados dependerão da formação que lhes seja dada, desde agora. Sendo a Doutrina Espírita a mais excelente Mensagem de todos os tempos — porque restauradora do pensamento de Jesus Cristo em forma compatível com as conquistas do conhecimento moderno - é óbvio que a preparação das mentes infanto-juvenis à luz da evangelização espírita é a melhor programação para uma sociedade feliz e mais cristã. Conforme afirmam os Benfeitores Espirituais, Entidades Venerandas se reemboscam na vestimenta carnal para apressar o “reino de Deus”. Outros Espíritos mais infelizes, que ficaram retidos em regiões de dor e sombra por alguns séculos, a fim de que não perturbassem a marcha do progresso da Humanidade, igualmente serão trazidos — como já vem ocorrendo — à experiência da reencarnação iluminativa. Sendo assim, é justo estejamos preocupados em socorrer estes últimos com a mensagem libertadora e auxiliar os outros que virão abrir caminhos novos para o Bem e a Verdade no despertamento de suas responsabilidades. 02. De que tipo e em que intensidade se efetua o apoio que o Plano Espiritual Superior dispensa ao Movimento de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil? Através da inspiração constante e da assistência espiritual aos que trabalham no relevante mister, os Amigos da Vida Maior trazem as idéias que se convertem em programas, às técnicas que se transformam em experiências logo que aplicadas, melhor atendendo às necessidades do Movimento de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil. Outrossim, distendem recursos terapêuticos durante as reuniões dedicadas a essa tarefa, socorrendo e amparando os que trazem marcas mais vigorosas do passado próximo, em forma de limitação, enfermidade ou alienação por obsessão e despertando os infantes e jovens para melhor compreenderem a necessidade de crescimento para Deus. Entretanto, muitos Espíritos Nobres estão reencarnados já, realizando o cometimento na condição de evangelizadores e preparadores da juventude. 03. Como os Espíritos Superiores estão vendo a atuação dos companheiros encarnados com responsabilidade nas tarefas de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil? De forma positiva e muito confortadora, em se considerando os resultados já palpáveis, não apenas no Brasil como em diversos países americanos onde têm chegado à sadia orientação e o oportuno desenvolvimento de ação. Através dos dedicados trabalhadores encarnados logram, aqueles Condutores Espirituais, atender a tarefa de espiritualização da criatura humana, com
  • 7. • vistas ao futuro melhor de todos nos. 04. Como os Espíritos vêem, no conjunto das atividades da Instituição Espírita, a tarefa de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil? Têm-nos informado os Benfeitores Espirituais, entre os quais Dr. Bezerra de Menezes, Joanna de Ângelis e Amélia Rodrigues, que este necessário labor é o “sêmen” fecundante do Bem no organismo da criatura humana, produzindo “frutos” da sabedoria e de paz. A Casa Espírita, através das suas diversas atividades doutrinárias, mediúnicas, educacionais e assistenciais, compromete-se a ensinar e viver a Doutrina codificada por Allan Kardec. Tarefas essas todas grandiosas e de valor incontestável. No setor doutrinário-educacional a obra se agiganta quando dirigida às gerações novas, ainda não comprometidas emocionalmente com os problemas da atualidade e receptivas às orientações que lhe chegam. A divulgação do Espiritismo sob todas as formas é o grande desafio para os espíritas e suas Instituições neste momento grave da Humanidade. A Evangelização Espírita Infanto-Juvenil é uma das primeiras atividades a serem encetadas como base para a construção moral do Mundo Novo. 05. Existem condições mínimas para que alguém possa desempenhar a tarefa de evangelização? Quais seriam? Não pretendemos estabelecer regras de comportamento doutrinário, que já se encontram muito bem apresentadas no corpo da Doutrina Espírita, e, em particular, na excelente página “o homem de bem” e a seguir “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec. Não obstante, a pessoa que deseje desempenhar a tarefa de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil deve possuir conhecimento da Doutrina Espírita e boa moral como embasamento para a tarefa que pretende. Como necessidade igualmente primordial, deve ter conhecimentos de Pedagogia, Psicologia Infantil, Metodologia, sem deixar à margem o alimento do amor, indispensável em todo cometimento de valorização do homem. Aliás, a programação para a preparação de evangelizadores infanto-juvenis tem tido preocupação em oferecer esses elementos básicos nos encontros e Cursos que são ministrados periodicamente em diversas regiões do país sob a orientação da FEB. 06. Que papel cabe aos espíritas de um modo geral, isto é, àqueles que não atuam diretamente na Evangelização Espírita Infanto-Juvenil, para o crescimento e maior êxito dessa tarefa? O de divulgar este trabalho importante, estimulando os pais para que encaminhem, quanto antes, os seus filhos à preparação e orientação evangélico- espírita, de modo a contribuírem significativamente para os resultados que todos esperamos. Da mesma forma, exemplificarem, levando os filhos às aulas hebdomadárias e mantendo, no lar, a vivência espírita, que ainda é a melhor metodologia para influenciar mentes e conduzir sentimentos. 07. Que orientação os Amigos Espirituais dariam aos pais espíritas em relação ao encaminhamento dos filhos à Escola de Evangelização dos Centros Espíritas?
  • 8. • Informa-me Joanna de Ângelis que, na condição de pais e orientadores, temos a preocupação de oferecer a melhor alimentação aos filhos e aos nossos educandos; favorecê-los com o melhor círculo de amigos; vesti-los de forma decente e agradável; encaminhá-los aos melhores professores, dentro da nossa renda; proporcionar-lhes o mais eficiente médico e os mais eficazes medicamentos quando estejam enfermos; conceder-lhes meios para a manutenção da vida; encaminhá-los na profissão que escolham... É natural que, também, tenhamos a preocupação maior de atendê-los com a melhor diretriz para uma vida digna e um porvir espiritual seguro, e esta rota é a Doutrina Espírita. Portanto, encaminhemo-los às Escolas de Evangelização dos Centros Espíritas, ou, do contrário, não estaremos cumprindo com as nossas obrigações. 08. Que recursos poderiam ser, ainda, acionados para expandir a tarefa de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil? Maior e mais constante contato entre evangelizadores e pais, a fim de os conscientizar da alta responsabilidade que a estes últimos diz respeito, pedindo ajuda e num intercâmbio frequente, já que ambos são interessados na formação moral e espiritual da criança e do jovem. Seria, também, muito válido, que os resultados da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil fossem mais divulgados nos Centros Espíritas e se insistisse mais na colocação de que todo bem feito à infância se transforma em bênção no adulto. 09. Qual o papel da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil na expansão do Movimento Espírita no Brasil? Muito importante esse papel. Graças ao trabalho preparatório que se vem realizando, há anos, junto à criança e ao jovem, é que encontramos uma floração abençoada de trabalhadores, na atualidade, que tiveram o seu início sadio e equilibrado nas aulas de evangelização espírita, quando dos seus dias primeiros na Terra... Este ministério de preparação do homem do amanhã facultará ao Brasil tornar-se realmente "O coração do mundo e a Pátria do Evangelho", conforme a feliz ideação do Espírito Humberto de Campos, por intermédio de Francisco Cândido Xavier, traduzindo o programa do Mundo Maior em referência à nação brasileira. 10. Que espécie de colaboração pode o Brasil oferecer a outros países na área de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil? A da experiência tornada realidade, conforme já vem ocorrendo desde quando foram tomadas providências para que a América Latina participasse do cometimento da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil, publicando-se o material em castelhano e distribuindo-o gratuitamente por diversos países e conforme recentemente ocorreu, em Cartagena de Índias, na Colômbia, por ocasião do Congresso Espírita Pan- Americano, quando, terminado aquele conclave, a FEB ministrou um curso de preparação de evangelizadores com resultados muito felizes, conforme foi possível constatar, muito recentemente, naquela cidade. • • Colaborou nossa irmã Deborah Sampaio / SE Luz e Caridade.
  • 9. • Por que o evangelho no lar? • O Departamento de Assuntos da Família convida você a implantar a “Reunião do Evangelho no Lar”, em sua casa! • A família reunida ao fazer a oração e ligação com Jesus, estará batendo à porta e, conforme disse Jesus, “batei e abrir-se-vos-á, buscai e achareis, pedi e se vos dará”, imediatamente Mensageiros do Cristo virão ao encontro do Lar, a fim de ajudar e ensinar o caminho. A criança que aprende, desde cedo, os Ensinamentos de Deus faz-se discípulo natural do Mestre e, por sua vez formará seu lar baseado na caridade e no amor. • “…Mas, quando no lar são levantadas “paredes” espirituais com substâncias sublimes, através do amor, dedicação e ligação com Jesus, isolando o lar da atmosfera miasmática da crosta, somente entram, nesse ambiente, Espíritos autorizados, mesmo assim, aqueles que o guardam, terão de “abrir a porta”. • Neste caso, o embaixador espiritual da casa de Isabel é o próprio Isidoro, o esposo desencarnado.” • Segundo Emmanuel: • Quando os Ensinamentos do Mestre vibram entre as quatro paredes de um templo doméstico: Os pequenos sacrifícios tecem a felicidade comum. A observação insensata é ouvida sem revolta. A calúnia é recebida com calma. O erro alheio encontra compaixão. Quando os Ensinamentos do Mestre vibram entre as quatro paredes de um templo doméstico: Os pequenos sacrifícios tecem a felicidade comum. A observação insensata é ouvida sem revolta. A calúnia é recebida com calma. O erro alheio encontra compaixão. A maldade não encontra brecha para insinuar-se. André Luiz explica: • “O Lar que cultiva a prece transforma-se em fortaleza, e as entidades das sombras experimentam choques de vulto, ao contato com as vibrações luminosas deste Santuário Doméstico.” • Por isso, dizemos que, quando o Evangelho é aberto em casa, a luz se faz e as trevas batem em retirada! • O EVANGELHO NO LAR PARA AS CRIANÇAS • O lar é a nossa primeira escola; nele influenciamos os outros e somos influenciados. É o lugar onde espíritos, mergulhados no esquecimento temporário, em um corpo carnal, recebem dos pais o mapa de inclinação e conduta, o qual vai dar a formação para uma nova existência. • As crianças podem (e devem) participar do Evangelho no Lar. Podem ser usados livros didáticos infantis: • Cartilha do Bem (Meimei); A vida Fala (Néio Lúcio); Pai Nosso (Meimei); Alvorada Cristã (Néio Lúcio Os Filhos do Grande Rei (Espírito de Veneranda)
  • 10. • COMO FAZER O EVANGELHO NO LAR: • PRECE INICIAL. • LEITURA DO EVANGELHO. • COMENTÁRIOS SOBRE O TEXTO LIDO. • VIBRAÇÕES. • PRECE DE ENCERRAMENTO • Ao iniciarmos o Evangelho em casa estaremos iluminando também, a estes irmãos espirituais que sempre nos acompanham, por tantos motivos. • A prece lhes chama a atenção, a leitura deixa-os curiosos… • Limpeza Espiritual: • A casa que faz o Evangelho no Lar há um mês, já tem uma luz pequenina, envolta com uma cúpula brilhante. A casa que faz o Evangelho há dez anos, tem uma luz enorme, pois cada vez aumentam mais os clarões espirituais. • A leitura dos ensinamentos do Mestre, a força das vibrações feitas com Amor e a ajuda do Alto, tornam a casa um verdadeiro celeiro de Luz! • O Evangelho é o repertório da mais pura expressão da Lei de Amor que rege a vida; é o roteiro que Jesus nos ensinou e exemplificou e que nos serve de diretriz e referência para o esforço de aprimoramento moral e espiritual. • Ciente dessa realidade, é natural e conveniente que nos reunamos em família, diária ou semanalmente, para reconhecer e estudar os ensinos do Evangelho de Jesus que, enriquecido com os esclarecimentos da Doutrina Espírita, oferece-nos uma visão clara de nossa condição de Espíritos imortais e um sentido lúcido, coerente e bom para a nossa atual existência. • Fontes: • Livro : Evangelho no Lar “à luz do espiritismo”- Maria T. Compri Editorial do Reformador nº. 2.150- Maio/2008.
  • 11. Por Mario Barros – S. E. Sementes de luz "A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação." Chico Xavier – Emmanuel ORGULHO E EGOISMO Não podem os homens ser felizes, se não viverem em paz, isto é, se não os animar um sentimento de benevolência, de indulgência e de condescendência recíprocas; numa palavra: enquanto procurarem esmagar-se uns aos outros. A caridade e a fraternidade resumem todas as condições e todos os deveres sociais; uma e outra, porém, pressupõem a abnegação. Ora, a abnegação é incompatível com o egoísmo e o orgulho; logo, com esses vícios, não é possível a verdadeira fraternidade, nem, por conseguinte, igualdade, nem liberdade, dado que o egoísta e o orgulhoso querem tudo para si. MAIO 2014.
  • 12. ANIVERSÁRIO DA SOCIEDADE ESPÍRITA SEMENTES DE LUZ Uma mensagem para celebrar mais um ano de vida da nossa querida casa espírita. "Neste mês de maio nossa Sociedade Espírita completa mais um aniversário. Vão-se 15 anos de uma história de trabalho e dedicação e também de muitas alegrias,de consolo e paz a tantas pessoas. É certo que a existência de uma instituição no plano terreno, como é esta "nossa casa" é sempre planejada e concebida primeiramente no plano espiritual, de forma que os seus realizadores no plano material são inspirados e acompanhados pelo plano maior. Assim prossegue durante sua existência através dos anos. Importante sempre considerarmos, entretanto, que como seres livres que somos, cumpre a nós realizarmos os projetos que nos são solicitados ainda na pré-encarnação ou deixarmos de lado e buscarmos outros valores na vida. A proteção, o acompanhamento e os cuidados diários com que o Plano Criador nos cerca não diminui nem substitui nossas responsabilidades. Por essa razão é sempre importante lembrarmos que, juntamente com os nossos mentores espirituais, as pessoas (encarnadas) que se sucederam na construção e evolução das atividades para a atuação que existe hoje, tanto na assistência material quanto espiritual. Nosso sincero agradecimento e humilde reverência a todos que passaram por aqui e deixaram alguma ação de bem plantada para o próximo. Agradecemos também a todos que de uma forma ou de outra colaboraram para que nós pudéssemos realizar o nosso sonho, que é a construção do nosso salão para as sessões doutrinária. Pois a primeira semente já esta sendo lançada. Graças a Deus e a todos os colaboradores. ―Que a Paz e Luz do Cristo abençoe a todos‖ Santa Maria, Maio de 2014. Por Mario Barros – S. E. Sementes de luz
  • 13.
  • 14.
  • 15. Departamento Doutrinário MAIO 2014 DATA EXPOSITOR(A) TEMA COORDENADOR 02 – sexta-feira Josimara Seres Orgânicos e Inorgânicos (LE, cap. IV) Cleber 05 – segunda-feira Cleusa A Porta Estreita (ESE, cap. XVIII) Alcione 06 – terça-feira Leni A Vida e a Morte (LE, liv. I, cap. IV) Renato 09 – sexta-feira Dulcymar (Soc. Esp. Menna Barreto) "Relação Pais e Filhos" Cleber 12 - segunda-feira Luci Marchi Muito se pedirá àquele que muito recebeu (ESE, cap. XVIII) Alcione 13 – terça-feira Claudine Inteligência e Instinto (LE, liv. I, cap. IV) Renato 16 – sexta-feira Derli Dar-se-á àquele que tem (ESE, cap. XVIII) Cleber 19 - segunda-feira Vera Origem e natureza dos Espíritos (LE, liv. II, cap. I) Alcione 20 - terça-feira Solange Reconhece-se o cristão pelas suas obras ( ESE, cap. XVIII) Renato 23 - sexta-feira Jorge Brandão (Soc. Esp. Estudo e Caridade) Livre Cleber 26 - segunda-feira Moacir Mundo Normal Primitivo (LE, liv. II, cap. I) Alcione 27 - terça-feira Lucy Stefanello Poder da Fé (ESE, cap. XIX) Renato 30 – sexta-feira Rejane (Francisco Costa) "Deus, causa primeira da Vida" Cleber Horários das doutrinárias: - Segunda-feira – das 13h às 13h25min; - Terça-feira – das 19h30min às 20h; - Sexta-feira – das 20h às 20h30min.(CONVIDADOS)
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 20.
  • 21.
  • 23. Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita UME – Santa Maria Convida Encontro do DAPSE Data: 04/05/2014 Local: Lar de Joaquina Início: 13hs e 30 min. Encerramento: 17hs Facilitador: CELSO MEIRELLES - Rio Pardo Tema: O CENTRO ESPÍRITA E SUA INCLUSÃO NOS PROJETOS SOCIAIS COMUNITÁRIOS Encontro do DAPSE Data: 04/05/2014 Local: Lar de Joaquina Início: 13hs e 30 min. Encerramento: 17hs Facilitador: CELSO MEIRELLES - Rio Pardo Tema: O CENTRO ESPÍRITA E SUA INCLUSÃO NOS PROJETOS SOCIAIS COMUNITÁRIOS
  • 24.
  • 25. SEDiC CURSOSPARA TRABALHADORES ESPÍRITAS “ESTUDAR PARA APRENDER, APRENDER PARA MELHOR FAZER”. A SEDiC está colocando à disposição dos irmãos e irmãs espíritas, os seguintes CURSOS,em sua sede: a) PREPARAÇÃO DE DIRIGENTES E ESCLARECEDORES DE GRUPOS MEDIÚNICOS Requisitos para inscrição: - estar participando de reuniões mediúnicas em sua casa espírita; - ter interesse em adquirir conhecimentos que auxiliem na melhoria da dinâmica e qualidade das reuniões mediúnicas. DIAS E HORÁRIOS - 6ªs feiras: das 20 às 21.30h. - DATA DE INÍCIO: 6 JUN 2014 (duração: 22 semanas). b) Preparação de COORDENADORES DE GRUPOS DE ESTUDO do ESPIRITISMO Requisitos para inscrição: ter interesse em adquirir ou reciclar conhecimentos
  • 26. para o exercício da tarefa de Coordenador de Grupos de Estudo Sistematizado do Espiritismo. DIAS E HORÁRIOS - domingos: das 10 às 11.30h. - DATA DE INÍCIO: 8 JUN 2014 (duração: 16 semanas). c) FLUIDOTERAPIA ESPIRITUAL Requisitos para inscrição: ter interesse em adquirir ou reciclar conhecimentos para o exercício da FLUIDOTERAPIA. DIAS E HORÁRIOS - 5ªs. feiras: das 20 às 21.15h. - DATA DE INÍCIO: 5 JUN 2014 (duração: 12 semanas). INSCRIÇÕES ABERTAS: SEDiC SOCIEDADE ESPÍRITA DIVULGADORA CULTURAL LIVRARIA E DISTRIBUIDORA Rua Mal. Deodoro, 471 – Itararé Tel/Fax: (55) 3221-1762; cel: 9967-6897 e-mail: sediclivros@yahoo.com.br; sedic.sm@gmail.com; Atendimento: 2ª a 6ª feira: 08.30 às 12 – 14 às 18.30 h; sábados: 09.00 às 12.00 h.
  • 28. MENSAGEM DO BEUME PRA VOCÊ Deus e a Criança Uma criança pronta para nascer perguntou a Deus: - Dizem- me que estarei sendo enviado a Terra amanhã...Como eu vou viver lá, sendo assim pequeno e indefeso? E Deus disse: - Entre muitos anjos, eu escolhi um especial para você. Estará lhe esperando e tomará conta de você. - Mas diga-me: Aqui no Céu eu não faço nada a não ser cantar e sorrir, o que é suficiente para que eu seja feliz. Serei feliz lá? -Seu anjo cantará e sorrirá para você... A cada dia, a cada instante, você sentirá o amor do seu anjo e será feliz. - Como poderei entender quando falarem comigo, se eu não conheço a língua que as pessoas falam? - Com muita paciência e carinho, seu anjo lhe ensinará a falar. - E o que farei quando eu quiser Te falar? - Seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar. - Eu ouvi que na Terra há homens maus. Quem me protegerá? - Seu anjo lhe defenderá mesmo que signifique arriscar sua própria vida. - Mas eu serei sempre triste porque eu não Te verei mais. - Seu anjo sempre lhe falará sobre Mim, ensinar-te-á a maneira de vir a Mim, e Eu estarei sempre dentro de você. Nesse momento havia muita paz no céu, mas as vozes da Terra já podiam ser ouvidas. A criança, apressada, pediu suavemente: - Oh Deus, se eu estiver a ponto de ir agora, diga-me por favor, o nome do meu anjo. E Deus respondeu: - Você chamará seu anjo de ......... MÃE!
  • 29. VAMOS DIVULGAR A DOUTRINA ESPÍRITA? DIVULGUEM SUAS CASA ESPÍRITAS ATRAVÉS DO BEUME. • Enviem-nos materiais de divulgação das doutrinárias, encontros, seminários e eventos diversos que estaremos publicando no BEUME, FACEBOOK e outros meios de comunicação virtual. • decomumesm@yahoo.com.br "A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação." Chico Xavier – Emmanuel.