SlideShare uma empresa Scribd logo
1 
Eletrotécnica 
Comandos Elétricos 
Teoria e Aplicações 
Escola Técnica de Brasília - ETB 
Prof. Roberto Leal 
Ligação de Motores
2 
3 
Motor Elétrico 
Transformar energia elétrica em energia mecânica 
• Motores de Corrente Alternada 
Mais usados porque a transmissão de energia é alternada 
Motor Síncrono 
– Para grandes potências ou necessidade de velocidade invariável 
– Apresenta alto custo 
4 
Motor Elétrico 
• Motores de Corrente Alternada 
Motor de Indução 
– Simplicidade, robustez e baixo custo 
– É o tipo de motor mais utilizado. 
– Velocidade constante que varia ligeiramente com a carga no eixo 
– É possível controlar a velocidade com o auxílio de inversores de freqüência
3 
5 
Motor de Indução ou Assíncrono 
É formado por: 
• Circuito Magnético Estático - Estator 
– Junção de chapas ferromagnéticas e suas bobinas (enrolamentos) 
• Rotor 
– Núcleo ferromagnético (laminado) 
e suas bobinas (enrolamentos) 
– A corrente é induzida no rotor pelo 
campo gerado no estator 
– A corrente induzida opõe-se ao campo do 
estator, fazendo girar o rotor 
6 
Motor de Indução ou Assíncrono 
Resumo: 
1. A alimentação é aplicada ao ESTATOR 
2. O estator gera um campo eletromagnetico 
3. O campo eletromagnético do estator induz corrente no rotor 
4. A corrente induzida no rotor opõe-se ao campo do estator 
5. Essa oposição gera uma força que faz girar o rotor 
Leis do Eletromagnetismo 
Faraday: "Sempre que através da superfície abraçada por um circuito tiver lugar 
uma variação de fluxo, gera-se nesse circuito uma força eletromotriz induzida. 
Se o circuito é fechado será percorrido por uma corrente induzida". 
Lenz: "O sentido da corrente induzida é tal que esta pelas suas ações magnéticas 
tende sempre a opor-se à causa que lhe deu origem".
4 
7 
Motor de Indução ou Assíncrono 
Explicação Teórica 
8 
Circuitos trifásicos 
ENERGIA TRIFÁSICA 
• As bobinas tem diferença de 120º entre seus picos de tensão 
• Primeiro a bobina A atinge máxima tensão, depois a B e depois a C
5 
9 
Tensão de Fase (Fase-Neutro) 
• Os condutores A, B e C são as Fases, e o condutor N é o Neutro. 
• Tensão de Fase = Tensão entre cada Fase e o Neutro 
• Nesse exemplo, supondo sistema com fases de 127 V 
10 
Tensão de Fase (Fase-Neutro)
6 
11 
Tensão de Linha (Fase-Fase) 
• A Tensão de Linha é a tensão entre duas Fases quaisquer 
• Tensão de Linha = ( Raiz de 3 ) * Tensão de Fase 
VL = 3 ×VF 
12 
Tensão de Linha (Fase-Fase) 
• A Tensão de Linha está adiantada de 30º em relação à Tensão de Fase 
Convenção: 
• Sentido de giro dos fasores anti-horário 
• a partir da referência 0º
7 
13 
Tensão de Linha (Fase-Fase) 
Convenção: 
• Sentido de giro: anti-horário 
• a partir da referência 0º 
14 
Tensão de Linha x Tensão de Fase 
VL = 3 ×VF 
L 
3 
F 
V 
V =
8 
15 
Conexões Trifásicas 
16 
Conexões Trifásicas
9 
17 
Fechamento de Motores trifásicos 
Fechamento de Motor em ESTRELA  380 V 
• Será para a maior tensão suportada 
• Ex: Se um motor suporta 380V ou 220V, a ligação em estrela será para 380V 
18 
Fechamento de Motores trifásicos 
Fechamento de Motor em ESTRELA  380 V 
• Interliga os terminais 4,5 e 6 para formar o ponto central da Estrela 
• e os terminais 1, 2 e 3 são ligados diretamente na rede nas fases R, S e T
10 
19 
Fechamento de Motores trifásicos 
Fechamento de Motor em TRIÂNGULO  220 V 
• Será para a menor tensão suportada 
• Ex: Se um motor suporta 380V ou 220V, a ligação em triângulo será para 220V 
20 
Fechamento de Motores trifásicos 
Fechamento de Motor em TRIÂNGULO  220 V 
• Interliga os terminais 6+1, 2+4 e 3+5 para formar um triangulo fechado 
• e os terminais 1, 2 e 3 são ligados diretamente na rede nas fases R, S e T
11 
21 
Fechamento de Motores trifásicos 
Motor de 3 terminais 
• Nos dois casos anteriores os motores tem 6 terminais 
• Se o motor tiver 3 terminais as três fases da rede são conectadas diretamente a 
esses terminais 
OBS: Para inverter o sentido de rotação do motor trifásico: 
Basta inverter duas fases quaisquer 
22 
Fechamento de Motores trifásicos 
Onde encontrar essa numeração? 
• A PLACA IDENTIFICADORA do motor possui os BORNES das bobinas 
• O Fechamento é feito por meio de fios ou por contatores
12 
23 
Fechamento de Motores trifásicos 
Dados da PLACA IDENTIFICADORA 
• POTÊNCIA DO MOTOR em HP ou CV (1 HP = 746 W, 1 CV = 735 W) 
– Saber se o motor é capaz de executar o trabalho desejado. Nesse a potência é de 3 CV 
• TENSÃO DE ALIMENTAÇÃO (220 ou 380 V) 
• FREQÜÊNCIA exigida da tensão alimentadora (60 Hz) 
• CORRENTE NOMINAL de consumo (9 ou 5,2 A de acordo com a tensão aplicada) 
– para dimensionar os condutores de alimentação e os dispositivos de proteção. 
• ROTAÇÕES em RPM 
• LETRA-CÓDIGO para dimensionar os fusíveis (no exemplo H). 
• ESQUEMA DE LIGAÇÃO e a ligação dos terminais 
OBS: O Fechamento é feito por meio de fios ou por contatores 
24 
Fechamento de Motores trifásicos 
Ligação em TRIÂNGULO 
• Aplicar fechamento em 2  4, 3  5 e 1  6 
• Alimentar as fases nos bornes 1, 2 e 3 
Ligação em ESTRELA 
• Aplicar fechamento em 4  5  6 
• Alimentar as fases nos bornes 1, 2 e 3
13 
25 
Fechamento de Motores trifásicos 
Motor trifásico com 6 terminais só 2 tensões: 220/380V ou 440/760V. 
Depende da tensão máxima suportada pela bobina 
– Usa Ligação em TRIÂNGULO para a menor tensão 
– Usa Ligação em ESTRELA para a maior tensão 
OBS: Nos motores de seis terminais, é comum encontrarmos as marcações: 
– U, V W, X, Y, e Z, ao invés de 1, 2, 3, 4, 5, e 6 
26 
Fechamento de Motores trifásicos 
Motor trifásico com 9 terminais pode ligar em 3 tensões: 
– 220/380/440V 
Motor trifásico com 12 terminais pode ligar em 4 tensões: 
– 220/380/440/760V
14 
27 
Outros Tipos de Motores 
Motor de Corrente Contínua 
• Motores de custo elevado 
• Precisa de uma fonte de corrente contínua ou de um dispositivo conversor 
– Ex: Diodos retificadores 
• São os usados nos automóveis. 
• Podem funcionar com velocidade ajustável entre amplos limites 
• Para controles de grande flexibilidade e precisão 
• Seu uso é restrito a casos especiais 
28 
Outros Tipos de Motores 
Motor Síncrono 
• A velocidade de rotação é proporcional à frequência da sua alimentação 
• Rotor é um eletroimã alimentado por CC ou imãs permanentes 
– Campo magnético do rotor independe do campo magnético do estator 
– Campo magnético do rotor tenta alinhar ao campo magnético girante do 
estator 
• o rotor adquire velocidade proporcional a frequência da alimentação do estator 
– Acompanha o campo magnético girante do estator ( SÍNCRONO ) 
• O aumento ou diminuição da carga não afeta sua velocidade 
• Velocidade em RPM = 120 x (Frequência / Número de Pólos)
15 
29 
Outros Tipos de Motores 
Motor Síncrono 
• São dois campos: do Rotor e do Estator (girante) 
• Bs  Campo girante do Estator 
• Br  Campo do Rotor 
• Campo do rotor tenta acompanhar giro do estator 
• Sempre haverá defasagem d 
• causada pela inércia do rotor 
30 
Outros Tipos de Motores 
Motor Síncrono 
• Rotor é alimentado por uma Fonte Contínua 
• Cria campo magnético constante Br 
• Como se fosse um ímã permanente 
• O estator é alimentado por rede trifásica 
• Fases R, S e T 
• E o seu Campo magnético Bs é girante 
• O campo Br tenta acompanhar o Bs
16 
31 
Outros Tipos de Motores 
Motor Síncrono 
• Rotor é puxado pela “cola lilás” do campo girante 
• Se aumenta a carga  Aumenta angulo d 
• Pois estica a “cola lilás” para manter o Sincronismo e a Velocidade Constante 
• Rotor é alimentado por uma Fonte Contínua 
• Cria campo magnético constante Br 
• Como se fosse um ímã permanente 
• O estator é alimentado por rede trifásica 
• Fases R, S e T 
• E o seu Campo magnético Bs é girante 
• O campo Br tenta acompanhar o Bs

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Geradores
 Geradores Geradores
Dc machinary fundamentals
Dc machinary fundamentalsDc machinary fundamentals
Dc machinary fundamentals
Angelo Hafner
 
Slides cursoweg 101023214304-motores
Slides cursoweg 101023214304-motoresSlides cursoweg 101023214304-motores
Slides cursoweg 101023214304-motores
Jorge Antonio
 
Máquina síncrona 2
Máquina síncrona 2Máquina síncrona 2
Máquina síncrona 2
Jim Naturesa
 
Motores de Indução - Parte 2
Motores de Indução - Parte 2Motores de Indução - Parte 2
Motores de Indução - Parte 2
guest9c114b
 
Microsoft power point motores e geradores cc 2011-2a
Microsoft power point   motores e geradores cc 2011-2aMicrosoft power point   motores e geradores cc 2011-2a
Microsoft power point motores e geradores cc 2011-2a
Tiago Santiago
 
Dc motors and generators
Dc motors and generatorsDc motors and generators
Dc motors and generators
Angelo Hafner
 
Apostila soft inversor
Apostila soft inversorApostila soft inversor
Apostila soft inversor
Ivanir Silva
 
Motor Ac
Motor AcMotor Ac
Motor Ac
samuelob
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
Ademir Santos
 
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Motor CC no Matlab
Motor CC no MatlabMotor CC no Matlab
Motor CC no Matlab
Sergio Marcelino
 
03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha
03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha
03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha
DMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Motores elétricos
Motores elétricosMotores elétricos
Motores elétricos
Eduarts Paineis
 
Apresentação de motores e servomecanismos slideshare
Apresentação de motores e servomecanismos slideshareApresentação de motores e servomecanismos slideshare
Apresentação de motores e servomecanismos slideshare
Watson Oliveira
 
Teoria
TeoriaTeoria
Geradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente ContínuaGeradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente Contínua
Jean Paulo Mendes Alves
 
Apostila de maquinas eletricas
Apostila de maquinas eletricasApostila de maquinas eletricas
Apostila de maquinas eletricas
oeslle
 
Máquinas elétricas rotativas
Máquinas elétricas rotativas Máquinas elétricas rotativas
Máquinas elétricas rotativas
Manuel Augusto Jr.
 
Laboratorio de maquinas
Laboratorio de maquinasLaboratorio de maquinas
Laboratorio de maquinas
Guilherme Borges
 

Mais procurados (20)

Geradores
 Geradores Geradores
Geradores
 
Dc machinary fundamentals
Dc machinary fundamentalsDc machinary fundamentals
Dc machinary fundamentals
 
Slides cursoweg 101023214304-motores
Slides cursoweg 101023214304-motoresSlides cursoweg 101023214304-motores
Slides cursoweg 101023214304-motores
 
Máquina síncrona 2
Máquina síncrona 2Máquina síncrona 2
Máquina síncrona 2
 
Motores de Indução - Parte 2
Motores de Indução - Parte 2Motores de Indução - Parte 2
Motores de Indução - Parte 2
 
Microsoft power point motores e geradores cc 2011-2a
Microsoft power point   motores e geradores cc 2011-2aMicrosoft power point   motores e geradores cc 2011-2a
Microsoft power point motores e geradores cc 2011-2a
 
Dc motors and generators
Dc motors and generatorsDc motors and generators
Dc motors and generators
 
Apostila soft inversor
Apostila soft inversorApostila soft inversor
Apostila soft inversor
 
Motor Ac
Motor AcMotor Ac
Motor Ac
 
Inversor de frequencia
Inversor de frequenciaInversor de frequencia
Inversor de frequencia
 
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
10 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Medição de Temperatura
 
Motor CC no Matlab
Motor CC no MatlabMotor CC no Matlab
Motor CC no Matlab
 
03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha
03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha
03 Diagnóstico de Motores Eléctricos - Modos de Falha
 
Motores elétricos
Motores elétricosMotores elétricos
Motores elétricos
 
Apresentação de motores e servomecanismos slideshare
Apresentação de motores e servomecanismos slideshareApresentação de motores e servomecanismos slideshare
Apresentação de motores e servomecanismos slideshare
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
 
Geradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente ContínuaGeradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente Contínua
 
Apostila de maquinas eletricas
Apostila de maquinas eletricasApostila de maquinas eletricas
Apostila de maquinas eletricas
 
Máquinas elétricas rotativas
Máquinas elétricas rotativas Máquinas elétricas rotativas
Máquinas elétricas rotativas
 
Laboratorio de maquinas
Laboratorio de maquinasLaboratorio de maquinas
Laboratorio de maquinas
 

Destaque

Comando de uma chave de partida estrela triangulo
Comando de uma chave de partida estrela trianguloComando de uma chave de partida estrela triangulo
Comando de uma chave de partida estrela triangulo
Rochester Da Costa Rodrigues
 
Comandos elétricos
Comandos elétricosComandos elétricos
Comandos elétricos
Edson Alves Alves
 
Elementos de comandos eletricos
Elementos de comandos eletricosElementos de comandos eletricos
Elementos de comandos eletricos
Giovani Cokoia
 
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Claudio Arkan
 
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos ElétricosDispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Jadson Caetano
 
Pdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricos
Pdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricosPdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricos
Pdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricos
Jadson Caetano
 

Destaque (6)

Comando de uma chave de partida estrela triangulo
Comando de uma chave de partida estrela trianguloComando de uma chave de partida estrela triangulo
Comando de uma chave de partida estrela triangulo
 
Comandos elétricos
Comandos elétricosComandos elétricos
Comandos elétricos
 
Elementos de comandos eletricos
Elementos de comandos eletricosElementos de comandos eletricos
Elementos de comandos eletricos
 
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
Mais uma apostila sobre comandos elétricos.
 
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos ElétricosDispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
Dispositivos Utilizados em Comandos Elétricos
 
Pdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricos
Pdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricosPdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricos
Pdf slides das aulas dispositivos utilizados em comandos elétricos
 

Semelhante a Aula 2 __comandos_eletricos___ligacao_de_motores___imprimir (1)

Motor
MotorMotor
Motores elétricos
Motores elétricosMotores elétricos
Motores elétricos
Markinhos Carvalho
 
Ce aula 05 máquina cc
Ce aula 05 máquina ccCe aula 05 máquina cc
Ce aula 05 máquina cc
Igor Fortal
 
gerador sincrono aula 1.pdf
gerador sincrono aula 1.pdfgerador sincrono aula 1.pdf
gerador sincrono aula 1.pdf
vasco74
 
Maquinas eletricas
Maquinas eletricasMaquinas eletricas
Maquinas eletricas
Francisco Costa
 
Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007
Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007
Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007
DeyvidDacoregio
 
te039 aula 19 - motores eletricos (1).pdf
te039 aula 19 - motores eletricos (1).pdfte039 aula 19 - motores eletricos (1).pdf
te039 aula 19 - motores eletricos (1).pdf
antoniogff
 
motores trifasicos de ca
  motores trifasicos de ca  motores trifasicos de ca
motores trifasicos de ca
Renato Campos
 
[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf
[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf
[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf
LucasEduardoSilva7
 
te344 aula 30 - motores eletricos.pdf
te344 aula 30 - motores eletricos.pdfte344 aula 30 - motores eletricos.pdf
te344 aula 30 - motores eletricos.pdf
Tomaz13
 
SLIDE MAQUINAS II.pptx
SLIDE MAQUINAS II.pptxSLIDE MAQUINAS II.pptx
SLIDE MAQUINAS II.pptx
antoniogff
 
Máquinas cc
Máquinas ccMáquinas cc
Máquinas cc
A.C MADEIRA
 
Motores de inducao
Motores de inducaoMotores de inducao
Motores de inducao
Ademir Santos
 
Comandos elétricos
Comandos elétricosComandos elétricos
Comandos elétricos
rodolfovilanova
 
Assincronas
AssincronasAssincronas
Assincronas
redesinforma
 
Aula 3 - Máquina de corrente contínua.ppt
Aula 3 - Máquina de corrente contínua.pptAula 3 - Máquina de corrente contínua.ppt
Aula 3 - Máquina de corrente contínua.ppt
accfrosa
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
Milton Menezes
 
Motores de Indução 2023.pptx
Motores de Indução 2023.pptxMotores de Indução 2023.pptx
Motores de Indução 2023.pptx
joelson37
 
Artigo inversor freq
Artigo inversor freqArtigo inversor freq
Artigo inversor freq
Ana Paula Lima
 
Acionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido Junior
Acionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido JuniorAcionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido Junior
Acionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido Junior
accfrosa
 

Semelhante a Aula 2 __comandos_eletricos___ligacao_de_motores___imprimir (1) (20)

Motor
MotorMotor
Motor
 
Motores elétricos
Motores elétricosMotores elétricos
Motores elétricos
 
Ce aula 05 máquina cc
Ce aula 05 máquina ccCe aula 05 máquina cc
Ce aula 05 máquina cc
 
gerador sincrono aula 1.pdf
gerador sincrono aula 1.pdfgerador sincrono aula 1.pdf
gerador sincrono aula 1.pdf
 
Maquinas eletricas
Maquinas eletricasMaquinas eletricas
Maquinas eletricas
 
Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007
Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007
Modulo1 geradores ca 1 a 21_2007
 
te039 aula 19 - motores eletricos (1).pdf
te039 aula 19 - motores eletricos (1).pdfte039 aula 19 - motores eletricos (1).pdf
te039 aula 19 - motores eletricos (1).pdf
 
motores trifasicos de ca
  motores trifasicos de ca  motores trifasicos de ca
motores trifasicos de ca
 
[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf
[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf
[E-BOOK 3] - Comandos Elétricos 3.pdf
 
te344 aula 30 - motores eletricos.pdf
te344 aula 30 - motores eletricos.pdfte344 aula 30 - motores eletricos.pdf
te344 aula 30 - motores eletricos.pdf
 
SLIDE MAQUINAS II.pptx
SLIDE MAQUINAS II.pptxSLIDE MAQUINAS II.pptx
SLIDE MAQUINAS II.pptx
 
Máquinas cc
Máquinas ccMáquinas cc
Máquinas cc
 
Motores de inducao
Motores de inducaoMotores de inducao
Motores de inducao
 
Comandos elétricos
Comandos elétricosComandos elétricos
Comandos elétricos
 
Assincronas
AssincronasAssincronas
Assincronas
 
Aula 3 - Máquina de corrente contínua.ppt
Aula 3 - Máquina de corrente contínua.pptAula 3 - Máquina de corrente contínua.ppt
Aula 3 - Máquina de corrente contínua.ppt
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
 
Motores de Indução 2023.pptx
Motores de Indução 2023.pptxMotores de Indução 2023.pptx
Motores de Indução 2023.pptx
 
Artigo inversor freq
Artigo inversor freqArtigo inversor freq
Artigo inversor freq
 
Acionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido Junior
Acionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido JuniorAcionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido Junior
Acionamentos Elétricos Aula 01 - Eng. Aparecido Junior
 

Aula 2 __comandos_eletricos___ligacao_de_motores___imprimir (1)

  • 1. 1 Eletrotécnica Comandos Elétricos Teoria e Aplicações Escola Técnica de Brasília - ETB Prof. Roberto Leal Ligação de Motores
  • 2. 2 3 Motor Elétrico Transformar energia elétrica em energia mecânica • Motores de Corrente Alternada Mais usados porque a transmissão de energia é alternada Motor Síncrono – Para grandes potências ou necessidade de velocidade invariável – Apresenta alto custo 4 Motor Elétrico • Motores de Corrente Alternada Motor de Indução – Simplicidade, robustez e baixo custo – É o tipo de motor mais utilizado. – Velocidade constante que varia ligeiramente com a carga no eixo – É possível controlar a velocidade com o auxílio de inversores de freqüência
  • 3. 3 5 Motor de Indução ou Assíncrono É formado por: • Circuito Magnético Estático - Estator – Junção de chapas ferromagnéticas e suas bobinas (enrolamentos) • Rotor – Núcleo ferromagnético (laminado) e suas bobinas (enrolamentos) – A corrente é induzida no rotor pelo campo gerado no estator – A corrente induzida opõe-se ao campo do estator, fazendo girar o rotor 6 Motor de Indução ou Assíncrono Resumo: 1. A alimentação é aplicada ao ESTATOR 2. O estator gera um campo eletromagnetico 3. O campo eletromagnético do estator induz corrente no rotor 4. A corrente induzida no rotor opõe-se ao campo do estator 5. Essa oposição gera uma força que faz girar o rotor Leis do Eletromagnetismo Faraday: "Sempre que através da superfície abraçada por um circuito tiver lugar uma variação de fluxo, gera-se nesse circuito uma força eletromotriz induzida. Se o circuito é fechado será percorrido por uma corrente induzida". Lenz: "O sentido da corrente induzida é tal que esta pelas suas ações magnéticas tende sempre a opor-se à causa que lhe deu origem".
  • 4. 4 7 Motor de Indução ou Assíncrono Explicação Teórica 8 Circuitos trifásicos ENERGIA TRIFÁSICA • As bobinas tem diferença de 120º entre seus picos de tensão • Primeiro a bobina A atinge máxima tensão, depois a B e depois a C
  • 5. 5 9 Tensão de Fase (Fase-Neutro) • Os condutores A, B e C são as Fases, e o condutor N é o Neutro. • Tensão de Fase = Tensão entre cada Fase e o Neutro • Nesse exemplo, supondo sistema com fases de 127 V 10 Tensão de Fase (Fase-Neutro)
  • 6. 6 11 Tensão de Linha (Fase-Fase) • A Tensão de Linha é a tensão entre duas Fases quaisquer • Tensão de Linha = ( Raiz de 3 ) * Tensão de Fase VL = 3 ×VF 12 Tensão de Linha (Fase-Fase) • A Tensão de Linha está adiantada de 30º em relação à Tensão de Fase Convenção: • Sentido de giro dos fasores anti-horário • a partir da referência 0º
  • 7. 7 13 Tensão de Linha (Fase-Fase) Convenção: • Sentido de giro: anti-horário • a partir da referência 0º 14 Tensão de Linha x Tensão de Fase VL = 3 ×VF L 3 F V V =
  • 8. 8 15 Conexões Trifásicas 16 Conexões Trifásicas
  • 9. 9 17 Fechamento de Motores trifásicos Fechamento de Motor em ESTRELA 380 V • Será para a maior tensão suportada • Ex: Se um motor suporta 380V ou 220V, a ligação em estrela será para 380V 18 Fechamento de Motores trifásicos Fechamento de Motor em ESTRELA 380 V • Interliga os terminais 4,5 e 6 para formar o ponto central da Estrela • e os terminais 1, 2 e 3 são ligados diretamente na rede nas fases R, S e T
  • 10. 10 19 Fechamento de Motores trifásicos Fechamento de Motor em TRIÂNGULO 220 V • Será para a menor tensão suportada • Ex: Se um motor suporta 380V ou 220V, a ligação em triângulo será para 220V 20 Fechamento de Motores trifásicos Fechamento de Motor em TRIÂNGULO 220 V • Interliga os terminais 6+1, 2+4 e 3+5 para formar um triangulo fechado • e os terminais 1, 2 e 3 são ligados diretamente na rede nas fases R, S e T
  • 11. 11 21 Fechamento de Motores trifásicos Motor de 3 terminais • Nos dois casos anteriores os motores tem 6 terminais • Se o motor tiver 3 terminais as três fases da rede são conectadas diretamente a esses terminais OBS: Para inverter o sentido de rotação do motor trifásico: Basta inverter duas fases quaisquer 22 Fechamento de Motores trifásicos Onde encontrar essa numeração? • A PLACA IDENTIFICADORA do motor possui os BORNES das bobinas • O Fechamento é feito por meio de fios ou por contatores
  • 12. 12 23 Fechamento de Motores trifásicos Dados da PLACA IDENTIFICADORA • POTÊNCIA DO MOTOR em HP ou CV (1 HP = 746 W, 1 CV = 735 W) – Saber se o motor é capaz de executar o trabalho desejado. Nesse a potência é de 3 CV • TENSÃO DE ALIMENTAÇÃO (220 ou 380 V) • FREQÜÊNCIA exigida da tensão alimentadora (60 Hz) • CORRENTE NOMINAL de consumo (9 ou 5,2 A de acordo com a tensão aplicada) – para dimensionar os condutores de alimentação e os dispositivos de proteção. • ROTAÇÕES em RPM • LETRA-CÓDIGO para dimensionar os fusíveis (no exemplo H). • ESQUEMA DE LIGAÇÃO e a ligação dos terminais OBS: O Fechamento é feito por meio de fios ou por contatores 24 Fechamento de Motores trifásicos Ligação em TRIÂNGULO • Aplicar fechamento em 2 4, 3 5 e 1 6 • Alimentar as fases nos bornes 1, 2 e 3 Ligação em ESTRELA • Aplicar fechamento em 4 5 6 • Alimentar as fases nos bornes 1, 2 e 3
  • 13. 13 25 Fechamento de Motores trifásicos Motor trifásico com 6 terminais só 2 tensões: 220/380V ou 440/760V. Depende da tensão máxima suportada pela bobina – Usa Ligação em TRIÂNGULO para a menor tensão – Usa Ligação em ESTRELA para a maior tensão OBS: Nos motores de seis terminais, é comum encontrarmos as marcações: – U, V W, X, Y, e Z, ao invés de 1, 2, 3, 4, 5, e 6 26 Fechamento de Motores trifásicos Motor trifásico com 9 terminais pode ligar em 3 tensões: – 220/380/440V Motor trifásico com 12 terminais pode ligar em 4 tensões: – 220/380/440/760V
  • 14. 14 27 Outros Tipos de Motores Motor de Corrente Contínua • Motores de custo elevado • Precisa de uma fonte de corrente contínua ou de um dispositivo conversor – Ex: Diodos retificadores • São os usados nos automóveis. • Podem funcionar com velocidade ajustável entre amplos limites • Para controles de grande flexibilidade e precisão • Seu uso é restrito a casos especiais 28 Outros Tipos de Motores Motor Síncrono • A velocidade de rotação é proporcional à frequência da sua alimentação • Rotor é um eletroimã alimentado por CC ou imãs permanentes – Campo magnético do rotor independe do campo magnético do estator – Campo magnético do rotor tenta alinhar ao campo magnético girante do estator • o rotor adquire velocidade proporcional a frequência da alimentação do estator – Acompanha o campo magnético girante do estator ( SÍNCRONO ) • O aumento ou diminuição da carga não afeta sua velocidade • Velocidade em RPM = 120 x (Frequência / Número de Pólos)
  • 15. 15 29 Outros Tipos de Motores Motor Síncrono • São dois campos: do Rotor e do Estator (girante) • Bs Campo girante do Estator • Br Campo do Rotor • Campo do rotor tenta acompanhar giro do estator • Sempre haverá defasagem d • causada pela inércia do rotor 30 Outros Tipos de Motores Motor Síncrono • Rotor é alimentado por uma Fonte Contínua • Cria campo magnético constante Br • Como se fosse um ímã permanente • O estator é alimentado por rede trifásica • Fases R, S e T • E o seu Campo magnético Bs é girante • O campo Br tenta acompanhar o Bs
  • 16. 16 31 Outros Tipos de Motores Motor Síncrono • Rotor é puxado pela “cola lilás” do campo girante • Se aumenta a carga Aumenta angulo d • Pois estica a “cola lilás” para manter o Sincronismo e a Velocidade Constante • Rotor é alimentado por uma Fonte Contínua • Cria campo magnético constante Br • Como se fosse um ímã permanente • O estator é alimentado por rede trifásica • Fases R, S e T • E o seu Campo magnético Bs é girante • O campo Br tenta acompanhar o Bs