SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
+
Associação Cultural
Vila Flores
+
Diretrizes:
1. Arte e Cultura
2. Educação
3.Empreendedorismo
4. Regeneração
Urbana
+
1. Arte e Cultura
Espetáculos, exposições e apresentações de artistas
e grupos de diferentes áreas:
n Artes Cênicas (Teatro, Dança, Circo)
n Artes Visuais e Audiovisual
n Música
n Gastronomia
n Artesanato
+
2. Educação
Projetos em parceria. Exemplo: Oficinas da ONG Mulher em Construção.
+
3. Empreendedorismo
Arquitetura Design
Fomento à Economia Criativa e Produção Local.
Artes Visuais
e Audiovisual
Moda
Música
Produção
de Eventos
Teatro Tecnologia
+
3. Empreendedorismo
20 empreendimentos/coletivos criativos residentes no Vila Flores:
+
3. Empreendedorismo
+
4. Regeneração Urbana
Atividades focadas na discussão e
na prática dos seguintes temas:
§  Patrimônio Histórico, Ambiental
e Cultural;
§  Arquitetura e Urbanismo;
§  Engajamento da comunidade;
§  Gestão de Resíduos;
§  Placemaking e prototipagem;
§  As “novas economias”;
§  Transformação social e urbana
através da Arte e da Cultura.
+
4. Regeneração Urbana
Principais aspectos encontrados nos clusters enquanto estratégias de regeneração
urbana:
§  Interação entre a gestão pública (implantação de infraestruturas e criação de órgãos
de articulação entre os agentes) e a iniciativa privada (grandes investimentos, compra
de terrenos, reformas de edifícios de valor histórico, cultural ou arquitetônico);
§  Articulação entre os diversos agentes dentro de um cluster, podendo ser realizada por
meio da criação de uma entidade, associação ou agência de caráter privado, que
receba a responsabilidade de gestão do projeto;
§  Presença de universidades e centros de pesquisa de porte, pois atraem empresários,
estudantes, mão-de-obra especializada e pessoas criativas, talentos que contribuem
para a qualificação, reinvenção e inovação da região;
§  Participação da comunidade no processo de elaboração de diretrizes urbanísticas,
bem como do projeto urbano via exposições, debates públicos e workshops.
Trecho da Dissertação de Mestrado da arquiteta Claudia Titton,“Reestruturação Produtiva e
Regeneração Urbana: o caso do IV Distrito de Porto Alegre”.Páginas 47 e 48.
+
4. Regeneração Urbana
Desafio
“Questiona-se, porém, sobre as reais possibilidades desses projetos
beneficiarem as populações locais através da geração de empregos e do
atendimento às necessidades habitacionais, de equipamentos e de
infraestrutura, evitando consequências excludentes, já que vantagens e
lucros encaixados nos fluxos internacionais não implicam,
necessariamente, ganhos na esfera local.”
Trecho da Dissertação de Mestrado da arquiteta Claudia Titton,“Reestruturação Produtiva e
Regeneração Urbana: o caso do IV Distrito de Porto Alegre”.Página 55.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Vila Flores - Projeto Arquitetônico
Vila Flores - Projeto ArquitetônicoVila Flores - Projeto Arquitetônico
Vila Flores - Projeto Arquitetônico
vilaflores
 

Destaque (17)

Catálogo Vila Flores 2014
Catálogo Vila Flores 2014Catálogo Vila Flores 2014
Catálogo Vila Flores 2014
 
Vila Flores - Projeto Arquitetônico
Vila Flores - Projeto ArquitetônicoVila Flores - Projeto Arquitetônico
Vila Flores - Projeto Arquitetônico
 
Vila Flores - materiais gráficos
Vila Flores  - materiais gráficosVila Flores  - materiais gráficos
Vila Flores - materiais gráficos
 
Folder Vila Flores
Folder Vila FloresFolder Vila Flores
Folder Vila Flores
 
Apresentação para o SEBRAE-RS (set/15)
Apresentação para o SEBRAE-RS (set/15)Apresentação para o SEBRAE-RS (set/15)
Apresentação para o SEBRAE-RS (set/15)
 
Vila Flores - Clipping 2014
Vila Flores - Clipping 2014Vila Flores - Clipping 2014
Vila Flores - Clipping 2014
 
Apresentação Vila Flores
Apresentação Vila FloresApresentação Vila Flores
Apresentação Vila Flores
 
Vila Flores - Clipping 2013
Vila Flores - Clipping 2013Vila Flores - Clipping 2013
Vila Flores - Clipping 2013
 
Voluntários Associação Cultural Vila Flores
Voluntários Associação Cultural Vila FloresVoluntários Associação Cultural Vila Flores
Voluntários Associação Cultural Vila Flores
 
Monumenta
MonumentaMonumenta
Monumenta
 
Vila Flores - Dezembro 2013
Vila Flores - Dezembro 2013Vila Flores - Dezembro 2013
Vila Flores - Dezembro 2013
 
Pólos Geradores de Tráfego
Pólos Geradores de TráfegoPólos Geradores de Tráfego
Pólos Geradores de Tráfego
 
Vila Flores - Clipping 2015
Vila Flores - Clipping 2015Vila Flores - Clipping 2015
Vila Flores - Clipping 2015
 
Interior design ideas: Rooms with personality
Interior design ideas: Rooms with personalityInterior design ideas: Rooms with personality
Interior design ideas: Rooms with personality
 
Diário do Voluntário
Diário do VoluntárioDiário do Voluntário
Diário do Voluntário
 
Apresentação British Council out15
Apresentação British Council out15Apresentação British Council out15
Apresentação British Council out15
 
Snapchat Visual Marketing Strategy
Snapchat Visual Marketing StrategySnapchat Visual Marketing Strategy
Snapchat Visual Marketing Strategy
 

Semelhante a Associação Cultural Vila Flores (abril 2015)

Cultura e arte na si - indústrias criativas
Cultura e arte na si - indústrias criativasCultura e arte na si - indústrias criativas
Cultura e arte na si - indústrias criativas
Luis Borges Gouveia
 
Ana carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbana
Ana carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbanaAna carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbana
Ana carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbana
maridelamare
 
ConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 Vf
ConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 VfConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 Vf
ConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 Vf
Jose Carlos Mota
 
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida VfArtigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Jose Carlos Mota
 
Mestrado regeneração maio_2008_dcv_
Mestrado regeneração maio_2008_dcv_Mestrado regeneração maio_2008_dcv_
Mestrado regeneração maio_2008_dcv_
Dário Vieira
 
Quadra sequence
Quadra sequenceQuadra sequence
Quadra sequence
cattonia
 
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leiteSeminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
FecomercioSP
 
ESTUDO MACROECONÓMICO DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...
ESTUDO MACROECONÓMICO  DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER  DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...ESTUDO MACROECONÓMICO  DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER  DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...
ESTUDO MACROECONÓMICO DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...
Cláudio Carneiro
 

Semelhante a Associação Cultural Vila Flores (abril 2015) (20)

Temos As Cidades Que Merecemos
Temos As Cidades Que MerecemosTemos As Cidades Que Merecemos
Temos As Cidades Que Merecemos
 
Lisboa economia criativa
Lisboa economia criativaLisboa economia criativa
Lisboa economia criativa
 
LISBOA: ECONOMIA CRIATIVA / LISBON CREATIVE ECONOMY
LISBOA: ECONOMIA CRIATIVA  /  LISBON CREATIVE ECONOMYLISBOA: ECONOMIA CRIATIVA  /  LISBON CREATIVE ECONOMY
LISBOA: ECONOMIA CRIATIVA / LISBON CREATIVE ECONOMY
 
Universidade técnica de lisboa junho 2009 dcv [compatibility mode]
Universidade técnica de lisboa junho 2009 dcv [compatibility mode]Universidade técnica de lisboa junho 2009 dcv [compatibility mode]
Universidade técnica de lisboa junho 2009 dcv [compatibility mode]
 
Guia Prático para o Mapeamento das Indústrias Criativas - British Council
Guia Prático para o Mapeamento das Indústrias Criativas - British CouncilGuia Prático para o Mapeamento das Indústrias Criativas - British Council
Guia Prático para o Mapeamento das Indústrias Criativas - British Council
 
Faro em Análise - 2ª fase
Faro em Análise - 2ª faseFaro em Análise - 2ª fase
Faro em Análise - 2ª fase
 
Cultura e arte na si - indústrias criativas
Cultura e arte na si - indústrias criativasCultura e arte na si - indústrias criativas
Cultura e arte na si - indústrias criativas
 
Ana carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbana
Ana carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbanaAna carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbana
Ana carla-fonseca-cidades-criativas, turismo cultural e regeneração urbana
 
ConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 Vf
ConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 VfConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 Vf
ConclusõEs Da ReuniãO 7 Maio09 Vf
 
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida VfArtigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
 
Conversasnotanque 28abr
Conversasnotanque 28abrConversasnotanque 28abr
Conversasnotanque 28abr
 
Mestrado regeneração maio_2008_dcv_
Mestrado regeneração maio_2008_dcv_Mestrado regeneração maio_2008_dcv_
Mestrado regeneração maio_2008_dcv_
 
Panorama da Economia Criativa
Panorama da Economia CriativaPanorama da Economia Criativa
Panorama da Economia Criativa
 
Global city 2 apresentação finalíssima
Global city 2  apresentação finalíssimaGlobal city 2  apresentação finalíssima
Global city 2 apresentação finalíssima
 
Núcleo de Práticas Vila Flores
Núcleo de Práticas Vila Flores Núcleo de Práticas Vila Flores
Núcleo de Práticas Vila Flores
 
Global city 2 0
Global city 2 0Global city 2 0
Global city 2 0
 
Economia Criativa
Economia CriativaEconomia Criativa
Economia Criativa
 
Quadra sequence
Quadra sequenceQuadra sequence
Quadra sequence
 
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leiteSeminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
Seminário construções sustentáveis – 19 11-2010 – apresentação de carlos leite
 
ESTUDO MACROECONÓMICO DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...
ESTUDO MACROECONÓMICO  DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER  DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...ESTUDO MACROECONÓMICO  DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER  DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...
ESTUDO MACROECONÓMICO DESENVOLVIMENTO DE UM CLUSTER DE INDÚSTRIAS CRIATIVAS...
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 

Último (20)

Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 

Associação Cultural Vila Flores (abril 2015)

  • 2. + Diretrizes: 1. Arte e Cultura 2. Educação 3.Empreendedorismo 4. Regeneração Urbana
  • 3. + 1. Arte e Cultura Espetáculos, exposições e apresentações de artistas e grupos de diferentes áreas: n Artes Cênicas (Teatro, Dança, Circo) n Artes Visuais e Audiovisual n Música n Gastronomia n Artesanato
  • 4. + 2. Educação Projetos em parceria. Exemplo: Oficinas da ONG Mulher em Construção.
  • 5. + 3. Empreendedorismo Arquitetura Design Fomento à Economia Criativa e Produção Local. Artes Visuais e Audiovisual Moda Música Produção de Eventos Teatro Tecnologia
  • 6. + 3. Empreendedorismo 20 empreendimentos/coletivos criativos residentes no Vila Flores:
  • 8. + 4. Regeneração Urbana Atividades focadas na discussão e na prática dos seguintes temas: §  Patrimônio Histórico, Ambiental e Cultural; §  Arquitetura e Urbanismo; §  Engajamento da comunidade; §  Gestão de Resíduos; §  Placemaking e prototipagem; §  As “novas economias”; §  Transformação social e urbana através da Arte e da Cultura.
  • 9. + 4. Regeneração Urbana Principais aspectos encontrados nos clusters enquanto estratégias de regeneração urbana: §  Interação entre a gestão pública (implantação de infraestruturas e criação de órgãos de articulação entre os agentes) e a iniciativa privada (grandes investimentos, compra de terrenos, reformas de edifícios de valor histórico, cultural ou arquitetônico); §  Articulação entre os diversos agentes dentro de um cluster, podendo ser realizada por meio da criação de uma entidade, associação ou agência de caráter privado, que receba a responsabilidade de gestão do projeto; §  Presença de universidades e centros de pesquisa de porte, pois atraem empresários, estudantes, mão-de-obra especializada e pessoas criativas, talentos que contribuem para a qualificação, reinvenção e inovação da região; §  Participação da comunidade no processo de elaboração de diretrizes urbanísticas, bem como do projeto urbano via exposições, debates públicos e workshops. Trecho da Dissertação de Mestrado da arquiteta Claudia Titton,“Reestruturação Produtiva e Regeneração Urbana: o caso do IV Distrito de Porto Alegre”.Páginas 47 e 48.
  • 10. + 4. Regeneração Urbana Desafio “Questiona-se, porém, sobre as reais possibilidades desses projetos beneficiarem as populações locais através da geração de empregos e do atendimento às necessidades habitacionais, de equipamentos e de infraestrutura, evitando consequências excludentes, já que vantagens e lucros encaixados nos fluxos internacionais não implicam, necessariamente, ganhos na esfera local.” Trecho da Dissertação de Mestrado da arquiteta Claudia Titton,“Reestruturação Produtiva e Regeneração Urbana: o caso do IV Distrito de Porto Alegre”.Página 55.