SlideShare uma empresa Scribd logo
BARBALHA - 2012
O Centro Acadêmico Leão Sampaio (CALS), assim como toda a família
FAMED/Cariri parabeniza a todos pela aprovação no vestibular no curso mais concorrido
do Brasil!

          Essa será uma semana de muitas discussões, apresentações, reflexões e o
início do plantio de uma grande colheita que, regada propriamente, dará seus frutos ao
mundo em alguns anos.

         Bem vindos!
FEVEREIRO   QUINTA 23/02        SEXTA 24/02              SEGUNDA 27/02    TERÇA 28/02       QUARTA 29/02

            - Apresentação      - Apresentação do        - Visita à      - Visita ao       - Apresentação
            Geral: a faculdade, currículo:               SOPRAFA na vila HEMOCE na         da Biblioteca do
Manhã
            o CALS, vídeo       *Ciclo básico;           Malvinas;       cidade do Crato; Curso de
            sobre o Cariri/NE;
                                *Ciclo Clínico;                                            Medicina.
                                                         - Dinâmica da   - Trote solidário
            - Dinâmica com os *Internato;
            novatos.                                     Mística.        por meio da
                                *PBL;                                    doação de
                                - Estágios, pesquisa e                   sangue.
                                extensão.
            - Palestra do       - Exibição de            - Discussão      - Servidores da   - Abordagem
            Coordenador do      documentário;            sobre o          UFC.              introdutória por
Tarde       curso;
                                                         movimento                          meio de PBL e
                                - Abordagem
            - Apresentação                               estudantil e o                     tutorias;
                               geral sobre o
            das instalações da                           CALS.
            faculdade;         SUS.                                                         - Avaliação da
                                                                                            semana de
            - Coquetel/Noite
                                                                                            recepção.
            do Jaleco.
Medicina, derivada do latim ars medicina, significa a arte da cura




  “Sedare dolorem opus divinum est”
                             (Hipócrates)




Práticas, abordagens e conhecimentos, - incorporando conceitos
materiais e espirituais -, técnicas manuais e exercícios, aplicados
individualmente ou combinados, a indivíduos ou a colectividades, de
maneira a tratar, diagnosticar e prevenir doenças, ou visando a manter o
bem-estar.
O cuidado dos mais frágeis existe desde a mais longínqua data, entre
                       quase todas as espécies de seres vivos.




 Medicina e Espiritualismo;

 As grandes civilizações e sua medicina;

 A Medicina ocidental moderna:

-Sistema médico humoral onde o tratamento deveria
restaurar o equilíbrio entre os clássicos elementos e
humores dentro do corpo;
- Hipócrates – “pai da medicina”;
- Evolução da arte/ciência médica;
- Aspectos atuais.
Caduceu de Hermes

       O bordão, bastão ou caduceu de Esculápio ou
Asclépio é um símbolo antigo, relacionado com a astrologia e
        com a cura dos doentes através da medicina.
A Medicina existe desde
indatáveis épocas, antes mesmo de
existirem universidades ou cursos de
doutoramento; e desde então, é
tradicional de quase todas as
populações tratarem por “Dr.” aquele
que exerce o ofício da cura – em muitos
países, o título de “MD” obtido ao final
dos anos de estudos médicos tem o
mesmo valor do “phD”!
Duração – Ideal: 6 Anos (12 semestres);
          Máxima: 10 anos.

Carga Horária: 9.080 horas
-4.592 h – Primeiro ao Oitavo Semestres;
- 4.448 h – Internato (23 meses).

Ciclos:
- Básico (1º ao 3º semestres);
- Profissional (4º ao 8º semestres);
- Internato: Clínica Médica, Cirurgia, Tocoginecologia, Saúde Comunitária e
Pediatria (9º ao 12º semestres).
MISSÃO:
   Graduar o médico, através de metodologias de ensino adequadas e em
  ambientes apropriados, proporcionando-lhe formação compatível com os
     vários níveis de atenção à saúde e conhecimento técnico, científico e
humanístico, que o capacite a identificar, conhecer, vivenciar os problemas de
 saúde do indivíduo e da comunidade e a participar da solução dos mesmos,
 agindo com criatividade, espírito crítico-científico e de acordo com princípios
                                     éticos.
Fundado em 2001, é vinculado ao Centro de Ciências da Saúde da Universidade
                                 Federal do Ceará



UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ – UFC

         A Universidade Federal do Ceará é
uma autarquia vinculada ao Ministério da
Educação. Nasceu como resultado de um
amplo movimento de opinião pública. Foi
criada pela Lei nº 2.373, em 16 de dezembro
de 1954, e instalada em 25 de junho do ano
                  seguinte.
ESTAR NA UNIVERSIDADE
Apresentando o CALS – Centro Acadêmico Leão Sampaio, sua
    representação estudantil perante toda comunidade acadêmica.


   Coordenação Geral:




      Marina Rabello                            Francieudo Sampaio
           S2                                            S4
   Secretariado                       Finanças




    Raul Barros   Kelvin Albuquerque    Juliana Santos
        S3                 S2                 S3
   Comunicação, Integração e Avaliação




    Arthur Esmeraldo   Kédma Barros   Joana Bouvié
           S4              S3              S3
   Pesquisa e Extensão           Estágios e Vivências




Arthur Fernandes   Aline Quental      Téo        Thyale
       S3                S2           S2           S4
   Eventos e Esportes




    Ana Carolina   Pedro Felipe   Karla Almeida   Felipe Gurgel
        S2             S4               S2             S5
   Patrimônio                      Educação Médica




Mateus Holanda   Geórgia Oliveira   Cassius Ramiro   Isadora Gregório
     S4                S3                 S3                S3
   Assistência Estudantil




     Camille Abreu   Rafaela Melo
          S2              S2
O Médico é o profissional que se ocupa da saúde humana, prevenindo,
 diagnosticando, tratando e curando as doenças, o que requer conhecimento
detalhado de disciplinas acadêmicas por detrás das doenças e do tratamento.

                      Mas é só isso?
 Ser MÉDICO é MUITO MAIS do que ser um TÉCNICO EM DOENÇAS!
Assistência Integral;

 Reabilitação;

 Cuidados Paliativos;

 PROMOÇÃO DA SAÚDE!
CAMPOS DE ATUAÇÃO:
SUBÁREAS DA MEDICINA:


CLÍNICA MÉDICA   GINECOLOGIA             NEUROLOGIA

CIRURGIA         OBSTETRÍCIA             NEUROCIRURGIA

PEDIATRIA        UROLOGIA                GERIATRIA

ONCOLOGIA        NEFROLOGIA              OFTALMOLOGIA

INFECTOLOGIA     GASTROENTEROLOGIA       DERMATOLOGIA


                      E outras mais...
- Formação geral e sólida – três níveis de atuação;

- Comprometimento com as transformações da sociedade;

- Comprometimento com              a   defesa   da    vida   e   com   o
autodesenvolvimento;

- Cooperativismo;

- Criatividade, poder analítico e de
tomada de decisões
Dentro do sistema público de saúde, a classe médica é uma das mais (se não
 a mais) privilegiadas em relação às lutas sociais por qualidade e garantida
                             de serviços do SUS!
Conselho Federal de Medicina - CFM
            O Conselho Federal de Medicina – CFM, criado em 1951, é
um órgão que possui atribuições constitucionais de fiscalização e
normatização da prática médica. É mantido por contribuições anuais
obrigatórias de todos que exercem medicina no Brasil.
            É representado estadualmente pelos Conselhos Regionais
de Medicina – CRMs. Ambas as organizações extrapolaram suas
funções cartoriais, fiscalizadores e normatizadoras (registro
profissional do médico e aplicação de sanções do Código de Ética
Médica) e adquiriram importante papel nas lutas sociais pela saúde
no país ao longo de sua existência.
                   Associação Médica Brasileira - AMB
                                        A Associação Médica Brasileira é uma sociedade sem fins
                            lucrativos, fundada em 1951, cuja missão é defender a dignidade
                            profissional do médico e a assistência de qualidade à saúde da
                            população brasileira.
                                        Buscando o aprimoramento científico e a valorização
                            profissional do médico, desde 1958, a AMB concede Títulos de
                            Especialista aos médicos aprovados em rigorosas avaliações teóricas
                            e práticas.
Federação Nacional dos Médicos - FENAM
                            Sindicato nacional médico de caráter
                  compulsório mantido por contribuições anuais por
                  todos que exercem medicina no Brasil. Objetiva a
                  defesa dos médicos como classe na luta social-
                  trabalhistas.


         Academia Nacional de Medicina
         Desde 1829 a Academia Nacional de
Medicina dedica-se a promover e debater a ciência
médica, congregar profissionais de excelência e auxiliar
em questões de saúde pública. É, pois, uma instituição
centenária e de caráter científico.
Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina - DENEM

         É a entidade representativa nacional dos estudantes de medicina,
tendo participado de várias lutas e mobilizações desde sua fundação. Divide-
se em 8 regionais para facilitar o canal de dialogo entre a entidade nacional e
os Centros Acadêmicos ou Diretórios Acadêmicos.

          DENEM – Nordeste 2 [NE 2]  Divisão da executiva em que se
insere a Faculdade de Medicina do Cariri.
Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina
                            IFMSA
          É uma organização não-governamental que representa
associações de estudantes de medicina de todo o mundo. Suas atividades
relacionam-se com promoção de estágios clínicos e científicos
internacionalmente. A IFMSA organiza também projetos, seminários e
workshops nas áreas da saúde pública, educação médica, saúde reprodutiva
e AIDS, além de promover os direitos humanos e a paz junto das mais
diversas instituições.
Diversas opções de atuação – setor público (atenção primária, secundária e
terciária, plantões), setor privado (clínica fixa, auto-gestão, “free-lance”);

 Índice Nº de Médicos/Habitantes  1,95 médico/1000 habitantes
  - OMS preconiza – 1 médico/1000 habitantess

Desigualdade na distribuição dos médicos:
 - Sudeste x Restante do País
 - Capitais x Interior
 - Setor Público x Setor Privado

Crescimento do número de médicos em 530% em quatro décadas
   - Abertura desenfreada de escolas médicas (185 no total, 45% delas abertas nos
últimos 10 anos);
  - Chegada de estudantes brasileiros do exterior.
“Médicos e administradores estão no topo da lista de profissões mais bem
     pagas do país, de acordo com o estudo O Retorno da Educação no Mercado de
              Trabalho, divulgado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas)”.

Médicos, com mestrado ou doutorado:
- Salário médio – R$ 8.966,00 (corrigido = R$ 13.897,30)
- Probabilidade de estar empregado – 93%

Médicos, apenas graduados:
-Salário médio – R$ 6.705,00 (corrigido = R$ 10.392,75)
- Probabilidade de estar empregado – 90%


CARGA HORÁRIA – A MAIOR ENTRE TODAS AS PROFISSÕES = 52H SEMANAIS!

                                      Será?
ATO MÉDICO – Regulamentação da Profissão Médica
- SIM: Áreas de atuação exclusiva do médico = melhor atendimento à população;
regulação dos “limites da profissão médica”;
- NÃO: Subordinação de outras categorias aos médicos; apropriação de funções de
outras profissões apenas para a medicina; as consultas médicas duram de 3 a 5
minutos.
 Piso salarial FENAM – R$ 9.813,00, para 20h semanais = é respeitado?;

 Piso no serviço público- Inexistente;

 Carreira de médico de estado – Inexistente;

 Limitação de carga horária - Inexistente;

 A exploração dos Planos de Saúde:
- Valor Médio de R$ 35,00 a R$ 40,00 por consulta (incluso retorno em 15 dias);
- Planos imprimem “correntes” ao diagnóstico ao limitarem o número de exames a
ser autorizado.

 Médicos – Os culpados pelos problemas da saúde pública?
Comitê Internacional da Cruz Vermelha
           É uma sociedade humanística de socorro voluntário cuja
 missão é prestar assistência à saúde humana em guerras para as
 vítimas civis e militares, assim como na paz. É de caráter neutro e
 independente e detentora de dois prêmios Nobel da Paz.




    http://www.icrc.org/por/index.jsp
Médecins sans Frontières - MSF

         É uma organização internacional não-governamental sem fins lucrativos
que oferece leva ajuda médica e humanitária a situações de emergência, em casos
como conflitos armados, catástrofes naturais, epidemias, fome e exclusão social.




                               http://www.msf.org.br/
Médicos do Mundo

         Médecins du monde é uma organização não-
governamental baseada na benevolência de profissionais
da saúde para levar ajuda humanitária a populações vulneráveis
na França e no mundo. Atualmente, atua em mais de 60 países.




   http://www.medecinsdumonde.org/
Expedicionários da saúde

           A Associação Expedicionários da Saúde é uma organização que reúne
médicos voluntários em expedições que levam medicina especializada,
principalmente atendimento cirúrgico, à populações indígenas da Amazônia
brasileira.




                 http://www.expedicionariosdasaude.org.br/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 1 - Aula 5
Módulo 1 - Aula 5Módulo 1 - Aula 5
Módulo 1 - Aula 5
agemais
 
Introdução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFC
Introdução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFCIntrodução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFC
Introdução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFC
Leonardo Savassi
 
Consulta de enfermagem ao idoso na Atenção Básica
Consulta de enfermagem ao idoso na Atenção BásicaConsulta de enfermagem ao idoso na Atenção Básica
Consulta de enfermagem ao idoso na Atenção Básica
Centro Universitário Ages
 
Livro Saúde do Idoso
Livro Saúde do IdosoLivro Saúde do Idoso
Livro Saúde do Idoso
Letícia Spina Tapia
 
Uma nova-proposta-de-qualidade-de-vida
Uma nova-proposta-de-qualidade-de-vidaUma nova-proposta-de-qualidade-de-vida
Uma nova-proposta-de-qualidade-de-vida
Cristão Peregrino
 
Atenção à saúde do idoso aspectos conceituais
Atenção à saúde do idoso aspectos conceituaisAtenção à saúde do idoso aspectos conceituais
Atenção à saúde do idoso aspectos conceituais
Centro Universitário Ages
 
Saude do-idoso-web1
Saude do-idoso-web1Saude do-idoso-web1
Saude do-idoso-web1
ivone guedes borges
 
Reabilitação / Centro de Reabilitação
Reabilitação / Centro de ReabilitaçãoReabilitação / Centro de Reabilitação
Reabilitação / Centro de Reabilitação
Dalvânia Santos
 
Assistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adulto
Assistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adultoAssistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adulto
Assistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adulto
Alessandra Floriano Amaro
 
Capacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enferm
Capacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enfermCapacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enferm
Capacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enferm
manoelramosdeoliveir1
 
10360101112016 introducao a_saude_publica_aula_01
10360101112016 introducao a_saude_publica_aula_0110360101112016 introducao a_saude_publica_aula_01
10360101112016 introducao a_saude_publica_aula_01
Deylane Melo
 
Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...
Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...
Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...
jorge luiz dos santos de souza
 
Porque humanizar
Porque humanizar Porque humanizar
Porque humanizar
eticadoencontro
 
Rede de Atenção à Saúde do Idoso
Rede de Atenção à Saúde do IdosoRede de Atenção à Saúde do Idoso
Rede de Atenção à Saúde do Idoso
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosaAula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Proqualis
 
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososPalestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Ana Hollanders
 
Pet visita[1]
Pet visita[1]Pet visita[1]
Pet visita[1]
PET - Odontologia UFPR
 
Educação saúde idosos apresentação
Educação saúde idosos   apresentaçãoEducação saúde idosos   apresentação
Educação saúde idosos apresentação
fabio_freitas
 
Bases Conceituais da Saúde
Bases Conceituais da Saúde Bases Conceituais da Saúde
Bases Conceituais da Saúde
Atena Editora
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Centro Universitário Ages
 

Mais procurados (20)

Módulo 1 - Aula 5
Módulo 1 - Aula 5Módulo 1 - Aula 5
Módulo 1 - Aula 5
 
Introdução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFC
Introdução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFCIntrodução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFC
Introdução a pesquisa em APS - V Congresso Mineiro MFC
 
Consulta de enfermagem ao idoso na Atenção Básica
Consulta de enfermagem ao idoso na Atenção BásicaConsulta de enfermagem ao idoso na Atenção Básica
Consulta de enfermagem ao idoso na Atenção Básica
 
Livro Saúde do Idoso
Livro Saúde do IdosoLivro Saúde do Idoso
Livro Saúde do Idoso
 
Uma nova-proposta-de-qualidade-de-vida
Uma nova-proposta-de-qualidade-de-vidaUma nova-proposta-de-qualidade-de-vida
Uma nova-proposta-de-qualidade-de-vida
 
Atenção à saúde do idoso aspectos conceituais
Atenção à saúde do idoso aspectos conceituaisAtenção à saúde do idoso aspectos conceituais
Atenção à saúde do idoso aspectos conceituais
 
Saude do-idoso-web1
Saude do-idoso-web1Saude do-idoso-web1
Saude do-idoso-web1
 
Reabilitação / Centro de Reabilitação
Reabilitação / Centro de ReabilitaçãoReabilitação / Centro de Reabilitação
Reabilitação / Centro de Reabilitação
 
Assistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adulto
Assistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adultoAssistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adulto
Assistencia a saude do trabalhador no contexto da saude do adulto
 
Capacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enferm
Capacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enfermCapacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enferm
Capacitacao a distancia para atencao basica hipertensao aux enferm
 
10360101112016 introducao a_saude_publica_aula_01
10360101112016 introducao a_saude_publica_aula_0110360101112016 introducao a_saude_publica_aula_01
10360101112016 introducao a_saude_publica_aula_01
 
Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...
Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...
Recomendacoes para a_pratica_de_atividades_fisicas_para_pessoas_vivendo_com_h...
 
Porque humanizar
Porque humanizar Porque humanizar
Porque humanizar
 
Rede de Atenção à Saúde do Idoso
Rede de Atenção à Saúde do IdosoRede de Atenção à Saúde do Idoso
Rede de Atenção à Saúde do Idoso
 
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosaAula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
 
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososPalestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
 
Pet visita[1]
Pet visita[1]Pet visita[1]
Pet visita[1]
 
Educação saúde idosos apresentação
Educação saúde idosos   apresentaçãoEducação saúde idosos   apresentação
Educação saúde idosos apresentação
 
Bases Conceituais da Saúde
Bases Conceituais da Saúde Bases Conceituais da Saúde
Bases Conceituais da Saúde
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
 

Semelhante a Apresentação2

Medicina
MedicinaMedicina
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
LACES1
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
LACES1
 
Diabetes e exercícios
Diabetes e exercícios Diabetes e exercícios
Diabetes e exercícios
marcelosilveirazero1
 
European definition in portuguese 2002
European definition in portuguese 2002European definition in portuguese 2002
European definition in portuguese 2002
João Pedro Batista Tomaz
 
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grossemanDesenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
PROIDDBahiana
 
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grossemanDesenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
PROIDDBahiana
 
CREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIO
CREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIOCREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIO
CREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIO
marcelosilveirazero1
 
Apresentação LAPED-SM
Apresentação LAPED-SMApresentação LAPED-SM
Apresentação LAPED-SM
Nathália Cyllio
 
Apresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo
Apresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo FundoApresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo
Apresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo
jorge luiz dos santos de souza
 
Apresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptx
Apresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptxApresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptx
Apresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptx
Antoniochaves38
 
Sala de espera artigo
Sala de espera artigoSala de espera artigo
Sala de espera artigo
Marta Elini Borges
 
metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2
Leandro Lourenção Duarte
 
Perfil de competências do especialista em Medicina Geral e Familiar
Perfil de competências do especialista em Medicina Geral e FamiliarPerfil de competências do especialista em Medicina Geral e Familiar
Perfil de competências do especialista em Medicina Geral e Familiar
Mgfamiliar Net
 
Odontologia em saúde coletiva II 1ª aula
Odontologia em saúde coletiva II   1ª aulaOdontologia em saúde coletiva II   1ª aula
Odontologia em saúde coletiva II 1ª aula
Adélia Correia
 
Manual do Calouro 2012/1
Manual do Calouro 2012/1Manual do Calouro 2012/1
Manual do Calouro 2012/1
dank_leiga
 
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptxaula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
CarlosSpencer3
 
E-book Fisioterapia.pdf
E-book  Fisioterapia.pdfE-book  Fisioterapia.pdf
E-book Fisioterapia.pdf
Alexandre Sancho
 
Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I UC-III - 2011 - 1
Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I  UC-III -  2011 - 1Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I  UC-III -  2011 - 1
Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I UC-III - 2011 - 1
Dr. João Félix Dias
 
Qualidade de vida dos joves parte teórica (71 a) (3)
Qualidade de vida dos joves   parte teórica (71 a) (3)Qualidade de vida dos joves   parte teórica (71 a) (3)
Qualidade de vida dos joves parte teórica (71 a) (3)
Qualivida
 

Semelhante a Apresentação2 (20)

Medicina
MedicinaMedicina
Medicina
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
 
Diabetes e exercícios
Diabetes e exercícios Diabetes e exercícios
Diabetes e exercícios
 
European definition in portuguese 2002
European definition in portuguese 2002European definition in portuguese 2002
European definition in portuguese 2002
 
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grossemanDesenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
 
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grossemanDesenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
Desenvolvimento curricular cbc-bollela-amaral-grosseman
 
CREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIO
CREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIOCREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIO
CREF 4 - SP - OBESIDADE E EXERCICIO
 
Apresentação LAPED-SM
Apresentação LAPED-SMApresentação LAPED-SM
Apresentação LAPED-SM
 
Apresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo
Apresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo FundoApresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo
Apresentações 2º dia VI SEPE UFFS - Campus Passo Fundo
 
Apresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptx
Apresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptxApresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptx
Apresentação Socializacao Saude Coletiva I (2)[2196].pptx
 
Sala de espera artigo
Sala de espera artigoSala de espera artigo
Sala de espera artigo
 
metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2
 
Perfil de competências do especialista em Medicina Geral e Familiar
Perfil de competências do especialista em Medicina Geral e FamiliarPerfil de competências do especialista em Medicina Geral e Familiar
Perfil de competências do especialista em Medicina Geral e Familiar
 
Odontologia em saúde coletiva II 1ª aula
Odontologia em saúde coletiva II   1ª aulaOdontologia em saúde coletiva II   1ª aula
Odontologia em saúde coletiva II 1ª aula
 
Manual do Calouro 2012/1
Manual do Calouro 2012/1Manual do Calouro 2012/1
Manual do Calouro 2012/1
 
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptxaula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
 
E-book Fisioterapia.pdf
E-book  Fisioterapia.pdfE-book  Fisioterapia.pdf
E-book Fisioterapia.pdf
 
Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I UC-III - 2011 - 1
Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I  UC-III -  2011 - 1Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I  UC-III -  2011 - 1
Plano de Ensino do Módulo Saúde do Adulto- I UC-III - 2011 - 1
 
Qualidade de vida dos joves parte teórica (71 a) (3)
Qualidade de vida dos joves   parte teórica (71 a) (3)Qualidade de vida dos joves   parte teórica (71 a) (3)
Qualidade de vida dos joves parte teórica (71 a) (3)
 

Mais de Raul Barros

Nomes
NomesNomes
Modelo geral
Modelo   geralModelo   geral
Modelo geral
Raul Barros
 
Modelo curso de sutura
Modelo   curso de suturaModelo   curso de sutura
Modelo curso de sutura
Raul Barros
 
Modelo curso de sutura
Modelo   curso de suturaModelo   curso de sutura
Modelo curso de sutura
Raul Barros
 
Relatório reunião com dr. cláudio
Relatório reunião com dr. cláudioRelatório reunião com dr. cláudio
Relatório reunião com dr. cláudio
Raul Barros
 
Lista de frequencia
Lista de frequenciaLista de frequencia
Lista de frequencia
Raul Barros
 
Frequência e emails
Frequência e emailsFrequência e emails
Frequência e emails
Raul Barros
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
Raul Barros
 
Formulário curso de sutura
Formulário curso de suturaFormulário curso de sutura
Formulário curso de sutura
Raul Barros
 
Formulário curso de sutura
Formulário curso de suturaFormulário curso de sutura
Formulário curso de sutura
Raul Barros
 
Solicitacao cursos
Solicitacao cursosSolicitacao cursos
Solicitacao cursos
Raul Barros
 
Solicitacao gestao
Solicitacao gestaoSolicitacao gestao
Solicitacao gestao
Raul Barros
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
Raul Barros
 
Solicitacao gestao
Solicitacao gestaoSolicitacao gestao
Solicitacao gestao
Raul Barros
 
Solicitacao cursos
Solicitacao cursosSolicitacao cursos
Solicitacao cursos
Raul Barros
 
Frequencia parcial
Frequencia parcialFrequencia parcial
Frequencia parcial
Raul Barros
 
Cronograma final
Cronograma finalCronograma final
Cronograma final
Raul Barros
 
Semana de recepção
Semana de recepçãoSemana de recepção
Semana de recepção
Raul Barros
 
Ficha x
Ficha xFicha x
Ficha x
Raul Barros
 

Mais de Raul Barros (19)

Nomes
NomesNomes
Nomes
 
Modelo geral
Modelo   geralModelo   geral
Modelo geral
 
Modelo curso de sutura
Modelo   curso de suturaModelo   curso de sutura
Modelo curso de sutura
 
Modelo curso de sutura
Modelo   curso de suturaModelo   curso de sutura
Modelo curso de sutura
 
Relatório reunião com dr. cláudio
Relatório reunião com dr. cláudioRelatório reunião com dr. cláudio
Relatório reunião com dr. cláudio
 
Lista de frequencia
Lista de frequenciaLista de frequencia
Lista de frequencia
 
Frequência e emails
Frequência e emailsFrequência e emails
Frequência e emails
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
 
Formulário curso de sutura
Formulário curso de suturaFormulário curso de sutura
Formulário curso de sutura
 
Formulário curso de sutura
Formulário curso de suturaFormulário curso de sutura
Formulário curso de sutura
 
Solicitacao cursos
Solicitacao cursosSolicitacao cursos
Solicitacao cursos
 
Solicitacao gestao
Solicitacao gestaoSolicitacao gestao
Solicitacao gestao
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
 
Solicitacao gestao
Solicitacao gestaoSolicitacao gestao
Solicitacao gestao
 
Solicitacao cursos
Solicitacao cursosSolicitacao cursos
Solicitacao cursos
 
Frequencia parcial
Frequencia parcialFrequencia parcial
Frequencia parcial
 
Cronograma final
Cronograma finalCronograma final
Cronograma final
 
Semana de recepção
Semana de recepçãoSemana de recepção
Semana de recepção
 
Ficha x
Ficha xFicha x
Ficha x
 

Apresentação2

  • 2. O Centro Acadêmico Leão Sampaio (CALS), assim como toda a família FAMED/Cariri parabeniza a todos pela aprovação no vestibular no curso mais concorrido do Brasil! Essa será uma semana de muitas discussões, apresentações, reflexões e o início do plantio de uma grande colheita que, regada propriamente, dará seus frutos ao mundo em alguns anos. Bem vindos!
  • 3. FEVEREIRO QUINTA 23/02 SEXTA 24/02 SEGUNDA 27/02 TERÇA 28/02 QUARTA 29/02 - Apresentação - Apresentação do - Visita à - Visita ao - Apresentação Geral: a faculdade, currículo: SOPRAFA na vila HEMOCE na da Biblioteca do Manhã o CALS, vídeo *Ciclo básico; Malvinas; cidade do Crato; Curso de sobre o Cariri/NE; *Ciclo Clínico; Medicina. - Dinâmica da - Trote solidário - Dinâmica com os *Internato; novatos. Mística. por meio da *PBL; doação de - Estágios, pesquisa e sangue. extensão. - Palestra do - Exibição de - Discussão - Servidores da - Abordagem Coordenador do documentário; sobre o UFC. introdutória por Tarde curso; movimento meio de PBL e - Abordagem - Apresentação estudantil e o tutorias; geral sobre o das instalações da CALS. faculdade; SUS. - Avaliação da semana de - Coquetel/Noite recepção. do Jaleco.
  • 4. Medicina, derivada do latim ars medicina, significa a arte da cura “Sedare dolorem opus divinum est” (Hipócrates) Práticas, abordagens e conhecimentos, - incorporando conceitos materiais e espirituais -, técnicas manuais e exercícios, aplicados individualmente ou combinados, a indivíduos ou a colectividades, de maneira a tratar, diagnosticar e prevenir doenças, ou visando a manter o bem-estar.
  • 5. O cuidado dos mais frágeis existe desde a mais longínqua data, entre quase todas as espécies de seres vivos.  Medicina e Espiritualismo;  As grandes civilizações e sua medicina;  A Medicina ocidental moderna: -Sistema médico humoral onde o tratamento deveria restaurar o equilíbrio entre os clássicos elementos e humores dentro do corpo; - Hipócrates – “pai da medicina”; - Evolução da arte/ciência médica; - Aspectos atuais.
  • 6. Caduceu de Hermes O bordão, bastão ou caduceu de Esculápio ou Asclépio é um símbolo antigo, relacionado com a astrologia e com a cura dos doentes através da medicina.
  • 7. A Medicina existe desde indatáveis épocas, antes mesmo de existirem universidades ou cursos de doutoramento; e desde então, é tradicional de quase todas as populações tratarem por “Dr.” aquele que exerce o ofício da cura – em muitos países, o título de “MD” obtido ao final dos anos de estudos médicos tem o mesmo valor do “phD”!
  • 8. Duração – Ideal: 6 Anos (12 semestres); Máxima: 10 anos. Carga Horária: 9.080 horas -4.592 h – Primeiro ao Oitavo Semestres; - 4.448 h – Internato (23 meses). Ciclos: - Básico (1º ao 3º semestres); - Profissional (4º ao 8º semestres); - Internato: Clínica Médica, Cirurgia, Tocoginecologia, Saúde Comunitária e Pediatria (9º ao 12º semestres).
  • 9. MISSÃO: Graduar o médico, através de metodologias de ensino adequadas e em ambientes apropriados, proporcionando-lhe formação compatível com os vários níveis de atenção à saúde e conhecimento técnico, científico e humanístico, que o capacite a identificar, conhecer, vivenciar os problemas de saúde do indivíduo e da comunidade e a participar da solução dos mesmos, agindo com criatividade, espírito crítico-científico e de acordo com princípios éticos.
  • 10. Fundado em 2001, é vinculado ao Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Ceará UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ – UFC A Universidade Federal do Ceará é uma autarquia vinculada ao Ministério da Educação. Nasceu como resultado de um amplo movimento de opinião pública. Foi criada pela Lei nº 2.373, em 16 de dezembro de 1954, e instalada em 25 de junho do ano seguinte.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15. Apresentando o CALS – Centro Acadêmico Leão Sampaio, sua representação estudantil perante toda comunidade acadêmica.  Coordenação Geral: Marina Rabello Francieudo Sampaio S2 S4
  • 16. Secretariado Finanças Raul Barros Kelvin Albuquerque Juliana Santos S3 S2 S3
  • 17. Comunicação, Integração e Avaliação Arthur Esmeraldo Kédma Barros Joana Bouvié S4 S3 S3
  • 18. Pesquisa e Extensão Estágios e Vivências Arthur Fernandes Aline Quental Téo Thyale S3 S2 S2 S4
  • 19. Eventos e Esportes Ana Carolina Pedro Felipe Karla Almeida Felipe Gurgel S2 S4 S2 S5
  • 20. Patrimônio Educação Médica Mateus Holanda Geórgia Oliveira Cassius Ramiro Isadora Gregório S4 S3 S3 S3
  • 21. Assistência Estudantil Camille Abreu Rafaela Melo S2 S2
  • 22. O Médico é o profissional que se ocupa da saúde humana, prevenindo, diagnosticando, tratando e curando as doenças, o que requer conhecimento detalhado de disciplinas acadêmicas por detrás das doenças e do tratamento. Mas é só isso? Ser MÉDICO é MUITO MAIS do que ser um TÉCNICO EM DOENÇAS!
  • 23. Assistência Integral;  Reabilitação;  Cuidados Paliativos;  PROMOÇÃO DA SAÚDE!
  • 25. SUBÁREAS DA MEDICINA: CLÍNICA MÉDICA GINECOLOGIA NEUROLOGIA CIRURGIA OBSTETRÍCIA NEUROCIRURGIA PEDIATRIA UROLOGIA GERIATRIA ONCOLOGIA NEFROLOGIA OFTALMOLOGIA INFECTOLOGIA GASTROENTEROLOGIA DERMATOLOGIA E outras mais...
  • 26. - Formação geral e sólida – três níveis de atuação; - Comprometimento com as transformações da sociedade; - Comprometimento com a defesa da vida e com o autodesenvolvimento; - Cooperativismo; - Criatividade, poder analítico e de tomada de decisões
  • 27. Dentro do sistema público de saúde, a classe médica é uma das mais (se não a mais) privilegiadas em relação às lutas sociais por qualidade e garantida de serviços do SUS!
  • 28.
  • 29. Conselho Federal de Medicina - CFM O Conselho Federal de Medicina – CFM, criado em 1951, é um órgão que possui atribuições constitucionais de fiscalização e normatização da prática médica. É mantido por contribuições anuais obrigatórias de todos que exercem medicina no Brasil. É representado estadualmente pelos Conselhos Regionais de Medicina – CRMs. Ambas as organizações extrapolaram suas funções cartoriais, fiscalizadores e normatizadoras (registro profissional do médico e aplicação de sanções do Código de Ética Médica) e adquiriram importante papel nas lutas sociais pela saúde no país ao longo de sua existência. Associação Médica Brasileira - AMB A Associação Médica Brasileira é uma sociedade sem fins lucrativos, fundada em 1951, cuja missão é defender a dignidade profissional do médico e a assistência de qualidade à saúde da população brasileira. Buscando o aprimoramento científico e a valorização profissional do médico, desde 1958, a AMB concede Títulos de Especialista aos médicos aprovados em rigorosas avaliações teóricas e práticas.
  • 30. Federação Nacional dos Médicos - FENAM Sindicato nacional médico de caráter compulsório mantido por contribuições anuais por todos que exercem medicina no Brasil. Objetiva a defesa dos médicos como classe na luta social- trabalhistas. Academia Nacional de Medicina Desde 1829 a Academia Nacional de Medicina dedica-se a promover e debater a ciência médica, congregar profissionais de excelência e auxiliar em questões de saúde pública. É, pois, uma instituição centenária e de caráter científico.
  • 31. Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina - DENEM É a entidade representativa nacional dos estudantes de medicina, tendo participado de várias lutas e mobilizações desde sua fundação. Divide- se em 8 regionais para facilitar o canal de dialogo entre a entidade nacional e os Centros Acadêmicos ou Diretórios Acadêmicos. DENEM – Nordeste 2 [NE 2]  Divisão da executiva em que se insere a Faculdade de Medicina do Cariri.
  • 32. Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina IFMSA É uma organização não-governamental que representa associações de estudantes de medicina de todo o mundo. Suas atividades relacionam-se com promoção de estágios clínicos e científicos internacionalmente. A IFMSA organiza também projetos, seminários e workshops nas áreas da saúde pública, educação médica, saúde reprodutiva e AIDS, além de promover os direitos humanos e a paz junto das mais diversas instituições.
  • 33. Diversas opções de atuação – setor público (atenção primária, secundária e terciária, plantões), setor privado (clínica fixa, auto-gestão, “free-lance”);  Índice Nº de Médicos/Habitantes  1,95 médico/1000 habitantes - OMS preconiza – 1 médico/1000 habitantess Desigualdade na distribuição dos médicos: - Sudeste x Restante do País - Capitais x Interior - Setor Público x Setor Privado Crescimento do número de médicos em 530% em quatro décadas - Abertura desenfreada de escolas médicas (185 no total, 45% delas abertas nos últimos 10 anos); - Chegada de estudantes brasileiros do exterior.
  • 34. “Médicos e administradores estão no topo da lista de profissões mais bem pagas do país, de acordo com o estudo O Retorno da Educação no Mercado de Trabalho, divulgado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas)”. Médicos, com mestrado ou doutorado: - Salário médio – R$ 8.966,00 (corrigido = R$ 13.897,30) - Probabilidade de estar empregado – 93% Médicos, apenas graduados: -Salário médio – R$ 6.705,00 (corrigido = R$ 10.392,75) - Probabilidade de estar empregado – 90% CARGA HORÁRIA – A MAIOR ENTRE TODAS AS PROFISSÕES = 52H SEMANAIS! Será?
  • 35.
  • 36.
  • 37. ATO MÉDICO – Regulamentação da Profissão Médica - SIM: Áreas de atuação exclusiva do médico = melhor atendimento à população; regulação dos “limites da profissão médica”; - NÃO: Subordinação de outras categorias aos médicos; apropriação de funções de outras profissões apenas para a medicina; as consultas médicas duram de 3 a 5 minutos.
  • 38.  Piso salarial FENAM – R$ 9.813,00, para 20h semanais = é respeitado?;  Piso no serviço público- Inexistente;  Carreira de médico de estado – Inexistente;  Limitação de carga horária - Inexistente;  A exploração dos Planos de Saúde: - Valor Médio de R$ 35,00 a R$ 40,00 por consulta (incluso retorno em 15 dias); - Planos imprimem “correntes” ao diagnóstico ao limitarem o número de exames a ser autorizado.  Médicos – Os culpados pelos problemas da saúde pública?
  • 39. Comitê Internacional da Cruz Vermelha É uma sociedade humanística de socorro voluntário cuja missão é prestar assistência à saúde humana em guerras para as vítimas civis e militares, assim como na paz. É de caráter neutro e independente e detentora de dois prêmios Nobel da Paz. http://www.icrc.org/por/index.jsp
  • 40. Médecins sans Frontières - MSF É uma organização internacional não-governamental sem fins lucrativos que oferece leva ajuda médica e humanitária a situações de emergência, em casos como conflitos armados, catástrofes naturais, epidemias, fome e exclusão social. http://www.msf.org.br/
  • 41. Médicos do Mundo Médecins du monde é uma organização não- governamental baseada na benevolência de profissionais da saúde para levar ajuda humanitária a populações vulneráveis na França e no mundo. Atualmente, atua em mais de 60 países. http://www.medecinsdumonde.org/
  • 42. Expedicionários da saúde A Associação Expedicionários da Saúde é uma organização que reúne médicos voluntários em expedições que levam medicina especializada, principalmente atendimento cirúrgico, à populações indígenas da Amazônia brasileira. http://www.expedicionariosdasaude.org.br/