SlideShare uma empresa Scribd logo
STCUrbanismo e MobilidadeDr1: Construção e arquitecturaProposta de trabalho nº3   22/09/2010Amílcar MoreiraJosé silva
A nossa escolha foi o escritórioComeçamos pelo projecto e os materiais escolhidos.
ApresentaçãO Ficha3
ApresentaçãO Ficha3
ApresentaçãO Ficha3
ApresentaçãO Ficha3
Divisória e estante em pladurVantagens da utilização deste material Rapidez na preparação e instalaçãoEconomia importante na sua utilizaçãoAcabamento final perfeitoPermite ser usado para isolamento ou para reparação rápida de paredes danificadasPermite paredes mais finasDesvantagens Não é tão sólido como o tradicional tijolo e cimentoNecessita de maior cuidado na fixação de objectosPode não ser bom isolador térmico e acústicoÉ usado habitualmente com perfis e peças metálicas que criam a estrutura onde se fixa o pladur.
Tecto falso
Tecto falsoO principal objectivo da colocação de um tecto falso é a melhoria do espaço, tanto em termos da imagem, como das características de isolamento acústico e/ou térmico, ou da resistência ao fogo e humidade (principalmente no caso de reabilitações). Outra das vantagens da aplicação deste tipo de tectos é que permite ocultar instalações técnicas, tais como tubagens de electricidade, condutas de ar condicionado, entre outras.
Janelas
ApresentaçãO Ficha3
janelas em vidro duploO janelas em vidro duplo é constituído por dois vidros separados entre si por um espaço hermeticamente preenchido com ar desidratado. Desta forma, o vidro duplo permite isolamento acústico e térmico.Protegendo as transferências de calor entre o interior e o exterior de um edifício, o vidro duplo permite a redução do consumo de energia para a climatização..O vidro duplo pode ainda ser utilizado em grandes áreas envidraçadas, garantindo maior luminosidade natural no interior da construção e, como consequência, permitindo a redução do consumo de energia para a iluminação.Este tipo de vidro é normalmente utilizado em:Janelas com necessidade de isolamento térmico ou acústico;Grandes áreas envidraçadas.O vidro duplo apresenta uma série de vantagens que o tornam uma opção muito interessante na altura de escolher o vidro que melhor se adequa a qualquer projecto.Algumas das vantagensRedução dos custos de aquecimentoMelhoria do conforto junto de superfícies envidraçadasElevado nível de transmissão luminosa
soalho
             Pavimento
soalhovantagens deste piso são:Instalação sem barulho, sujeira ou cheiro.Pode ser instalado sobre diversos tipos de piso, como madeira, concreto, etc.Mais resistentes a impactos e riscos que os carpetes de madeira.Facilidade de limpeza: basta passar um pano húmido no piso flutuante.
http://www.space-out.com/efaturismolousa.blogspot.combelohorizonte.olx.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6. cap. vi esq. de madeira
6. cap. vi   esq. de madeira6. cap. vi   esq. de madeira
6. cap. vi esq. de madeira
Jamile Gebara
 
Esquadrias
EsquadriasEsquadrias
Esquadrias
Carlos Elson Cunha
 
Cortina de vidro
Cortina de vidroCortina de vidro
Cortina de vidro
Leo Borges
 
Palestra Drywall
Palestra DrywallPalestra Drywall
Palestra Drywall
Ludmila Souza
 
Capoto
CapotoCapoto
O meio ambiente acustico.97
O meio ambiente acustico.97O meio ambiente acustico.97
O meio ambiente acustico.97
Priscila Silveira Prado
 
Conforto ambiental pp
Conforto ambiental ppConforto ambiental pp
Conforto ambiental pp
Carlos Elson Cunha
 
Casa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaioCasa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaio
MSamagaio
 
Reabilitação Energética Edifícios Residenciais
Reabilitação Energética Edifícios ResidenciaisReabilitação Energética Edifícios Residenciais
Reabilitação Energética Edifícios Residenciais
EdenCidade
 
Esquadrias - Construção civil
Esquadrias - Construção civilEsquadrias - Construção civil
Esquadrias - Construção civil
debvieir
 
Trabalho de Técnicas construtivas II
Trabalho de Técnicas construtivas IITrabalho de Técnicas construtivas II
Trabalho de Técnicas construtivas II
Claudia Bassotti
 
TRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRA
TRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRATRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRA
TRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRA
A M
 
Vidros e esquadrias
Vidros e esquadriasVidros e esquadrias
Vidros e esquadrias
Leonardo Reis
 
Studio Terra Soluções Urbanas Brasil
Studio Terra Soluções Urbanas BrasilStudio Terra Soluções Urbanas Brasil
Studio Terra Soluções Urbanas Brasil
Tiago Nicastro
 
Fibrocimento semamianto rafael
Fibrocimento semamianto rafaelFibrocimento semamianto rafael
Fibrocimento semamianto rafael
Ambiente Construído II
 
Esquadrias
EsquadriasEsquadrias
Esquadrias
usuariogrupo01
 
Materiais projeto e
Materiais projeto eMateriais projeto e
Materiais projeto e
Nayra Reis
 
Grupo 1
Grupo 1Grupo 1
Grupo 1
wal0912
 
Estrutura madeira laminada colada
Estrutura madeira laminada colada Estrutura madeira laminada colada
Estrutura madeira laminada colada
Marcelo Daniel Trindade
 
Construção com Fardos de Palha
Construção com Fardos de PalhaConstrução com Fardos de Palha
Construção com Fardos de Palha
BiaEsteves
 

Mais procurados (20)

6. cap. vi esq. de madeira
6. cap. vi   esq. de madeira6. cap. vi   esq. de madeira
6. cap. vi esq. de madeira
 
Esquadrias
EsquadriasEsquadrias
Esquadrias
 
Cortina de vidro
Cortina de vidroCortina de vidro
Cortina de vidro
 
Palestra Drywall
Palestra DrywallPalestra Drywall
Palestra Drywall
 
Capoto
CapotoCapoto
Capoto
 
O meio ambiente acustico.97
O meio ambiente acustico.97O meio ambiente acustico.97
O meio ambiente acustico.97
 
Conforto ambiental pp
Conforto ambiental ppConforto ambiental pp
Conforto ambiental pp
 
Casa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaioCasa sutentavel carlos e samagaio
Casa sutentavel carlos e samagaio
 
Reabilitação Energética Edifícios Residenciais
Reabilitação Energética Edifícios ResidenciaisReabilitação Energética Edifícios Residenciais
Reabilitação Energética Edifícios Residenciais
 
Esquadrias - Construção civil
Esquadrias - Construção civilEsquadrias - Construção civil
Esquadrias - Construção civil
 
Trabalho de Técnicas construtivas II
Trabalho de Técnicas construtivas IITrabalho de Técnicas construtivas II
Trabalho de Técnicas construtivas II
 
TRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRA
TRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRATRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRA
TRABALHO DE ESQUADRIAS DE FERRO E MADEIRA
 
Vidros e esquadrias
Vidros e esquadriasVidros e esquadrias
Vidros e esquadrias
 
Studio Terra Soluções Urbanas Brasil
Studio Terra Soluções Urbanas BrasilStudio Terra Soluções Urbanas Brasil
Studio Terra Soluções Urbanas Brasil
 
Fibrocimento semamianto rafael
Fibrocimento semamianto rafaelFibrocimento semamianto rafael
Fibrocimento semamianto rafael
 
Esquadrias
EsquadriasEsquadrias
Esquadrias
 
Materiais projeto e
Materiais projeto eMateriais projeto e
Materiais projeto e
 
Grupo 1
Grupo 1Grupo 1
Grupo 1
 
Estrutura madeira laminada colada
Estrutura madeira laminada colada Estrutura madeira laminada colada
Estrutura madeira laminada colada
 
Construção com Fardos de Palha
Construção com Fardos de PalhaConstrução com Fardos de Palha
Construção com Fardos de Palha
 

Semelhante a ApresentaçãO Ficha3

Vidro - Conforto acústico e térmico
Vidro - Conforto acústico e térmicoVidro - Conforto acústico e térmico
Vidro - Conforto acústico e térmico
Kelly Ruas
 
Folder cimenticios-2012
Folder cimenticios-2012Folder cimenticios-2012
Folder cimenticios-2012
Hilrocha
 
sistemas de vedação vertical
sistemas de vedação verticalsistemas de vedação vertical
sistemas de vedação vertical
Lucas Ferreira
 
sistema construtivo inovador (drywall)
sistema construtivo inovador (drywall)sistema construtivo inovador (drywall)
sistema construtivo inovador (drywall)
JulioHerysonSilva
 
Manta Térmica para Telhado
Manta Térmica para TelhadoManta Térmica para Telhado
Manta Térmica para Telhado
coberhouse
 
Slide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnn
Slide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnnSlide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnn
Slide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnn
AraujodeNJorgin
 
A execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidasA execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidas
Luciana Paixão Arquitetura
 
Isolamento termico acustico e impremiabilizante pdf
Isolamento termico acustico e impremiabilizante pdfIsolamento termico acustico e impremiabilizante pdf
Isolamento termico acustico e impremiabilizante pdf
JulioHerysonSilva
 
Especialidade de Arquitetura item 3
Especialidade de Arquitetura  item 3Especialidade de Arquitetura  item 3
Especialidade de Arquitetura item 3
' Paan
 
Importando Porcelanato Importar Já
Importando Porcelanato Importar Já Importando Porcelanato Importar Já
Importando Porcelanato Importar Já
telhamaringa1607
 
230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx
230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx
230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx
luzidio
 
Thiago e Eliézer - Vidro.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro.pdfThiago e Eliézer - Vidro.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro.pdf
diogenesfm
 
Trabalho paredes exteriores_final
Trabalho paredes exteriores_finalTrabalho paredes exteriores_final
Trabalho paredes exteriores_final
TS-Cunha
 
Fm isolamento térmico 2011
Fm isolamento térmico 2011 Fm isolamento térmico 2011
Fm isolamento térmico 2011
FM Isolamento Térmico
 
Vidro olé
Vidro oléVidro olé
Vidro olé
Claudio Cunha
 
Thiago e Eliézer - Vidro 2.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro 2.pdfThiago e Eliézer - Vidro 2.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro 2.pdf
diogenesfm
 
Desempenho acústico do PVC
Desempenho acústico do PVCDesempenho acústico do PVC
Desempenho acústico do PVC
cristalglass
 
Apresentação da FM Isolamento Térmico
Apresentação da FM Isolamento TérmicoApresentação da FM Isolamento Térmico
Apresentação da FM Isolamento Térmico
FM Ambientes Isotérmicos
 
Caderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdf
Caderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdfCaderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdf
Caderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdf
EvelyneEmanuelleManu
 
Etics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmico
Etics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmicoEtics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmico
Etics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmico
André Jorge
 

Semelhante a ApresentaçãO Ficha3 (20)

Vidro - Conforto acústico e térmico
Vidro - Conforto acústico e térmicoVidro - Conforto acústico e térmico
Vidro - Conforto acústico e térmico
 
Folder cimenticios-2012
Folder cimenticios-2012Folder cimenticios-2012
Folder cimenticios-2012
 
sistemas de vedação vertical
sistemas de vedação verticalsistemas de vedação vertical
sistemas de vedação vertical
 
sistema construtivo inovador (drywall)
sistema construtivo inovador (drywall)sistema construtivo inovador (drywall)
sistema construtivo inovador (drywall)
 
Manta Térmica para Telhado
Manta Térmica para TelhadoManta Térmica para Telhado
Manta Térmica para Telhado
 
Slide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnn
Slide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnnSlide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnn
Slide MACO II wanda e seldon bbbbbbbbbbbbnn
 
A execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidasA execução in situ com lajes protendidas
A execução in situ com lajes protendidas
 
Isolamento termico acustico e impremiabilizante pdf
Isolamento termico acustico e impremiabilizante pdfIsolamento termico acustico e impremiabilizante pdf
Isolamento termico acustico e impremiabilizante pdf
 
Especialidade de Arquitetura item 3
Especialidade de Arquitetura  item 3Especialidade de Arquitetura  item 3
Especialidade de Arquitetura item 3
 
Importando Porcelanato Importar Já
Importando Porcelanato Importar Já Importando Porcelanato Importar Já
Importando Porcelanato Importar Já
 
230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx
230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx
230523_LUZÍDIO CIPIRE_GESSO.pptx
 
Thiago e Eliézer - Vidro.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro.pdfThiago e Eliézer - Vidro.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro.pdf
 
Trabalho paredes exteriores_final
Trabalho paredes exteriores_finalTrabalho paredes exteriores_final
Trabalho paredes exteriores_final
 
Fm isolamento térmico 2011
Fm isolamento térmico 2011 Fm isolamento térmico 2011
Fm isolamento térmico 2011
 
Vidro olé
Vidro oléVidro olé
Vidro olé
 
Thiago e Eliézer - Vidro 2.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro 2.pdfThiago e Eliézer - Vidro 2.pdf
Thiago e Eliézer - Vidro 2.pdf
 
Desempenho acústico do PVC
Desempenho acústico do PVCDesempenho acústico do PVC
Desempenho acústico do PVC
 
Apresentação da FM Isolamento Térmico
Apresentação da FM Isolamento TérmicoApresentação da FM Isolamento Térmico
Apresentação da FM Isolamento Térmico
 
Caderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdf
Caderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdfCaderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdf
Caderno técnico - CIBELE SILVA EVELYNE LIMA MARCOS VINÍCUS - CORRETO.pdf
 
Etics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmico
Etics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmicoEtics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmico
Etics – Revestimento Exterior Delgado Sobre Isolante TéRmico
 

Mais de turmab

Direitos e deveres fundamentais emilia
Direitos e deveres fundamentais emiliaDireitos e deveres fundamentais emilia
Direitos e deveres fundamentais emilia
turmab
 
Hábitos que contribuem irene
Hábitos que contribuem ireneHábitos que contribuem irene
Hábitos que contribuem irene
turmab
 
Hábitos saudáveis rui
Hábitos saudáveis ruiHábitos saudáveis rui
Hábitos saudáveis rui
turmab
 
Proposta de trabalho ficha nº2
Proposta de trabalho ficha nº2Proposta de trabalho ficha nº2
Proposta de trabalho ficha nº2
turmab
 
Saude irene
Saude ireneSaude irene
Saude irene
turmab
 
Arquitectura
Arquitectura Arquitectura
Arquitectura
turmab
 
CP-NG:Convicçao e firmeza etica
CP-NG:Convicçao e firmeza eticaCP-NG:Convicçao e firmeza etica
CP-NG:Convicçao e firmeza etica
turmab
 
Direitos e deveres do consumidor
Direitos e deveres do consumidorDireitos e deveres do consumidor
Direitos e deveres do consumidor
turmab
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
turmab
 
Formas de mobilidade do concelho da trofa
Formas de mobilidade do concelho da trofaFormas de mobilidade do concelho da trofa
Formas de mobilidade do concelho da trofa
turmab
 
Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)
Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)
Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)
turmab
 
Historia do pc
Historia do pcHistoria do pc
Historia do pc
turmab
 

Mais de turmab (12)

Direitos e deveres fundamentais emilia
Direitos e deveres fundamentais emiliaDireitos e deveres fundamentais emilia
Direitos e deveres fundamentais emilia
 
Hábitos que contribuem irene
Hábitos que contribuem ireneHábitos que contribuem irene
Hábitos que contribuem irene
 
Hábitos saudáveis rui
Hábitos saudáveis ruiHábitos saudáveis rui
Hábitos saudáveis rui
 
Proposta de trabalho ficha nº2
Proposta de trabalho ficha nº2Proposta de trabalho ficha nº2
Proposta de trabalho ficha nº2
 
Saude irene
Saude ireneSaude irene
Saude irene
 
Arquitectura
Arquitectura Arquitectura
Arquitectura
 
CP-NG:Convicçao e firmeza etica
CP-NG:Convicçao e firmeza eticaCP-NG:Convicçao e firmeza etica
CP-NG:Convicçao e firmeza etica
 
Direitos e deveres do consumidor
Direitos e deveres do consumidorDireitos e deveres do consumidor
Direitos e deveres do consumidor
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
 
Formas de mobilidade do concelho da trofa
Formas de mobilidade do concelho da trofaFormas de mobilidade do concelho da trofa
Formas de mobilidade do concelho da trofa
 
Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)
Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)
Vamos construir uma casa de banho dr1 (3)
 
Historia do pc
Historia do pcHistoria do pc
Historia do pc
 

ApresentaçãO Ficha3

  • 1. STCUrbanismo e MobilidadeDr1: Construção e arquitecturaProposta de trabalho nº3 22/09/2010Amílcar MoreiraJosé silva
  • 2. A nossa escolha foi o escritórioComeçamos pelo projecto e os materiais escolhidos.
  • 7. Divisória e estante em pladurVantagens da utilização deste material Rapidez na preparação e instalaçãoEconomia importante na sua utilizaçãoAcabamento final perfeitoPermite ser usado para isolamento ou para reparação rápida de paredes danificadasPermite paredes mais finasDesvantagens Não é tão sólido como o tradicional tijolo e cimentoNecessita de maior cuidado na fixação de objectosPode não ser bom isolador térmico e acústicoÉ usado habitualmente com perfis e peças metálicas que criam a estrutura onde se fixa o pladur.
  • 9. Tecto falsoO principal objectivo da colocação de um tecto falso é a melhoria do espaço, tanto em termos da imagem, como das características de isolamento acústico e/ou térmico, ou da resistência ao fogo e humidade (principalmente no caso de reabilitações). Outra das vantagens da aplicação deste tipo de tectos é que permite ocultar instalações técnicas, tais como tubagens de electricidade, condutas de ar condicionado, entre outras.
  • 12. janelas em vidro duploO janelas em vidro duplo é constituído por dois vidros separados entre si por um espaço hermeticamente preenchido com ar desidratado. Desta forma, o vidro duplo permite isolamento acústico e térmico.Protegendo as transferências de calor entre o interior e o exterior de um edifício, o vidro duplo permite a redução do consumo de energia para a climatização..O vidro duplo pode ainda ser utilizado em grandes áreas envidraçadas, garantindo maior luminosidade natural no interior da construção e, como consequência, permitindo a redução do consumo de energia para a iluminação.Este tipo de vidro é normalmente utilizado em:Janelas com necessidade de isolamento térmico ou acústico;Grandes áreas envidraçadas.O vidro duplo apresenta uma série de vantagens que o tornam uma opção muito interessante na altura de escolher o vidro que melhor se adequa a qualquer projecto.Algumas das vantagensRedução dos custos de aquecimentoMelhoria do conforto junto de superfícies envidraçadasElevado nível de transmissão luminosa
  • 14. Pavimento
  • 15. soalhovantagens deste piso são:Instalação sem barulho, sujeira ou cheiro.Pode ser instalado sobre diversos tipos de piso, como madeira, concreto, etc.Mais resistentes a impactos e riscos que os carpetes de madeira.Facilidade de limpeza: basta passar um pano húmido no piso flutuante.