SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
Francisca Moura Fernandes nº11/ 9ºA
O que é a ajuda humanitária?



 A ajuda humanitária é a assistência de materiais ou logística, prestada para fins
humanitários, normalmente em resposta a crises humanitárias, desde desastres
naturais até desastres provocados pelo homem.
 O principal objectivo da ajuda humanitária é salvar vidas, aliviar o sofrimento, e
manter a dignidade humana.
Voluntariado


 Consiste na colaboração com a ONG’s, na realização de ações de voluntariado permitindo
melhorar várias capacidades, enquanto se estiver a colaborar num projeto de
solidariedade.
Esta
é
a
oportunidade
para
se
aprender
várias
competências, nomeadamente o espírito de equipa, a liderança e o sentido de
responsabilidade, tornando-se numa experiência enriquecedora a nível pessoal e
profissional.
 Participar num projeto de solidariedade significa não ter nenhum tipo de pagamento pelos
serviços prestados, mas, em contrapartida, pelo tempo que dedicaste a ajudar os mais
necessitados.

Com o voluntariado, adquire-se valores que permanecem para toda a vida.
Algumas organizações de ajuda humanitária


Para que servem as organizações?


 Banco Alimentar - Esta organização sem fins lucrativos, tem por objectivo acabar com
a fome alimentando e apoiando os que precisam.
 Oikos - Esta organização não-governamental tem projetos nas áreas da luta contra a
pobreza e a desigualdade.
 Cruz Vermelha Portuguesa - Esta organização tem como objetivo dar oportunidades
de trabalho, história, princípios e responsabilidades.
 APAV (Associação Portuguesa de Apoio à vítima) - Esta organização sem fins lucrativos
de âmbito nacional que oferece serviços gratuitos e confidenciais de apoio a vítimas
de crimes.
Continuação


 AMI
(Assistência Médica Internacional) - Nesta organização nãogovernamental, pode-se escolher o projeto que mais te interessa conforme as tuas
habilitações ou capacidades.
 Serviço Voluntário Europeu - Esta organização é dirigido aos jovens entre os 18 e os
30 anos que permite levar a cabo um serviço de voluntariado com duração máxima
de 12 meses num país diferente do seu de residência. Os objectivos do SVE são:
desenvolver a solidariedade e a tolerância entre os jovens, fomentar a cidadania e a
participação ativa dos jovens e promover a compreensão mútua entre os jovens.
Notícias


Cruz Vermelha distribui alimentos na República Centro-Africana
(Publicado ontem às 10:55)
A Cruz Vermelha iniciou hoje uma campanha de distribuição de alimentos
em Bangui a cerca de 20.000 pessoas que fugiram das suas casas devido
à onda de violência na cidade. De acordo com o Comité Internacional da
Cruz Vermelha (CICR), há cerca de 12.000 pessoas refugiadas no jardimde-infância de Don Bosco, 5.000 em Sant-Pierre, 2.000 no mosteiro de
Boy-Rabe e quase uma centena de pessoas na mesquita do bairro PK5, a
quem estão a ser distribuídos alimentos de primeira necessidade.
«Estamos extremamente preocupados com a situação na cidade.
Pedimos às autoridades que façam os possíveis para proteger a
população e às partes envolvidas no conflito para que facilitem o trabalho
da Cruz Vermelha», afirmou, em comunicado, o chefe adjunto da
delegação do CICR na capital, Arnaud de Baecque.
(Continua)
Links


http://www.youtube.com/watch?v=-BV8L75hgbQ
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ajuda_humanit%C3%A1ria
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ajuda_humanit%C3%A1ria
http://carreiras.universia.pt/mercado-laboral/voluntariado/
http://carreiras.universia.pt/mercado-laboral/voluntariado/
http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=152438
http://andromeda.ensp.fiocruz.br/desastres/content/assistencia-humanitaria-internacional
http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=3577030&tag=ajuda%
20humanit%E1ria&page=-1

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

organizacoes para-o_desenvolvimento
   organizacoes para-o_desenvolvimento   organizacoes para-o_desenvolvimento
organizacoes para-o_desenvolvimentoJoaquina Novo
 
A.M.I assistência medica internacional
A.M.I assistência medica internacionalA.M.I assistência medica internacional
A.M.I assistência medica internacionalNeguinho Chocolatado
 
Apresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em Ação
Apresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em AçãoApresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em Ação
Apresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em AçãoAdriana Rocha
 
Deivid
DeividDeivid
Deividticsjb
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
VoluntariadoAna Russo
 
Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1
Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1
Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1Portal Voluntários Online
 
O Voluntariado =D
O Voluntariado =DO Voluntariado =D
O Voluntariado =DAdhara340
 
Voluntariado Transformador #servoluntariovaleapena
Voluntariado Transformador  #servoluntariovaleapena Voluntariado Transformador  #servoluntariovaleapena
Voluntariado Transformador #servoluntariovaleapena Fernanda Bornhausen Sá
 
Grupo7 Direitos Humanos
Grupo7 Direitos HumanosGrupo7 Direitos Humanos
Grupo7 Direitos Humanosguest9407cc
 
2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifn
2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifn2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifn
2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifnO Ciclista
 
Palestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário cvl
Palestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário   cvlPalestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário   cvl
Palestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário cvlCVL - Centro Voluntário de Londrina
 

Mais procurados (20)

ONG Orientavida
ONG OrientavidaONG Orientavida
ONG Orientavida
 
organizacoes para-o_desenvolvimento
   organizacoes para-o_desenvolvimento   organizacoes para-o_desenvolvimento
organizacoes para-o_desenvolvimento
 
A.M.I assistência medica internacional
A.M.I assistência medica internacionalA.M.I assistência medica internacional
A.M.I assistência medica internacional
 
Apresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em Ação
Apresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em AçãoApresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em Ação
Apresentação do Projeto de Criação da Ong Rede em Ação
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Ong
OngOng
Ong
 
AMI
AMIAMI
AMI
 
Deivid
DeividDeivid
Deivid
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
As ong
As ongAs ong
As ong
 
Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1
Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1
Capacitação para ONGs - Voluntariado Online Telefônica - Módulo 1
 
O Voluntariado =D
O Voluntariado =DO Voluntariado =D
O Voluntariado =D
 
Ser Voluntário
Ser VoluntárioSer Voluntário
Ser Voluntário
 
Voluntariado Transformador #servoluntariovaleapena
Voluntariado Transformador  #servoluntariovaleapena Voluntariado Transformador  #servoluntariovaleapena
Voluntariado Transformador #servoluntariovaleapena
 
Grupo7 Direitos Humanos
Grupo7 Direitos HumanosGrupo7 Direitos Humanos
Grupo7 Direitos Humanos
 
2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifn
2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifn2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifn
2014 05-08 - 9 b - ci crus vermelha - aifn
 
Palestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário cvl
Palestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário   cvlPalestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário   cvl
Palestra sensibilização e inspiração para o trabalho voluntário cvl
 
AMI
AMIAMI
AMI
 
Ami[1]
Ami[1]Ami[1]
Ami[1]
 
AMI E PAM
AMI E PAMAMI E PAM
AMI E PAM
 

Semelhante a Ajuda humanitária e voluntariado: o que são e como funcionam

Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]katia--07
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariadokatia--07
 
Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade joaopsbandeira
 
Solidariedade final
Solidariedade final Solidariedade final
Solidariedade final rmvbs
 
Solidariedade final
Solidariedade finalSolidariedade final
Solidariedade finalrmvbs
 
Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo 2011
Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo   2011Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo   2011
Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo 2011Rede Brasil Voluntario
 
Futuro nas nossas mãos
Futuro nas nossas mãosFuturo nas nossas mãos
Futuro nas nossas mãoscorreia1234
 
Organizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESA
Organizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESAOrganizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESA
Organizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESAFrancisco Teixeira
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedadeblog9e
 
2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-b
2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-b2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-b
2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-bO Ciclista
 
Ng2 dr3-angelina-carla-micaela coregido
Ng2 dr3-angelina-carla-micaela coregidoNg2 dr3-angelina-carla-micaela coregido
Ng2 dr3-angelina-carla-micaela coregidoestreitoformaefas
 
Cruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacionalCruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacionalLiliana Morais
 
Aula 2 cidadania
Aula 2   cidadaniaAula 2   cidadania
Aula 2 cidadaniaRASC EAD
 
Outras soluções p atenuar-desigualdades pd-ped
Outras soluções p  atenuar-desigualdades pd-pedOutras soluções p  atenuar-desigualdades pd-ped
Outras soluções p atenuar-desigualdades pd-pedGina Espenica
 
Educação para a solidariedade
Educação para a solidariedadeEducação para a solidariedade
Educação para a solidariedadebolonas
 
Instituições de apoio familiar e à comunidade
Instituições de apoio familiar e à comunidadeInstituições de apoio familiar e à comunidade
Instituições de apoio familiar e à comunidadeClaudia Castanho
 

Semelhante a Ajuda humanitária e voluntariado: o que são e como funcionam (20)

Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Fred.,m
Fred.,mFred.,m
Fred.,m
 
Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade Educ. para a Solidariedade
Educ. para a Solidariedade
 
Solidariedade final
Solidariedade final Solidariedade final
Solidariedade final
 
Solidariedade
Solidariedade Solidariedade
Solidariedade
 
Solidariedade final
Solidariedade finalSolidariedade final
Solidariedade final
 
Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo 2011
Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo   2011Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo   2011
Relatório sobre o estado do voluntariado no mundo 2011
 
Fc 1
Fc 1Fc 1
Fc 1
 
Futuro nas nossas mãos
Futuro nas nossas mãosFuturo nas nossas mãos
Futuro nas nossas mãos
 
Organizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESA
Organizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESAOrganizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESA
Organizações não governamentaisCRUZVERMELHAPORTUGUESA
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedade
 
2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-b
2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-b2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-b
2014 04-07 - dm saúde - msf - alícia filipa inês g nuno - 9-b
 
Ng2 dr3-angelina-carla-micaela coregido
Ng2 dr3-angelina-carla-micaela coregidoNg2 dr3-angelina-carla-micaela coregido
Ng2 dr3-angelina-carla-micaela coregido
 
Cruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacionalCruz vermelha internacional
Cruz vermelha internacional
 
Aula 2 cidadania
Aula 2   cidadaniaAula 2   cidadania
Aula 2 cidadania
 
Outras soluções p atenuar-desigualdades pd-ped
Outras soluções p  atenuar-desigualdades pd-pedOutras soluções p  atenuar-desigualdades pd-ped
Outras soluções p atenuar-desigualdades pd-ped
 
Educação para a solidariedade
Educação para a solidariedadeEducação para a solidariedade
Educação para a solidariedade
 
A cidadania europeia
A cidadania europeiaA cidadania europeia
A cidadania europeia
 
Instituições de apoio familiar e à comunidade
Instituições de apoio familiar e à comunidadeInstituições de apoio familiar e à comunidade
Instituições de apoio familiar e à comunidade
 

Mais de franciscaf

Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódicafranciscaf
 
4º desafio-problema
4º desafio-problema4º desafio-problema
4º desafio-problemafranciscaf
 
Texto de apoio
Texto de apoioTexto de apoio
Texto de apoiofranciscaf
 
Revolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abrilRevolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abrilfranciscaf
 
Résumé de la mer
Résumé de la merRésumé de la mer
Résumé de la merfranciscaf
 
Passei o dia ouvindo o que o mar dizia
Passei o dia ouvindo o que o mar diziaPassei o dia ouvindo o que o mar dizia
Passei o dia ouvindo o que o mar diziafranciscaf
 
Roteiro de reflexão
Roteiro de reflexãoRoteiro de reflexão
Roteiro de reflexãofranciscaf
 
Ginástica acrobática
Ginástica acrobáticaGinástica acrobática
Ginástica acrobáticafranciscaf
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosfranciscaf
 
Texto sobre a morte de inês de castro
Texto sobre a morte de inês de castroTexto sobre a morte de inês de castro
Texto sobre a morte de inês de castrofranciscaf
 
Inova - grupo 4
Inova - grupo 4Inova - grupo 4
Inova - grupo 4franciscaf
 
Natação e mini voleibol
Natação e mini voleibolNatação e mini voleibol
Natação e mini voleibolfranciscaf
 
Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"
Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"
Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"franciscaf
 
Perguntas sobre a biodiversidade
Perguntas sobre a biodiversidadePerguntas sobre a biodiversidade
Perguntas sobre a biodiversidadefranciscaf
 
Perda da biodiversidade
Perda da biodiversidadePerda da biodiversidade
Perda da biodiversidadefranciscaf
 
Informações sobre a perda da biodiversidade
Informações sobre a perda da biodiversidadeInformações sobre a perda da biodiversidade
Informações sobre a perda da biodiversidadefranciscaf
 

Mais de franciscaf (20)

"La Mer"
"La Mer""La Mer"
"La Mer"
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
4º desafio-problema
4º desafio-problema4º desafio-problema
4º desafio-problema
 
Texto de apoio
Texto de apoioTexto de apoio
Texto de apoio
 
Revolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abrilRevolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abril
 
Résumé de la mer
Résumé de la merRésumé de la mer
Résumé de la mer
 
Passei o dia ouvindo o que o mar dizia
Passei o dia ouvindo o que o mar diziaPassei o dia ouvindo o que o mar dizia
Passei o dia ouvindo o que o mar dizia
 
Roteiro de reflexão
Roteiro de reflexãoRoteiro de reflexão
Roteiro de reflexão
 
Ginástica acrobática
Ginástica acrobáticaGinástica acrobática
Ginástica acrobática
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
 
Guião
GuiãoGuião
Guião
 
Texto sobre a morte de inês de castro
Texto sobre a morte de inês de castroTexto sobre a morte de inês de castro
Texto sobre a morte de inês de castro
 
Inova - grupo 4
Inova - grupo 4Inova - grupo 4
Inova - grupo 4
 
Inova
InovaInova
Inova
 
Natação e mini voleibol
Natação e mini voleibolNatação e mini voleibol
Natação e mini voleibol
 
Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"
Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"
Reflexão "Depois do 9º ano que opções?"
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
Perguntas sobre a biodiversidade
Perguntas sobre a biodiversidadePerguntas sobre a biodiversidade
Perguntas sobre a biodiversidade
 
Perda da biodiversidade
Perda da biodiversidadePerda da biodiversidade
Perda da biodiversidade
 
Informações sobre a perda da biodiversidade
Informações sobre a perda da biodiversidadeInformações sobre a perda da biodiversidade
Informações sobre a perda da biodiversidade
 

Último

Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 

Ajuda humanitária e voluntariado: o que são e como funcionam

  • 2. O que é a ajuda humanitária?   A ajuda humanitária é a assistência de materiais ou logística, prestada para fins humanitários, normalmente em resposta a crises humanitárias, desde desastres naturais até desastres provocados pelo homem.  O principal objectivo da ajuda humanitária é salvar vidas, aliviar o sofrimento, e manter a dignidade humana.
  • 3. Voluntariado   Consiste na colaboração com a ONG’s, na realização de ações de voluntariado permitindo melhorar várias capacidades, enquanto se estiver a colaborar num projeto de solidariedade. Esta é a oportunidade para se aprender várias competências, nomeadamente o espírito de equipa, a liderança e o sentido de responsabilidade, tornando-se numa experiência enriquecedora a nível pessoal e profissional.  Participar num projeto de solidariedade significa não ter nenhum tipo de pagamento pelos serviços prestados, mas, em contrapartida, pelo tempo que dedicaste a ajudar os mais necessitados. Com o voluntariado, adquire-se valores que permanecem para toda a vida.
  • 4. Algumas organizações de ajuda humanitária 
  • 5. Para que servem as organizações?   Banco Alimentar - Esta organização sem fins lucrativos, tem por objectivo acabar com a fome alimentando e apoiando os que precisam.  Oikos - Esta organização não-governamental tem projetos nas áreas da luta contra a pobreza e a desigualdade.  Cruz Vermelha Portuguesa - Esta organização tem como objetivo dar oportunidades de trabalho, história, princípios e responsabilidades.  APAV (Associação Portuguesa de Apoio à vítima) - Esta organização sem fins lucrativos de âmbito nacional que oferece serviços gratuitos e confidenciais de apoio a vítimas de crimes.
  • 6. Continuação   AMI (Assistência Médica Internacional) - Nesta organização nãogovernamental, pode-se escolher o projeto que mais te interessa conforme as tuas habilitações ou capacidades.  Serviço Voluntário Europeu - Esta organização é dirigido aos jovens entre os 18 e os 30 anos que permite levar a cabo um serviço de voluntariado com duração máxima de 12 meses num país diferente do seu de residência. Os objectivos do SVE são: desenvolver a solidariedade e a tolerância entre os jovens, fomentar a cidadania e a participação ativa dos jovens e promover a compreensão mútua entre os jovens.
  • 7. Notícias  Cruz Vermelha distribui alimentos na República Centro-Africana (Publicado ontem às 10:55) A Cruz Vermelha iniciou hoje uma campanha de distribuição de alimentos em Bangui a cerca de 20.000 pessoas que fugiram das suas casas devido à onda de violência na cidade. De acordo com o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICR), há cerca de 12.000 pessoas refugiadas no jardimde-infância de Don Bosco, 5.000 em Sant-Pierre, 2.000 no mosteiro de Boy-Rabe e quase uma centena de pessoas na mesquita do bairro PK5, a quem estão a ser distribuídos alimentos de primeira necessidade. «Estamos extremamente preocupados com a situação na cidade. Pedimos às autoridades que façam os possíveis para proteger a população e às partes envolvidas no conflito para que facilitem o trabalho da Cruz Vermelha», afirmou, em comunicado, o chefe adjunto da delegação do CICR na capital, Arnaud de Baecque. (Continua)