SlideShare uma empresa Scribd logo
Arquitetura de Informação de websites: o caso
do Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal
                   de Alagoas
                                      Zayr Cláudio G. da Silva
                         Graduando em Biblioteconomia/UFAL
              Orientador: Prof. Me. Ronaldo Ferreira de Araújo


                  MACEIÓ-AL
                    2010
APRESENTAÇÃO

INTRODUÇÃO
 Objetivos
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
 Arquitetura de websites; Bibliotecas Universitárias; Justificativa da
 Pesquisa; Decurso da Pesquisa.
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
 Tipo da Pesquisa; Técnicas de Pesquisa.
RESULTADOS
 Análise dos Sistemas da Arquitetura de Informação do website.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
1 INTRODUÇÃO

A Internet possibilita as pessoas acessar,
recuperar, organizar e disponibilizar dados
e informações de forma instantânea na
web.

O crescimento exponencial do ambiente
web resultou no que teóricos glosam como
caos informacional – a explosão da não-
informação.

Diante desse contexto surgem ferramentas
para auxiliar no tratamento da informação
na web.
1 INTRODUÇÃO

OBJETIVOS

OBJETIVO GERAL
Analisar a Arquitetura da Informação dos websites das Bibliotecas
  Universitárias da Região Nordeste

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Mapear os websites das Bibliotecas Universitárias do Nordeste;
Especificar as características da Arquitetura da Informação dos websites
  em torno dos Sistemas da Arquitetura de Informação de websites;
Demonstrar a necessidade do envolvimento do profissional bibliotecário
  na organização das informações nesses websites.
1 INTRODUÇÃO

  Contudo, faz-se necessário ressaltar algumas informações sobre
  nossa pesquisa:
Justificativa da Pesquisa:
  Web e as unidades de informação;
  Atuais usuários online;
  Arquitetura de Informação – Organiza e facilita a navegação
  desses usuários.
Decurso da Pesquisa:
  Procedimentos Metodológicos;
  Outros websites analisados.
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
 2.1 Arquitetura de Informação de websites

                     Tornar o complexo claro (WURMAN, 2005)

A arte e a ciência de organizar e catalogar websites,
intranets, comunidades online e software de modo
que a usabilidade seja garantida (INSTITUTE OF
INFORMATION ARCHITECTURE, 2010, Online).
Estrutura ou mapa de informação que permite que
as pessoas e/ou usuários encontre seus caminhos
pessoais para o conhecimento (CAMARGO;
VIDOTT, 2006).
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1 Arquitetura de Informação de websites
    Quadro 1. Sistemas da Arquitetura de Informação na web




    Fonte: Adaptado de Rosenfeld e Morville (2002 apud REIS, 2007, p. 71 e SILVA, DIAS, 2008).
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1 Arquitetura de Informação de websites

  Quadro 2 – Variáveis da Arquitetura da Informação na web




  Fonte: Adaptado de Rosenfeld, Morville (2002 apud SILVA, DIAS, 2008 e REIS, 2007).
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1 Bibliotecas Universitárias

Bibliotecas Universitárias são unidades que objetivam a
organização e disseminação de informações, visando às
necessidades dos seus usuários, seja os discentes, técnicos ou
docentes.
                        As tecnologias de informação e comunicação possibilitaram
                        uma mudança de          comportamento dos usuários em
                        relação ao uso da biblioteca e das fontes de  informação.
                        Visto que a maior parte dos usuários já domina as
                        ferramentas de informática, especialmente a Internet, quando
                        ingressam nas instituições de ensino, eles apresentam certo
                        grau de autonomia em relação ao uso das tecnologias
                        referidas (MORIGI; PAVAN, 2004, p. 122).
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1 Bibliotecas Universitárias e o Bibliotecário

   Para Schnell (1997 apud AMARAL, GUIMARÃES, 2002, p. 4)
“a web continua a mudar a maneira de as bibliotecas oferecerem
serviços, pois para atrair e conservar os seus usuários elas têm se
ocupado do desenvolvimento de websites e estabelecido novos
serviços eletrônicos baseados na Web.”
                       O bibliotecário colabora com os provedores de
                       recursos de tecnologia, e participa no desenvolvimento
                       de bases de dados e nas ferramentas de buscas para
                       uso efetivo da Internet para atender demandas
                       informacionais específicas. Ele tem a possibilidade de
                       exercer função como designer da informação na Web
                       por ser conhecedor de sua área de atuação e conhecer
                       o perfil de seus clientes (BLATTMANN; FACHIN;
                       RADOS, 2000, não paginado).
3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

  Pesquisa Exploratória.
  Segundo Severino (2007) é aquela que busca levantar informações
sobre um determinado objeto, delimitando assim um campo de trabalho,
mapeando as condições de manifestação desse objeto.
   Determinou-se analisar o website do SIBI da UFAL, no âmbito do
nosso objeto de pesquisa, a partir de métodos qualitativos tendo em vista
os Quatro Sistemas Interdependentes da AI na web, a saber: a) Sistema
de Organização; b) Sistema de Navegação; c) Sistema de Rotulagem; d)
Sistema de Busca.
   Analisa-se os dados através da Análise de Conteúdo. Sendo uma
análise de informações constantes de um documento, sob forma de
discurso pronunciada em diferentes linguagens: escritos, orais, imagens,
gestos. [...] compreende criticamente o sentido manifesto ou oculto das
comunicações (SEVERINO, 2007).
4 RESULTADOS
 1. Sistema de Organização (Identifica o agrupamento,
    categorização fractal da informação no ambiente
    digital).


1.      Divisão    nas
informações do SIBI e
BC;

2. Na parte principal da
homepage tem muitas
informações que poderiam
estar em um submenu;

3. Informações diferentes
no mesmo local.
4 RESULTADOS

2. Sistema de Navegação (Especifica as formas do usuário
se navegar (se movimentar) no website, facilita todo o
caminho ao objetivo). Onde estou? Aonde posso ir? Onde
estive?
1. Menu apesar de ser
breve    facilita     a
navegação do usuário;

2. Alguns links não
abrem, como exemplo
o MORE-Mecanismo
online     que  gera
referências);

3. Deveria estruturar
melhor o menu superior
esquerdo.
4 RESULTADOS
3. Sistema de Rotulagem (Estabelece as maneiras de
padronização, de apresentação e representação dos
textos/signos na interface).
1.         Rotulagem
demasiada;

2. Poderia inserir
diversos rótulos da
homepage em um só
sub-menu. Ex.: Base
de Dados;

3. O funcionamento é
da Biblioteca ou do
Setor Via Pesquisa.
Deve-se         evitar
informações ambíguas.
4 RESULTADOS

4. Sistema de Busca (define as possibilidades de
  perguntas que os usuários podem fazer, o conjunto
  de respostas que irá obter e alguns métodos de
  busca).
O wesbite não disponibiliza nenhuma forma de busca!
Possibilidades de Busca!
Motor de Busca próprio;
Motor de Busca Personalizada do Google;
Mapa do webiste;
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

 – O website não atende alguns critérios dos Sistemas de
   Arquitetura de Informação de websites.

 – Rotulagem Demasiada

 – Links não funcionam

 – Reforçamos a necessidade da participação do profissional
   Bibliotecário na elaboração de um website, tendo em vista
   as teorias estudadas e as perspectivas que temos como
   usuário do website.
REFERÊNCIAS
AGNER, Luis. Ergodesign e arquitetura de informação: trabalhando com o usuário. 2. ed. Rio de Janeiro: Quartet, 2009.

AMARAL, Sueli; GUIMARÃES, Tatiara Paranhos. Sites de Bibliotecas universitárias brasileiras. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE
BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS - SNBU. 2002. Anais Eletrônicos... Disponível em:
<http://www.sibi.ufrj.br/snbu/snbu2002/oralpdf/131.a.pdf>. Acesso em: 22 ago. 2010.

BLATTMANN, Ursula; FACHIN, Gleisy Regina Bóries; RADOS, Gregório J. Varvakis. Bibliotecário na posição do arquiteto da informação em
ambiente web. In. SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSI TÁRIAS, 2000. Florianópolis:                  Universidade Federal de Santa
Catarina. 2000. Disponível em: <http://www.ced.ufsc.br/~ursula/papers/arquinfo.html>. Acesso em: jun 2009.

CAMARGO, Liriane Soares de Araújo de.; VIDOTTI, Silvana A. Borseti Gregório. Arquitetura da informação para biblioteca digital
personalizável. Santa Catarina, Enc. Bibli. Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. esp.,      1º sem.
2006. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/346/389>. Acesso em: 29 jul. 2009.

FERREIRA, Lusimar Silva. Bibliotecas universitárias brasileiras: análise de estrutura centralizadas e descentradas, São Paulo:   Pioneira, 1980.

INSTITUTO DE ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO. Definição de Arquitetura da Informação. Disponível em:
<http://iainstitute.org/pt/>. Acesso em: 22 mar. 2010.

MORIGI, Valdir José; PAVAN, Cleusa. Tecnologias da informação e comunicação: novas sociabilidades nas bibliotecas universitárias.       Ciência
da Informação, Brasília, v. 33, n. 1, p. 117-125, jan./abr., 2004, Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-
19652004000100014&script=sci_abstract&tlng=pt >. Acesso em: 13 abr. 2010.

REIS, Guilhermo Almeida dos. Centrando a arquitetura de informação no usuário. 2007b. Dissertação (Mestrado em Ciência da
Informação)--Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007b. Disponível em:
<http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-23042007-141926/>. Acesso em: 5 maio 2010.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Patrícia Maria da; DIAS, Guilherme Ataíde. A arquitetura da informação centrada no usuário: estudo do website da biblioteca      virtual
em saúde (bvs). Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 26, 2º sem. 2008. Disponível em:
<http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/7200/6647>. Acesso em: 23 mar. 2010.

SISTEMA DE BIBLIOTECAS (SIBI). Disponível em: <http://www.sibi.ufal.br/>. Acesso em: 12 jul. 2010.


WURMAN, Richard Saul. Ansiedade da informação: um guia para quem comunica e dá instruções. v. 2. São Paulo: Cultura, 2005.
CONTATOS

        E-mail:

   zayr87@hotmail.com
    zayr10@gmail.com

         Orkut
      Zayr Cláudio

        Twitter
      @zayr_biblio




OBRIGADO !

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Web semântica: em busca da web inteligente
Web semântica: em busca da web inteligenteWeb semântica: em busca da web inteligente
Web semântica: em busca da web inteligente
Naira Michelle Alves Pereira
 
Produtos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das Bibliotecas
Produtos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das BibliotecasProdutos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das Bibliotecas
Produtos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das Bibliotecas
Deise Lourenco
 
Principios do Design de Interfaces aplicados a Busca
Principios do Design de Interfaces aplicados a BuscaPrincipios do Design de Interfaces aplicados a Busca
Principios do Design de Interfaces aplicados a Busca
Anna Raquel Serra
 
Estudo de Usuários - Conceitos e Aplicações
Estudo de Usuários - Conceitos e AplicaçõesEstudo de Usuários - Conceitos e Aplicações
Estudo de Usuários - Conceitos e Aplicações
Claudio Diniz - Designer Gráfico
 
Dos catálogos à descoberta
Dos catálogos à descobertaDos catálogos à descoberta
Dos catálogos à descoberta
Anderson Santana
 
Serviço processo referencia
Serviço processo referencia Serviço processo referencia
Serviço processo referencia
Célia Dias
 
Literacia da informação
Literacia da informaçãoLiteracia da informação
Literacia da informação
Biblioteca FCT/UNL
 
F kanitar apresentacao_projeto
F kanitar apresentacao_projetoF kanitar apresentacao_projeto
F kanitar apresentacao_projeto
Luis Pedro
 
Registro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociais
Registro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociaisRegistro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociais
Registro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociais
Tarcízio Silva
 
Módulo n.º 1 – Processamento de Informação
Módulo n.º 1 – Processamento de InformaçãoMódulo n.º 1 – Processamento de Informação
Módulo n.º 1 – Processamento de Informação
Karel Van Isacker
 
CURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontes
CURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontesCURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontes
CURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontes
Rita Almeida
 
Arquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websites
Arquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websitesArquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websites
Arquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websites
Universidade Estadual de Londrina
 
Fontes de Informação
Fontes de InformaçãoFontes de Informação
Fontes de Informação
Ub-IpSantarém
 
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
CarlosMarcondes17
 
A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...
A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...
A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...
Eugênio Cony Faria Cidade
 
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
Monitor Científico FaBCI
 

Mais procurados (16)

Web semântica: em busca da web inteligente
Web semântica: em busca da web inteligenteWeb semântica: em busca da web inteligente
Web semântica: em busca da web inteligente
 
Produtos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das Bibliotecas
Produtos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das BibliotecasProdutos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das Bibliotecas
Produtos e Serviços da Web 2.0 no Serviço de Referencia das Bibliotecas
 
Principios do Design de Interfaces aplicados a Busca
Principios do Design de Interfaces aplicados a BuscaPrincipios do Design de Interfaces aplicados a Busca
Principios do Design de Interfaces aplicados a Busca
 
Estudo de Usuários - Conceitos e Aplicações
Estudo de Usuários - Conceitos e AplicaçõesEstudo de Usuários - Conceitos e Aplicações
Estudo de Usuários - Conceitos e Aplicações
 
Dos catálogos à descoberta
Dos catálogos à descobertaDos catálogos à descoberta
Dos catálogos à descoberta
 
Serviço processo referencia
Serviço processo referencia Serviço processo referencia
Serviço processo referencia
 
Literacia da informação
Literacia da informaçãoLiteracia da informação
Literacia da informação
 
F kanitar apresentacao_projeto
F kanitar apresentacao_projetoF kanitar apresentacao_projeto
F kanitar apresentacao_projeto
 
Registro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociais
Registro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociaisRegistro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociais
Registro e usos dos traços informacionais em sites de redes sociais
 
Módulo n.º 1 – Processamento de Informação
Módulo n.º 1 – Processamento de InformaçãoMódulo n.º 1 – Processamento de Informação
Módulo n.º 1 – Processamento de Informação
 
CURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontes
CURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontesCURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontes
CURADORIA DE CONTEÚDOS: elaboração de um guia de fontes
 
Arquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websites
Arquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websitesArquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websites
Arquivista.org conarq-diretrizes para-a_construção_de_websites
 
Fontes de Informação
Fontes de InformaçãoFontes de Informação
Fontes de Informação
 
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
 
A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...
A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...
A evolução de uma página web inicial como ferramenta da comunicação organizac...
 
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
 

Destaque

Edital n 001 2010
Edital  n 001 2010Edital  n 001 2010
Edital n 001 2010
laurarotter
 
Produção Discente UFAL - ENEBD 2010
Produção Discente UFAL - ENEBD 2010Produção Discente UFAL - ENEBD 2010
Produção Discente UFAL - ENEBD 2010
Zayr Silva
 
Trabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc Minas
Trabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc MinasTrabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc Minas
Trabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc Minas
MarceloDuarteBorges
 
Portfólio de Urbanismo
Portfólio de UrbanismoPortfólio de Urbanismo
Portfólio de Urbanismo
Gabriella Takauti
 
Hype vs. Reality: The AI Explainer
Hype vs. Reality: The AI ExplainerHype vs. Reality: The AI Explainer
Hype vs. Reality: The AI Explainer
Luminary Labs
 
Study: The Future of VR, AR and Self-Driving Cars
Study: The Future of VR, AR and Self-Driving CarsStudy: The Future of VR, AR and Self-Driving Cars
Study: The Future of VR, AR and Self-Driving Cars
LinkedIn
 

Destaque (6)

Edital n 001 2010
Edital  n 001 2010Edital  n 001 2010
Edital n 001 2010
 
Produção Discente UFAL - ENEBD 2010
Produção Discente UFAL - ENEBD 2010Produção Discente UFAL - ENEBD 2010
Produção Discente UFAL - ENEBD 2010
 
Trabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc Minas
Trabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc MinasTrabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc Minas
Trabalho Final de Graduação - Habitação Social - Puc Minas
 
Portfólio de Urbanismo
Portfólio de UrbanismoPortfólio de Urbanismo
Portfólio de Urbanismo
 
Hype vs. Reality: The AI Explainer
Hype vs. Reality: The AI ExplainerHype vs. Reality: The AI Explainer
Hype vs. Reality: The AI Explainer
 
Study: The Future of VR, AR and Self-Driving Cars
Study: The Future of VR, AR and Self-Driving CarsStudy: The Future of VR, AR and Self-Driving Cars
Study: The Future of VR, AR and Self-Driving Cars
 

Semelhante a Ai congresso academico-ufal-2010 revisando

Arquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogsArquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogs
Laura Inafuko
 
Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...
Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...
Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...
Laura Inafuko
 
Perspectiva da Web Semântica para a Biblioteconomia
Perspectiva da Web Semântica para a BiblioteconomiaPerspectiva da Web Semântica para a Biblioteconomia
Perspectiva da Web Semântica para a Biblioteconomia
Naira Michelle Alves Pereira
 
Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...
Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...
Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...
Laura Inafuko
 
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
Emilia Pacheco
 
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a CatalogaçãoAs contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
UNESP
 
O que é Arquitetura da Informação?
O que é Arquitetura da Informação?O que é Arquitetura da Informação?
O que é Arquitetura da Informação?
heuew
 
Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...
Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...
Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...
Patricia Neubert
 
Serviços de Descoberta [SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [SNBU 2014]Serviços de Descoberta [SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [SNBU 2014]
Anderson Santana
 
O arquiteto de informacao bibliotecario
O arquiteto de informacao bibliotecarioO arquiteto de informacao bibliotecario
O arquiteto de informacao bibliotecario
Rick Santos
 
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogarRecursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Bianca Santana
 
Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...
Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...
Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...
Fernanda Lobo
 
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archivesCompetência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Rodrigo Moreira Garcia
 
Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10
Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10
Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10
Rafael Marinho
 
Artigo sistema automático de disseminação seletiva de informação
Artigo sistema automático de disseminação seletiva de informaçãoArtigo sistema automático de disseminação seletiva de informação
Artigo sistema automático de disseminação seletiva de informação
Cristina Ferreira
 
Apresentação ietic rc
Apresentação ietic rcApresentação ietic rc
Apresentação ietic rc
Rosário Caldeira
 
Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)
Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)
Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)
Anderson Santana
 
SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...
SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...
SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...
Fabiana Andrade Pereira
 
Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...
Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...
Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...
Antonio Conserva Jr
 
Information commons
Information commons Information commons
Information commons
Universidade Federal do Cariri
 

Semelhante a Ai congresso academico-ufal-2010 revisando (20)

Arquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogsArquitetura da informação para blogs
Arquitetura da informação para blogs
 
Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...
Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...
Arquitetura da informação de web sites: elementos e usabilidade em blogs cons...
 
Perspectiva da Web Semântica para a Biblioteconomia
Perspectiva da Web Semântica para a BiblioteconomiaPerspectiva da Web Semântica para a Biblioteconomia
Perspectiva da Web Semântica para a Biblioteconomia
 
Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...
Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...
Arquitetura da informação para blogs - Defesa de Trabalho de Conclusão de Cur...
 
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
III Encontro Partilhar Leituras, Faro março 2014
 
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a CatalogaçãoAs contribuições da Web Semântica para a Catalogação
As contribuições da Web Semântica para a Catalogação
 
O que é Arquitetura da Informação?
O que é Arquitetura da Informação?O que é Arquitetura da Informação?
O que é Arquitetura da Informação?
 
Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...
Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...
Apresentação do TCC: FERRAMENTAS COLABORATIVAS DA WEB 2.0: uso por alunos de ...
 
Serviços de Descoberta [SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [SNBU 2014]Serviços de Descoberta [SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [SNBU 2014]
 
O arquiteto de informacao bibliotecario
O arquiteto de informacao bibliotecarioO arquiteto de informacao bibliotecario
O arquiteto de informacao bibliotecario
 
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogarRecursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
Recursos didáticos: produzir, encontrar, remixar, organizar, catalogar
 
Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...
Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...
Serviço de descoberta: considerações sobre a implantação na Rede Sirius - Red...
 
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archivesCompetência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
 
Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10
Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10
Arquiteturadeinformao apresentao2-03-05-10
 
Artigo sistema automático de disseminação seletiva de informação
Artigo sistema automático de disseminação seletiva de informaçãoArtigo sistema automático de disseminação seletiva de informação
Artigo sistema automático de disseminação seletiva de informação
 
Apresentação ietic rc
Apresentação ietic rcApresentação ietic rc
Apresentação ietic rc
 
Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)
Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)
Serviços de Descoberta (Web-Scale Discovery Services)
 
SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...
SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...
SEARCH ENGINE OPTIMIZATION (SEO) PARA BIBLIOTECAS VIRTUAIS: ESTUDO DE CASO DA...
 
Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...
Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...
Aproveitamento de dados bibliográficos de publicação científica indexada na b...
 
Information commons
Information commons Information commons
Information commons
 

Ai congresso academico-ufal-2010 revisando

  • 1. Arquitetura de Informação de websites: o caso do Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Alagoas Zayr Cláudio G. da Silva Graduando em Biblioteconomia/UFAL Orientador: Prof. Me. Ronaldo Ferreira de Araújo MACEIÓ-AL 2010
  • 2. APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO Objetivos FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Arquitetura de websites; Bibliotecas Universitárias; Justificativa da Pesquisa; Decurso da Pesquisa. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Tipo da Pesquisa; Técnicas de Pesquisa. RESULTADOS Análise dos Sistemas da Arquitetura de Informação do website. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • 3. 1 INTRODUÇÃO A Internet possibilita as pessoas acessar, recuperar, organizar e disponibilizar dados e informações de forma instantânea na web. O crescimento exponencial do ambiente web resultou no que teóricos glosam como caos informacional – a explosão da não- informação. Diante desse contexto surgem ferramentas para auxiliar no tratamento da informação na web.
  • 4. 1 INTRODUÇÃO OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Analisar a Arquitetura da Informação dos websites das Bibliotecas Universitárias da Região Nordeste OBJETIVOS ESPECÍFICOS Mapear os websites das Bibliotecas Universitárias do Nordeste; Especificar as características da Arquitetura da Informação dos websites em torno dos Sistemas da Arquitetura de Informação de websites; Demonstrar a necessidade do envolvimento do profissional bibliotecário na organização das informações nesses websites.
  • 5. 1 INTRODUÇÃO Contudo, faz-se necessário ressaltar algumas informações sobre nossa pesquisa: Justificativa da Pesquisa: Web e as unidades de informação; Atuais usuários online; Arquitetura de Informação – Organiza e facilita a navegação desses usuários. Decurso da Pesquisa: Procedimentos Metodológicos; Outros websites analisados.
  • 6. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 Arquitetura de Informação de websites Tornar o complexo claro (WURMAN, 2005) A arte e a ciência de organizar e catalogar websites, intranets, comunidades online e software de modo que a usabilidade seja garantida (INSTITUTE OF INFORMATION ARCHITECTURE, 2010, Online). Estrutura ou mapa de informação que permite que as pessoas e/ou usuários encontre seus caminhos pessoais para o conhecimento (CAMARGO; VIDOTT, 2006).
  • 7. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 Arquitetura de Informação de websites Quadro 1. Sistemas da Arquitetura de Informação na web Fonte: Adaptado de Rosenfeld e Morville (2002 apud REIS, 2007, p. 71 e SILVA, DIAS, 2008).
  • 8. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 Arquitetura de Informação de websites Quadro 2 – Variáveis da Arquitetura da Informação na web Fonte: Adaptado de Rosenfeld, Morville (2002 apud SILVA, DIAS, 2008 e REIS, 2007).
  • 9. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 Bibliotecas Universitárias Bibliotecas Universitárias são unidades que objetivam a organização e disseminação de informações, visando às necessidades dos seus usuários, seja os discentes, técnicos ou docentes. As tecnologias de informação e comunicação possibilitaram uma mudança de comportamento dos usuários em relação ao uso da biblioteca e das fontes de informação. Visto que a maior parte dos usuários já domina as ferramentas de informática, especialmente a Internet, quando ingressam nas instituições de ensino, eles apresentam certo grau de autonomia em relação ao uso das tecnologias referidas (MORIGI; PAVAN, 2004, p. 122).
  • 10. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 Bibliotecas Universitárias e o Bibliotecário Para Schnell (1997 apud AMARAL, GUIMARÃES, 2002, p. 4) “a web continua a mudar a maneira de as bibliotecas oferecerem serviços, pois para atrair e conservar os seus usuários elas têm se ocupado do desenvolvimento de websites e estabelecido novos serviços eletrônicos baseados na Web.” O bibliotecário colabora com os provedores de recursos de tecnologia, e participa no desenvolvimento de bases de dados e nas ferramentas de buscas para uso efetivo da Internet para atender demandas informacionais específicas. Ele tem a possibilidade de exercer função como designer da informação na Web por ser conhecedor de sua área de atuação e conhecer o perfil de seus clientes (BLATTMANN; FACHIN; RADOS, 2000, não paginado).
  • 11. 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Pesquisa Exploratória. Segundo Severino (2007) é aquela que busca levantar informações sobre um determinado objeto, delimitando assim um campo de trabalho, mapeando as condições de manifestação desse objeto. Determinou-se analisar o website do SIBI da UFAL, no âmbito do nosso objeto de pesquisa, a partir de métodos qualitativos tendo em vista os Quatro Sistemas Interdependentes da AI na web, a saber: a) Sistema de Organização; b) Sistema de Navegação; c) Sistema de Rotulagem; d) Sistema de Busca. Analisa-se os dados através da Análise de Conteúdo. Sendo uma análise de informações constantes de um documento, sob forma de discurso pronunciada em diferentes linguagens: escritos, orais, imagens, gestos. [...] compreende criticamente o sentido manifesto ou oculto das comunicações (SEVERINO, 2007).
  • 12. 4 RESULTADOS 1. Sistema de Organização (Identifica o agrupamento, categorização fractal da informação no ambiente digital). 1. Divisão nas informações do SIBI e BC; 2. Na parte principal da homepage tem muitas informações que poderiam estar em um submenu; 3. Informações diferentes no mesmo local.
  • 13. 4 RESULTADOS 2. Sistema de Navegação (Especifica as formas do usuário se navegar (se movimentar) no website, facilita todo o caminho ao objetivo). Onde estou? Aonde posso ir? Onde estive? 1. Menu apesar de ser breve facilita a navegação do usuário; 2. Alguns links não abrem, como exemplo o MORE-Mecanismo online que gera referências); 3. Deveria estruturar melhor o menu superior esquerdo.
  • 14. 4 RESULTADOS 3. Sistema de Rotulagem (Estabelece as maneiras de padronização, de apresentação e representação dos textos/signos na interface). 1. Rotulagem demasiada; 2. Poderia inserir diversos rótulos da homepage em um só sub-menu. Ex.: Base de Dados; 3. O funcionamento é da Biblioteca ou do Setor Via Pesquisa. Deve-se evitar informações ambíguas.
  • 15. 4 RESULTADOS 4. Sistema de Busca (define as possibilidades de perguntas que os usuários podem fazer, o conjunto de respostas que irá obter e alguns métodos de busca). O wesbite não disponibiliza nenhuma forma de busca! Possibilidades de Busca! Motor de Busca próprio; Motor de Busca Personalizada do Google; Mapa do webiste;
  • 16. 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS – O website não atende alguns critérios dos Sistemas de Arquitetura de Informação de websites. – Rotulagem Demasiada – Links não funcionam – Reforçamos a necessidade da participação do profissional Bibliotecário na elaboração de um website, tendo em vista as teorias estudadas e as perspectivas que temos como usuário do website.
  • 17. REFERÊNCIAS AGNER, Luis. Ergodesign e arquitetura de informação: trabalhando com o usuário. 2. ed. Rio de Janeiro: Quartet, 2009. AMARAL, Sueli; GUIMARÃES, Tatiara Paranhos. Sites de Bibliotecas universitárias brasileiras. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS - SNBU. 2002. Anais Eletrônicos... Disponível em: <http://www.sibi.ufrj.br/snbu/snbu2002/oralpdf/131.a.pdf>. Acesso em: 22 ago. 2010. BLATTMANN, Ursula; FACHIN, Gleisy Regina Bóries; RADOS, Gregório J. Varvakis. Bibliotecário na posição do arquiteto da informação em ambiente web. In. SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSI TÁRIAS, 2000. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina. 2000. Disponível em: <http://www.ced.ufsc.br/~ursula/papers/arquinfo.html>. Acesso em: jun 2009. CAMARGO, Liriane Soares de Araújo de.; VIDOTTI, Silvana A. Borseti Gregório. Arquitetura da informação para biblioteca digital personalizável. Santa Catarina, Enc. Bibli. Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. esp., 1º sem. 2006. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/346/389>. Acesso em: 29 jul. 2009. FERREIRA, Lusimar Silva. Bibliotecas universitárias brasileiras: análise de estrutura centralizadas e descentradas, São Paulo: Pioneira, 1980. INSTITUTO DE ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO. Definição de Arquitetura da Informação. Disponível em: <http://iainstitute.org/pt/>. Acesso em: 22 mar. 2010. MORIGI, Valdir José; PAVAN, Cleusa. Tecnologias da informação e comunicação: novas sociabilidades nas bibliotecas universitárias. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 1, p. 117-125, jan./abr., 2004, Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100- 19652004000100014&script=sci_abstract&tlng=pt >. Acesso em: 13 abr. 2010. REIS, Guilhermo Almeida dos. Centrando a arquitetura de informação no usuário. 2007b. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)--Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007b. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-23042007-141926/>. Acesso em: 5 maio 2010. SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007. SILVA, Patrícia Maria da; DIAS, Guilherme Ataíde. A arquitetura da informação centrada no usuário: estudo do website da biblioteca virtual em saúde (bvs). Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 26, 2º sem. 2008. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/7200/6647>. Acesso em: 23 mar. 2010. SISTEMA DE BIBLIOTECAS (SIBI). Disponível em: <http://www.sibi.ufal.br/>. Acesso em: 12 jul. 2010. WURMAN, Richard Saul. Ansiedade da informação: um guia para quem comunica e dá instruções. v. 2. São Paulo: Cultura, 2005.
  • 18. CONTATOS E-mail: zayr87@hotmail.com zayr10@gmail.com Orkut Zayr Cláudio Twitter @zayr_biblio OBRIGADO !