SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 73
Baixar para ler offline
SISTEMAS COMPONENTES
DE UMA
SONDA ROTATIVA
Wards Fogagnoli
MSc em Engenharia de Petróleo
Pesquisador Visitante do PRH23
Convênio ANP/MCT/UNIFACS
EQUIPAMENTOS DE SUBSUPERFÍCIE
SISTEMAS COMPONENTES DE UMA
SONDA ROTATIVA TERRESTRE
I. SISTEMA DE SUBSUPERFÍCIE
1 Brocas
2 Coluna de Perfuração
3 Accessórios e Ferramentas de Manuseio da Coluna
4 Conexão e Manobra da Coluna
I. SISTEMA DE SUPERFÍCIE
1 Sistema de Sustentação de Cargas
2 Sistema de Geração e Transmissão de Energia
3 Sistema de Movimentação de Cargas
4 Sistema de Rotação
5 Sistema de Circulação
6 Sistema de Segurança do Poço
7 Sistema de Monitoramento e Controle de Parâmetros
I. SISTEMA DE SUBSUPERFÍCIE
1 Brocas
2 Coluna de Perfuração
3 Accessórios e Ferramentas de Manuseio da Coluna
4 Conexão e Manobra da Coluna
I. SISTEMA DE SUPERFÍCIE
1 Sistema de Sustentação de Cargas
2 Sistema de Geração e Transmissão de Energia
3 Sistema de Movimentação de Cargas
4 Sistema de Rotação
5 Sistema de Circulação
6 Sistema de Segurança do Poço
7 Sistema de Monitoramento e Controle de Parâmetros
EQUIPAMENTOS DE SUBSUPERFÍCIE
EQUIPAMENTOS
DE
SUBSUPERFÍCIE
BROCAS
COLUNA DE PERFURAÇÃO
ASSESSÓRIOS DA COLUNA
FERRAMENTAS DE MANUSEIO DA COLUNA
MANOBRA DA COLUNA DE PERFURAÇÃO
BROCAS
PERFURAÇÃO
Avanço da Broca de Perfuração
• PARÂMETROS PARA SELEÇÃO
• TIPOS
• CLASSIFICAÇÃO IADC
• CÓDIGO IADC DE DESGASTES
• PARÂMETROS PARA SELEÇÃO
• TIPOS
• CLASSIFICAÇÃO IADC
• CÓDIGO IADC DE DESGASTES
SISTEMA DE SUBSUPERFÍCIESISTEMA DE SUBSUPERFÍCIE
PARÂMETROS PARA SELEÇÃO DE BROCAS
• Custo da Broca
• Condicionantes Operacionais:
perfuração rotativa convencional, uso de motor de fundo,
perfuração a ar etc.
• Tipos de Formação e suas Propriedades
• Fluido de Perfuração
• Custo Diário da Sonda.
PARÂMETROS PARA SELEÇÃO DE BROCAS
• Custo da Broca
• Condicionantes Operacionais:
perfuração rotativa convencional, uso de motor de fundo,
perfuração a ar etc.
• Tipos de Formação e suas Propriedades
• Fluido de Perfuração
• Custo Diário da Sonda.
BROCAS
TIPOS DE BROCAS
1. DE CORTADORES MÓVEIS
• Brocas Tri-cônicas
2. DE CORTADORES FIXOS
• Brocas Draga
• Brocas de Diamantes Naturais
• Brocas de Diamantes Artificiais (PDC e TSP)
•
1. DE CORTADORES MÓVEIS
• Brocas Tri-cônicas
2. DE CORTADORES FIXOS
• Brocas Draga
• Brocas de Diamantes Naturais
• Brocas de Diamantes Artificiais (PDC e TSP)
•
BROCAS TRICÔNICAS
1 BROCAS DE
CORTADORES MÓVEIS
• BROCAS DENTADAS
• BROCAS COM INSERTOS DE CARBURETO
DE TUNGSTÊNIO
BROCAS TRICÔNICAS
Dentes de
Aço
Insertos de
Carbureto
de
Tungstênio
(Botões de
Carbureto
de
Tungstênio)
BROCAS TRICÔNICAS
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE PROJETO
1. Geometria
2. Rolamentos
3. Jatos
4. Estrutura cortante
5. Calibre
BROCAS TRICÔNICAS
1. GEOMETRIA
Offset: distância do centro da broca para os eixos
dos cones. Formações mais moles, maior offset;
formações mais duras, menor offset.
Rolamento Aberto
(Lubrificante: fluido
de perfuração)
Rolamento Selado
(Lubrificante Limpo)
Journal
(Mancal:Contacto
Metal-Metal)
BROCAS TRICÔNICAS
2. ROLAMENTOS
BROCAS TRICÔNICAS
3. JATOS
BROCAS TRICÔNICAS
3. JATOS
Conventional Clean Sweep 2 Clean Sweep 3 XStream
Evolução:
BROCAS TRICÔNICAS
4 . ESTUTURA CORTANTE
( Dentes de Aço)
BROCAS TRICÔNICAS
4. ESTUTURA CORTANTE (cont.)
• (Insertos e Botões de Carbureto de Tungstênio)
BROCAS TRICÔNICAS
4. ESTUTURA
CORTANTE
O tamanho e a forma dos
Insertos variam para cada
tipo de formação
4 . ESTUTURA CORTANTE
BROCA DE INSERTOS DE TUNGSTÊNIO
BROCAS
BROCASBROCAS
4 . ESTUTURA CORTANTE
BROCA DE BOTÕES DE TUNGSTÊNIO
5 - CALIBRE
BROCAS TRICÔNICAS
BROCAS TRICÔNICAS
CARACTERÍSTICAS
DENTES ROLAMENTOS E OFFSET
Gráfico Comparativo de
Brocas Denteadas
Gráfico Comparativo de
Brocas Denteadas
Gráfico Comparativo de
Brocas com Insertos
Gráfico Comparativo de
Brocas com Insertos
BROCAS DE CORTADORES FIXOS
2 - BROCAS DE
CORTADORES FIXOS
BROCAS DRAGA
• Primeiras
Brocas a serem
usadas
• Perfuram por
raspagem
• Em desuso.
BROCAS DE CORTADORES FIXOS
BROCAS DE DIAMANTE NATURAL
• São brocas com estrutura cortante
fixa.
• Perfuram pelo efeito de
esmerilhamento;
• Usadas para formações duras e
pouco abrasivas;
• Os diamantes, industriais, de
diversos tamanhos e formas, são
incrustados numa matriz de aço que
envolve o corpo da broca. Neste
corpo é moldado o pino da broca;
• Por serem muito caras, hoje são
usadas, predominantemente, para
testemunhagem.
BROCAS DE CORTADORES FIXOS
BROCAS PDC
• Perfuram por
cisalhamento
e por
cunhagem;
• Usadas, inicial-
mente, para
formações
moles
e homogêneas;
• Possibilitam
altas taxas de
penetração.
PDC = Polycrystalline Diamond Compact
Os compactos ou cortadores são construídos a partir do grafite, sinterizados com
carbureto de tungstênio, usando o cobalto como elemento ligante em presença de HT-
HP.
BROCAS DE CORTADORES FIXOS
BROCAS TPSBROCAS TPS
BROCAS TPS
Para fazer face ao calor
gerado nas brocas PDC,
que lhes causava desgaste
muito rápido, quando
cortando formações duras,
foram desenvolvidas estas
brocas TPS
TSP = Termically Stabled Polycrystalline Diamond
BROCAS DE CORTADORES FIXOS
BROCAS TPS
São fabricadas a partir do
grafite, sintetizados com
carbureto de tungstênio,
usando o cobalto como
elemento ligante em presença
de HT-HP.
Os cortadores perfuram por
cisalhamento e cunhagem e são
muito resistentes à abrasão.
Foram, inicialmente, empregadas
para formações moles e
homogêneas. Hoje, graças a
novos projetos e disposição dos
elementos cortantes propiciam
uma alta taxa de perfuração.
BROCAS DE CORTADORES FIXOS
Código IADC para Brocas de
Cortadores FIXOS (NOVO)
L N N N Dígitos Alfanuméricos
L = Indica o material do corpo da broca:
Letras: M (Matriz) e A (Aço) ou S (Steel)
N = Densidade dos Cortadores
Números 1, 2, 3 ou 4 => para brocas PDC
6, 7 ou 8 => para os demais tipos (surface set bits - broca de
diamante natural (bdn), TSP, tipo combinado (bdn + TSP) e
tipo impregnado (highest density bit)).
N = Diâmetro ou tipo do cortador => Números 1, 2, 3 ou 4.
N = Aparência da Broca => Números 1, 2, 3 ou 4.
Código IADC para Brocas de
Cortadores FIXOS: LNNN
L => Indica o material do CORPO da Broca
M => Matriz
A ou (S) => Aço
Código IADC para Brocas de
Cortadores FIXOS: LNNN
N => Densidade dos cortadores.
Números empregados: 1, 2, 3 ou 4 para PDC
6, 7 ou 8, para os demais tipos (surface set bits).
(0, 5 e 9 , ainda não foram definidos).
Densidade dos cortadores (brocas PDC):
1: possuem menos de 30 cortadores (de ½”)
2: entre 30 e 40 cortadores
3: entre 40 e 50 cortadores
4: 50 ou mais cortadores
Para brocas surface set (brocas de diamantes naturais)
6: possuem diamantes maiores que 3 pedras por quilate (ppq)*
7: tamanho de diamantes entre 3 e 7 ppq
8: tamanho de diamantes menores que 7 ppq
*O Quilate (Carat), quando usado para pedras preciosas, como o diamante, ele representa um peso igual a duzentos miligramas.
Aplicado ao ouro, entretanto, o quilate deixa de ser uma medida de peso e passa a ser uma medida de pureza do metal. Um quilate de
ouro é o total de seu peso dividido por 24. A pureza do ouro é expressa pelo número de partes de ouro que compõem a barra, pepita ou
jóia. O ouro de um objeto com dezesseis partes de ouro e oito de outro metal é de dezesseis quilates. O ouro puro tem 24 quilates.
(Fonte: Wikepedia)
Código IADC para Brocas de
Cortadores FIXOS: LNNN
N => Diâmetro ou tipo do cortador
Números empregados: 1, 2, 3 ou 4.
Para brocas PDC (N refere-se a diâmetro do cortador)
1: cortadores com diâmetros maiores que 24 mm
2: cortadores com diâmetros entre 24 mm e 19 mm
3: cortadores com diâmetros entre 19 mm e 8 mm
4: cortadores com diâmetros menores que 8 mm.
Para brocas surface set (brocas de diamantes naturais)
N => refere-se ao tipo de broca
1 : Broca de diamante natural
2 : Broca TSP
3 : Broca combinada. Ex.: diamantes naturais e TSP
4 : Impregnado (highest density bit).
Código IADC para Brocas de
Cortadores FIXOS: LNNN
N: Refere-se à Aparência da Broca (estilo do corpo,
perfil – vide próximo slide)
Números 1, 2, 3 ou 4
Estilo do Corpo (Perfil)
1: rabo de peixe (fish tail)
2: curto
3: médio
4: longo
BROCAS DE CORTADORES FIXOS
PERFIS
1 – Fish
Tail
2 - Curto
3 - Médio
4- Longo
Código IADC para Brocas de
Cortadores Fixos
Ex.: Seja a broca: M233 (pelo Código IADC)
M => material do corpo da broca => Matriz;
2 => densidade de uma broca PDC: 2 (dens. de 30 a 40 cortadores);
3 => diâmetro dos cortadores: 3 (diâm. entre 19 e 24 mm);
3 => perfil: 3 (corpo de perfil médio) - usada em formações
de dureza média.
Ex. nome comercial da Hughes Christensen: HCR503
L => Corpo da Broca (matriz ou aço) – N => Densidade dos cortadores
N => Diâmetro ou tipo de cortador – N => Aparência, estilo ou Perfil
Exemplo: Brocas de cortadores fixos: LNNN
Código IADC para Brocas
TRICÔNICAS
N N N L
N => Número Inteiro de 1 a 8. (Tipo da estrutura cortante e dureza da
formação).
N => Número Inteiro de 1 a 4. (Subdivisão da dureza da formação).
N => Número Inteiro de 1 a 9. (Característica do rolamento e
proteção do calibre).
L => Letra. Característica especial da broca (opcional).
Código IADC para Brocas
TRICÔNICAS: N N N L
N => É a “SÉRIE” da Broca. (Indica o TIPO DE ESTRUTURA
CORTANTE e para que tipo de DUREZA DE FORMAÇÃO
essa estrutura é adequada.
DENTE DE
AÇO
INSERTO
Mole 1 4
Mole a Média 5
Média a
Medianamente Dura
2 6
DUREZA DA
FORMAÇÃO
ESTRUTURA CORTANTE
Código IADC para Brocas
TRICÔNICAS: N N N L
N => É o “TIPO” da Broca. Diz respeito à subdivisão da
DUREZA DA FORMAÇÃO para a qual a Broca foi Projetada.
SÉRIE TIPO SÉRIE TIPO
1 1
2 2
3 3
4 4
1
2
3
4
1 1
2 2
3 3
4 4
1 1
2 2
3 3
4 4
1
2
3
4
ESTRUTURA CORTANTE
DENTE DE AÇO INSERTODUREZA DA
FORMAÇÃO
Mole 1 4
Mole a Média 5
2 6
Média a
Medianamente Dura
Dura, Semi-abrasiva
e Abrasiva
3 7
Extremamente Dura
e Abrasiva
8
Exemplo: a broca 1.4 é de Dente de Aço para uma formação Mole, porém mais dura que a 1.3.
Código IADC para Brocas
TRICÔNICAS: N N N L
N => Característica do ROLAMENTO e o tipo de
proteção do CALIBRE da Broca.
1 2 3 4 5 6 7
DO ROLAMENTO Aberto Aberto/Ar Aberto Selado Selado Journal Journal
DO CALIBRE
Sem
Proteção
Sem
Proteção
Com
Proteção
Sem
Proteção
Com
Proteção
Sem
Proteção
Com
Proteção
CÓDIGO
CARACTERÍTICA
Nota: Códigos 8 e 9 estão reservados para uso futuro.
Código IADC para Brocas
TRICÔNICAS: N N N L
L => Característica ESPECIAL (OPCIONAL) da Broca.
LETRA A B C D E G H J
CARACTERÍSTICA
Perfuração
a Ar
Rolamento
com Selo
Especial
Jato Central
Controle
de Desvio
Jato
Extendido
Proteção Adicional
do Corpo
Perfuração
Horizontal
Jato para
Deflexão
LETRA L M S T W X Y Z
CARACTERÍSTICA "Lug Pads"
Perfuração
com Motor
Denteada
Convencional
Dois
Cones
Estrutura
de Corte
Ampliada
Insertos
Predominantemente
do tipo "Chisel"
Insertos
Cônicos
Outra
Forma de
Inserto
Código IADC para Brocas
TRICÔNICAS: N N N L
Exemplo de Codificação Completa de uma
Broca Tricônica: 4.3.5X
(4) => “SERIE” => Broca com Insertos => formação mole;
(4.3) => “TIPO” => (4.3) Broca para Formação Mole,
(5) => “ROLAMENTO E CALIBRE” => Broca com
Rolamento Selado, com Proteção do Calibre.
(X) => “TIPO DO INSERTO” => “Chisel”;
Ex. nome comercial: GTX-11 da Hughes Christensen;
GS10 da Smith;
XT10-13 da Security.
BROCAS
Código IADC
de
Desgastes
para
Brocas Tricônicas
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
ROLAMENTO/
SELOS
CALIBRE
DESGASTE
SECUNDÁRIO
MOTIVO
DA
RETIRADA
1 2 3 4 5 6 7 8
CÓDIGO N N LL A A N LL LL
REFERÊNCIA
Fileiras
Internas
Fileiras
Externas
Características
do Desgaste
Localização
do
Desgaste
Condições dos
Rolamentos e dos
Selos
Calibre da
Broca
Complemento
ao Item 3
Causa da
Retirada
ITEM
RELATADO
Redução
da altura
do dente
ou inserto
Redução
da altura
do dente
ou inserto
Códigos
Relacionados
à Estrutura
Cortante
Parte da
Broca onde
Ocorreu o
Desgaste
Estimativa da
Vida Útil do
Rolamento e
Condição do Selo
Redução
do
Diâmetro
da Broca
Mesmos
códigos do
Item 3
Código
Relacionado
à Causa
ESCALA OU
PARÂMETRO
0 (novo) a
8
(1/8)
0 (novo) a
8
(1/8)
Iniciais (2) dos
Desgastes
Número ou
Letra
0 (novo) a 8 (1/8)
para Rolamentos
Abertos. Letras
para demais.
1 a 16
(1/16)
Iniciais (2) dos
Desgastes
Iniciais (2)
da Causa
ESTRUTURA CORTANTE
Objetivo:
Padronizar a descrição dos Desgastes da broca
retirada do poço, facilitando a correlação e a
escolha de uma nova.
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
2/3 1/3
2/3 = Fileiras Internas
1/3 = Fileiras Externas
DESGASTE DA ESTRUTURA
CORTANTE – (Colunas 1 e 2)
0 1 2 3 4 5 6 7 8
Brocas de Cones: em oitavos do inserto ou dente novo
DESGASTE DA ESTRUTURA CORTANTE
(Colunas 1 e 2)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
CP - Cone Perdido – (indicar qual, na Coluna 4)
CQ - Cone Quebrado – (indicar qual, na Coluna 4)
CT - Cone Trincado – (indicar qual, na Coluna 4)
CI - Cone com Interferência
CE - Cone Erodido
CD - Cone com Desgaste Descentralizado
CA - Cone com Calibre Arredondado
DT - Cone com Desgaste por Testemunho
CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE
(Coluna 3)
IE - Insertos Erodidos
IQ - Insertos ou Cortadores Quebrados
IL - Insertos ou Cortadores Lascados
ID - Insertos ou Cortadores Desgastados
IG - Insertos ou Cortadores Girados
IP - Insertos ou Cortadores Perdidos
DQ - Dentes Quebrados
DL - Dentes Lascados
DD - Dentes Desgastados
DP - Desgaste Plano dos Dentes
CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE
(Coluna 3 – Cont.)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
JP - Jato Perdido
JO - Jato Obstruído
BE - Bocal do Jato Erodido
AQ - Aba da Perna Quebrada
AD - Aba da Perna Desgastada
PQ - Perna Quebrada
PE - Perna Empenada
MF - Marca de Ferro
MA - Marca em Forma de Anel
EG - Desgaste por Engrenagem
CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE
(Coluna 3 – Cont.)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
WO - Wash Out da Broca
TT - Trinca no Inserto ou
Desintegração do Cortador por Temperatura
NC - Nenhuma Característica
EN - Desgaste por Enceramento
RR - Broca Reutilizável – (só para Coluna 7)
CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE
(Coluna 3 – Cont.)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
PARA BROCAS TRICÔNICAS
I - Fileira Interna
M - Fileira do Meio
E - Fileira Externa
T - Todas
1 - Cone 1
2 - Cone 2
3 - Cone 3
LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE
(Coluna 4)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
(Brocas Tricônicas)
Para ROLAMENTOS ABERTOS:
Escala Linear de 0 (sem uso) a 8 (100% usada), estimando a VIDA
ÚTIL se for a broca for reusada.
Para ROLAMENTOS SELADOS:
E – Selo Efetivo
F – Selo Falho
N – Sem condição de avaliar
X – Brocas com Estrutura Cortante Fixa
CONDIÇÕES DOS ROLAMENTOS E
DOS SELOS (Coluna 5)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
Medidas em 1/16” do Calibre da Broca.
I – “In Gauge” (no diâmetro da broca, quando nova)
1 = 1/16”
4 = 4/16”
DESGASTE DO CALIBRE DA BROCA
(Coluna 6)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
Usar MESMA CODIFICAÇÃO da Coluna 3.
COMPLEMENTO DAS CARACTERÍSTICAS
DO DESGASTE
(Coluna 7)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
BF - Tempo de Broca no Fundo
TE - Para Testemunhar
TF - Para Teste de Formação
PE - Para Perfilar
PF - Profundidade Final da Fase ou Poço
FO - Foto
MB - Mudança do BHA
MP - Mudança de projeto do Poço
CL - Para Condicionar Lama
MOTIVO DA RETIRADA DA BROCA
(Coluna 8)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
FM - Falha do Motor de Fundo
FF - Falha de Ferramenta de Fundo
FC - Falha da Coluna (Quebra e Outros)
RS - Reparo da Sonda
QP - Queda de Pressão
PP - Problemas de Poço
AM - Aguardar Condições Meteorológicas
MOTIVO DA RETIRADA DA BROCA
(Coluna 8 – Cont.)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
EXEMPLOS
DE
DESGASTES
EXEMPLOS DE DESGASTES
IL - Insertos Lascados
IP - Insertos Perdidos
EXEMPLO DE DESCRIÇÃO
DE DESGASTE (Ex. 1)
5, 8, ID, T, 3, 2, DP, BF
1 - 5/8” Fileiras Internas,
2 - 8/8” Fileiras Externas,
3 - Insertos Desgastados,
4 - Todos,
5 - 3/8 do Rolamento,
6 - 2/16” do Calibre, Desgaste
7 - Desgaste Plano dos Dentes
8 - Tempo de Broca Fundo
Col. Desgaste
1 2 3 4 5 6 7 8
EXEMPLO DE DESCRIÇÃO
DE DESGASTE (Ex. 2)
7/8” Fileiras Internas,
1/8” Fileiras Externas,
Insertos Quebrados, Fileira
Média,
Selo Efetivo,
1/16” do Calibre,
Insertos Desgastados,
Queda da Taxa de Penetração
7, 1, IQ, M, E, 1, ID, TP
EXEMPLO DE DESCRIÇÃO
DE DESGASTE (3)
0/8” Fileiras Internas,
0/8” Fileiras Externas,
Nenhuma Característica,
Todos,
Selo Efetivo,
0/16” do Calibre,
Jato Perdido,
Queda de Pressão
0, 0, NC, T, E, 0, JP, QP
ROLAMENTO/
SELOS
CALIBRE
DESGASTE
SECUNDÁRIO
MOTIVO
DA
RETIRADA
1 2 3 4 5 6 7 8
CÓDIGO N N LL A A N LL LL
REFERÊNCIA
Fileiras
Internas
Fileiras
Externas
Características
do Desgaste
Localização
do
Desgaste
Condições dos
Rolamentos e dos
Selos
Calibre da
Broca
Complemento
ao Item 3
Causa da
Retirada
ITEM
RELATADO
Redução
da altura
do dente
ou inserto
Redução
da altura
do dente
ou inserto
Códigos
Relacionados
à Estrutura
Cortante
Parte da
Broca onde
Ocorreu o
Desgaste
Estimativa da
Vida Útil do
Rolamento e
Condição do Selo
Redução
do
Diâmetro
da Broca
Mesmos
códigos do
Item 3
Código
Relacionado
à Causa
ESCALA OU
PARÂMETRO
0 (novo) a
8
(1/8)
0 (novo) a
8
(1/8)
Iniciais (2) dos
Desgastes
Número ou
Letra
0 (novo) a 8 (1/8)
para Rolamentos
Abertos. Letras
para demais.
1 a 16
(1/16)
Iniciais (2) dos
Desgastes
Iniciais (2)
da Causa
3 4 ID T X I MB
ESTRUTURA CORTANTE
EN
EXEMPLO DE DESCRIÇÃO
DE DESGASTE
BROCA COM CORTADORES FIXOS
PARA BROCAS COM
CORTADORES FIXOS
C - Cone (cone)
N - Nariz (noze)
P - Pescoço
O - Ombro
G - Calibre (gage)
T - Todas as Áreas
C
N
P
O
G
LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE
(Coluna 4)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
PARA BROCAS COM
CORTADORES FIXOS
C - Cone
N - Nariz
P - Pescoço
O - Ombro
G - Calibre
T - Todas as Áreas
LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE
(Coluna 4)
CÓDIGO IADC DE DESGASTES
IADC – CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE
(Coluna 3)
CP - Cone Perdido - indicar qual na Coluna 4
CQ - Cone Quebrado - indicar qual na Coluna 4
CT - Cone Trincado - indicar qual na Coluna 4
CI - Cone com Interferência
CE - Cone Erodido
CD - Cone com Desgaste Descentralizado
CA - Cone com Calibre Arredondado
DT - Cone com Desgaste por Testemunho
IE - Insertos Erodidos
IQ - Insertos ou Cortadores Quebrados
IL - Insertos ou Cortadores Lascados
ID - Insertos ou Cortadores Desgastados
IG - Insertos ou Cortadores Girados
IP - Insertos ou Cortadores Perdidos
DQ - Dentes Quebrados
DL - Dentes Lascados
DD - Dentes Desgastados
DP - Desgaste Plano dos Dentes
JP - Jato Perdido
JO - Jato Obstruído
BE - Bocal do Jato Erodido
AQ - Aba da Perna Quebrada
AD - Aba da Perna Desgastada
PQ - Perna Quebrada
PE - Perna Empenada
MF - Marca de Ferro
MA - Marca em Forma de Anel
EG - Desgaste por Engrenagem
I - Fileira Interna
M - Fileira do Meio
E - Fileira Externa
T - Todas
1 - Cone 1
2 - Cone 2
3 - Cone 3
IADC – LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE
(Coluna 4)
BF - Tempo de Broca no Fundo
TE - Para Testemunhar
TF - Para Teste de Formação
PE - Para Perfilar
PF - Profundidade Final da Fase ou Poço
FO - Foto
MB - Mudança de BHA
MP- Mudança de projeto do Poço
CL - Para Condicionar Lama
FM - Falha do Motor de Fundo
FF - Falha de Ferramenta de Fundo
FC - Falha da Coluna (Quebra e Outros)
RS - Reparo da Sonda
QP - Queda de Pressão
PP - Problemas de Poço
AM - Aguardar Condições Meteorológicas
IADC – MOTIVO DA RETIRADA DA BROCA
(Coluna 8)
CÓDIGO IADC DE DESGASTE
PARÂMETROS PARA SELEÇÃO
• Custo da Broca
• Condicionantes Operacionais:
perfuração rotativa convencional, uso de motor de fundo,
perfuração a ar etc.
• Tipos de Formação e suas Propriedades
• Fluido de Perfuração
• Custo Diário da Sonda.
BROCAS
Parâmetros para Seleção
Custo por metro perfurado, por uma Broca (C/m)
CUSTO UNITÁRIO
C/m = CB + CS * TM + CS * TP
∆ H
CB = Custo da Broca
CS = Custo Horário da Sonda
TM = Tempo de Manobra, em horas
TP = Tempo de Perfuração, em horas
∆H = Intervalo Perfurado pela Broca, em metros
EXERCÍCIO 1
BROCA
CÓDIGO
IADC
CUSTO DA
BROCA
(US$)
INTERVALO
PERFURADO
(m)
TEMPO
PERFURANDO
(horas)
TEMPO
MANOBRANDO
(horas)
CUSTO
DIÁRIO DA
SONDA
(US$)
1 117 12.000,00 325 42,5 3 86.400,00
2 117 12.000,00 325 42,5 3 20.400,00
3 137 28.000,00 850 88,0 3 86.400,00
4 137 28.000,00 850 88,0 3 20.400,00
EXERCÍCIO: CUSTO POR METRO PERFURADO
C/m = CB + CS*TM + CS*TP
H
Conhecendo-se o desempenho das brocas da coluna 1 e as
informações de custos , calcule os custos por metro perfurado
das mesmas.
Custo / metro perfurado
SOLUÇÃO EXERCÍCIO 1
BROCA
CÓDIGO
IADC
CUSTO DA
BROCA
(US$)
INTERVALO
PERFURADO
(m)
TEMPO
PERFURANDO
(horas)
TEMPO
MANOBRANDO
(horas)
CUSTO
DIÁRIO DA
SONDA
(US$)
CUSTO POR
METRO
PERFURADO
(US$/m)
1 117 12.000,00 325 42,5 3 86.400,00 540,92
2 117 12.000,00 325 42,5 3 20.400,00 155,92
3 137 28.000,00 850 88,0 3 86.400,00 418,35
4 137 28.000,00 850 88,0 3 20.400,00 123,94
EXERCÍCIO: CUSTO POR METRO PERFURADO
C/m = CB + CS*TM + CS*TP
H
(SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO ANTERIOR – Vide Anexo)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Testes de pressão em poços de petróleo
Testes de pressão em poços de petróleo Testes de pressão em poços de petróleo
Testes de pressão em poços de petróleo André Jesus
 
Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Anderson Pontes
 
Inglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuração
Inglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuraçãoInglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuração
Inglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuraçãoAnderson Pontes
 
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)Indepedent Freelancer
 
Tecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off ShoreTecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off ShoreAndré Jesus
 
15 criterios de dieño de sartas y fallas del material
15 criterios de dieño de sartas y fallas del material15 criterios de dieño de sartas y fallas del material
15 criterios de dieño de sartas y fallas del materialMagnusMG
 
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...Sydney Dias
 
Apresentação revestimento e cimentação
Apresentação revestimento e cimentaçãoApresentação revestimento e cimentação
Apresentação revestimento e cimentaçãoSandro Marden
 
06 barrenas y su selección
06 barrenas y su selección06 barrenas y su selección
06 barrenas y su selecciónDaniel Cordoba
 
Métodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaMétodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaPublicaTUDO
 
07 coluna de perfuração portugues 90
07 coluna de perfuração portugues 9007 coluna de perfuração portugues 90
07 coluna de perfuração portugues 90Igor Cencic :.
 
Fluidos de perfuração e completação_aula 1.pdf
Fluidos de perfuração e completação_aula 1.pdfFluidos de perfuração e completação_aula 1.pdf
Fluidos de perfuração e completação_aula 1.pdfjackson_lima
 
Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completaçãoSydney Dias
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosSydney Dias
 
Métodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleoMétodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleoVictor Said
 

Mais procurados (20)

16 aula cimentação de poços
16 aula cimentação de poços16 aula cimentação de poços
16 aula cimentação de poços
 
Testes de pressão em poços de petróleo
Testes de pressão em poços de petróleo Testes de pressão em poços de petróleo
Testes de pressão em poços de petróleo
 
Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração
 
Inglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuração
Inglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuraçãoInglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuração
Inglês Técnico - Equipamentos de uma sonda de perfuração
 
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
Apresentação - Sonda de Perfuração (onshore)
 
Tecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off ShoreTecnicas de Perfuração Off Shore
Tecnicas de Perfuração Off Shore
 
15 criterios de dieño de sartas y fallas del material
15 criterios de dieño de sartas y fallas del material15 criterios de dieño de sartas y fallas del material
15 criterios de dieño de sartas y fallas del material
 
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...Trabalho prático #5   sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
Trabalho prático #5 sondas de perfuração e completação (henrique santana 74...
 
14 aula perfuração de poços
14 aula perfuração de poços14 aula perfuração de poços
14 aula perfuração de poços
 
Apresentação revestimento e cimentação
Apresentação revestimento e cimentaçãoApresentação revestimento e cimentação
Apresentação revestimento e cimentação
 
Aula rev
Aula revAula rev
Aula rev
 
06 barrenas y su selección
06 barrenas y su selección06 barrenas y su selección
06 barrenas y su selección
 
Métodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaMétodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aula
 
07 coluna de perfuração portugues 90
07 coluna de perfuração portugues 9007 coluna de perfuração portugues 90
07 coluna de perfuração portugues 90
 
Fluidos de perfuração e completação_aula 1.pdf
Fluidos de perfuração e completação_aula 1.pdfFluidos de perfuração e completação_aula 1.pdf
Fluidos de perfuração e completação_aula 1.pdf
 
Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completação
 
Slides perfuracao05 unidade_ii[2]
Slides perfuracao05 unidade_ii[2]Slides perfuracao05 unidade_ii[2]
Slides perfuracao05 unidade_ii[2]
 
Trepanos tricono
Trepanos triconoTrepanos tricono
Trepanos tricono
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poços
 
Métodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleoMétodos de elevação de petróleo
Métodos de elevação de petróleo
 

Semelhante a 6.1.1 brocas 08

Aula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdf
Aula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdfAula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdf
Aula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdfMiguelFernandes510560
 
Trabalho prático #4 brocas (henrique santana 74278)
Trabalho prático #4   brocas (henrique santana 74278)Trabalho prático #4   brocas (henrique santana 74278)
Trabalho prático #4 brocas (henrique santana 74278)Sydney Dias
 
Apresentação usinagem.pptx
Apresentação usinagem.pptxApresentação usinagem.pptx
Apresentação usinagem.pptxJoseWagner14
 
Ajustagem - Aula 01.pptx
Ajustagem - Aula 01.pptxAjustagem - Aula 01.pptx
Ajustagem - Aula 01.pptxNidsonSilva
 
Rectificação mecânica
Rectificação mecânicaRectificação mecânica
Rectificação mecânicapinhata
 
Aula 03 – Ferramentas e Cortes Escola Tecnica
Aula 03 – Ferramentas e Cortes Escola TecnicaAula 03 – Ferramentas e Cortes Escola Tecnica
Aula 03 – Ferramentas e Cortes Escola TecnicangeloMateus
 
Guia instrumentais-2013
Guia instrumentais-2013Guia instrumentais-2013
Guia instrumentais-2013LAYNNA LIMA
 
Brocas_de_Perfuracao.pdf
Brocas_de_Perfuracao.pdfBrocas_de_Perfuracao.pdf
Brocas_de_Perfuracao.pdfAfonsoCuamba1
 
Starrett - Institucional + Serras e Ferramentas Manuais
Starrett - Institucional + Serras e Ferramentas ManuaisStarrett - Institucional + Serras e Ferramentas Manuais
Starrett - Institucional + Serras e Ferramentas ManuaisStarrett Brasil
 
Nbr 11888-1992pdf
Nbr 11888-1992pdfNbr 11888-1992pdf
Nbr 11888-1992pdfIvan Braga
 
Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...
Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...
Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...ejfelix
 
Soldas Especiais_pt XX.pdf
Soldas Especiais_pt XX.pdfSoldas Especiais_pt XX.pdf
Soldas Especiais_pt XX.pdfAzboxbrasil
 
correias sincronizadas
correias sincronizadascorreias sincronizadas
correias sincronizadasdinhosantana
 
Apostila elem.maq
Apostila elem.maqApostila elem.maq
Apostila elem.maqDIEGO16384
 
Apresentação IEMC
Apresentação IEMCApresentação IEMC
Apresentação IEMCHelio Simadon
 

Semelhante a 6.1.1 brocas 08 (20)

Rot e
Rot eRot e
Rot e
 
Aula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdf
Aula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdfAula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdf
Aula 07 Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 2017.pdf
 
Trabalho prático #4 brocas (henrique santana 74278)
Trabalho prático #4   brocas (henrique santana 74278)Trabalho prático #4   brocas (henrique santana 74278)
Trabalho prático #4 brocas (henrique santana 74278)
 
Apresentação usinagem.pptx
Apresentação usinagem.pptxApresentação usinagem.pptx
Apresentação usinagem.pptx
 
Ajustagem mecânica
Ajustagem mecânicaAjustagem mecânica
Ajustagem mecânica
 
Inabra abrasivos e ferramentas
Inabra  abrasivos e ferramentasInabra  abrasivos e ferramentas
Inabra abrasivos e ferramentas
 
Ajustagem - Aula 01.pptx
Ajustagem - Aula 01.pptxAjustagem - Aula 01.pptx
Ajustagem - Aula 01.pptx
 
Rectificação mecânica
Rectificação mecânicaRectificação mecânica
Rectificação mecânica
 
Aula 03 – Ferramentas e Cortes Escola Tecnica
Aula 03 – Ferramentas e Cortes Escola TecnicaAula 03 – Ferramentas e Cortes Escola Tecnica
Aula 03 – Ferramentas e Cortes Escola Tecnica
 
Guia instrumentais-2013
Guia instrumentais-2013Guia instrumentais-2013
Guia instrumentais-2013
 
Brocas_de_Perfuracao.pdf
Brocas_de_Perfuracao.pdfBrocas_de_Perfuracao.pdf
Brocas_de_Perfuracao.pdf
 
Starrett - Institucional + Serras e Ferramentas Manuais
Starrett - Institucional + Serras e Ferramentas ManuaisStarrett - Institucional + Serras e Ferramentas Manuais
Starrett - Institucional + Serras e Ferramentas Manuais
 
Nbr 11888-1992pdf
Nbr 11888-1992pdfNbr 11888-1992pdf
Nbr 11888-1992pdf
 
Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...
Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...
Nbr 8855 eb 168 propriedades mecanicas de elementos de fixacao parafusos e pr...
 
Soldas Especiais_pt XX.pdf
Soldas Especiais_pt XX.pdfSoldas Especiais_pt XX.pdf
Soldas Especiais_pt XX.pdf
 
armadura
armaduraarmadura
armadura
 
2404 5813-2-pb
2404 5813-2-pb2404 5813-2-pb
2404 5813-2-pb
 
correias sincronizadas
correias sincronizadascorreias sincronizadas
correias sincronizadas
 
Apostila elem.maq
Apostila elem.maqApostila elem.maq
Apostila elem.maq
 
Apresentação IEMC
Apresentação IEMCApresentação IEMC
Apresentação IEMC
 

6.1.1 brocas 08

  • 1. SISTEMAS COMPONENTES DE UMA SONDA ROTATIVA Wards Fogagnoli MSc em Engenharia de Petróleo Pesquisador Visitante do PRH23 Convênio ANP/MCT/UNIFACS EQUIPAMENTOS DE SUBSUPERFÍCIE
  • 2. SISTEMAS COMPONENTES DE UMA SONDA ROTATIVA TERRESTRE I. SISTEMA DE SUBSUPERFÍCIE 1 Brocas 2 Coluna de Perfuração 3 Accessórios e Ferramentas de Manuseio da Coluna 4 Conexão e Manobra da Coluna I. SISTEMA DE SUPERFÍCIE 1 Sistema de Sustentação de Cargas 2 Sistema de Geração e Transmissão de Energia 3 Sistema de Movimentação de Cargas 4 Sistema de Rotação 5 Sistema de Circulação 6 Sistema de Segurança do Poço 7 Sistema de Monitoramento e Controle de Parâmetros I. SISTEMA DE SUBSUPERFÍCIE 1 Brocas 2 Coluna de Perfuração 3 Accessórios e Ferramentas de Manuseio da Coluna 4 Conexão e Manobra da Coluna I. SISTEMA DE SUPERFÍCIE 1 Sistema de Sustentação de Cargas 2 Sistema de Geração e Transmissão de Energia 3 Sistema de Movimentação de Cargas 4 Sistema de Rotação 5 Sistema de Circulação 6 Sistema de Segurança do Poço 7 Sistema de Monitoramento e Controle de Parâmetros
  • 3. EQUIPAMENTOS DE SUBSUPERFÍCIE EQUIPAMENTOS DE SUBSUPERFÍCIE BROCAS COLUNA DE PERFURAÇÃO ASSESSÓRIOS DA COLUNA FERRAMENTAS DE MANUSEIO DA COLUNA MANOBRA DA COLUNA DE PERFURAÇÃO
  • 6. • PARÂMETROS PARA SELEÇÃO • TIPOS • CLASSIFICAÇÃO IADC • CÓDIGO IADC DE DESGASTES • PARÂMETROS PARA SELEÇÃO • TIPOS • CLASSIFICAÇÃO IADC • CÓDIGO IADC DE DESGASTES SISTEMA DE SUBSUPERFÍCIESISTEMA DE SUBSUPERFÍCIE
  • 7. PARÂMETROS PARA SELEÇÃO DE BROCAS • Custo da Broca • Condicionantes Operacionais: perfuração rotativa convencional, uso de motor de fundo, perfuração a ar etc. • Tipos de Formação e suas Propriedades • Fluido de Perfuração • Custo Diário da Sonda. PARÂMETROS PARA SELEÇÃO DE BROCAS • Custo da Broca • Condicionantes Operacionais: perfuração rotativa convencional, uso de motor de fundo, perfuração a ar etc. • Tipos de Formação e suas Propriedades • Fluido de Perfuração • Custo Diário da Sonda. BROCAS
  • 8. TIPOS DE BROCAS 1. DE CORTADORES MÓVEIS • Brocas Tri-cônicas 2. DE CORTADORES FIXOS • Brocas Draga • Brocas de Diamantes Naturais • Brocas de Diamantes Artificiais (PDC e TSP) • 1. DE CORTADORES MÓVEIS • Brocas Tri-cônicas 2. DE CORTADORES FIXOS • Brocas Draga • Brocas de Diamantes Naturais • Brocas de Diamantes Artificiais (PDC e TSP) •
  • 9. BROCAS TRICÔNICAS 1 BROCAS DE CORTADORES MÓVEIS • BROCAS DENTADAS • BROCAS COM INSERTOS DE CARBURETO DE TUNGSTÊNIO
  • 10. BROCAS TRICÔNICAS Dentes de Aço Insertos de Carbureto de Tungstênio (Botões de Carbureto de Tungstênio)
  • 11. BROCAS TRICÔNICAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE PROJETO 1. Geometria 2. Rolamentos 3. Jatos 4. Estrutura cortante 5. Calibre
  • 12. BROCAS TRICÔNICAS 1. GEOMETRIA Offset: distância do centro da broca para os eixos dos cones. Formações mais moles, maior offset; formações mais duras, menor offset.
  • 13. Rolamento Aberto (Lubrificante: fluido de perfuração) Rolamento Selado (Lubrificante Limpo) Journal (Mancal:Contacto Metal-Metal) BROCAS TRICÔNICAS 2. ROLAMENTOS
  • 15. BROCAS TRICÔNICAS 3. JATOS Conventional Clean Sweep 2 Clean Sweep 3 XStream Evolução:
  • 16. BROCAS TRICÔNICAS 4 . ESTUTURA CORTANTE ( Dentes de Aço)
  • 17. BROCAS TRICÔNICAS 4. ESTUTURA CORTANTE (cont.) • (Insertos e Botões de Carbureto de Tungstênio)
  • 18. BROCAS TRICÔNICAS 4. ESTUTURA CORTANTE O tamanho e a forma dos Insertos variam para cada tipo de formação
  • 19. 4 . ESTUTURA CORTANTE BROCA DE INSERTOS DE TUNGSTÊNIO BROCAS
  • 20. BROCASBROCAS 4 . ESTUTURA CORTANTE BROCA DE BOTÕES DE TUNGSTÊNIO
  • 21. 5 - CALIBRE BROCAS TRICÔNICAS
  • 27. BROCAS DE CORTADORES FIXOS 2 - BROCAS DE CORTADORES FIXOS
  • 28. BROCAS DRAGA • Primeiras Brocas a serem usadas • Perfuram por raspagem • Em desuso. BROCAS DE CORTADORES FIXOS
  • 29. BROCAS DE DIAMANTE NATURAL • São brocas com estrutura cortante fixa. • Perfuram pelo efeito de esmerilhamento; • Usadas para formações duras e pouco abrasivas; • Os diamantes, industriais, de diversos tamanhos e formas, são incrustados numa matriz de aço que envolve o corpo da broca. Neste corpo é moldado o pino da broca; • Por serem muito caras, hoje são usadas, predominantemente, para testemunhagem. BROCAS DE CORTADORES FIXOS
  • 30. BROCAS PDC • Perfuram por cisalhamento e por cunhagem; • Usadas, inicial- mente, para formações moles e homogêneas; • Possibilitam altas taxas de penetração. PDC = Polycrystalline Diamond Compact Os compactos ou cortadores são construídos a partir do grafite, sinterizados com carbureto de tungstênio, usando o cobalto como elemento ligante em presença de HT- HP. BROCAS DE CORTADORES FIXOS
  • 31. BROCAS TPSBROCAS TPS BROCAS TPS Para fazer face ao calor gerado nas brocas PDC, que lhes causava desgaste muito rápido, quando cortando formações duras, foram desenvolvidas estas brocas TPS TSP = Termically Stabled Polycrystalline Diamond BROCAS DE CORTADORES FIXOS
  • 32. BROCAS TPS São fabricadas a partir do grafite, sintetizados com carbureto de tungstênio, usando o cobalto como elemento ligante em presença de HT-HP. Os cortadores perfuram por cisalhamento e cunhagem e são muito resistentes à abrasão. Foram, inicialmente, empregadas para formações moles e homogêneas. Hoje, graças a novos projetos e disposição dos elementos cortantes propiciam uma alta taxa de perfuração. BROCAS DE CORTADORES FIXOS
  • 33. Código IADC para Brocas de Cortadores FIXOS (NOVO) L N N N Dígitos Alfanuméricos L = Indica o material do corpo da broca: Letras: M (Matriz) e A (Aço) ou S (Steel) N = Densidade dos Cortadores Números 1, 2, 3 ou 4 => para brocas PDC 6, 7 ou 8 => para os demais tipos (surface set bits - broca de diamante natural (bdn), TSP, tipo combinado (bdn + TSP) e tipo impregnado (highest density bit)). N = Diâmetro ou tipo do cortador => Números 1, 2, 3 ou 4. N = Aparência da Broca => Números 1, 2, 3 ou 4.
  • 34. Código IADC para Brocas de Cortadores FIXOS: LNNN L => Indica o material do CORPO da Broca M => Matriz A ou (S) => Aço
  • 35. Código IADC para Brocas de Cortadores FIXOS: LNNN N => Densidade dos cortadores. Números empregados: 1, 2, 3 ou 4 para PDC 6, 7 ou 8, para os demais tipos (surface set bits). (0, 5 e 9 , ainda não foram definidos). Densidade dos cortadores (brocas PDC): 1: possuem menos de 30 cortadores (de ½”) 2: entre 30 e 40 cortadores 3: entre 40 e 50 cortadores 4: 50 ou mais cortadores Para brocas surface set (brocas de diamantes naturais) 6: possuem diamantes maiores que 3 pedras por quilate (ppq)* 7: tamanho de diamantes entre 3 e 7 ppq 8: tamanho de diamantes menores que 7 ppq *O Quilate (Carat), quando usado para pedras preciosas, como o diamante, ele representa um peso igual a duzentos miligramas. Aplicado ao ouro, entretanto, o quilate deixa de ser uma medida de peso e passa a ser uma medida de pureza do metal. Um quilate de ouro é o total de seu peso dividido por 24. A pureza do ouro é expressa pelo número de partes de ouro que compõem a barra, pepita ou jóia. O ouro de um objeto com dezesseis partes de ouro e oito de outro metal é de dezesseis quilates. O ouro puro tem 24 quilates. (Fonte: Wikepedia)
  • 36. Código IADC para Brocas de Cortadores FIXOS: LNNN N => Diâmetro ou tipo do cortador Números empregados: 1, 2, 3 ou 4. Para brocas PDC (N refere-se a diâmetro do cortador) 1: cortadores com diâmetros maiores que 24 mm 2: cortadores com diâmetros entre 24 mm e 19 mm 3: cortadores com diâmetros entre 19 mm e 8 mm 4: cortadores com diâmetros menores que 8 mm. Para brocas surface set (brocas de diamantes naturais) N => refere-se ao tipo de broca 1 : Broca de diamante natural 2 : Broca TSP 3 : Broca combinada. Ex.: diamantes naturais e TSP 4 : Impregnado (highest density bit).
  • 37. Código IADC para Brocas de Cortadores FIXOS: LNNN N: Refere-se à Aparência da Broca (estilo do corpo, perfil – vide próximo slide) Números 1, 2, 3 ou 4 Estilo do Corpo (Perfil) 1: rabo de peixe (fish tail) 2: curto 3: médio 4: longo
  • 38. BROCAS DE CORTADORES FIXOS PERFIS 1 – Fish Tail 2 - Curto 3 - Médio 4- Longo
  • 39. Código IADC para Brocas de Cortadores Fixos Ex.: Seja a broca: M233 (pelo Código IADC) M => material do corpo da broca => Matriz; 2 => densidade de uma broca PDC: 2 (dens. de 30 a 40 cortadores); 3 => diâmetro dos cortadores: 3 (diâm. entre 19 e 24 mm); 3 => perfil: 3 (corpo de perfil médio) - usada em formações de dureza média. Ex. nome comercial da Hughes Christensen: HCR503 L => Corpo da Broca (matriz ou aço) – N => Densidade dos cortadores N => Diâmetro ou tipo de cortador – N => Aparência, estilo ou Perfil Exemplo: Brocas de cortadores fixos: LNNN
  • 40. Código IADC para Brocas TRICÔNICAS N N N L N => Número Inteiro de 1 a 8. (Tipo da estrutura cortante e dureza da formação). N => Número Inteiro de 1 a 4. (Subdivisão da dureza da formação). N => Número Inteiro de 1 a 9. (Característica do rolamento e proteção do calibre). L => Letra. Característica especial da broca (opcional).
  • 41. Código IADC para Brocas TRICÔNICAS: N N N L N => É a “SÉRIE” da Broca. (Indica o TIPO DE ESTRUTURA CORTANTE e para que tipo de DUREZA DE FORMAÇÃO essa estrutura é adequada. DENTE DE AÇO INSERTO Mole 1 4 Mole a Média 5 Média a Medianamente Dura 2 6 DUREZA DA FORMAÇÃO ESTRUTURA CORTANTE
  • 42. Código IADC para Brocas TRICÔNICAS: N N N L N => É o “TIPO” da Broca. Diz respeito à subdivisão da DUREZA DA FORMAÇÃO para a qual a Broca foi Projetada. SÉRIE TIPO SÉRIE TIPO 1 1 2 2 3 3 4 4 1 2 3 4 1 1 2 2 3 3 4 4 1 1 2 2 3 3 4 4 1 2 3 4 ESTRUTURA CORTANTE DENTE DE AÇO INSERTODUREZA DA FORMAÇÃO Mole 1 4 Mole a Média 5 2 6 Média a Medianamente Dura Dura, Semi-abrasiva e Abrasiva 3 7 Extremamente Dura e Abrasiva 8 Exemplo: a broca 1.4 é de Dente de Aço para uma formação Mole, porém mais dura que a 1.3.
  • 43. Código IADC para Brocas TRICÔNICAS: N N N L N => Característica do ROLAMENTO e o tipo de proteção do CALIBRE da Broca. 1 2 3 4 5 6 7 DO ROLAMENTO Aberto Aberto/Ar Aberto Selado Selado Journal Journal DO CALIBRE Sem Proteção Sem Proteção Com Proteção Sem Proteção Com Proteção Sem Proteção Com Proteção CÓDIGO CARACTERÍTICA Nota: Códigos 8 e 9 estão reservados para uso futuro.
  • 44. Código IADC para Brocas TRICÔNICAS: N N N L L => Característica ESPECIAL (OPCIONAL) da Broca. LETRA A B C D E G H J CARACTERÍSTICA Perfuração a Ar Rolamento com Selo Especial Jato Central Controle de Desvio Jato Extendido Proteção Adicional do Corpo Perfuração Horizontal Jato para Deflexão LETRA L M S T W X Y Z CARACTERÍSTICA "Lug Pads" Perfuração com Motor Denteada Convencional Dois Cones Estrutura de Corte Ampliada Insertos Predominantemente do tipo "Chisel" Insertos Cônicos Outra Forma de Inserto
  • 45. Código IADC para Brocas TRICÔNICAS: N N N L Exemplo de Codificação Completa de uma Broca Tricônica: 4.3.5X (4) => “SERIE” => Broca com Insertos => formação mole; (4.3) => “TIPO” => (4.3) Broca para Formação Mole, (5) => “ROLAMENTO E CALIBRE” => Broca com Rolamento Selado, com Proteção do Calibre. (X) => “TIPO DO INSERTO” => “Chisel”; Ex. nome comercial: GTX-11 da Hughes Christensen; GS10 da Smith; XT10-13 da Security.
  • 47. CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas) ROLAMENTO/ SELOS CALIBRE DESGASTE SECUNDÁRIO MOTIVO DA RETIRADA 1 2 3 4 5 6 7 8 CÓDIGO N N LL A A N LL LL REFERÊNCIA Fileiras Internas Fileiras Externas Características do Desgaste Localização do Desgaste Condições dos Rolamentos e dos Selos Calibre da Broca Complemento ao Item 3 Causa da Retirada ITEM RELATADO Redução da altura do dente ou inserto Redução da altura do dente ou inserto Códigos Relacionados à Estrutura Cortante Parte da Broca onde Ocorreu o Desgaste Estimativa da Vida Útil do Rolamento e Condição do Selo Redução do Diâmetro da Broca Mesmos códigos do Item 3 Código Relacionado à Causa ESCALA OU PARÂMETRO 0 (novo) a 8 (1/8) 0 (novo) a 8 (1/8) Iniciais (2) dos Desgastes Número ou Letra 0 (novo) a 8 (1/8) para Rolamentos Abertos. Letras para demais. 1 a 16 (1/16) Iniciais (2) dos Desgastes Iniciais (2) da Causa ESTRUTURA CORTANTE Objetivo: Padronizar a descrição dos Desgastes da broca retirada do poço, facilitando a correlação e a escolha de uma nova.
  • 48. CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas) 2/3 1/3 2/3 = Fileiras Internas 1/3 = Fileiras Externas DESGASTE DA ESTRUTURA CORTANTE – (Colunas 1 e 2)
  • 49. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 Brocas de Cones: em oitavos do inserto ou dente novo DESGASTE DA ESTRUTURA CORTANTE (Colunas 1 e 2) CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas)
  • 50. CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas) CP - Cone Perdido – (indicar qual, na Coluna 4) CQ - Cone Quebrado – (indicar qual, na Coluna 4) CT - Cone Trincado – (indicar qual, na Coluna 4) CI - Cone com Interferência CE - Cone Erodido CD - Cone com Desgaste Descentralizado CA - Cone com Calibre Arredondado DT - Cone com Desgaste por Testemunho CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE (Coluna 3)
  • 51. IE - Insertos Erodidos IQ - Insertos ou Cortadores Quebrados IL - Insertos ou Cortadores Lascados ID - Insertos ou Cortadores Desgastados IG - Insertos ou Cortadores Girados IP - Insertos ou Cortadores Perdidos DQ - Dentes Quebrados DL - Dentes Lascados DD - Dentes Desgastados DP - Desgaste Plano dos Dentes CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE (Coluna 3 – Cont.) CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas)
  • 52. JP - Jato Perdido JO - Jato Obstruído BE - Bocal do Jato Erodido AQ - Aba da Perna Quebrada AD - Aba da Perna Desgastada PQ - Perna Quebrada PE - Perna Empenada MF - Marca de Ferro MA - Marca em Forma de Anel EG - Desgaste por Engrenagem CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE (Coluna 3 – Cont.) CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas)
  • 53. WO - Wash Out da Broca TT - Trinca no Inserto ou Desintegração do Cortador por Temperatura NC - Nenhuma Característica EN - Desgaste por Enceramento RR - Broca Reutilizável – (só para Coluna 7) CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE (Coluna 3 – Cont.) CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas)
  • 54. PARA BROCAS TRICÔNICAS I - Fileira Interna M - Fileira do Meio E - Fileira Externa T - Todas 1 - Cone 1 2 - Cone 2 3 - Cone 3 LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE (Coluna 4) CÓDIGO IADC DE DESGASTES (Brocas Tricônicas)
  • 55. Para ROLAMENTOS ABERTOS: Escala Linear de 0 (sem uso) a 8 (100% usada), estimando a VIDA ÚTIL se for a broca for reusada. Para ROLAMENTOS SELADOS: E – Selo Efetivo F – Selo Falho N – Sem condição de avaliar X – Brocas com Estrutura Cortante Fixa CONDIÇÕES DOS ROLAMENTOS E DOS SELOS (Coluna 5) CÓDIGO IADC DE DESGASTES
  • 56. Medidas em 1/16” do Calibre da Broca. I – “In Gauge” (no diâmetro da broca, quando nova) 1 = 1/16” 4 = 4/16” DESGASTE DO CALIBRE DA BROCA (Coluna 6) CÓDIGO IADC DE DESGASTES
  • 57. Usar MESMA CODIFICAÇÃO da Coluna 3. COMPLEMENTO DAS CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE (Coluna 7) CÓDIGO IADC DE DESGASTES
  • 58. BF - Tempo de Broca no Fundo TE - Para Testemunhar TF - Para Teste de Formação PE - Para Perfilar PF - Profundidade Final da Fase ou Poço FO - Foto MB - Mudança do BHA MP - Mudança de projeto do Poço CL - Para Condicionar Lama MOTIVO DA RETIRADA DA BROCA (Coluna 8) CÓDIGO IADC DE DESGASTES
  • 59. FM - Falha do Motor de Fundo FF - Falha de Ferramenta de Fundo FC - Falha da Coluna (Quebra e Outros) RS - Reparo da Sonda QP - Queda de Pressão PP - Problemas de Poço AM - Aguardar Condições Meteorológicas MOTIVO DA RETIRADA DA BROCA (Coluna 8 – Cont.) CÓDIGO IADC DE DESGASTES
  • 60. CÓDIGO IADC DE DESGASTES EXEMPLOS DE DESGASTES
  • 61. EXEMPLOS DE DESGASTES IL - Insertos Lascados IP - Insertos Perdidos
  • 62. EXEMPLO DE DESCRIÇÃO DE DESGASTE (Ex. 1) 5, 8, ID, T, 3, 2, DP, BF 1 - 5/8” Fileiras Internas, 2 - 8/8” Fileiras Externas, 3 - Insertos Desgastados, 4 - Todos, 5 - 3/8 do Rolamento, 6 - 2/16” do Calibre, Desgaste 7 - Desgaste Plano dos Dentes 8 - Tempo de Broca Fundo Col. Desgaste 1 2 3 4 5 6 7 8
  • 63. EXEMPLO DE DESCRIÇÃO DE DESGASTE (Ex. 2) 7/8” Fileiras Internas, 1/8” Fileiras Externas, Insertos Quebrados, Fileira Média, Selo Efetivo, 1/16” do Calibre, Insertos Desgastados, Queda da Taxa de Penetração 7, 1, IQ, M, E, 1, ID, TP
  • 64. EXEMPLO DE DESCRIÇÃO DE DESGASTE (3) 0/8” Fileiras Internas, 0/8” Fileiras Externas, Nenhuma Característica, Todos, Selo Efetivo, 0/16” do Calibre, Jato Perdido, Queda de Pressão 0, 0, NC, T, E, 0, JP, QP
  • 65. ROLAMENTO/ SELOS CALIBRE DESGASTE SECUNDÁRIO MOTIVO DA RETIRADA 1 2 3 4 5 6 7 8 CÓDIGO N N LL A A N LL LL REFERÊNCIA Fileiras Internas Fileiras Externas Características do Desgaste Localização do Desgaste Condições dos Rolamentos e dos Selos Calibre da Broca Complemento ao Item 3 Causa da Retirada ITEM RELATADO Redução da altura do dente ou inserto Redução da altura do dente ou inserto Códigos Relacionados à Estrutura Cortante Parte da Broca onde Ocorreu o Desgaste Estimativa da Vida Útil do Rolamento e Condição do Selo Redução do Diâmetro da Broca Mesmos códigos do Item 3 Código Relacionado à Causa ESCALA OU PARÂMETRO 0 (novo) a 8 (1/8) 0 (novo) a 8 (1/8) Iniciais (2) dos Desgastes Número ou Letra 0 (novo) a 8 (1/8) para Rolamentos Abertos. Letras para demais. 1 a 16 (1/16) Iniciais (2) dos Desgastes Iniciais (2) da Causa 3 4 ID T X I MB ESTRUTURA CORTANTE EN EXEMPLO DE DESCRIÇÃO DE DESGASTE BROCA COM CORTADORES FIXOS
  • 66. PARA BROCAS COM CORTADORES FIXOS C - Cone (cone) N - Nariz (noze) P - Pescoço O - Ombro G - Calibre (gage) T - Todas as Áreas C N P O G LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE (Coluna 4) CÓDIGO IADC DE DESGASTES
  • 67. PARA BROCAS COM CORTADORES FIXOS C - Cone N - Nariz P - Pescoço O - Ombro G - Calibre T - Todas as Áreas LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE (Coluna 4) CÓDIGO IADC DE DESGASTES
  • 68. IADC – CARACTERÍSTICAS DO DESGASTE (Coluna 3) CP - Cone Perdido - indicar qual na Coluna 4 CQ - Cone Quebrado - indicar qual na Coluna 4 CT - Cone Trincado - indicar qual na Coluna 4 CI - Cone com Interferência CE - Cone Erodido CD - Cone com Desgaste Descentralizado CA - Cone com Calibre Arredondado DT - Cone com Desgaste por Testemunho IE - Insertos Erodidos IQ - Insertos ou Cortadores Quebrados IL - Insertos ou Cortadores Lascados ID - Insertos ou Cortadores Desgastados IG - Insertos ou Cortadores Girados IP - Insertos ou Cortadores Perdidos DQ - Dentes Quebrados DL - Dentes Lascados DD - Dentes Desgastados DP - Desgaste Plano dos Dentes JP - Jato Perdido JO - Jato Obstruído BE - Bocal do Jato Erodido AQ - Aba da Perna Quebrada AD - Aba da Perna Desgastada PQ - Perna Quebrada PE - Perna Empenada MF - Marca de Ferro MA - Marca em Forma de Anel EG - Desgaste por Engrenagem I - Fileira Interna M - Fileira do Meio E - Fileira Externa T - Todas 1 - Cone 1 2 - Cone 2 3 - Cone 3 IADC – LOCALIZAÇÃO DO DESGASTE (Coluna 4) BF - Tempo de Broca no Fundo TE - Para Testemunhar TF - Para Teste de Formação PE - Para Perfilar PF - Profundidade Final da Fase ou Poço FO - Foto MB - Mudança de BHA MP- Mudança de projeto do Poço CL - Para Condicionar Lama FM - Falha do Motor de Fundo FF - Falha de Ferramenta de Fundo FC - Falha da Coluna (Quebra e Outros) RS - Reparo da Sonda QP - Queda de Pressão PP - Problemas de Poço AM - Aguardar Condições Meteorológicas IADC – MOTIVO DA RETIRADA DA BROCA (Coluna 8) CÓDIGO IADC DE DESGASTE
  • 69. PARÂMETROS PARA SELEÇÃO • Custo da Broca • Condicionantes Operacionais: perfuração rotativa convencional, uso de motor de fundo, perfuração a ar etc. • Tipos de Formação e suas Propriedades • Fluido de Perfuração • Custo Diário da Sonda. BROCAS Parâmetros para Seleção
  • 70. Custo por metro perfurado, por uma Broca (C/m) CUSTO UNITÁRIO C/m = CB + CS * TM + CS * TP ∆ H CB = Custo da Broca CS = Custo Horário da Sonda TM = Tempo de Manobra, em horas TP = Tempo de Perfuração, em horas ∆H = Intervalo Perfurado pela Broca, em metros
  • 71. EXERCÍCIO 1 BROCA CÓDIGO IADC CUSTO DA BROCA (US$) INTERVALO PERFURADO (m) TEMPO PERFURANDO (horas) TEMPO MANOBRANDO (horas) CUSTO DIÁRIO DA SONDA (US$) 1 117 12.000,00 325 42,5 3 86.400,00 2 117 12.000,00 325 42,5 3 20.400,00 3 137 28.000,00 850 88,0 3 86.400,00 4 137 28.000,00 850 88,0 3 20.400,00 EXERCÍCIO: CUSTO POR METRO PERFURADO C/m = CB + CS*TM + CS*TP H Conhecendo-se o desempenho das brocas da coluna 1 e as informações de custos , calcule os custos por metro perfurado das mesmas. Custo / metro perfurado
  • 72.
  • 73. SOLUÇÃO EXERCÍCIO 1 BROCA CÓDIGO IADC CUSTO DA BROCA (US$) INTERVALO PERFURADO (m) TEMPO PERFURANDO (horas) TEMPO MANOBRANDO (horas) CUSTO DIÁRIO DA SONDA (US$) CUSTO POR METRO PERFURADO (US$/m) 1 117 12.000,00 325 42,5 3 86.400,00 540,92 2 117 12.000,00 325 42,5 3 20.400,00 155,92 3 137 28.000,00 850 88,0 3 86.400,00 418,35 4 137 28.000,00 850 88,0 3 20.400,00 123,94 EXERCÍCIO: CUSTO POR METRO PERFURADO C/m = CB + CS*TM + CS*TP H (SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO ANTERIOR – Vide Anexo)