SlideShare uma empresa Scribd logo
46 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Equipamentos
47 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Detecção e Controle de Gases
atmosfera
equipamentos de
medição
equipamentos de
leitura direta
áreas classificadas
monitoração contínua
testados antes de cada utilização
intrinsecamente seguro
Equipamentos elétricos e
eletrônicos certificados
Portaria INMETRO 83/2006
A NR-33 determina:
48 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Operação de Equipamentos
Recursos de segurança – segundo NBR 14787
equipamento
iluminação
atendimento pré-hospitalar
EPI
comunicação
ventilação
sondagem inicial e monitoração contínua da
atmosfera
• aprovado por OCP do INMETRO
• proteção contra interferência eletromagnética
49 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Detecção e Controle de Gases
Marcação – BR Exi d II C T4 – 20º a + 55ºC
pode operar em atmosfera explosiva, mesmo em zona “0”
invólucro a prova de explosão – segurança adicional
pode operar em atmosfera com acetileno ou hidrogênio
equipamento certificado no Brasil
temperatura de superfície não ultrapassa 135º
Circuitos suportam variação de temperatura entre
50 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Limites de Alarmes
NR 15 – verificar limite ACGIH e comparar valores restritivos
Gases combustíveis 10% do L.I.E.
Oxigênio 19,5% Vol. E 23% Vol.
Monóxido de Carbono LT = 39 ppm
Gás Sulfídrico LT = 8 pp
51 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Teste de Gás
Quando fazer? imediatamente antes da entrada
em intervalos representativos
durante a entrada e a execução do trabalho
Onde fazer?
do lado de fora do espaço confinado
passar o mult gas horizontal e/ou verticalmente
Procedimentos
iniciar após 15 min da interrupção dos exaustores ou
ventiladores
teste desde o topo até o fundo.
dê tempo para alcance dos sensores
antes e após exaustão/insuflação/purga
52 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Detector de Gás
NUNCA confie nos seus próprios sentidos para determinar se a atmosfera no
EC é segura!
OS SEUS SENTIDOS NÃO SÃO SUFICIENTES PARA DETECTAR
A PRESENÇA DE MUITOS DOS GASES TÓXICOS OU
VAPORES, NEM DETERMINAR O NÍVEL DE OXIGÊNIO
53 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Ventilação e Exaustão
• medidas de controle para ambientes de trabalho prejudiciais ao
ser humano.
• evita a dispersão de contaminantes no espaço confinado, bem
como dilui concentrações de gases, vapores e proporciona
conforto térmico ao homem.
54 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Ventilação e Exaustão
Natural
• tamanho da abertura
• vento
Mecânica ou Forçada
• exaustores
• ventiladores
55 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Ventilação e Exaustão
- Evita concentrações atmosféricas nocivas.
- Se o alarme do mult gás tocar, saia imediatamente.
- Retorne somente após nova medição.
56 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Equipamentos de Ventilação
- em bom estado de conservação;
- usado de forma correta;
- monitoramento contínuo enquanto
o EC estiver ocupado;
- controle operacional identificado e
etiquetado a fim de prevenir
interferências não autorizadas.
57
Sistema de ventilação- Siroco
Óleo & Gás - Manutenção Offshore
58 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
ARCOFIL ou Ar de Linha
Unidades estacionárias montadas em cavaletes com estrutura tubular
de uso no solo ou em parede, dotadas de dreno de emulsão de
água/óleo, filtro de carvão ativo para gases contaminantes, com
umidificadores e em alguns modelos com detector de CO.
59 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
C.A.R.L.A / Equipamento de Fuga
Conjunto Autônomo de Respiração com Linha de Ar
O Conjunto autônomo de respiração com linha de ar, ou máscara autônoma de
circuito aberto é um equipamento de proteção respiratória usado por equipes de
resgate, bombeiros, trabalhos em espaço confinado, trabalhos em atmosferas
IPVS e outros, para suprir uma demanda de ar respirável durante um período.
Onde o usuário carrega, o próprio suprimento de ar respirável por uma
mangueira a toxica – e por isso são chamados de equipamento autônomo de
respiração COM LINHA DE AR. Dotada de um cilindro de ar comprimido de alta
pressão, possuindo uma reserva de ar suficiente para atender demandas de
escape que variam de 5 a 15 minutos, dependendo do fabricante.
Na saída do cilindro existe um redutor de pressão que regula a pressão de saída
do ar para uma pressão adequada para a máscara que o trabalhador estiver
utilizando. Por norma o equipamento autônomo de respiração possui
dispositivos que informam o trabalhador quando a reserva de ar está acabando.
60 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Equipamento de Fuga
Modelo que combina linha de ar com cilindro de fuga
Autonomia de aproximadamente 5 á 15 minutos
61 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
CONJUNTO AUTÔNOMO
62 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
CONJUNTO AUTÔNOMO
63 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Equipamento de Fuga
Respirador de adução de ar
comprimido
64 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Respirador de adução de ar comprimido
Respirador de adução de ar comprimido, com fluxo constante para ser utilizado
em situações nas quais o ambiente for repentinamente contaminado por gases,
vapores tóxicos ou venha a se tornar deficiente de oxigênio.
O equipamento é composto por um capuz, cilindro, mangueira e bolsa para
transporte.
O cilindro pode ser na versão Fibra de Carbono ou Alumínio, ambos oferecem
autonomia de 10 minutos.
A bolsa para transporte pode ser carregada no ombro ou na cintura, permitindo
ao usuário maior flexibilidade ao ingressar em ambientes potencialmente
contaminados.
Durante a utilização, fornece um fluxo constante de ar respirável ao capuz com
velocidade de escoamento de 40 litros por minuto.
65 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Respirador de Fuga
Esta máscara é composta de um bocal e uma presilha nasal, colocados na parte superior da
peça, que se ajusta facilmente à boca e ao nariz. Na parte inferior da peça existe uma
abertura onde é encaixado o filtro para fuga.
O respirador é armazenado dentro de uma embalagem plástica hermética, composta por
uma tampa e base, que é lacrada e selada através de uma abraçadeira termoplástica,
garantindo selagem total do conjunto. Esta embalagem plástica possui uma presilha
plástica para colocação na cintura do usuário.
O FPA (Fator de Proteção Atribuído) não é aplicável para respiradores de fuga.
TEMPO DE USO PARA FUGA: O tempo de uso para fuga é de até 15 minutos.
66 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Respirador de Fuga
67 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Comunicação
Rádios de comunicação intrinsecamente
seguros para áreas classificadas.
Checa a comunicação com
supervisão
enfermagem
rádio operador e equipe de resgate
Informa:
Serviço a ser realizado
Quantidade de pessoas envolvidas
68 Óleo & Gás - Manutenção Offshore
Neste capítulo nós vimos:
Equipamentos
• Detecção e Controle de Gases
• Exaustão e Ventilação
• Equipamentos de Proteção Respiratória
• Comunicação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)
Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)
Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)
Universiy
 
Instrucao tecnica 27
Instrucao tecnica   27Instrucao tecnica   27
Instrucao tecnica 27
cipasap
 
Nr 13 vaso pressão (1)
Nr 13 vaso pressão (1)Nr 13 vaso pressão (1)
Nr 13 vaso pressão (1)
josé Faustino
 
„ Equipamentos de proteção
„ Equipamentos de proteção„ Equipamentos de proteção
„ Equipamentos de proteção
Zuilton Guimarães Silva Guimarães
 
Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...
Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...
Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...
Alexandre Brantis
 
Item 57 procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveis
Item 57   procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveisItem 57   procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveis
Item 57 procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveis
R.A. DA SILVA BECKMA-ME
 
Apostila 30
Apostila 30Apostila 30
Apostila 30
patypaty23
 
N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de
N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de
N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de
Kamilla Tavares
 
Vasos de pressao (1)
Vasos de pressao (1)Vasos de pressao (1)
Vasos de pressao (1)
Jupira Silva
 
Luma procedimento de manutenção em secador
Luma   procedimento de manutenção em secadorLuma   procedimento de manutenção em secador
Luma procedimento de manutenção em secador
LUMA AR COMPRIMIDO E GASES
 
0412 ventilaçãolocal
0412 ventilaçãolocal0412 ventilaçãolocal
0412 ventilaçãolocal
Jupira Silva
 
Apresentação segurança no armazenamento de combustíveis
Apresentação segurança no armazenamento de combustíveisApresentação segurança no armazenamento de combustíveis
Apresentação segurança no armazenamento de combustíveis
Saulo Silva
 
Caldeiras e vasos de pressão
Caldeiras e vasos de pressãoCaldeiras e vasos de pressão
Caldeiras e vasos de pressão
gleybson
 
Questionário de caldeiras e vasos de pressão
Questionário de caldeiras e vasos de pressãoQuestionário de caldeiras e vasos de pressão
Questionário de caldeiras e vasos de pressão
Joyce Domingues
 
Serviço Assistência Técnica - TIPSAL
Serviço Assistência Técnica - TIPSALServiço Assistência Técnica - TIPSAL
Serviço Assistência Técnica - TIPSAL
TIPSAL
 
Abnt nbr14606
Abnt nbr14606Abnt nbr14606
Abnt nbr14606
Kassio Lodiano
 
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Ane Costa
 
Check list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwn
Check list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwnCheck list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwn
Check list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwn
Alexsandro Lino Barbosa
 

Mais procurados (18)

Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)
Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)
Caldeiras e-vasos-de-pressao-131004071843-phpapp02 (1)
 
Instrucao tecnica 27
Instrucao tecnica   27Instrucao tecnica   27
Instrucao tecnica 27
 
Nr 13 vaso pressão (1)
Nr 13 vaso pressão (1)Nr 13 vaso pressão (1)
Nr 13 vaso pressão (1)
 
„ Equipamentos de proteção
„ Equipamentos de proteção„ Equipamentos de proteção
„ Equipamentos de proteção
 
Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...
Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...
Pela Brantis, o Gerenciamento de Riscos - Tipos de controles de Segurança par...
 
Item 57 procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveis
Item 57   procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveisItem 57   procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveis
Item 57 procedimento para transporte, manuseio e armazenamento de combustiveis
 
Apostila 30
Apostila 30Apostila 30
Apostila 30
 
N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de
N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de
N 1645 de 2004 - critérios de segurança para instalações de
 
Vasos de pressao (1)
Vasos de pressao (1)Vasos de pressao (1)
Vasos de pressao (1)
 
Luma procedimento de manutenção em secador
Luma   procedimento de manutenção em secadorLuma   procedimento de manutenção em secador
Luma procedimento de manutenção em secador
 
0412 ventilaçãolocal
0412 ventilaçãolocal0412 ventilaçãolocal
0412 ventilaçãolocal
 
Apresentação segurança no armazenamento de combustíveis
Apresentação segurança no armazenamento de combustíveisApresentação segurança no armazenamento de combustíveis
Apresentação segurança no armazenamento de combustíveis
 
Caldeiras e vasos de pressão
Caldeiras e vasos de pressãoCaldeiras e vasos de pressão
Caldeiras e vasos de pressão
 
Questionário de caldeiras e vasos de pressão
Questionário de caldeiras e vasos de pressãoQuestionário de caldeiras e vasos de pressão
Questionário de caldeiras e vasos de pressão
 
Serviço Assistência Técnica - TIPSAL
Serviço Assistência Técnica - TIPSALServiço Assistência Técnica - TIPSAL
Serviço Assistência Técnica - TIPSAL
 
Abnt nbr14606
Abnt nbr14606Abnt nbr14606
Abnt nbr14606
 
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
Nbr 14787 espaço confinado, prevencao de acidentes, procedimentos e medidas d...
 
Check list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwn
Check list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwnCheck list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwn
Check list conformidade_nr_13 caldeiras e vasos de pressão -segurança nwn
 

Semelhante a 46 68

Ventilação travamento akira
Ventilação travamento akiraVentilação travamento akira
Ventilação travamento akira
Marco Da Silva Pacheco
 
Apostila espaço confinado
Apostila  espaço confinadoApostila  espaço confinado
Apostila espaço confinado
Fernanda Vicentinni
 
Cadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).docCadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).doc
MelquiadesAlmeida2
 
CATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdf
CATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdfCATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdf
CATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdf
Claudinei Machado
 
7 17
7 177 17
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdfUnidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Claudinei Machado
 
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdfUnidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Claudinei Machado
 
Carrinho de suprimento de ar - SMART
Carrinho de suprimento de ar - SMARTCarrinho de suprimento de ar - SMART
Carrinho de suprimento de ar - SMART
Claudinei Machado
 
AST-Espaco-Confinado.doc
AST-Espaco-Confinado.docAST-Espaco-Confinado.doc
AST-Espaco-Confinado.doc
MarcelinoAquino3
 
Manual Ar Condicionado Springer Way
Manual Ar Condicionado Springer WayManual Ar Condicionado Springer Way
Manual Ar Condicionado Springer Way
Polo Ar
 
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptxSegurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Anderson Luiz Coelho
 
Espaço Confinado.ppt
Espaço Confinado.pptEspaço Confinado.ppt
Espaço Confinado.ppt
BrenoRocha33
 
Manual Balay - campana 3 bi894
Manual Balay - campana 3 bi894Manual Balay - campana 3 bi894
Manual Balay - campana 3 bi894
Alsako Electrodomésticos
 
manual Balay - campana 3 bi897n
manual Balay  - campana 3 bi897nmanual Balay  - campana 3 bi897n
manual Balay - campana 3 bi897n
Alsako Electrodomésticos
 
manual Balay - campana 3 bi897b
manual Balay  - campana 3 bi897bmanual Balay  - campana 3 bi897b
manual Balay - campana 3 bi897b
Alsako Electrodomésticos
 
_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
ernandessilva19
 
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptPPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
Vilson Stollmeier
 
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptPPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
Vilson Stollmeier
 
336371 e confinado
336371 e confinado336371 e confinado
336371 e confinado
Ricardo Pires
 
Manual bosch campana a pared dwk06 e650
Manual bosch   campana a pared dwk06 e650Manual bosch   campana a pared dwk06 e650
Manual bosch campana a pared dwk06 e650
Alsako Electrodomésticos
 

Semelhante a 46 68 (20)

Ventilação travamento akira
Ventilação travamento akiraVentilação travamento akira
Ventilação travamento akira
 
Apostila espaço confinado
Apostila  espaço confinadoApostila  espaço confinado
Apostila espaço confinado
 
Cadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).docCadastro Fornalha (1).doc
Cadastro Fornalha (1).doc
 
CATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdf
CATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdfCATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdf
CATÁLOGO EQUIPAMENTOS LINHA DE AR.pdf
 
7 17
7 177 17
7 17
 
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdfUnidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
 
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdfUnidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
Unidade móvel de ar respirável UMAR Titã - Breathe.pdf
 
Carrinho de suprimento de ar - SMART
Carrinho de suprimento de ar - SMARTCarrinho de suprimento de ar - SMART
Carrinho de suprimento de ar - SMART
 
AST-Espaco-Confinado.doc
AST-Espaco-Confinado.docAST-Espaco-Confinado.doc
AST-Espaco-Confinado.doc
 
Manual Ar Condicionado Springer Way
Manual Ar Condicionado Springer WayManual Ar Condicionado Springer Way
Manual Ar Condicionado Springer Way
 
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptxSegurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
 
Espaço Confinado.ppt
Espaço Confinado.pptEspaço Confinado.ppt
Espaço Confinado.ppt
 
Manual Balay - campana 3 bi894
Manual Balay - campana 3 bi894Manual Balay - campana 3 bi894
Manual Balay - campana 3 bi894
 
manual Balay - campana 3 bi897n
manual Balay  - campana 3 bi897nmanual Balay  - campana 3 bi897n
manual Balay - campana 3 bi897n
 
manual Balay - campana 3 bi897b
manual Balay  - campana 3 bi897bmanual Balay  - campana 3 bi897b
manual Balay - campana 3 bi897b
 
_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
_PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
 
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptPPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
 
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptPPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PPR PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
 
336371 e confinado
336371 e confinado336371 e confinado
336371 e confinado
 
Manual bosch campana a pared dwk06 e650
Manual bosch   campana a pared dwk06 e650Manual bosch   campana a pared dwk06 e650
Manual bosch campana a pared dwk06 e650
 

Mais de Estefani Francini Ribeiro

Pse cbsp
Pse cbspPse cbsp
70 83
70 8370 83
69
6969
18 45 f
18 45 f18 45 f
4 6
4 64 6
Apresentecao pag nr01
Apresentecao pag nr01Apresentecao pag nr01
Apresentecao pag nr01
Estefani Francini Ribeiro
 
Inducao qsms offshore ver 10
Inducao qsms offshore ver 10Inducao qsms offshore ver 10
Inducao qsms offshore ver 10
Estefani Francini Ribeiro
 
Partitura
PartituraPartitura
M
MM

Mais de Estefani Francini Ribeiro (9)

Pse cbsp
Pse cbspPse cbsp
Pse cbsp
 
70 83
70 8370 83
70 83
 
69
6969
69
 
18 45 f
18 45 f18 45 f
18 45 f
 
4 6
4 64 6
4 6
 
Apresentecao pag nr01
Apresentecao pag nr01Apresentecao pag nr01
Apresentecao pag nr01
 
Inducao qsms offshore ver 10
Inducao qsms offshore ver 10Inducao qsms offshore ver 10
Inducao qsms offshore ver 10
 
Partitura
PartituraPartitura
Partitura
 
M
MM
M
 

46 68

  • 1. 46 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Equipamentos
  • 2. 47 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Detecção e Controle de Gases atmosfera equipamentos de medição equipamentos de leitura direta áreas classificadas monitoração contínua testados antes de cada utilização intrinsecamente seguro Equipamentos elétricos e eletrônicos certificados Portaria INMETRO 83/2006 A NR-33 determina:
  • 3. 48 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Operação de Equipamentos Recursos de segurança – segundo NBR 14787 equipamento iluminação atendimento pré-hospitalar EPI comunicação ventilação sondagem inicial e monitoração contínua da atmosfera • aprovado por OCP do INMETRO • proteção contra interferência eletromagnética
  • 4. 49 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Detecção e Controle de Gases Marcação – BR Exi d II C T4 – 20º a + 55ºC pode operar em atmosfera explosiva, mesmo em zona “0” invólucro a prova de explosão – segurança adicional pode operar em atmosfera com acetileno ou hidrogênio equipamento certificado no Brasil temperatura de superfície não ultrapassa 135º Circuitos suportam variação de temperatura entre
  • 5. 50 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Limites de Alarmes NR 15 – verificar limite ACGIH e comparar valores restritivos Gases combustíveis 10% do L.I.E. Oxigênio 19,5% Vol. E 23% Vol. Monóxido de Carbono LT = 39 ppm Gás Sulfídrico LT = 8 pp
  • 6. 51 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Teste de Gás Quando fazer? imediatamente antes da entrada em intervalos representativos durante a entrada e a execução do trabalho Onde fazer? do lado de fora do espaço confinado passar o mult gas horizontal e/ou verticalmente Procedimentos iniciar após 15 min da interrupção dos exaustores ou ventiladores teste desde o topo até o fundo. dê tempo para alcance dos sensores antes e após exaustão/insuflação/purga
  • 7. 52 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Detector de Gás NUNCA confie nos seus próprios sentidos para determinar se a atmosfera no EC é segura! OS SEUS SENTIDOS NÃO SÃO SUFICIENTES PARA DETECTAR A PRESENÇA DE MUITOS DOS GASES TÓXICOS OU VAPORES, NEM DETERMINAR O NÍVEL DE OXIGÊNIO
  • 8. 53 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Ventilação e Exaustão • medidas de controle para ambientes de trabalho prejudiciais ao ser humano. • evita a dispersão de contaminantes no espaço confinado, bem como dilui concentrações de gases, vapores e proporciona conforto térmico ao homem.
  • 9. 54 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Ventilação e Exaustão Natural • tamanho da abertura • vento Mecânica ou Forçada • exaustores • ventiladores
  • 10. 55 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Ventilação e Exaustão - Evita concentrações atmosféricas nocivas. - Se o alarme do mult gás tocar, saia imediatamente. - Retorne somente após nova medição.
  • 11. 56 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Equipamentos de Ventilação - em bom estado de conservação; - usado de forma correta; - monitoramento contínuo enquanto o EC estiver ocupado; - controle operacional identificado e etiquetado a fim de prevenir interferências não autorizadas.
  • 12. 57 Sistema de ventilação- Siroco Óleo & Gás - Manutenção Offshore
  • 13. 58 Óleo & Gás - Manutenção Offshore ARCOFIL ou Ar de Linha Unidades estacionárias montadas em cavaletes com estrutura tubular de uso no solo ou em parede, dotadas de dreno de emulsão de água/óleo, filtro de carvão ativo para gases contaminantes, com umidificadores e em alguns modelos com detector de CO.
  • 14. 59 Óleo & Gás - Manutenção Offshore C.A.R.L.A / Equipamento de Fuga Conjunto Autônomo de Respiração com Linha de Ar O Conjunto autônomo de respiração com linha de ar, ou máscara autônoma de circuito aberto é um equipamento de proteção respiratória usado por equipes de resgate, bombeiros, trabalhos em espaço confinado, trabalhos em atmosferas IPVS e outros, para suprir uma demanda de ar respirável durante um período. Onde o usuário carrega, o próprio suprimento de ar respirável por uma mangueira a toxica – e por isso são chamados de equipamento autônomo de respiração COM LINHA DE AR. Dotada de um cilindro de ar comprimido de alta pressão, possuindo uma reserva de ar suficiente para atender demandas de escape que variam de 5 a 15 minutos, dependendo do fabricante. Na saída do cilindro existe um redutor de pressão que regula a pressão de saída do ar para uma pressão adequada para a máscara que o trabalhador estiver utilizando. Por norma o equipamento autônomo de respiração possui dispositivos que informam o trabalhador quando a reserva de ar está acabando.
  • 15. 60 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Equipamento de Fuga Modelo que combina linha de ar com cilindro de fuga Autonomia de aproximadamente 5 á 15 minutos
  • 16. 61 Óleo & Gás - Manutenção Offshore CONJUNTO AUTÔNOMO
  • 17. 62 Óleo & Gás - Manutenção Offshore CONJUNTO AUTÔNOMO
  • 18. 63 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Equipamento de Fuga Respirador de adução de ar comprimido
  • 19. 64 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Respirador de adução de ar comprimido Respirador de adução de ar comprimido, com fluxo constante para ser utilizado em situações nas quais o ambiente for repentinamente contaminado por gases, vapores tóxicos ou venha a se tornar deficiente de oxigênio. O equipamento é composto por um capuz, cilindro, mangueira e bolsa para transporte. O cilindro pode ser na versão Fibra de Carbono ou Alumínio, ambos oferecem autonomia de 10 minutos. A bolsa para transporte pode ser carregada no ombro ou na cintura, permitindo ao usuário maior flexibilidade ao ingressar em ambientes potencialmente contaminados. Durante a utilização, fornece um fluxo constante de ar respirável ao capuz com velocidade de escoamento de 40 litros por minuto.
  • 20. 65 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Respirador de Fuga Esta máscara é composta de um bocal e uma presilha nasal, colocados na parte superior da peça, que se ajusta facilmente à boca e ao nariz. Na parte inferior da peça existe uma abertura onde é encaixado o filtro para fuga. O respirador é armazenado dentro de uma embalagem plástica hermética, composta por uma tampa e base, que é lacrada e selada através de uma abraçadeira termoplástica, garantindo selagem total do conjunto. Esta embalagem plástica possui uma presilha plástica para colocação na cintura do usuário. O FPA (Fator de Proteção Atribuído) não é aplicável para respiradores de fuga. TEMPO DE USO PARA FUGA: O tempo de uso para fuga é de até 15 minutos.
  • 21. 66 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Respirador de Fuga
  • 22. 67 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Comunicação Rádios de comunicação intrinsecamente seguros para áreas classificadas. Checa a comunicação com supervisão enfermagem rádio operador e equipe de resgate Informa: Serviço a ser realizado Quantidade de pessoas envolvidas
  • 23. 68 Óleo & Gás - Manutenção Offshore Neste capítulo nós vimos: Equipamentos • Detecção e Controle de Gases • Exaustão e Ventilação • Equipamentos de Proteção Respiratória • Comunicação