SlideShare uma empresa Scribd logo
Ciências Físico-QuímicasCiências Físico-Químicas
2012/20132012/2013
FONTES LUMINOSASFONTES LUMINOSAS
Tendo em conta se a luz enviada pelos corpos é própria ou não, podemosTendo em conta se a luz enviada pelos corpos é própria ou não, podemos
classificar os corpos em:classificar os corpos em:
Luminosos:
• Têm luz própria;
• São visualizados, independentemente
da presença de outros corpos;
• São fontes de luz.
Iluminados:
• Não têm luz própria;
• Enviam para o espaço envolvente
toda ou parte da luz que recebem
dos corpos luminosos.
Exemplos:Exemplos: Exemplos:Exemplos:
• Vemos os corpos luminosos –
fontes de luz – quando chega aos
nossos olhos a luz que eles emitem;
Triângulo de VisãoTriângulo de Visão
Fonte de luz
Detector de luz
olhos
Receptor de luzReceptor de luz
• Vemos os restantes corpos
quando:
- Recebem luz de um corpo
luminoso;
- Reenviam total, ou parcialmente, a
luz que recebem;
- Chega aos nossos olhos a luz
reenviada.
Objecto luminosoObjecto luminoso
Num determinado meio, a propagação da luz faz-se em linha recta.
Os materiais que se deixam atravessar pela luz,
chamam-se materiais transparentesmateriais transparentes. Podemos ver
outros objectos através deles.
Exemplos: água, ar, vidro, …
Classificação dos materiaisClassificação dos materiais
Os materiais que se deixam atravessar
parcialmente pela luz chamam-se materiaismateriais
translúcidostranslúcidos. Apenas conseguimos ver os contornos
de outros objectos através deles (não conseguimos
ver os objectos com nitidez).
Exemplos: neblina, papel vegetal, vidro fosco, …
As substâncias
opacas, quando
atingidas pela luz,
originam sombrassombras.
Os materiais que não se deixam atravessar pela
luz chamam-se materiais opacosmateriais opacos. Não conseguimos
ver outros objectos através deles.
Exemplos: madeira, granito, metais, …
Classificação dos materiaisClassificação dos materiais
Feixes e raios luminososFeixes e raios luminosos
OsOs feixes luminososfeixes luminosos são representados simbolicamente por raiossão representados simbolicamente por raios
luminosos que indicam a direcção e o sentido de propagação dos feixes.luminosos que indicam a direcção e o sentido de propagação dos feixes.
OsOs raios luminososraios luminosos representam-se por uma linha recta com uma setarepresentam-se por uma linha recta com uma seta
que indica o sentido de propagação.que indica o sentido de propagação.
OsOs feixes luminososfeixes luminosos podem ser classificados empodem ser classificados em divergentesdivergentes,,
convergentesconvergentes ee paralelosparalelos..
Nos feixes de luzfeixes de luz
divergentesdivergentes, os raios
luminosos partem de um
ponto (fonte luminosa) e
se afastam.
Feixes e raios luminososFeixes e raios luminosos
Nos feixes de luzfeixes de luz
convergentesconvergentes, os raios
luminosos aproximam-se
uns dos outros,
convergindo para um ponto.
Nos feixes de luzfeixes de luz
paralelosparalelos, os raios
luminosos não se afastam
nem se aproximam uns dos
outros.
FIM!FIM!
FIM!FIM!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 2009

Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
Físico química
Físico químicaFísico química
Físico química
joaosantosterrivel
 
Luz
LuzLuz
Optica
OpticaOptica
Optica
Viviane Luz
 
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptxConceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
ISAIASDONASCIMENTOSI
 
Optica
OpticaOptica
Optica
Giovanni
 
A luz
A luzA luz
Aula optica 01
Aula optica 01Aula optica 01
Aula optica 01
Moura Junior A C
 
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
AssisTeixeira2
 
Luz
LuzLuz
Física óptica geométrica
Física   óptica geométricaFísica   óptica geométrica
Física óptica geométrica
cnalves
 
1. Luz. Imagem. Iluminação. Vida celestial
1. Luz. Imagem. Iluminação.  Vida celestial1. Luz. Imagem. Iluminação.  Vida celestial
1. Luz. Imagem. Iluminação. Vida celestial
sandraferreira3176
 
Óptica Geométrica - Princípios Fundamentais
Óptica Geométrica - Princípios FundamentaisÓptica Geométrica - Princípios Fundamentais
Óptica Geométrica - Princípios Fundamentais
Marco Antonio Sanches
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
A luz
A luzA luz
A luz
sandramcm
 
A Luz
A LuzA Luz
A Luz
8ºC
 
óTica geometrica
óTica geometricaóTica geometrica
óTica geometrica
Daniela F Almenara
 
Luz e Cor
Luz e CorLuz e Cor
Luz e Cor
Piedade Alves
 
Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)
Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)
Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)
Ronaldo Santana
 
A luz
A luzA luz

Semelhante a 2009 (20)

Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
Físico química
Físico químicaFísico química
Físico química
 
Luz
LuzLuz
Luz
 
Optica
OpticaOptica
Optica
 
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptxConceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
Conceitos básicos de óptica geométrica_Mestrado.pptx
 
Optica
OpticaOptica
Optica
 
A luz
A luzA luz
A luz
 
Aula optica 01
Aula optica 01Aula optica 01
Aula optica 01
 
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
1- Óptica e Reflexão da Luz e participantes.ppt
 
Luz
LuzLuz
Luz
 
Física óptica geométrica
Física   óptica geométricaFísica   óptica geométrica
Física óptica geométrica
 
1. Luz. Imagem. Iluminação. Vida celestial
1. Luz. Imagem. Iluminação.  Vida celestial1. Luz. Imagem. Iluminação.  Vida celestial
1. Luz. Imagem. Iluminação. Vida celestial
 
Óptica Geométrica - Princípios Fundamentais
Óptica Geométrica - Princípios FundamentaisÓptica Geométrica - Princípios Fundamentais
Óptica Geométrica - Princípios Fundamentais
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
A luz
A luzA luz
A luz
 
A Luz
A LuzA Luz
A Luz
 
óTica geometrica
óTica geometricaóTica geometrica
óTica geometrica
 
Luz e Cor
Luz e CorLuz e Cor
Luz e Cor
 
Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)
Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)
Aula de LUZ - FÍSICA (Ensino Fundamental - Ciências)
 
A luz
A luzA luz
A luz
 

Mais de Pelo Siro

1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas
Pelo Siro
 
11955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 111955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 1
Pelo Siro
 
1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros
Pelo Siro
 
1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais
Pelo Siro
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
Pelo Siro
 
119999888 revisoes
119999888 revisoes119999888 revisoes
119999888 revisoes
Pelo Siro
 
119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos
Pelo Siro
 
2146
21462146
2146
Pelo Siro
 
2079
20792079
2079
Pelo Siro
 
2080
20802080
2080
Pelo Siro
 
2064
20642064
2064
Pelo Siro
 
2061
20612061
2061
Pelo Siro
 
2060
20602060
2060
Pelo Siro
 
2032
20322032
2032
Pelo Siro
 
2031
20312031
2031
Pelo Siro
 
2019
20192019
2019
Pelo Siro
 
2018
20182018
2018
Pelo Siro
 
2017
20172017
2017
Pelo Siro
 
2015
20152015
2015
Pelo Siro
 
2014
20142014
2014
Pelo Siro
 

Mais de Pelo Siro (20)

1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas
 
11955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 111955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 1
 
1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros
 
1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
 
119999888 revisoes
119999888 revisoes119999888 revisoes
119999888 revisoes
 
119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos
 
2146
21462146
2146
 
2079
20792079
2079
 
2080
20802080
2080
 
2064
20642064
2064
 
2061
20612061
2061
 
2060
20602060
2060
 
2032
20322032
2032
 
2031
20312031
2031
 
2019
20192019
2019
 
2018
20182018
2018
 
2017
20172017
2017
 
2015
20152015
2015
 
2014
20142014
2014
 

2009

  • 2. FONTES LUMINOSASFONTES LUMINOSAS Tendo em conta se a luz enviada pelos corpos é própria ou não, podemosTendo em conta se a luz enviada pelos corpos é própria ou não, podemos classificar os corpos em:classificar os corpos em: Luminosos: • Têm luz própria; • São visualizados, independentemente da presença de outros corpos; • São fontes de luz. Iluminados: • Não têm luz própria; • Enviam para o espaço envolvente toda ou parte da luz que recebem dos corpos luminosos. Exemplos:Exemplos: Exemplos:Exemplos:
  • 3. • Vemos os corpos luminosos – fontes de luz – quando chega aos nossos olhos a luz que eles emitem; Triângulo de VisãoTriângulo de Visão Fonte de luz Detector de luz olhos Receptor de luzReceptor de luz • Vemos os restantes corpos quando: - Recebem luz de um corpo luminoso; - Reenviam total, ou parcialmente, a luz que recebem; - Chega aos nossos olhos a luz reenviada. Objecto luminosoObjecto luminoso
  • 4. Num determinado meio, a propagação da luz faz-se em linha recta.
  • 5. Os materiais que se deixam atravessar pela luz, chamam-se materiais transparentesmateriais transparentes. Podemos ver outros objectos através deles. Exemplos: água, ar, vidro, … Classificação dos materiaisClassificação dos materiais Os materiais que se deixam atravessar parcialmente pela luz chamam-se materiaismateriais translúcidostranslúcidos. Apenas conseguimos ver os contornos de outros objectos através deles (não conseguimos ver os objectos com nitidez). Exemplos: neblina, papel vegetal, vidro fosco, …
  • 6. As substâncias opacas, quando atingidas pela luz, originam sombrassombras. Os materiais que não se deixam atravessar pela luz chamam-se materiais opacosmateriais opacos. Não conseguimos ver outros objectos através deles. Exemplos: madeira, granito, metais, … Classificação dos materiaisClassificação dos materiais
  • 7. Feixes e raios luminososFeixes e raios luminosos OsOs feixes luminososfeixes luminosos são representados simbolicamente por raiossão representados simbolicamente por raios luminosos que indicam a direcção e o sentido de propagação dos feixes.luminosos que indicam a direcção e o sentido de propagação dos feixes. OsOs raios luminososraios luminosos representam-se por uma linha recta com uma setarepresentam-se por uma linha recta com uma seta que indica o sentido de propagação.que indica o sentido de propagação. OsOs feixes luminososfeixes luminosos podem ser classificados empodem ser classificados em divergentesdivergentes,, convergentesconvergentes ee paralelosparalelos.. Nos feixes de luzfeixes de luz divergentesdivergentes, os raios luminosos partem de um ponto (fonte luminosa) e se afastam.
  • 8. Feixes e raios luminososFeixes e raios luminosos Nos feixes de luzfeixes de luz convergentesconvergentes, os raios luminosos aproximam-se uns dos outros, convergindo para um ponto. Nos feixes de luzfeixes de luz paralelosparalelos, os raios luminosos não se afastam nem se aproximam uns dos outros.