Casamento, Noivas e Enxovais

Sirley Nadine Vansuita de Lima
Intr uçã

Através deste trabalho vou apresentar a história do casamento e principalmente do vestido de
noiva.
Mostrarei ta...
Casamento

 


¤£ © §¤ ¢ ©¤ ¤© ¤ ¦§¨ §¦

£ ¥¤ £ ¢¡  

ito l o omo
ti m
ti i
os samentos. As mul eres egípcias casavam entr...
rapaz. Entre eles, era comum após a consumação do casamento, o jovem marido partir para a guerra e de lá só
voltar três an...
a
Durante a Idade édia, a cristi nização do ocidente trouxe novos costumes matrimonias. A coroação de arlos
agno, no ano 8...
Ao noivo, bastava que desse à noiva um cavalo branco para que pudesse segui Para muitas famílias, o
-lo.
sucesso no casame...
vestir e o trato dos cabelos. O volume no ventre era para simbolizar a fertilidade. No final do Renascimento, o
código de ...
Neste período, o matrimônio popular acontecia em praça pública, e a idéia era ostentar nesta cerimônia o que de
melhor sua...
No Período Neo-Clássico, a moda, assim como aarquitetura e as artes,buscam as referências nas linhas
Gregas. Foi um ³limpa...
dezoito anos para as moças e vinte e um para os rapazes. Foi a partir de então que se tornou obrigatór à
ia
celebração da ...
Com a Revolução Industrial, por volta de 1890 a chegada de lojas de departamentos, quase todas as mulheres
puderam realiza...
busca formas mais alongadas introduzidaspelo costureiro de Paris. O final da década foi marcado pelo abandono
ou ³afrouxam...
Com a depressão dos anos 30 ± que ja delineavam a própria gerra, as noivas que precisavam
fazer vestidos para
o casamento ...
Todo o figurino do filme teve cobertura, não só em revistas de fãs de cinema, mas nas revistas de moda mais

1

)

(

ear ...
A onda dos vestidos bonitos na realeza iniciou com a Rainha Vitória e pegou e sua bisneta, Elisabeth, que iniciou a
compet...
Elizabeth Taylor acabou marcando época por seus olhos lilázes, sua atuação nos
filmes e muito mais pelos seus
casamentos ±...
Nesse clima, embora não parte da realeza, mas muito significativo à uma grande mudança na moda, foi o

i

casamento de Aud...
Grace Kelly a Princesa de Mônaco± Demorou pouco para que a jovem Grace se tornasse uma estrela de
cinema. Em 19 4, um ano ...
Casamento da Princesa Margaret com o Duque Anthony Armstrong Jones 19 0A noiva está vestindo a
.

t

famosa Tiara Poltimor...
Na década de 19 0,a cultura pop estava mais focada em adolescentes e seus interesses, incluindo rock n roll.

v

modas Juv...
Esta linha alternativa não ati gia à todos e aos poucos, os costureiros foram entrando em exageros como os
n
±
anos 70 que...
tendo ficado gravado na memória de milhões de pessoas em todo o mundo. ais de 800 milhões de pessoas

y

assistiram ao cas...
Inspirado na noiva grega Yves Saint Laurent criou este vestido em
1999.
Mette-Marit - Noruega
ette casou-se em 2001 com o Príncipe Herdeiro Haakon da Noruega.

€

Claire - Bélgica
Claire tornou-...
Tatiana Blatnik - Grécia
Tatiana casou-se em 2010 com o príncipe Nicolau da Grécia.

Coleção de Noivas Outono/ Inverno 201...
No dia 29/04/2011 em Londres aconteceu a cerimônia religiosa deKate Middleton e
Príncipe William
A noiva estava muito eleg...
Ca amentos Cur osos
Nos EUA, a âncora de telejornal Emily Leonard foi pedida em casamento ao vivo pelo namorado e
homem-do...
O casamento do príncipe herdeiro de Brunei Al-Muhtadee Billah Bolkiah com a jovem Sarah Salleh, em
2004, custou 5 milhões ...
Na Europa, durante a Idade Média, os arranjos começaram a tornar mais sofisticados,
-se
devido à chegada de flores exótica...
Alianças
A história da origem da aliança de casamento e o seu significado verdadeiro. A aliança é
em forma de circulo, ou ...
Lua-de-mel
A organização de todos os detalhes de um casamento não é tarefa fácil. Geralmente são
gastos meses ou até mesmo...
Casamento Religioso
O casamento tem significados e celebrações diferentes para cada religião. Porém para todas, o
casament...
CASAMENTO EVANGÉLICO
O casamento na Igreja Batista (grupo tradicional e his
tórico com 120 anos no Brasil) é a união
de um...
As únicas restrições para o casamento são não levar nada nos bolsos, não usar jóias e ambos
devem ser filhos de judeus ou ...
Para os casais, as obrigações são amor e fidelidade até que a morte os separe,
indissolubilidade e abertura à fecundidade,...
CASAMENTO CATÓLICO:
É o mais comum no Brasil, um dos maiores países católicos do mundo. Para que seja realizada
a cerimôni...
CASAMENTO INDÍGENA:
O rapaz não se casa logo. A moça sim. Geralmente vive com um marido desde o início da
puberdade.Até o ...
CASAMENTO ECUMÊNICO:
Quando os noivos pertencem a religiões diferentes, sempre surge a dúvida sobre como e onde
será reali...
Enxovais
O enxoval, também conhecido como trousessau, vem do Francês: trousse, uma espécie de
embrulho, ou uma trouxinha, ...
O vestido mais caro do mundo
Criado por Renee Strausse para a Martin Katz Jewerlers o vestido é
formado por centenas de di...
Conclusão:
Conclui através deste trabalho que o casamento e i ste há muito tempo, e esse passou a ser
uma data festiva e c...
Bibliografia:

Pesquisa feita na internet.
Imagens tiradas da internet

m

Livro: O Vestido de Noiva, da inglesa Harriet

...
55898287 casamento-noivas-e-enxovais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

55898287 casamento-noivas-e-enxovais

1.959 visualizações

Publicada em

A história do Casamento

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.959
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

55898287 casamento-noivas-e-enxovais

  1. 1. Casamento, Noivas e Enxovais Sirley Nadine Vansuita de Lima
  2. 2. Intr uçã Através deste trabalho vou apresentar a história do casamento e principalmente do vestido de noiva. Mostrarei também os diversos tipos de casamentos que mudam Conforme as religiões.
  3. 3. Casamento   ¤£ © §¤ ¢ ©¤ ¤© ¤ ¦§¨ §¦ £ ¥¤ £ ¢¡   ito l o omo ti m ti i os samentos. As mul eres egípcias casavam entre os 12 e Não os 14 anos, enquanto que os omens o fariampor volta os 16, 17 anos. Estas i ades podem parecer demasiado precoces, mas necessário ter em conta a aixa esperança de vida que existia no Egito nesta poca. zava A aprovação paterna era condição obrigat ria para a realização do casamento, que se concreti com a troca de presentes entre as famílias. A roupa era apenas ³a mel or possível, mas não diferente da usada em qualquer outro evento´   Nas informações bíblicas sobre cerimônias matrimoniais, os cônjuges, antes de serem expostos publicamente, eram preparados por suas famílias com banhos especiais e com o uso em suas peles de leos aromáticos. A cerimônia religiosa tinha por objetivo pedir as bênçãos divinas para a nova união e se dava pela determinação das famílias, visando à continuidade da tica comu nitária e a manutenção dos limites territoriais. Se as famílias eram abastadas, após as bênçãos se seguia um festejo público. O mais significativo destes relatos conhecido como ³As Bodas de anaã´, descrito no Evangelho.     Sobre o casamento entre o po grego, em que os pares eram formados ao gosto dos pais quando as crianças vo completavam sete anos. A cerimônia se realizava quando o rapaz completava treze anos e deixava a casa materna. Esta data em geral coincidia com a primeira menstruação da noiva, qu costumava ser mais velha que o e
  4. 4. rapaz. Entre eles, era comum após a consumação do casamento, o jovem marido partir para a guerra e de lá só voltar três anos depois para gerar nova leva de guerreiros. Já com os romanos, a célebre história do ³rapto das Sabinas´ seria o casamento que deu origem a este povo. O rapto, como forma de casamento, era um costume bárbaro, servia para demonstrar a virilidade do marido e a subserviência da esposa como valorizaçãoda disposição física do esposo. A esposa, a partir de então, passava a considerá-lo como seu amo e senhor. Este costume se manteve na Europa até a sua total cristianização, que se deu durante a Idade édia.Entre os romanos civilizados a cerimônia de casameto era diferenciada das outras n cerimônias civis através do traje, que era preparado unicamente para esta ocasião, quando a noiva vestia uma túnica branca e se envolvia com um véu de linho muito fino de cor púrpura. Este véu tinha o nome de EU . Nesta ocasião, a jovem arrumava o cabelo com tranças e ornava com uma coroa de flores de FLA verbena. Usar flores em um casamento, sempre foisinônimo da fertilidade e alegria. om a queda do Império Romano, as atenções culturais do ocidente passaram a ter como refe rência o padrão de elegância proposto pela corte bizantina. Lá, as noivas se casavam vestidas de seda vermelha bordada em ouro e traziam no cabelo tranças feitas com fios dourados, pedras preciosas e flores perfumadas
  5. 5. a Durante a Idade édia, a cristi nização do ocidente trouxe novos costumes matrimonias. A coroação de arlos agno, no ano 800 d. tornou o casamento um sacramento religioso, com forte carga social e simbólica, carga esta, que em grande parte perdura até os nossos dias. Neste momento, a união dos cônjuges passou a se dar através de uma cerimônia religiosa que sacramentava a união de duas famílias e de seus patrimônios. O casamento então teve como função garantir as fronteira dos novos reinos e reconstruir os territórios nacionais destruíd pela longa invasão bárbara à qual a Europa estivera os submetida desde a queda do Império Romano, e também pelo abandono deste território devido às cruzadas . O vestido de noiva surgiu neste período com a função específica de apresentar para a comunidade posses da as família da moça. Sua simbologia era a do poder e sua função era social. noiva era apresentada com um vestido A vermelho ricamente bordado e sobre a cabeça um véu branco bordado com fios dourados. O vermelho representava a capacidade da noiva d gerar sangue novo e continuar a estirpe. O véu branco falava da sua e castidade.
  6. 6. Ao noivo, bastava que desse à noiva um cavalo branco para que pudesse segui Para muitas famílias, o -lo. sucesso no casamento dos filhos era uma questão de sobrevivência que implicava numa boa partilha entre terras, animais e servos para trabalhar a terra.À noiva, além dos dotes patrimoniais, cabia levar tecidos para vestir a família e a casa que ia constituir além de jóias, que poderiam ser vendidas ou trocadas para o custeido cultivo da o terra. Os noivos, em geral, tinham ambos por volta de quatorze anos e no dia das núpcias a noiva deveria se apresentar com todas as jóias sobre o seu corpo e cabelo. Este acervo era composto de broches, tiaras, braceletes, vários colares emuitos anéis, podendo ser vários em cada dedo. O casamento cristão, que teve início na Idade édia, era uma cerimônia pública e acontecia na igreja por ser este o espaço mais público desta cultura. A tradição da cerimônia religiosa de casamento, que vivemo hoje, tem aí sua origem. s Quanto à união dos cônjuges das famílias humildes deste período, se dava como festejo popular, no centro da comunidade, num domingo de santo. GeralmenteSanto Antônioera o que abençoava eprotegia estas uniões sem dote, porém, de grande importância para a fertilização dos campos e lavoura.A celebração do casamento popular se dava em maio, em geral no início da colheita e representava a fertilidade da terra a abundância na e casa do homem do campo. No Renascimento, com a ascensão da burguesia mercantil, a apresentação da noiva se tornou mais luxuosa. A jovem esposa era apresentada em veludo e brocado, ostentando o brasão de sua família e as cores do herdeiro ao qual sua casa estava se filiando. O usoda tiara passou a ser um adereço obrigatório e temos nela a ancestral da nossa grinalda. O uso dos anéis era de grande importância e representavam a possibilidade de uma dama ! viver sem precisar trabalhar na lida com as coisas da casa. As ãos brancas da niva e os dedos cheios de anel o demonstravam a competência do marido para prover sua esposa sem necessitar da ajuda dela em qualquer tarefa doméstica. Este fato remetia à posse de um grande número de servos, sendo que cinco damas era o número adequado para bem cuidar de uma jovem esposa e suas necessidades pessoais, tais como o asseio, o
  7. 7. vestir e o trato dos cabelos. O volume no ventre era para simbolizar a fertilidade. No final do Renascimento, o código de elegância barroca foi determinado pelas cortes cató de Espanha onde se estabeleceu o preto licas como a cor correta a ser usada publicamente como demonstração da índole religiosa de qualquer pessoa. O preto era aceito como adequado também para os vestidos de noiva, embora tenha sido neste momento que surgiu o vestido de noiva branco como novo padrão de elegância.A primeira noiva a se vestir de branco foi aria de édici ao se casar com Henrique IV, herdeiro da coroa francesa. aria, princesa italiana, mesmo sendo católica não comungava da estética religi sa espanhola, e assim, se mostrou em brocado branco como prova da o exuberância das cortes italianas. O vestido trazia um decote quadrado com o colo à mostra, o que causou grande imento, comentou este traje como escândalo perante o clero. ichelangelo Buonarotti, o grande artista do Renasc uma rica veste branca, ornada em ouro, que mostrava o candor virginal da noiva.
  8. 8. Neste período, o matrimônio popular acontecia em praça pública, e a idéia era ostentar nesta cerimônia o que de melhor sua família podia ofer cer, sendo que era comum a noiva sem posses pedir vestidos emprestados ou e alugar para o evento. No enxoval, qualquer noiva deveria levar consigo, ao menos, três vestidos, um que pudesse usar em outras cerimônias importantes, um para os domingos e um mais simples para as tarefas do dia. No período Rococó, as noivas se casavam vestidas com tecidos brilhantes, bordados com pedrarias, com babados de renda nas mangas e decotes e as cores preferidas eram as florais apasteladas, sendo que as mais # comuns eram a Lilás, a cor de Pêssego claroe o verde alva. Este hábito era seguido tanto pelas jovens da aristocracia, como pelas noivas pobres. Na cabeça, era elegante usar uma peruca conhecida como Pouf de Sentimento, onde era colocado um cupido, o retrato do noivo, frutas e verduras que representavam a abundância para o novo lar. Atribuído à rainha de França, aria Antonieta, esposa do rei Luiz XVI, às vésperas da Queda da $ Bastilha a frase: ± Se não têm pão, que comam brioches! (na verdade parece que esta época ela tinha 10 anos e vivia em Viena)« as é bem significativo esta simbologia que marcou uma grande revolução cultural e social, $ inclusive na história da gastronomia mundial porque os ideais de libe rdade, igualdade e fraternidade atingiriam as luxuosas cozinhas dos palácios e obrigaram os cozinheiros a procurar emprego nas tabernas e nos restaurantes. Dessa forma a cozinha francesa clássica e refinada ganhou as ruas e se misturou aos pratos rústicos populares e das cidades francesas. omo em tudo, a Revolução Francesa (1789/99) aboliu o padrão de elegância luxuoso, % próprio da aristocracia de terra, que existia desde a Idade édia e o substituiu por um padrão mais discreto, $ puritano e burguês de origeminglesa. Este padrão valorizou a pureza de caráter como a maior qualidade da noiva, projetou sobre ela a cor branca ou clara como símbolo da sua inocência virginal. Acrescentou a este traje -se um véu branco e transparente como símbolo da sua castidade, pr à cabeça por uma guirlanda de flores de eso cera representando esta sua qualidade como condição natural de toda jovem de família. Neste momento é introduzido o uso do linho, da lã e de tecidos opacos como adequados para o vestido de noiva.
  9. 9. No Período Neo-Clássico, a moda, assim como aarquitetura e as artes,buscam as referências nas linhas Gregas. Foi um ³limpar´ o Excesso do Excesso levado às últimas consequências do Rococó dentro e pós do Barroco. O governo de Napoleão também comungou deste ideale na simplicidade feminina, divulga o estilo Império como um retorno à simplicidade da mulher grega. Napoleão decretou como idade legal para o casamento
  10. 10. dezoito anos para as moças e vinte e um para os rapazes. Foi a partir de então que se tornou obrigatór à ia celebração da cerimônia civil do matrimônio. Josefina, esposa de Napoleão, foi a grande divulgadora da moda Império. A partir da Revolução Francesa, o traje nupcial passou a ser quase sempre claro e com a tendência ao estilo neo-clássico que se seguiu, tornou-se mais simples como uma tendência ao estilo grego. (1790 /1800 França- Período Neoclássico/ Josephine Bonaparte) Em 1840 na Inglaterra que o casamento da Rainha Vitória teve mais impacto do que todos que o antecederam« Na verdade começou uma tendência totalmente nova, quando ela decidiu não vestir a prata real tradicional vestido de noiva. Rainha Vitória deu ao vestido de casamento branco novo significado e simbolismo um quando ela se casou assim, com seu amado Príncip Albert. Foium vestido simples, feito de cetim branco, e enfeitado com rendas e comum longo véu mais uma grinalda de flores de laranjeira na cabeça para representar a pureza. Foi então que o branco se tornou a escolha dominante, tradicional, que simboliza pureza e virgindade.
  11. 11. Com a Revolução Industrial, por volta de 1890 a chegada de lojas de departamentos, quase todas as mulheres puderam realizar seu sonho de se casar em um vestido de casamento novo!!!´ O vestido branco foi ganhando popularidade e neste mesmo ano, o ³Ladies Home Journal´ escreveu que desde tempos imemoráveis o vestido da noiva foi branco- Embora esta afirmação não fosse verdadeira, ela mostra o quão profundamente ele foi aceito como definitivo. Apesar da popularidade, algumas noivas, especialmente as noivas de cidades menores, escolhiam cores ou o preto porque eram mais práticos e poderiam ser usados após o casamento em outros eventos. Como os vestidos de casamento se assemelhava a mod da época, apenas um pouco de alterações a eram necessárias para o vestido ser usado normalmente. Prisioneiras do espartilho em 1900vestiam branco como sinal de pureza e virgindade. Os vestidos eram práticos e simples, sem saiotes imensos, compridos com ousem caudas, véus de rendas ou mantilha (de Bruxelas), artesanais, passavam de mãe para filha. A mulher não tinha direito a voto e era totalmente dependente do ³senhor seu marido´. Conforme o dito popular: ³educada para casar´ , sinônimo de servilismo e, a relação a n dois, sustentando as funções do casamento, reservada aos cuidados da casa, do marido e filhos. A história da mulher, sua educação, era baseada nos anseios do marido, os seus reprimidos. Em 1910, a noiva nem ousa levantar os olhos para o marido«Durante muito tempo, até recentemente, a conservação de muitas famílias, esteve ligada ao papel feminino na sociedade, a dedicação à família, a difusão dos valores e a submissão era um dos meios de perpetuar as tradições religiosas. A Moda deste período 1900-1910 (período Edwardiano) na Europa e países de influência européia continuou com o estilo da década de 1890. Para os homens surge o colarinho duro caracterizando o estilo, assim como os chapéus das mulheres amplos e complementando penteados e outras aplicações flores, pena« A silhueta, ±
  12. 12. busca formas mais alongadas introduzidaspelo costureiro de Paris. O final da década foi marcado pelo abandono ou ³afrouxamento´ do espartilho sempre considerado como uma peça de vestuário indispensável às mulheres elegantes. Desde 1910, a moda tornou mais extravagantes com o avanço desta segund década, , mas -se a -1918). Os estilos tornaram mais houve uma parada brusca com a eclosão da Primeira Guerra undial (1914 simples e econômicos, e também reflete a mudança do papel das mulheres na sociedade. As bainhas ficando mais curtas, para uma maior mobilidade no trabalho que começou a assumire surge assim ³o booties´, pois o tornozelo precisava ficar tapado« Os modelos ficaram masculinizados para a mulher trabalhadora em contrapartida com o ³estilo show´ para a diversão. Coco Chanel foi a força podero por trás da mudança na moda feminina, além de ditar mudanças radicais sa inclusive nos cortes de cabelos, introduziu oficialmente o vestido de noiva curto em 1920.
  13. 13. Com a depressão dos anos 30 ± que ja delineavam a própria gerra, as noivas que precisavam fazer vestidos para o casamento cuidavam a escolha do tecido, para que ele absorvesse o tingimento, pois assim poderia usado ser posteriormente ao casamento. De um modo geral retiravam os punhos e gola e após tingir de marinho recolocavam, assim mantinham apenas a gola e punhos brancos, uma prática comum naquela época. Durante a Segunda Guerra undial, as mulheres consideraram um deverdesistir de casamentos tradicionais, isso porque ' com a ida à guerra, os soldados, após chamados resolviam casarse imediamtamente, isso significava que as noivas tinham apenas uma ou duas semanas ou mesmo dias antes do casamento. Isto implica no pouco tempo para encontrar um vestido de casamento que fosse perfeito. Se a noiva quisesse muito ter um vestido branco, tinha que pedir emprestado ou alugar para a cerimônia± muitas casas surgiram para este fim. Se a noiva e o noivo fossem ambos militares era muito ³bonito´ casarem com seus respectivos uniformes. Depois da guerra (39 a 44), a prosperidade, tornou possível para os cas amentos o grande sonho inspirado pela era vitoriana para se tornar uma realidade. Durante os anos 1930 e 40 iniciais, os costureiros de Paris disputavam influências de um manancial de idéias novas em moda, vinda pelo cinema americano. Designers de Paris como Schiaparelli e Lucien Lelong reconheceram o impacto que os filmes tiveram sobreseu trabalho. Lelong disse que ³Nós, os costureiros, já não podemos viver sem o cinema, mas o cinema não pode viver sem nós´± na verdade passaram a unir -se. A década de 1890, Walter Plunkettmangas desenhou para Irene Dunne mangas grandes com ombros largos« Em 1931, no cinema Greta Garbo lança os ombros largos e um chapéu Universalmente copiado « de uma ampla gama de preços, que influenciou como as mulheres usavam chapéus durante o resto da década.´
  14. 14. Todo o figurino do filme teve cobertura, não só em revistas de fãs de cinema, mas nas revistas de moda mais 1 ) ( ear aily, arper¶s Ba aar e Vogue. @ 5654 3 filme mais influente de todos foi em E VENTO EVOU os 3 3 9 2 cópias em todo o país. 9 mais de 5 . e vendeu @ ( Vestidos de mangas bufantes de oan Crawford e etty ynton foi copiado até pela Macy¶s em 654 7 0 omen¶s influentes, tais como A 888 88 vestidos feitos para Vivien eigh como Scarlett O¶ ara foram os mais amplamente copiados após o da duquesa 0 3 ( indsor em seu traje de casamento, e a Vogue ´ colocou Scarlett O¶ ara´ em voga com saias para serem 0 de usadas sobre usado sobre crinolines, que voltaram moda pelo menos para vestidos de casamento. B A C654 ana Turner no filme de passou a representar a garota Sweater´, pelo aspecto informal para as mulheres 3 jovens contando com seios grandes empurrado para cima e para fora por sutiãs, que continuou a ser influente na 5 , e foi sem dúvida o primeiro grande estilo moda jovem. 8 54 década de Varejo de vestuário e acessórios inspirados no vestuário período de Adrian, Plunkett, Travis Banton, oward 0 reer, e outros influenciaram o que as mulheres usavam, até em tempos de guerra restrições em tecido parou o D flu o de trajes lu uosos de ollywood. ST ande i ada para as mul eres«Os maridos voltam da guerra e os overnos U SR P FI F G HG 6 ± é ma V E E Q 5 0 De X entram em pânico´« O que fa er com eles? As mulheres haviam ocupado seus´ lugares em fábricas, W W escritórios« enfim, alguém precisava tomar conta das coisas e eles estavam lá lutando´« Os filmes românticos W Y são encomendados onde as MULHE ES ficavam lindas, femininas´ em casa esperando seus maridos para W X lhes alcançar os chinelos e o drink« tudo girava em torno de dei ar as mulheres em salões de bele a, buscando ` a e levando as crianças dos colégios e totalmente dedicadas s suas casas e famílias´« oi um período fantástico b W em invenções de eletrodomésticos para que elas se sentissem evoluídas´« W d F HG 7, Princes Eli abeth, later Her Majesty the Queen, married Prince Philip. Y Neste perí do, no ano de c X Sabiamente, ela rejeitou a renda da herança pesada de costume tantas ve es usado por noivas oyal, e escolheu a lisonjeiro véu de tule branco suave que era metade do comprimento de um trem. Com ele usava uma Y pequena franja da ússia estilo tiara sunray e uma única fileira de pérolas. O vestido de noiva branco de cetim bordado, brilhava com o seu movimento. Ao longo do vestido foram colocadas guirlandas de flores de laranjeira pérola, Syringa, jasmim e rosa branca de York. Ainda linhas de flu o de espigas ` de trigo, símbolo de fertilidade, e trabalhou em pérola e diamante.
  15. 15. A onda dos vestidos bonitos na realeza iniciou com a Rainha Vitória e pegou e sua bisneta, Elisabeth, que iniciou a competição pelo vestido mais bonito quando teve seu vestido feito pelo costureiro oficial da corte real inglesa, Norman Hartnell. Com o fim dos anos de guerra e do racionamento de tecidos, a mulher dos anos 0 se tornou mais feminina e e glamorosa, de acordo com a moda lançada pelo ³New Look´ de Christian Dior, em 1947. etros e metros de f tecido eram gastos para confeccionar um vestido, bem amplo e na altura dos tornozelos. A cintura era bem marcada e os sapatos eram de saltos altos, além das luvas e outros acessórios luxuosos, como peles e jóias. Essa silhueta extremamen feminina e jovial atravessou a década de 0 e se manteve como base para a maioria te e das criações desse período.
  16. 16. Elizabeth Taylor acabou marcando época por seus olhos lilázes, sua atuação nos filmes e muito mais pelos seus casamentos ± sendo que muitos foram com o mesmo marido Jackie e Kennedy, não fazem parte da realeza, mas pode dizer que foram arealeza americana. Jacqueline -se g Kennedy, em 3 utilizou em seu primeiro casamento um vestido que deixava os ombros à mostra, desenhado por Anne Lowe, ficou dentro do espírito ³New Look´« uma nova tendência de feminilidade. Devido as restrições de guerra sobre os têxteis terem cessado, o New Lookfoi a grande vedete, tanto que a foto de Audrey Hepburn à tornou um ícone de época e seu casamento foi amplamete divulgado. Ênfase na cintura e n ombro linhas suaves também marcou a influência da Diorno momento.
  17. 17. Nesse clima, embora não parte da realeza, mas muito significativo à uma grande mudança na moda, foi o i casamento de Audrey Hepburn e el Ferrer(26 de setembro de 19 4) ± Nascida em Bruxelas, na Bélgica, h Audrey era filha de uma baronesa holandesa e um banqueiro inglês. Com seu nome e porte aristocrático, ela foi o símbolo dessa nova moda.
  18. 18. Grace Kelly a Princesa de Mônaco± Demorou pouco para que a jovem Grace se tornasse uma estrela de cinema. Em 19 4, um ano depois de brilhar com Clark Gable e Ava Gardner em ogambo (19 3), Grace Kelly p q p para atar, de Alfred Hitchcok. Ainda em 4, p q q ganhou o papel de protagonista no clássico suspense Disque novamente sob a direção de Hitchcok, ela deslanchou com outro clássico da telona: Janela Indiscreta. A carreira meteórica e cheia de sucesso de Grace Kelly foi interrompida de forma espontânea depois que ela conheceu o príncipe Rainier em 19 , ao ser convidada pelo governo francês para participar do festival de Cannes. , pp O conto de fadas se concretizou com o casamento dos dois. Rainier finalmente encontrou uma mulher, fato que ± garantiria a manutenção da independência de ônaco após sua morte sem herdeiros, o principado voltaria ao q comando da França e Grace Kelly se casou com um pretendente que agradava aos pais. Eles se casaram no dia 19 de abril de 19 e tiveram três filhos: Caroline (19 7), Albert II (19 8) e Stéphanie p p sr (196 ). O matrimônio não implic a renúncia da cidadania norte ou -americana de Grace em favor da monegasca. p Grace foi considerada e ainda é± a noiva mais bela dos últimos séculos ou até de todos os tempos.
  19. 19. Casamento da Princesa Margaret com o Duque Anthony Armstrong Jones 19 0A noiva está vestindo a . t famosa Tiara Poltimore, um presente da rainha ary. A princesa tinha os cabelos arranjados em um enorme u coque que formou uma boa base para a tiara de grande porte. Aliás, a tiara pode ser convertida em um colar. Em 2006, esta Tiara Poltimore foi vendida por mais de US $ 1,5 milhões de dólares.
  20. 20. Na década de 19 0,a cultura pop estava mais focada em adolescentes e seus interesses, incluindo rock n roll. v modas Juventude influenciou a indústria da moda. No Reino Unido, o menino Teddye tornou tanto um ícone do s estilo e uma figuras anti-autoritário, enquanto na América do Norte, lubrificadores tinha uma posição social semelhante. Anteriormente, os adolescentes vestem da mesma forma para os pais, mas agora um estilo de jovem rebelde e diferente estava sendo desenvolvido. Rock and Roll deu às pessoas a liberdade de se vestir com mais individualidade. Isso foi particularmente visível na natureza abertamente sexual de seu vestido. Alguns rapazes vestiam calças apertadas, jaquetas de couro ecamisetas, muitas vezes esses homens cresceram os cabelos e, com pomada ou outros tratamentos do cabelo, o cabelo penteado em sua Pompadours. A moda masculina favorecida o aspecto do cabelo molhado, obtida através da utilização de produtos como Brylcreem. As mulheres jovens e mais velhas adolescentes geralmente usavam o cabelo cortado curto e upswept da testa à imitação das suas estrelas de cinema favorito, ao passo que os adolescentes mais jovens os cabelos amarrados num rabo de cavalo e usava uma franja c (franja). A colméia foi também muito popular a partir de 1958 até urta meados da década de 1960. Neste momento, o vestido de noiva pode ser comprado pronto, nas versões mini e tubo modelo mais .O conhecido deste sistema foi o vestido do segundo casamento d Brigite Bardot, um vestido curto feito em tecido e de algodão, nas cores rosa e branco, demonstrando uma noiva campestre e natural. Neste período o rigor cerimonial caiu, mas a carga simbólica não diminuiu, apenas o tema mudou, diferente da representação patrimonial das famílias, anoiva dos anos 0 mostrou o desejo de viver uma relação matrimonial w sustentada no afeto e no desejo amorosoque pode unir um homem a uma mulher como parceiros de um ideal Hippie ou Beat de vida.
  21. 21. Esta linha alternativa não ati gia à todos e aos poucos, os costureiros foram entrando em exageros como os n ± anos 70 que no final cria maisnovamente mais exageros« mangas e golas imensas Um grande marco da história dos casamentos e vestidos de noiva foi o casamento da Princesa Diana com o Principe Charles, 29 de Julho de 1981 . O vídeo mostra a chegada da noiva e a entrada da Princesa Diana na Catedral St. Paul¶s Londres, Inglaterra ± Estima-se que uma multidão de 600.000 pessoas acompanhou o casamento nas ruas de Londre s usica da Entrada da Noiva: ³Trumpet Voluntary´ de Jeremiah Clarke x DIANA usa uma tiara de ouro, com diamantes colocados em prata. Embora a tiara Specer seja tradicionalmente datada de 1767, o seu estilo parece remontar aos anos 1830. A tiara foi restauraa em 1927 por Asprey d Co,Lda, com pedras retiradas de várias jóias doadas pela família Spencer. Os pequenos rolos em cada extremidade são o que resta da configuração anterior. Para os desenhadores de moda, David Emanuel e Elizabeth Emanuel, criar o vesti de noiva da Diana foi ³um do conto de fadas tornado realidade´. Tendo sido apresentados a Lady Diana Spencer em Fevereiro 1981, os Emanuels rapidamente se tornaram um dos seus criadores favoritos. O casamento real de HRH Príncipe Charles e Lady Diana Spener foi considerado um dos ícones do século XX, c
  22. 22. tendo ficado gravado na memória de milhões de pessoas em todo o mundo. ais de 800 milhões de pessoas y assistiram ao casamento, pela televisão. Nos sapatos de casamento da Lady Diana, 150 pérolas cobrem o moti central em forma de coração. vo Nos anos 90 seguem-se linhas sem grandes mudanças pelo mundo.
  23. 23. Inspirado na noiva grega Yves Saint Laurent criou este vestido em 1999.
  24. 24. Mette-Marit - Noruega ette casou-se em 2001 com o Príncipe Herdeiro Haakon da Noruega. € Claire - Bélgica Claire tornou-se princesa da Bélgica, após seu casamento com o Príncipe Laurent, em 2003.
  25. 25. Tatiana Blatnik - Grécia Tatiana casou-se em 2010 com o príncipe Nicolau da Grécia. Coleção de Noivas Outono/ Inverno 2010
  26. 26. No dia 29/04/2011 em Londres aconteceu a cerimônia religiosa deKate Middleton e Príncipe William A noiva estava muito elegante e discreta em um vestido assinado por Sarah Burton para o Alexander cQueen com corpete de renda e com uma cauda de quase 2,60 metros. Como complemento, um véu de tule, uma tiara de diamantes da Cartier emprestada pela Rainha Elizabeth e um par de brincos dados por seus pais. O cabelo estava semi-preso e a maquiagem super leve, não muito diferente do que ela costuma usar no dia a dia.  Os sapatos usados por Kate durante a cerimônia em cetim e renda também foram confeccionados, à mão, pela equipe de cqueen. 
  27. 27. Ca amentos Cur osos Nos EUA, a âncora de telejornal Emily Leonard foi pedida em casamento ao vivo pelo namorado e homem-do-tempo Matt Laubhan. Surpreendida pela proposta, Emily chorou e disse um sim digno de filme romântico para Matt. O caso aconteceu em outubro de . „ƒƒ‚ ‰ † „‡‡ , a brasileira osângela de Sou a e o norueguês Oivind Ekeland Na Copa do Mundo da rança, em se casaram bem no centro do gramado do Estádio Vélodrome, em Marselha. A cerimônia aconteceu antes da partida entre Brasil e Noruega. A seleção europeia venceu por a . ˆ … ‚ † Na récia um caso chocou os habitantes da ilha de Creta. Às vésperas de seu casamento, a jovem noiva resolveu levar alguns amigos para conhecer sua nova casa. Ao chegar lá, encontrou o futuro marido na cama com outro homem. Pior: o noivo estava usando o vestido da noiva. A garota teve uma crise nervosa e o noivo nunca mais foi visto.  ‰ Em seu casamento, quando chegou o momento de Mark Melt colocar a aliança no dedo da noiva Hillary einberg, ele mostrou uma chapa de raio- de sua cadela. É que o animal havia engolido a aliança de Hillary no dia anterior. eli mente a cadela vomitou o anel no dia seguinte. ‘ … ‰ … einaldo ocha é um mineiro que saiu do Brasil em busca de melhores condições de trabalho em Boston, nos Estados Unidos. Quando foi embora, dei ou por aqui Edna Santos, com quem namorava há 5 anos. Em fevereiro de , os dois se casaram, cada um da sua cidade, sem nem precisar pegar avião para vencer a distância de mil quilômetros. Como? Por videoconferência! Os noivos se viram e disseram sim por um monitor de TV. Esse recurso, muito usado por médicos em grandes centros hospitalares e para educação a distância, permite trocar imagens e sons em alta velocidade por meio de linhas de transmissão especiais. ˆ ‘ ’† ” ‰ ˆ ƒƒ‚ “„ O casamento mais longo da história durou anos. Os americanos La arus . Tinham estado de New Hampshire, Estados Unidos, casaram-se em acabou quando ele morreu, aos anos. owe e Molly eber, do anos. O casamento só † „ ˆ † –•’ † •ƒ ƒƒ’ No Sri Lanka, o jovem Khalid Mosood escreveu cerca de cartas propondo casamento para uma garota que ele conhecera na cidade de alle. A moça acabou se casando com o carteiro.  ‡‚ No Egito, Mohammed Abdel ahman, de anos, se matou na noite de seu casamento ao descobrir que sua futura sogra havia trocado os papéis no cartório. Ele viajou a negócios e dei ou toda a papelada com ela. Ao preenchê-la, porém, a sogra resolveu colocar o nome de sua filha mais feia. ‘ ˆ O distribuidor de revistas norte-americano Todd Mc evitt pediu Maribeth Castelli em casamento por meio de uma história da Mulher Maravilha. Ele procurou o editor-chefe da C Comics, Paul Levit , e lhe perguntou se seria possível publicar a proposta. Levit levou a idéia para o editor da revista, que acabou da publicação número e foi elaborado por Phil imene topando. O pedido apareceu na página com base em fotos do casal. ‰ ˜ ‰ – — † ‡’ — ‰ ƒ‚ ‚’ •ƒƒ‚ Em outubro de , Kamarudin Mohammed, um aposentado de anos da Malásia, se casou pela 5 ª ve . A noiva era a sua primeira esposa, de quem havia se separado no passado. Como seguia o islamismo, Kamarudin podia ter quatro mulheres de uma ve , mas isto nunca ocorreu. Ele declarou imprensa: Não acredito em casar com mais de uma ao mesmo tempo. Também não aprovo casos passageiros. ™ ‰ •ƒƒ‚ ‰ com o policial Eric emichel, que havia morrido em um acidente de A francesa Christel se casou em trânsito em . A noiva se valeu de uma lei aprovada no mandato do presidente Charles de aulle. Ela permite o casamento entre um vivo e um morto desde que seja comprovado o desejo da união antes da morte. Christel compareceu cerimônia trajando um vestido negro e afirmou estar cumprindo um acordo estabelecido durante uma belíssima história de amor.  — ‚ƒƒ‚ ™
  28. 28. O casamento do príncipe herdeiro de Brunei Al-Muhtadee Billah Bolkiah com a jovem Sarah Salleh, em 2004, custou 5 milhões de dólares. O casal usou roupas cobertas de ouro e diamantes e desfilou para a população em um dos 150 Rolls-Royce dourados da coleção do pai do noivo, o sultão Hassanal Bolkiah. Achou caro? Pois saiba que foi um casório bem simples para os padrões locais. A festa de aniversário de 50 anos de Hassanal, por exemplo, saiu a bagatela de 35 milhões de dólares. O casal chinês Wu Wei e Lin Teng fez sua cerimônia de enlace matrimonial debaixo d¶água. Eles subiram ao altar no Parque do Mundo Submarino, em Hainan (China), em 2005. Foi o primeiro casório submerso no país. Buquê da Noiva A tradição do buquê de noiva está ligada a simbologia da vida, já que as flores são os órgãos reprodutores das plantas, portanto está ligada a fertilidade. Acredita que o buquê teria -se surgido na Grécia como uma espécie de amuleto contra o mau -olhado e, o buquê era feito com uma mistura de alho, ervas e grãos. Esperava-se que o alho afastasse maus espíritos e as ervas ou grãos garantiam uma união frutífera. Na Idade Média era comum a noiva fazer o trajeto a pé para a igreja e no caminho recebia flores ou ervas e temperos para trazer felicidade e boa sorte. Ao fim do trajeto ela tinha já formado um buquê e cada um destes presentes tinha um significado referente, assim os antigos romanos costumavam atirar flores no trajeto da noiva, pois acreditavam que as pétalas fariam a noiva ter sorte e dar carinho ao marido.
  29. 29. Na Europa, durante a Idade Média, os arranjos começaram a tornar mais sofisticados, -se devido à chegada de flores exóticas. Na época Vitoriana, era impróprio declarar abertamente seus sentimentos, criou então a -se ³Linguagem das Flores´ para demonstrar suas intenções sem falar uma palavra sequer. Os buquês passaram a ser escolhidos por causa do significado das flores. Na antiga Polônia, acreditava-se que, colocando açúcar no buquê da noiva, seu temperamento se manteria doce ao longo do casamento. Antigamente havia o hábito de guardar o buquê sob uma redoma de vidro, exposto sobre algum móvel na sala ou na cômoda do quarto. d Nos dias de hoje, o buquê é essencial para que o traje da noiva esteja completo. Ele pode ser feito de flores naturais ou artificiais. Nos casamentos realizados na parte manhã ou à tarde, é aconselhável que o buquê seja de pequeno ou médio porte e com flores do campo ou flores coloridas, já para as cerimônias a noite recomenda-se buquê maior com flores mais nobres e chamativas. Os formatos dos buquês podem ser: pequeno e redondo, cheio e redondo, tipo cascata ou tipo braçada. Os buquês em flores naturais devem ser conservados em água ou no refrigerador, dependendo da flora, até a hora do casamento. O importante é escolher um buquê de acordo com o vestido e personalidade e caso a noiva não queira se desfazer do buquê deve fazer outro para ser tradicionalmente jogado às convidadas. Essa tradição já era praticada na antiguidade e por issoconfeccionavam-se dois buquês: o primeiro, abençoado pelo sacerdote era guardado. O segundoera lançado em direção às mulheres solteiras. Aquela que conseguir pegá teria a sorte de ser a próxima a -lo casar. Significado das flores: · Cactos: perseverança · Copo de leite: reconciliação · Tulipa: declaração de amor · Coroa imperial: majestade, poder · Margarida: inocência, virgindade · Camélia: beleza perfeita · Cravo amarelo: desprezo · Lírio: pureza · Miosótis: fidelidade · Flores do campo: juventude · Celósia: fertilidade · Cravos variados: rejeição · Crisântemo: paixão · Rosas: amor em suas várias formas · Dália: crescimento · Hortência: frieza, indiferença · Dedaleira: falsidade · Gerânio escuro: tristeza · Dente-de-leão: oráculo · Gérbera: vida, energia
  30. 30. Alianças A história da origem da aliança de casamento e o seu significado verdadeiro. A aliança é em forma de circulo, ou seja, representa toda a perfeição de uma unidade perfeita, que não tem começo ou fim. Na verdade, dizem os historiadores que os Faraós do Egito oram os f primeiros a usarem esse símbolo que na época significava eternidade. Era como uma promessa pública de honrar um compromisso ou um contrato. E o casamento nada mais é do que a honra de um compromisso que o casal faz perante a sociedade. As primeiras alianças eram feitas de ferro. Só na idade média é que começaram a usar outros materiais para produzi-las, como o ouro e as pedras preciosas. As pedras mais populares das alianças eram o rubi que simbolizava o vermelho (coração), a safira que é azul e representava o céu e o famoso e intocável diamante. Somente em 1549 é que ficou decidido finalmente em qual mão a aliança de casamento deveria ser usada. Na verdade foi até escrito um livro, o Livro de Orações Comuns. Ali estava descrito todo o ritual de casa mento, inclusive que os casados deveriam usar a aliança na mão esquerda. Desde então ficou definido que os casais casados usam a aliança na mão esquerda. Alguns relatos dizem também que os romanos acreditavam que no quarto dedo da mão esquerda passava uma veia (veia d¶amore) que estava diretamente ligada ao coração, por isso seria neste dedo que a aliança de casamento deveria ser usada. Outro fato curioso é que até o século XIII não existia o hábito de usar aliança de noivado ou até mesmo de compromisso. Somente as pessoas casadas é que usavam alianças. Antes disso, não se era comum usar uma aliança como símbolo de compromisso. As alianças de compromisso ou noivado só começaram a ser usados em 1477 por imposição do Papa Inocente III, que determinou que a aliança de noivado ou compromisso servisse para observar o período que iria do pedido de casamento até a data da realização da cerimônia. Apesar de todas essas indefinições, há historiadores que dizem que os judeus já usavam a aliança como forma de matrimonio muito antes de os cristãos começarem a usá em suas -la cerimônias. No começo, a aliança também servia como um certificado de propriedade. Isso mesmo, a aliança nada mais era do que um contrato que dizia que o noivo havia comprado a noiva. Ou seja, ela não estaria mais disponível para nenhum outro pretendente. Hoje em dia, a aliança tem quase o mesmo propósito. Os casais usam anéis de noivado ou de compromisso para mostrar para a sociedade que não estão mais disponíveis para novos pretendentes. É um significado, digamos que mais moderno de µreserva¶ de uma pessoa.:) Algumas crenças surgiram em torno da aliança de casamento. Por exemplo, os escoceses acreditam que as mulheres que perdem a aliança de casamento estão condenadas a também perder o marido. Isso prova a importância que a aliança de casamento tem em certas sociedades. Mas independente da sociedade, religião ou cultura em que vivemos o certo é que todas nós que temos compromisso efetivo com alguém sonhamos em usar uma linda aliança!
  31. 31. Lua-de-mel A organização de todos os detalhes de um casamento não é tarefa fácil. Geralmente são gastos meses ou até mesmo anos para que o grande dia saia perfeitamente como o sonhado pelos noivos. E, depois da cerimônia, troca de alianças e recepção, os recém -casados só pensam em uma coisa: aproveitar bastante sua Lua-de-mel, para que os primeiros momentos a dois sejam inesquecíveis. A Lua-de-Mel não é um simples passeio de férias, mas sim a primeira e a mais importante viagem romântica que um casal faz, marcando o início de uma nova etapa em suas vidas. É a primeira oportunidade onde marido e mulher deixam suas rotinas para desfrutarem essa experiência que tem data para começar, mas não tem para terminar. É por esse motivo que um ditado conhecido vem sendo adaptado para os dias de hoje: Quem casa, viaja!!! A origem da expressão Lua-de-Mel tem várias versões. A mais conhecida diz que o termo surgiu com antigas tribos germânicas que se casavam e, durante um mês inteiro, na lua nova, tomavam uma mistura bem doce feita com mel para terem sorte. Outra versão afirma que em Roma Antiga, após o casório, o homem tinha que capturar a amada e levá-la para um lugar secreto, onde o pai da noiva não pudesse encontrá -los. O casal obrigatoriamente tinha que ficar escondido durante quatro luaus, que duravam cerca de um mês. Nesse período eles bebiam uma mistura afrodisíaca, adocicada com muito mel, até que a mulher se rendesse ao seu novo parceiro. Antigamente era comum a Lua-de-Mel ser presenteada pelos pais do noivo. Nos dias de h oje, para tentar facilitar e baratear a viagem de núpcias, muitos casais optam pela ³lista de Lua -deMel´. Os convidados então podem presenteá-los pagando uma parte da viagem ao invés de dar presentes que muitas vezes podem não ter tanta utilidade.
  32. 32. Casamento Religioso O casamento tem significados e celebrações diferentes para cada religião. Porém para todas, o casamento representa o amor entre duas pessoas que estão dispostas a compartilhar todos seus momentos bem como se respeitar e viver um para o outro. Como o mais importante para todas as religiões é a fé, a celebração religiosa é uma forma de reforçar os laços matrimoniais e o compromisso de doação mútua do casal. CASAMENTO ORTODOXO A cerimônia, além de ser celebrada com orações, também tem sua parte cantada. Primeiro faz se uma oração para os noivos e depois a entrega das alianças que são colocadas, tantono noivo quanto na noiva, pelo padre. Após o ato das alianças, os noivos são coroados três vezes cada um e, em seguida, ocorre a procissão ao redor do altar, em que os noivos dão três voltas atrás do padre. Essa procissão simboliza que os cônjuges devem ser exemplos para eles mesmos, para os outros e perante Deus, assim como devem se apegar a Ele nas dificuldades. A cerimônia, com duração de cerca de 40 minutos, termina com o Pai-Nosso. A celebração pode ser feita em qualquer lugar, mas o padre precisa dar seu consentimento. A obrigação dos noivos está no fato de que ambos devem fazer de tudo para alcançar a felicidade. A única restrição é que a união deve ser entre homem e mulher.
  33. 33. CASAMENTO EVANGÉLICO O casamento na Igreja Batista (grupo tradicional e his tórico com 120 anos no Brasil) é a união de um homem e uma mulher que buscam constituir uma família e a bênção de sua igreja. É motivo de satisfação e de festa para a comunidade. A cerimônia pode variar. Em geral, há algum número musical e uma mensagem bíb lica, que simboliza os princípios da Palavra de Deus para a família e a dedicação a Deus do matrimônio. Em algumas igrejas, o casamento religioso é efetuado com validade civil, de maneira que há um espaço no culto para o compromisso civil, com duração, em média, de 30 minutos. A cerimônia pode ser feita fora do templo. Como obrigações, o casal é exortado a viver dentro dos padrões de sua fé, a manterem a fidelidade, a educar os filhos nas bases da religião. Não há restrições para a realização do casamento; mesmo porque, antes da união acontecer, são realizadas palestras e conversas com os noivos. CASAMENTO JUDAICO Cada momento de um casamento judaico tem um significado próprio, geralmente relacionado à história do povo judeu. A cerimônia acontece embaixo de um toldo, símbolo da casa a ser construída e dividida pelo casal; e a aliança deve ser feita de ouro puro, sem desenhos ou ornamentos. Duas taças de vinho são usadas nas bênçãos da cerimônia de casamento por serem um símbolo de alegria na tradição judaica. As bênçãos são a consagração e os alicerces que deverão formar o novo lar e o relacionamento do casal. A quebra do copo serve como uma expressão de tristeza com a destruição do Templo em Jerusalém e traz ao casal sua identidade enquanto judeus. O casamento judaico inicia-se com uma recepção na qual o noivo e a noiva são cumprimentados por parentes e amigos e chamados de rei e rainha. Os valores que os noivos devem ter sempre em mente são o entendimento dos limites do outro, companheirismo, amizade, amor, respeito e cumprimento das leis de pureza familiar. A cerimônia do casamento deve ser realizada preferivelmente sob céu aberto e as obrigações dos noivos se resumem no banho ritual do corpo e alma, jejum no dia do casamento, que especifica as responsabili dades do marido para com sua esposa, como provê com alimento, -la roupa e direitos conjugais.
  34. 34. As únicas restrições para o casamento são não levar nada nos bolsos, não usar jóias e ambos devem ser filhos de judeus ou já serem convertidos. CASAMENTO BUDISTA O casamento na filosofia budista é de extrema importância pois significa a união de duas pessoas que buscam a constituição de uma nova família, representando uma fase da vida do casal que se inicia. A cerimônia é dividida nas partes religiosa e civil.Na religiosa, são feitas orações e homenagens aos antepassados e pede-se a proteção, prosperidade, união, harmonia e saúde. Na parte civil, ocorre a troca de alianças e o brinde com saquê, que, atualmente, pode ser feito até com água e simboliza a comemoração. O casal não cruza os braços. Os noivos ficam um de frente para o outro perante a entidade religiosa (monge celebrante) e a autoridade (altar sagrado). A cerimônia pode ser realizada em qualquer lugar, mas, tradicionalmente, é realizado no templo, com duração média de 30 minutos. As obrigações para os casais são as de união, companheirismo, amor e respeito mas não ³até que a morte os separe´ porque para o budismo a morte não simboliza o fim e, sim o começo de uma nova fase da vida. Casamento Católico O casamento é tão importante que está entre os sete Sacramentos. A sua celebração não é apenas um ato litúrgico, mas uma aliança entre um homem e uma mulher: eles se entregam mutuamente e se unem em uma só carne. Querer o casamento significa a decisão de fun dar uma nova família, que é própria para a geração de novas vidas humanas. Na cerimônia faz-se o acolhimento dos pais, padrinhos e do noivo, para, em seguida, entrar a noiva. Depois das entradas são feitos os compromissos e a benção nupcial. É importante conhecer as regras da Cúria de cada região, o pároco de sua Igreja fornecerá todas as indicações necessárias. Toda a celebração é solenizada por cantos apropriados (sacros ou clássicos) e dura cerca de 50 minutos. A cerimônia deve ser realizada em uma igrej ou capela. Se feita em outros a lugares, deve ter a autorização do Bispo.
  35. 35. Para os casais, as obrigações são amor e fidelidade até que a morte os separe, indissolubilidade e abertura à fecundidade, já que o matrimônio deve estar a serviço da vida. Existem algumas restrições, como o fato de que pelo menos um dos noivos deve ser batizado e que não é permitido o casamento de divorciados, quando o legítimo cônjuge ainda está vivo. Os casamentos envolvendo um batizado e outra pessoa não batizada requerem a auto rização do Bispo. Se assim for, a pessoa não batizada assina um termo no qual reconhece que não vai criar empecilhos e que os filhos serão educados na fé católica. CASAMENTO CIGANO No casamento são usados os mesmos símbolos do noivado: os dois punhais, olenço vermelho, vinho, pão, sal e uma taça de cristal. O vinho é para garantir a alegria permanente do casal, o pão e o sal representam a união, a taça de cristal é para que a harmonia se mantenha presente e o punhal serve para a comunhão do sangue.
  36. 36. CASAMENTO CATÓLICO: É o mais comum no Brasil, um dos maiores países católicos do mundo. Para que seja realizada a cerimônia, alguns documentos são requeridos pela igreja: cópia da certidão de batismo atualizada de ambos, carteira de identidade, certidão de habilitação fornecida pelo cartório de registro civil, certificado de freqüência do curso de noivos ou mesmo o recibo de pagamento. O casal deve ser solteiro ou viúvo. O catolicismo não aprova o divórcio, então, divorciados não podem se casar na igreja católica. O padre celebra a cerimônia, abençoando os noivos e todo processo é testemunhado pelos padrinhos e convidados que estão assistindo à celebração. Após a cerimônia, os noivos recebem os cumprimentos dos convidados com uma festa. A noiva usa um vestido branco (as mais ousadas optam por outras cores, sem problema) e o noivo um terno. Ao final da festa, ela joga o buquê para as solteiras e a que pegar, acredita -se, será a próxima noiva. CASAMENTO JAPONÊS: Metade dos casamentos japoneses ainda é acert do entre famílias. A cerimônia é riquíssima e a se transformou num negócio extremamente organizado e profissional. Entre os japoneses, casar os filhos como manda o figurino, significa cumprir um dever de pai e pode custar muito caro. As famílias costumam economizar a vida inteira para realizar a cerimônia, que lá não se prende necessariamente a uma única religião (predominam o budismo, xintoísmo, catolicismo e ritos filosóficos). A noiva chega a trocar de vestido quatro vezes, o que se reflete na quantidade de fotografias. ³São os maiores álbuns do planeta, com o triplo de fotos de outros países´ .
  37. 37. CASAMENTO INDÍGENA: O rapaz não se casa logo. A moça sim. Geralmente vive com um marido desde o início da puberdade.Até o nascimento do primeiro filho, o casamento é bastante instável. O rito do casamento indígena pode ser combinado quando os noivos ainda são crianças e se diferem de uma tribo para outra. CASAMENTO MORMON: O ritual do casamento religioso inicia-se com hinos e orações. Em seguida, o bispo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias abençoa o casal. Trocam as alianças e a -se cerimônia é encerrada com hinos e orações. Depois os noivos podem organizaruma recepção para familiares e amigos.Esta cerimônia é sagrada, podendo ser assistida por familiares e amigos íntimos que sejam membros da igreja. A castidade do casal é de suma importância para os mórmons. O casal deve permanecer fiel um ao outro e a Deus cumprir as promessas , feitas no casamento e colocar a família sempre em primeiro lugar.
  38. 38. CASAMENTO ECUMÊNICO: Quando os noivos pertencem a religiões diferentes, sempre surge a dúvida sobre como e onde será realizado o casamento. Neste caso, a dica é conversar com o responsável pela cerimônia em cada uma das crenças para chegar a um acordo sobre uma celebração ecumênica na qual os dois possam receber as bênçãos das respectivas religiões juntas. CASAMENTO RELIGIOSO ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO: Diversas congregações da Igreja Unida do Canadá exercem o seu direito de opção e realizam casamentos entre pessoas do mesmo sexo, que são reconhecidos legalmente no Canadá. A Universal Fellowship of Metropolitan Community Churches, Unitário -Universalismo, Swedenborgian Church of North America e diversas outras congregações mais pequenas como Eucharistic Catholic Church (baseada em Toronto) também realizam casamentos religiosos entre pessoas do mesmo sexo. Existem muitas outras congregações que realizam bênç ãos de uniões entre pessoas do mesmo sexo ou cerimónias de compromisso, mas de forma distinta do casamento. A esmagadora maioria (acima de 97% nos Estados Unidos e 99% no mundo de acordo com um estudo[1] de 2002) das denominações cristãs são oficialmente c ontra o casamento (civil ou religioso) entre pessoas do mesmo sexo. No entanto a posição individual de cada membro é substancialmente diferente e, por exemplo, apenas 55% dos católicos no Estados Unidos são efectivamente contra o casamento civil entre pess oas do mesmo sexo segundo um estudo[2] de 2003, no entanto apenas um número reduzido de estados reconhece legalmente esta situação no país.
  39. 39. Enxovais O enxoval, também conhecido como trousessau, vem do Francês: trousse, uma espécie de embrulho, ou uma trouxinha, em que a noiva levava seus pertences e tecidos para o novo lar. Na Idade Média, as meninas desde cedo aprendiam a bordar, a fazer crochê... E assim, elas começavam montar seus enxovais quando ainda estavam na escola primária. Imagine então a quantidade de peças que o enxoval daquela comportava! O tempo foi passando e os costumes mudando. Porém até hoje, a tradição do enxoval permanece. Qual a noiva que não quer dormir sobre um lindo conjunto de lençóis, ou servir uma refeição com todo requinte ? Hoje em dia a vida moderna tem exigido um estilo de vida mais prático do que requintado. Os jovens casais preferem as peças de mais fácil manutenção às peças muito rebuscadas que exigem maior cuidado. Além disso, a moda impulsiona a compra do novo, porisso, as pessoas têm deixado de lado aquele conceito do enxoval para o resto da vida. Vestidos Bolo, enfeites, buquê, lista de convidados, decoração , fotos , cerimonial. Tudo tem que estar devidamente em seus lugares para o grande dia. Mas até lá é um corre-corre sem fim. Afinal, apesar dos tempos modernos, todas as mulheres ainda sonham com o tão esperado dia do casamento. E até a lua de mel, todos os detalhes são importantes, mas existe um, entre todos, que é primordial: o Vestido de Noiva. Mulheres que buscam o tradicional sobem no altar de vestido branco, véu e grinalda. Mas existem aquelas que se permitem um figurino mais moderno, prá lá deexótico e bem diferente. Costumam fazer festas temáticas, ambientadas com os elementos escolhidos para a ocasião. Alguns modelos de vestidos diferentes e exóticos:
  40. 40. O vestido mais caro do mundo Criado por Renee Strausse para a Martin Katz Jewerlers o vestido é formado por centenas de diamantes e avaliado pela bagatela de mais de 12 milhões de dólares. A apresentação do vestido foi em fevereiro de 2006 na Califórnia, usado pela modelo Lisa Harrington. Vestido de noiva feito de preservativos: Esse vestido foi apresentado na China, num desfile patrocinado por produtores de camisinhas, é feito de centenas de preservativos, um vestido realmente seguro!
  41. 41. Conclusão: Conclui através deste trabalho que o casamento e i ste há muito tempo, e esse passou a ser uma data festiva e com tudo que e iste hoje com o passar do tempo e ocasiões. e e Hoje o casamento é um grande comércio. f Uma noiva reali ada é aquela que tem o casamento Perfeito´. g A moda começou a influenciar no vestido de noiva a partir da Idade Média. com o a casamento da ainha Vitória que o Branco predominou e virou moda´. l g jih k Mas foi só a partir de E istem vários tipos de celebrações, hoje cada noiva tem seu estilo, seu jeito. e A maioria ainda busca o Branco, mas tem muitas que dei am tudo de lado e mostram seu verdadeiro estilo. e
  42. 42. Bibliografia: Pesquisa feita na internet. Imagens tiradas da internet m Livro: O Vestido de Noiva, da inglesa Harriet orsley.

×