Gelcampo sessão 9 evacuação

307 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gelcampo sessão 9 evacuação

  1. 1. Formadora: Catarina Fernandes
  2. 2. Evacuação de Trabalhadores
  3. 3. Evacuação de Trabalhadores
  4. 4. Classificação da emergência Descrição Actuação RESTRITA Afecta apenas zonas interiores e os meios de combate disponíveis são suficientes (utilizados pelo pessoal do local).  Incêndios e fugas gás de pequena dimensão.  Danos humanos de pequena dimensão.  Derrames de pequena dimensão.  Inundações de pequena dimensão. PARCIAL Situação não neutralizada de imediato, que obriga solicitação CAE e ajuda da “Equipa de 1.ª Intervenção” que resolve eficazmente.  Incêndios/explosões  Fugas gás e derrames de média dimensão. TOTAL Situações que afectam / não afectam zonas externas, mas em que os meios de combate e emergência internos não são suficientes, sendo necessário recorrer a auxilio externo.  Incêndios /explosões de grande dimensão.  Fugas de gás EVACUAÇÃO Situação que obriga a evacuar total ou parcialmente todas as áreas de forma controlada e ordenada. A evacuação terá como objectivo a concentração no “Ponto de Encontro“ definido e visualizado e, eventualmente, evacuação para o exterior das instalações. Este processo deverá ser efectuado através de Ordem CAE e em conformidade com as indicações da planta de emergência afixada. Evacuação de Trabalhadores
  5. 5. Evacuação de Trabalhadores
  6. 6. AGENTES DE RISCO SITUAÇÃO PERIGOSA RISCOS NATURAIS  Chuvas fortes, trovoadas  Colapso da estrutura ou partes  Inundações Incêndio  Eléctricos TECNOLÓGICOS  Electricidade  Incêndio  Electrização Electrocussão  Gases (ex.: Fuga amoníaco/ Produção de Hidrogénio - baterias dos empilhadores)  Intoxicação  Explosão  Produtos Químicos/Substâncias Perigosas na oficina (ex.: diluentes, óleos)  Incêndio  Explosão Queimaduras  Temperaturas extremas (Frio)  Choque térmico  Máquinas da Sala de embalar  Quedas  Encarcerações Feridas ligeiras HUMANOS (causados por eventos perigosos)  Distúrbios  Acidentes pessoais  Danos materiais e patrimoniais Violência no trabalho  Circulação de empilhadores  Acidentes (atropelamentos)  Danos materiais e patrimoniais Evacuação de Trabalhadores
  7. 7. Evacuação de Trabalhadores
  8. 8. Os equipamentos existentes na Gelcampo, fundamentais em situação de emergência, são:  51 Extintores (ABC)  4 Extintores de CO2 (BC)  Iluminação e sinalização de emergência  Independente até 60minutos – topo portas  Caixa de primeiros socorros Evacuação de Trabalhadores
  9. 9. As informações contidas nas plantas de emergência descrevem:  Saídas normais e saídas de emergência mais próxima;  Percurso a seguir;  Ponto de encontro;  Localização do equipamento de combate a incêndio. Evacuação de Trabalhadores
  10. 10. Evacuação de Trabalhadores
  11. 11. Detecção Equipa de Alerta Emergência Restrita CAE Guilherme Neto CI Catarina Duarte E. Administrativa Isabel Alferes Aida C. Conceição Fontes Parcial CAE Guilherme Neto CI Catarina Duarte B1I João Garrido Sérgio Santas António Ruela Domingos Almeida António Salgado Manuel Martins João Pinto Equipa Administr ativa Total CAE Guilherme Neto CI Catarina Duarte B1I EPS João Garrido Sergio Santas António Ruela Ana Maria Maria José Equipa Administrativ a Auxílio Externo Evacuação de Trabalhadores
  12. 12. Evacuação de Trabalhadores
  13. 13. Ao ser detectado uma anomalia/incidente/acidente a informação deve ser dada por qualquer um dos colaboradores da empresa ao responsável hierárquico ou se possível directamente ao CAE. Não deve ser accionado o sistema de alerta geral de imediato de forma a evitar situações descontroladas e desnecessárias. Ao CAE, depois de informado, cabe a decisão de activar as Acções de Emergência mais adequadas à situação. Evacuação de Trabalhadores
  14. 14. Avaliação rápida Informação interna ao CAE Se possível, atacar o incêndio com os extintores existentes no local, sem correr riscos; Se não conseguir apagar o fogo abandone o local seguindo a sinalética; O CAE deverá dar o sinal de alarme ao CI, e este pedirá ajuda a todos os elementos da E1I Evacuação do pessoal para o ponto de encontro externo pela E1I; Controlo da Emergência através dos meios existentes (extintores, mangueiras). CI <-> CAE CAE deverá dar ordens a EA para activar Meios Responsáveis de departamento deverão conferir o seu pessoal no ponto de encontro, se faltar alguém avisar CAE imediatamente. Se necessário a EPS deverá actuar até a chegada de apoio externo. Evacuação de Trabalhadores
  15. 15. Avaliação rápida Informação interna ao CAE Abandone o local seguindo a sinalética existente Baixe-se e proteja-se para não respirar grandes quantidades Se possível, permaneça perto do local para dar informações ao CAE; O CAE dará o sinal de alarme CI e pessoal de manutenção CI entra em contacto com as E1I. Evacuação do pessoal para o ponto de encontro externo pela E1I; Controlo da Emergência através do pessoal técnico/ manutenção CI <-> CAE CAE deverá dar ordens a EA para activar Meios Responsáveis de departamento deverão conferir o seu pessoal no ponto de encontro, se faltar alguém avisar CAE imediatamente. Se necessário a EPS deverá actuar até a chegada de apoio externo. *Atenção sentido do vento no Ponto Encontro Evacuação de Trabalhadores
  16. 16. Avaliação rápida Informação interna ao CAE Se possível tentar retirar a água em excesso da zona inundada O CAE dará o sinal de alarme CI CI pede ajuda a todos os elementos da E1I. Evacuação do pessoal para o ponto de encontro externo pela E1I; Controlo da Emergência através de pessoal técnico/ manutenção CI <-> CAE CAE deverá dar ordens a EA para activar Meios Responsáveis de departamento deverão conferir o seu pessoal no ponto de encontro, se faltar alguém avisar CAE imediatamente. Se necessário a EPS deverá actuar até a chegada de apoio externo. Evacuação de Trabalhadores
  17. 17. Avaliação rápida Informação interna ao CAE O CAE dará o sinal de alarme CI CI pede ajuda a Equipa Primeiros Socorros. Controlo da Emergência CI <-> CAE CAE deverá dar ordens a EA para activar Meios Se necessário a EPS deverá actuar até a chegada de apoio externo enquanto EA activa meios externos Evacuação de Trabalhadores
  18. 18. Avaliação rápida Informação interna ao CAE O CAE dará o sinal de alarme CI CI pede ajuda a Equipa Primeiros Socorros. Controlo da Emergência CI <-> CAE CAE deverá dar ordens a EA para activar Meios Se necessário a EPS deverá actuar até a chegada de apoio externo enquanto EA activa meios externos Evacuação de Trabalhadores
  19. 19. Prevenção de Úlceras de Pressão

×