SEO - Otimização de Sites

6.089 visualizações

Publicada em

Apresentação de Ricardo Martins sobre SEO na Campus Party Brasil 2009.

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
10 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.089
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
445
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
209
Comentários
1
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SEO - Otimização de Sites

  1. 1. SEO Otimização de Sites Ricardo Martins http://ricardomartins.info [email_address]
  2. 2. O que é SEO? <ul><li>Otimização de sites refere-se ao conjunto de técnicas e estratégias com o objetivo de melhorar o posicionamento de um site nas páginas de busca. </li></ul>
  3. 3. SEO não é SEM <ul><li>SEM = Search Engine Marketing </li></ul><ul><ul><li>Links patrocinados </li></ul></ul><ul><ul><li>Aparecem no começo da pesquisa </li></ul></ul><ul><ul><li>Custo por clique </li></ul></ul><ul><li>SEO = Search Engine Optimization </li></ul><ul><ul><li>Busca orgânica (natural) </li></ul></ul><ul><ul><li>Sem custo </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior relevância </li></ul></ul><ul><ul><li>Mais cliques </li></ul></ul>
  4. 4. SEO não é SEM
  5. 5. SEO não é SEM
  6. 6. Mercado e Curiosidades SEO <ul><li>No Brasil SEO é novidade </li></ul><ul><li>Estima-se que no nosso país, menos de 1% dos sites tenham alguma otimização </li></ul><ul><li>Nos EUA é um segmento que movimenta US$ 10 bilhões¹. </li></ul>¹ Fonte: Livro - Google Marketing
  7. 7. Mercado e Curiosidades SEO <ul><li>Cerca de 62% dos usuários param na primeira página de uma busca. </li></ul><ul><li>O número vai para 90% até a terceira página. </li></ul><ul><li>Google, Yahoo! e Microsoft detém mais de 90% das buscas realizadas na internet. </li></ul>Fonte: Jupiter Research em Livro SEO
  8. 8. Market Share de Busca Fonte: HitsLink.com <ul><li>Market Share Global – Dez, 2008 </li></ul>
  9. 9. Market Share de Busca <ul><li>Market Share EUA Junho 2008 </li></ul>
  10. 10. Market Share de Busca Dados de 2007 Fonte: SEO e Google Marketing (Livros)
  11. 11. TÉCNICAS DE OTIMIZAÇÃO
  12. 12. Categorias <ul><li>Off Page SEO </li></ul><ul><ul><li>Dependem das páginas externas, de outros sites. Não dependem totalmente de você. </li></ul></ul><ul><li>On Page SEO </li></ul><ul><ul><li>Otimizações que dependem do desenvolvedor, e são feitas no próprio site ou página </li></ul></ul>
  13. 13. TÍTULO
  14. 14. <title>Título</title> <ul><li>O título da página é um dos fatores mais importantes </li></ul><ul><li>Não utilize títulos repetidos em todas as páginas </li></ul><ul><li>Use palavras-chave no título </li></ul><ul><li>Crie títulos criativos </li></ul>
  15. 15. Títulos criativos (?)
  16. 16. <title>Título</title> <ul><li>Não use mais de 70 caracteres, pois desta forma seu título não aparecerá completo nas páginas de resultados. </li></ul><ul><li>Evite usar caixa alta. Use o bom senso. </li></ul><ul><li>Cada página deve ser tratada como única </li></ul>
  17. 17. META TAGS
  18. 18. <meta name=“keywords” content=“palavras-chave”>
  19. 19. <meta name=“keywords” content=“palavras-chave”> <ul><li>Não use mais de 20 palavras-chave </li></ul><ul><ul><li>Há fontes que sugerem até 10 palavras </li></ul></ul><ul><li>Coloque as palavras por ordem de importância com seu conteúdo </li></ul><ul><li>Se as palavras-chave estiverem presentes no conteúdo mostrado, melhor ainda </li></ul><ul><li>Não repita suas palavras-chave </li></ul><ul><ul><li>E evite repetir palavras-chave em páginas diferentes também </li></ul></ul>
  20. 20. <meta name=“keywords” content=“palavras-chave”> <ul><li>Utilize acentos e o português correto </li></ul><ul><li>Está em dúvida entre o plural e o singular de uma palavra? Use o Google Trends para medir. (A seguir) </li></ul><ul><li>Stop Words </li></ul><ul><ul><li>Existem palavras que a busca natural não considera. Geralmente são preposições e artigos como: a, o, de, para e um. Em inglês são palavras como: a, are, na, at, be, do, in, of, the e to. </li></ul></ul>
  21. 21. Google Trends http://www.google.com/trends <ul><li>Compare palavras-chave separando-as por vírgula </li></ul>
  22. 23. <meta name=“keywords” content=“palavras-chave”> <ul><li>Não caia na tentação de usar palavras que trazem muitos acessos como “sexo”, “mp3”, “viagra”, “futebol” se este não for seu conteúdo. Seu site pode ser penalizado por isso. </li></ul>
  23. 24. <meta name=“ description ” content=“descrição”>
  24. 25. <meta name=“ description ” content=“descrição”> <ul><li>As regras para descrição são praticamente as mesmas da palavra-chave </li></ul><ul><li>Não use mais de 150 caracteres na sua descrição </li></ul><ul><li>Utilize uma para cada página e abuse das palavras-chave desde que não saia do contexto. </li></ul>
  25. 26. Ainda os <metas> <ul><li>O peso dos metas, assim como de todos os outros atributos, variam de acordo com a search engine. </li></ul><ul><li>As meta tags devem ser inseriras dentro da tag <head>. </li></ul><ul><li>A posição delas dentro do <head> é irrelevante. O que conta é a posição das palavras de seu conteúdo. </li></ul><ul><li>Evite duplicar suas meta tags entre as páginas. Isso pode soar como conteúdo duplicado. </li></ul>
  26. 27. URL amigável <ul><li>URL’s amigáveis possibilitam um fácil entendimento do conteúdo que será exibido </li></ul><ul><li>Os crawlers também percebem e indexam informações do url do site. Veja a busca por “camera digital” </li></ul><ul><li>A página > meusite.com.br/loja/dvd-homem-aranha-3-duplo.html tem muito mais relevância e sentido com o endereço acima que se usássemos o endereço abaixo: > meusite.com.br/loja/detalhe.aspx?p=rCqkXyDvkV6w </li></ul>
  27. 28. URL amigável <ul><li>É possível que um endereço amigável corresponda a um arquivo em outro lugar do servidor. Por exemplo: </li></ul><ul><ul><li>O usuário chamou www.presentes.com/flores/ </li></ul></ul><ul><ul><li>E o servidor entregou www.presentes.com/site2009/categoria.aspx?categoriaId=478415 – que seria um url nada amigável </li></ul></ul><ul><li>Sempre que possível, use palavras-chave no url da página. Ex: </li></ul><ul><ul><li>www.presentes.com/flores/rosa-vermelha.html </li></ul></ul>
  28. 29. URL amigável <ul><li>Prefira usar o hífen ( - ) como separador ao invés de underline ( _ ), pois é melhor interpretado e não confunde com espaços. </li></ul><ul><li>Ao mover um arquivo de lugar, crie uma página de redirecionamento permanente no lugar dela usando o header HTTP 301 ao invés de não colocar nada ou usar javascript. </li></ul><ul><ul><li>Obs: Cada linguagem tem um jeito diferente de alterar os headers da página. </li></ul></ul>
  29. 30. URL amigável <ul><li>Em servidores Apache é possível criar regras de redirecionamento editando o arquivo .htaccess de cada diretório e ativando a extensão rewrite module (LoadModule rewrite_module modules/mod_rewrite.so no httpd.conf) </li></ul><ul><li>Nos servidores que utilizam IIS é geralmente usado um protocolo ISAPI chamado ISAPI REWRITE www.isapirewrite.com </li></ul><ul><li>O funcionamento é praticamente igual e utiliza expressões regulares </li></ul>
  30. 31. PADRÕES
  31. 32. Padrões <ul><li>Na web, existem padrões de desenvolvimento </li></ul><ul><li>A W3C é o órgão que define tais padrões como HTML, CSS, e outros. </li></ul><ul><li>O não uso de padrões pode não impedir o funcionamento de um site para o usuário final, mas dificulta o entendimento para um robô de busca. </li></ul><ul><li>Veja se seu site obedece os padrões no site http:// validator . w3c .org/ </li></ul>
  32. 33. Use HTML <ul><li>As ferramentas de busca lêem apenas texto/html </li></ul><ul><li>Evite o uso de JavaScript, Flash, Plugins, Pop-up onde não for necessário, principalmente nos menus e links. </li></ul><ul><li>Alguns crawlers já conseguem ler conteúdo em animações flash, mas dificilmente um site desenvolvido totalmente em flash estará nos primeiros resultados. </li></ul><ul><li>Os crawlers raramente lêem javascript. Portanto, não use javascript ou flash para fazer um link a outra página importante. Prefira sempre o tradicional <a href... </li></ul>
  33. 34. Usabilidade <ul><li>Lembre-se que antes dos crawlers, o usuário é nossa prioridade. </li></ul><ul><li>Lembre-se que pessoas com deficiências visuais utilizam programas leitores de tela, e estes também não conseguem ler conteúdo em flashes e imagens que não tenham a propriedade de texto alternativo definida (alt). ex: <img src=“navio.jpg” alt=“Navio de carga” /> </li></ul>
  34. 35. Como os crawlers vêem meu site? <ul><li>Como mencionamos, os robôs vêem apenas o texto disponível. Portanto uma maneira de vermos como ele, é usar um navegador de texto puro. Uma das alternativas é o Lynx disponível em http://lynx.isc.org/ </li></ul><ul><li>Outra opção é ver a página de cache do nosso site digitando “cache:meusite.com.br” (sem aspas) na caixa de busca do Google. </li></ul><ul><li>No Yahoo! existe o Site Explorer que mostra todas as páginas indexadas. Acesse-o em: http://siteexplorer.search.yahoo.com/ </li></ul>
  35. 36. Lynx
  36. 37. Usabilidade <ul><li>O tempo que uma página leva para carregar também é relevante. </li></ul><ul><ul><li>Use páginas leves </li></ul></ul><ul><ul><li>Separe corretamente seu conteúdo </li></ul></ul><ul><ul><li>Verifique o tamanho das imagens </li></ul></ul><ul><ul><li>Verifique o excesso de Javascripts, estilos e elementos desnecessários que não são utilizados em todas as páginas </li></ul></ul>
  37. 38. DOMÍNIOS
  38. 39. Domínios <ul><li>O domínio também influencia na ordem dos resultados </li></ul><ul><li>Um dos fatores de relevância é a idade do domínio e a data de vencimento do mesmo. Os buscadores entendem isso como fator de confiança. Ex: se seu site é antigo, ele é mais confiável. </li></ul><ul><li>O mesmo ocorre pra data de expiração. Se sua ‘marca’ está registrada até 2020, significa que pretende ficar mais tempo no mercado que o concorrente que vence em 2010. </li></ul><ul><li>Palavras-chave no nome do domínio também são relevantes e ajudam na posição. </li></ul>
  39. 40. Domínios <ul><li>Palavras-chave no nome do domínio também são relevantes e ajudam na posição. </li></ul><ul><li>Evite hospedar seu site em lugares gratuitos, pois o endereço fica sendo sempre o mesmo para vários conteúdos. Ex: meusite.blogspot.com </li></ul><ul><li>O TLD (.com.br, .com, etc) não tem influencia no posicionamento, mas é usado pra diferenciar o idioma. </li></ul>
  40. 41. Page Rank <ul><li>O Page Rank foi por muito tempo o principal fator de relevância nos buscadores </li></ul><ul><li>O PR faz uma avaliação objetiva da importância das páginas web, numa equação de mais de 500 milhões de variáveis e 2 bilhões de termos </li></ul><ul><li>O PR considera os links que uma página recebe como fator de relevância, pois entende que se uma página recebe muitos links, ela é relevante </li></ul>
  41. 42. Page Rank <ul><li>Se a página X tem um link para pagina Y, é computado 1 voto a favor da página Y </li></ul><ul><li>O PageRank também considera a importância de cada voto. </li></ul><ul><li>O texto que está no anchor também é extremamente relevante. Ou seja, se uma página importante tem o texto “Hotel em São Paulo” linkando para www.hotel.com.br , uma busca por este termo seria altamente relevante para o site acima e melhoraria sua posição no resultado. </li></ul>
  42. 43. ROBOTS
  43. 44. Robots <ul><li>O Robots é um pequeno arquivo colocado na raíz do site para auxiliar os buscadores a indexar suas págnas </li></ul><ul><li>No Robots.txt também é possível restringir determinados diretórios, com a finalidade de dizer ao buscador quais paginas não serão indexadas </li></ul><ul><li>É possível criar regras diferentes para cada buscador </li></ul>
  44. 45. Robots <ul><li>Exemplo ROBOTS.TXT: </li></ul>
  45. 46. Robots <ul><li>Gerador de Robots.txt do Google </li></ul>
  46. 47. SITEMAPS
  47. 48. Sitemaps <ul><li>Sitemap é uma representação hierárquica da estrutura de um site, composta por páginas web. </li></ul><ul><li>O sitemap é outro arquivo colocado geralmente na raíz do site, no formato .xml. </li></ul><ul><li>O SITEMAP.XML deve conter informações de todas ou das principais páginas do site, com o endereço e peso/importância de cada uma. </li></ul>
  48. 49. Sitemaps <ul><li>Exemplo: </li></ul>
  49. 50. FERRAMENTAS
  50. 51. Yahoo! Site Explorer <ul><li>http://siteexplorer.search.yahoo.com </li></ul>
  51. 52. Google Webmaster Tools <ul><li>http://www.google.com/webmasters/tools </li></ul>
  52. 53. Outras Ferramentas <ul><li>136 ferramentas SEO online e gratuitas </li></ul><ul><ul><li>http://www.seocompany.ca/tool/seo-tools.html </li></ul></ul><ul><li>SEO Score Tool </li></ul><ul><ul><li>http://website.grader.com/ </li></ul></ul>
  53. 54. Sites de Referência <ul><li>www.seomaster.com </li></ul><ul><li>www.mundoseo.com.br/blog </li></ul><ul><li>www.seocast.com.br </li></ul>
  54. 55. Livros recomendados <ul><li>SEO – Otimização de Sites Paulo Rodrigo Teixeira </li></ul><ul><li>Google Marketing Conrado Adolpho Vaz </li></ul>
  55. 56. Obrigado <ul><li>Apresentação disponível em </li></ul><ul><li>http://ricardomartins.info/ </li></ul><ul><li>Contato: </li></ul><ul><ul><li>[email_address] </li></ul></ul>

×