Apresentação institucional pt

393 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
58
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação institucional pt

  1. 1. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONALRio de Janeiro | Janeiro de 2012 | 1
  2. 2. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL EBX FREE FLOAT 78.7% 21.3% Provedor de equipamentos e serviços HYUNDAI OSX integrados para exploração e produção de petróleo e gás natural 10% Holding 90% 100% 100% OSX CONSTRUÇÃO OSX LEASING OSX SERVIÇOS NAVAL 2
  3. 3. PILARES DA OSX  Direito de prioridade recíproco entre OSX e OGXForte Demanda  Demanda de 48 unidades de produção offshore, investimento de US$30 bida OGX  Potencial de upside conforme campanha exploratória da OGXCondições de  Expectativa de aumento dos recursos de petróleo e gás natural para 100 bilhõesMercado boe, com investimentos anunciados de mais de US$ 140 bilhõesAtraentes no  Mercado doméstico de equipamentos e serviços sub-atendidoBrasil  Aproximadamente 70% do investimento da indústria de E&P precisa ser supridoRequerimento de localmenteConteúdo Local  Pilar do desenvolvimento sócio-econômico de longo prazo do Brasil (285.000 empregos em 5 anos)  Parceria com o líder mundialParceria  Tecnologia de ponta e transferência de know-howestratégica com  Estaleiro com escala e de extensa área no Distrito Industrial do Super Porto doHyundai Açu  ITN – Instituto Tecnológico Naval, parcerias com escolas técnicas eTreinamento universidades(ITN)  Absorção e aplicação de tecnologia coreana  Qualificação de 7.800 pessoas até o final de 2013Equipe  Mais de 30 anos de experiência, em média, no setor de E&PExperiente e  US$ 30 bilhões em projetos implementados e mais de 50.000 pessoasMotivada gerenciadas 3
  4. 4. OGX: CLIENTE ÂNCORA Mais de 90% de poços perfurados com O&G Destaques da OGX Sucesso Exploratório na Campanha de Maior campanha exploratória offshore já realizada Perfuração por uma companhia privada no Brasil Campos 10,8 bilhões de boe de volume potencial, com mais de 80% localizados offshore no Brasil Espírito Santo 22 blocos offshore e 8 blocos onshore em 5 bacias sedimentares no Brasil e 5 blocos onshore em 3 bacias sedimentares na Colômbia OGX Poços pioneiros Descobertas recentes de outras cias Santos Data Base: Setembro de 2009 Recursos Probabilidade Recursos Recursos Bacia Blocos Comprovados de Sucesso Estimados Estimados total-bboe Geológico total-bboe OGX-bboe Bacia Relatório D&M 2011Campos 7 9.350 44% 4.124 3.693 Campos 5700*Santos 5 6.659 27% 1.796 1.688 Santos 1.796 +30%Espírito EspíritoSanto 5 5.017 33% 1.634 817 Santo 817Pará ParáMaranhão 5 2.104 21% 447 447 Maranhão 447 Total 8.760Total 22 23.130 35% 8.001 6.645 * 3C + Delineação + ProspectivoRecursos potenciais brutos 4Fonte: Relatório D&M e apresentações da OGX
  5. 5. OGX: EXPECTATIVA DE DEMANDA Cenário base para uma demanda de 48 plataformas offshore de E&P equivalentes a US$30 biMetas de Produção da OGX (mil boepd) Demanda estimada de plataformas offshore (2011-2019) em número de unidades CAGR: 70% FPSO 19 1.380 TLWP 5 WHP 24 730 TOTAL 48*  Fonte: OGX  * Considerando Relatório D&M 2009  OSX2: entrega prevista para meados de 2013 (IPO:Dec12) Cronograma de entrega 2011E 2015E 2019E 13 12 WHP  1º FPSO já contratado por um período de TLWP 20 anos, a uma taxa média diária de FPSO 6 US$263.000 (bare boat) 6 6 6  CAGR estimado de 70% entre 2011 e 2019 5 2 1 4 2 3 5 1 2 1 5 5 1 3 1 2 1 1 1 1 5 0 2011E 2012E 2013E 2014E 2015E 2016E 2017E 2018E 2019E
  6. 6. RECURSOS PARA O PÓS-SAL E PRÉ-SAL As descobertas do pré-sal contribuirão para o aumento das reservas brasileiras até 100 Bboe Recursos do Pré-sal Área de Recursos do Pré-sal Área total 149, 000 km2 Área concedida 41,772 km2 (28%) Blocos Exploratórios Blocos da OGX Campos de Petróleo e Gás Área não concedida 107,228 km2 (72%) Reservatório do Pré-sal (Petrobras/CNPE/ANP) Área com participação da Petrobrás 35,739 km2 (24%) Capex Necessário para E&P: US$ 119 bi (2011 – 2014) Capex para Pré Sal: USD 32 bi Bacia do Espírito Super SantoProdução Local Estimada da Petrobras (milhares Porto do Açude bpd) Bacia de Campos Bacia de Santos Fonte: Petrobras (apresentação empresa) Investimentos da Petrobras: US$ 224,7 bilhões 6
  7. 7. DEMANDA POTENCIALPlataformas Offshore de E&P no Brasil182 unidades a serem entregues nos próximos 10 anosDemanda projetada da OGX: 48 unidades (19 FPSOs, 24 WHPs, 5 TLWPs) Demanda Potencial Consolidada (número de equipamentos de E&P) 32 PETROBRAS (FPSOs + 28 Sondas) OGX (Somente FPSOs) 27 22 18 16 13 11 8CapacidadeExistente 3 3 2011E 2012E 2013E 2014E 2015E 2016E 2017E 2018E 2019E 2020EObs.: Incluindo equipamentos já encomendadosEstimativas de Capacidade: Fonte OSX 7Fonte: Verax
  8. 8. CONTEÚDO LOCAL: RACIONAL E EVOLUÇÃO O requerimento de conteúdo local representa uma estratégia de desenvolvimento sócio-econômico e tem aumentado significativamente nas rodadas de licitações da ANPRequerimento de Conteúdo Local Evolução do Conteúdo Local■ Definição: porcentagem mínima de equipamentos e serviços contratados pela operadora que devem ser 86% 89% 84% fornecidos por empresas nacionais Fase de Exploração 81% 77% Fase de Desenvolvimento 86%■ Média de 70% na fase de desenvolvimento de produção 79% 79% 54% 74% 69% 48%■ Componente do edital para leilão de aquisição dos blocos 40% de E&P 27% 42% 39%■ Certificação de cada item pelas empresas de inspeção 28% 25% (diretrizes estabelecidas pelo governo federal – MME) 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º (1) 9º 10º Fonte: ANP■ Sujeito a severas penalidades Obs. (1) A 8a rodada de licitações da ANP ainda está em discussãoRacional do Conteúdo Local Principais empresas comprometidas com o conteúdo local■ Impulsiona a indústria local de serviços e equipamentosde óleo e gás■ Incentiva o desenvolvimento da tecnologia local■ Aumenta significativamente as taxas de emprego edisponibilidade de renda 8
  9. 9. ESTALEIROS NO BRASIL Estaleiros locais não estão preparados para atender a demanda de unidades offshore Principais Estaleiros do Brasil Condição Atual dos Estaleiros no Brasil Mac Laren EAS ERG Brasfels Mauá Mac Laren Slots ocupados Mauá Área do site (km2) 1,6 0,5 0,5 0,4 0,1 Parceiro tecnológico Capacidade de processamento de aço 160 60 50 36 6 Brasfels (kton/ano) Foco em equipamentos offshore Logística Mão-de-obra “Um slot no estaleiro da OSX vale mais do que ouro” 9Fonte: Verax
  10. 10. PARCEIRO ESTRATÉGICO: HYUNDAI HEAVY INDUSTRIESUCN da OSX desenvolvido em parceria com o maior construtor naval do mundo RACIONAL E SUMÁRIO POR QUE A HYUNDAI? COMPARAÇÃO DE EFICIÊNCIA  Participação de 10% na OSX  Histórico comprovado: desde  Alto potencial de valorização Construção Naval 1972 para a OSX  Maior estaleiro do mundo: 10%  Tecnologia de ponta - A divisão offshore da HHI de market share (2010)  Transferência de know-how e  Entregou mais de 1.600 navios processa 550.000 toneladas de treinamento para mais de 250 armadores em aço/ano em uma área de  Curva de aprendizado 47 países até hoje 2.500.000 m² acelerado: 38 anos de  Um dos líderes mundiais em - A OSX deve processar, em sua fabricação de equipamentos fase inicial, 180.000 toneladas de experiência em 2 anos offshore, tendo entregue mais de aço/ano e integrar 220.000  Contrato de prestação de 100 projetos para contratos EPIC toneladas/ano em uma área de serviços e tecnologia para turnkey para mais de 30 grandes 2.000.000 m² design de estaleiros, e companhias de óleo e gás no  Ganhos de eficiência podem transferência de know-how por mundo expandir a capacidade potencial  Entregou FPSOs e plataformas pelo menos 10 anos de processamento fixas para clientes como ExxonMobil, Petrobras, Shell,  O objetivo da OSX é atingir o Chevron e BP nível de produtividade asiático em 2 anos de operação 10
  11. 11. SUPERPORTO DO AÇUOne-Stop Shop para a Indústria de Petróleo e Gás 11
  12. 12. COMPLEXO INDUSTRIAL DO AÇUUm Novo Pólo para a Indústria Pesada e Offshore GE 12 90 km² Complexo Industrial (1,5x maior que a ilha de Manhattan)
  13. 13. SITE DO AÇU Investimento de US$ 1,7 bilhão Capacidade de processamento de aço de 180.000 ton/ano e capacidade deintegração de 220.000 ton/ano Até 3.525 m de cais (2.400 m na primeira fase) Layout aprovado pela Hyundai Heavy Industries 13
  14. 14. SITE DO AÇU: VANTAGENS COMPETITIVAS Economia com utilização de chapas de 18m: 56% menos soldagem (US$ 3,5 MM/FPSO) Menor custo com energia: estimativas de redução de até 30% (US$ 4,0 MM/ano) Condições climáticas favoráveis: menos de 30% de dias chuvosos por ano Vantagens do solo: maior simplicidade no processo requerido para fundação Slots de integração: Até 3.525m de cais, possibilitando a integração simultânea de 9FPSOs e a construção de 8 WHPs. (6 FPSOs e 2.400m na 1ª fase) Proximidade da Bacia de Campos: aproximadamente 150 km 14
  15. 15. PORTFOLIO DE PRODUTOS Descrição Aceleradores de Projetos  Unidade flutuante de produção, Engenharia OSX Flex armazenamento e transferência FPSO  Concebido para processar óleos de diferentes  Casco: conversão de petroleiro ou características (distintos graus API, razão gás/óleo, novas unidades razão água/óleo) Cascos Gêmeos  Plataforma do tipo Tension-Leg  Redução de prazos de projeto e custos de TLWP Wellhead conversão  Adequada para águas profundas  Acelera curva de aprendizado na operação e na manutenção  Plataforma do tipo Wellhead ou Padronização de WHP’s plataforma fixa de produção, em  Otimização na montagem e fabricação WHP geral  Concebidas para operar em um intervalo de lâmina  Adequada para águas rasas d’água  Unidade de perfuração para Navio- exploração Padronização de Equipamentos Sonda  Alta demanda para águas ultra  Seleção de equipamentos “chaves” profundas  Rapidez e suprimento assegurado no longo prazo  Negociação prévia de contratos com garantia Navio-  Unidade de transporte marítimo mínima de demanda Tanque  Demanda para unidades de  Otimização de estoques e manutenção navegação de longo curso, cabotagem e aliviadores de plataformas de produção 15
  16. 16. ITN: INSTITUTO TECNOLÓGICO NAVALO ITN está sendo desenhado para ter 4 etapas dedesenvolvimentoFase I – Qualificação e Treinamento 10 de Julho, assinatura do contrato com a FIRJAN que prevê a qualificação de até 3.100 pessoas em 23 funções (soldadores, mecânicos, entre outras) até o inicio de 2013 Utilização das instalações físicas e corpo docente do SENAI na cidade de Campos bem como unidades móveis em São João da Barra nesta primeira fase Inicio das aulas previsto para Janeiro 2012 Programa de Qualificação da OSX Investimento previsto para essa etapa de aproximadamente R$ 12,7 milhões 16
  17. 17. ITN: INSTITUTO TECNOLÓGICO NAVALFase II – Treinamento na UCN Açu Treinamento, assistência técnica e supervisão da operação, em parceria com a Hyundai (40 especialistas baseados no Brasil durante 5 anos) Fase 1 Formação de Pessoal 50 colaboradores da UCN Açu em treinamento no estaleiro Hyundai em Ulsan, Coréia do Sul Implantação do ITN na UCN Açu, com área Dedicação Fase 2 approx. de 1.800 m2 Conhecimento, Tecnologia e Inovação Instalações para oficinas, laboratórios, salas de Tempo aula, auditório e biblioteca Construção Naval Implantação de sistemas de operações de Operação & manutenção unidades offshore de unidades marítimas 17
  18. 18. ITN: INSTITUTO TECNOLÓGICO NAVALFase III- Fortalecimento de cadeia de fornecedoresIdentificação de fornecedores com potencial de desenvolvimento de novos materiais,equipamentos e metodologia de trabalho inovadoras, focados na demanda potencial daOSXFase IV- Inovação TecnológicaITN estabelecerá parcerias com instituições acadêmicas e de pesquisa, brasileiras einternacionais, orientadas para o desenvolvimento e assimilação de novas tecnologias. 18
  19. 19. RI@OSX.COM.BR+55 21 2555 6914 19

×