Biótopo                                  NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011                                         ...
2Eneb!                             NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011                             ENEB em CoimbraDep...
3                                                          entrevista      NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Entrevi...
4             entrevista                             NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Os alunos têm que pensar que ...
5                                                 entrevista     NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011     Quando surgi...
6       entrevista                             NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011      Deixe uma mensagem aos alunos...
7                                       a tua opinião     NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011um elevado nível de corr...
8        o livro...                               NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Viagem ao centro da Terra, Júlio...
9                                      o livro..     NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011                             ...
10       em análise...                             NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011                               ...
11                                                         em análise...    NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Muito ...
12lazer                           NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011                                                ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Biótopo!

1.083 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.083
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biótopo!

  1. 1. Biótopo NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011 ENEB em Coimbra!!! ...p2 Entrevistámos o... Privatizações ...Prof. João Santos ...a opinião de um leitor... p3 p6 Gostavas de escrever uma noticia e ENEB ------------------------------------- p2 vê-la publicada no Biótopo?? Entrevista -------------------------------- p3 Entrevista ao Prof. Dr. João Ramalho Santos É escreveres, Opinião ----------------------------------- p6 que nós publicamos! O livro ------------------------------------- p8 Envia para Em análise----------------------------- p10 informacao.neb@gmail.com Lazer------------------------------------- p12Edição: Ana Afonso
  2. 2. 2Eneb! NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011 ENEB em CoimbraDepois do sucesso de mais um Encontro Nacional de Estudantes de Biologiaque desta vez decorreu na ESTM – IPLeiria, em Peniche, todos aguardamnovidades sobre a próxima edição deste evento, que visita pela terceira vez abela cidade dos estudantes.Coimbra, cidade universitária por excelência, orgulha-se de receber a XVedição do ENEB, que irá ter lugar de 30 de Março a 3 de Abril de 2012.Para aqueles que já tiverem a oportunidade de participar num encontronacional, irão certamente concordar que se trata de uma experiência única. OENEB não é um simples ciclo de conferências e workshops, não é um mero“festival” para biólogos, um ENEB é um ENEB, não há melhor palavra paradescrever o evento pois este tem uma dinâmica muito própria. É uma excelenteoportunidade de criar de novos laços de amizade e de troca de conhecimentoscom biólogos dos 4 cantos do país.Para além de ser um excelente evento para adquirir conhecimentos nasdiversas áreas da Biologia, não poderiam faltar no ENEB convívios e muitafesta, visto que a vida boémia tem um papel importante na vida dos estudantesde biologia…Não percas esta excelente oportunidade de participar!! Fica atento à nossapágina do facebook para mais novidades! (). A divulgação do tema está parabreve, basta ajudares a comunidade a alcançar os 1000 likes! Daniela Casimiro Bom Natal! Feliz Ano Novo!Pelouro da Informação do NEBAACAna Afonso; Ana Pires; Ana Vaz;Filipa Brito; Inês Amaral; João DiogoMina; João Carlos Filipe; MartaFrazão
  3. 3. 3 entrevista NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Entrevista ao Professor Doutor João Explique-nos um pouco do trabalho queRamalho Santos faz no CNC. “Eu faço trabalhos a dois níveis..um em ‘‘Professor Associado do Biologia da Reprodução ligado àDepartamento de Ciências da Vida da reprodução assistida, ou seja, àUC, dá aulas de Diferenciação e gametogénese...tentar perceber causasDesenvolvimento aos alunos de Biologia. da infertilidade sobretudo a masculina,É investigador em Biologia da agora também mais um pouco a femininaReprodução no CNC – Centro de e também trabalho em célulasNeurociências e Biologia Celular e foi estaminais a tentar perceber o que éinvestigador e professor visitante na que elas fazem e como é que nós asUniversidade de Oregon Health & podemos levar a fazer diferentesScience, Pittsburg e Califórnia em San coisas.”Francisco entre 1997 e 2000. É editordas revistas Human Reproduction e Quais os pré-requisitos para trabalharHuman Reproduction Update e publicou consigo (para além de uma boa média)?cerca de 80 artigos em revistasinternacionais. Escreve ficção científica “Curiosamente, esse não é um deles.e é autor e crítico de banda desenhada Tenho pessoas a trabalhar comigo comno Jornal de Letras e no blogue As média de 10. Basicamente, é as pessoasSequências Rebeldes. A revista Nature terem vontade e mostrarempublicou uma história de ficção científica determinação, aborrecerem-me (risos) ee um artigo da sua autoria no mesmo mostrarem mesmo que têm vontade deano. Publicou também um romance trabalhar comigo. E claro que tem quechamado Portland-Portugal, Um Voo haver uma capacidade de as pessoasDoméstico. É co-proprietário da livraria trabalharem … Por exemplo, eu tenhoDr Kartoon, em Coimbra (Rua da alunos a trabalhar comigo com médiaManutenção). baixa que me explicam porque é que têm média baixa. Quer dizer, não podem ter média baixa a tudo. Dizem que não gostavam de X, Y ou Z e portanto tiraram 10 a isso e nas outras tiraram http://nucleoestudantesbiologia.blogspot.com 14, ou coisa do género. Depende dos trabalhos também… nós fazemos muitos trabalhos técnicos e nesses trabalhos http://www.facebook.com/nebaac nem é preciso ter uma média muito alta.
  4. 4. 4 entrevista NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Os alunos têm que pensar que têm de um trazia uma perspectiva diferente eandar à procura de coisas e não esperar cada um de nós sozinho nunca teriaque elas venham ter com eles. Eu já tive conseguido fazer aquilo e todos juntosvários colegas vossos que nunca vieram conseguimos fazer um trabalho, achofalar comigo porque achavam que eu que, bastante engraçado. Outro foi umnunca ia aceitar e tive outros que que foi publicado este ano mas quevieram falar comigo com excelentes começou em 2005, feito por colegasmédias mas que eu não acho que sejam vossos….foram para aí duas teses depessoas que tenham alguma flexibilidade mestrado e duas de doutoramentona investigação científica porque boas envolvidas nesse trabalho e portanto foimédias às vezes significa marrões e nós um trabalho que demorámos imensonão queremos pessoas que decorem tempo a fazer mas que ficou muito bemmuito, queremos pessoas que pensem. mesmo. Estou muito contente com ele eTambém tem que ter sentido de humor, foi feito integralmente aqui, às vezesjá agora, e capacidade de aguentar com algumas dificuldades e acho quecríticas, que é a parte mais difícil. Da isso também tem outro valor quando saiminha parte também. Ninguém gosta de bem, mas dá trabalho.”ser criticado, eu não gosto, masestimulo isso dos meus alunos e se Como descreveria a sua participação noalguma vez forem a uma reunião de TedX?grupo vão ver que eu sou muitocriticado pelos membros do meu grupo, “Eu aprendi imenso. Há muitas pessoassenão não estavam lá.” que falam para se ouvirem …eu falo também para ouvir os outros. Acho queQual foi o trabalho/colaboração que mais isso é que é o importante nos TedXs. Eugostou de realizar até hoje/ achou mais aprendi imensas coisas que vai desde ointeressante? voluntarismo às salinas que eu não fazia a mínima ideia de coisas que havia que“Isso há muitos. Há um artigo que nós são muito perto daqui… é uma coisa quetemos, que foi publicado na Nature, que eu costumo dizer… às vezes as pessoasé dos mais citados e feito por sabem mais de coisas que acontecemprofessores da UC… Ficou no Top Ten em sítios distantes e não sabem deaqui há alguns anos. Foi uma coisas que acontecem aqui muito perto.colaboração com muitas pessoas e era Portanto eu acho que desse ponto deuma ideia um bocado difícil. Era a vista o evento escolheu pessoas quehistória de como é que as mitocôndrias sabem comunicar e foi muito bemdos espermatozóides são destruídas no sucedido. Houve duas intervenções queembrião e como era muita gente cada eu achei particularmente más, só.”
  5. 5. 5 entrevista NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011 Quando surgiu o seu interesse pela cer aquilo e eu não fazia ideia. Mas emBanda Desenhada? 2010 começaram a aparecer empresas que fazem aquilo que lá está escrito.“Mais ou menos ao mesmo tempo que Quer dizer, é bom e mau, aquilo tem asurgiu o meu interesse pela ciência. Eu ver com células estaminais derivadas dalia muito… achava piada à banda própria pessoa, células pluripotentesdesenhada porque era uma mistura de induzidas e eu punha lá algumatexto e desenho. A partir do momento aplicações que eu achava que podiamem que uma pessoa começa a ler surgir e essas aplicações, umas maisqualquer coisa… eu gosto de ler não só lúdicas, outras mais sérias do ponto depara diversão, eu gosto de ler para vista de biomedicina, estão a aparecer.”perceber coisas e a certa altura percebique percebia um bocado daquilo e Sugira uma leitura de Bandaportanto comecei a estudar um desenhada/Ficção Científica.bocadinho mais a fundo e entretantosurgiu a possibilidade de escrever em “As cidades obscuras de Françoissítios e a precisar de comprar uma Schuiten e Benoît Peeterslivraria (risos).” Corto Maltese de Hugo Pratt”Em que é que se inspira para escreverFicção Científica?“É em ciência. A parte da ciência é o http://nucleoestudantesque me interessa na Ficção Científica.Todas as minhas histórias são biologia.blogspot.complausíveis, não são viagens instantâneasao outro lado da galáxia, por exemplo.São coisas que partem daquilo que eu Blogue do Núcleo deaté dou nas aulas, na parte das células Estudantes de Biologiaestaminais ou terapias génicas… e éessa a parte que me interessa, a parte da AACdo determinismo genético… tudo coisasque têm a ver com termos científicos.Os mesmos temas que me interessamem ciência, interessa-me exagerá-los Sei o que fizeste no ENEB passado!...para ver onde é que os podemos levarem ficção científica e em alguns casospoder dizer que a história que eu XV ENEB – Coimbra (informações para breve)escrevi em 2009… há pessoas a ofere-
  6. 6. 6 entrevista NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011   Deixe uma mensagem aos alunosde Biologia... opinião“É muito simples, se estão em Biologiaporque gostam de Biologia, esforcem-se  Privatizações.que vale a pena. Se estão em Biologiaporque gostavam de estar noutra coisa, Mesmo estando a estudar Biologia, nãovão para a outra coisa ou tentem fazer a é por isso que deixo de ler notíciasoutra coisa. São os dois tipos de alunos sobre Economia, pois é importantede Biologia que eu conheço. E procurem estarmos informados do que está a… não fiquem à espera que as acontecer à nossa volta.oportunidades venham ter convosco. A EDP está na mira de alemães,Vão à procura das vossas oportunidades chineses e brasileiros. Perceboporque vocês são muitos, há muita coisa perfeitamente a resistência natural dosque se pode explorar mas há também portugueses a ver a EDP ser adquiridamuita gente a explorá-las e portanto pelos alemães da E.ON . O sentimentocada um tem de criar um percurso anti-alemão anda em altas, por cápróprio, não ficar restrito aos temas que (Merkelices). Quanto aos chineses, nãoos professores oferecem. Eu tenho a me parece que o povo lusitano ostrabalhar comigo alunos que foram eles queira. Sobram os brasileiros. Creio queque propuseram o tema. Claro que muitos portugueses veriam com bonstiveram de me convencer muito bem de olhos a compra da EDP pela Eletrobrasque aquilo era possível de fazer. Uma ou pela Cemig. Eu só faço figas que sejacolega vossa propôs.me trabalhar com vendida à E.ON. Porquê? A chinesagatos. Eu não trabalho com gatos. Ela Three Gorges é detida a 100% pelavinha da área da República Popular da China. E não tenhoveterinária….Convenceu-me a trabalhar vontade alguma de ver uma das maiorescom gatos e animais em risco de empresas portuguesas dominada por umextinção e neste momento ganhou o seu país corrupto e anti-democrático.primeiro projecto à volta de 80.000€. E Quanto às duas companhias brasileiras,o projecto é dela, não é meu. Tenho mais uma vez espero que não sejam asmuito orgulho que alunos meus façam escolhidas. A Eletrobras é dominadacoisas boas. “  pelo estado federal brasileiro, e a Cemig por um dos estados que compõem o Entrevista por Inês Amaral e Ana Vaz Brasil. Percebo que o Brasil tenha um crescimento elevado, mas ainda possui
  7. 7. 7 a tua opinião NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011um elevado nível de corrupção, e não Açores, RDP Internacional, RDP África,desejo ramificações a Portugal. E de RTP Mobile e as vários rádios quenovo, não quero a EDP a ser apenas emitem exclusivamente online. Einstrumentalizada por um Estado. eu pergunto: será que queremos tantoSobram os alemães. São uma empresa poder de comunicação nas "garras" deprivada, e têm origem num estado que um governo? Tanta influência sobre asactualmente tem uma democracia massas? Eu não quero. Daí ser muito amadura e com baixa corrupção. Veremos favor da privatização de um dos canaisagora qual a decisão do governo… de TV (a RTP 1, na minha opinião), e de Uma das jóias da coroa das empresas algumas das frequências de FM. E maisportuguesas é a PT. Que é bem uma vez, seria interessante ver um“apetitosa”. Mais uma vez, está na mira canal em Portugal nas mãos de umde brasileiros. Que não aprecio, pelas grupo de imprensa norte-americano,mesmas razões da EDP. Daí ter lido com britânico ou até mesmo francês. Seriaagrado a notícia do DE que o fundo certamente um canal sem novelassoberano da Noruega convidou o repetitivas e reality shows de qualidadesecretário de Estado a ir apresentar as duvidosa, e as possibilidades sãoprivatizações a Oslo. Seria bom ver o ilimitadas.Norges Bank a injectar uma maneira Infelizmente, o processo denórdica de fazer negócios na PT, que privatização da RTP está coxo desde onão é muito famosa pela honestidade. "parto". A TDT portuguesa estáApesar de por definição eu ser contra a extremamente mal implementada, compresença de fundos soberanos numa um MUX para 4 canais rivais, em vez demega-empresa portugesa, abro algumas um MUX para cada uma das empresasexcepções, e a Noruega é uma delas. que detia uma licença para a emissão deSeria bom ver alguma mentalidade TV em sinal analógico (em França, pornórdica no meio empresarial português. exemplo, com uma simples antena deE, anglófono como sou, também telhado os franceses têm acesso a 19apreciaria a entrada de uma empresa canais nacionais, mais os regionais [umbritânica privada no capital social da PT. por Région], todos gratuitos). Tudo istoQuanto à RTP. Muita gente nem se torna a privatização de um dos canais daapercebe que o Estado Português é o RTP menos interessante aosmaior grupo de comunicação social investidores. Mas disso falarei numportuguês, com RTP 1, RTP 2, RTPi, futuro artigo.RTP Internacional, RTP Memória, RTPHD, RTP Madeira e Açores, Antena 1, Flávio BarreiraAntena 2, Antena 3, RDP Madeira e
  8. 8. 8 o livro... NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Viagem ao centro da Terra, Júlio Verne“A ciência é composta de erros, que porsua vez, são passos em direcção à verdade.”Esta história começa na cidade de Chegando à Islândia, foramHamburgo, na Alemanha. Axel morava aconselhados de um guia, de seu nomecom o seu tio Otto Lidenbrock, um Hans Guardando bússolas, diários ecientista e mineralogista alemão. Axel, objectos de bordo em grandes fardos,tal como o tio, ostentava um vasto puseram-se a caminho. Passaram porconhecimento sobre minerais. Certo dia, muitos sítios, vales, colinas,Axel enquanto estudava um livro de atravessaram rios e ribeiros em cavalosminerais, descobriu um manuscrito que islandeses. Penetraram na cratera doretratava, em latim e islandês, um monte Sneffels e desceram cerca depercurso para chegar ao centro da três mil pés. Caminharam imensosTerra. Com tal documento descoberto, milhas debaixo do chão.Axel correu para o tio e explicou-lhe osucedido. Depois de ler o manuscrito,descobriu o seu autor: Arne Saknussem(famoso escritor islandês). OttoLidenbrock, depois de muitas À medida que caminhavam, iamconclusões e rectificações, decidiu encontrando muitos mares, jactos departir para a Islândia a todo o gás. água, ilhéus e cabos, aos quais se deram os nomes de: Mar de Lidenbrock, Hans- Beach, Ilhéu Axel e Cabo Saknussem. Para além destas características ainda possuía outra, mais chocante, existia vida naquele mundo paralelo ao mundo superficial, vida que na superfície era considerada já extinta há muitos mil hares de anos, que ia desde dinossauros ao homem das cavernas. Depois de muitos dias de navegação no Mar De Lidenbrock, uma tempestade ameaçava romper. E rompeu mesmo.
  9. 9. 9 o livro.. NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011 de uma erupção foram expelidos para a superfície terrestre. Encontraram um rapaz e perguntaram-lhe onde se encontravam, em espanhol, alemão, inglês e francês. Respondeu-lhes que estavam em Stromboli, Itália. A 9 de Setembro estavam de volta a Hamburgo. Apareceram nos jornais de vários países, escritos em várias línguas.Navegaram numa pobre jangada até aum porto marítimo ao qual deram onome de Porto de Grauben. Aíencontraram terríveis animais do tempoPré-Historico, descritos com um rigorcientífico extraordinário, tais comoanacondas com carapaça de tartaruga,crocodilos com cauda de peixe e comasas em vez de membros dianteiros,mas todos eles com tamanhosgigantescos. Passado esse cenáriodifícil, viram-se rodeados por bolas defogo que, por poucos milímetros, porvárias vezes, não os atingiram.Encontraram finalmente a passagempara o centro da Terra, mas estavabloqueada por um desabamento deterras recente. Hans colocou pólvora emtorno da passagem e explodiu com oobstáculo, mas essa explosão foi de talordem que fez com que a jangada ondeos três estavam fosse puxada para uma João Carlos Filipechaminé de um vulcão, em consequência
  10. 10. 10 em análise... NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011 , novo álbum dos JusticeA dupla francesa formada por GaspardAugé e Xavier de Rosnay atribuíram, em2007, um novo significado ao sinalda cruz. Já não fosse bastante osimbolismo que o objecto carrega, acruz também passou a representar  aconsiderada melhormúsica electrónica francesa desde àmuito tempo. A dupla produziu umálbum clássico que conquistou, mais doque fãs, seguidores. A violência crua de Aos poucos, a poeira levantada peloWaters of Nazareth, We Are Your disco assentou, mas até hoje as faixasFriends e Stress chegaram a níveis de Cross, “†”, o primeiro álbum,“estratosféricos” ao vivo, numa permanecem vivas e exemplo disso sãoapresentação que seria impossível de as conhecidas , e Genesis, jamaisesquecer por todos os que estiveram lá, esquecidas por quem as ouve umaungidos na colectividade do barulho primeira vez. O tempo foi passando semevangélico. grandes novidades além de um ou outro remix o nome Justice era cada vez menos citado. Gostavas de escrever uma noticia e vê-la publicada no Biótopo?? É escreveres, que nós publicamos! Envia para informacao.neb@gmail.com
  11. 11. 11 em análise... NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011Muito mudou desde então, mas Canções como Civilization ea essência de um disco divertido e especialmente Audio, Video, Disco sãointemporal não está presente em Audio, tiros certeiros em corpos movidos peloVideo, Disco. Todas são muito bem excesso mas é certo que a comunidadecompostas e produzidas, mas não é hipster, até aqui tão protectora parasomente isso que se espera de uma com Gaspard Augé e Xavier De Rosnay,banda como Justice. Além os deixou.do excesso das guitarras, outroelemento que incomoda durante Audio, É que ao arriscarem um novoVideo, Disco são as cordas, que dão um posicionamento, ainda maximal mastom muito sério e até pretensioso, como mais orgânico - ao nível de uma bandaacontece em Hosrsepower, que abre o convencional - nem criam um novodisco. Apesar de ser uma decepção no precedente, nem preservam o quegeral, o álbum é pontudo por alguns tinham feito bem. Nada que interfirabons momentos, como a óptima com a ansiedade para os ver carregar aCivilization. Outra faixa digna entre a cruz em palco.confusão de guitarras arrastadas doálbum é On’nOn. Mas acaba sendo otriste retrato de um sem a mínimavocação para uma pista. A partir deHelix, faixa mais dançante, o trabalhodá sinais que ainda pode encontrar ocaminho da salvação. Mas logo emseguida vem a bem com posta masnada carismática faixa título, queencerra o segundo disco dos franceses. Em 2012, o maior Encontro Nacional de Estudantes de Biologia acontecerá na cidade dos estudantes… …fica atento! João Carlos Filipe
  12. 12. 12lazer NEB/AAC - Publicação nº5 – Dezembro 2011 Conta a lenda que um rei tinha um tesouro guardado numa casa forte, mas que o guarda um dia a adormeceu e os ladrões roubaram todos os lingotes de ouro. Os ladrões foram apanhados e as barras de ouro recuperadas. Mas o guarda queria ter a certeza de ter recuperado todos os lingotes. O primeiro ladrão disse que entrou, roubou metade dos lingotes que lá estavam mais um. Saiu e veio o segundo ladrão, que olhou para os● Grupo de indivíduos da mesma espécie que lingotes que tinhamacasalam uns com os outros, produzindo sobrado e tirou metadedescendência; mais um.●Estrutura com função especializada, delimitadas Saiu e o terceiro entrou epor uma membrana no interior da célula; tirou metade dos que● Conjunto de organismos que fazem parte do sobraram, mais um.mesmo ecossistema e interagem entre si; Saiu e o quarto ladrão● Entidade electricamente neutra que possui pelo entrou e tirou metade dosmenos dois átomos; que sobraram mais um.●Unidade estrutural e funcional de um Saiu. Quando veio o quintoorganismo; ladrão já não havia● Conjunto dos sistemas de órgãos de um ser lingotes e ele desistiu.vivo; O guarda foi então contar●Partícula que caracteriza um elemento químico; os lingotes para saber se●Conjunto de todos os ecossistemas; todos tinham sido●Conjunto de comunidades; recuperados. Quantos● Conjunto de tecidos; haviam ?● Conjunto de órgãos;●Tecido de células;●Nucleótido.

×