Vacomicina

558 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
558
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vacomicina

  1. 1. Vancomicina e Teicoplanina  Definir os seguintes termos: Agente glicopeptídio Terminal alanil-alanina / Transpeptidase Estafilococos resistentes à meticilina
  2. 2. Objetivos  Descrever o mecanismo de ação dos glicopetídios  Descrever o mecanismo de resistência bacteriana  Listar os principais usos clínicos  Descrever as características farmacocinéticas relevantes para o uso clínico  Caracterizar os principais efeitos tóxicos
  3. 3. Vancomicina Glicopeptídio cíclico (PM = 1500 D) Streptomyces orientalis (1956) Teicoplanina Glicopeptídio cíclico Actinoplanes teichomyetius Vancomicina e Teicoplanina
  4. 4. Inibe a síntese da parede celular Mecanismo de Ação Vancomicina Teicoplanina L-Alanina D-Glutamina L-Lisina Glicina D-Alanina Nac Mur = ác. n-acetil- murâmico Polímero de glicopeptídio Nac Mur Polímero de glicopeptídio Nac Mur Polímero de glicopeptídio Nac Mur Polímero de glicopeptídio Nac Mur Transpeptidase
  5. 5. Importância Terapêutica Vancomicina e Teicoplanina  Estafilococos resistentes a meticilina  Endocardite por enterococos  Pneumococos resistentes a penicilina
  6. 6. (Tansposon 1546, plasmídio e cromosômo)  Fenótipo vanA: resistência a vancomicina e teicoplanina (S. aureus, S. faecium e S. faecalis).  Fenótipo vanB: resistência a vancomicina (S. aureus, S. faecium e S. faecalis).  Fenótipo vanC: resistência a vancomicina (E. gallinarum). Mecanismo de Resistência
  7. 7. Mecanismo de Resistência Vancomicina Teicoplanina D-lactato L-Alanina D-Glutamina L-Lisina Glicina D-Alanina Nac Mur = ác. n-acetil- murâmico Polímero de glicopeptídio Nac Mur Polímero de glicopeptídio Nac Mur Polímero de glicopeptídio Nac Mur Polímero de glicopeptídio Nac Mur Transpeptidase
  8. 8. Atividade Antibacteriana Patógenos Staph. aureus e Staph. epidermidis Strep. pyogenes e Strep. pneumoniae Enterococus spp Vancomicina (mcg/ml) * 1-5 <1 0,3-2,5 Teicoplanina (mcg/ml) 1-5 <1 <10 * Concentração mínima inibitória (90%). Os glicopeptídios não são bactericidas para Enterococcus spp. Vancomicina e Teicoplanina
  9. 9. Vancomicina (i.v.) e Teicoplanina (i.m./i.v.)  Meia-vida: Van 6 h / Teic 100 h  Distribuição: Van 7-30% no LCR  Excreção urinária (FG) >90% (inalterado) Farmacocinética
  10. 10. Tipos de reações Alergia Ototoxicidade Nefrotoxicidade Glicopeptídio * Van e Teic Van e Teic Van e Teic * A infusão rápida da vancomicina causa a síndrome do pescoço vermelho. Vancomicina causa também flebite. Efeitos Colaterais e Toxicidade
  11. 11. Glicopeptídio Todos Todos Todos Microorganismo Staph. aureus (resistente a meticilina) Enterococus spp. Strep. pneumoniae (resistente a penicilina) Doença Sepsis Endocardite Endocardite Pneumonia Meningite Usos Clínicos dos Glicopeptídios
  12. 12. Glicopeptídio Vancomicina Metronidazol Todos Todos Microorganismo Clostridium difficile Corynebacterium spp. Fusobactrium meningosepticum Doença Colite pseudomembranosa Endocardite Bacteremia Meningite Usos Clínicos dos Glicopeptídios

×