Henri Cartier-Bresson

3.639 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.639
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
112
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Henri Cartier-Bresson

  1. 1. HenriCartier-Bresson Luís Carvalho 54061 Comunicação e Multimédia
  2. 2. Biografia Henry Cartier-Bresson é de naturalidade francesa enasceu a 22 de Agosto de 1908 e faleceu a 3 de Agosto de2004. Foi um fotógrafo influente no séc. XX e tambémconsiderado o pai do fotojornalismo. A sua vida artísticacomeçou quando estudava pintura com André Lhote(escultor e pintor francês)
  3. 3. As primeiras fotografias de Henri Carier-Bressonforam tiradas na sua viagem para África(1931), e assimcontinuou até retornar á Europa. No ano seguinte as suasfotografias foram publicadas em Arts et MetiersGRAPHIQUES Revista francesa de artes gráfica.
  4. 4. “FOTOGRAFAR É COLOCAR NA MESMA LINHA DE MIRA, A CABEÇA, O OLHO E O CORAÇÃO.”- Henri Cartier- BressonFotografia retirada em África por Henri Cartier-Bresson na Costa de Marfim, aos seus 22 anoscom uma máquina fotográfica francesa Krauss.
  5. 5. Graças a tal, nos anosseguintes Henri conseguiu ganharexibições em vários países.Entretanto em Nova York estudouarte do cinema, e mais tarde ajudou odirector Jean Renoir, com Partie deCampagne, uma curta-metragemconsiderada exemplar do cinemaimpressionista. Partie de campagne, Jean Renoir
  6. 6. Mais tarde geriu um documentário sobre cuidadosde saúde na Espanha, onde fotografou o coração deGeorge VI da Grã-Bretanha. George VI da Grã-Bretanha
  7. 7. Mas por vezes as suas viagens traziaminconvenientes, como foi no ano de 1940, onde foi presona Alemanha nazi. Em 1946, após ter escapado, voltoupara Nova York onde montou uma exposição no Museu deArte Moderna. Henri Cartier-Bresson: o século moderno
  8. 8. Mais tarde foi fotógrafo de propriedade cooperativacom Robert Capa (húngaro, 1913-1954), David Seymour(polonês, 1911-1956), William Vandivert (americano, 1912-1989), e George Rodger (britânico, 1908 - 1995) daMagnum Photos.
  9. 9. Cartier-Bresson, por volta do ano de 1950, gastoumaior parte do tempo na publicação de livros na Europados seus ensaios fotográficos. Na seguinte década voltaraa viajar, incluindo visitas a Cuba, Japão e aos EstadosUnidos. O século Moderno, Henri Cartier Bresson
  10. 10. Em 1975 deixou a fotografia para voltar para apintura. A sua carreira artística pode ser resumida nos seuslivros Imagens Á la Sauvette, ou O Momento Artístico. Oartista morreu a 3 de Agosto de 2004. Images á la Sauvette, Henri Cartier-Bresson
  11. 11. Técnicas fotográficas usadas por Henri Cartier-Bresson
  12. 12. “trompe Loeil” “Trompe L’oeil”, é uma técnica fotográficaque, com truques de perspectiva, cria uma ilusãoóptica que mostre objectos ou formas que nãoexistem realmente.
  13. 13. Fotojornalismo O Fotojornalismo é um ramo do jornalismo quedescreve os acontecimentos mais relevantes daactualidade por meio da linguagem fotográfica. A fotografia,a preto e branco ou a cores, deve transmitir toda ainformação numa única imagem, sem necessitar do auxílioda escrita.
  14. 14. Curiosidade Uma das máquinas fotográficas usadas por HenriCartier-Bresson foi a Leica I, a máquina fabricada emPortugal. A primeira Leica de Henri
  15. 15. Leica Leica é uma empresa de óptica alemã, mas fabricaos seus produtos em Portugal (mais precisamenteFamalicão). Actualmente está dividida em 3 companhias,Leica Camera AG, Leica Geosystems AG, e LeicaMicrosystems AG. Ur-Leica
  16. 16. São conhecidas pelo facto do seu uso ser premitidodentro de tribunais, devido á sua suavidade no acto defotografar. Black Paint Leica MP de 2003 e Leicavit trigger winder, alongside the M3 de 1954.
  17. 17. Reflexão Ao longo do presente trabalho debruço-me sobre temas comoa biografia de Henri Cartier-Bresson, técnicas fotográficas usadas pelomesmo, e também uma pequena curiosidade acerca das máquinasfotográficas Leica. Henri é considerado por muitos o pai dofotojornalismo, pois participou na segunda guerra mundial, e, apesardisso, realizou inúmeros documentários em várias viagens. Importatambém referir que foi fotógrafo de propriedade cooperativa naempresa Magnum Photos, que é actualmente uma das maioresempresas fotográficas à escala global.
  18. 18. Conclusão Perante o exposto e para rematar, apraz-me referir aimportância do aqui presente trabalho, pois permitiu expandir o meuconhecimento acerca de um dos maiores fotógrafos até hojeexistentes, como também me foi possível obter um pouco mais deconhecimento acerca das máquinas fotográficas Leica. Finalizo assim este trabalho com algumas palavras proferidaspelo próprio Henry Cartier-Bresson, “a fotografia é uma abstracção emque a sobriedade do preto e branco faz concentrar a atenção sobre oconteúdo. A cor é mais própria para a pintura."
  19. 19. Webgrafia• http://www.artnet.com/artists/henri-cartier-bresson/• http://giscreatio.blogspot.pt/2010/08/henri-cartier- bresson.html• http://pt.wikipedia.org/wiki/Leica_Camera• http://en.wikipedia.org/wiki/Leica• http://www.magnumphotos.com/C.aspx?VP3=SearchRe sult_VPage&ALofALID=29YL53IQ1W7&CT=Album&IT= ThumbAlbum01_VForm• http://mundo-da- fotografia.blogspot.pt/search/label/T%C3%A9cnicas%20 fotograficas

×