Henri cartier bresson

812 visualizações

Publicada em

The Photographer Henri Cartier-Bresson Life and Clicks

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
812
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
215
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Henri cartier bresson

  1. 1. HENRI CARTIER-BRESSON
  2. 2. • Henri Cartier-Bresson foi um fotógrafo do século XX, considerado por muitos como o pai do fotojornalismo.• Cartier-Bresson era filho de pais de uma classe média (família de industriais têxteis), relativamente abastada. Quando criança, ganhou uma câmera fotográfica Box Brownie, com a qual produziu inúmeros instantâneos. Sua obsessão pelas imagens levou-o a testar uma câmera de filme 35mm. Além disto, Bresson também pintava e foi para Paris estudar artes em um estúdio.• Frequentou a Ecole Fénélon e o Lycée Condorcet em Paris. Estou pintura com Cotenet (1922-23) e com André Lhôte (1927-28). Concluiu pintura e filosofia na Universidade de Cambridge. Começou como fotógrafo em 1931. Foi influenciado pelo surrealismo.
  3. 3. • Em 1931, aos 22 anos, Cartier-Bresson viajou à África, onde passou um ano como caçador. Porém, contraiu malária, o que o obrigou a retornar à França. Foi neste período, durante uma viagem a Marselha, que ele descobriu verdadeiramente a fotografia, inspirado por uma fotografia do húngaro Martin Munkacsi, publicada na revista Photographies (1931), mostrando três rapazes negros a correr em direção ao mar, no Congo. Foi na África que ele também adquiriu sua primeira câmera fotográfica de segunda mão feita por Krauss.• Quando eclodiu a Segunda Guerra Mundial, Bresson serviu o exército francês. Durante a invasão alemã, Bresson foi capturado e levado para um campo de prisioneiros de guerra. Tentou por duas vezes escapar e somente na terceira obteve sucesso. Juntou-se à Resistência Francesa em sua guerrilha pela liberdade.• Quando a paz se restabeleceu, Cartier-Bresson, em 1947, fundou a agência fotográfica Magnum, junto com Bill Vandivert, Robert Capa, George Rodger e David Seymour "Chim". Começou também o período de desenvolvimento sofisticado de seu trabalho.
  4. 4. • Revistas como a Life, Vogue e Harper’s Bazaar contrataram-no para viajar pelo mundo e registrar imagens únicas. Da Europa aos Estados Unidos da América, da Índia à China, Bresson dava o seu ponto de vista especialíssimo.• Tornou-se também o primeiro fotógrafo da Europa Ocidental a registrar a vida na União Soviética de maneira livre. Fotografou os últimos dias de Gandhi e os eunucos imperiais chineses, logo após a Revolução Cultural.• Na década de 1950, vários livros com seus trabalhos foram lançados, sendo o mais importante deles "Images à la Sauvette", publicado em inglês sob o título "The Decisive Moment" (1952). Em 1960, uma megaexposição com quatrocentos trabalhos rodou os Estados Unidos em uma homenagem ao nome forte da fotografia.• Cartier-Bresson tem um certo prazer no conflito. Ele modela na filosofia visual, algo de contraditório. Nem fabricantes nem foto-ornalistas conseguem expressar o significado da obra de Bresson. Sua obra incomparável é o resultado de uma experiência poética e sempre apaixonada por tudo. O fundamental para ele, é o absoluto prazer que o trabalho lhe dá.
  5. 5. O visor da máquina fotográfica nos permite ver aspessoas completamente nuas...não fisicamente...‘FOTOGRAFAR É COLOCAR NA MESMA LINHA DE MIRA, A CABEÇA, O OLHO E O CORAÇÃO.‘ Henri Cartier-Bresson
  6. 6. FONTES DE PESQUISA• http://pt.wikipedia.org/wiki/Henri_Cartier-Bresson• http://www.fotonadia.art.br/areadeacesso/bresson/• http://alafoto.com/listing/thumbnails.php?album=41• http://www.magnumphotos.com/C.aspx?VP3=CMS3&V F=MAGO31_10_VForm&ERID=24KL53ZMYN
  7. 7. ULBRACurso Superior de Tecnologia em Fotografia Calebe Lunardi Iluminação – Turma A 2012/2 Professor: Fernando Pires

×