SlideShare uma empresa Scribd logo
 Pronome é a classe de palavras categoremáticas
que reúne unidades em número limitado e que
se refere a um significado léxico pela situação ou
por outras palavras do contexto.
 De modo geral esta referência é feita a um
objeto substantivo considerando-o apenas como
pessoa do discurso. (Moderna Gramática
Portuguesa- Evanildo Bechara)
Texto exemplo:
Quando me tratas mal e, desprezado,
Sinto que o meu valor vês com desdém,
Lutando contra mim, fico a teu lado
E, inda perjuro, provo que és um bem.
Conhecendo melhor meus próprios erros,
A te apoiar te ponho a par da história
De ocultas faltas, onde estou enfermo;
Então, ao me perder, tens toda a glória.
Mas lucro também tiro desse ofício:
Curvando sobre ti amor tamanho,
Mal que me faço me traz benefício,
Pois o que ganhas duas vezes ganho.
Assim é o meu amor e a ti o reporto:
Por ti todas as culpas eu suporto.
CLASSIFICAÇÃO DOS PRONOMES
PESSOAIS RELATIVOS
DEMONSTRATIVOS POSSESSIVOS
INDEFINIDOS INTERROGATIVOS
PRONOMES POSSESSIVOS
Meu (s) Minha (s)
Teu (s) Tua (s)
Seu (s) Sua (s)
Nosso (s) Nossa (s)
Vosso (s) Vossa (s)
OS PRONOMES POSSESSIVOS PODEM SER:
 Pronomes adjetivos- quando fazem o papel
semelhante ao de um adjetivo, ou seja,
acompanhando um substantivo.
 Ex.: Você fez um belo trabalho. Você fez seu
trabalho.
 Pronomes substantivos- quando fazem o papel
de substantivo, substituindo-o.
 Ex.: Você já fez seu trabalho, eu ainda não fiz o
meu.
PRONOMES DEMONSTRATIVOS
 Pronomes demonstrativos são aqueles que indicam a
localização dos seres, no tempo, no espaço ou no
próprio texto, em relação as três pessoas do discurso.
1ª
pessoa
Usamos este/ esta/ estes/ estas/ isto quando o
ser demonstrado está perto da pessoa que fala.
2ª
pessoa
Usamos esse/ essa/ esses/ essas/ isso quando
o ser demonstrado está perto da pessoa com
quem se fala.
3ª
pessoa
Usamos aquele/ aquela/ aqueles/ aquelas/
aquilo quando o ser demonstrado está longe da
pessoa que fala e também da pessoa com
quem se fala.
Eu – meu – este , isto - aqui 1ª pessoa
Tu – teu – esse, isso - aí 2ª pessoa
Ele – seu – aquele, aquilo – ali, lá 3ª pessoa
Camões e Bocage foram dois grandes poetas: este, do século XVIII;
aquele, do século XVI.
PRONOMES INDEFINIDOS
 São aqueles que se referem a substantivos de modo
indeterminado, vago, impreciso, indefinido.
Alguns pronomes variam em gênero e número; outros
são invariáveis.
Variáveis Invariáveis
algum, bastante,
certo, muito,
nenhum, outro,
pouco, qualquer,
tanto, todo, um,
vários, quanto
Cada, nada,
ninguém, alguém,
algo, outrem, tudo,
que, demais.
PRONOME INTERROGATIVO
 São os pronomes interrogativos que, quem, qual e (o)
que quando empregados em frases interrogativas.
 Ex.:Que horas são?
Pronomes relativos
PRONOMES RELATIVOS
PRONOMES RELATIVOS
 Os pronomes relativos são palavras que substituem
termos anteriormente expressos, evitando dessa
forma, a sua repetição.
PRONOMES RELATIVOS
Variáveis Invariáveis
O qual, a qual, os
quais, as quais, cujo,
cuja, cujos, cujas,
quanto, quantos,
quantas
Que, quem, onde
 Ex.:Eis a criança cuja vida foi salva por vocês.
 Onde estão os livros que desejas ler?
 Conheci o escritor de quem você tanto fala!
O pronome relativo quem se refere a pessoas;
O pronome relativo que se refere a coisas.
Ex.: Adorei os quadrinhos que você criou.
Vou conhecer o artista de quem você mais gosta.
 Os pronomes relativos quanto, quantos e quantas
vêm precedidos das palavras tudo, todo (s), toda (s).
 Ex.: Ela conseguiu realizar tudo quanto sonhei.
Definição: pronomes pessoais
 Os pronomes pessoais designam as três pessoas
gramaticais: quem fala; com quem se fala; de quem ou
do que se fala;
 1ª pessoa: eu (singular), nós (plural)
 2ª pessoa: tu (singular), vós (plural)
 3ª pessoa: ele, ela (singular), eles, elas (plural)
Tabela de pronomes pessoais
Pronomes
pessoais retos
Pronomes
pessoais
oblíquos átonos
s/preposição
Pronomes
pessoais
obliquos tônicos
c/ preposição
Singular 1ª EU ME MIM; COMIGO
Singular 2ª TU TE TI; CONTIGO
Singular 3ª ELE, ELA LHE, O, A, SE ELE, ELA, SI;
CONSIGO
Plural 1ª NÓS NOS NÓS; CONOSCO
Plural 2ª VÓS VOS VÓS; CONVOSCO
Plural 3ª ELES, ELAS LHES, OS, AS, SE ELES, ELAS, SI
Formas do pronome oblíquo
 Quando antecedida ao verbo, apresenta-se sempre
com as formas o, a, os, as, lhe, lhes.
 Ex.: nunca o vi mais gordo / ningém as alcançará.
 Quando posposto ao verbo assumirá as seguintes
formas:
 Terminando em vogal, emprega-se: o, a, os, as;
 Ex.: olhava-o discretamente.
 Terminando em z,s ou r, assumirá as modalidades: lo,
la. los, las;
 Passou a olhá-lo com respeito.
 As formas lhe ou lhes representam substantivos
regidos das preposições a ou para.
Ex.:
dei o livro ao menino
(Dei-lhe o livro).
os reis magos levaram ouro, incenso e mirra para
Jesus.
(os reis magos levaram-lhe ouro, incenso e mirra)
 Fê-los retroceder em suas opiniões, o medo.
 Encontramo-la doente
 Querem obrigá-las a voltar.
 Quando o verbo termina em ditongo nasal:
 Impõe-no sempre as mesmas coisas
 Dão-na como desaparecida
 Todos olhavam-no como a um estranho.
Pronome oblíquo reflexivo
 É o pronome oblíquo da mesma pessoa do pronome
reto, significando a mim mesmo, a ti mesmo, etc.
 Eu me vesti rapidamente
 Nós nos vestimos
 Eles se vestiram
Pronome oblíquo recíproco:
 É representado pelos pronomes nos, vos, se quando
traduzem a idéia de um ao outro, reciprocamente.
 Nós nos cumprimentamos (um ao outro)
 Eles se abraçaram (um ao outro)
CONOSCO OU COM NÓS OU COM A GENTE?
 Com a gente só pode ser usado na linguagem
coloquial.
 Com nós deve ser usado antes de mesmos, próprios,
ambos, todos, numerais e pronome relativo QUE:
 Ex.: Ele trabalha com nós todos.
CONTIGO OU CONSIGO?
No padrão culto, os pronomes si e consigo só
podem ser empregados como reflexivos na 3ª
pessoa.
Ex.: O homem trazia uma pasta consigo.
Contigo, comigo, conosco, convosco, são
utilizados normalmente:
Ex.: Ele te disse isso, porque deseja viajar contigo.
Pronomes de tratamento:
 Quando se refere à segunda pessoa do discurso (tu;
você), vem precedida por Vossa.
 Quando se refere à terceira pessoa do discurso (ele,
ela), vem precedida por Sua
Pronomes de tratamento:
 Você, vocês (no tratamento familiar)
 O senhor, a senhora (tratamento cerimonioso)
 Formas de tratamento de pessoas pelas suas qualidades:
 Vossa alteza (V.A., para príncipes e duques)
 Vossa Eminência (V.Em.ª, para cardeais)
 Vossa Excelência (V.Ex.ª, para altas patentes militares,
ministros, presidente da república, pessoas de alta
categoria, bispos e arcebispos).
Pronomes de tratamento:
 Vossa Magnificência (para reitores de universidade)
 Vossa magestade (V.M., para reis, imperadores)
 Vossa Mercê (V.Mcê
, para as pessoas de tratamento
cerimonioso)
 Vossa Omnipotência (para Deus – não se usa
abreviadamente)
 Vossa Reverendíssima (V. Ver.ma
, para os sacerdotes)
 Vossa Senhoria (V.S.ª, para oficiais até coronel,
funcionários graduados, pessoas de cerimônia)
Combinação de pronomes átonos:
 Mo=me+o; ma= me+a; mos = me+os; mas= me+as; to=
te+o; ta= te+a; tos= te+os; tas= te+as; lho=lhe+o;
lha=lhe+ a; lhos; lhas; no-lo = nos+o; no-la= nos+a;
no-los; no=las; vo-lo; vo-la vo-los; vo-las;
Emprego dos pronomes
 Próclise – antes do verbo
 Tendência natural de todos os verbos
 Mesôclise – no meio de verbos - construção possível
apenas para verbos no futuro do presente e no futuro
do passado:
 Se faria uma festa caso não chuvesse. = Far-se-ia uma…
 Se comerá na festa se… = Comer-se-á na …
 Ênclise – depois do verbo, quando este vier em início
de frase ou depois de qualquer pontuação.
Regras de pronominalização
 Colocação dos pronomes atonos
 Ênclise
 Sendo o pronome átono objeto directo ou indirecto do
verbo, dentro da ordem lógica a sua posição normal é a
ênclise.
 Ex.: Andrade olhou-o devagar e virou-lhe as costas
 Quem olhou quem? / quem virou o quê a quem? (dois
substantivos: sujeito – verbo – objecto directo/ sujeito oculto,
verbo, objecto indirecto, objecto directo)
 Em início de frase ou depois de qualquer pontuação
 Se o vir, diga-lhe onde me encontro.
 Faço-te saber onde me encontrar.
Ênclise
 Quando o verbo estiver no infinitivo e for regido da
preposição a:
 Fiquei a esperar por ele (fiquei esperando-o), fiquei a
esperá-lo
 Quando o verbo estiver no gerúndio:
 Cumprimentou os presentes, retirando-se mudo como
entrara.
 Quando o sujeito vier imediatamente antes do verbo:
 O combate demorou-se
 Deus chamou-o para si.
Próclise
 Vem antecedido ao verbo principal quando:
 O verbo está no futuro do presente ou preterito;
 Ex.: eu me lembrarei
 Diante de palvras negativas;
 Não o encontrei / ninguém me disse nada.
 Quando iniciada por pronomes ou advérbios
interrogaivos
 Quem os acompanha? / quando nos veremos?
 Diante de frases exclamativas;
 Quanta rosa se perdeu nesse inverno! / bons ventos o levem!
 Nas orãções subordinadas desenvolvidas, mesmo que
esteja oculta a conjunção (que, se)
 Se o vir, diga-lhe onde me encontro
 Com o gerúndio regido da preposição em;
 Em se tratando de cor, os gostos variam
 Atenção: esses pronomes não costumam ser
usados como complementos verbais na língua-
padrão, comuns na língua oral cotidiana, devem
ser evitadas na língua formal escrita ou falada..
 “Vi ele na rua”
 “Encontrei ela na praça”
 “Trouxeram eu até aqui”
 “Ele deu-me isto para mim fazer”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Pronome 7o ano 1 o bimestre
Pronome 7o ano 1 o bimestrePronome 7o ano 1 o bimestre
Pronome 7o ano 1 o bimestre
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Tipos de pronomes
Tipos de pronomesTipos de pronomes
Tipos de pronomes
 
Pronomes 2
Pronomes 2Pronomes 2
Pronomes 2
 
Aula 8
Aula 8Aula 8
Aula 8
 
Português-Pronome
Português-PronomePortuguês-Pronome
Português-Pronome
 
Pronomes Pessoais
Pronomes PessoaisPronomes Pessoais
Pronomes Pessoais
 
O pronome pessoal
O pronome pessoalO pronome pessoal
O pronome pessoal
 
Pronomes de Tratamento
Pronomes de TratamentoPronomes de Tratamento
Pronomes de Tratamento
 
Apresentação1 pronomes
Apresentação1 pronomesApresentação1 pronomes
Apresentação1 pronomes
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Pronomes possessivos
Pronomes possessivosPronomes possessivos
Pronomes possessivos
 
Aula 07 pronome
Aula 07   pronomeAula 07   pronome
Aula 07 pronome
 
Pronome simplificado
Pronome simplificadoPronome simplificado
Pronome simplificado
 
Pronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativosPronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativos
 

Semelhante a Aulavii pronomes-100925170658-phpapp01

pronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdf
pronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdfpronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdf
pronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdfAluno180Espro
 
Colocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de prócliseColocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de prócliseAbraão França
 
Cefet/Coltec Aula 4 Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4   MorfologiaCefet/Coltec Aula 4   Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4 MorfologiaProfFernandaBraga
 
Gramática de inglês técnico
Gramática de inglês técnicoGramática de inglês técnico
Gramática de inglês técnicorccombos
 
Classes gramaticais
Classes gramaticais Classes gramaticais
Classes gramaticais iamraphael
 
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome IAula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome ITio Hatiro
 
Parcial de Lucrecia Grigolato presentacion
Parcial de Lucrecia Grigolato presentacionParcial de Lucrecia Grigolato presentacion
Parcial de Lucrecia Grigolato presentacionlucrecia1991
 
Plano de aula elizete
Plano de aula elizetePlano de aula elizete
Plano de aula elizetemachadolize
 
Plano de aula elizete
Plano de aula elizetePlano de aula elizete
Plano de aula elizetemachadolize
 
Determinantes do substantivos
Determinantes do substantivosDeterminantes do substantivos
Determinantes do substantivosAndressa Siqueira
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavrasPreOnline
 

Semelhante a Aulavii pronomes-100925170658-phpapp01 (20)

AULA 1
AULA 1 AULA 1
AULA 1
 
Pronomes
Pronomes Pronomes
Pronomes
 
Pronome
PronomePronome
Pronome
 
pronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdf
pronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdfpronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdf
pronome-pessoais-e-colocacao-pronominal.pdf
 
Intensivo Aula 4 morfologia
Intensivo  Aula 4   morfologiaIntensivo  Aula 4   morfologia
Intensivo Aula 4 morfologia
 
Colocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de prócliseColocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de próclise
 
Cefet/Coltec Aula 4 Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4   MorfologiaCefet/Coltec Aula 4   Morfologia
Cefet/Coltec Aula 4 Morfologia
 
Gramática de inglês técnico
Gramática de inglês técnicoGramática de inglês técnico
Gramática de inglês técnico
 
Revisão português.ppt
Revisão português.pptRevisão português.ppt
Revisão português.ppt
 
Classes gramaticais
Classes gramaticais Classes gramaticais
Classes gramaticais
 
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome IAula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
 
7.4 pronomes
7.4   pronomes7.4   pronomes
7.4 pronomes
 
7 161029234052
7 1610292340527 161029234052
7 161029234052
 
Parcial de Lucrecia Grigolato presentacion
Parcial de Lucrecia Grigolato presentacionParcial de Lucrecia Grigolato presentacion
Parcial de Lucrecia Grigolato presentacion
 
Pronome 2
Pronome 2Pronome 2
Pronome 2
 
Plano de aula elizete
Plano de aula elizetePlano de aula elizete
Plano de aula elizete
 
Plano de aula elizete
Plano de aula elizetePlano de aula elizete
Plano de aula elizete
 
Determinantes do substantivos
Determinantes do substantivosDeterminantes do substantivos
Determinantes do substantivos
 
Pronome
PronomePronome
Pronome
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 

Último

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaComando Resgatai
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]ESCRIBA DE CRISTO
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisValéria Shoujofan
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfPastor Robson Colaço
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkLisaneWerlang
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 

Último (20)

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 

Aulavii pronomes-100925170658-phpapp01

  • 1.
  • 2.  Pronome é a classe de palavras categoremáticas que reúne unidades em número limitado e que se refere a um significado léxico pela situação ou por outras palavras do contexto.  De modo geral esta referência é feita a um objeto substantivo considerando-o apenas como pessoa do discurso. (Moderna Gramática Portuguesa- Evanildo Bechara)
  • 3. Texto exemplo: Quando me tratas mal e, desprezado, Sinto que o meu valor vês com desdém, Lutando contra mim, fico a teu lado E, inda perjuro, provo que és um bem. Conhecendo melhor meus próprios erros, A te apoiar te ponho a par da história De ocultas faltas, onde estou enfermo; Então, ao me perder, tens toda a glória. Mas lucro também tiro desse ofício: Curvando sobre ti amor tamanho, Mal que me faço me traz benefício, Pois o que ganhas duas vezes ganho. Assim é o meu amor e a ti o reporto: Por ti todas as culpas eu suporto.
  • 4. CLASSIFICAÇÃO DOS PRONOMES PESSOAIS RELATIVOS DEMONSTRATIVOS POSSESSIVOS INDEFINIDOS INTERROGATIVOS
  • 5. PRONOMES POSSESSIVOS Meu (s) Minha (s) Teu (s) Tua (s) Seu (s) Sua (s) Nosso (s) Nossa (s) Vosso (s) Vossa (s)
  • 6. OS PRONOMES POSSESSIVOS PODEM SER:  Pronomes adjetivos- quando fazem o papel semelhante ao de um adjetivo, ou seja, acompanhando um substantivo.  Ex.: Você fez um belo trabalho. Você fez seu trabalho.  Pronomes substantivos- quando fazem o papel de substantivo, substituindo-o.  Ex.: Você já fez seu trabalho, eu ainda não fiz o meu.
  • 8.  Pronomes demonstrativos são aqueles que indicam a localização dos seres, no tempo, no espaço ou no próprio texto, em relação as três pessoas do discurso.
  • 9. 1ª pessoa Usamos este/ esta/ estes/ estas/ isto quando o ser demonstrado está perto da pessoa que fala. 2ª pessoa Usamos esse/ essa/ esses/ essas/ isso quando o ser demonstrado está perto da pessoa com quem se fala. 3ª pessoa Usamos aquele/ aquela/ aqueles/ aquelas/ aquilo quando o ser demonstrado está longe da pessoa que fala e também da pessoa com quem se fala.
  • 10. Eu – meu – este , isto - aqui 1ª pessoa Tu – teu – esse, isso - aí 2ª pessoa Ele – seu – aquele, aquilo – ali, lá 3ª pessoa Camões e Bocage foram dois grandes poetas: este, do século XVIII; aquele, do século XVI.
  • 12.  São aqueles que se referem a substantivos de modo indeterminado, vago, impreciso, indefinido.
  • 13. Alguns pronomes variam em gênero e número; outros são invariáveis. Variáveis Invariáveis algum, bastante, certo, muito, nenhum, outro, pouco, qualquer, tanto, todo, um, vários, quanto Cada, nada, ninguém, alguém, algo, outrem, tudo, que, demais.
  • 15.  São os pronomes interrogativos que, quem, qual e (o) que quando empregados em frases interrogativas.  Ex.:Que horas são?
  • 18. PRONOMES RELATIVOS  Os pronomes relativos são palavras que substituem termos anteriormente expressos, evitando dessa forma, a sua repetição.
  • 19. PRONOMES RELATIVOS Variáveis Invariáveis O qual, a qual, os quais, as quais, cujo, cuja, cujos, cujas, quanto, quantos, quantas Que, quem, onde
  • 20.  Ex.:Eis a criança cuja vida foi salva por vocês.  Onde estão os livros que desejas ler?  Conheci o escritor de quem você tanto fala!
  • 21. O pronome relativo quem se refere a pessoas; O pronome relativo que se refere a coisas. Ex.: Adorei os quadrinhos que você criou. Vou conhecer o artista de quem você mais gosta.
  • 22.  Os pronomes relativos quanto, quantos e quantas vêm precedidos das palavras tudo, todo (s), toda (s).  Ex.: Ela conseguiu realizar tudo quanto sonhei.
  • 23. Definição: pronomes pessoais  Os pronomes pessoais designam as três pessoas gramaticais: quem fala; com quem se fala; de quem ou do que se fala;  1ª pessoa: eu (singular), nós (plural)  2ª pessoa: tu (singular), vós (plural)  3ª pessoa: ele, ela (singular), eles, elas (plural)
  • 24. Tabela de pronomes pessoais Pronomes pessoais retos Pronomes pessoais oblíquos átonos s/preposição Pronomes pessoais obliquos tônicos c/ preposição Singular 1ª EU ME MIM; COMIGO Singular 2ª TU TE TI; CONTIGO Singular 3ª ELE, ELA LHE, O, A, SE ELE, ELA, SI; CONSIGO Plural 1ª NÓS NOS NÓS; CONOSCO Plural 2ª VÓS VOS VÓS; CONVOSCO Plural 3ª ELES, ELAS LHES, OS, AS, SE ELES, ELAS, SI
  • 25. Formas do pronome oblíquo  Quando antecedida ao verbo, apresenta-se sempre com as formas o, a, os, as, lhe, lhes.  Ex.: nunca o vi mais gordo / ningém as alcançará.  Quando posposto ao verbo assumirá as seguintes formas:  Terminando em vogal, emprega-se: o, a, os, as;  Ex.: olhava-o discretamente.  Terminando em z,s ou r, assumirá as modalidades: lo, la. los, las;  Passou a olhá-lo com respeito.
  • 26.  As formas lhe ou lhes representam substantivos regidos das preposições a ou para. Ex.: dei o livro ao menino (Dei-lhe o livro). os reis magos levaram ouro, incenso e mirra para Jesus. (os reis magos levaram-lhe ouro, incenso e mirra)
  • 27.  Fê-los retroceder em suas opiniões, o medo.  Encontramo-la doente  Querem obrigá-las a voltar.  Quando o verbo termina em ditongo nasal:  Impõe-no sempre as mesmas coisas  Dão-na como desaparecida  Todos olhavam-no como a um estranho.
  • 28. Pronome oblíquo reflexivo  É o pronome oblíquo da mesma pessoa do pronome reto, significando a mim mesmo, a ti mesmo, etc.  Eu me vesti rapidamente  Nós nos vestimos  Eles se vestiram
  • 29. Pronome oblíquo recíproco:  É representado pelos pronomes nos, vos, se quando traduzem a idéia de um ao outro, reciprocamente.  Nós nos cumprimentamos (um ao outro)  Eles se abraçaram (um ao outro)
  • 30. CONOSCO OU COM NÓS OU COM A GENTE?  Com a gente só pode ser usado na linguagem coloquial.  Com nós deve ser usado antes de mesmos, próprios, ambos, todos, numerais e pronome relativo QUE:  Ex.: Ele trabalha com nós todos.
  • 31. CONTIGO OU CONSIGO? No padrão culto, os pronomes si e consigo só podem ser empregados como reflexivos na 3ª pessoa. Ex.: O homem trazia uma pasta consigo. Contigo, comigo, conosco, convosco, são utilizados normalmente: Ex.: Ele te disse isso, porque deseja viajar contigo.
  • 32. Pronomes de tratamento:  Quando se refere à segunda pessoa do discurso (tu; você), vem precedida por Vossa.  Quando se refere à terceira pessoa do discurso (ele, ela), vem precedida por Sua
  • 33. Pronomes de tratamento:  Você, vocês (no tratamento familiar)  O senhor, a senhora (tratamento cerimonioso)  Formas de tratamento de pessoas pelas suas qualidades:  Vossa alteza (V.A., para príncipes e duques)  Vossa Eminência (V.Em.ª, para cardeais)  Vossa Excelência (V.Ex.ª, para altas patentes militares, ministros, presidente da república, pessoas de alta categoria, bispos e arcebispos).
  • 34. Pronomes de tratamento:  Vossa Magnificência (para reitores de universidade)  Vossa magestade (V.M., para reis, imperadores)  Vossa Mercê (V.Mcê , para as pessoas de tratamento cerimonioso)  Vossa Omnipotência (para Deus – não se usa abreviadamente)  Vossa Reverendíssima (V. Ver.ma , para os sacerdotes)  Vossa Senhoria (V.S.ª, para oficiais até coronel, funcionários graduados, pessoas de cerimônia)
  • 35. Combinação de pronomes átonos:  Mo=me+o; ma= me+a; mos = me+os; mas= me+as; to= te+o; ta= te+a; tos= te+os; tas= te+as; lho=lhe+o; lha=lhe+ a; lhos; lhas; no-lo = nos+o; no-la= nos+a; no-los; no=las; vo-lo; vo-la vo-los; vo-las;
  • 36. Emprego dos pronomes  Próclise – antes do verbo  Tendência natural de todos os verbos  Mesôclise – no meio de verbos - construção possível apenas para verbos no futuro do presente e no futuro do passado:  Se faria uma festa caso não chuvesse. = Far-se-ia uma…  Se comerá na festa se… = Comer-se-á na …  Ênclise – depois do verbo, quando este vier em início de frase ou depois de qualquer pontuação.
  • 37. Regras de pronominalização  Colocação dos pronomes atonos  Ênclise  Sendo o pronome átono objeto directo ou indirecto do verbo, dentro da ordem lógica a sua posição normal é a ênclise.  Ex.: Andrade olhou-o devagar e virou-lhe as costas  Quem olhou quem? / quem virou o quê a quem? (dois substantivos: sujeito – verbo – objecto directo/ sujeito oculto, verbo, objecto indirecto, objecto directo)  Em início de frase ou depois de qualquer pontuação  Se o vir, diga-lhe onde me encontro.  Faço-te saber onde me encontrar.
  • 38. Ênclise  Quando o verbo estiver no infinitivo e for regido da preposição a:  Fiquei a esperar por ele (fiquei esperando-o), fiquei a esperá-lo  Quando o verbo estiver no gerúndio:  Cumprimentou os presentes, retirando-se mudo como entrara.  Quando o sujeito vier imediatamente antes do verbo:  O combate demorou-se  Deus chamou-o para si.
  • 39. Próclise  Vem antecedido ao verbo principal quando:  O verbo está no futuro do presente ou preterito;  Ex.: eu me lembrarei  Diante de palvras negativas;  Não o encontrei / ninguém me disse nada.  Quando iniciada por pronomes ou advérbios interrogaivos  Quem os acompanha? / quando nos veremos?  Diante de frases exclamativas;  Quanta rosa se perdeu nesse inverno! / bons ventos o levem!
  • 40.  Nas orãções subordinadas desenvolvidas, mesmo que esteja oculta a conjunção (que, se)  Se o vir, diga-lhe onde me encontro  Com o gerúndio regido da preposição em;  Em se tratando de cor, os gostos variam
  • 41.  Atenção: esses pronomes não costumam ser usados como complementos verbais na língua- padrão, comuns na língua oral cotidiana, devem ser evitadas na língua formal escrita ou falada..  “Vi ele na rua”  “Encontrei ela na praça”  “Trouxeram eu até aqui”  “Ele deu-me isto para mim fazer”.