OS IMPACTOS AMBIENTAIS NOS SETORES PRODUTIVOS E                          NAS CIDADES E COMO MITIGÁ-LOS                    ...
A atividade agropecuária gera os impactos ambientais seguintes: 1) erosão dos solos; 2) desertificação; 3)assoreamento de ...
crescentemente, o gás natural. Existem ainda outros tipos de usinas termelétricas que queimam resíduos debiomassa (lenha, ...
efeito estufa. Emissões do setor de transportes vem aumentando mais do que os demais setoresrelacionados ao consumo de ene...
derramamento de águas cinzas; 7) resíduos sólidos; 8) emissões dos motores (co2, nox, so2 e materialparticulado). Os impac...
ALCOFORADO, Fernando. Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil e combate aoaquecimento global Santa Cruz do Rio Pa...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os impactos ambientais nos setores produtivos e nas cidades e como mitigá los 3

445 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os impactos ambientais nos setores produtivos e nas cidades e como mitigá los 3

  1. 1. OS IMPACTOS AMBIENTAIS NOS SETORES PRODUTIVOS E NAS CIDADES E COMO MITIGÁ-LOS Fernando AlcoforadoAbstract : this article aims to show the environmental impacts in the agriculture and livestock, industrial and oil sectors,in thermoelectric , hydroelectric and nuclear power plants, in the road, rail, aviation, waterways, maritime and pipelinetransport and cities, as well as present what should be done to mitigate them.Resumo : este artigo tem por objetivo mostrar os impactos ambientais nos setores agropecuário, industrial e depetróleo, nas usinas termelétricas e hidrelétricas, nas centrais elétricas nucleares, no setor de transporte rodoviário,ferroviário, aeroviário, hidroviário, marítimo e duto viário e nas cidades, bem como apresentar o que deve ser feito paramitigá-los.Keywords : environmental impacts on productive sectors and cities , as mitigate environmental impactsPalavras-chave : impactos ambientais nos setores produtivos e nas cidades, como mitigar os impactosambientais1. IntroduçãoCompreende-se como impacto ambiental qualquer deterioração do meio ambiente, em maior ou menorescala, resultante da atividade humana. Esses impactos ambientais ocorrem: 1) no setor agropecuário; 2)no setor industrial; 3) no setor petróleo; 4) nas usinas termelétricas; 5) nas usinas hidrelétricas; 6) nascentrais elétricas nucleares; 7) no setor de transporte rodoviário, ferroviário, aeroviário, hidroviário, marítimoe duto viário; e, 8) nas cidades. Os impactos ambientais de cada um dos setores produtivos e nas cidades ecomo mitigá-los estão apresentados nos próximos capítulos.2. Impactos ambientais da atividade agropecuária Fernando Alcoforado, Doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade deBarcelona, Graduado em Engenharia Elétrica pela UFBA - Universidade Federal da Bahia e Especialista em EngenhariaEconômica e Administração Industrial pela UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi Secretário doPlanejamento de Salvador (1986/1987), Vice-Presidente da ABEMURB – Associação Brasileira das EntidadesMunicipais de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (1986), Subsecretário de Energia do Estado da Bahia(1988/1991), Diretor de Relações Internacionais da ABEGÁS - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de GásCanalizado (1990/1991), Coordenador do Programa Nacional do Dendê- PRONADEN (1991), Presidente do Clube deEngenharia da Bahia (1992/1993), Presidente do IRAE- Instituto Rômulo Almeida de Altos Estudos (1999/2000) eDiretor da Faculdade de Administração das Faculdades Integradas Olga Mettig de Salvador, Bahia (2003/2005). Éatualmente professor universitário e consultor de organismos públicos e privados nacionais e internacionais nas áreasde planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos.Foi articulista de diversos jornais da imprensa brasileira (Folha de S. Paulo, Gazeta Mercantil, A Tarde e Tribuna daBahia), publicando artigos versando sobre economia e política mundial e brasileira, questão urbana, energia, meioambiente e desenvolvimento, ciência e tecnologia, administração, entre outros temas. É autor dos livros Globalização(Editora Nobel, São Paulo, 1997), De Collor a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem Mundial (Editora Nobel, São Paulo,1998), Um Projeto para o Brasil (Editora Nobel, São Paulo, 2000), Globalização e Desenvolvimento (Editora Nobel, SãoPaulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX e Objetivos Estratégicos na Era Contemporânea(EGBA, Salvador, 2007), Aquecimento Global e Catástrofe Planetária (P & A Gráfica e Editora, Salvador, 2010), TheNecessary Conditions of the Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. MüllerAktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), e Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil ecombate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2011) entre outros.Possui blog na Internet (http://fernando.alcoforado.zip.net) 1
  2. 2. A atividade agropecuária gera os impactos ambientais seguintes: 1) erosão dos solos; 2) desertificação; 3)assoreamento de cursos d’água; 4) contaminação dos solos e água por agrotóxicos, fertilizantes, medicaçãoveterinária, detergentes e óleos, dejetos agrícolas e outros resíduos orgânicos e micro-organismospatogênicos; 5) monocultura; 6) redução da biodiversidade biológica; 7) cultivo de organismosgeneticamente modificados; 8) diminuição de áreas de vegetação nativa; 9) desmatamento; 10) queimadase emissão de CO2; 11) superlotação e degradação de pastagens; 12) emissão de metano pelo gado. Osimpactos ambientais da atividade agropecuária podem ser eliminados ou minimizados com a adoção depolíticas governamentais ambientalmente saudáveis e de medidas de fiscalização e penalização dosresponsáveis pelo seu descumprimento. Alguns resíduos podem ser reutilizados ou reaproveitados atravésda logística reversa.3. Impactos ambientais da indústriaÉ muito variado o processo de produção industrial o que gera grande variedade de resíduos sólidos,líquidos e gasosos. Diferentes são as indústrias e também os processos por elas utilizados e os dejetosresultantes. A liberação de resíduos ou produtos “não necessários” da indústria para o ambiente podecausar a poluição do ar, da água e do solo. No Brasil, a indústria vem reduzindo a poluição do ar, porém odescarte indevido e ilegal em locais clandestinos tem provocado uma considerável poluição do solo econtaminando as águas de superfícies, bem como as subterrâneas (lençóis freáticos). Os impactosambientais da atividade industrial podem ser eliminados ou minimizados com a adoção de políticasgovernamentais ambientalmente saudáveis e de medidas de fiscalização e penalização dos responsáveispelo seu descumprimento. Alguns resíduos podem ser reutilizados ou reaproveitados através da logísticareversa.4. Impactos ambientais do setor de petróleoO setor petrolífero é responsável por 75% do dióxido de carbono lançado à atmosfera, 41% do chumbo,85% das emissões de enxofre e cerca de 76% dos óxidos de nitrogênio. O consumo de derivados depetróleo pelo setor de transporte (automóveis e caminhões) é o que apresenta a maior contribuição para adegradação do meio ambiente em nível local e global. Estima-se que 50% dos hidrocarbonetos emitidos emáreas urbanas e aproximadamente 25% do total das emissões de todo dióxido de carbono gerado nomundo, resultem das atividades desenvolvidas com os sistemas de transporte. Um dos mais complexos emaiores efeitos das emissões do setor de petróleo são os problemas globais relacionados com asmudanças climáticas. O acúmulo de gases, como o dióxido de carbono na atmosfera, acentua o efeitoestufa natural do ecossistema terrestre a ponto de romper os padrões de clima que condicionam a vidahumana, de animais, peixes, agricultura, vegetação, etc. Os impactos ambientais do setor petróleo podemser eliminados ou minimizados com a substituição do petróleo e seus derivados por fontes renováveis deenergia (solar, eólica e biomassa).5. Impactos ambientais das usinas termelétricasA produção de eletricidade em usinas termelétricas representa em escala mundial cerca de um terço dasemissões antropogênicas de dióxido de carbono, sendo seguida pelas emissões do setor de transporte eindustrial. Os principais combustíveis utilizados em todo o mundo são o carvão, derivados de petróleo e, 2
  3. 3. crescentemente, o gás natural. Existem ainda outros tipos de usinas termelétricas que queimam resíduos debiomassa (lenha, bagaço) e até mesmo lixo urbano. É importante notar também que houve bastanteprogresso com relação ao aumento da eficiência de usinas termelétricas através da introdução detecnologias de cogeração e turbinas a gás. As possibilidades de gaseificação de carvão, madeira e resíduosagrícolas oferecem novas oportunidades de usinas mais eficientes e com menores impactos sobre o meioambiente do que as convencionais. Os impactos ambientais das usinas termelétricas podem ser eliminadosou minimizados com a substituição de combustíveis fósseis pela biomassa e das termelétricas por usinashidrelétricas e eólicas.6. Impactos ambientais das usinas hidrelétricasMuitas vezes faz-se referência à hidroeletricidade como sendo uma fonte "limpa" e de pouco impactoambiental. Embora a construção de reservatórios, grandes ou pequenos, tenha trazido enormes benefíciospara o Brasil, ajudando a regularizar cheias, promover irrigação e navegabilidade de rios, eles tambémtrazem impactos irreversíveis ao meio ambiente. Isso é especialmente verdadeiro no caso de grandesreservatórios. Existem problemas com mudanças na composição e propriedades químicas da água,mudanças na temperatura, concentração de sedimentos, e outras modificações que ocasionam problemaspara a manutenção de ecossistemas à jusante dos grandes reservatórios. Esses empreendimentos, mesmobem controlados, têm tido impactos na manutenção da diversidade de espécies (fauna e flora) e afetado adensidade de populações de peixes, mudando ciclos de reprodução. As hidrelétricas na Amazônia podemcontribuir também para a destruição da floresta, além de afetar populações indígenas. Os impactosambientais das usinas hidrelétricas podem ser eliminados ou minimizados com a implantação de usinashidrelétricas de pequeno e médio portes e com o uso de fontes renováveis de energia (solar, eólica ebiomassa) na geração de eletricidade.7. Impactos ambientais das centrais elétricas nuclearesA energia nuclear é aquela que mais tem chamado atenção quanto aos seus impactos ao meio ambiente eà saúde humana. São três os principais problemas ambientais dessa fonte de energia. O primeiro é amanipulação de material radioativo no processo de produção de combustível nuclear e nos reatoresnucleares, com riscos de vazamentos e acidentes. O segundo problema está relacionado com apossibilidade de desvios clandestinos de material nuclear para utilização em armamentos, por exemplo,acentuando riscos de proliferação nuclear. Finalmente, existe o grave problema de armazenamento dosrejeitos radioativos das usinas. Já houve substancial progresso no desenvolvimento de tecnologias quediminuem os riscos de contaminação radioativa por acidente com reatores nucleares, aumentandoconsideravelmente o nível de segurança desse tipo de usina, mas ainda não se apresentam soluçõessatisfatórias e aceitáveis para o problema do lixo atômico. Os impactos ambientais das centrais elétricasnucleares podem ser eliminados com sua substituição por usinas hidrelétricas, eólicas e termelétricas queutilizem biomassa.8. Impactos ambientais do setor de transporteSão seis os modais de transporte: 1) Rodoviário; 2) Ferroviário; 3) Aeroviário; 4) Hidroviário; 5) Marítimo; 6)Dutoviário. No mundo, o setor de transportes é responsável por 23% das emissões mundiais de gases do 3
  4. 4. efeito estufa. Emissões do setor de transportes vem aumentando mais do que os demais setoresrelacionados ao consumo de energia, com o transporte de cargas aumentando mais do que o depassageiros. 90 % das mercadorias são transportadas pelos oceanos. A navegação contribui com menosde 10% das emissões de gases do setor de transportes.Impactos ambientais das rodovias: 1) grande efeito poluidor dos gases liberados pelos escapamentos dosautomóveis e caminhões; 2) retirada e transferência de enormes quantidades de terra; 3) desmatamento; 4)alterações na forma de escoamento das águas; 5) assoreamento de rios; 6) construção de pontes para atravessia de biomas; 7) expansão urbana associada. Os impactos ambientais das rodovias podem serminimizados com a fabricação de veículos automotores mais eficientes, a substituição da gasolina e do óleodiesel pelo álcool, diesel vegetal e hidrogênio nos veículos automotores, o traçado de projetos rodoviáriosmenos agressivos ao meio ambiente e a implantação em maior escala de ferrovias e hidrovias onde forpossível.Impactos ambientais das ferrovias: 1) desmatamento de áreas; 2) remoção de terra para nivelamento dostrilhos; 3) alterações na forma de escoamento das águas; 4) devastação de áreas já beneficiadas paraagricultura e pecuária; 5) construção de pontes para a travessia de biomas. Os impactos ambientais dasferrovias podem ser minimizados com a fabricação de locomotivas mais eficientes movidas à eletricidade,combustíveis fósseis e hidrogênio, o traçado de projetos ferroviários menos agressivos ao meio ambiente ea implantação em maior escala de hidrovias onde for possível.Impactos ambientais do transporte aéreo: 1) o impacto ambiental da aviação ocorre porque os motores deaviões emitem ruídos, partículas e gases que contribuem para as mudanças climáticas; 2) a indústria daaviação contribui também com as emissões dos veículos internos aos aeroportos e daqueles utilizadospelos passageiros e funcionários que para eles se dirigem, bem como com as emissões geradas pelaprodução de energia utilizada nos edifícios dos aeroportos, a fabricação de aeronaves e construção de infraestrutura aeroportuária; 3) o setor aéreo responde por cerca de 2% das emissões de dióxido de carbono domundo, com previsão para que este número cresça para 3% até 2050; 4) as emissões de gases do efeitoestufa provenientes da aviação cresceram 87% entre 1990 e 2006. Os impactos ambientais das aeronavespodem ser minimizados com a elaboração de projetos de aeronaves mais eficientes movidas acombustíveis fósseis, álcool e hidrogênio, de veículos automotores mais eficientes movidos a combustíveisfósseis, álcool e hidrogênio para utilização nos aeroportos e pelos passageiros em seus deslocamentos eprojetos da infra estrutura aeroportuária afastada de áreas urbanas e que utilizem energia renovável.Impactos ambientais do transporte hidroviário: 1) riscos de acidentes com a embarcação; 2) o transporte decargas perigosas; 3) o derramamento de combustíveis (derivados de petróleo e álcool) e cargas químicasnas vias navegáveis causam grandes impactos ambientais e prejuízos imensuráveis aos ecossistemas daárea de influência do derramamento, além de por em risco a saúde humana por meio da contaminação dosolo e das águas. Os impactos ambientais das hidrovias podem ser minimizados com a fabricação deembarcações mais eficientes movidas a combustíveis fósseis e a hidrogênio.Impactos ambientais do transporte marítimo: 1) riscos de acidentes com a embarcação; 2) o transporte decargas perigosas; 3) o derramamento de combustíveis e cargas químicas; 3) derramamento de água delastro; 4) hidrocarbonetos e derramamento de águas oleosas; 5) derramamento de águas residuais; 6) 4
  5. 5. derramamento de águas cinzas; 7) resíduos sólidos; 8) emissões dos motores (co2, nox, so2 e materialparticulado). Os impactos ambientais do transporte marítimo podem ser minimizados com a fabricação deembarcações mais eficientes movidas a combustíveis fósseis e a hidrogênio.Impactos ambientais do transporte duto viário: 1) movimento de terra provocado pela realização de cortes eaterros; 2) retirada da vegetação, implantação de canteiros de obra, escavações de trincheiras, cortes econstrução de aterros, desbarrancamentos; 3) geração de diversos resíduos; 4) interferências sobre osremanescentes florestais; 5) interferências sobre a fauna silvestre; 6) assoreamento de corpos hídricos; 7)intensificação dos processos erosivos; 8) aumento potencial do risco geotécnico; 9) alteração do uso dosolo devido a restrições de uso das faixas de dutos; 10) interferências sobre infra estruturas hidráulica,energética e viária; 11) interferências sobre o fluxo rodoviário dos municípios das áreas de influência. asduto vias possibilitam o transporte de 1) petróleo e seus derivados (oleodutos); 2) gás natural (gasodutos);3) minério, cimento e cereais (minero dutos ou poli dutos); 4) carvão e resíduos sólidos (minero dutos); 5)águas servidas – esgoto (dutos de esgoto); 6) água potável (dutos de água). Os impactos ambientais dasduto vias podem ser minimizados com a elaboração de traçados de projetos duto viários menos agressivosao meio ambiente.9. Impactos ambientais nas cidadesImpactos ambientais nas cidades: 1) poluição sonora; 2) poluição visual; 3) poluição do ar; 4)desmatamentos; 5) coleta, tratamento e disposição final do lixo urbano; 6) excesso de consumo edesperdício de água; 7) poluição dos mananciais por resíduos domésticos e industriais; 8)congestionamentos freqüentes de veículos; 9) ocupação desordenada do solo urbano; 10) verticalizaçãodas edificações. Os impactos ambientais nas cidades podem ser eliminados ou minimizados com a adoçãode políticas públicas eficazes para eliminar os 10 impactos ambientais acima descritos, bem como oplanejamento urbano baseado nos princípios de cidades sustentáveis que pressupõe a reorganizaçãoracional dos espaços, a eliminação de deseconomias de aglomeração, a obtenção de economias de energianas edificações, nas indústrias e nos meios de transporte em geral e maior rendimento nos veículosautomotores e equipamentos de usos domésticos e industriais, a substituição da gasolina e o óleo dieselpelo álcool, diesel vegetal e hidrogênio nos veículos automotores, a obtenção de economia de iluminação,refrigeração e calefação nas edificações, a modelagem das indústrias no sentido de requererem o mínimode recursos energéticos e matérias-primas, contemplando também a autoprodução de energia com o usode resíduos de seus processos de produção, a utilização de novas alternativas de transporte desde abicicleta até aqueles de alta capacidade baseadas em ferrovias, dentre outras iniciativas, o combate àpoluição da terra, do ar e da água nas cidades, a redução de desperdícios com a reciclagem dos materiaisatualmente utilizados e descartados e a redução das desigualdades sociais.EMAIL- falcoforado@uol.com.brBIBLIOGRAFIA 5
  6. 6. ALCOFORADO, Fernando. Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil e combate aoaquecimento global Santa Cruz do Rio Pardo/ São Paulo: Viena- Editora e Gráfica, 2011.__________________________Aquecimento global e catástrofe planetária. Salvador: P&A Gráfica eEditora, 2010.RAZZOLINI FILHO, Edelvino, BERTÉ, Rodrigo. O reverso da logística e as questões ambientais no Brasil.Curitiba: Ibpex, 2009.SACHS, Ignacy. Desenvolvimento- includente, sustentável, sustentado. Rio: Garamond, 2008.VEIGA, José Eli da. Economia socioambiental. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2009. 6

×