Economia e Meio 
Ambiente
Economia 
Preocupa-se em estudar como as sociedades 
administram seus recursos “escassos”  
necessidades humanas 
BENS A ...
Origem da Introdução das Questões Ambientais no Sistema 
Econômico: 
• Preocupações ambientais das décadas de 60 e 70; 
• ...
O que Mudou? 
Até o momento muito pouco. 
Relativamente pouco foi investido em 
Energias Renováveis, Eficiência 
Energétic...
Relações entre Economia e Meio Ambiente 
Consumo e Produção = Atividades que geram Resíduos e 
impactam na manutenção dos ...
Sistema 
Econômico 
Produção 
Recursos 
Naturais como 
Insumos 
Resíduos / 
Degradação 
Estado Geral 
do Meio 
Ambiente 
R...
Como Estamos? Quais as Perspectivas Atuais? 
Com relação à garantia do fornecimento de alimentos, 
qual o 
não há um enten...
Durante os últimos 25 anos, a economia mundial quadruplicou, beneficiando centenas de milhares de 
pessoas. 
Em contraste,...
Relações entre Economia e Meio Ambiente 
Quantos hectares de terra e mar 
bioprodutivos estão disponíveis no 
planeta? 
Qu...
Relações entre Economia e Meio Ambiente 
Saldo 
Ecológico 
Biocapacidade 
[Oferta da Natureza] 
Deficit 
Ecológico 
Pegada...
A BIOCAPACIDADE de um país é a soma das áreas bioprodutivas 
Biocapacidade: capacidade dos ecossistemas de 
produzir mater...
A PEGADA de um país é o consumo da população 
Consumo = Produção Nacional + Importação - Exportação
Os componentes da Pegada Ecológica 
Carbono 
Representa a extensão de áreas 
florestais capaz de sequestrar 
emissões de C...
Resultados com dados de 2011 
População: 7 bilhões 
Pegada: 2,7 gha/cap 
Biocapacidade: 1,8 gha/cap 
Saldo Ecológico: -0,9...
África 
1,1 
A.Latina/ 
Caribe 
2,2 O.Médio / 
Ásia 
Central 
2,4 
O que está implícito na Pegada Ecológica? 
União 
Europ...
Economia e conservação
01
Uma Economia Verde 
Valoriza e Investe no Capital 
Natural
Produtos e serviços florestais mantêm em 
grande parte o sustento econômico de mais 
de 1 bilhão de pessoas 
A redução do ...
Uma economia verde é primordial para a diminuição da pobreza 
Reciclagem e resíduos: um exemplo do Brasil 
1. A tradição n...
Uma economia verde, com o passar do tempo, cresce mais rapidamente do que o modelo 
econômico tradicional e degradador, en...
01 
Integrando Produção e 
Conservação Através do 
Planejamento e 
Desenvolvimento Territorial 
em Bases Sustentáveis
01 
- 230.296 ha 
- 2.084 ha 
- 31.0624 ha 
- 171.900 ha 
- 122.463 ha 
619.822 ha 
Total: 556.689 ha 
- 212.562 km² 
+ de...
Baixo Sul da Bahia: 
3.118 Fragmentos Florestais. 
123.000 hectares. 
APA do Pratigi: 
488 Fragmentos Florestais. 
62.425 ...
APA do Pratigi: 
50,75% da Cobertura 
Florestal do Baixo Sul. 
15,6% do número de 
fragmentos.
OCT – Programa de Pesquisa em Biodiversidade e 
Modelagem Ambiental 
Pesquisas e Estudos em Andamento 
1) Bandos Mistos de...
6) Inventário de Insetos e Plantas; 
7) Inventário de Polinizadores Autóctones; 
8) Mapeamento e Modelagem da Cobertura 
F...
11) Inventário de Carbono em Áreas de 
Restauração Florestal; 
12)Mapeamentos Sistemáticos de Solos e 
Geologia; 
13) Zone...
Geração de estudos, cenários, mapas e 
modelos que permitam: 
a) Desenvolver e projetar cenários avaliando o potencial 
so...
01 
d) Modelar a distribuição de espécies nos habitates de 
Mata Atlântica do território do Baixo Sul; 
e) Apoiar na elabo...
Planejamento Integrado da 
Pequena Propriedade Familiar 
Fase 1: Levantamento do Imóvel 
e do Uso da Terra
Planejamento Integrado da 
Pequena Propriedade Familiar 
Fase 2: Definido o Uso e 
Ocupação da Propriedade, 
Passivo Ambie...
Planejamento Integrado da 
Pequena Propriedade Familiar 
Fase 3: Ampliação da Área de 
SAF; Introdução da Cadeia 
Produtiv...
Planejamento Integrado da 
Pequena Propriedade Familiar 
Fase 4: Ampliação da Área de 
SAF; Introdução da Cadeia 
Produtiv...
Qualificação manejo de amêndoas de cacau
Certificação Socioambiental 68
Uma economia verde gera empregos e melhora a igualdade social. 
Tornar verde a agricultura de países em desenvolvimento, c...
Para tornar verde a agricultura, são necessários bens de capital físico, investimentos financeiros, 
pesquisa e investimen...
Incentivos econômicos e financeiros que visem eliminar a degradação 
ambiental, devem culminar num sistema de pagamentos p...
Obrigado!
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Economia e meio ambiente   apa do pratigi
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Economia e meio ambiente apa do pratigi

742 visualizações

Publicada em

Economia e Meio Ambiente e ações contextualizadas visando o desenvolvimento regional em bases sustentáveis

Publicada em: Economia e finanças
  • Seja o primeiro a comentar

Economia e meio ambiente apa do pratigi

  1. 1. Economia e Meio Ambiente
  2. 2. Economia Preocupa-se em estudar como as sociedades administram seus recursos “escassos”  necessidades humanas BENS A SEREM PRODUZIDOS, INSUMOS REQUERIDOS (RN), COMO SERÃO PRODUZIDOS OS BENS, COMO SERÃO DISTRIBUÍDOS SISTEMA TRADICIONAL DE ECONOMIA Baixa interação com o meio ambiente, apenas como FORNECEDOR DE RECURSOS. Objetivo final ATENDER O CONSUMIDOR
  3. 3. Origem da Introdução das Questões Ambientais no Sistema Econômico: • Preocupações ambientais das décadas de 60 e 70; • Crescimento econômico pujante e início das preocupações ambientais contemporâneas (poluição excessiva, crise do petróleo); • Clube de Roma: fundado em 1968 para discutir questões sobre a excessiva poluição e degradação dos recursos; • The Limits to Growth (1972): marcou o debate ambiental da década de 70 - polarização.
  4. 4. O que Mudou? Até o momento muito pouco. Relativamente pouco foi investido em Energias Renováveis, Eficiência Energética, Transporte Público, Agricultura Sustentável, Proteção dos Ecossistemas e da Biodiversidade. A maioria das estratégias de crescimento e desenvolvimento econômico incentivou um rápido acúmulo de capital físico, financeiro e humano, mas à custa do esgotamento excessivo e degradação do capital natural.
  5. 5. Relações entre Economia e Meio Ambiente Consumo e Produção = Atividades que geram Resíduos e impactam na manutenção dos recursos naturais Extração de recursos (principalmente não renováveis): não só altera a disponibilidade, mas também a qualidade do meio ambiente (ecossistemas) Experiência cotidiana também mostra que o acúmulo e destinação dos resíduos afeta fortemente o estado dos ecossistemas
  6. 6. Sistema Econômico Produção Recursos Naturais como Insumos Resíduos / Degradação Estado Geral do Meio Ambiente Rejeitos / Degradação Meio Ambiente Consumo Reciclagem Teorias do crescimento econômico: sofisticada modelagem, mas ignora as relações entre sistema econômico e meio ambiente
  7. 7. Como Estamos? Quais as Perspectivas Atuais? Com relação à garantia do fornecimento de alimentos, qual o não há um entendimento generalizado sobre a funcionameMnteoio d oA msisbteiemnat eeconômico? natureza do problema, nem soluções baseadas numa colaboração mundial sobre como deveremos alimentar Sistema Econômico Recursos Naturais uma população de 9 bilhões em 2050. Consumo
  8. 8. Durante os últimos 25 anos, a economia mundial quadruplicou, beneficiando centenas de milhares de pessoas. Em contraste, 60% dos maiores produtos e serviços referentes ao ecossistema mundial que sustentam o modo de vida de muitos foram reduzidos ou usados de modo insustentável. Atualmente, apenas 20% das reservas populacionais de peixes comerciais, em sua maioria de espécies de baixo preço, são subexploradas; 52% são totalmente exploradas sem mais espaço para expansão; Cerca de 20% são sobreexploradas; 8% estão esgotadas; A água está se tornando escassa e há previsão de que o estresse hídrico aumente quando a distribuição de água satisfizer apenas 60% da demanda mundial em 20 anos.
  9. 9. Relações entre Economia e Meio Ambiente Quantos hectares de terra e mar bioprodutivos estão disponíveis no planeta? Quanto espaço é utilizado para produzir bens para o consumo humano? Fazem fotossíntese e geram biomassa
  10. 10. Relações entre Economia e Meio Ambiente Saldo Ecológico Biocapacidade [Oferta da Natureza] Deficit Ecológico Pegada [Consumo] Conceitos de Biocapacidade e Pegada Ecológica
  11. 11. A BIOCAPACIDADE de um país é a soma das áreas bioprodutivas Biocapacidade: capacidade dos ecossistemas de produzir material biológico útil e ainda absorver resíduos materiais gerados pela atividade humana.
  12. 12. A PEGADA de um país é o consumo da população Consumo = Produção Nacional + Importação - Exportação
  13. 13. Os componentes da Pegada Ecológica Carbono Representa a extensão de áreas florestais capaz de sequestrar emissões de CO2 derivadas da queima de combustíveis fósseis, excluindo-se a parcela absorvida pelos oceanos que provoca a acidificação. Áreas de cultivo Representa a extensão de áreas de cultivo usadas para a produção de alimentos e fibras para consumo humano, bem como para a produção de ração para o gado, oleaginosas e borracha. Pastagens Representa a extensão de áreas de pastagem utilizadas para a criação de gado de corte e leiteiro e para a produção de couro e produtos de lã. Florestas Representa a extensão de áreas florestais necessárias para o fornecimento de produtos madeireiros, celulose e lenha. Áreas construídas Representa a extensão de áreas cobertas por infraestrutura humana, inclusive transportes, habitação, estruturas industriais e reservatórios para a geração de energia hidrelétrica. Estoques pesqueiros Calculada a partir da estimativa de produção primária necessária para sustentar os peixes e mariscos capturados, com base em dados de captura relativos a espécies marinhas e de água doce.
  14. 14. Resultados com dados de 2011 População: 7 bilhões Pegada: 2,7 gha/cap Biocapacidade: 1,8 gha/cap Saldo Ecológico: -0,9 gha/cap População: 192,5 milhões Pegada: 2,7 gha/cap Biocapacidade: 9,9 gha/cap Saldo Ecológico: +7,2 gha/cap
  15. 15. África 1,1 A.Latina/ Caribe 2,2 O.Médio / Ásia Central 2,4 O que está implícito na Pegada Ecológica? União Européia 4,8 América do Norte 9,5 Média Mundial 2,7 Europa (Não-UE) 3,7 *Valores em hectares globais (gha) Ásia / Pacífico 1,3
  16. 16. Economia e conservação
  17. 17. 01
  18. 18. Uma Economia Verde Valoriza e Investe no Capital Natural
  19. 19. Produtos e serviços florestais mantêm em grande parte o sustento econômico de mais de 1 bilhão de pessoas A redução do desmatamento pode e será um bom investimento, os benefícios de regulação climática que podem ser alcançados com a redução do desmatamento pela metade já foram estimados e eles sozinhos equivalem ao triplo do valor dos custos.
  20. 20. Uma economia verde é primordial para a diminuição da pobreza Reciclagem e resíduos: um exemplo do Brasil 1. A tradição no Brasil de reciclar e recuperar diversos materiais se compara ou supera a de países industrializados. 2. Aproximadamente 95% de todas as latas de alumínio e 55% de todas as garrafas de polietileno são recicladas. 3. Cerca de metade de todo o volume de papel e vidro é recuperado. 4. A reciclagem no Brasil gera quase US$ 2 bilhões e evita a emissão de 10 milhões de toneladas de gases de efeito estufa na atmosfera. 5. Apesar dessa façanha, materiais recicláveis no valor de US$5 bilhões vão parar em aterros sanitários. 6. A reciclagem completa desses materiais equivaleria a 0,3%do PIB. 7. A gestão e a reciclagem de resíduos empregam mais de 500.000 pessoas no Brasil
  21. 21. Uma economia verde, com o passar do tempo, cresce mais rapidamente do que o modelo econômico tradicional e degradador, enquanto mantém e restabelece o capital natural
  22. 22. 01 Integrando Produção e Conservação Através do Planejamento e Desenvolvimento Territorial em Bases Sustentáveis
  23. 23. 01 - 230.296 ha - 2.084 ha - 31.0624 ha - 171.900 ha - 122.463 ha 619.822 ha Total: 556.689 ha - 212.562 km² + de 90% da área dos 11 municípios
  24. 24. Baixo Sul da Bahia: 3.118 Fragmentos Florestais. 123.000 hectares. APA do Pratigi: 488 Fragmentos Florestais. 62.425 hectares.
  25. 25. APA do Pratigi: 50,75% da Cobertura Florestal do Baixo Sul. 15,6% do número de fragmentos.
  26. 26. OCT – Programa de Pesquisa em Biodiversidade e Modelagem Ambiental Pesquisas e Estudos em Andamento 1) Bandos Mistos de Aves; 2) Ecologia da Avifauna; 3) Inventário de Mamíferos; 4) Monitoramento da Qualidade da Água por sub-bacias; 5) Inventário de Biomassa Florestal;
  27. 27. 6) Inventário de Insetos e Plantas; 7) Inventário de Polinizadores Autóctones; 8) Mapeamento e Modelagem da Cobertura Florestal; 9) Modelagem e Cartografia Social - Modelando o tempo e o ambiente ; 10)Estudos Fitossociológicos;
  28. 28. 11) Inventário de Carbono em Áreas de Restauração Florestal; 12)Mapeamentos Sistemáticos de Solos e Geologia; 13) Zoneamento Agro Econômico e Ecológico do Ecopolo I; 14)Uso de VANT para Imageamento de Alta Resolução, Monitoramento Florestal e do Uso e Ocupação do Solo.
  29. 29. Geração de estudos, cenários, mapas e modelos que permitam: a) Desenvolver e projetar cenários avaliando o potencial socioeconômico e ambiental regional, visando otimizar o planejamento territorial, a implantação de cadeias produtivas e o desenvolvimento de políticas públicas; b) Desenvolver estratégias para a conservação da fauna, da flora e dos recursos hídricos; c) Estimar tendências de degradação ambiental e perda de biodiversidade no tempo e no espaço;
  30. 30. 01 d) Modelar a distribuição de espécies nos habitates de Mata Atlântica do território do Baixo Sul; e) Apoiar na elaboração de Protocolos de Monitoramento da Água; Biodiversidade, Carbono e Cobertura Florestal; f) Identificar e desenvolver mecanismos econômicos que estimulem a conservação e utilização sustentável dos recursos naturais e gerem trabalho e renda.
  31. 31. Planejamento Integrado da Pequena Propriedade Familiar Fase 1: Levantamento do Imóvel e do Uso da Terra
  32. 32. Planejamento Integrado da Pequena Propriedade Familiar Fase 2: Definido o Uso e Ocupação da Propriedade, Passivo Ambiental e Inserção das Primeiras Áreas de Restauração Florestal e Reconversão Produtiva
  33. 33. Planejamento Integrado da Pequena Propriedade Familiar Fase 3: Ampliação da Área de SAF; Introdução da Cadeia Produtiva da Pupunha e Estabelecimento de 1ha para Culturas anuais (Segurança Alimentar).
  34. 34. Planejamento Integrado da Pequena Propriedade Familiar Fase 4: Ampliação da Área de SAF; Introdução da Cadeia Produtiva da Pupunha e Conversão de Pastagem em áreas de Silvicultura Tropical
  35. 35. Qualificação manejo de amêndoas de cacau
  36. 36. Certificação Socioambiental 68
  37. 37. Uma economia verde gera empregos e melhora a igualdade social. Tornar verde a agricultura de países em desenvolvimento, concentrando-se nos pequenos agricultores, pode ajudar a reduzir a pobreza com o investimento no capital natural do qual depende toda a população. Uma economia verde pode reduzir a pobreza contínua através de uma série de setores importantes:  agricultura;  Silvicultura;  água doce;  pesca e energia. A silvicultura sustentável e os métodos de cultivo ecologicamente corretos ajudam a conservar a fertilidade do solo e recursos hídricos.
  38. 38. Para tornar verde a agricultura, são necessários bens de capital físico, investimentos financeiros, pesquisa e investimento em capacitação, treinamento e educação em cinco áreas fundamentais: • gerenciamento de fertilidade do solo; • uso mais eficiente e sustentável da água; • diversificação de culturas e animais; • Gerenciamento da saúde animal e vegetais biológicos; • Um nível adequado de mecanização agrícola.
  39. 39. Incentivos econômicos e financeiros que visem eliminar a degradação ambiental, devem culminar num sistema de pagamentos por serviços ambientais prestados pelos Ecossistemas, que compense ainda que parcialmente, a rentabilidade das atividades associadas a degradação; A eficácia e eficiência esperada das políticas públicas para a eliminação da degradação, da ineficiência e da má utilização dos recursos naturais dependem da revisão dos incentivos econômicos e financeiros historicamente canalizados para atividades não sustentáveis, além do aprimoramento das ações de comando e controle convencionais que devem mudar o enfoque para ações sócio educativas contextualizadas com a realidade local.
  40. 40. Obrigado!

×