“ Mozart :   Vida e Obra” Apresentação   por  Beatriz Dias Nr. 2,  Agrupamento  4 10º ano
   O BIÓGRAFO <ul><li>Jeremy Siepmann é internacionalmente conhecido como escritor, músico, professor e autor de programa...
Extras: <ul><li>O Século XVIII como Pano de Fundo </li></ul><ul><li>Personalidades relacionadas com o compositor </li></ul...
O Pai de Mozart <ul><li>1737  – com 17 anos, Leopold Mozart chega a Salzburgo vindo de Augsburgo, matriculando-se na unive...
A Família <ul><li>1747  – Leopold casa-se com Maria Anna Pertl. </li></ul><ul><li>Têm sete filhos, mas só dois sobrevivem,...
O Ouvido Musical dos Irmãos <ul><li>Quando Mozart tinha três anos, Leopold começa a ensinar música a Nannerl – esta tinha ...
“ Conseguimos passar na alfândega sem problemas, graças exclusivamente ao pequeno Wolfgang, que imediatamente fez amizade ...
Personalidade Infantil de Mozart <ul><li>Apesar de muito bem disposto e gentil, Mozart tinha uma grande necessidade de afe...
<ul><li>Mozart estabelece uma relação de complexa com o pai, seguindo o lema “A seguir a Deus vem o Papá”. </li></ul><ul><...
1ª Grande Digressão (1763-66) <ul><li>Depois de regressarem a Salzburgo, a família volta a partir passados 3 meses, numa d...
 
Anúncio a um Concerto <ul><li>“ (...) o menino irá também tocar um concerto de violino, acompanhar sinfonias em instrument...
As Amizades mais Marcantes <ul><li>Mozart e Johann Christian Bach, o filho mais novo de Johann Sebastian, travam amizade e...
2ª Grande Digressão (1769-71) <ul><ul><li>Os Mozart são agora a família mais famosa da Europa, sendo também os músicos mai...
 
Carta à Mãe Sobre a Estadia <ul><li>“ Eu também continuo vivo e feliz como sempre, e simplesmente adoro viajar! E pensar q...
Obra dos 5 aos 12 anos <ul><li>Inúmeras peças para piano solo </li></ul><ul><li>Algumas das primeiras composições a quatro...
O Mito da Eterna Criança <ul><li>Mozart é muitas vezes apresentado como um palerma em áreas que não a música; no entanto, ...
Carta a Nannerl <ul><li>Milão, 18 de Dezembro de 1772 </li></ul><ul><li>“ Espero encontrar-te florescente, minha querida i...
Os Anos em Salzburgo <ul><li>Leopold e Mozart partem em 1773 para Viena, em busca de reconhecimento, mas regressam de mãos...
A Maioridade <ul><li>Em 1722, com 21 anos, Mozart escreve uma obra tão importante que eclipsa tudo o que havia feito anter...
3ª Grande Digressão (1777-9) <ul><li>Leopoldo receava que Mozart fosse seduzido por mulheres e quisesse constituir família...
<ul><li>Ao chegar a Mannheim, apaixona-se por  Aloysia Weber , de 16 anos, óptima pianista e soprano. </li></ul><ul><li>Mo...
 
A Discussão entre Mozart e o Pai <ul><li>Depois da morte da mãe, Leopold ordena a Mozart que este volte a Salzburgo. </li>...
<ul><li>Mozart sente-se fraquejar: </li></ul><ul><li>“ Desculpe, mas agora não consigo escrever mais nada, porque o meu co...
De novo em Salzburgo <ul><li>Em Janeiro de 1779, Mozart regressa a casa acompanhado por Bäsle, descobrindo na escala em Ma...
O Casamento <ul><li>Mozart vive agora de concertos, composições e lições. Compõe a ópera “ O Rapto do Serralho ”. </li></u...
<ul><ul><li>Leopold não dá a sua bênção ao casamento, iniciando uma ruptura com o filho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Consta...
Uma Época de Prosperidade <ul><li>Como lembrava a mulher de Mozart muitos anos depois da sua morte, este tinha sido bafeja...
<ul><li>Em Setembro, nasce o segundo filho, chamado Carl Thomas.  </li></ul><ul><li>Os Mozart mudam-se para um andar caro ...
O Trabalho <ul><li>Há uma impressão generalizada de que Mozart nunca teve de se esforçar para compor. </li></ul><ul><li>A ...
<ul><li>O número de grandes obras que Mozart produziu nos anos que se seguiram é impressionante – e se nos lembrarmos que ...
“ As Bodas de Fígaro” <ul><li>Apesar de tudo, a ópera seguinte de Mozart foi um êxito:  As Bodas de Fígaro , estreada a 1 ...
Tempos Difíceis <ul><li>Leopold estava gravemente doente, vindo a falecer pouco tempo depois.  </li></ul><ul><li>Mozart pa...
<ul><li>Mozart consegue finalmente um emprego oficial – músico de câmara da corte. </li></ul><ul><li>Apesar do novo empreg...
De Volta à Estrada <ul><li>Em 1788, Mozart escreve dois soberbos trios para piano, uma das suas mais famosas sonatas, quas...
“ Così Fan Tutte” <ul><li>Depois da  tournée , Mozart regressa a Viena cheio de energia e de um impulso irreverente de exp...
O Princípio do Fim <ul><li>Mozart espera um cargo importante, o que não acontece. A par da má novidade, a sua saúde entra ...
O  Requiem   <ul><li>Tinha-lhe sido encomendado anonimamente pelo Conde Walsegg, que tinha por hábito encomendar trabalhos...
O Fim <ul><li>O corpo de Mozart foi transportado, sem acompanhamento, da Catedral de Santo Estêvão, onde se realizou o fun...
 
FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mozart

13.174 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
138
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
328
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mozart

  1. 1. “ Mozart : Vida e Obra” Apresentação por Beatriz Dias Nr. 2, Agrupamento 4 10º ano
  2. 2.  O BIÓGRAFO <ul><li>Jeremy Siepmann é internacionalmente conhecido como escritor, músico, professor e autor de programas de rádio, sendo também o director da revista Piano . </li></ul>
  3. 3. Extras: <ul><li>O Século XVIII como Pano de Fundo </li></ul><ul><li>Personalidades relacionadas com o compositor </li></ul><ul><li>Glossário de termos musicais </li></ul><ul><li>Dois CD’s com as músicas de Mozart, com respectivas anotações às faixas </li></ul>
  4. 4. O Pai de Mozart <ul><li>1737 – com 17 anos, Leopold Mozart chega a Salzburgo vindo de Augsburgo, matriculando-se na universidade onde estuda Lógica e Jurisprudência. </li></ul><ul><li>Homem de grande inteligência e cultura, é um compositor conceituado e um exímio violinista, deixando para trás uma carreira eclesiástica aconselhada pelos pais. </li></ul><ul><li>Depois da universidade é admitido como músico ao serviço do príncipe-arcebispo Sigismund von Schrattenbach. </li></ul>
  5. 5. A Família <ul><li>1747 – Leopold casa-se com Maria Anna Pertl. </li></ul><ul><li>Têm sete filhos, mas só dois sobrevivem, o que não admira, pois Leopold insistia que estes fossem criados apenas a água e papas de aveia. </li></ul><ul><li>Os dois sobreviventes são Maria Anna (Nannerl) e quatro anos mais novo, Wolfgang Amadeus, nascido a 27 de Janeiro de 1756. </li></ul><ul><li>Mozart é baptizado como Joannes Chrisostomos Wolfgangus Gottlieb, mas era tratado pela família por “Wolfgangerl”. </li></ul>
  6. 6. O Ouvido Musical dos Irmãos <ul><li>Quando Mozart tinha três anos, Leopold começa a ensinar música a Nannerl – esta tinha um excelente ouvido e tocava melhor cravo e piano do que um executor com o triplo da sua idade. </li></ul><ul><li>Mozart assistia às lições: aos quatro anos tocava peças de memória e aos cinco compunha música. </li></ul><ul><li>O pai, orgulhoso, decidiu levar os prodígios em longas e esgotantes digressões por toda a Europa. </li></ul><ul><li>Começam em 1762, em que vão a Munique tocar para o Eleitor Maximiano III, que fica maravilhado. </li></ul><ul><li>Depois conquistam a corte imperial de Veneza, saindo de lá cobertos de prendas e títulos. </li></ul><ul><li>As crianças estavam muitos contentes, nunca se mostrando cansadas. </li></ul><ul><li>Mozart era muito simpático e natural com estranhos, como prova esta carta do seu pai: </li></ul>
  7. 7. “ Conseguimos passar na alfândega sem problemas, graças exclusivamente ao pequeno Wolfgang, que imediatamente fez amizade com o funcionário de serviço, exibindo o seu cravo, tocando um minuete no seu pequeno violino, e finalmente convidando o sujeito a visitar-nos. O funcionário da alfândega aceitou o amável convite e tomou nota da nossa morada para poder corresponder-lhe. E não foi preciso mais nada: Passámos!”
  8. 8. Personalidade Infantil de Mozart <ul><li>Apesar de muito bem disposto e gentil, Mozart tinha uma grande necessidade de afecto, sendo muito inseguro – receava ser amado por aquilo que fazia e não por aquilo que era. </li></ul><ul><li>A sua ansiedade perseguiu-o e trouxe-lhe muita infelicidade, como relata a sua irmã: </li></ul>“ Tinha por mim uma afeição tão profunda – e eu, claro, era louca por ele – que estava sempre a perguntar-me se gostava muito dele; e quando eu às vezes, na brincadeira, respondia que não, enchiam-se-lhe os olhitos de lágrimas, tão sensível e terno era o seu coração.”
  9. 9. <ul><li>Mozart estabelece uma relação de complexa com o pai, seguindo o lema “A seguir a Deus vem o Papá”. </li></ul><ul><li>Desenvolveu um terror por trompetes, até quase aos dez anos de idade. </li></ul><ul><li>Era uma criança imaginativa e sensível, com uma rica veia de fantasia. </li></ul><ul><li>Tinha um espírito brincalhão, um dos principais traços da sua personalidade desde a infância até à morte. </li></ul>
  10. 10. 1ª Grande Digressão (1763-66) <ul><li>Depois de regressarem a Salzburgo, a família volta a partir passados 3 meses, numa digressão que dura três anos e meio. </li></ul><ul><li>As crianças passaram por várias doenças e saudades da mãe. </li></ul><ul><li>Nannerl, agora adolescente, assumia um papel cada vez mais secundário. </li></ul><ul><li>Segundo um barão alemão, Leopold “esforçava-se por conseguir um equilíbrio entre a verdadeira arte e os valores mesquinhos de um circo de aberrações.” </li></ul>
  11. 12. Anúncio a um Concerto <ul><li>“ (...) o menino irá também tocar um concerto de violino, acompanhar sinfonias em instrumento de teclas, cobrir por completo o teclado e tocar sobre o tecido e identificar à distância e com toda a exactidão quaisquer notas que lhe toquem em qualquer instrumento, incluindo sinos, copos de vidro e relógios. </li></ul><ul><li>Finalmente, irá tocar de improviso, não só no pianoforte mas também no órgão”. </li></ul>
  12. 13. As Amizades mais Marcantes <ul><li>Mozart e Johann Christian Bach, o filho mais novo de Johann Sebastian, travam amizade em Londres. É aí que começa a compor a sério, sob a influência de J.C. Bach, escrevendo as suas primeiras sinfonias aos nove anos e ganhando gosto pela ópera italiana. </li></ul><ul><li>Em 1770 trava amizade com o violinista prodígio inglês Thomas Liney, ambos de 14 anos. Nunca mais se voltaram a ver, e Liney morreria oito anos, depois afogado. </li></ul><ul><li>Mais tarde torna-se amigo de Haydn, vinte e quatro anos mais velho e também um dos mais talentosos compositores de sempre. </li></ul>
  13. 14. 2ª Grande Digressão (1769-71) <ul><ul><li>Os Mozart são agora a família mais famosa da Europa, sendo também os músicos mais ricos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Passam um ano em Viena e começam uma nova digressão por Itália, em que Nannerl, de 18 anos, é deixada em casa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Mozart satisfaz o desejo de aprender a escrever ópera italiana. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pai e filho mudam-se para Bolonha e Florença, travando conhecimentos importantes. </li></ul></ul><ul><li>Em Abril de 1770 chegam a Roma, onde conhecem o Papa, que confere a um Mozart de 14 anos a Ordem da Espora de Ouro. </li></ul><ul><li>Mozart escreve de memória “ Misere ”, que ouve na Capela Sistina (quem retirasse da capela nem que fosse uma página da obra seria excomungado). </li></ul>
  14. 16. Carta à Mãe Sobre a Estadia <ul><li>“ Eu também continuo vivo e feliz como sempre, e simplesmente adoro viajar! E pensar que já estive no Mediterrâneo! Hoje o Vesúvio está a fumegar furiosamente – trovões e relâmpagos e tudo o mais. Tive um grande desejo de montar um burro, que é um costume italiano, e por isso achei que devia experimentar. </li></ul><ul><li>Tem sido nosso companheiro de viagem um certo dominicano, que é considerado um santo homem. Pessoalmente, não acredito nisso nem um bocadinho.” </li></ul>
  15. 17. Obra dos 5 aos 12 anos <ul><li>Inúmeras peças para piano solo </li></ul><ul><li>Algumas das primeiras composições a quatro mãos </li></ul><ul><li>18 sonatas para piano e violino, minuetes para instrumentos mistos </li></ul><ul><li>2 óperas </li></ul><ul><li>4 missas e outras obras corais sacras </li></ul><ul><li>Cerca de 12 sinfonias </li></ul><ul><li>4 concertos para piano </li></ul><ul><li>Inúmeras canções para voz e piano </li></ul>
  16. 18. O Mito da Eterna Criança <ul><li>Mozart é muitas vezes apresentado como um palerma em áreas que não a música; no entanto, tinha um génio teatral ao nível do de Shakespeare. </li></ul><ul><li>Muitos biógrafos apoiam-se nas suas cartas brincalhonas para incrementar o mito da infantilidade. </li></ul><ul><li>A verdade é que Mozart reconhecia a sua criança interior e não a escondia, coexistindo esta com a sua maturidade. </li></ul><ul><li>No entanto, é tragicamente inibido pelo pai. </li></ul>
  17. 19. Carta a Nannerl <ul><li>Milão, 18 de Dezembro de 1772 </li></ul><ul><li>“ Espero encontrar-te florescente, minha querida irmã. Quando receberes esta carta, minha querida irmã, nessa mesma noite a minha ópera já terá sido levada à cena, minha querida irmã. Pensa muito em mim, minha querida irmã! Amanhã vamos almoçar, minha querida irmã, com Herr von Mayr, e sabes porquê? Porque ele nos convidou! Hoje, quando vínhamos do palácio do Conde Firmiano para casa, entrámos na nossa rua...abrimos a porta de entrada...e entrámos. </li></ul><ul><li>Adeus, meu pulmãozinho. Beijo-te, meu fígado! Ai, por favor, por favor, minha querida irmã! Tenho qualquer coisa a fazer-me comichão. Vem coçar-me!” </li></ul>
  18. 20. Os Anos em Salzburgo <ul><li>Leopold e Mozart partem em 1773 para Viena, em busca de reconhecimento, mas regressam de mãos vazias. </li></ul><ul><li>Triste, Mozart compõe a sua 1ª obra-prima, a Sinfonia nº 25 em Sol Menor, K.183. </li></ul><ul><li>A escrita funciona como uma terapia, não perdendo tempo com auto-comiserações como o seu pai. </li></ul><ul><li>Amadeus era por natureza um lutador, e em 1774 havia feito 3 sinfonias, 2 concertos, 2 missas, várias obras sacras, 1 serenata e 1 ópera completa, “ La finta giardiniero ”. </li></ul>
  19. 21. A Maioridade <ul><li>Em 1722, com 21 anos, Mozart escreve uma obra tão importante que eclipsa tudo o que havia feito anteriormente – K.271 em Mi bemol maior, dedicado a uma pianista francesa. </li></ul><ul><li>Mozart tinha-se distinguido em todas as áreas da música, sendo considerado o maior executante de tecla vivo e um talentoso e experiente violinista e maestro, que apenas desprezava a harpa e a flauta (apesar de ter escrito concertos para ambas). </li></ul>
  20. 22. 3ª Grande Digressão (1777-9) <ul><li>Leopoldo receava que Mozart fosse seduzido por mulheres e quisesse constituir família, abandonando a música. </li></ul><ul><li>Assim, a mãe de Mozart, Maria Anna, tornou-se sua acompanhante. Era muito gentil, acabando por ser o filho a tomar conta dela. </li></ul><ul><li>Em Augsburgo, reencontra a prima Bäsle , por quem tem grande atracção: </li></ul><ul><li>“ Devo dizer-lhe, Papá, que ela é bela, inteligente, bem disposta e encantadora até mais não. E damo-nos extraordinariamente bem porque ela, tal como eu, tem uma grande propensão para a malandrice. Rimo-nos de toda a gente e geralmente divertimo-nos enormemente.” </li></ul>
  21. 23. <ul><li>Ao chegar a Mannheim, apaixona-se por Aloysia Weber , de 16 anos, óptima pianista e soprano. </li></ul><ul><li>Mozart, desempregado, deseja fixar-se em Mannheim e não seguir para Paris como Leopold havia estipulado. </li></ul><ul><li>O pai, zangado, obrigou-o a partir, fazendo pressão psicológica: Mozart obedece-lhe. </li></ul><ul><li>A sua mãe acaba por morrer em Paris, doente e triste. </li></ul><ul><li>Leopold acusa Mozart da sua morte, por negligência. </li></ul>
  22. 25. A Discussão entre Mozart e o Pai <ul><li>Depois da morte da mãe, Leopold ordena a Mozart que este volte a Salzburgo. </li></ul><ul><li>Mozart recusa-se: </li></ul><ul><li>“ Devo dizer-lhe que uma das principais razões pelas quais detesto Salzburgo é esse bando de toscos, desleixados, debochados músicos de corte, no meio dos quais nenhum homem honesto e de boa educação poderá viver!” </li></ul><ul><li>Leopold envia-lhe cartas, aumentando a pressão: </li></ul><ul><li>“ Estou metido num grande sarilho. As minhas dívidas já chegam aos 700 florins. Só espero que depois de a tua mãe ter morrido miseravelmente em Paris, não te fique também a pesar na consciência a morte prematura do teu pai.” </li></ul>
  23. 26. <ul><li>Mozart sente-se fraquejar: </li></ul><ul><li>“ Desculpe, mas agora não consigo escrever mais nada, porque o meu coração transborda de lágrimas.” </li></ul><ul><li>Leopold replica: </li></ul><ul><li>“ Tu dizes que queres que te conforte? Vem tu confortar-me a mim!” </li></ul><ul><li>Ainda não refeito da morte da mãe, Mozart atravessa períodos de profunda tristeza com a situação: </li></ul><ul><li>“ Muitas vezes me pergunto se vale a pena viver. Não sinto calor nem frio – sinto-me entorpecido, e nada me dá grande prazer.” </li></ul><ul><li>Ao que Leopold insensivelmente responde: </li></ul><ul><li>“ Não me escrevas de mau humor. Quanto tiveres assumido a felicidade do teu pai como prioridade, continuarei a pensar no teu bem-estar e felicidade.” </li></ul>
  24. 27. De novo em Salzburgo <ul><li>Em Janeiro de 1779, Mozart regressa a casa acompanhado por Bäsle, descobrindo na escala em Mannheim que Aloysia está casada e que os Weber debandaram para Munique. </li></ul><ul><li>Mozart trabalha para o arcebispo, que dificulta as deslocações do seu “empregado” a Viena, onde Mozart recebe encomendas de óperas e se torna cada vez mais poderoso. </li></ul><ul><li>Descobre a família Weber em Viena e vai viver com eles. </li></ul><ul><li>Em 1781, com 25 anos, Mozart é expulso da sala do arcebispo com um pontapé, demitindo-se. </li></ul><ul><li>Leopold tentou que Mozart se humilhasse, mas este, impelido pela sua honra, recusou voltar a servir o arcebispo: está livre. </li></ul>
  25. 28. O Casamento <ul><li>Mozart vive agora de concertos, composições e lições. Compõe a ópera “ O Rapto do Serralho ”. </li></ul><ul><li>Apaixona-se pela irmã mais nova de Aloysia, Constanze. Era uma relação feliz, calorosa e confortável: </li></ul>“ Ela não é feia, mas também não pode dizer-se que seja bonita. Toda a sua beleza se resume a dois olhinhos negros e uma silhueta amorosa. Não tem sentido de humor, mas tem bom senso suficiente para cumprir os seus deveres de esposa e mãe. Longe de ser esbanjadora, anda quase sempre andrajosamente vestida, pois o pouco que a mãe fez pelas filhas, fê-lo pelas outras, mas nunca pela Constanze. Ainda por cima, trata bem da casa e tem o coração mais bondoso que pode imaginar-se. Eu amo-a e ela ama-me com toda a sua alma.”
  26. 29. <ul><ul><li>Leopold não dá a sua bênção ao casamento, iniciando uma ruptura com o filho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Constanze e Mozart casam à mesma, a 4 de Agosto de 1782. </li></ul></ul><ul><ul><li>“ O Rapto do Serralho ” é um sucesso, e o casal vive uma agitada vida social, gastando muito dinheiro. Mozart ficou para sempre conhecido pelos seus gostos requintados e roupas caras, habituado desde a meninice. </li></ul></ul><ul><ul><li>A 17 de Julho de 1783 nasce Raimund Leopold. </li></ul></ul><ul><ul><li>Este é deixado com uma ama de leite enquanto o casal visita Leopold. </li></ul></ul><ul><ul><li>A 19 de Julho, o “querido, gorducho, lindo menino” de Mozart morre, o que causa grande desgosto. </li></ul></ul>
  27. 30. Uma Época de Prosperidade <ul><li>Como lembrava a mulher de Mozart muitos anos depois da sua morte, este tinha sido bafejado com um temperamento extraordinariamente persistente. </li></ul><ul><li>Em 1784, o ano seguinte ao do seu regresso de Salzburgo, Mozart teve uma actividade transbordante, como compositor e como intérprete: </li></ul><ul><li>Deu mais de 17 concertos só durante a Quaresma, muitos deles presenciados pela nata da sociedade austro-húngara e por embaixadores de toda a Europa. </li></ul><ul><li>Os editores de Viena lutavam pela publicação das suas músicas. </li></ul><ul><li>Os alunos acorriam em magotes. </li></ul><ul><li>Os seus ganhos aumentavam. </li></ul>
  28. 31. <ul><li>Em Setembro, nasce o segundo filho, chamado Carl Thomas. </li></ul><ul><li>Os Mozart mudam-se para um andar caro num dos bairros mais chiques de Viena. </li></ul><ul><li>Em Dezembro, Mozart adere à maçonaria. </li></ul><ul><li>O seu círculo de amigos alarga-se cada vez mais. </li></ul><ul><li>Entretanto, Nannerl casa-se e muda de cidade, ficando o pai, em Salzburgo, cada vez mais isolado. </li></ul><ul><li>Em Fevereiro de 1785, Leopold viaja para Viena com o propósito de visitar o filho e o neto. </li></ul><ul><li>Ficou por três meses, durante os quais teve a honra de conhecer um dos melhores e mais recentes amigos de Mozart, Joseph Haydn. </li></ul><ul><li>Este ia frequentemente a casa dos Mozart tocar quartetos com o seu anfitrião, que preferia ficar sempre com a parte de viola. </li></ul>
  29. 32. O Trabalho <ul><li>Há uma impressão generalizada de que Mozart nunca teve de se esforçar para compor. </li></ul><ul><li>A verdade é que Mozart não tinha apenas uma memória prodigiosa mas também uma cabeça extraordinariamente bem arrumada, e que compunha praticamente tudo mentalmente. </li></ul><ul><li>Escrever o que compunha não era mais do que imprimir um documento a partir de um computador. </li></ul><ul><li>Constanze, muitos anos depois da morte do marido, recordava como ele costumava convidá-la a entrar e conversar com ele enquanto ele escrevia as suas composições. </li></ul>
  30. 33. <ul><li>O número de grandes obras que Mozart produziu nos anos que se seguiram é impressionante – e se nos lembrarmos que somava a composição às suas funções de professor, concertista, marido e pai e a uma vida social muito activa, custa a acreditar. </li></ul><ul><li>Em meados da década de 1780, as características da sua música mudam: grande parte dela era cada vez mais difícil de tocar, o que desencorajava os amadores. </li></ul><ul><li>Os concertos de piano passam a confrontar os seus ouvintes, até aí fiéis e entusiásticos, com uma seriedade e uma turbulência interior que os perturbava. </li></ul><ul><li>Para os vienenses amantes do descanso, tratava-se decididamente de uma novidade indesejada: não iam a concertos para lhes moerem o juízo. </li></ul><ul><li>Estas mudanças irão reflectir-se significantemente no futuro do compositor. </li></ul>
  31. 34. “ As Bodas de Fígaro” <ul><li>Apesar de tudo, a ópera seguinte de Mozart foi um êxito: As Bodas de Fígaro , estreada a 1 de Maio de 1786, teve um sucesso quase imediato. </li></ul><ul><li>Esta baseava-se numa peça de Beaumarchais que era uma sátira política tão perigosa que tinha sido praticamente banida. </li></ul><ul><li>Felizmente, Mozart contou com a ajuda de Lorenzo da Ponte, que adaptou a peça com uma extraordinária inteligência, ao mesmo tempo que a música de Mozart se revelava irresistível. </li></ul><ul><li>Além disso, a nova obra levou a fama do autor muito para lá dos limites de Viena, como acontece em Praga, de onde Mozart partiu com mais uma encomenda. </li></ul><ul><li>Esta cidade adoptou-o de uma forma que nenhuma outra havia feito, nem mesmo Viena. </li></ul>
  32. 35. Tempos Difíceis <ul><li>Leopold estava gravemente doente, vindo a falecer pouco tempo depois. </li></ul><ul><li>Mozart passa o ano de 1787 a compor a encomenda para Praga, a ópera Don Giovanni , com o contributo de Da Ponte. </li></ul><ul><li>Esta era muito difícil de cantar e encenar, tendo sido um triunfo em Praga mas um êxito moderado em Viena. Hoje é considerada por muitos a melhor ópera de sempre. </li></ul><ul><li>O número de alunos que frequentava as suas aulas diminuía drasticamente, acabando Mozart por as abandonar. </li></ul><ul><li>Os rendimentos caíam vertiginosamente, o que obrigou os Mozart a mudarem-se para os arredores de Viena, onde a vida era mais barata. </li></ul>
  33. 36. <ul><li>Mozart consegue finalmente um emprego oficial – músico de câmara da corte. </li></ul><ul><li>Apesar do novo emprego, a família afunda-se rapidamente em dívidas. </li></ul><ul><li>A situação política agravava-se, tendo sido a Áustria arrastada para a guerra que opunha a Rússia ao Império Otomano. Os teatros fecharam e os subsídios às artes desapareceram. </li></ul><ul><li>A tendência de Mozart para gastar mais do que podia somada ao novo rumo dos acontecimentos leva o compositor a passar de celebridade da alta sociedade ao estatuto de pobreza envergonhada, situação agravada pela morte de uma filha e pela doença grave da mulher. </li></ul><ul><li>Dos quatro filhos do casal, só um ainda vivia. </li></ul><ul><li>Mozart suplica a um “irmão” maçónico rico ajuda, que lhe é concedida. </li></ul>
  34. 37. De Volta à Estrada <ul><li>Em 1788, Mozart escreve dois soberbos trios para piano, uma das suas mais famosas sonatas, quase todo o seu último concerto e (entre outras coisas) as suas últimas três sinfonias. </li></ul><ul><li>Sem encomendas, Mozart retoma a carreira de virtuoso itinerante, na esperança de poder assim ganhar dinheiro e conseguir novas encomendas. </li></ul><ul><li>A digressão foi um sucesso, mas não chegou para remediar a situação: apesar de ter ganho algum dinheiro, não se sabe o que lhe terá feito. </li></ul><ul><li>Um dos traços mais comovedores deste período difícil é o teor das cartas de Mozart à mulher, que transmitem um misto de amor, optimismo persistente e profundo desânimo. </li></ul>
  35. 38. “ Così Fan Tutte” <ul><li>Depois da tournée , Mozart regressa a Viena cheio de energia e de um impulso irreverente de explorar novos caminhos na música. </li></ul><ul><li>Desta inspiração nasce Così Fan Tutte , uma ópera de grande êxito, apesar do seu conteúdo “difícil”. </li></ul><ul><li>Mesmo sem dinheiro, Mozart recusava-se a seguir a “via fácil” e a escrever peças populares para consumo das massas. </li></ul><ul><li>Indiferente aos problemas materiais, o seu génio continuava no apogeu. Mozart sabia-o e sentia uma obrigação sagrada de ir até onde ele o levava. </li></ul><ul><li>Mesmo reduzido à necessidade de aceitar encomendas para instrumentos estranhos como os órgãos mecânicos e harmónicas de vidro, escreveu para eles obras-primas. </li></ul>
  36. 39. O Princípio do Fim <ul><li>Mozart espera um cargo importante, o que não acontece. A par da má novidade, a sua saúde entra em declínio. </li></ul><ul><li>No fim do Verão começou a sofrer dores na cabeça e em todo o corpo, o que lhe dificultava o sono. </li></ul><ul><li>A saúde de Constanze também era precária. </li></ul><ul><li>Por altura do Verão de 1791, Mozart ocupa-se com uma nova ópera, a simples mas genial Flauta Mágica , e também de um concerto para clarinete. </li></ul><ul><li>Em Outubro, começa a compor a sua última obra: o Requiem . </li></ul>
  37. 40. O Requiem <ul><li>Tinha-lhe sido encomendado anonimamente pelo Conde Walsegg, que tinha por hábito encomendar trabalhos a compositores para depois os fazer passar por seus. </li></ul><ul><li>Esta obra pretendia assinalar a morte recente da jovem esposa do nobre. </li></ul><ul><li>Enquanto trabalhava no Requiem, Mozart adoeceu com gravidade e convenceu-se que o estava a escrever para si próprio. </li></ul><ul><li>Desenvolveu também a fantasia paranóica de que estava a ser envenenado. </li></ul><ul><li>Nas duas ou três ultimas semanas da sua vida começou a dar instruções ao seu pupilo Sussmayr quanto à forma como queria que este a terminasse. </li></ul><ul><li>O último acto de Mozart foi uma tentativa de exprimir com a boca as passagens de tambor do Requiem. </li></ul>
  38. 41. O Fim <ul><li>O corpo de Mozart foi transportado, sem acompanhamento, da Catedral de Santo Estêvão, onde se realizou o funeral, para o cemitério de São Marcos. </li></ul><ul><li>Aí foi depositado, dentro de um saco de linho, numa vala comum cuja localização exacta nunca foi descoberta. </li></ul><ul><li>Os funerais eram feitos assim para evitar gastos desnecessários. </li></ul>
  39. 43. FIM

×