Peste e Poliomielite

1.337 visualizações

Publicada em

Peste bubônica
A peste bubônica, também chamada de peste negra, é uma doença grave e muitas vezes fatal causada pela bactéria da peste, Yersínia pestis, que é transmitida por animais roedores aos seres humanos. A maioria dos indivíduos não tratados morre nas 48 horas que sucedem o início dos sintomas.
A peste septicêmica é uma infecção na qual a forma bubônica estende-se até o sangue e pode causar a morte, antes mesmo do surgimento de outros sintomas da peste bubônica ou pneumônica.
A pestis minor é uma forma leve da mesma infecção e, normalmente, ocorre apenas em áreas geográficas onde a doença é prevalente.
Sintomas da peste bubônica
Os sintomas de peste bubônica são:
• Aumento dos linfonodos, que deixam a pele enegrecida nas axilas, virilhas ou pescoço
• Febre alta
• Intolerância à luz
• Apatia
• Tremores pelo corpo
• Vertigens
• Cefaleia
• Cansaço
• Aumento da frequência cardíaca
• Tosse inicialmente seca e depois com sangue
A tosse ocorre em 24 horas. No início, o escarro é claro, mas, rapidamente, ele começa a apresentar sinais de sangue e, em seguida, torna-se uniformemente rosado ou vermelho vivo e espumoso.
Diagnóstico da peste bubônica
O diagnóstico da peste bubônica é feito através da análise microscópica do conteúdo dos gânglios linfáticos após a sua coleta.
Transmissão da peste bubônica
A transmissão da peste bubônica é feita através dos roedores, especialmente os ratos. A pulga que infesta alguns tipos de ratos, após levá-los à morte, pode migrar para outros corpos atrás do seu alimento, o sangue.
Após picar a pele do ser humano, a bactéria da pulga instala-se no nódulo linfático mais próximo e multiplica-se ali, gerando todos os sintomas relacionados à peste.
Tratamento para peste bubônica
O tratamento para a peste bubônica consiste em tomar antibióticos, como, por exemplo: Doxiciclina, estreptomicina, gentamicina, tetraciclinas e cloranfenicol.

Poliomielite
A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença infecciosa viral aguda transmitida de pessoa a pessoa, principalmente pela via fecal-oral. O termo deriva do grego poliós (πολιός), que significa "cinza", myelós (µυελός "medula"), referindo-se à substância cinzenta da medula espinhal, e o sufixo -itis, que denota inflamação, ou seja, inflamação da substância cinzenta da medula espinhal. Contudo, algumas infecções mais graves podem se estender até o tronco encefálico e ainda para estruturas superiores, resultando em polioencefalite, que provoca apneia, a qual requer ventilação mecânica com o uso de um respirador artificial.
Embora aproximadamente 90% das infecções por pólio não causem sintomas (são assintomáticas), os indivíduos afetados podem exibir uma variedade de sintomas se o vírus atingir a corrente sanguínea. Em cerca de 1% dos casos, o vírus alcança o sistema nervoso central, preferencia

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.337
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Peste e Poliomielite

  1. 1. Peste e PoliomieliteProfessora: Rosângela Ferreira
  2. 2. EREM Professor Carlos José Dias da Silva Alunos: Álisson, Danilo, Darllann, Kayron, Marcus, Wanderley e Wendel Série: 2º Ano “A” (Flor Açucena) Data de Apresentação: 14/04/2015
  3. 3. Peste Bubônica
  4. 4. Sintomas da Peste Bubônica
  5. 5. Diagnóstico da Peste Bubônica
  6. 6. Transmissão da Peste Bubônica
  7. 7. Tratamento da Peste Bubônica
  8. 8. Poliomielite
  9. 9. Tipos de Pólio
  10. 10. Descoberta da Pólio
  11. 11. Vacinação Contra a Pólio

×